Você está na página 1de 3

A MULTIDETERMINAÇÃO DO HUMANO – UMA VISÃO EM PSICOLOGIA1

“Eu sou eu e a minha circunstância” (Ortega y Gasset)


Os Mitos sobre o Homem

“Pau que nasce torto, não tem jeito, morre torto!”

Bleger (1994), em seu livro Psicologia da Conduta, sistematiza pelo menos três mitos
filosóficos, que influenciaram as Ciências Humanas em geral e a Psicologia em particular, e
que apresentam a ideia de que o homem nasce pronto:

O Mito do Homem Natural – O homem nasce bom, mas a sociedade, o corrompe. Influências
na organização social. Manifestam-se, perdem ou se modificam.
O Mito do Homem Isolado – Um ser isolado / não social – necessidade de se relacionar com
outros indivíduos.
Le Bon (Psicologia Social) Instinto gregário – sem esse não conseguiria se relacionar.
O Mito do Homem Abstrato – Um ser, cujas características independem das situações de vida.
Isolado das situações históricas e presentes em que transcorre sua vida – “Homem em Geral” –
universais.

O Homem Hoje

O Homem não pode ser concebido como ser natural, pois ele é um produto histórico, nem pode
ser estudado como ser isolado, pois ele somente e humano em função de ser social, e nem
concebido como ser abstrato, pois o homem é o conjunto de suas relações sociais.

O poeta Carlos Drummond de Andrade retrata em sua poesia como se estivesse vendo todos os
homens a sua frente, especula sobre esse paradoxo que somos nós. “Mas que coisa e
homem,/que há sob o nome...”, o que está por trás do nosso nome, isto é, da nossa identidade,
daquilo que achamos que somos. E o poeta vai bem mais longe e de maneira assustadoramente
instigante! “(...) Como se fazer/a si mesmo, antes/ de fazer o homem?/Fabricar o pai/e o pai e
outro pai/e um pai mais remoto/que o primeiro homem? (...)”.

Quem é o Homem?

Um ser Biológico, Concreto, Social e Histórico.

Uma pergunta tão fundamental como esta não terá nunca apenas uma resposta. Essa é uma
das possíveis.

Biológico – genes (constituição genética) características de nossa espécie, diferenças genéticas


/diferentes influências ambientais. Fatores genéticos e ambientais
Concreto – Pertence a uma determinada cultura, classe social, sexo, grupo étnico – integrando
o seu ser.
Social – Incorporação das experiências com os outros homens – é o conjunto das relações
sociais que define o seu ser.
Histórico – produto de um desenvolvimento – não é fixo / não é imutável.

O Homem não é um ser natural, no sentido de depender totalmente da Natureza. O Homem é


uma síntese que integra Natureza e Sociedade, na qual o segundo fator não é superficial, mas
responsável pela mudança profunda e substancial da condição de ser natural.
 Somos, portanto, seres determinados pela herança genética, pelo nosso aparato
biológico e pela realidade histórico-social em que nos inserimos e atuamos.
 Somos seres multideterminados.

1
Material organizado e elaborado pelo prof. João Cabral Júnior para uso em sala de aula. Atualizado em maio/2010.

BOCK, A.M. et al. Psicologias: Uma Introdução ao Estudo de Psicologia. São Paulo: Ed. Saraiva, 1989 – (Capítulo
12)
 “Pau que traz consigo traços genéticos para ser torto, assim o será se seu ambiente
social assim o determinar”.
 “Pau que nasce para ser torto pode endireitar” / “Pau que nasce reto pode entortar”.

Algumas Dicotomias

Dicotomias que permearam nossa reflexão e que entendemos resolvidas pela visão da
multideterminação do humano.

Inato X Aprendido:

Inato – nasce com o individuo / congênito, que pertence à natureza de um ser. Ex: o chorar do
bebê.
Aprendido – que aprende aos poucos a executar. Ex. andar. Imitação/Repetição –
Aprendizagem.

Herdado X Adquirido:

Comportamento Herdado – adquirido por transmissão genética / os genes determinam a


natureza do ato / o ambiente contribui com o estímulo que desencadeia e com os componentes
materiais que o tornam realizável. Ex. sucção do bebê.
Comportamento Adquirido – a interação do individuo com o meio cria experiências que se
registram na memória e passam a constituir os elementos que se combinam inspirando novas
ações. Ex. aprender inglês, dançar, comer etc.
Inato e Herdado – atos instintivos.
Aprendido e Adquirido – atos aprendidos

Instintivo e Aprendido:

Comportamento Instintivo – fundamentalmente genético, isto é, depende dos genes que o


individuo herda mais do que das experiências vividas. Ex. o bebê chora e mama desde o seu 1º
dia de nascido.
Comportamento Aprendido – resultado da integração da constituição genética com o ambiente,
e seus resultados memorizados, contribuem para o aperfeiçoamento dos desempenhos futuros.
Ex. depois de abandonar o peito materno/ beber refrigerante, fumar, beijar etc.

Biológico X Psicológico:

Relação entre os aspectos biológicos e psicológicos do homem:

Biológico – refere-se às leis da vida, as características gerais dos seres vivos, no nosso caso
aqui, as características gerais do homem, incluindo tudo o que nele é herdado / é inato. Herdado
de nossos pais e de nossa espécie, através dos genes que, em condições adequadas /
manifestam-se compondo a constituição do individuo.
Psicológico – não exclui o biológico, mas vai além dele, incluindo-o. Refere-se ao individuo total
– o biológico, o social, o ambiente integram-se numa síntese única para compor o individuo com
suas características psicológicas, isto é, sua forma de ser, de comportar-se, de pensar, de
sonhar, de desejar e de agir sobre o mundo.

 O biológico e o psicológico são, portanto, determinações do ser, do ser que é


multideterminado.

Subjetividade X Objetividade:

O processo de Subjetividade e sua relação com o mundo externo:

Subjetividade – Refere-se ao que se passa unicamente no interior do individuo, o que


costumamos chamar de pessoal – oposição ao mundo físico – unicamente nos seres humanos /
mundo interno.
Objetividade – Refere-se ao mundo real, objetivo, material – refere-se ao mundo externo ao eu,
à existência dos objetos fora do eu. Loucura: confundir externo / interno
Subjetividade – mundo externo interiorizado.
Objetividade – mundo interno externalizado.

Social X Individual:

Social – sociedade / conjunto social / língua, objetivo etc.


Individual – ao que é do individuo – vestir-se, falar etc. – não se separam, são indissociáveis
e relacionados com a própria origem do ser humano.

Caracterização do Humano

A consciência (conceitualização), a linguagem e a o instrumento de trabalho caracterizam nossa


espécie. Surgiram praticamente ao mesmo tempo e com eles o Homem.

Consciência – do que está acontecendo com ele – Ex. compulsão de comer / ter consciência.
Separa o Homem dos outros animais e é o que lhe dá condições de avaliar o mundo que o cerca
e a si mesmo (Quem sou eu? /De onde vim? / Para onde vou?).
Linguagem – segundo Leontiev (1978), é o elemento concreto que permite o homem ter
consciência das coisas. Em termos evolutivos (Teoria Evolucionista de Darwin), o Homem teve
sua origem a partir de um antropoide.
Instrumento de Trabalho – quando conceitualizado ganha significado – Macaco: aprende, mas
não conceitua / não tem representação. Ele pode utilizá-lo, mas não pode dizer ou pensar para
que serve. Homem: conceitua e tem a representação. A determinação é da relação
estabelecida e não uma influência de um sobre o outro.