Você está na página 1de 6

ROTEIRO AULA PRÁTICA

UNIDADE 1 | SEÇÃO 3

Materiais de
Construção II
MISTURA, TRANSPORTE, LANÇAMENTO, ADENSAMENTO E CURA DO CONCRETO

Seção 3

Título da Unidade:
Concreto na construção civil

Carga horária:
4 horas

OBJETIVOS:

Definição dos objetivos da aula prática:

• Conhecer as diferenças entre traços de concreto e como podem afetar


as propriedades do concreto fresco;

• Compreender como um traço de concreto pode afetar a qualidade da


mistura, transporte, lançamento e adensamento;

• Verificar como se altera a consistência do concreto fresco


modificando-se a quantidade de água e a sua influência na resistência
do concreto;

• Entender a importância de um aditivo bem dosado.

INFRAESTRUTURA:

Instalações:

Laboratório de Materiais de Construção Civil

MATERIAIS UTILIZADOS
QUANTIDADE
DESCRIÇÃO (PARA CADA 15
ALUNOS)
Bandeja galvanizada retangular 600 x 400 x
4
60mm

2
U1 Mistura, transporte, lançamento, adensamento e cura do concreto

Proveta 2000 ml 4

Colher de pedreiro média 15

Materiais suficientes para produzir


aproximadamente 4 misturas de concreto com
72 kg
18 kg, cada, com cimento, agregados, aditivo
superplastificante e água
Molde cilíndrico para corpo de prova de
concreto diâm.100x200mm com base 8
parafusada

Proveta 250 ml 1

Conjunto Slump teste, molde tronco-cônico,


4
chapa de base e funil

Caixa L para concretos auto-adensável 1

Retifica de corpo de prova manual 165 kg RPM


3450 – 60 HZ, motor potência 3 HP, tensão 1
220/380 V

Balança cap. 60 kg com leitor digital 1

Haste de adensamento de corpo de prova


4
diâm.1,5 x 60 cm

Maquina universal de ensaios 10 000 kgf 1

SOFTWARES:

Sim Não

Em caso de Sim: Pago Não Pago

Tipo de Licença: Não se aplica.

Descrição: ------

EPI – EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL E NORMAS


DE SEGURANÇA:

Para o caso de alunos alérgicos, luvas de proteção.

3
U1 Mistura, transporte, lançamento, adensamento e cura do concreto

PROCEDIMENTOS PRÁTICOS

PROCEDIMENTO 1

Atividade proposta:
Produção de 4 misturas de concreto, em laboratório, com o objetivo de
compará-las e analisar as propriedades do concreto fresco, aplicação de
aditivos e cuidados com a concretagem (mistura, lançamento, adensamento
e acabamento)

Procedimentos para a realização da atividade:


Preparar 4 misturas antecipadamente e deixar todos os materiais pesados
e separados. Importante validar os traços, ou seja, realizar testes com os
materiais disponíveis, antes da aula.

Quando os alunos chegarem, formados em 4 grupos, terão a tarefa


de misturar os concretos, de forma a entender as dificuldades deste
procedimento, realizado de forma manual. A mistura de concreto deve ser
finalizada, quando todos os traços estiverem homogêneos.

Misturas 1, 2 e 3

• Produzir concretos o mesmo traço variando apenas a porcentagem de


água sobre os materiais secos, por exemplo, com 8% de água, 9% e 10%.
A mistura 1 pode apresentar boa coesão, a 2 menos, e a 3, apresentar
exsudação e segregação, em excesso.

Mistura 4

• Produzir o mesmo traço da mistura 1, acrescido de aditivo


superplastificante, e, portanto, com menos água, de forma, a produzir
um concreto auto-adensável, ou um concreto fluído e coeso.

Atividades:

• Após misturar os concretos, manualmente, fazendo uso das colheres


de pedreiros, os alunos devem parar e observar, todos devem “rodar”
pelas misturas mexendo com as colheres de pedreiro, de modo, a
“sentir” as misturas;

4
U1 Mistura, transporte, lançamento, adensamento e cura do concreto

• Retornam as suas posições de origem e “alisam“ as misturas de maneira


a visualizar as diferenças de acabamento que terão as mistura;

• Comparar os traços, entre si, de forma a observar as propriedades do


concreto no estado fresco: trabalhabilidade, exsudação e segregação.

• Medir o abatimento das misturas através do slump test (ABNT NM


67), com o foco em mostrar as dificuldades de adensamento de cada
mistura (usar o adensamento com a haste – manual);

• Realizar o ensaio da caixa L (ABNT NBR 15823-4), na mistura 1 e 4, de


forma a evidenciar as diferenças para se lançar os concretos;

• Moldar 2 corpos de prova (ABNT NBR 5738) por mistura, para se realizar
o ensaio à compressão em outra aula e, evidenciar como a quantidade
de água e o uso de aditivos podem afetar a resistência do concreto.
Um dos corpos de prova podem ser moldados de forma incorreta
(por exemplo, da mistura 3) para evidenciar a formação de “bicheiras”,
demostrando o impacto de um adensamento inadequado.

CHECKLIST

1. Misturar os materiais em 4 bandejas.

2. Parar de misturar e fazer um rodízio de alunos entre as misturas.

3. Verificar a consistência para acabamento das misturas – alisar


os concretos.

4. Realizar o ensaio de abatimento das 4 misturas.

5. Realizar o ensaio da caixa L nas misturas 1 e 4, e comparar.

6. Moldar 2 corpos de prova por mistura, para ensaios de resistência


à compressão.

7. Moldar um corpo de prova (mistura 3), de forma incorreta.

5
U1 Mistura, transporte, lançamento, adensamento e cura do concreto

RESULTADOS DA AULA PRÁTICA

Um relatório desta aula pode ser pedido, para ser realizado em


grupo, solicitando:

• Uma breve revisão bibliográfica sobre propriedades do


concreto fresco e cuidados com a concretagem

• Registro de toda a atividade, por meio de fotos e, com as


observações realizadas em aula.

• E pedir para os alunos visitarem uma concretagem, com o


objetivo de verificar as suas etapas e registrar, neste relatório.