Você está na página 1de 20

L - ÁREA PROFISSIONAL

PSICOLOGIA

PSICOLOGIA CLÍNICA HOSPITALAR EM CARDIOLOGIA


Titulação: Programa de Bolsas para Cursos de Especialização Lato Sensu
Supervisora: Drª Danielle Misumi Watanabe
*pelo Conselho Estadual da Educação

Características: (duração 12 meses)

Destinado a psicólogos, o curso tem como objetivos: possibilitar integração de conhecimentos


teóricos com a prática psicológica; ampliar conhecimentos quanto às áreas de atuação do
psicólogo; desenvolver condutas éticas; favorecer o crescimento pessoal e profissional dos alunos,
destacando-se as posturas clínica, científica e educacional com finalidade preventiva; e fornecer
oportunidades para o desenvolvimento de noções teóricas e práticas no âmbito da psicologia
hospitalar em cardiologia. As atividades acadêmicas serão desenvolvidas por leitura e discussão
de artigos científicos; reuniões técnico-científicas; seminários; aulas expositivas; estágios práticos
supervisionados envolvendo avaliação psicológica, atendimento psicológico (individual e em
grupo) a pacientes (em especial cardíaco) e seus familiares; participação em equipes
interdisciplinares e desenvolvimento de um projeto de pesquisa.

Temário Básico:

 Introdução à Psicologia Hospitalar;


 Conceitos Básicos de Cardiologia e Pneumologia;
 Conhecimentos básicos para atuação do psicólogo nos hospitais;
 Modalidades de psicoterapia no contexto hospitalar;
 O atendimento psicológico ao paciente hospitalizado e sua família;
 A criança cardiopata hospitalizada;
 Psicodiagnóstico no contexto hospitalar;
 Psicossomática;
 Alterações psicopatológicas no contexto hospitalar: revisão e aplicação de conceitos
sobre psicopatologia;
 O adoecer nas diferentes fases da vida: revisão e aplicação de conceitos sobre
desenvolvimento humano;
 Paciente, família e equipe frente à morte;
 Educação em Saúde;
 Iniciação à Metodologia de Pesquisa;
 Políticas Públicas de Saúde/ Sistema Único de Saúde – SUS;
 Estágios Supervisionados.

 PSICOLOGIA CLÍNICA HOSPITALAR EM AIDS


Estágios Supervisionados
Titulação: Programa de Bolsas para Cursos de Especialização Lato Sensu
Supervisora: Luiza Azem Camargo

Características: (duração 12 meses)

O programa visa contribuir na formação de Psicólogos para:


 Atuação em instituições de saúde de acordo com os princípios norteadores preconizados
pelo SUS;
 Atuação em serviços de assistência a pessoas vivendo com HIV/Aids e outras moléstias
infecciosas;
 Atuação em testagem rápida e aconselhamento no contexto da prevenção ao HIV e outras
infecções sexualmente transmissíveis;
 Desenvolver recursos para lidar com a complexidade e a especificidade das questões
implicadas no cuidado e tratamento do HIV/Aids e outras moléstias infecciosas;
 Fornecer subsídios teóricos e práticos para a intervenção profissional no contexto
HIV/Aids e de outras moléstias infecciosas, visando minimizar o sofrimento mental e
psicossocial;
 Refletir criticamente sobre a ação do Psicólogo inserido em instituições de saúde, nas
áreas de assistência, ensino e pesquisa;
 Atuação em equipe interdisciplinar.

As atividades teóricas correspondem a aulas, seminários, leitura de bibliografia específica e


elaboração de projeto de pesquisa para redação de monografia, esta, requisito parcial para o
término da especialização. As atividades práticas correspondem a acompanhamento psicoterápico
ambulatorial breve, individual ou grupal, com adultos e adolescentes; atendimentos em plantão
psicológico; atendimentos em unidade de internação de moléstias infecciosas e parasitárias;
participação em atividades psico-educativas realizadas na instituição; supervisão e discussão de
casos clínicos; participação com equipe em projetos interdisciplinares e em reuniões técnico-
científicas.

Temário Básico:
 Histórico da aids e dados epidemiológicos;
 A resposta brasileira ao HIV/Aids: a construção do programa de aids e o SUS;
 A construção sócio-histórica de sentidos e significados atribuídos ao HIV/Aids;
 A ação profissional na promoção da saúde de pessoas vivendo com HIV/Aids;
 Aspectos relacionados à prevenção e à vulnerabilidade ao HIV/Aids;
 O processo de adesão ao tratamento de HIV/Aids;
 Aspectos psicológicos de pessoas vivendo com HIV/Aids e outras moléstias infecciosas;
 Implicações do cuidar no processo de vida e morte no contexto hospitalar em aids e outras
moléstias infecciosas;
 A inserção do Psicólogo em instituições de saúde;
 Campos de intervenção psicológica no contexto clínico hospitalar;
 A ação do Psicólogo em equipe interdisciplinar;
 Os processos de produção de saúde/doença;
 Psicopatologia;
 As interfaces da Psicologia e a pesquisa em instituições de saúde.

