Você está na página 1de 5

TESTE N.

° 5

TESTE DE PORTUGUÊS

Ano: 9.° | Turma: _____________________________ Data: ___ / ___ /20___

GRUPO I
Parte A
Lê o texto com atenção.

Viajar nos Livros


Dia Internacional do Livro Infantil

Era uma vez um tempo em que ainda não havia


vacinas (ou havia muito poucas), e os meninos
aguentavam semanas na cama, sem poderem ir à
escola, desembaraçando-se alegremente de papeiras,
5 varicelas, tosses convulsas e gripes que duravam
eternidades. Era também um tempo em que ainda não
havia televisão, nem se sonhava com víeos ou jogos de
computadores. Num tempo desses fiz a minha provisão
de sonho e aventura: durante uma pneumonia, curada
10 a papas de linhaça, li A Ilha do Tesouro e Moby Dick.
Por isso até. hoje esses livros têm cheiro, o cheiro
inconfundível dos remédios para sempre colado à
ideia do cheiro do rum, da estalagem do Capitão
Benbow, ou do convês do “Pequod”. E desde então
15 aprendi que se pode viajar de muitas maneiras, com
a companhia que quisermos, durante o tempo que
entendermos. Basta um livro nas nossas mãos para que
mundos verdadeiros e mundos imaginados se
estendam à nossa frente, sem fronteiras, sem pas-
20 saportes, sem horários de chegada ou de partida. In-
felizmente a literatura portuguesa não é muito rica
em livros de viagens. Fizemo-nos ao mar – e dessa
aventura demos conta n ‘Lusíadas; perdemo-nos por
desvairadas terras – e dessa aventura demos conta
25 na Peregrinação. Depois cansámo-nos um pouco…
Esta seleção de livros é, como todas, subjetiva.
De um modo mais ou menos abrangente, todos incidem
sobre o tema da viagem. E todos têm um final comum:
viajar.
http://www.dglb.pt/sites/DGLB/Portugues/livro/promocaoLeitura/
30 ÉaccoesPromocaoLeitura/diasMundiais/Documents/viaj_livros.pdf
bom, porque existe um lugar (ou um sonho, ou
alguém) a que vale a pena regressar.
Alice Vieira

_________________________________________________________________________________________________________________
_
3. Testes de Avaliação| Novas Leituras 9
Responde aos itens que se seguem, de acordo com as orientações que te são dadas.
1. Para responderes a cada item, seleciona a afirmação adequada ao sentido do texto.
1.1. A expressão “duravam eternidades” (linhas 5-6) contém uma:
a) ironia.
b) hipérbole.
c) metáfora.
d) personificação.
1.2. Na frase “[…] nem se sonhava com vídeos ou jogos […]” (linha 7), a expressão sublinhada pode
ser substituída por:
a) nem se desejava.
b) nem se gostava de.
c) nem havia.
d) nem se previa haver.
1.3. Na frase “E desde então aprendi que se pode viajar de muitas maneiras […].” (linhas 14-15), a
expressão sublinhada é uma oração:
a) subordinada adjetiva restritiva.
b) subordinada adjetiva explicativa.
c) subordinada substantiva completiva.
d) subordinada substantiva relativa.
1.4. Na linha 21, a palavra “rica” significa:
a) abundante.
b) opulenta.
c) rara.
d) valiosa.
1.5. O complexo verbal “demos conta” (linha 23) pode ser substituído por:
a) apercebemo-nos.
b) notamos.
c) narramos.
d) consideramos.
1.6. A afirmação “[…] cansámo-nos um pouco…” (linha 25) pretende salientar que:
a) as viagens cansam.
b) é cansativo ler os livros de viagens.
c) narrar as viagens é cansativo.
d) não se fez mais nada digno de relato.
1.7. A locução “ou… ou” (linha 30) apresenta uma ideia de:
a) adição.
b) alternativa.
c) conclusão.
d) oposição.
_______________________________________________________________________ Novas Leituras 9 | Guia do Professor
Parte B
Lê o excerto de Os Lusíadas de Luís de Camões. Em caso de necessidade, consulta o
vocabulário apresentado.
Despedidas em Belém

Partimo-nos
89 assi do santo templo1 Em tão longo caminho e duvidoso
Que nas praias do mar está assentado, Por perdidos as gentes nos julgavam,
Que o nome tem da terra, pera exemplo, As mulheres cum choro piadoso,
Donde Deus foi em carne ao mundo dado. Os homens com suspiros que arrancavam.
Certifico-te, ó Rei, que, se contemplo2 Mães, Esposas, Irmãs, que o temeroso
Como fui destas praias apartado, Amor mais desconfia4, acrecentavam
Cheio dentro de dúvida e receio, A desesperação e frio medo
Que apenas nos meus olhos ponho o freio3. De já nos não tornar a ver tão cedo.

A gente da cidade, aquele dia, In Os Lusíadas, Luís de Camões


edição de A. J. da Costa Pimpão,
(Uns por amigos, outros por parentes,
MNE-IC, 2000
Outros por ver somente) concorria,
Saudosos na vista e descontentes.
E nós, co a virtuosa companhia
De mil Religiosos diligentes,
Em procissão solene, a Deus orando,
Pera os batéis viemos caminhando.
_____________________________________________________________________
VOCABULÁRIO
1
a ermida de Nossa Senhora de Belém; 2 penso; 3 dificilmente contenho as lágrimas; 4 receia

Responde, de forma completa e bem estruturada, aos itens que se seguem.


