Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO

ICHCS
Curso de Ciências Sociais
Antropologia IV

Professora: Izabel Missagia (belmissagia@gmail.com)

2as. e 4as. 15-17 hs


Sala 221 PAT
Programa
Estudos antropológicos realizados no e sobre o Brasil. Estilos e temas desenvolvidos.
As principais abordagens em perspectiva comparada. História da Antropologia
brasileira e ideologias da identidade nacional.

Tópico I
Instituição da Antropologia no Brasil
Tópico II
Raça, diferença, igualdade
Tópico III
Nação e pós-colonialismo

Avaliação

1. Participação (presença e relatórios) - 15 %


2. Resenhas 15 %
3. Seminários (grupos de 4, no máximo) – 30 %
4. Prova escrita - 40 %

Cronograma e bibliografia (passíveis a reajustes ao longo do semestre)

MARÇO

12 - Introdução e apresentação do programa

14 - Aula Magna PPGCS: Prof. Bernardo Ricupero, da USP (Pensamento social e


político brasileiro). Auditório do PAT

19 - CASTRO FARIA, Luiz de. 1998. Antropologia: Escritos Exumados 1. Espaços


Circunscritos, Tempos Soltos. Niterói, RJ: EDUFF. 285 pp. Capítulo I. A
Antropologia no Brasil e na Tradição do Museu Nacional.

CORRÊA, Mariza. Traficantes do excêntrico: os antropólogos no Brasil dos anos 30


aos anos 60. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 3, n. 6, 79-98. 1988.
file:///Users/belmissagia/Desktop/Disciplinas%202015.1/TRAFICANTES%20DO%2
0EXCÊNTRICO.html
21 - BASTIDE, R. Brasil: terra de contrastes. São Paulo: Difusão Europeia do
Livro, 1969.

26 - filme Atlântico Negro: na rota dos Orixás (Auditório do PAT)

28 - Exercício:

ALMEIDA, Mauro W. B. 2004. "A etnografia em tempos de guerra: contextos


nacionais e temporais do objeto da antropologia". Em: F. A. Peixoto, H. Pontes & L.
Schwarcz (orgs.), Antropologias, histórias, experiências. São Paulo: Humanitas. pp.
61-81 https://mwba.files.wordpress.com/2010/06/2004-almeida-etnografia-em-
tempos-de-guerra-pontes-ed.pdf

ABRIL

02 CANDIDO, Antonio. Os Parceiros do Rio Bonito: estudo sobre o caipira paulista


e a transformação dos seus meios de vida. Rio de janeiro: José Olympio, 1964.
Capítulo I

04. PEIRANO, Mariza G. S. 2000. “A antropologia como ciência social no Brasil”.


Etnográfica, Vol. IV (2), 2000, pp. 219-232.
http://ceas.iscte.pt/etnografica/docs/vol_04/N2/Vol_iv_N2_219-232.pdf

CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto. 1998. “O que é isso que chamamos de


antropologia brasileira?”. Em CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto, Sobre
o pensamento antropológico. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1988

Seminário: Jéssica Carvalho

09 - BENZAQUEN DE ARAÚJO, Ricardo. Guerra e Paz, Casa-Grande & Senzala e


a obra de Gilberto Freyre nos anos 30. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.
Apresentação, Introdução e Capítulo I.
https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/237036/mod_resource/content/1/BENZAQU
EN%2C%20Ricardo.%20Corpo%20e%20Alma%20do%20Brasil.pdf

Seminário Grupo 1
Patrícia Paixão
Natália Pimentel
Chiara
Juliana

11 RIBEIRO, Darcy. 1995. Os Brasileiros. Livro I – Teoria do Brasil. Capítulo IV . São


Paulo: Ed. Civilização Brasileira.

16. RIBEIRO, Darcy. O Povo Brasileiro. A formação e o sentido do Brasil. Darcy


Ribeiro. Companhia das Letras – 1995. São Paulo
18. SCHWARCZ, Lilia K. Moritz. “Questão racial e etnicidade”. Em: O que ler na
ciência social brasileira (1970-1995) (org) MICELI, S. São Paulo: Editora Sumaré:
ANPOCS; Brasília, DF: CAPES, 1999

Seminário Grupo 2

Frederico
Thais
Tiago

23 - feriado

25 - MONTEIRO, John. " O escravo índio, esse desconhecido".

30 - filme. Filme: CARELLI, V. Corumbiara. 2008.


Reservado auditório do PAT

MAIO

02 - O’DWYER Eliane C. Quilombos e as Fronteiras da Antropologia.


Antropolítica, 2005.
http://www.uff.br/antropolitica/revistasantropoliticas/revista_antropolitica_19.pdf

07 - OLIVEIRA, João Pacheco de. O nascimento do Brasil e outros ensaios:


“pacificação”, regime tutelar e formação de alteridades. Rio de Janeiro: Contracapa,
2016. Capítulo I.
http://www.dan.unb.br/images/pdf/anuario_antropologico/Separatas%202009_I%20J
un%202010/O%20nascimento%20do%20Brasil.pdf

Seminário GRUPO 3

Flaviane
Gabrielly
Adrielle
Crislaine

09 - Da Matta, Roberto. “Sabe com quem está falando? Um ensaio sobre a distinção
entre indivíduo e pessoa no Brasil”. Em Carnavais, malandros e heróis. Para uma
sociologia do dilema brasileiro. Rio de Janeiro: Zahar, 1981

Seminário GRUPO 4
Caio
Bruno
Rodrigo
Wudson

14. Da Matta, Roberto. Discursos sobre Violência no Brasil. Em: Conta de Mentiroso.
Rio de Janeiro: Rocco, 1993. Capítulo 7.
Seminário GRUPO 5

Rebeca
Iasmim
Tereza
Shayron

16 - MAGGIE, Yvonne. Fetiche, feitiço, magia e religião. Em ESTERCI, Neide et


ali (orgs) Fazendo Antropologia no Brasil. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

23- avaliação

25 Filme: Xingú. 2011. Diretor: Cao Hamburger

JUNHO

4 - CARNEIRO DA CUNHA, Manuela. 2009. "Cultura" e cultura: conhecimentos


tradicionais e direitos intelectuais". Em: M. Carneiro da Cunha. Cultura com aspas.
São Paulo: Cosac Naify.

6 - OCTAVIO IANNI. Pensamento Social no Brasil. Bauru, SP: EDUSC, 2004.


Capítulo 2. Teses sobre o Brasil Moderno

11 - Filme: CARELLI, V. Corumbiara. 2008.

13 - reajuste

18 L'ESTOILE, Benoît de, NEIBURG, Federico e SIGAUD, Lygia (orgs.). 2002.


Antropologia, Impérios e Estados nacionais. Rio de Janeiro: Relume Dumará/
FAPERJ. Capítulo I.

20. SAID, Edward. Cultura e Imperialismo. Introdução.

25. BHABHA, Homi K. O Local da Cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG. Capítulo
IX. O Pós-colonial e o Pós-moderno.

27 - prova

• JULHO
optativas