Local: SEAP HIV/AIDS HCFMUSP - Centro de Saúde Pinheiros

PSICOLOGIA CLÍNICA HOSPITALAR EM REABILITAÇÃO


Titulação: Programa de Bolsas para Cursos de Especialização Lato Sensu
Supervisora: Drª. Vera Lucia Rodrigues Alves

Características: (duração 12 meses)


Destinados a Psicólogos. O programa possibilita fundamentação teórico-prática para o psicólogo
na área clínica hospitalar em reabilitação, visando a pessoa com deficiência física e/ou sensorial,
a sua família, a equipe de saúde e as relações comunitárias, com perspectiva integral e inclusiva.
As atividades desenvolvem-se através de seminários, conferências, palestras, leitura de textos,
grupos de discussão e supervisão de casos. As atividades práticas prevêem o atendimento ao
paciente, sua família e a participação nas atividades da equipe multidisciplinar.

Temário Básico:
 Psicologia Clínica e Hospitalar em Reabilitação: Conceitos e Histórico. Interconsulta,
Assessoria e Participação em Equipes Multiprofissionais.
 As relações entre a pessoa com deficiência física e/ou sensorial, a sua família e a Equipe de
Saúde.
 A atuação do psicólogo no diagnóstico e terapêutica do paciente e de sua família, incluindo
triagem, providências terapêuticas, orientação para o trabalho e aconselhamento profissional.
 Psicodiagnóstico na área de reabilitação hospitalar: impressão diagnóstica, avaliação
psicológica, avaliação neuropsicológica e avaliação em orientação profissional.
 Atuação do psicólogo junto a pacientes de ambulatório, internação e inserção social.
 As diferentes formas de Abordagem Terapêutica: Psicoterapia Breve, Psicoterapia de Grupo,
Ludoterapia, Orientação de Pais/ Família, Técnicas de Relaxamento, treinamento cognitivo.
 Conceitos de Psicopatologia.
 Pesquisa na área de Psicologia Clínica em Reabilitação.

PSICOLOGIA EM HOSPITAL GERAL


Titulação: Programa de Bolsas para Cursos de Especialização Lato Sensu
Supervisora: Luciane De Rossi.

Características: (duração 12 meses)

Destinado a psicólogos, o programa compreende atividades teórico-práticas nas áreas de


Assistência, Ensino e Pesquisa em Psicologia no Hospital Geral e de Especialidades, no que
concerne ao diagnóstico, tratamento e prevenção de distúrbios e problemas psicológicos
associados ao processo do adoecer e suas vicissitudes. Tem como objetivo capacitar, com
recursos teóricos e clínicos que sustentem a prática da Psicologia Hospitalar, profissionais da
Psicologia a intervir de forma responsável, crítica, fundamentada e ética em instituições de saúde.
As atividades acadêmicas se desenvolvem por meio de: aulas teóricas, atendimentos a pacientes,
familiares e cuidadores, supervisão de casos clínicos e situações institucionais, interconsultas,
participação em reuniões de equipe multiprofissional, realização de seminários temáticos,
elaboração e desenvolvimento de projeto de pesquisa, elaboração, orientação e apresentação de
monografias de conclusão de curso.

TEMÁRIO BÁSICO:
 Psicologia na área hospitalar em diferentes clínicas que integram um Hospital Geral e de
Especialidades
 Avaliação psicológica e neuropsicológica em ambulatórios, unidades de internação, pronto-
socorro e unidades de terapia intensiva.
 Modalidades de assistência psicológica no contexto hospitalar: intervenções psicológicas
preventivas e terapêuticas ao paciente, à família e a cuidadores, psicoterapias, orientações,
interconsulta psicológica, grupos terapêuticos e psicoeducativos.
 Noções de Psicopatologia e critérios diagnósticos.
 Noções de Psicologia Clínica com ênfase nos processos psíquicos relativos ao
adoecimento e à hospitalização.
 Noções de Psicologia Institucional no contexto hospitalar com ênfase no trabalho em
equipe, nas atividades multiprofissionais e interdisciplinares e nas visitas médicas.
 Aspectos éticos e bioéticos relacionados à atuação profissional do psicólogo em hospital.
 Metodologia de Pesquisa em Psicologia Hospitalar.

NEUROPSICOLOGIA NO CONTEXTO HOSPITALAR


Titulação: Programa de Bolsas para Cursos de Especialização Lato Sensu
Supervisora: Fabiana Saffi

Características: (duração 12 meses)

Visa oferecer fundamentação teórico-prática para o desenvolvimento do psicólogo na área da


avaliação e da intervenção terapêutica no campo da Psicologia Hospitalar, Neuropsicologia e
Saúde Mental junto a pacientes com quadros psiquiátricos e neuropsiquiátricos. As atividades
acadêmicas são desenvolvidas através de grupos de estudo, cursos, seminários, reuniões técnico-
científicas nas equipes interdisciplinares, avaliação e atendimento clínico supervisionado, nas
modalidades individual, familiar e/ou em grupo terapêutico. O aluno também participa de projetos
de pesquisa e elabora uma monografia para a conclusão do curso.
Temário Básico:

 Aprofundamento conceitual e prática em Psicologia Hospitalar em instituição psiquiátrica e


neuropsiquiátrica.
 Aprofundamento e prática do processo de avaliação psicológica e neuropsicológica junto a
pacientes de ambulatório, unidades de internação e hospitais dia.
 Aprofundamento nos campos da psicologia do desenvolvimento, psicopatologia.
neuroanatomia, neurofisiologia e neuropatologia.
 Prática nas modalidades de atendimento psicológico individual, familiar e grupal a pacientes de
ambulatórios, unidades de internação e Hospital-Dia.

