Você está na página 1de 2

Disciplina: Psicologia da Engenharia de Segurança do Trabalho

Identificação da tarefa: Tarefa 4.2. Segunda tarefa final da disciplina. Envio de arquivo.
Pontuação: 15 pontos de 40

TAREFA 4.2

Após a leitura do Caderno de Apoio, descreva, no mínimo em 30 linhas, sobre a necessidade


de se preservar a saúde mental dos trabalhadores, um dos valores inerentes à própria
dignidade humana.

Diante de cenários antigos a preocupação era na instauração da segurança do trabalho e na


preservação da vidas dos trabalhadores, na criação de condições de trabalho seguras .Ao
longo da escala evolutiva do ambiente de trabalho e das relações prevencionistas nas esferas
laborais, vivemos em um período de evolução na escala de desenvolvimento humano e
interpessoal principalmente no que se diz respeito as relações de trabalho entre empregado e
empregador. Dentro desse contexto no que diz respeito as relações trabalhistas o desrespeito
com as obrigações psicológicas com o trabalhador tem se tornado alvo de grande
preocupação, pois os níveis de assédio moral e cargas excessivas de trabalho, exigência
excessiva e desenvolvimento de transtornos psicológicos se tornam alvo de ações
prevencionistas devido a sua relevância cotidiana. O assédio moral pode ser considerado
como um abuso emocional no local de trabalho, de forma maliciosa, sem conotação sexual ou
racial, com o fim de afastar o empregado das relações profissionais, por meio de boatos,
intimidações, humilhações, descrédito e isolamento. Diante da sua importância e relevância
nas relações trabalhista da atualidade, o assédio moral não ficou limitado ao espaço
organizacional e passou a ser tema de estudos em várias áreas do conhecimento humano. É a
exposição dos trabalhadores e trabalhadoras a situações humilhantes e constrangedoras,
repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções, sendo
mais comuns em relações hierárquicas autoritárias e assimétricas, em que predominam
condutas negativas, relações desumanas e sem éticas de longa duração, de um ou mais chefes
dirigida a um ou mais subordinado(s), desestabilizando a relação da vítima com o ambiente de
trabalho e a organização, forçando-o a desistir do emprego. O indivíduo que tem cargas
excessivas de trabalho e tende a aflorar ideias perfeccionistas de maneira demasiadas, vivendo
apenas para o trabalho como um "workaholic" terá seu esgotamento físico e psicológico no
ambiente de trabalho.

Os transtornos psicológicos estão associados a uma esfera de trabalho não saudável onde o
trabalhador sente alguns prejuízos durante a execução da atividade. O aumento da mão de
obra barata e das exigências contratuais mediante o atual cenário político-econômico fazem
com que os empregadores exijam cada vez mais qualificações, especificações e versatilidade
na jornada trabalhista, o que pode influenciar no desenvolvimento profissional de maneira
negativa, os riscos a saúde são evidentes. O trabalhador deve medir seus esforços físicos e
psicológicos e identificar seus próprios limites. Caso não consiga deverá ser acompanhado
tendo como principal foco o seu bem estar e a sua saúde como indivíduo social e trabalhista.