Você está na página 1de 15

Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

Escola Superior de Saúde


27 de Outubro de 2008

Filipe Alves Comparação entre Joint


nº36433 Commission International (JCI)
Mariana Monteiro e Comparative Health Knowledge
nº35625 Systems (CHKS)
Soraia Carlos
 
nº35311
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

Hoje em dia, na prestação dos cuidados de saúde verifica-se a existência de baixas


expectativas, a tolerância de comportamentos menos correctos, a falta de utilização da tecnologia
disponível e mais gasto ineficaz. Tem se vindo a desenvolver soluções para responder de forma
adequada à ineficiência dos processos utilizados para melhorar a qualidade dos cuidados de saúde
prestados, já que erros médicos matam milhares de pessoas todos os anos. Assim, é essencial o
fornecimento da garantia de qualidade e a existência de sistemas de controlo para garantir a
segurança dos doentes. [3]

O Processo de Acreditação

Para que os hospitais tenham certezas quanto à sua melhoria, é importante que descubram os

Comparação entre JCI e CHKS


seus resultados, analisem-nos e consigam achar os seus pontos “fortes” e “fracos”. Além disso,
devem comparar os seus resultados com os resultados de outros hospitais. [3]
O processo de Acreditação é um processo voluntário em que uma entidade independente e
normalmente não-governamental avalia os serviços prestados pela Instituição de Saúde de forma a
determinar se esta corresponde às exigências de um conjunto de normas destinadas a melhorar
continuamente a qualidade dos cuidados de saúde, em termos de estrutura, processos e resultados.
Este processo tem como objectivo orientar toda a gestão do Hospital para uma acção focada no
Utente, não apenas nos seus cuidados, mas em todos os aspectos que envolvem a sua passagem pelo
Hospital. [1]
Os principais objectivos da Acreditação são:
 Avaliar todo o cuidado de saúde como uma interacção complexa de muitos clínicos e
processos de gestão;
 Aumentar a eficiência, reduzindo os custos;
 Melhorar a gestão dos serviços de saúde;
 Incentivar as instituições a melhores práticas clínicas;
 Reduzir o risco de danos/erros na prestação de cuidados;
 Utilizar normas (que podem ser criadas pelos profissionais de saúde e outros
interessados) para uma avaliação no máximo alcançável, centrada no paciente;
 Representar uma avaliação transparente e objectiva em relação aos resultados. [3]
A Acreditação vai trazer vantagens para as organizações acreditadas, uma vez que fornece um
processo de avaliação único com o qual se evita a utilização de recursos próprios, reforça a coerência

2
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

e inspira a confiança do público nos serviços prestados. Além disso, permite a tomada de decisões
acertadas, diminuindo o risco de tomada de decisões baseadas em avaliações incorrectas.


O que muda para o doente com a Acreditação?
• Diminuição do erro - os procedimentos estão protocolados, sendo mais fácil detectar em que
fase do processo ocorreu o erro;
• Consentimento informado - Toda e qualquer tratamento que o doente é alvo, tem de ser por
ele consentido (ou por um representante legal), e devidamente explicado pelos profissionais
de saúde. O utente é um interveniente directo no seu tratamento.
• Correcta Identificação dos Doentes - utilização de mecanismos adequados (pulseiras de

Comparação entre JCI e CHKS


identificação personalizadas nos doentes), que assegurem que são prestados os cuidados
médicos certos ao doente certo. Este procedimento minimiza o risco de trocas com outros
utentes e humaniza o serviço, onde os utentes são tratados e identificados pelo seu nome e
não por números.
• Reforço das políticas de controlo de infecção - procedimentos obrigatórios de higiene a
todos os níveis.
• Mais e melhor informação - distribuição de panfletos informativos relacionados
directamente com os utentes. [1]

International

Em Outubro de 1997 surge uma comissão independente, sem fins lucrativos, responsável pela
avaliação e acreditação internacional – a Joint Commission International (JCI) – baseada na
avaliação dos cuidados de saúde prestados em mais de 50 países. Esta avaliação consistia na
comparação, segundo determinadas normas e regras, de diferentes unidades de saúde nos vários
países.
A JCI, líder mundial na Acreditação de cuidados de saúde, já certificou desde 1999 mais de 140
hospitais em 27 países. A sua missão principal é melhorar continuamente a segurança (impedir
falhas, atenuar os efeitos dos erros, plano para neutralizar os efeitos das falhas e proteger o paciente
desses efeitos) e a qualidade dos cuidados de saúde através da utilização da acreditação e serviços
relacionados que suportem a melhoria do desempenho das organizações de saúde.