PSICOLOGIA HOSPITALAR EM TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA

Titulação: Aprimoramento e Especialização

Supervisor: Carolina Guimarães Strutz

Características: (duração 12 meses)

Destinado a psicólogos, o curso tem como objetivo proporcionar conhecimentos específicos


relacionados à atuação no contexto hospitalar, articulando teoria à prática, além da possibilidade
de ampliação do saber psicológico e do contato com as diversas modalidades neste campo
(assistência, ensino e pesquisa). Preconiza a conduta ética no desempenho das atividades,
oportunizando experiências de aprendizado da avaliação das condições psicológicas do indivíduo
com uma doença orgânica/acometimento ortopédico e propiciando um contato com as
intervenções psicológicas nestas circunstâncias. As atividades se desenvolvem por meio de aulas
teóricas, atendimento a pacientes, familiares e cuidadores, interconsultas, supervisão de casos
clínicos, participação em equipe multidisciplinar, elaboração de relatórios, projeto de pesquisa, sua
implementação e a realização de uma monografia de conclusão de curso.

Temário Básico:
 Psicologia Hospitalar;
 Avaliação psicológica do paciente em unidades de internação, pronto-socorro, unidade de
terapia intensiva e ambulatório;
 Modalidades de assistência psicológica no contexto hospitalar: diagnóstica, terapêutica e
preventiva;
 Possibilidades de atuação do psicólogo no contexto hospitalar;
 O adoecer/ acometimento traumático nos diferentes ciclos da vida;
 Trabalho em equipe multidisciplinar.

PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA PARA PROVA: 1ª FASE PARA TODOS OS


PROGRAMAS DA ÁREA DE PSICOLOGIA

Programa para a prova:


 Psicologia Institucional
 Psicologia Hospitalar
 Psicodiagnóstico
 Entrevistas psicológicas
 Psicopatologia
 Teorias e Técnicas de Psicoterapia
 Trabalho com grupos
 Ética e Legislação para exercício profissional do psicólogo
 Desenvolvimento Humano

Bibliografia:

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Código de Ética Profissional do Psicólogo. Brasília:


CFP, 2014. Disponível em: http://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2012/07/codigo-de-etica-
psicologia.pdf

______Resolução no. 06/2019, de 29 de março de 2019. Institui regras para a elaboração de


documentos escritos produzidos pela(o) psicóloga(o) no exercício profissional e revoga a
Resolução CFP nº 15/1996, a Resolução CFP nº 07/2003 e a Resolução CFP nº 04/2019.
Disponível em: https://atosoficiais.com.br/cfp/resolucao-do-exercicio-profissional-n-6-2019-
institui-regras-para-a-elaboracao-de-documentos-escritos-produzidos-pela-o-psicologa-o-no-
exercicio-profissional-e-revoga-a-resolucao-cfp-no-15-1996-a-resolucao-cfp-no-07-2003-e-a-
resolucao-cfp-no-04-2019?q=006/2019

____Resolução no. Nº 9, de 25 de abril de 2018 Estabelece diretrizes para a realização de


Avaliação Psicológica no exercício profissional da psicóloga e do psicólogo, regulamenta o
Sistema de Avaliação de Testes Psicológicos - SATEPSI e revoga as Resoluções n° 002/2003, nº
006/2004 e n° 005/2012 e Notas Técnicas n° 01/2017 e 02/2017. Disponível em:
https://atosoficiais.com.br/cfp/resolucao-do-exercicio-profissional-n-9-2018-estabelece-diretrizes-
para-a-realizacao-de-avaliacao-psicologica-no-exercicio-profissional-da-psicologa-e-do-
psicologo-regulamenta-o-sistema-de-avaliacao-de-testes-psicologicos-satepsi-e-revoga-as-
resolucoes-no-002-2003-no-006-2004-e-no-005-2012-e-notas-tecnicas-no-01-2017-e-02-
2017?origin=instituicao&q=09/2018

CORDIOLLI A.V (org) Psicoterapias: abordagens atuais 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2008. Cap
1: As principais psicoterapias: fundamentos teóricos, técnicas, indicações e contra-indicações;
Cap. 4: A relação terapêutica: transferência, contratransferência e aliança terapêutica; Cap 10:
Terapia Focal: psicoterapia breve psicodinâmica e Cap. 11: Psicoterapia de apoio.

GABBARD, G. O. Psiquiatria Psicodinâmica na Prática Clínica. 5. ed. Porto Alegre: Artmed,


2016. Capítulo 7: Esquizofrenia; Capítulo 8:Transtornos Afetivos; Capítulo 9: Transtorno de
Ansiedade; Capitulo 10 - Transtornos Relacionados a Trauma e a Estressores e Transtornos
Dissociativos

GUIRADO, M. Psicologia Institucional: O Exercício da Psicologia Como Instituição in:


Interação em Psicologia, Curitiba, jul./dez. 2009, (13)2, p. 323-333

MARCO, M.A., ABUD, C.C., LUCCHESE, A.C., ZIMMERMANN, V.B. Psicologia médica:
abordagem integral do processo saúde-doença. Porto Alegre: Artmed, 2012 Cap. 7 – Fases e
técnicas de entrevista; Cap.18 – A morte na cultura, nos hospitais, no indivíduo. Cap. 20 – Reações
e crises; Cap 24 – Comunicação dolorosa.

