Você está na página 1de 2

Poços de Caldas, _______ de junho de 2018.

Escola Municipal José Raphael Santos Netto.


Aluno (a): _____________________________________________________
Professora: ___________________________________________________
Turma: 5º ano _______.

Avaliação de História

1. Em meados do século XVI, a produção de açúcar começou a gerar cada vez mais lucros para os
portugueses. Diante disso, é correto afirmar que:

(A) O açúcar se tornou a única riqueza e fonte econômica produzida na colônia.


(B) O pau-brasil continuou sendo extraído e enviado para a Europa, mas o açúcar se tornou economicamente a
principal riqueza produzida na colônia.
(C) Os engenhos, além de produzirem açúcar, também serviam para armazenar o pau-brasil que seria
transportado para a Europa.
(D) Os europeus traficaram escravos africanos para que, além dos portugueses, também pudessem participar
dos lucros na produção de açúcar.

2. Atualmente, no Brasil, o açúcar é facilmente encontrado à venda em supermercados e outros


estabelecimentos comerciais. Ele é usado no preparo de doces, bolos, sucos e tortas. Porém, nem sempre foi
assim. Assinale a afirmativa correta que relata como era comercializado e utilizado o açúcar no período colonial:

(A) O açúcar era um produto muito caro e o que mais gerou riqueza os colonizadores. Era utilizado como
medicamento, pois, naquela época, acreditava-se que ele ajudava no tratamento de fraquezas a para prevenir
doenças do peito e pulmões.
(B) O açúcar era um produto muito caro e o que mais gerou riqueza aos africanos escravizados. Era utilizado
naquela época para adoçar bebidas e alimentos.
(C) O açúcar era um produto muito caro e o que mais gerou riqueza aos africanos escravizados. Era utilizado
como medicamento, pois, naquela época, acreditava-se que ele ajudava no tratamento de fraquezas a para
prevenir doenças do peito e pulmões.
(D) O açúcar era um produto muito caro e o que mais gerou riqueza os colonizadores. Era utilizado naquela
época para adoçar bebidas e alimentos.

3. As riquezas geradas pela produção e comércio do açúcar atraíram a atenção de outras nações europeias. Os
holandeses já conheciam bem o processo de refinamento e comercialização do açúcar e em 1621 fundaram a
Companhia das Índias Ocidentais com o objetivo de:

(A) Comercializar escravos para o cultivo da cana-de-açúcar em outras colônias que possuíam.
(B) Trazer africanos escravizados para trabalhar na Colônia.
(C) Explorar a mão de obra escravizada africana.
(D) Ocupar as colônias espanholas e portuguesas na América e na África e lucrar com a produção de açúcar.

4. Por volta de 1630 muitos senhores de engenho abandonaram suas terras, o que gerou uma queda na
produção açucareira. Isso aconteceu:

(A) Porque os holandeses não sabiam o processo de refinamento e comercialização do açúcar, o que acarretou
prejuízos nos engenhos comandados por eles.
(B) Por causa da resistência dos indígenas por meio de fugas e de ataques aos engenhos e vilas. Sem mão de
obra, a produção foi decaindo cada vez mais e gerou prejuízos aos senhores de engenho.
(C) Por causa dos conflitos decorrentes da invasão holandesa, principalmente quando invadiram Pernambuco e
dominaram grande parte da região do litoral Nordeste do Brasil.
(D) A Coroa portuguesa parou de trazer mão de obra escravizada africana e não tinha quem trabalhasse mais
nas produções de açúcar.

5. Entre os anos de 1637 a 1644, a região ocupada pelos holandeses foi governada pelo conde Maurício
Nassau. Assinale somente a opção que não relata os marcos da época de sua administração:

(A) Recife se tornou a capital de Pernambuco.


(B) Houve muitas modificações na cidade: foram construídos prédios, fortificações, pontes, ruas, estradas,
jardins e canais.
(C) Lucro na produção açucareira e crescente avanço na exportação de pau-brasil.
(D) Grande atuação nos campos artístico, cultural e científico.

6. Nos séculos XV e XVI, a África abrigava uma grande diversidade de povos. A repeito do modo de vida das
sociedades africanas nesse período, relacione a segunda coluna de acordo com a primeira:

(A) Comércio
(B) Conhecimento
(C) Relacionamento com a natureza
(D) Religiões

( ) Baseavam-se nas forças da natureza e diferentes divindades representavam os elementos naturais como a
água, a terra e os animais.
( ) Os povos baulês temiam a floresta e faziam rituais específicos aos deuses da mata para manterem uma
convivência pacífica entre as forças da natureza e os seres humanos.
( ) Transmitido por meio da narrativa oral de contos, mitos e lendas através dos griôs.
( ) Na região de Sahel, por exemplo, havia cidades com grandes mercados, como o da cidade de Sokoto. Por
esse mercado passavam caravanas de mercadores vindos de diferentes regiões da África, que negociavam
seus produtos com os habitantes do local.

7. Coloque (V) para as frases verdadeiras e (F) para as frases falsas:

( ) Para trabalhar nos engenhos de açúcar, o governo português investiu no comércio de escravos trazidos do
continente africano.
( ) Não havia diferenças entre os africanos que vieram para o Brasil. Todos partilhavam da mesma
religiosidade e das mesmas tradições.
( ) Entre os fatores que dificultaram a escravização dos indígenas estão a resistência por meio de fugas e
ataques aos engenhos e vilas.
( ) As cidades do Brasil que recebiam os africanos escravizados eram Belo Horizonte, São Paulo e Bahia.

8. O engenho era uma grande propriedade de terra destinada à plantação da cana-de-açúcar. Associe as
dependências de um engenho com suas principais características:

(1) Senzala ( ) Centro das festividades e cerimônias religiosas.


(2) Casa-grande ( ) Lugar onde a cana era moída e o açúcar era
fabricado.
(3) Casa de engenho ( ) Moradia do senhor de engenho e sua família.
Geralmente costumava ser uma construção
ampla e com alguns móveis.
(4) Capela ( ) Local onde os africanos escravizados eram
alojados após a jornada de trabalho.
Não havia móveis em seu interior.

9. A produção do açúcar envolvia em sua maior parte, trabalhadores escravizados. Leia as frases abaixo e
numere-as de acordo com a sequência de atividades que esses trabalhadores realizavam no engenho durante
o ano:

( ) Também nesse período, o engenho funcionava 24 horas por dia, com duas turmas de trabalhadores. O
trabalho era árduo e perigoso, pois a moenda ficava em movimento constante enquanto o caldo, de tão quente,
borbulhava nos caldeirões.
( ) Durante seis meses do ano, geralmente de fevereiro a julho, plantavam-se novos canaviais e mantinham-
se limpos os antigos.
( ) Entre os meses de agosto a janeiro a dedicação era para a safra. Após cortada, a cana era levada ao
engenho e rapidamente moída, antes de azedasse.
( ) Também nesse período, cortava-se a lenha a ser usada na preparação do melaço, faziam-se consertos
diversos e dispensavam-se cuidados às pequenas plantações de alimentos.

Faça com atenção... Boa avaliação!