Você está na página 1de 10

A2 2 DIREITO DO TRABALHO

Pergunta 1
Analise as afirmativas abaixo a respeito do direito individual do trabalho:

1. O pagamento de adicional de periculosidade efetuado por mera liberalidade da empresa,


ainda que de forma proporcional ao tempo de exposição ao risco ou em percentual inferior
ao máximo legalmente previsto, dispensa a realização da prova técnica exigida pela lei, pois
torna incontroversa a existência do trabalho em condições perigosas. - V

2. É do empregador o ônus de comprovar que o empregado não satisfaz os requisitos


indispensáveis para concessão do vale-transporte ou não pretenda fazer uso do benefício. -
V

3. A constatação da insalubridade por meio de laudo pericial é suficiente para que o


empregado tenha direito ao respectivo adicional, sendo desnecessária a classificação da
atividade insalubre na relação oficial elaborada pelo Ministério do Trabalho. - F

4. Aplica-se às sociedades de economia mista a regra da equiparação salarial, porquanto,


ao admitirem empregados sob o regime da CLT, equiparam-se ao empregador privado.

Assinale a alternativa que indica todas as afirmativas corretas.

São corretas apenas as


afirmativas 1, 2 e 3.

São corretas apenas as


afirmativas 1, 2 e 4.

São corretas apenas as


afirmativas 1, 3 e 4.

São corretas apenas as


afirmativas 2, 3 e 4.

Pergunta 2
Mickey era empregado na sociedade empresária Parque DisneyLand Ltda., na qual atuava
como teleoperador de vendas on-line, usando, em sua estação de trabalho, computador e
headset. Em determinado dia, o sistema de câmeras internas flagrou Mickey acessando,
pelo computador, um site pornográfico por 30 (trinta) minutos, durante o horário de
expediente. Esse fato foi levado à direção no dia seguinte, que, indignada, puniu Mickey
com suspensão por 40 (quarenta) dias, apesar de ele nunca ter tido qualquer deslize
funcional anterior. Diante da situação apresentada e dos termos da CLT, assinale a
afirmativa correta.

A punição, tal qual aplicada pela empresa, importa na rescisão injusta do contrato
de trabalho

A punição é compatível com a gravidade da falta, devendo Mickey retornar ao


emprego após os 40 dias de suspensão

A empresa deveria dispensar Mickey por justa causa, porque pornografia é crime,
e, como não o fez, considera-se perdoada a falta

A empresa errou, porque, sendo a primeira falta praticada pelo empregado, a Lei
determina que se aplique a pena de advertência

Pergunta 3
Um sindicato representante de empregados celetistas procedeu aos atos iniciais para
realização do processo de eleição da diretoria, tendo sido escolhida, em assembleia, a
comissão eleitoral, designada a data para a realização das eleições e definido o período de
registro das chapas concorrentes. Após o registro e concedidos os prazos para a
regularização de documentações, três chapas se apresentaram para concorrer ao pleito,
contudo, a comissão eleitoral deferiu o registro de apenas duas delas. Nessa situação
hipotética, caso exista o interesse de representantes da chapa cujo registro foi indeferido
pela comissão eleitoral em ingressar com ação judicial para a obtenção do direito de
participação no pleito eleitoral, eles devem ingressar com a competente ação na justiça:

eleitoral

comum
estadual

do trabalho

comum federal

Pergunta 4
Em determinada localidade, existe a seguinte situação: a convenção coletiva da categoria
para o período 2018/2019 prevê o pagamento de adicional de 70% sobre as horas extras
realizadas de segunda-feira a sábado. Ocorre que a sociedade empresária Brig’Litz Café e
Brigadeiros Gourmet Ltda. havia assinado um acordo coletivo para o mesmo período,
porém alguns dias antes, prevendo o pagamento dessas horas extras com adicional de
60%. De acordo com a CLT, assinale a opção que indica o adicional que deverá prevalecer.

