Você está na página 1de 15

UNIVERSIDADE PAULISTA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SEGURANÇA NO TRABALHO

EDMARA PINTO MIRANDA FERREIRA – RA 0534732

CERÂMICA ZAMACO LTDA


PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR VI (PIM VI)

Marataízes
2020
UNIVERSIDADE PAULISTA

EDMARA PINTO MIRANDA FERREIRA – RA 0534732

CERÂMICA ZAMACO LTDA


PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR VI (PIM VI)

Projeto Integrado Multidisciplinar VI


para obtenção do título de Tecnólogo
em Gestão Pública apresentado à
Universidade Paulista – UNIP.

Orientador: Prof. Claudio Ditticio

Marataízes
2020
RESUMO

O objetivo geral deste PIM VI é adquirir conhecimentos, tanto teórico quanto prático, para
a formação na área de Tecnologia em Segurança do Trabalho, tendo por base a disciplina
Prevenção e Combate a Incêndios e Explosão. Os itens pesquisados neste PIM são as
disciplinas Prevenção e Combate a Incêndios e Explosão, Políticas e Programas de
Segurança e Administração de Sistemas de Segurança do Trabalho. Na disciplina
“Prevenção e Combate a Incêndios e Explosão” foram investigadas a regulamentação da
proteção contra incêndios e a prevenção e combate na empresa. Na disciplina “Políticas e
Programas de Segurança” foram abordadas as regras, padrões e diretizes empregadas na
empresa analisada, a Cerâmica Zamaco Ltda já a disciplina “Administração de Sistemas
de Segurança do Trabalho”, discorreu sobre a fiscalização e sistema na empresa. A
metodologia uitlizada neste PIM é a revisão bibliográfica e teve como fonte, consultas a
artigos disponibilizados na Internet, livros-texto da UNIP, Leis nacionais, Constituição
Federal e material impresso no período dos últimos 20 anos.

Palavras-chave: Equipamentos. Explosão. Fogo. Incêndio. Prevenção.


SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO.............................................................................................................06

2. PREVENÇÃO E COMBATE A INCENDIOS E EXPLOSÕES .....................................07

2.1. REGULAMENTAÇÃO DA PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS ................................07

2.2. PREVENÇÃO E COMBATE NA EMPRESA ...............................................................08

3. POLÍTICAS E PROGRAMAS DE SEGURANÇA ........................................................10

4. ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS E SEGURANÇA DO TRABALHO .......................12

4.1. FISCALIZAÇÃO E SISTEMA NA EMPRESA .............................................................13

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS ........................................................................................14

REFERÊNCIAS ................................................................................................................15
5

1 INTRODUÇÃO

O trabalho apresentado neste PIM VI discorre sobre a importância da


prevenção e combate aos riscos de acidentes, em especial, os acometidos por
incêndios. A metodologia aqui empregada para a elaboração deste Projeto
Integrado Multicisciplinar será a revisão bibliográfica, portanto, serão
consultadas fontes de pesquisa como artigos e livros já publicados que abordem
a temática.
A empresa a ser analisada é a Cerâmica Zamaco Ltda, situada na
localidade de Graúna, à Rod. Safra X Marataízes, Nº 600, KM 25, Itapemirim/ES,
uma vez que o recente crescimento da construção civil em terras capixabas traz
desenvolvimento também para as indústrias que fornecem matéria-prima para o
setor, sendo, portanto, este o objeto deste PIM.
Assim sendo, nesse contexto, insere-se a indústria de cerâmica vermelha,
que produz peças como telhas, tijolos e blocos de vedação, essenciais para a
construção e, a Cerâmica Zamaco Ltda, por sua vez, é uma sociedade
empresária limitada e foi fundada em 17/08/1995. Sua atividade principal é
fabricação de artefatos de cerâmica e barro cozido para uso na construção,
exceto azulejos e pisos.
Oferece os serviços no setor da construção de matérias feito com barro,
blocos e telhas onde a proporção de riscos de acidentes é mais estimável, a
empresa conta com uma equipe de funcionários que atuam nos serviços internos
e externos da empresa, que se encontra em um ramo de pequeno porte.
Os incêndios são conceituados como fogo descontrolado, que ao atingir
algum material combustível produz a chama que se propaga e irradia calor por
todo o ambiente atingindo outros materiais e tomando grandes e incontroláveis
proporções, caso não se disponha de um sistema de combate a incêndios na
edificação, como extintores, sistema de hidrantes, chuveiros automáticos, entre
outros, para a atuação imediata ao início do foco.
Este presente projeto integrado multidisciplinar (PIM VI), portanto, vem
apresentar a todos sobre a prevenção e combate a riscos de acidentes no
segmento de construção desses materiais, os funcionários, mesmo sendo
registrados são vulneráveis devido ao calor exposto no momento da fabricação,
quais as normas adotadas pela empresa para a prevenção de acidentes.
6