3
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

A comissão da JCI é constituída por 29 membros principais que incluem médicos,


administradores, enfermeiros, empregadores, um representante laboral, dirigentes dos planos de
saúde, peritos em qualidade, éticos, um advogado dos consumidores e educadores. Assim, a
Comissão possui uma diversa experiência em cuidados de saúde, gestão e política pública. Esta
comissão está organizada em torno de importantes funções, essencialmente no bem-estar do paciente,
e está concebida para interpretar e fiscalizar dentro da cultura e do quadro jurídico de um pais,
controlar os critérios de qualidade e de liderança segundo as normas presentes no ISO 9000 e incluir
critérios de qualidade dos Estados-Unidos e da Europa. [7]
O processo de acreditação da JCI é constituído por cinco tipos de organizações elegíveis,
disposto em 14 línguas diferentes, sendo o inglês predominante. [3]
A JCI fornece os serviços de acreditação para os seguintes tipos de organizações:

Comparação entre JCI e CHKS


 Geral, psiquiátricas, pediátricas e de reabilitação;
 Serviços para os equipamentos médicos, hospício e outros serviços de cuidados
domiciliares;
 Centros de enfermagem e outras instituições de cuidados prolongados;
 Centros de Reabilitação, práticas médicas de grupo e outros prestadores de cuidados
ambulatórios;
 Laboratórios independentes;
A JCI também tem um Health Care Staffing Services Certification Program e está a
desenvolver um programa de certificação para centros de transplantes e serviços de cuidados de
saúde.
Os benefícios resultantes da acreditação e certificação pela JCI para o requerente são:
 Fortalecer a confiança da comunidade na qualidade e segurança dos cuidados de
saúde, tratamento e serviços: atingir a acreditação mostra a comunidade uma forte
afirmação dos esforços da organização para fornecer serviços da mais alta qualidade;
 Proporcionar uma vantagem competitiva no mercado: a acreditação pode proporcionar
uma superioridade comercial num mercado competitivo de saúde e melhorar a sua
capacidade para garantir novos negócios;
 Melhorar a gestão do risco e a redução deste: melhora as estratégias que ajudam as
organizações a aperfeiçoarem continuamente a segurança e a qualidade dos seus
cuidados, o que pode atenuar o risco de erro ou de baixa qualidade dos cuidados
médicos;

4
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

 Oferecer formação em matéria de boas práticas para melhorar as operações


comerciais: a JCI disponibiliza apoio e formação contínua as organizações
credenciadas, incluindo boas práticas e outros acessórios;
 Prestar consultoria e aconselhamento profissional, reforçando a educação pessoal: os
inspectores da JCI são profissionais experientes na área da saúde, treinados para prestar
aconselhamento técnico e formativo durante a avaliação no local;
 Melhorar a recrutamento do pessoal e desenvolvimento: A acreditação pode atrair
pessoal qualificado que prefere servir numa organização credenciada. Organismos
acreditados também podem proporcionar oportunidades adicionais aos profissionais
para estes desenvolverem as suas capacidades e conhecimentos;

Comparação entre JCI e CHKS


 Ser reconhecido pelas seguradoras e outros terceiros: Em alguns mercados, a
acreditação está a tornar-se um pré-requisito para a validade do reembolso pelo seguro,
para a participação em planos de saúde e licitação de contrato;
 Redução dos custos das seguradoras: ao reforçar os esforços de gestão do risco, a
acreditação pode melhorar o acesso e reduzir o custo da cobertura do seguro de saúde;
 As organizações já credenciadas pelo JCI são compatíveis com as leis em vigor nos
países aplicados e não necessitam inquéritos adicionais ou inspecções. [7]