Prevalecerá o adicional de 70%, por ser mais benéfico aos empregados

Diante da controvérsia, valerá o adicional de 50% previsto na Constituição Federal

Deverá ser respeitada a média entre os adicionais previstos em ambas as normas


coletivas, ou seja, 65%

Valerá o adicional de 60% previsto em acordo coletivo, que prevalece sobre a


convenção

Pergunta 5
Em 2019, um sindicato profissional pactuou, em acordo coletivo de trabalho, com uma
empresa, a redução geral dos salários de seus empregados em 15% (quinze por cento)
durante 12 (doze) meses. Nesse caso, conforme dispõe a CLT,

uma contrapartida de qualquer natureza será obrigatória e deverá ser acertada com
a sociedade empresária.

a contrapartida será a garantia no emprego a todos os empregados envolvidos


durante a vigência do acordo coletivo.

a existência de alguma vantagem para os trabalhadores para validar o acordo


coletivo será desnecessária.

a norma em questão será nula, porque a redução geral de salário somente pode
ser acertada por convenção coletiva de trabalho.
6
Mickey, empregado de uma empresa de animação infantil, sofreu acidente do trabalho,
usufruindo do benefício previdenciário auxílio acidente, a partir do décimo sexto dia de seu
afastamento. Durante este período de percepção do benefício previdenciário, ele foi
dispensado sem justa causa por seu empregador. Diante do exposto, assinale a alternativa
correta.

Mickey tem direito a ser reintegrado, com fundamento na garantia provisória


de emprego assegurada ao empregado acidentado

Mickey não tem direito a ser reintegrado, na medida em que erroneamente o


empregador caracterizou a situação como acidente de trabalho

Mickey tem direito a ser readmitido, em razão da interrupção do contrato de


trabalho que se operou a partir do décimo sexto dia de afastamento

Mickey tem direito a ser reintegrado, em razão da suspensão do contrato de


trabalho que se operou a partir do décimo sexto dia de afastamento

7
Minnie lhe procura como advogado(a) informado que trabalhou na empresa Disneyland
Ltda. de 06/11/2019 até 13/04/2020, quando foi comunicada da intenção, pelo empregador,
em rescindir o contrato sem justa causa, com aviso prévio indenizado. Recebia
remuneração equivalente R$1.200,00 (um mil, duzentos reais) mensais. Considere o
período de aviso prévio proporcional e assinale a alternativa que corresponde aos valores
de férias proporcionais acrescidas de 1/3 constitucional e décimo terceiro salário
proporcional, sabendo que em 2019 a trabalhadora recebeu esta parcela.

Férias proporcionais no valor de R$500,00 (quinhentos reais), acrescidas de


1/3 no valor de R$166,67 (cento e sessenta e seis reais, sessenta e sete
centavos) e décimo terceiro salário proporcional no valor de R$500,00
(quinhentos reais)

Férias proporcionais no valor de R$600,00 (seiscentos reais), acrescidas de


1/3 no valor de R$166,67 (cento e sessenta e seis reais, sessenta e sete
centavos) e décimo terceiro salário proporcional no valor de R$600,00
(seiscentos reais)

Férias proporcionais no valor de R$600,00 (seiscentos reais), acrescidas de


1/3 no valor de R$200,00 (duzentos reais) e décimo terceiro salário
proporcional no valor de R$400,00 (quatrocentos reais)

Férias proporcionais no valor de R$300,00 (trezentos reais), acrescidas de


1/3 no valor de R$100,00 (cem reais) e décimo terceiro salário proporcional
no valor de R$400,00 (quatrocentos reais)

Pergunta 8
A constatação de que a execução de atividades profissionais podem gerar riscos à saúde e
à integridade física do trabalhador construiu um arcabouço de proteção, elevando a questão
relativa à saúde e segurança do trabalho ao patamar de direito fundamental do empregado.
Nesse aspecto, à luz da legislação e da jurisprudência consolidada do Tribunal Superior do
Trabalho,

o adicional de periculosidade será devido ao trabalhador exposto de forma


permanente à violência física na execução de atividades profissionais de segurança
pessoal ou patrimonial, mas serão descontados ou compensados do adicional outros
da mesma natureza eventualmente já concedidos ao vigilante por meio de acordo
coletivo