2. Situa o excerto transcrito na estrutura interna da obra a que pertence.
3. Identifica o narrador e classifica-o quanto à presença.
4. “Que apenas nos meus olhos ponho o freio” (estância 87)

4.1. Identifica o recurso expressivo no verso transcrito, evidenciando o seu valor expressivo.
5. As personagens intervenientes no momento da ação narrado formam dois grupos distintos:
aqueles
que partem e aqueles que ficam.
5.1. Identifica as personagens de cada um dos grupos.
5.2. Enuncia os sentimentos manifestados por aqueles que ficam e as causas dos mesmos.
6. Comenta a atitude dos navegadores nos últimos quatro versos da estância 88.
GRUPO II
Responde aos itens que se seguem, de acordo com as orientações que te são dadas.
1. Transforma em discurso indireto a frase a seguir apresentada.
Vasco da Gama garantiu:
– Vamos fazer esta viagem em nome da pátria e seremos bem-sucedidos.
2. Os marinheiros que partiram de Belém despediram-se comovidos da multidão.
2.1. Transcreve a oração subordinada que integra a frase anterior e classifica-a.

______________________________________________________________________________________________________________
3. Testes de Avaliação| Novas Leituras 9
3. Transforma cada par de frases simples numa frase complexa, utilizando conjunções e locuções
conjuncionais das subclasses indicadas entre parênteses.
a) A multidão sentia-se triste e receosa. A viagem era longa e perigosa. (locução subordinativa
causal)
b) O capitão sentia-se muito comovido. Os seus olhos estavam marejados de lágrimas.
(conjunção subordinativa consecutiva)

4. Completa cada uma das frases seguintes com a forma do verbo apresentado entre parênteses,
no tempo e no modo indicados.
Pretérito perfeito simples do indicativo
a) Os navegadores _______________ (obter) grande reconhecimento pelo seu feito heroico.
b) A viagem de descoberta do caminho marítimo para a Índia _______________ (trazer) muitas
vantagens para Portugal.
Futuro simples do conjuntivo
c) Se os navegadores _______________ (ter) sorte, a viagem será bem-sucedida.
b) Se os navegadores _______________ (regressar) sãos e salvos, a família ficará feliz.

5. Associa cada elemento da coluna A ao único elemento da coluna B, de modo a identificares a


função sintática desempenhada pela expressão sublinhada em cada frase.

Coluna A Coluna B
A. A gente da cidade despediu-se dos marinheiros. 1. complemento agente da passiva
2. complemento direto
B. Vasco da Gama sentia-se comovido.
3. complemento indireto
C. Os religiosos acompanharam-nos até aos batéis. 4. complemento oblíquo

D. Os navegadores partiram nesse dia. 5. modificador


6. predicativo do sujeito
E. Os navegadores eram apoiados pelo rei.
7. sujeito

6. Assinala a alínea em que a palavra para não é uma reposição.


a) “Para os batéis viemos caminhando.” (estância 88)
b) Os navegadores preparam-se para a perigosa viagem.
c) A gente da cidade ocorreu à praia para se despedir dos navegadores.
d) Depois de os marinheiros partirem, eles foram para casa.

GRUPO III
Na verdade, os homens partiam em busca de fortuna, deixando para trás a sua família.

Escreve um texto de opinião, de 180 a 240 palavras, no qual te posiciones a favor ou contra a
viagem realizada pelos navegadores portugueses, fundamentando devidamente o teu ponto de
vista.
O teu texto deve incluir uma parte introdutória, uma parte de desenvolvimento e uma parte de
conclusão.
Antes de redigires o teu texto, aponta em forma de tópicos as ideias gerais que queres
apresentar.
No final, relê com atenção o texto que escreveste, verifica se respeitaste a tua planificação e
procede a ajustes e/ou correções que consideres necessários.
TESTE N.° 5

Grupo I
Parte A

1.1. b) 1.2. d) 1.3. c) 1.4. a) 1.5. c) 1.6. d) 1.7. b)

Parte B

2. o excerto situa-se no plano da História de Portugal


(que surge encaixado no da Viagem)
3. Vasco da Gama narra a História de Portugal ao rei
de Melinde, durante a Viagem até à Índia, sendo, portanto, uma narrador participante
4.1. a metáfora no verso transcrito evidencia a insegurança e o receio expresso pelo narrador por tão arrojada
empresa, cujo desenlace não pode prever
5.1. os que partem são os marinheiros, os que ficam são os familiares, amigos e curiosos (“A gente da cidade”)
que foram despedir-se dos argonautas
5.2. tanto as mulheres (“choros piedoso”) como os homens (“suspiros que arrancavam”) sentem-se “saudosos”,
“descontentes”, amargurados e desesperados, pois sabem que se trata de uma viagem longa e perigosa
(“tão longo caminho e duvidoso”) e, como tal, temem não voltar a ver tão cedo, ou nunca mais, os seus
entes queridos
6. os navegadores dirigem-se às barcas em “procissão solene” e a rezar, manifestando assim a sua fé, mas
também o receio que sentem pela aventura que estão prestes a realizar, preparando desta forma a sua alma
para uma eventual morte durante a viagem

Grupo II

1. Vasco da Gama garantiu que iam fazer aquela viagem em nome da pátria e que seriam bem-sucedidos.
2.1. que partiram de Belém: oração subordinada adjetiva relativa restritiva
3. Exemplos:
a) Uma vez que a viagem era longa e perigosa, a multidão sentia-se triste e receosa.
b) O capitão sentia-se tão comovido que os seus olhos estavam marejados de lágrimas.
4. a) obtiveram
b) trouxe
c) tiverem
d) regressarem
5. A. 7.; B. 6.; C. 2.; D. 5. E. 1.;
6. c)