Você está na página 1de 4

LEI MUNICIPAL Nº 443/1967 - REC. PORTARIA MEC Nº 028/1989 - RENOV.REC DEC.

Nº 780/2007
AV. JOSÉ ACÁCIO MOREIRA 787 - DEHON - TUBARÃO/SC - CEP 88704-900

PLANO DE ENSINO

1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Nome da Unidade de Aprendizagem: Filosofia e Ciência

Código da Unidade de Aprendizagem: 013406

Carga Horária: 30

Nome do Professor: DANTE CARVALHO TARGA

Ciclo Letivo: 2014 - 2º Semestre

Campus: Campus Universitário Unisul Virtual

Unidade Universitária:

Turno: A Distância
Turma: 130

Cursos: Filosofia (Bacharelado)

2 EMENTA
A ciência como assunto da filosofia. História da filosofia da ciência. Tipos de ciência. A questão da verificabilidade. A
ciência como saber metódico. A objetividade da ciência. A formulação de hipótese. Os fatos, sua observação e
experimentação. As leis, explicações e teorias científicas.

3 OBJETIVOS
* Compreender o conceito de ciência e identificar o domínio da Filosofia da Ciência.
* Distinguir os principais aspectos filosóficos da ciência antiga e ciência moderna, identificando os elementos
fundamentais do método científico.
* Conhecer o debate sobre o papel da indução na método científico e os conceitos de hipótese, lei e teoria
científica.
* Discernir as metodologias verificacionista e falsificacionista no teste de hipóteses e teorias.
* Identificar a concepção tradicional da ciência expressa pela corrente do Positivismo lógico e a oposição
criada pelo Racionalismo crítico de Karl Popper.
* Conhecer a Teoria das Revoluções científicas de Thomas Kuhn e compreender seus conceitos centrais.
* Conhecer algumas oposições à teoria de Thomas Kuhn, através das ideias de Imre Lakatos e Paul
Feyerabend.

4 HABILIDADES
Ter o conhecimento da filosofia da ciência, sua origem, problemas centrais, perspectivas e campo de atuação.
Compreender os aspectos teóricos que fundamentam o método científico.
Conhecer as bases histórico-filosóficas da ciência na antiguidade, da ciência moderna e as perspectivas da filosofia
da ciência contemporânea.
Compreender o conceito de revolução científica, os seus fundamentos filosóficos e implicações para a construção do
conhecimento.

5 METODOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO

Tópico CH Descrição
1 10 Conteúdos: Características gerais do conhecimento científico; Aspectos filosóficos do
conhecimento científico; Ciência antiga como contemplação; Ciência moderna e revolução
científica; Inversão copernicana, Galileu e Newton; Deacartes, Bacon e o método científico.

Habilidades:

Página 1 de 4
Ter o conhecimento da filosofia da ciência, sua origem, problemas centrais, perspectivas e
campo de atuação.
Conhecer as bases histórico-filosóficas da ciência na antiguidade e da ciência moderna.

Atividades formativas: Leitura dos textos indicados. Assistir à webaula sobre a perspectiva
científica moderna. Realizar uma pesquisa sobre as críticas à cosmovisão antropocêntrica.

Ambientes de aprendizagem: Espaço virtual de aprendizagem (EVA), Internet e biblioteca física.

Data: 21/7/2014 a 1/08/2014


2 10 Conteúdos: Raciocínio dedutivo e indutivo; a indução em Bacon e Stuart Mill; Críticas à
indução (David Hume, Bertrand Russell e Alan Chalmers); Hipóteses, leis e teorias científicas;
Popper e o método hipotético dedutivo;Verificacionismo e Falsificacionismo.

Habilidades:
Conhecer as bases histórico-filosóficas da ciência moderna
Compreender os aspectos teóricos que fundamentam o método científico.

Atividades formativas: Leitura dos textos indicados. Assistir ao vídeo sobre as grandes
descobertas da Química. Assistir à webaula sobre Realismo e antirealismo na ciência. Realizar
uma resenha do vídeo apontando e explicando os conceitos estudados no livro didático.

Ambientes de aprendizagem: Espaço virtual de aprendizagem (EVA).

Data: 4/8/2014 a 14/8/2014


3 10 Conteúdos: O Círculo de Viena, o Positivismo Lógico e suas bases filosóficas; Positivismo e
verificacionismo; Popper e o Racionalismo cítico; oposição ao verificacionismo e
falsificacionismo; Thomas Kuhn e a revolução historiográfica na Filosofia da Ciência; Ciência
Normal e paradigma; anomalias, crise e revolução científica; Transição da questão da
racionalidade para a abordagem histórico crítica; A metodologia de programas de pesquisa de
Imre Lakatos; Paul Feyerabend e o anarquismo epistemológico.

Habilidades:
Compreender os aspectos teóricos que fundamentam o método científico.
Compreender o conceito de revolução científica, os seus fundamentos filosóficos e implicações
para a construção do conhecimento.

Atividades formativas: Leitura dos textos indicados. Fazer uma pesquisa e participar do fórum
sobre o conceito de novo paradigma.

Ambientes de aprendizagem: Espaço virtual de aprendizagem (EVA), Internet e biblioteca


física.

