Você está na página 1de 1

das distintas concepções de "coisa-pública" Psicologia e Saúde: repensando

e sua gestão, com diversos projetos de vida


social, formulados e operados por estes práticas, organizado por Florianita
"técnicos do governo". A problemática da Coelho Braga Campos. São Paulo,
liberdade decisória entre estes formuladores
de políticas, bem como o padrão de Editora HUCITEC, 1992.
escolhas no interior dos blocos históricos no
poder, passam a ser indagações internas
aos modelos tecnológicos da Saúde
Psicologia e saúde é um livro
Pública.
instigante. Encaixa-se em uma série de
publicações recentes que têm procurado
Por fim, temos que ressaltar o fato de
estender a reforma sanitária para além do
que, ao tratar todas estas questões
mero reordenamento jurídico /
percorrendo historiograficamente a Saúde
administrativo.
Pública no Brasil e recuperando o período
dos anos 20 aos 60,este estudo pertence
Todos os seus artigos tratam de
àquele pensamento crítico que se atribui a
repensar as práticas profissionais em saúde
atraente, mas difícil, tarefa de questionar o
mental, particularmente a dos psicólogos,
consagrado, a história já formulada e
fazendo-o, porém, a partir de um contexto
consensualmente aceita. Refazer travessias
concreto: o dos serviços públicos de saúde
passadas, reinterpretando pontos de partida
no Brasil.
e desfazendo chegadas, em alguns suscita
desconfiança e até certa recusa da reflexão
Analisam o papel da saúde mental
produzida. Mas dado que toda necessidade
no ambiente de trabalho, na rede básica, na
de revisitar o passado nasce da busca
escola e em relação à própria doença
produtiva de responder ao presente, este
mental.
estudo é leitura gratificante para os que, de
"espírito aberto", empreendem uma outra
Pela preocupação epistemológica de
busca: na compreensão dos processos
entender as relações entre saúde,
históricos, recuperar as origens do atual
subjetividade e a dimensão do social,
quadro sanitário. E conhecendo as raízes
retirando daí conclusões que interessam a
históricas de questões tão centrais como a
todos os profissionais de saúde.
centralização / descentralização decisória
ou a regionalização dos serviços,
Enfim, é mais uma contribuição ao
compreender a gênese da vontade política
tema da construção de equipes de saúde
que nele ora se inscreve, para poder, então,
habilitadas a enfrentar os desafios
reorientar desde o interior de suas próprias
contemporâneos da saúde dos indivíduos e
práticas profissionais o futuro da vida social.
da coletividade.

Lilia Blima Schraiber


Gastão Wagner de Sousa Campos
Depto. de Medicina Preventiva da Faculdade
Departamento de Medicina Preventiva e Social
de Medicina da USP
da UNICAMP