o direito do trabalhador ao adicional de insalubridade ou de periculosidade cessará


com a eliminação do risco à sua saúde ou integridade física, entretanto, havendo
percepção por dez anos ou mais, haverá incorporação do adicional ao salário do
empregado para reparar os riscos sofridos

o adicional de periculosidade, pago em caráter permanente, integra o cálculo de


indenização de horas extras e horas de sobreaviso, como forma de reparação
integral do risco à vida sofrido pelo trabalhador

o mero fornecimento gratuito do equipamento de proteção individual − EPI, com a devida


indicação do Certificado de Aprovação do órgão ministerial do trabalho, exime o empregador
do pagamento do adicional de insalubridade

Pergunta 9
Assinale a opção correta em relação à Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
(CIPA).

O mandato do membro da CIPA é de dois anos, sendo admitida uma reeleição.

Tanto os representantes do empregador quanto os dos empregados serão eleitos


por escrutínio secreto.

A estabilidade no emprego é garantida ao eleito para o cargo de direção da CIPA,


desde o registro de sua candidatura até um ano após o final do mandato.

Para que o empregado possa integrar a CIPA, é necessário que ele seja
sindicalizado.

Pergunta 10
Analise as afirmativas a seguir sobre o meio ambiente do trabalho:

I. O meio ambiente do trabalho saudável é um direito de todo trabalhador urbano ou rural.

II. Quando o trabalhador não for remunerado por determinada atividade, dispensa-se todo
tipo redução dos riscos inerentes ao trabalho, seja na saúde, higiene ou segurança.

III. O meio ambiente do trabalho deve minimizar os efeitos das chamadas atividades
insalubres, que consistem no exercício de funções que exigem confinamento e esforço
físico intenso.

É correto o que se afirma:

apenas em I

apenas em I e III

apenas em II e III

em I, II e III

Pergunta 11
De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, com as alterações introduzidas pela
Lei nº 13.467/2017, é correto afirmar que a convenção coletiva e o acordo coletivo de
trabalho têm prevalência sobre a lei quando, entre outros, dispuserem sobre:

enquandramento do grau de insalubridade


salário mínimo

remuneração do trabalho noturno superior à do


diurno

repouso semanal remunerado

Pergunta 12
Minnie, presidente da CIPA (indicada pelo empregador), agride verbalmente, fora do
ambiente de trabalho, Sr. Pato Donald, sócio majoritário e dono da empresa onde aquela
trabalha. Nesse caso, segundo previsão permitida pela CLT, Minnie:

Não poderá ser dispensada por justa causa, pois a agressão se deu fora do
expediente e do local de trabalho

Não poderá ser dispensada por justa causa de modo direto pelo empregador, pois é
detentora de estabilidade enquanto cipeira. Deverá a empresa ajuizar inquérito para
apuração de falta grave.

Poderá ser dispensada por justa causa.

Não poderá ser dispensada por justa causa, pois a agressão se deu fora do
expediente e do local de trabalho. Também não poderá ser dispensada sem justa
causa, pois detentora de estabilidade por ser cipeira.

Pergunta 13
Considere as problematizações abaixo:

a) Marina Ruy Barbosa, após ter sofrido um acidente do trabalho reconhecido pela
empresa, que emitiu a respectiva Comunicação de Acidente do Trabalho - CAT, afastou-se
para usufruição do benefício auxílio acidentário.

b) Marina Ruy Barbosa, enquanto vinculada ao estabelecimento comercial como


empregada, necessitou afastar-se do trabalho por 13 (treze) dias, mediante apresentação
de documento médico, que atestou estar acometida de DORT (Distúrbio Osteomuscular
Relacionado ao Trabalho). Em razão do reconhecimento da doença como equiparada
acidente do trabalho, o empregador emitiu a respectiva CAT.

Sobre as situações descritas, em relação estabilidade provisória, assinale a afirmativa


correta:

A situação (a) retrata caso de garantia de emprego, através da estabilidade provisória


de 1 ano após retorno do benefício previdenciário. A situação (b) não comporta
garantia de emprego, eis que não houve usufruição do benefício previdenciário, razão
pela qual não há o que se falar em estabilidade provisória.