2 PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIOS E EXPLOSÕES

Desde o nascimento da humanidade, o homem procura entender e


dominar um dos elementos básicos da sobrevivência: o fogo. É obtido através
de formas muito básicas, como esfregar pedras e paus de madeira, e tem um
certo alcance, e é usado de acordo com suas necessidades, como preparar
alimentos, água quente, etc.

O que o homem ainda não descobriu, foi como evitar incêndios,


provocados por este fogo que, há tanto, o deixa curioso. De acordo com
Fernandes, (2005, p. 45) “A principal finalidade de um projeto de proteção contra
incêndio é limitar a extensão do fogo à menor área possível. É preciso impedir
que o fogo se propague de um ambiente para outro ou de andar para andar”.

A proteção contra incêndio envolve edifícios e sua ocupação, controle de


manutenção de máquinas e equipamentos em sistemas convencionais e
elétricos, controle de materiais combustíveis e inflamáveis, instalação de
sistemas e equipamentos que possam extinguir rapidamente os princípios de
incêndio, treinamento de pessoal no uso deste equipamento, bem como, no
processo de descarte de edificações danificados.

O combate em qualquer empresa ou ambiente industrial que possa


garantir a segurança dos funcionários e a continuidade dos negócios, a proteção
contra incêndio e a explosão são críticas. Geralmente, são parcerias entre
empresas públicas ou privadas e outras agências do departamento de
segurança contra incêndio.

De acordo com Goelzer; Lima, (2013, p. 20), “a antecipação de possíveis


riscos, com o objetivo de evitá-los, já na fase de concepção de qualquer local de
trabalho, é o ideal”, contudo, isso só é possível de se concretizar, quando se
realiza um estudo prévio e traça-se o planejamento do que se pretende fazer.

Para Gomes (2014),


A Prevenção e Combate a Incêndios surgiu já na pré-história, quando
o homem começou a utilizar o fogo para as mais variadas atividades:
aquecimento, preparo de alimentos, têmpera de metais, etc. Durante
sua evolução, constatou-se que os seres humanos sempre tentaram
dominar as forças da natureza (GOMES, 2014, p. 14).
7

2.1 REGULAMENTAÇÃO DA PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS

Foi a partir da catástrofe que as autoridades federais, estaduais e


municipais começaram a se manifestar na arquitetura, planejamento urbano,
ajuste estrutural do corpo de bombeiros e reformulação legislativa. Em uma
empresa, além da empresa que implementa regulamentos para todos os
equipamentos que atendem aos requisitos da lei em sua organização, os
regulamentos também devem incluir extintores de incêndio no tipo de gás e na
forma de água.

Em 1974, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)


desenvolveu a Norma Brasileira NB 280, que trata do problema de saída de
emergência de arranha-céus, enquanto o Ministério do Trabalho visava melhorar
a segurança do trabalho e desenvolveu a NR23 para manuseio no local de
trabalho de combate a incêndio. De acordo com a NBR13860 (1997, p.07),
“incêndio é o fogo sem controle”.

A NR23 dispõe sobre os sistemas de proteção de incêndios e regulamenta


o procedimento a ser seguido pelas empresas no que diz respeito a
equipamentos de combate ao início do incêndio e procedimentos de emergência
na ocorrência desse sinistro (por exemplo a definição de planos de emergência
padronização de saídas de emergência, combate ao fogo, exercícios de alerta e
outras disposições).