Data: 15/8/2014 a 22/8/2014

6 AVALIAÇÃO
O processo de avaliação nesta Unidade de aprendizagem (UA) contempla:
- Atividade de avaliação a distância (AD).
- Avaliação presencial (AP).
As avaliações serão corrigidas pelo professor que emite nota e feedback.
O aluno deverá alcançar aproveitamento na disciplina mínimo de 7.0 pontos, que é calculado da seguinte maneira:
Avaliação da disciplina = [(3,5 x Média de AD(s)) + (6,5 x AP)] / 10
O aluno que não conseguir o aproveitamento na UA necessário para a aprovação (7,0) terá o direito de fazer a
avaliação final (AF).
Neste caso, o resultado final (RF) relativo à UA será calculado por:
Resultado Final = (Avaliação da disciplina + Avaliação Final) / 2
Será considerado aprovado caso o Resultado Final (RF) seja maior ou igual a 6,0.
A avaliação final presencial somente é realizada para o aluno que não atingir a média estabelecida para aprovação na
UA.

7 INSTRUMENTOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO


I - INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

- Uma avaliação a distância - reflexão e pesquisa


- Uma avaliação presencial - questões objetivas
Página 2 de 4
II - PRAZOS DE ENTREGA DA AVALIAÇÃO A DISTÂNCIA (AD)

- Em princípio, todos os alunos devem entregar a AD dentro do prazo estipulado na ferramenta Cronograma. Isto é,
05/08/2014.

-Em caso de atraso, a AD ainda pode ser entregue até o dia a data final de estudo das unidades (22/8), porém, com
um desconto progressivo na nota, conforme indicado a seguir:

* de 7/08 a 14/08 : - 0,5 ponto

* de 15/08 a 22/03: - 1,0 ponto

Importante!

Passada a data final de estudo das unidades, isto é, o dia anterior à AP (22/08), não receberei mais a AD. Após essa
data o sistema bloqueia o envio e o professor não tem mais autonomia em receber ADs em atraso. Deve-se
encaminhar à tutoria as devidas justificativas legais constantes no manual do aluno para solicitar o recebimento fora
do prazo.

III -CRITÉRIOS

Muito mais do que "uma nota para passar", o propósito de toda avaliação é o de permitir que o próprio aluno visualize
a sua compreensão do conteúdo estudado, constatando seus erros e acertos, bem como afirmando ou reconstruindo
o conhecimento adquirido ao longo de seus estudos. Neste sentido, meus critérios de avaliação na correção das ADs
e APs levam em conta dois fatores principais:

* O cumprimento da atividade proposta pela questão (ex: aponte semelhanças e diferenças, compare esta e aquela
idéia, expique tal conceito, exemplifique, etc). Isto significa que não basta apresentar uma longa série de informações
sobre o tema em questão, sem de fato fazer o que a questão pede; isto é, comparar, explicar, exemplificar, etc.

* Uma resposta argumentada, escrita no estilo de um texto acadêmico. Isto significa que se deve evitar as respostas
no estilo "tópicos", onde apenas se enuncia a resposta sem a presença de uma construção textual, assim como o
discurso coloquial direto (escrever como se estivesse conversando oralmente).

OBS: No modelo das disciplinas em geral, por vezes são estipulados um mínimo de linhas para a resposta e um
máximo. Levo sempre em consideração o mínimo de linhas estipulado; mas não precisam se preocupar com o limite
máximo de linhas para resposta, caso houver. Não considero que "espremer" um pensamento em poucas linhas seja
uma habilidade filosófica que os alunos precisem desenvolver. A concisão na escrita é uma virtude, mas cada um tem
uma forma de se expressar. Mais importante é responder plenamente ao que foi perguntado.

Além destes, há critérios secundários de avaliação, que sempre são levados em conta na correção das questões:

-A clareza das ideias no texto

-Erros de ortografia e concordância

-Tentativa argumentação ou reflexão própria a partir dos conteúdos

IV - CORREÇÃO

-As respostas apresentadas na AD devem ser individuais, exceto quando houver solicitação explícita no enunciado
para realização em grupo.

-Não é permitida a cópia parcial ou integral de conteúdos sem a devida referência as fontes utilizadas.

- Em caso de identificação de cópia ou forte semelhança das respostas com outros alunos da turma ou fontes
externas, serão apuradas as responsabilidades e será solicitado ao(s) aluno(s) refazer a avaliação.

8 BIBLIOGRAFIA

8.1 BÁSICA

Página 3 de 4
TARGA, Dante Carvalho. Filosofia da Ciência. Palhoça: UnisulVirtual, 2011. 210 p.

HUME, D. Ensaio sobre o entendimento humano. [S.l.: s.n.], [1689?]. Disponível em: <http://www.dominiopublico.
gov.br/download/texto/cv000027.pdf>. Acesso em: 14 maio 2013.
GOTTSCHALL, Carlos Antônio Mascia. Do mito ao pensamento científico: a busca da realidade, de Tales a
Einstein. Rio de Janeiro: Atheneu, 2005. 308 p. ISBN 8573797215.

8.2 COMPLEMENTAR
POPPER, Karl Raimund. Conjecturas e refutações: o desenvolvimento do conhecimento científico. Brasília, DF:
Almedina, 2006. 579 p. (Coleção pensamento científico) ISBN 9724018786.
REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. História da filosofia. 10. ed. São Paulo: Paulus, 2007. 3 v. (Coleção filosofia)
ISBN 85349010760 (Obra comple
BACON, Francis. Novun Organum. [S.l.: s.n.], [1620?]. Disponível em <http://www.dominiopublico.gov.
br/download/texto/cv000047.pdf>. Acesso em: 03 jul. 2013.

CUPANI, A. Objetividade científica: noção e questionamentos. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1990.

DUTRA, L. H. A. Oposições filosóficas. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2005.

9 INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

Página 4 de 4