Você está na página 1de 4
Querido(a) aluno(a), Este material de revisão tem o objetivo de proporcionar a fixação do conteúdo
Querido(a) aluno(a), Este material de revisão tem o objetivo de proporcionar a fixação do conteúdo
Querido(a) aluno(a), Este material de revisão tem o objetivo de proporcionar a fixação do conteúdo

Querido(a) aluno(a),

Este material de revisão tem o objetivo de proporcionar a fixação do conteúdo que vimos em sala e te auxiliar nos seus estudos. A leitura atenta dos conceitos é fundamental. Leia os enunciados e responda às questões com bastante atenção. Faça tudo com muita atenção, capricho, dedicação e organização. Escreva respostas completas e, sempre que necessário, utilize o dicionário.

Bom estudo!

Fábula

A fábula é uma das mais antigas formas de narrativa literária. É escrita em prosa ou verso, com

personagens animais que agem como seres humanos. Muitos escritores dedicaram-se às fábulas, mas três ficaram mundialmente famosos: o grego Esopo (século VI a.C.), o latino Fedro (15 a.C. - 50 d.C.) e o francês Jean de La Fontaine (1621 - 1695). No Brasil, foi Monteiro Lobato que se destacou como escritor de fábulas.

O texto desse gênero se divide em duas partes: uma que conta a história (o que aconteceu), outra

que conta a moral (o significado da história). Ele tem a característica de explicitar modos devidos e indevidos de comportamento, atuando sobre o leitor numa perspectiva predominantemente ética. As fábulas não deixam de lhe proporcionar, no entanto, uma leitura, a um só tempo, crítica e prazerosa.

Por João Paulo Da Rocha Projeto Fábulas (Texto adaptado)

Linguagem

É a capacidade natural que o ser humano tem de se comunicar, seja por meio de palavras, gestos,

imagens, sons, cores, expressões, etc. A linguagem verbal é aquela que faz uso das palavras para comunicar algo. Já a linguagem não verbal é aquela que utiliza outros métodos de comunicação, que não são as palavras. Alguns exemplos desta são: a língua de sinais (LIBRAS), as placas e sinais de trânsito, a linguagem corporal, uma figura, partituras de músicas etc.

Comunicação

A comunicação se dá por meio da linguagem. É uma característica inerente a todos os seres

humanos, o que nos permite viver em sociedade, compartilhar experiências, interagir com as diferentes

culturas e manifestar sentimentos diversos.

Parceiros na comunicação Interlocutores: são as pessoas que participam do processo de interação por meio da linguagem. Locutor ou enunciador: aquele que produz o texto (oral ou escrito). Locutário, enunciatário ou destinatário: aquele que recebe o texto (leitor ou ouvinte).

Enunciado

É tudo que o locutor enuncia, isto é, tudo o que ele diz ao locutário numa determinada situação.

Texto

É um enunciado ou um conjunto de enunciados, verbais ou não verbais, que apresenta unidade de

sentido.

Discurso

É o processo comunicativo que permite a construção de sentidos. Além dos enunciados, ele envolve

também os elementos da situação discursiva (quem são os interlocutores, que imagem um tem do outro, em

que momento e lugar ocorre a interação, com que finalidade, etc.).

Intencionalidade discursiva São as intenções, implícitas ou explícitas, existentes no discurso. O sucesso de nossas interações verbais, seja na condição de locutor, seja na de interlocutor, depende muito de nossa capacidade de lidar com a intencionalidade. Por meio dela podemos, por exemplo, impressionar, ofender, persuadir ou informar nosso interlocutor; podemos também pedir, solicitar, implorar, reivindicar, etc. Gêneros do discurso

São textos que possuem características como tema, estrutura e linguagem semelhantes, que fazem parte das práticas sociais. Os gêneros do discurso são um elemento fundamental no processo de produção de textos, pois qualquer manifestação verbal organiza-se dentro de um gênero do discurso.

O tema e a situação comunicativa determinam os elementos textuais que serão usados. É o conjunto

desses fatores que caracteriza cada gênero.