Os Standards ou normas da JCI são a base de um processo de avaliação organizações de


saúde que podem ajudar a medir, avaliar e melhorar o desempenho das organizações. As normas
centram-se sobretudo na importância das Instituições prestarem uma boa qualidade e segurança nos
serviços de saúde ao paciente, cliente ou organização terceira. Estas são desenvolvidas com o
contributo de profissionais de saúde, prestadores, a medição especialistas, consumidores, órgãos do
governo e dos empregadores. Novos Standards apenas são adicionados quando eles vão ter um efeito
directo sobre a qualidade dos cuidados de saúde ou segurança. O processo de desenvolvimento de
Standards inclui as seguintes etapas:
 A necessidade de novas normas é identificada por entidades credenciadas, associações
de profissionais, grupos de consumidores e outros;
 A JCI prepara projectos de normas utilizando o contributo de grupos de trabalho
externos e especialistas;
 Os projectos de normas são analisados pelo Professional and Technical Advisory
Committee(s) PTAC e pela comissão Board of Commissioners;
 O projecto das normas é enviado para análise;

5
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

 O projecto das normas é revisado e revisto pela PTAC e pela Board;


 As normas aprovadas são publicadas para utilização.

Cada organização acreditada recebe uma cópia grátis dum manual que contém os Standards.
Este é dividido em duas partes:
Secção 1: abrange o paciente, cliente ou residente - funções focadas directamente com a
prestação de cuidados de saúde, tratamento e prestação de serviços como:
 Ética, direitos e responsabilidades;
 Gestão da medicamentação;
 Vigilância, prevenção e controle de infecção.

Comparação entre JCI e CHKS


Secção 2: contém as funções da organização que são vitais para a capacidade do organismo
prestar cuidados de elevada qualidade, tratamento e prestação de serviços como:
 Melhorar o desempenho da organização;
 Liderança;
 Gestão do ambiente de cuidados;
 Gestão dos recursos humanos;
 Gestão da informação.
Ainda contém também dois capítulos extras com Standards específicos para os profissionais de
saúde. Está previsto para Janeiro de 2009 uma melhoria da estrutura e linguagem dos Standards
contidos no manual. [7]

Iniciado em meados de 2007, qualquer profissional de saúde pode colaborar para desenvolver
normas e soluções de melhoria da qualidade usando a aplicação da JCI: WikiHealthCareTM. Aqueles
que estão registados no site http://wikihealthcare.jointcommission.org/ podem criar, discutir e editar
conteúdos que ficarão disponíveis para todos. O WikiHealthCare é uma aplicação semelhante ao
Wikipédia (enciclopédia grátis online) mas ao contrário do Wikipédia, o objectivo desta aplicação é
desenvolver a colaboração entre os profissionais de saúde. Embora, este tenha sido um sonho de
muitos pioneiros profissionais de qualidade em saúde, apenas agora se tornou tecnicamente possível.
Alguns dos temas disponíveis são:
• Temas relacionados com a Prevenção;
• Temas relacionados com a medição do desempenho
 Enfarte do miocárdio

6
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

 Serviços dos profissionais de saúde


 Pneumonia
 etc.
• Comportamentos em cuidados de saúde
• Outros temas de interesse sugerido pelos utilizadores [8]

Através de Quality Check®, a JCI fornece um guia completo com 15000


Organizações e Programas acreditadas pela JCI nos Estados Unidos. Estas podem
ser pesquisadas por Nome, Estado ou Código Postal. No final da procura, surge o
pretendido com o respectivo relatório de Qualidade. [6]

Comparação entre JCI e CHKS


Em Portugal, as medidas da JCI foram
adoptadas em regra por Hospitais EPE
(Entidade Pública Empresarial). A Unidade
Hospitalar Padre Américo do Centro
Hospitalar do Tâmega e Sousa, em Penafiel,
foi a primeira do país a conseguir a
"Acreditação Total" da JCI. O processo de
acreditação foi iniciado há três anos e teve
como objectivo orientar toda a gestão do
hospital para uma acção focada no utente, não apenas nos seus cuidados, mas em todos os aspectos
que envolvem a sua passagem pelo hospital. Durante esse tempo, centenas de profissionais do
Hospital Padre Américo, uma das unidades do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, trabalharam
articuladamente com auditores da JCI para a avaliação dos serviços prestados (1.Formação;
2.Diagnóstico Inicial; 3.Apoio Técnico e Auto-Avaliação; 4.Avaliação de progresso; 5.Simulação da
Auditoria Final; 6.Auditoria de Acreditação), procurando determinar se correspondiam às exigências
de um conjunto de normas destinadas a melhorar a qualidade dos cuidados de saúde.
Aos doentes vai ser também garantida mais informação, assim como sistemas de identificação mais
eficazes, incluindo pulseiras electrónicas; outra medida prevista nesta acreditação aponta para um
reforço no controlo de infecções, através procedimentos obrigatórios de higiene; o processo também
prevê formação aos profissionais do hospital em Suporte Básico de Vida e combate a incêndios.

