Padrão intersticial Gustavo de Souza Portes Meirelles1

1 – Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina – UNIFESP

1 – Definição

O interstício é uma rede de tecido conectivo que dá suporte aos pulmões e normalmente não é visível na radiografia. Compreende as paredes dos brônquios e alvéolos, além dos septos interlobulares e do tecido que acompanha brônquios e vasos pulmonares.

Várias doenças causam alterações intersticiais, que podem se manifestar como micronódulos, opacidades reticulares ou alterações retículo-nodulares (forma mais comum de apresentação). Na descrição das alterações deve-se sempre evitar os termos “infiltrado” e “acentuação da trama broncovascular”, por se tratarem de termos inespecíficos, sem muito significado prático. Utilizar como descritivo a palavra “opacidades”, caracterizada quanto ao seu tipo (reticular, nodular ou reticulo-nodular).

2 – Padrão micronodular

O padrão micronodular é decorrente de múltiplos nódulos medindo de 1 a 5 mm, que podem se tornar coalescentes. Quando maiores, geralmente são decorrentes da somatória de alteração intersticial e acinar. As principais causas do padrão micronodular são doenças infecciosas (tuberculose miliar, histoplasmose), sarcoidose, pneumoconioses, pneumopatias intersticiais e algumas neoplasias (linfoma, bronquioloalveolar). Causas mais raras são a amiloidose, hemossiderose pulmonar e histiocitose de Langerhans.

Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 4

1

Figura 2. Sarcoidose com padrão micronodular na radiografia simples. menores que 0. Padrão micronodular na radiografia simples.Figura 1. Múltiplos micronódulos esparsos. Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 4 2 .5 cm (silicose).

asbestose. Alteração intersticial difusa. Múltiplas opacidades lineares no pulmão esquerdo (pneumopatia intersticial). Ocorre principalmente nas pneumopatias intersticiais. Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 4 3 . sob a forma reticular. como a pneumonia intersticial usual. Figura 3. bandas (estrias) e opacidades lineares. edema pulmonar e neoplasias com linfangite pulmonar carcinomatosa. além de infecções (especialmente virais).3 – Padrão reticular O padrão reticular é composto por espessamentos septais. pneumonia intersticial linfóide e pneumonia intersticial não específica.

Espessamentos septais e estrias no pulmão direito. Linfangite carcinomatosa. Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 4 4 . Padrão reticular no edema pulmonar. com estrias no pulmão direito.Figura 4. Padrão reticular de apresentação. Paciente com neoplasia pulmonar central direita (hilo direito de volume aumentado). Figura 5. além de derrame pleural e aumento da vascularização apical.

presente nas doenças pulmonares fibrosantes. infecções. como espessamentos septais e estrias. Muitas vezes é decorrente de faveolamento. espessamentos septais e estrias.4 – Padrão retículo-nodular Este talvez seja o padrão mais comum de apresentação. Asbestose com padrão reticulo-nodular. Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 4 5 . Pode ser visto em várias afecções. Figura 6. como pneumoconioses. pneumopatias intersticiais e neoplasias. Micronódulos. O achado clássico é o de micronódulos associados a opacidades reticulares. pois corresponde a uma somatória dos dois primeiros.

Figura 8.Figura 7. com padrão retículo-nodular na radiografia simples de tórax. Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 4 6 . Padrão retículo-nodular na fibrose pulmonar idiopática. Faveolamento em pneumonia intersticial usual por colagenose.

Lippincott Williams & Wilkins. Paul and Juhl's Essentials of Radiologic Imaging. Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 4 7 . Mosby. Crummy AB. Juhl JH. 512p. 1998. Kuhlman JE. McLoud TC. Chest roentgenology. Thoracic Radiology: The Requisites. 1998. Philadelphia. 1973: 574p.5 – Leitura recomendada Felson B. PA. 1408p. WB Saunders.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful