Você está na página 1de 18

Manual de Instruções e Operacional

Modelo
Autonomia

MANUAL DE
INSTRUÇÕES E
OPERACIONAL versão 1.0
Automação de Plantadora/Distribuidora
de Cana Picada

1
Manual de Instruções e Operacional

Tecnologia de ponta à seu favor

2
Manual de Instruções e Operacional

ÍNDICE

ÍNDICE 3
APRESENTAÇÃO 5
NORMAS DE SEGURANÇA 6
COMPONENTES 7
1. Bloco Hidráulico (Controle de empurrador ou esteira alimentadora); 7
2. PWM (Válvula eletro hidráulica para controle de adubo); 7
3. PWM (Válvula eletro hidráulica para controle da esteira dosadora de
mudas); 7
4. PWM (Válvula eletro hidráulica para controle de defensivo); 7
5. 02 Sensores de Mudas (MDSensor); 7
6. 02 Sensores de Adubo (ADUSensor); 7
7. 02 Sensores Ultrassônicos (MDSensor); 7
8. 01 Transdutor de Pressão (DEFSensor); 7
9. Encoder da esteira dosadora de mudas com suporte; 8
10. Encoder do fertilizante com suporte; 8
11. Câmera de ré com suporte; 8
12. Câmera superior (esteira dosadora) com suporte; 8
13. Câmera do cobridor com suporte; 8
14. Smart Antena; 8
ESQUEMA ELÉTRICO 9
ESQUEMA HIDRÁULICO 10
1. Bloco ON/OFF 10
2. Eletroválvulas 11
OPERAÇÕES 12
1. Verificação do sistema hidráulico 12
2. Verificação dos sistemas mecânicos e sensores 12
3. Realize as calibrações e aferições dos controles de fluxo de fertilizante
e defensivos; 12
4. Avaliação do plantio 12
APRESENTAÇÃO DA TELA, REGULAGENS E AJUSTES 13
1. Tela Principal 13
13
2. Configuração do Nível de Colchão de Cana 13
3. Calibrar e aferir controle de fluxo do adubo 14

3
Manual de Instruções e Operacional

4. Calibrar e aferir o controle de fluxo do defensivo 16

4
Manual de Instruções e Operacional

APRESENTAÇÃO
Este manual é parte integrante do Kit de Automação PREMOPLAN fornecido pela
AgriGeo Tecnologias e Serviços Agrícolas.

Neste manual a apresentação do equipamento refere-se ao controle de fluxo de 02


(dois) insumos sólidos e 01 (um) insumo líquido.
*Podem ocorrer alterações nos equipamentos PREMOPLAN em sua quantidade de controles sólidos ou
líquidos (consulte seu certificado de garantia. EX. PREMOPLAN MASTER TX10 2S1L).

As finalidades deste manual são orientar quanto aos cuidados na utilização e


manutenção assim como instruir aos operadores e outros envolvidos na operação quanto
aos ajustes, configurações e utilização do equipamento.

Os envolvidos na operação devem ler com atenção todo o manual antes de colocar
o equipamento em funcionamento e certificar-se das recomendações de segurança.

Na entrega técnica, através de técnico da Agrigeo Tecnologias ou de autorizado à


representá-la, é realizado treinamento teórico e técnico com orientação ao cliente sobre
os itens de manutenção, cuidados de utilização, suas obrigações em eventual assistência
técnica, a rigorosa observância dos termos de garantia e a leitura deste manual.

Reforçamos a necessidade da leitura deste manual por todos os envolvidos na


operação, desta maneira aumentamos a disponibilidade com um aproveitamento maior de
seus benefícios.

5
Manual de Instruções e Operacional

NORMAS DE SEGURANÇA
Neste manual será relatado os cuidados que devem ser tomados em relação aos
componentes do referido Kit de Automação PREMOPLAN. O operador deverá estar
familiarizado com todos os comandos e controles existentes na máquina antes de iniciar a
sua operação.

É necessário também que o operador e outros envolvidos na manutenção leiam


atentamente todo o conteúdo deste manual de operação, do manual do trator e do
implemento. Neles encontram-se as informações necessárias para todos os procedimentos
a serem realizados com os equipamentos envolvidos.

* É obrigatório o uso de vestuário e equipamentos de segurança adequados (E.P.I.);


** Ao fazer qualquer serviço no parte inferior do implemento, deve-se calçá-lo e desligar
o trator.

 Não verifique vazamentos no


circuito hidráulico com as mãos, o
óleo hidráulico trabalha sob alta
pressão e temperatura, e pode
penetrar na pele, causando graves
ferimentos.

 Não opere a máquina com pessoas


sobre a mesma.
 Não permaneça sobre as
plataformas com a máquina em
movimento

6
Manual de Instruções e Operacional

COMPONENTES
1. Bloco Hidráulico (Controle de empurrador ou esteira alimentadora);
2. PWM (Válvula eletro hidráulica para controle de adubo);
3. PWM (Válvula eletro hidráulica para controle da esteira dosadora de mudas);
4. PWM (Válvula eletro hidráulica para controle de defensivo);

5. 02 Sensores de Mudas (MDSensor);


6. 02 Sensores de Adubo (ADUSensor);
7. 02 Sensores Ultrassônicos (MDSensor);
8. 01 Transdutor de Pressão (DEFSensor);

7
Manual de Instruções e Operacional
9. Encoder da esteira dosadora de mudas com suporte;
10. Encoder do fertilizante com suporte;

11. Câmera de ré com suporte;


12. Câmera superior (esteira dosadora) com suporte;
13. Câmera do cobridor com suporte;
14. Smart Antena;

8
Manual de Instruções e Operacional

ESQUEMA ELÉTRICO

9
Manual de Instruções e Operacional

ESQUEMA HIDRÁULICO
1. Bloco ON/OFF

10
Manual de Instruções e Operacional

2. Eletroválvulas

11
Manual de Instruções e Operacional

OPERAÇÕES
Antes de iniciar o trabalho, faça revisão dos itens, verificando se os sensores
encontram-se corretamente posicionados;

*Este equipamento é dotado de tecnologia Smartgage onde a calibração dos


sensores de adubo e muda são realizadas automaticamente sempre que o
equipamento for ligado.