7
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

Em Portugal, há mais 10 unidades hospitalares (Hospital de Santa Maria e todas as unidades


do Grupo Português de Saúde – GPS, Hospital Infante D.Pedro, etc) que têm em curso o processo de
acreditação da JCI. [5]

Comparação entre JCI e CHKS

8
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

Comparative Health Knowledge Systems

A CHKS (Comparative Health Knowledge Systems) é um modelo de gestão de qualidade


adoptado em regra pelos Hospitais SPA (Sector Público Administrativo). De uma maneira geral,
permite abranger toda a organização. Este modelo tem como principais objectivos:
 facilitar uma cultura de melhoria da qualidade;
 promover o trabalho em equipa;
 normalizar os procedimentos;

Comparação entre JCI e CHKS


 incentivar atitudes de planeamento e responsabilização. [3]
Tudo isto é conseguido através do processo de Acreditação. O programa de Acreditação do
CHKS é baseado no facto de que uma boa qualidade no cuidado do paciente depende da
monitorização regular e forte dos sistemas e processos de uma organização.
O programa compreende oito normas:
1. Modalidades de gestão;
2. Experiência do paciente;
3. Fornecer serviços de cuidados de saúde primários;
4. Gestão de Medicamentos;
5. Registos e Informações sobre Pacientes;
6. Direcção clínica;
7. Gestão de riscos;
8. Executar a boa prática clínica. [2]
Internacionalmente, aplicam-se mais seis normas, recentemente lançadas:
1. Gestão clínica;
2. Cuidado espiritual dos doentes;
3. Cuidar do moribundo;
4. Serviço funerário;
5. Marketing;
6. Serviço de telecomunicações. [2]
Porquê a Acreditação? Porque trás benefícios para a organização, em áreas como a comunicação,
o trabalho em equipa, no ambiente, no acesso aos serviços, envolvimento do paciente e a sua

9
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

experiência. Este programa assegura que a organização está numa posição segura para responder
às exigências de uma moderna prestação de cuidados e a expectativas crescentes dos pacientes.
O processo de acreditação prevê:
 Garantia de que os riscos e a qualidade estão a ser geridos na Instituição;
 Prova o compromisso da Instituição com a melhoria contínua da qualidade para a
Comissão de Saúde, comissários, pacientes e o público;
 Formação para iniciar o programa de acreditação
 Validação independente e externa da qualidade dos seus serviços de saúde e de assistência
ao paciente;
 Orientação por peritos para a melhoria da qualidade através da avaliação, planeamento e

Comparação entre JCI e CHKS


partilha das melhores práticas. [2]
O processo de acreditação é flexível e pode ser aplicado em amplos grupos de hospitais, bem
como unidades de menores dimensões ou autónomas.
O Programa de Acreditação Internacional da CHKS foi projectado para se adaptar a cultura do
local, legislação e estrutura Professional do país em causa. Ele incorpora as características de
programas sobre qualidade de outros países, bem como aqueles provenientes de outros sectores
como o European Foundation for Quality Management (EFQM) e ISO. Os actuais standards
internacionais e programa de acreditação têm sido aplicados pela Europa e exterior. Foram
aplicados em Portugal, Açores e Madeira. [2]

O programa de standards abrange todos os aspectos da prestação de cuidados de saúde,


juntamente com um processo de avaliação e desenvolvimento organizacional, com a certificação
ISO9001: 2000 se for necessário.
A principal vantagem de se trabalhar com CHKS para ter a certificação
ISO9001:2000 é que a difícil tarefa de traduzir as cláusulas ISO em
linguagem da saúde já foi concluída. A Acreditação da CHKS ou
certificação ISO é uma prova clara da qualidade dos cuidados de saúde e
das organizações que prestam serviços a toda a comunidade médica para
além das fronteiras nacionais. [2]

Lançado em Novembro de 2006, as novas normas da CHKS para prestadores


independentes de cuidados de saúde representam o mais completo guia disponível para o sector.

10
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

Os standards gerais são declarações de desempenho desejado com base na legislação em vigor,
orientação profissional e de boa prática médica. Dentro de cada standard são definidos critérios de
forma clara e mensurável, alguns dos quais têm de ser cumpridos para atingir a norma.
Os standards são específicos a cada sector de saúde e inclui hospitais, cuidados domiciliares,
serviços de saúde mental, hospícios, e sectores independentes de hospitais e organizações de
cuidados primários. [2]

O CHKS trabalha com profissionais da saúde, Royal Colleges (cirurgiões, médicos e enfermeiros
p.e.), organizações de profissionais, grupos representativos dos doentes e utentes dos serviços para
o desenvolvimento das suas normas britânicas. Isto garante que elas continuem a ser relevantes e
actualizadas. [2]

Comparação entre JCI e CHKS


O CHKS anunciou recentemente que o seu serviço de
benchmarking será agora prestado em Portugal. Esta nova
divisão irá proporcionar um considerável potencial para a utilização de informações comparativas
entre os sistemas de saúde do Reino-Unido, Espanha e Portugal para informar todas as melhorias
nos cuidados de saúde práticas e resultados internacionalmente.
Baseada em Lisboa, a nova divisão do CHKS será conhecido como IASIST Portugal e irá centrar
inicialmente a sua actividade no fornecimento de serviços de aferição aos 52 hospitais públicos,
muitos dos quais já trabalham com CHKS para alcançar a certificação ISO 9001 ou utilizar o
Programa de Acreditação Internacional. IASIST Portugal alargará o seu alcance para fornecer
serviços adicionais a ambos os sectores de saúde, público e privado, no futuro.
Anualmente, o CHKS atribui prémios as organizações acreditadas baseando-se na avaliação de
20 indicadores abrangendo eficácia clínica, resultados sanitários, eficiência, experiência do paciente
e qualidade do atendimento. [2]

Conclusão

Tanto a JCI como CHKS pretendem melhorar continuamente o desempenho e qualidade das
organizações acreditadas na prestação de cuidados de saúde ao cliente, satisfazer as expectativas dos
clientes e melhorar a satisfação destes. Para tal, ambos recorrem a normas da família ISO 9000 como
fonte principal para os seus Standards. [2, 4, 7] Apenas variam no número de Standards utilizados
para a normalização dos procedimentos.

11
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

Regra geral, em Portugal a JCI é adoptado pelos Hospitais EPE enquanto que o CHKS é
requerido pelos Hospitais SPA.

Bibliografia

[1] Centro Hospitalar Padre Américo do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa. http://chtamegasousa.pt/.
Visualizado em 24 de Outubro de 2008;
[2] CHKS. http://www.chks.co.uk. 2008. Visualizado em 11 de Outubro de 2008;
[3] ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO. Controlo de Qualidade em
Radiologia. Aveiro: Universidade de Aveiro. Outubro de 2008.
Disponível em URL: https://elearning.ua.pt/;
[4] International Organization of Standardization. http://www.iso.org/iso/home.htm. Visualizado em

Comparação entre JCI e CHKS


26 de Outubro de 2008.
[5] Jornal de Marco de Canavezes “A Verdade”. http://www.averdade.com/?mCAT=&aID=2651. Visualizado
em 24 de Outubro de 2008;
[6] Quality Check. http://www.qualitycheck.org. Visualizado em 20 de Outubro de 2008.
[7] The Joint Comission. http://www.jointcommission.org. Visualizado em 11 de Outubro de 2008;
[8] Wikihealthcare. http://wikihealthcare.jointcommission.org/twiki/bin/view/Home/WebHome. Visualizado
em 20 de Outubro de 2008.

12
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

Comparação entre JCI e CHKS


ANEXO

13
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

Exemplo dum excerto dum Relatório de Qualidade realizado pela JCI num Hospital [5]:

Comparação entre JCI e CHKS

14
Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

Artigos retirados de: http://www.chmt.min-saude.pt/

Comparação entre JCI e CHKS

15