OCAMPO, M. L. S. et al. O processo psicodiagnóstico e as técnicas projetivas. 11ª ed. São


Paulo, Martins Fontes, 2009. Capítulos: 1 - O processo psicodiagnóstico, 2 - A entrevista inicial; 3
- Entrevistas para aplicação de testes; 7 - A hora do jogo diagnóstica; 9 - A entrevista de devolução
de informação.

PAPALIA, D. E.; FELDMAN, R. D. Desenvolvimento humano. 12ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.
Cap 9: Desenvolvimento físico e cognitivo na terceira infância; Cap 10: Desenvolvimento
Psicossocial na terceira infância; Cap 11: Desenvolvimento físico e cognitivo na adolescência; Cap
12: Desenvolvimento psicossocial na adolescência; Cap. 13 – Desenvolvimento físico e cognitivo
no início da vida adulta e no adulto jovem; Cap. 14 – Desenvolvimento psicossocial no início da
vida adulta e no adulto jovem; Cap. 15 – Desenvolvimento físico e cognitivo na vida adulta
intermediária; Cap. 16 – Desenvolvimento psicossocial na vida adulta intermediária; Cap. 17 –
Desenvolvimento físico e cognitivo na vida adulta tardia; Cap. 18 – Desenvolvimento psicossocial
na vida adulta tardia.
ROMANO, R. W. O psicólogo clínico em hospitais: contribuição para o aperfeiçoamento da
arte no Brasil. 2ª Ed. São Paulo. Editora Vetor, 2017

SERAFIM, A.P.; ROCCA, C.C.A., SAFFI, F. E YOKOMIZO, J. Psicologia Hospitalar em


Psiquiatria São Paulo: Vetor 2017. Seção II – Avaliação diagnóstica: psicológica e
neuropsicológica.

SIMONETTI A Manual de psicologia hospitalar: o mapa da doença. São Paulo: Casa do


Psicólogo, 8ª. Ed 2016. Primeira Parte - Diagnóstico

ZIMERMAN, D. E. Fundamentos Básicos das Grupoterapias . 2ª ed. Porto Alegre: Artmed,


2000. Cap. 7 – Modalidades Grupais; Cap. 8 – A dunção “continente” do grupo; Cap. 9 – A
formação de um grupo nterapêutico de base analítica; Cap. 11- Campo Grupal: Ansiedades,
Defesas e indentificações.
PROGRAMA E A BIBLIOGRAFIA PARA A PROVA DA 2ª FASE
PSICOLOGIA EM HOSPITAL GERAL

Programa para a Prova:


 Noções sobre Sistema Nacional de Saúde e Políticas Públicas de Saúde
 O Psicólogo e a instituição hospitalar: modalidades de atuação
 O trabalho em equipes de saúde
 Avaliação psicológica e neuropsicológica
 Psicopatologia Geral
 Os processos psíquicos de adoecimento em pacientes agudos e crônicos.
 O Psicólogo e a morte no contexto hospitalar.
 Ética e Bioética
 Elaboração de relatórios e laudos psicológicos

Bibliografia

BOTEGA, N. J. (Org.) Prática psiquiátrica no hospital geral: interconsulta e emergência. 3ª.


edição. Porto Alegre: Artmed, 2012.

CASTRO, E.K.; BORNHOLDT, E. Psicologia da saúde x psicologia hospitalar: definições e


possibilidades de inserção profissional. Psicol. cienc. prof. [online]. 2004, vol.24, n.3, pp. 48-
57. ISSN 1414-9893.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Resolução nº 06/2019 de 29 de março de


20019. Brasília, DF, 2019. Disponível em: https://atosoficiais.com.br/cfp/resolucao-do-exercicio-
profissional-n-6-2019-institui-regras-para-a-elaboracao-de-documentos-escritos-produzidos-pela-
o-psicologa-o-no-exercicio-profissional-e-revoga-a-resolucao-cfp-no-15-1996-a-resolucao-cfp-no-
07-2003-e-a-resolucao-cfp-no-04-2019?q=006/2019

DE MARCO, M. A., ABUD, C. C., LUCCHESE, A. C., & ZIMMERMAN, V. B. Psicologia Médica:
Abordagem integral do processo saúde-doença. Porto Alegre: Artmed, 2012.

DOS SANTOS, F.H., ANDRADE, V. M., BUENO, O. F. A. Neuropsicologia Hoje. 2ª. edição. Porto
Alegre: Artmed, 2015.

FREUD, S. Artigos sobre técnica (1911–1915[1914]). In: ______. Obras Psicológicas Completas
de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996c. v. 12, p. 111-230. Edição Standard Brasileira.