A situação (a) retrata caso de garantia de emprego, através da estabilidade provisória


de 1 ano após ocorrência do acidente de trabalho. A situação (b) não comporta
garantia de emprego, eis que não houve usufruição do benefício previdenciário, razão
pela qual não há o que se falar em estabilidade provisória.

A situação (a) retrata caso de garantia de emprego, através da estabilidade provisória


de 1 ano após retorno do benefício previdenciário. A situação (b) retrata caso de
garantia de emprego, não havendo o que se falar em possibilidade de rescisão
contratual, sem justa causa, por estabilidade provisória de 1 ano após ocorrência do
acidente de trabalho.

As situações (a) e (b) retratam caso de garantia de emprego, através da estabilidade


provisória de 1 ano após retorno do benefício previdenciário.

Pergunta 14
Pato Donald trabalhou em uma agência bancária exposto roubos ou outras espécies de
violência física nas atividades profissionais enquanto segurança patrimonial, por 11 (onze)
meses, recebendo mensalmente o valor de um salário mínimo nacionalmente unificado.
Contudo, não restou adimplido nesse período o respectivo adicional, motivo pelo qual pediu
demissão do trabalho. Margarida também trabalhou durante 11 (onze) meses para mesma
empresa, contudo, sem receber adicional de insalubridade em grau máximo, eis que
laborava como auxiliar de limpeza exposta agentes biológicos, recebendo, nesses meses, o
valor de R$2.500,00 a título de importância fixa estipulada. Ambos empregados eram
contemporâneos, ou seja, laboraram na mesma época, no ano de 2020; quando o salário
mínimo era aferido em R$1.045,00 (um mil, quarenta e cinco reais). Hoje, os colegas
comparecem em seu escritório para questionar o valor que têm direito de cobrar em caso de
eventual ajuizamento de reclamatória trabalhista, considerando os onze meses de não
adimplemento dos respectivos adicionais. Assinale a alternativa que aponta os valores:

R$3.448,50 e R$4.598,00,
respectivamente.

R$3.448,50 e R$11.000,00,
respectivamente.

R$8.250,00 e R$11.000,00,
respectivamente.

R$8.250,00 e R$4.598,00,
respectivamente.

Pergunta 15
Em uma greve ocorrida há dois dias dentro de uma indústria metalúrgica, o dirigente
sindical, que é empregado da referida empresa, agrediu fisicamente o diretor com tapas e
socos, sendo a agressão gravada pelo sistema de segurança existente no local. O dono da
empresa, diante dessa prática, pretende dispensar o empregado por justa causa. Em razão
disso, ele procura você, como advogado(a), no dia seguinte aos fatos narrados, para obter
sua orientação. De acordo com o disposto na CLT, assinale a opção que apresenta sua
recomendação jurídica e a respectiva justificativa.
Dispensar imediatamente o empregado por justa causa e ajuizar ação de
consignação em pagamento dos créditos porventura devidos.

Apresentar notícia-crime e solicitar da autoridade policial autorização para


dispensar o empregado por justa causa.

Suspender o empregado e, em até 30 dias, ajuizar inquérito para apuração de falta


grave.

Não fazer nada, porque a justa causa teria de ser aplicada no dia dos fatos,
ocorrendo então perdão tácito.

Pergunta 16
Sobre a convenção coletiva de trabalho (CCT) e o acordo coletivo de trabalho (ACT), é
correto afirmar:

Tem prevalência sobre a lei a CCT ou ACT que disponha sobre banco de horas
anual.

Tem prevalência sobre a lei a CCT ou ACT que disponha sobre intervalo
intrajornada, respeitado o limite mínimo de quinze minutos para jornadas superiores
a seis horas.

Tem prevalência sobre a lei a CCT ou ACT que disponha sobre a supressão ou a
redução do valor nominal do décimo terceiro salário.

Constitui objeto ilícito de CCT ou de ACT a prorrogação de jornada em ambientes


insalubres, sem licença prévia das autoridades competentes do Ministério do
Trabalho.