1. Verificação do sistema hidráulico


 Verifique se não há indícios de vazamento de óleo no sistema hidráulico, se houver,
verifique a causa e proceda à manutenção.

2. Verificação dos sistemas mecânicos e sensores

 Esteira dosadora;
 Empurrador/Esteira alimentador(a);
 Sensores
a. Para testar o funcionamento dos sensores clique no ícone:
b. Clique no ícone referente a cada insumo (muda, adubo e defensivo) para
realizar o teste;

3. Realize as calibrações e aferições dos controles de fluxo de fertilizante e defensivos;


4. Avaliação do plantio

 Ao iniciar o plantio, plante com os cobridores erguidos e avalie a qualidade do


trabalho e faça os ajustes necessários (nesta etapa não se faz necessário parar a
plantadora para ajustar parâmetros de distribuição de muda).

*Respeite as normas de segurança no trabalho.

Obs.: Com a alavanca hidráulica acionada em flutuação o sistema não funciona

12
Manual de Instruções e Operacional

APRESENTAÇÃO DA TELA, REGULAGENS E AJUSTES

1. Tela Principal

2. Configuração do Nível de Colchão de Cana


 Ajuste o nível de cana ideal para alimentação da esteira dosadora;

13
Manual de Instruções e Operacional

3. Calibrar e aferir controle de fluxo do adubo


 Para acessar “AJUSTE DO OPERADOR – ADUBO” Clique no relógio
referente ao insumo;
*Se houver mais de um controle de adubo realize as calibrações de adubo 1 e 2 separadamente;

 Informe a Taxa de Dosagem por hectare recomendada;


 Clique no botão CALIBRAR ADUBO 1 para acessar AJUSTE DA CALIBRAÇÃO;

 Informe RPM do motor (use 20 como referência padrão);

14
Manual de Instruções e Operacional

 Informe Tempo de Amostra (Ex: 45 segundos);


 Clique no botão ‘‘Inicia Dosagem’’e colete o material na bica de adubo durante o
tempo informado;
 Depois de coletado, informe o peso do material coletado na caixa ‘‘Quant. Dosada
Durante o Ciclo” (informe o peso em gramas);
 Em seguida o cálculo de calibração será feito automaticamente aparecendo a
quantidade de adubo distribuída por volta em gramas (esta será a precisão de
aplicação devido ao passo da rosca;
 Clique na seta adiante;
 Clique em AFERIR para entrar em AJUSTE DA AFERIÇÃO;

 Para aferir a calibração clique no botão Km/h e defina a velocidade em 6.0;


 Clique em ‘’Iniciar Aferição’’ do insumo a ser aferido e colete o material durante 30
segundos (tempo referente à distância de 50 metros percorrido a 6 km/h);
 Depois de coletada pese a amostra e realize o seguinte cálculo para confirmação:

*Para calcular metros lineares divida 100 metros pela distância entre linhas e multiplique por
100 (EX. 100/1,5) x 100 = 6.666

15
Manual de Instruções e Operacional

4. Calibrar e aferir o controle de fluxo do defensivo


 Para acessar “AJUSTE DO OPERADOR – LÍQUIDO” Clique no relógio referente ao
insumo;
*Se houver mais de um controle de líquido realize as calibrações de líquido 1 e 2 separadamente;

 Informe a Taxa de Dosagem por hectare recomendada;


 Clique no botão CALIBRAR LÍQUIDO 1 para acessar AJUSTE DA CALIBRAÇÃO –
LÍQUIDO 1;

16
Manual de Instruções e Operacional

 Clique no ícone de Iniciar Dosagem da Pressão Máxima;


 Aguarde estabilizar a pressão por 10 segundos e colete o material durante 30
segundos;
 Clique em Quant. Litros Coletados referente à coluna da Pressão Máxima e informe
a quantidade em litros coletada;
 Clique no ícone de Iniciar Dosagem da Pressão Mínima;
 Aguarde estabilizar a pressão por 10 segundos e colete o material durante 30
segundos;
 Clique em Quant. Litros Coletados referente à coluna da Pressão Mínima e informe
a quantidade em litros coletada;
 Clique na seta adiante;
 Clique em AFERIR para AJUSTE DA AFERIÇÃO;

 Para aferir a calibração clique no botão Km/h e defina a velocidade em 6.0;


 Clique em ‘’Iniciar Aferição’’ do insumo a ser aferido e colete o material durante 30
segundos (tempo referente à distância de 50 metros percorrido a 6 km/h);
 Depois de coletada pese a amostra e realize o seguinte cálculo para confirmação:

*Para calcular metros lineares divida 100 metros pela distância entre linhas e multiplique por
100 (EX. 100/1,5) x 100 = 6.666

17
Agrigeo Tecnologias e Serviços Agrícolas
São José do Rio Preto – SP
(17)3305-5700

Interesses relacionados