Você está na página 1de 27

MATEMÁTICA FINANCEIRA

Prof. Me. Luís Fernando Hoffmann


luisfh@feevale.br
AULA 6

 Séries de pagamentos ou rendas


SÉRIES DE PAGAMENTOS OU RENDAS

Vimos nos estudos anteriores que os fluxos de caixas


apresentados tinham sempre dois pagamentos, normalmente
o valor presente (PV) e o valor futuro (FV);

Agora iremos estudar as situações em que teremos mais de


um pagamento, ou seja, aquelas operações envolvendo
pagamentos ou recebimentos periódicos e não periódicos.
 De acordo com a duração, periodicidade, valores e

vencimentos dos termos, as séries de pagamentos ou


rendas têm a seguinte classificação:

1) De acordo com o número de pagamentos (n):


a) Temporária: o número de pagamentos é limitado;
b) Perpétua: o número de pagamentos é ilimitado.
2) De acordo com a época de pagamento:
a) Periódica: os pagamentos são realizáveis de tempos em
tempos iguais;
b) Não Periódicas: quando os pagamentos não se realizam
periodicamente.

3) De acordo com os pagamentos (P):


a) Constantes ou Uniformes: todos os pagamentos tem o
mesmo valor (P1 = P2 = ... = Pn);
b) Variáveis ou Não Uniformes: quando pelo menos um dos
pagamentos for de valor diferente.
4) De acordo com o vencimento dos termos:
a) Postecipadas (g END): quando os pagamentos ocorrem
no fim de cada período.
Renda imediata de 6 termos mensais de 100 u.m.
1 2 3 4 5 6

  
100 100 100 100 100 100

b) Antecipadas (g BEGIN): quando os pagamentos se


realizam no início de cada período.
0 1 2 3 4 5 6

 
100 100 100 100 100 100
c) Diferidas: equivale a renda imediata que tem um prazo de
carência entre o valor atual e o início dos pagamentos.
0 1 2 3 4 5 6

0 1 2 3

100 100 100 100 100 100 100

Será dada ênfase às séries de pagamentos periódicas e

uniformes, sendo que as séries são classificadas como periódicas


quanto o intervalo entre dois termos consecutivos é constante e
uniforme quando os termos são iguais.

 
SÉRIES DE PAGAMENTOS UNIFORMES
POSTECIPADAS

As séries de pagamentos uniformes de pagamentos


postecipadas são aquelas em que o primeiro pagamento
ocorre no momento 1;

Este sistema também é chamado de sistema de pagamentos


ou recebimento sem entrada;

Pagamentos ou recebimentos podem ser chamados de


prestação, representada pela sigla “PMT”.
 Dada a prestação (PMT), calcular o valor presente (PV) de
uma série de pagamentos postecipada:
 

Neste caso as prestações (PMT) estão se relacionando com


o valor do financiamento (PV) :

 1  i n  1
PV  PMT  
  1  i  .i 
n
Exemplo 1: Calcular o valor presente de um financiamento a
ser quitado através de seis pagamentos mensais de R$
1.500,00, vencendo a primeira prestação a 30 dias da
liberação dos recursos, sendo de 3,5% a.m. a taxa de juros
negociada na operação.
 Dado o valor presente (PV) calcular a prestação (PMT) de
uma série de pagamentos postecipada:

Sendo informados uma taxa (i), um prazo (n) e o valor


presente de uma série uniforme de pagamentos
postecipada será possível calcular o valor das prestações
(PMT) através da seguinte fórmula:

 1  i  .i  n
PMT  PV  
 1  i   1 
n
Exemplo 2: Um produto é comercializado à vista por R$
500,00. Qual deve ser o valor da prestação se o comprador
resolver financiar em cinco prestações mensais iguais e sem
entrada, considerando que a taxa de juros cobrada pelo
comerciante seja de 5% ao mês?
 Dada a prestação (PMT), calcular o valor futuro (FV) de
uma série de pagamentos postecipada:

  Vejamos o diagrama de fluxo de caixa que representa o


cálculo do valor futuro (FV) com base na prestação
(PMT):

Neste caso as prestações (PMT) estão se relacionando com


o valor futuro (FV), através
 da seguintefórmula:
FV  PMT 
1  i n
1

 i 
Exemplo 3: Uma pessoa realiza depósitos mensais no valor
de R$ 100,00 em uma caderneta de poupança para seu
filhinho, considerando uma taxa de 0,8% ao mês, e um prazo
de trinta anos. Qual será o valor acumulado após esse
período?
 Dado o valor futuro (FV) calcular a prestação (PMT) de
uma série de pagamentos postecipada:

Sendo informados uma taxa (i), um prazo (n) e o valor


futuro (FV) de uma série de pagamentos postecipada, será
possível calcular o valor das prestações (PMT), através da
seguinte fórmula:
 i 
PMT  FV  
  1  i   1 
n
Exemplo 4: Determinar o valor dos depósitos mensais que
aplicados a uma taxa de 4% ao mês, durante 7 meses,
produzem um montante de R$ 5.000,00
SÉRIES DE PAGAMENTOS UNIFORMES
ANTECIPADAS

As séries uniformes de pagamentos antecipadas são aquelas

em que o primeiro pagamento ocorre na data focal 0 (zero);

Este tipo de sistema de pagamentos é também chamado de

sistema de pagamentos com entrada:


(1+ n)
 Dada a prestação (PMT), calcular o valor presente (PV) de
uma série de pagamentos antecipada:

Seja o diagrama de fluxo de caixa que representa o cálculo


do valor presente (PV) com base na prestação (PMT) em
uma série antecipada.

Sendo informados uma taxa (i), um prazo (n) e o valor da


prestação (PMT), será possível calcular o valor presente
(PV) de uma série de pagamentos antecipada através da
seguinte fórmula:
1  1  i 
 
n
PV  PMT   . 1  i 
 i 
Exemplo 5: Uma mercadoria é comercializada em 4
pagamentos iguais de R$ 185,00; sabendo-se que a taxa de
financiamento é de 5% ao mês, e que um dos pagamentos foi
considerado como entrada, determine o preço à vista desta
mercadoria.
 
 Dado o valor presente (PV) calcular a prestação (PMT) de
uma série de pagamentos antecipada:
 
Sendo informados uma taxa (i), um prazo (n) e o valor
presente (PV), será possível calcular o valor dos
pagamentos ou recebimentos (PMT) de uma série
uniforme de pagamento antecipada através da seguinte
fórmula:
 PV . i 
PMT  
  
 1  1  i  . 1  i  
n
Exemplo 6: Um automóvel que custa à vista R$ 17.800,00
pode ser financiado em 36 pagamentos iguais. Sabendo-se
que a taxa de financiamento é de 1,99% ao mês, calcule o
valor da prestação mensal deste financiamento.
SÉRIES DE PAGAMENTOS UNIFORMES DIFERIDAS

No gráfico abaixo, se considerarmos a carência de dois


meses, a primeira parcela irá ocorrer em um intervalo após a
carência, sendo assim é uma série de pagamento diferida
postecipada.

Para o caso onde as prestações (PMT) estão se


relacionando com o valor do financiamento (PV), tem-se:
 Cálculo do valor presente (PV):
 
Sendo informados uma taxa (i), um prazo (n) e o valor da
prestação (PMT), será possível calcular o valor presente
(PV) de uma série de pagamentos diferida através da
seguinte fórmula:  1  1  i 

n

  PMT. 
 i 
PV 
1  i  c

Onde c = período de carência (postecipada).

Obs: Por exemplo, carência de 2 meses, o ínício de pagamento das


parcelas acontece no 3º mês; carência de 3 meses, o ínício de
pagamento das parcelas acontece no 4º mês e assim sucessivamente.
Exemplo 7: Uma mercadoria encontra-se em promoção e é
comercializada em 5 prestações iguais de R$ 150,00; a loja
está oferecendo ainda uma carência de 4 meses (1º
pagamento no 5º mês). Determine o valor à vista desta
mercadoria, sabendo-se que a taxa de juros praticada pela
loja é de 3% ao mês.
 Cálculo da prestação (PMT):
 
Sendo informados uma taxa (i), um prazo (n) e o valor
presente (PV), será possível calcular o valor o valor da
prestação (PMT) de uma série de pagamentos diferida
através da seguinte fórmula:
 

PV .1  i  .i
c

PMT 
1  1  i 
n
Exemplo 8: A loja Barrabás vende um determinado produto
à vista por R$ 850,00, em 24 parcelas mensais, devendo a
primeira prestação ser paga após 4 meses do fechamento da
compra. Considerando uma taxa de 4% ao mês, determinar o
valor de cada prestação.