Pergunta 17
Os empregados vinculados sob a forma celetista ao Parque Disneyland Ltda., em grupo,
buscam a diretoria da empresa registrando grande interesse para a realização de um
Acordo Coletivo de Trabalho com a pauta de remuneração por desempenho individual e
pactuação a respeito da jornada de trabalho. Walt Disney, empregador e dono dos Parques
Disneyland Ltda., após conversa com o grupo de empregados interessados, convocou para
22/06/2020 uma assembleia interna e a proposta é aprovada. Assembleia é formalizada por
escrito e todos os empregados compareceram no ato, sejam trabalhadores que recebiam
salário mínimo, até os trabalhadores que ocupavam os mais altos postos de trabalho da
empresa. Todos registraram a sua assinatura para concordância dos termos estipulados. Ao
tomar conhecimento do ocorrido, o sindicato dos empregados ajuíza ação com o objetivo de
anular esta pactuação. Neste caso:

O acordo só vale se ficar provado que, para a realização da assembleia, foi


observado o quórum de presença de metade dos empregados.

Não há amparo legal para a anulação, pois houve uma assembleia e ela aprovou o
acordo.
O acordo não vale, pois não houve a participação do sindicato dos empregados.

O instrumento coletivo realizado entre empregados e empregador prevalecem sobre


a lei, de acordo com o que preceitua a própria CLT.

Pergunta 18
Mickey foi eleito membro do conselho fiscal do sindicato representativo de sua categoria
profissional em 02/06/2020. No dia 16/06/2020, Mickey foi demitido sem justa causa da
empresa onde trabalhava. Segundo orientação do TST, nessa situação hipotética, a
demissão:

foi arbitrária, pois não houve nenhuma justificativa prévia ou inquérito capaz de provar
justa causa para a demissão.

foi regular, pois membro de conselho fiscal de sindicato não tem direito à estabilidade
provisória porquanto não representa ou atua na defesa de direitos da categoria
respectiva, agindo somente na fiscalização da gestão financeira do sindicato.

foi irregular, pois Mickey gozava de estabilidade provisória desde sua eleição ao
cargo de conselheiro fiscal do sindicato.

somente seria regular se houvesse a extinção da empresa.

Pergunta 19
Determinada empresa, objetivando superar uma crise financeira sem promover a dispensa
coletiva de seus empregados, resolveu suprimir temporariamente o pagamento de
comissões a todos os trabalhadores, os quais concordaram expressamente com a solução
adotada pela empregadora, pois, na prática, a remuneração passaria de R$3.500,00 (três
mil e quinhentos reais) para R$3.000,00 (três mil reais) mensais. Nessa situação, é correto
afirmar que a supressão

Foi ilegal, pois contraria dispositivo da Consolidação das Leis do Trabalho, tendo
em vista o prejuízo aos empregados.

Está amparada pela Reforma Trabalhista, tendo em vista a prevalência do


negociado sobre o legislado.

Foi correta, pois as comissões não possuem natureza salarial.

Foi incorreta, pois deveria ter sido precedida de autorização judicial em sentença
normativa.

Pergunta 20
Mickey é empregado de uma empresa e foi eleito dirigente sindical da sua categoria. Mas,
findo o seu mandato, teve que retornar ao seu posto de trabalho. Seis meses após o seu
retorno, Mickey cometeu falta grave, ensejadora da rescisão contratual por justa causa e
seu empregador pretende demiti-lo. Nessa situação hipotética, é correto afirmar que:
Mickey não poderá ser demitido do emprego, ainda que tenha cometido falta grave,
em razão da sua estabilidade, que perdura por até um ano após o final do seu
mandato.

o empregador poderá demitir Mickey, se este tiver cometido falta grave, uma vez que
a estabilidade de ex-dirigente sindical não o protege nessa situação.

Mickey poderá ser demitido do emprego a qualquer momento, independentemente


de ter ou não cometido falta grave, pois a sua estabilidade não o protege após o fim
do mandato.

o empregador somente poderá demitir Mickey após um ano do fim do mandato,


tenha ele cometido ou não falta grave.