É também nessa NR que se classifica o fogo conforme apresentado


anteriormente e aqui colocado para referência: Classe A - são materiais de fácil
combustão com a propriedade de queimarem em sua superfície e profundidade,
e que deixam resíduos, como: tecidos, madeira, papel, fibras, etc.; Classe B -
são considerados os produtos que queimem somente em sua superfície, não
deixando resíduos, como óleo, graxas, vernizes, tintas, gasolina, etc.; Classe C
- quando ocorrem em equipamentos elétricos energizados como motores,
transformadores quadros de distribuição, fios, etc. Classe D - elementos
pirofóricos como magnésio, zircônio, titânio.
8

2.2 PREVENÇÃO E COMBATE NA EMPRESA

A Cerâmica Zamaco Ltda vem seguindo um padrão no qual possa está


evitando acidentes em seu ambiente de trabalho para que se ocorra a prevenção
e combate a incêndios e as explosões dentro do estabelecimento da empresa, a
mesma busca utilizar os seguintes cuidados que devem manter com os fornos:
isolar todos os cabos e distribuir de forma que não venha ocorrer a obstrução
das vias de circulação; proteger cuidadosamente todas as instalações da
empresa contra os agentes corrosivos; ligar as máquinas e demais
equipamentos móveis somente por intermédio de um conjunto de plugue e
tomada; utilizar dispositivos de acionamento e parada de máquina e; aterrar
estrutura e carcaça de equipamentos.
Em caso de acidente de trabalho a empresa conta com hidrante
apropriado e extintores de incêndios, onde os funcionários são treinados e
preparados para atuar caso venham ocorrer algum acidente. As práticas e
simulados que a empresa oferece a seus funcionários são realizadas através de
outra empresa terceirizada em segurança e saúde no trabalho, pois a Cerâmica
Zamaco Ltda não conta com brigadistas e nem com som de alarme para eventual
incêndio.
Nesse aspecto a empresa vem orientando sempre a todos os seus
funcionários sobre a importância das atitudes que muitas das vezes são simples,
mas com sua importância sobre a prevenção no seu ambiente de trabalho. A
empresa vem realizando manutenção em seus equipamentos de trabalho, para
que assim os funcionários da empresa possam trabalhar com equipamentos bem
mais seguros e adequados. Assim todos os objetivos de trabalho da empresa
adequados para cada atividade por seus empregados.
Já as medidas de proteção ativas são os equipamentos que se dispõe à
edificação para extinção do foco, ou do incêndio propriamente dito, por meio
manual ou automático, ou controlá-lo até se extinguir por si só. As medidas de
proteção ativa vêm a complementar as medidas de proteção passiva,
apresentadas ao longo deste texto, sendo compostas basicamente de
equipamentos e instalações prediais que serão acionadas em caso de
emergência, de forma manual ou automática, usualmente não exercendo
9

nenhuma função em situação normal de funcionamento da edificação (SEITO et


al, 2008, p.30).
A prevenção contra incêndios teve que seguir o desenvolvimento do uso
e emprego de energia do fogo. Quanto mais emprego dessa energia, mais
obrigação de se ater e investir em projetos e programas pautados na antecipação
contra os efeitos dos incêndios, portanto, quando a energia do fogo era utilizada
somente para aquecer as habitações dos homens das cavernas, a prevenção
era feita através da escolha de cavernas próximas a lagos e rios.
Sabe-se da contribuição do fogo para a humanidade, pois sem esse
certamente não haveria a construção das grandes cidades. O seu uso é
indispensável em todos os âmbitos de atividade, destacando em áreas de
trabalho, lazer e principalmente para o desenvolvimento de pesquisas físicas,
químicas e tecnológicas.
10