FREUD, S. Luto e Melancolia (1917[1915]). In: ______. Obras Psicológicas Completas de


Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996c. v. 14, p. 245-263. Edição Standard Brasileira.
FREUD, S. Inibição, sintoma e ansiedade (1926 [1925])). In: ______. Obras Psicológicas
Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996c. v. 20, p. 48-110. Edição Standard
Brasileira.

HEGENBERG, M. Psicoterapia Breve. 4ª edição. São Paulo: Pearson, 2012.

JUNGES, J.R.; ZOBOLI, E.L.C.P. Bioética e saúde coletiva: convergências epistemológicas.


Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 4, 2012.

QUINET, Antônio. As 4+1 condições da análise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

LUSTOSA, M. A. A Psicoterapia Breve no Hospital Geral. Rev. SBPH, Rio de Janeiro, v. 13,
n.2, dez, 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-
08582010000200008&lng=pt&nrm=iso

MIOTTO, E. C.; DE LUCIA, M. C. S.; SCAFF, M. Neuropsicologia Clínica. 2ª edição. Rio de


Janeiro: Roca, 2017.

MORETTO, M. L. T.; PRISZKULNIK, Sobre a inserção e o lugar do psicanalista na equipe de


saúde Tempo Psicanalítico. Rio de Janeiro, v. 46.2, p. 287-298, 2014. Disponível em
http://pepsic.bvsalud.org/pdf/tpsi/v46n2/v46n2a07.pdf

SOUZA, G. C. de A.; COSTA, I. C. C. O SUS nos seus 20 anos: reflexões num contexto de
mudanças. Saúde soc. [online]. 2010, vol.19, n.3, pp. 509-517. ISSN 0104-1290.

VOLICH, R.M.; FERRAZ, F.C; RANÑA, W. (orgs.). Psicossoma IV: corpo, história,
pensamento. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2008.

PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA PARA A PROVA DA 2ª FASE


S 38 – PSICOLOGIA CLÍNICA HOSPITALAR EM CARDIOLOGIA

Programa para a prova

 Psicologia Hospitalar;
 Psicodiagnóstico;
 Psicoterapia Breve;
 Psicoterapia de grupo;
 Desenvolvimento infantil;
 Desenvolvimento emocional do adolescente, adulto e idoso;
 Morte e luto no contexto hospitalar;
 Psicodinâmica familiar.
Bibliografia:

ABERASTURY, A. Psicanálise da Criança: Teoria e Técnica. Porto Alegre: Artmed, 2004.

HEGENBERG, M. Psicoterapia Breve. 4ª ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2012.

KOVÁCS, M. J. (org.). Morte e desenvolvimento humano. 5ª ed. São Paulo: Casa do Psicólogo,
2010.

OCAMPO, M. L. S.; ARZENO, M. E. G.; PICCOLO, E.G. O processo psicodiagnóstico e as técnicas


projetivas. 11ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

PAPALIA, D. E.; FELDMAN, R.D. Desenvolvimento Humano. 12ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.

PARKES, C. M. Luto: Estudos sobre a perda na vida adulta. São Paulo: Summus, 1998.

MELLO FILHO, J.; BURD, M. (org.). Doença e família. 2ª ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2010.

ROMANO, B. W. O psicólogo clínico em hospitais: contribuições para o aperfeiçoamento do estado


da arte no Brasil. São Paulo: Editora Vetor, 2017.

ROMANO, B. W. (org.). Manual de Psicologia clínica para hospitais. São Paulo: Casa do
Psicólogo, 2008.

SPITZ, R. A. O primeiro ano de vida. 4ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

ZIMERMAN, D. E. Fundamentos básicos das grupoterapias. 2ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA PARA A PROVA DA 2ª FASE


PSICOLOGIA CLINICA HOSPITALAR EM AIDS

Programa para a prova:

 A construção sócio-histórica de sentidos e significados atribuídos ao HIV/Aids;


 Aspectos psicológicos e psicossociais relacionados ao HIV/Aids e outras moléstias
infecciosas
 Modalidades de atuação do psicólogo em instituições de saúde;
 O conceito de saúde e o cuidar em contexto clínico hospitalar em aids;
 O trabalho em equipe interdisciplinar;
 Noções de psicopatologia;
 A conduta do Psicólogo em observância ao código de ética de sua categoria;
 O conceito de vulnerabilidade como eixo norteador de ações preventivas;
 As interfaces entre a Psicologia e a realização de pesquisas científicas na área da saúde.

Bibliografia:

AYRES, J.R.C.M. Sujeito, intersubjetividade e práticas de saúde. In: Revista Ciência & Saúde
Coletiva, volume 6, número 1, Rio de Janeiro, 2001.

BORGES, M.J.L. Integralidade da Atenção à Saúde das Pessoas Vivendo com HIV/Aids: Uma
Avaliação de Serviços de Assistência Especializada. Dissertação (Mestrado) – Centro de
Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz, Recife, 2010.

CAMARGO, L.A.; CAPITÃO, C.G. Reflexões e propostas acerca da avaliação psicológica no


contexto HIV/Aids. Rev. SBPH v.12 n.1 Rio de Janeiro jun. 2009.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Código de Ética Profissional do Psicólogo. Brasília:


CFP, 2005. Disponível em: https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2012/07/codigo-
de-etica-psicologia.pdf

MINAYO, M.C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Editora Hucitec,


São Paulo, 2006.