2

São exemplos de gêneros do discurso: notícia, reportagem, carta pessoal, carta formal, história em

quadrinhos, conto (literário, popular, maravilhoso, de fadas, de aventuras

médica, receita culinária, bula de remédio, fábula, crônica, poema, relatório, seminário, palestra, conferência, verbete, parlenda, adivinha, cantiga, anúncio, panfleto, manual de instruções, sermão, entre outros.

romance, anúncio, receita

),

Atividades de análise e reflexão

Texto 1

O colibri na floresta em chamas

Certa vez, começou um grande incêndio numa floresta. Preocupados, os animais fugiam da selva em chamas. Quando todos se encontraram em um lugar seguro, bem distante do fogo, ficaram apenas olhando. Eles sentiam que nada podiam fazer, pois o incêndio era enorme. No entanto, um pequeno colibri decidiu que tentaria apagar o fogo. O pássaro foi até o rio próximo, pegou uma gota de água, sobrevoou a floresta em chamas e lançou a gota que carregava no bico. Enquanto ele ia e vinha, os outros animais lhe perguntavam: “O que você está fazendo? Você não pode fazer nada; você é muito pequeno e este incêndio é muito grande”. Alguns animais tinham bicos bem grandes, e não ajudavam. Mas o colibri estava convencido de que podia apagar o incêndio e continuou jogando pequenas gotas nas chamas que consumiam as árvores. Ao final, diante da floresta queimada, o colibri disse que tinha feito o melhor que podia. Se todos fizerem a sua parte, é possível salvar a floresta.

(Revista “Semeando”, 2009, p.38.)

Questão 1 A fábula se caracteriza por apresentar, como personagens, os animais. Porém, os comportamentos deles são relativos aos seres humanos. Identifique no Texto 1 os personagens da fábula e os tipos de pessoas que eles representam.

Questão 2 Identifique e explique a moral da história.

Questão 3

A fábula se estrutura em quatro parágrafos. Identifique a finalidade de cada um deles, numerando conforme

a segunda coluna de acordo com a primeira:

1. Primeiro parágrafo.

2. Segundo parágrafo.

3

3. Terceiro parágrafo.

(

) Revelar uma mensagem edificante, a moral da história.

4. Quarto parágrafo.

(

) Contar a atitude do colibri diante do incêndio.

) Mostrar a persistência do colibri perante o fogo que destruía a floresta.

(

(

) Apresentar o problema que se iniciava na floresta.

Texto 2

Belo Horizonte, 10 de março de 2015.

Senhora diretora,

Somos alunos do 6º ano da Escola do Saber. Com frequência, fazemos uso de dicionários para a realização das nossas atividades escolares, porém, algumas dúvidas não podemos esclarecer porque eles estão desatualizados. Solicitamos, se possível, que a senhora compre novos dicionários para a biblioteca, pois os que temos são anteriores ao novo Acordo Ortográfico. Vai lá, chegada, ajuda a galera!

Valeu!!

Alunos do 6º ano.

Questão 4 Sobre o Texto 2 pertence ao gênero “carta formal”. Leia-o com atenção e responda:

a) Quem são os interlocutores envolvidos no ato comunicativo?

b) Considere os interlocutores e o contexto de produção. A linguagem usada está adequada? Justifique sua

resposta.

c) Transcreva a parte do texto inadequada ao contexto de produção.

d) Agora reescreva este trecho fazendo as adequações necessárias ao contexto e aos interlocutores.

4

4 Questão O pertence gênero Leia-o atenção e responda: Texto 5 5 ao “tirinha”. com a)

Questão

O

pertence gênero Leia-o atenção e responda:

Texto

5

5

ao

“tirinha”.

com

a) Quem são os interlocutores envolvidos na situação comunicativa?

b) Releia o 2º e o 3º quadrinhos. No 3º quadrinho, há duas palavras em destaque. Na sua opinião, qual é a

diferença entre ser “o amigo” e ser “só um amigo”? Explique.

Questão 6 Releia o último quadrinho. Na sua opinião, quem são “as outras” que são comparadas à Mafalda? Por que Miguelito faz essa comparação?

Questão 7 Considerando apenas o enunciado do último quadrinho, é possível perceber que a comparação feita poderia ser aplicada a outros contextos e ter outros efeitos de sentido, de acordo com a intencionalidade do locutor. Reflita e responda:

a) Qual foi a intencionalidade do locutor no enunciado do último quadrinho?

b) Em que outra situação esse enunciado poderia ser dito e interpretado de maneira diferente?