3 POLÍTICAS E PROGRAMAS DE SEGURANÇA

O sucesso de um plano básico voltado para a segurança e saúde do


trabalhador (SST) depende principalmente de apoio e cooperação de todos os
envolvidos com a atividade laboral em suas diversas frentes de trabalho,
independente de atividade económica que a empresa venha a desenvolver
serviços ou produtos.
A colaboração deve envolver desde o diretor da empresa até o agente de
limpeza e conservação, pois este envolvimento é fundamental na implantação
da Política de Segurança e Saúde do Trabalhador (PSST), que também deve
implantar normatização (regras internas), possíveis ajustes corretivos e por fim,
monitoramento da evolução da política de segurança.
A gestão de uma empresa envolve, entre outros aspectos, a
implementação de diversos programas de segurança e saúde no trabalho.
Quanto maior o número de funcionários maiores as exigências legais em relação
a esses programas. O mesmo ocorre em relação as empresas que, entre outras,
atuam em setores críticos, que apresentam algum tipo de perigo ao trabalhador
ou que lidam diariamente com produtos químicos ou elétricos.
A Cerâmica Zamaco Ltda vem se comprometendo sempre com a saúde
de seus funcionários por esse motivo consiste e conta com profissionais
qualificados e também treinando para melhor estabilidade aos colaboradores,
contando assim com inúmeras ações de concretização nos diferentes
segmentos que a empresa atua, a mesma também está se comprometendo em
alto grau no setor de administração no que se orienta nas questões que
ressaltam as políticas e programas de segurança para esta alcançando resultado
concreto e mais rápido.
Assim a Cerâmica Zamaco conta com o auxílio de uma empresa
terceirizada que atua no segmento de segurança e saúde do trabalhador para
orientar e qualificar seus funcionários, além de os capacitar, treinando-os e
preparar os mesmos para algum imprevisto e/ou acidente futuro.
As políticas e os programas de segurança da Cerâmica Zamaco são
compostos por regras e padrões, a saber:
11

• Diretrizes: (camada estratégica) camada salientada em planos para o


futuro, em período nos quais são determinados pela empresa, onde a mesma
busca o planejamento estratégico mais amplo, no qual possa abranger todas as
organizações, uma vez que visa uma camada onde procura invasões tanto no
ambiente externo e interno da empresa;
 Normas (camada fática): na camada tática a empresa está voltada
para um planejamento anual, onde, ao contrário do plano estratégico,
visando cada ambiente da organização, cada ambiente ou unidades
da Cerâmica Zamaco, preocupada em alcançar seus próprios
métodos;
 Procedimentos e instruções (camada operacional): nesta camada a
Cerâmica Zamaco Ltda procura alcançar suas metas e objetivos em
geral, visando proteger o funcionário, mantém um plano básico, que
consiste na segurança e em preservar a integridade física do
trabalhador, onde sua participação (trabalhador) depende,
principalmente, da cooperação de todos os envolvidos.
A respeito da segurança contra incêndios, visando à proteção da vida
humana, Bonitese (2007, p. 3) afirma:
No estudo de segurança contra incêndio, torna-se iminente
a necessidade de fusão entre medidas normativas e o
processo de concepção do projeto arquitetônico, de
maneira a potencializar o fator segurança nas edificações
no que tange à proteção estrutural e de bens, assim como
na salvaguarda de vidas, aliados aos aspectos de
habitabilidade.
Quem corrobora com este padrão de pensamento é Ono (2007, p.
98),
a segurança contra incêndio, apesar de ser
considerada um dos requisitos básicos de desempenho no
projeto, construção, uso e manutenção das edificações, é
pouquíssimo contemplada como disciplina no currículo das
escolas de engenharia e arquitetura no país.
Nota-se que o mais indicado programa de segurança é a prevenção, ou
seja, um conjunto de medidas que tente evitar acidentes que venham causar
ocorrências indesejáveis, como incêndios e explosões.
12

4 ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO

O sucesso de qualquer atividade comercial é diretamente proporcional ao


fato de ainda ser seu componente básico (trabalhadores com ótima saúde). O
conjunto de medidas técnicas, educacionais, médicas e psicológicas para evitar
acidentes, eliminando condições inseguras no meio ambiente ou orientando ou
persuadindo as pessoas a implementar medidas preventivas, também é um
conjunto de atividades relacionadas à prevenção de doenças, acidentes e
eliminação de condições inseguras de trabalho.
Os administradores precisam entender os perigos e riscos da empresa e
trabalhar com técnicos de segurança. Segurança administrativa e gerenciamento
administrativo são duas áreas importantes para a empresa proteger a saúde e
manter a integridade e a saúde dos funcionários. O gerente de produção de
segurança tem a função de apoiar os serviços de engenharia de segurança e
profissionais médicos profissionais, porque é uma pessoa que aprova as
alterações propostas pelos profissionais e realiza toda a gestão e interação com
o departamento e os funcionários.
Quando uma empresa investe em segurança do trabalho, ela passa a
cumprir a legislação exigida no pais e faz com que os colaboradores da empresa
comecem a ter vontade de zelar por si mesmo e pelos seus companheiros com
relação ao acidente, assim respeitando as leis e normas da segurança.
A gerência parece capaz de resolver problemas, prever possíveis
problemas, minimizar ou até evitar problemas futuros, melhorar a organização,
melhorar processos e processos de trabalho, gerenciar conflitos no trabalho e
implementar recomendações de políticas da empresa. As necessidades de
gerenciamento podem ser vistas em qualquer lugar, desde filas bancárias ou
serviços simples. A administração na segurança do trabalho e a base de
sustentação para que tudo ocorra de forma correta.
Nas funções de pessoal de gestão da empresa e no exercício dessas
funções em segurança do trabalho, devemos planejar com o pessoal
responsável pelo SESMT, definir planos para atividades relacionadas à
segurança e saúde no trabalho e fornecer os meios necessários para alcançar
as metas Dinheiro, equipamentos, pessoal, treinamento externo, etc., plano de
13