MORAES, M.J de; OLIVEIRA, A.C.P de; TOSTES, M de A. AIDS e psiquiatria. In: BOTEGA, N.J.
(Org.). Prática Psiquiátrica no Hospital Geral: interconsulta e emergência. 2ª Ed. Porto Alegre:
Artmed, 2006, p. 373-394.

PAIVA, V; AYRES, J.R.; BUCHALLA, C. M. (Org). Vulnerabilidade e direitos humanos prevenção


e promoção da saúde: da doença à cidadania Livro I. Curitiba: Juruá, 2012.
PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA PARA A PROVA DA 2ª FASE
PSICOLOGIA CLINICA HOSPITALAR EM REABILITAÇÃO

Programa para a prova:


 Psicólogo e Equipe multiprofissional
 Modalidades de Intervenção: individual, grupal e familiar (adulto, adolescente e infantil).
 Neuropsicologia
 Psicologia em Reabilitação
 Aconselhamento Profissional
 Noções de Psicossomática
 Conceitos de Psicopatologia

Bibliografia:
BOHOSLAVSKY, R. Orientação vocacional. São Paulo, Martins Fontes, 2015.

FIORINI, H.J. Teorias e técnicas de psicoterapias. São Paulo, Martins Fontes, 2013.

MALLOY-DINIZ, F. et al Neuropsicologia: Aplicações Clínicas. Porto Alegre, Artmed, 2015.

MELLO FILHO, J. Psicossomática Hoje. Porto Alegre, Artmed, 2010.

OLIVEIRA, I.T.; Psicoterapia Breve Infantil. Casa do Psicólogo, São Paulo, 2010.

PACHECO, K.M.B.; ALVES, V.L.R. A história da deficiência, da marginalização à inclusão social:


uma mudança de paradigma. Acta Fisiátr. 2007; 14(4): 242-248

SCHEWINSKY, S.R, KAWAMOTO C.A, CICHON F. R.X.P.; OLIVERIA FILHO F. N.;


BATTISTELLA L. R., Atrofia de múltiplos sistemas, neurologia e reabilitação.cap.7-9: p. 85-
130, São Paulo, LMP, 2011.

SCHEWINSKY, S.R. Reabilitação neuropsicológica da memória no traumatismo crânio-


encefálico. São Paulo, Livraria Médica Paulista, 2008.

TRINCA, W. O pensamento Clínico em diagnóstico da personalidade. São Paulo, Vetor, 2010.


YASBEK JÚNIOR, P.; SABBAG, L. M. S.; BATTISTELA, L. R. Tratado de reabilitação: diretrizes
nas afecções cardiovasculares, neuromusculares e musculoesqueléticas. São Paulo:
Phorte, 2010, cap: 29: p. 673-685.

PROGRAMA E A BIBLIOGRAFIA PARA A PROVA DA 2ª FASE


PSICOLOGIA EM HOSPITAL GERAL

Programa para a Prova:


 Noções sobre Sistema Nacional de Saúde e Políticas Públicas de Saúde
 O Psicólogo e a instituição hospitalar: modalidades de atuação
 O trabalho em equipes de saúde
 Avaliação psicológica e neuropsicológica
 Psicopatologia Geral
 Os processos psíquicos de adoecimento em pacientes agudos e crônicos.
 O Psicólogo e a morte no contexto hospitalar.
 Ética e Bioética
 Elaboração de relatórios e laudos psicológicos

Bibliografia

BOTEGA, N. J. (Org.) Prática psiquiátrica no hospital geral: interconsulta e emergência. 3.


ed. Porto Alegre: Artmed, 2012.

CASTRO, E.K.; BORNHOLDT, E. Psicologia da saúde x psicologia hospitalar: definições e


possibilidades de inserção profissional. Psicol. cienc. prof. [online]. 2004, vol.24, n.3, pp. 48-
57. ISSN 1414-9893.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Resolução nº 06/2019 de 29 de março de


20019. Brasília, DF, 2019. Disponível em: https://atosoficiais.com.br/cfp/resolucao-do-exercicio-
profissional-n-6-2019-institui-regras-para-a-elaboracao-de-documentos-escritos-produzidos-pela-
o-psicologa-o-no-exercicio-profissional-e-revoga-a-resolucao-cfp-no-15-1996-a-resolucao-cfp-no-
07-2003-e-a-resolucao-cfp-no-04-2019?q=006/2019

DE MARCO, M. A., ABUD, C. C., LUCCHESE, A. C., & ZIMMERMAN, V. B. Psicologia Médica:
Abordagem integral do processo saúde-doença. Porto Alegre: Artmed, 2012.
DOS SANTOS, F.H., ANDRADE, V. M., BUENO, O. F. A. Neuropsicologia Hoje. 2ª. edição. Porto
Alegre: Artmed, 2015.

FREUD, S. Artigos sobre técnica (1911–1915[1914]). In: ______. Obras Psicológicas Completas
de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996c. v. 12, p. 111-230. Edição Standard Brasileira.

FREUD, S. Luto e Melancolia (1917[1915]). In: ______. Obras Psicológicas Completas de


Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996c. v. 14, p. 245-263. Edição Standard Brasileira.