entrega de EPI, plano de reciclagem e novo treinamento para funcionários e


definem metas de segurança para alcançar zero acidentes.

4.1 FISCALIZAÇÃO E SISTEMAS NA EMPRESA

A Cerâmica Zamaco Ltda foi avaliada há alguns anos pelos auditores


fiscais do Ministério do Trabalho, responsável pela inspeção de empresas na
área de Espinosa. Durante essa inspeção, o auditor solicitou à empresa que
fizesse algumas alterações, como:
Contratação de uma empresa especializada em Segurança do Trabalho;
Implantação de PPRA e PCMSO;
Implantação do uso do EPIS;
Para que tudo na empresa dure por um longo tempo, é necessário investir
recursos em um controle rigoroso, o que ajuda a prevenir acidentes e fornece
um gerenciamento de saúde eficaz, exceto pelas mudanças que a empresa deve
implementar, os mesmos requisitos legais, como:
Prevenção legal;
Fiscalização direcionada;
Autoridades competentes;
Documentação obrigatória;
Atuação do auditor-fiscal.
14

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Ao concluir este estudo este PIM observou-se que o administrador da


empresa Cerâmica Zamaco Ltda vem utilizando um potencial de equilíbrio de
segurança do trabalho onde os funcionários em geral devem estar sempre
atentos as informações prestadas pelo setor de segurança, por este motivo a
gestão sempre tenderá a melhor, pois irá ter controle de risco.
Também foi observado que a empresa não poupa esforços para encontrar
maneiras de melhorar seu ambiente de trabalho e, para isso, utiliza várias
análises da segurança e saúde de seus funcionários que foram conduzidas
dentro da empresa. Portanto, a importância do planejamento para modificar a
taxa de acidentes.
Segundo a análise, em termos de equipamentos de prevenção e
combate a incêndio, a empresa possui os itens básicos exigidos pelo corpo
de bombeiros, como extintores, e encontrou alguns itens não qualificados,
em desacordo com as normas.
Por fim, observa-se também que as funções e os objetivos do
administrador de segurança são internos ao ambiente, mas são parte integrante
da empresa, portanto, antes de decidir sobre qualquer projeto, é necessário
avaliar os riscos e as possibilidades de segurança a ela associada.
15

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13860:


Glossário de termos relacionados com a segurança contra incêndios. Brasil,
1997. 10p.
BONITESE, Karina Venâncio. Segurança Contra Incêndio em Edifício
Habitacional de Baixo Custo Estruturado em Aço. 2007. 253 f. Dissertação
(Mestrado em Construção Civil) – Universidade Federal de Minas Gerais 2007.

FERNANDES, I. R. Engenharia de segurança contra incêndio e pânico. 1ª


edição. ed. Curitiba/PR: CREA-PR, 2010. 88 p.
GOELZER, B. I. F; LIMA, M. M. T. M. A Segurança e a Saúde no Trabalho e a
sua Contribuição Para a Prevenção de Acidentes Maiores: o Caso de Santa
Maria/RS. ABHO- Associação Brasileira de Higienistas Ocupacionais. São
Paulo: Revista ABHO, ed. 30, 2013, p. 17-24.
ONO, R. Parâmetros de garantia da qualidade do projeto de segurança
contra incêndio em edifícios altos. Ambiente Construído. Porto Alegre, v.7,
n.1. p. 97-113. jan./mar. 2007.

SEITO, A. I; et al. A Segurança Contra Incêndio No Brasil. São Paulo: Projeto


Editora, 2008. 496 p.