FREUD, S. Inibição, sintoma e ansiedade (1926 [1925])). In: ______. Obras Psicológicas
Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996c. v. 20, p. 48-110. Edição Standard
Brasileira.

HEGENBERG, M. Psicoterapia Breve. 4ª edição. São Paulo: Pearson, 2012.

JUNGES, J.R.; ZOBOLI, E.L.C.P. Bioética e saúde coletiva: convergências epistemológicas.


Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 17, n. 4, 2012 .

QUINET, Antônio. As 4+1 condições da análise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

LUSTOSA, M. A. A Psicoterapia Breve no Hospital Geral. Rev. SBPH, Rio de Janeiro, v. 13, n.2,
dez, 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-
08582010000200008&lng=pt&nrm=iso

MIOTTO, E.; DE LUCIA, M. C. S.; SCAFF, M. Neuropsicologia Clínica. 2ª Ed. Rio de Janeiro:
Ed. Roca, 2012 2017.

MORETTO, M. L. T.; PRISZKULNIK, Sobre a inserção e o lugar do psicanalista na equipe de


saúde Tempo Psicanalítico, Rio de Janeiro, v. 46.2, p. 287-298, 2014. Disponível em
http://pepsic.bvsalud.org/pdf/tpsi/v46n2/v46n2a07.pdf

SOUZA, G. C. de A.; COSTA, I. C. C. O SUS nos seus 20 anos: reflexões num contexto de
mudanças. Saude soc. [online]. 2010, vol.19, n.3, pp. 509-517. ISSN 0104-1290.

VOLICH, R.M.; FERRAZ, F.C.; RANÑA, W. (orgs.). Psicossoma IV: corpo, história, pensamento.

São Paulo: Casa do Psicólogo, 2008.


PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA PARA 2ª FASE DA PROVA

N 37 – NEUROPSICOLOGIA NO CONTEXTO HOSPITALAR

Programa para a prova:

 O psicólogo, sua formação e atuação na instituição psiquiátrica


 Instrumentos e Técnicas do Exame Psicológico e Neuropsicológico
 Noções básicas de Psicopatologia
 A abordagem do paciente psiquiátrico
 Ética e Legislação para exercício profissional do psicólogo

Bibliografia:

BRASIL Lei no 10.216, de 6 de abril de 2001. Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas
portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental.
Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10216.htm

BRASIL LEI Nº 11.343, DE 23 DE AGOSTO DE 2006 Institui o Sistema Nacional de Políticas


Públicas sobre Drogas - Sisnad; prescreve medidas para prevenção do uso indevido, atenção e
reinserção social de usuários e dependentes de drogas; estabelece normas para repressão à
produção não autorizada e ao tráfico ilícito de drogas; define crimes e dá outras providências.
Disponivel em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11343.htm

BRASIL LEI Nº 13.146, DE 6 DE JULHO DE 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa
com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm

BRASIL LEI Nº 13.840, DE 5 DE JUNHO DE 2019 ltera as Leis n os 11.343, de 23 de agosto de


2006, 7.560, de 19 de dezembro de 1986, 9.250, de 26 de dezembro de 1995, 9.532, de 10 de
dezembro de 1997, 8.981, de 20 de janeiro de 1995, 8.315, de 23 de dezembro de 1991, 8.706,
de 14 de setembro de 1993, 8.069, de 13 de julho de 1990, 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e
9.503, de 23 de setembro de 1997, os Decretos-Lei n os 4.048, de 22 de janeiro de 1942, 8.621,
de 10 de janeiro de 1946, e 5.452, de 1º de maio de 1943, para dispor sobre o Sistema Nacional
de Políticas Públicas sobre Drogas e as condições de atenção aos usuários ou dependentes de
drogas e para tratar do financiamento das políticas sobre drogas.

BRASIL LEI Nº 13.819, DE 26 DE ABRIL DE 2019 Institui a Política Nacional de Prevenção da


Automutilação e do Suicídio, a ser implementada pela União, em cooperação com os Estados, o
Distrito Federal e os Municípios; e altera a Lei nº 9.656, de 3 de junho de 1998. Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/lei/L13819.htm
CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Código de Ética Profissional do Psicólogo. Brasília:
CFP, 2014. Disponível em: http://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2012/07/codigo-de-etica-
psicologia.pdf

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA Resolução no. 06/2019, de 29 de março de 2019.


Institui regras para a elaboração de documentos escritos produzidos pela(o) psicóloga(o) no
exercício profissional e revoga a Resolução CFP nº 15/1996, a Resolução CFP nº 07/2003 e a
Resolução CFP nº 04/2019. Disponível em: https://atosoficiais.com.br/cfp/resolucao-do-exercicio-
profissional-n-6-2019-institui-regras-para-a-elaboracao-de-documentos-escritos-produzidos-pela-
o-psicologa-o-no-exercicio-profissional-e-revoga-a-resolucao-cfp-no-15-1996-a-resolucao-cfp-no-
07-2003-e-a-resolucao-cfp-no-04-2019?q=006/2019

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA Resolução no. Nº 9, de 25 de abril de 2018 Estabelece


diretrizes para a realização de Avaliação Psicológica no exercício profissional da psicóloga e do
psicólogo, regulamenta o Sistema de Avaliação de Testes Psicológicos - SATEPSI e revoga as
Resoluções n° 002/2003, nº 006/2004 e n° 005/2012 e Notas Técnicas n° 01/2017 e 02/2017.
Disponível em: https://atosoficiais.com.br/cfp/resolucao-do-exercicio-profissional-n-9-2018-
estabelece-diretrizes-para-a-realizacao-de-avaliacao-psicologica-no-exercicio-profissional-da-
psicologa-e-do-psicologo-regulamenta-o-sistema-de-avaliacao-de-testes-psicologicos-satepsi-e-
revoga-as-resolucoes-no-002-2003-no-006-2004-e-no-005-2012-e-notas-tecnicas-no-01-2017-e-
02-2017?origin=instituicao&q=09/2018

CUNHA, J. et al. Psicodiagnóstico V. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. Módulo I (caps: 1 e 2),
Módulo II (caps: 3 e 4), Módulo III (caps: 5 e 6), Módulo IV (cap: 10), Módulo VI (cap: 15), Módulo
VII, Módulo X (cap: 25), Módulo XIII (caps: 36, 37 e 38).

GABBARD, G. O. Psiquiatria Psicodinâmica na Prática Clínica. 5. ed. Porto Alegre: Artmed,


2015

OCAMPO, MLS et al. O processo psicodiagnóstico e as técnicas projetivas São Paulo: WMF
Martins Fontes 11ª ed 2009 capítulos: I - O processo psicodiagnóstico, II - A entrevista inicial; III
- Entrevistas para aplicação de testes; VI – O teste de apercepção infantil (C.A.T.) de L. e S. Bellak;
VII - A hora do jogo diagnóstica; VIII – Os testes gráficos; IX- A entrevista de devolução de
informação

SERAFIM, A.P.; ROCCA, C.C.A.; SAFFI, F. e YOCOMIZO, J.E. (org) Psicologia Hospitalar em
Psiquiatria 1ª ed. São Paulo: Vetor, 2017.

YATES, DB et al . Apresentação da Escala de Inteligência Wechsler abreviada: (WASI). Aval.


psicol., Porto Alegre , v. 5, n. 2, p. 227-233, dez. 2006 . Disponível em
<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-
04712006000200012&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 14 jul. 201
PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA PARA 2ª FASE DA PROVA
N 39 – PSICOLOGIA HOSPITALAR EM TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA

Programa para a prova:


 O Psicólogo e a instituição hospitalar: modalidades de atuação
 O trabalho do psicólogo em equipe multidisciplinar
 Avaliação psicológica e abordagem psicoterapêutica ao paciente
 Atendimento psicológico à família
 Ética e Legislação para exercício profissional do psicólogo
 Metodologia em Pesquisa

Bibliografia:

BRUNOZI, Aliny Eugênia; SILVA, Amélia Costa; GONÇALVES, Laurianny Firmino e VERONEZI,
Rafaela Júlia Batista. Qualidade de vida na lesão medular traumática. Rev. Neurocienc 2011;
19(1): 139-144. Disponível em:
http://www.revistaneurociencias.com.br/edicoes/2011/RN1901/revisao/444%20revisao.pdf

CASTRO, Elisa Kern de; BORNHOLDT, Ellen. Psicologia da saúde x psicologia hospitalar:
definições e possibilidades de inserção profissional. Psicol. cienc. prof., Brasília , v. 24, n. 3, p.
48-57, set. 2004 . Disponível em
http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-
98932004000300007&lng=pt&nrm=iso.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Código de Ética Profissional do Psicólogo. Brasília:


CFP, 2005. Disponível em: http://www.pol.org.br/pol/cms/pol/legislacao/codigo_etica

Resolução nº 06/2019, de 29 de março de 2019. Disponível em:


https://atosoficiais.com.br/lei/elaboracao-de-documentos-escritos-produzidos-pelo-psicologo-
decorrentes-de-avaliacao-psicologica-cfp?origin=instituicao

FREUD, S. [1914 – 1916]. Luto e melancolia. Ed. Standard Brasileira das Obras Psicológicas
Completas de S. Freud. Vol. XIV. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

GALVÁN, Gabriela Bruno e AMIRALIAN, Maria Lúcia Toledo Moraes. Corpo e identidade:
reflexões acerca da vivência de amputação. Estudos de Psicologia. Campinas 26(3), 391-398.
Julho – Setembro 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/estpsi/v26n3/v26n3a12.pdf
MORETTO, M.L.T. O que pode um analista no hospital. 4ª ed. São Paulo: Casa do Psicólogo,
2013.

MORETTO, Maria Lívia Tourinho e PRISZKULNIK, Léia. Sobre a inserção e o lugar do


psicanalista na equipe de saúde. Tempo psicanal. Vol 46 no2. Rio de Janeiro, dez 2014.
Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-
48382014000200007

PARKES, Colin Murray. Amor e perda: as raízes do luto e suas complicações. São Paulo:
Summus, 2009. Capítulos: 1, 2, 3, 9 e 15.

SIMONETTI, A. Manual de Psicologia Hospitalar: o mapa da doença. 6ª ed. São Paulo: Casa do
Psicólogo, 2011.