P. 1
Hilos Pulmonares

Hilos Pulmonares

|Views: 4.286|Likes:
Publicado porAlex Omena
Hilos pulmonares Gustavo de Souza Portes Meirelles1

1 – Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina – UNIFESP

1 – Introdução

Os hilos pulmonares são compostos pelas artérias pulmonares e seus ramos principais, linfáticos, brônquios principais e veias pulmonares. As dimensões hilares variam de pessoa para pessoa, não existindo um “valor normal” para os hilos. Algumas condições promovem alteração da densidade e/ou das dimensões hilares e exemplos delas serão demonstrados neste capítul
Hilos pulmonares Gustavo de Souza Portes Meirelles1

1 – Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina – UNIFESP

1 – Introdução

Os hilos pulmonares são compostos pelas artérias pulmonares e seus ramos principais, linfáticos, brônquios principais e veias pulmonares. As dimensões hilares variam de pessoa para pessoa, não existindo um “valor normal” para os hilos. Algumas condições promovem alteração da densidade e/ou das dimensões hilares e exemplos delas serão demonstrados neste capítul

More info:

Published by: Alex Omena on May 16, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/25/2013

pdf

text

original

Hilos pulmonares Gustavo de Souza Portes Meirelles1

1 – Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina – UNIFESP

1 – Introdução

Os hilos pulmonares são compostos pelas artérias pulmonares e seus ramos principais, linfáticos, brônquios principais e veias pulmonares. As dimensões hilares variam de pessoa para pessoa, não existindo um “valor normal” para os hilos. Algumas condições promovem alteração da densidade e/ou das dimensões hilares e exemplos delas serão demonstrados neste capítulo.

2 – Os hilos normais

Apesar de compostos por artérias, veias, brônquios e linfáticos, as principais estruturas responsáveis pelas imagens hilares na radiografia de tórax são as vasculares, especialmente as artérias pulmonares (figuras 1 e 2).

Figura 1. Hilos normais na radiografia de tórax em PA (setas).

Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 10

1

Figura 2. Hilos normais na radiografia em perfil. APE = artéria pulmonar esquerda; APD = artéria pulmonar direita; BLSE = brônquio para o lobo superior esquerdo.

3 – Aumento hilar

Várias são as causas de aumento hilar. A primeira informação a ser obtida é se o aumento é uni ou bilateral. Caso seja unilateral, as principais causas de aumento hilar são as neoplasias pulmonares centrais, aneurismas vasculares, estenose da valva pulmonar (geralmente cursa com aumento da artéria pulmonar esquerda, pela diferença de direção do fluxo sanguíneo), linfonodomegalias. Caso o aumento seja bilateral, devem-se considerar as possibilidades de linfonodomegalias (sarcoidose é sempre uma causa a ser lembrada) e alterações vasculares, geralmente cursando com hipertensão pulmonar. Algumas dessas condições estão exemplificadas nas figuras de 3 a 8.

Figura 3. Paciente com tuberculose pulmonar no lobo médio e aumento acentuado do hilo direito, por comprometimento dos linfáticos desta topografia.
2

Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 10

Figura 4. Novamente aumento do hilo direito, mas desta vez decorrente de carcinoma pulmonar epidermóide central.

Figura 5. Massa periférica no pulmão direito associada a aumento do tamanho e da densidade do hilo ipsilateral. Adenocarcinoma pulmonar com linfonodomegalia hilar. Caso gentilmente cedido pelo Dr. Jorge Kavakama (in memoriam)

Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 10

3

Figura 6. Paciente jovem com aumento do hilo direito e opacidade amorfa na base pulmonar ipsilateral, associada a estruturas tubulares dirigindo-se para o hilo. Malformação arteriovenosa pulmonar.

Figura 7. Paciente com múltiplas alterações intersticiais bilaterais, caracterizadas por opacidades reticulares de predomínio basal e espessamento do feixe peribroncovascular, associadas a aumento hilar bilateral, tanto em tamanho quanto em densidade. A radiografia em perfil demonstra com clareza o aumento dos hilos. Sarcoidose pulmonar e linfonodal.

Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 10

4

Figura 8. Aumento dos hilos pulmonares em paciente com sarcoidose linfonodal. Reparar no clássico aspecto de “hilos em batata”.

Figura 9. Paciente com hipertensão pulmonar por esquistossomose, cursando com abaulamento do tronco arterial pulmonar e aumento hilar bilateral, decorrente de dilatação das artérias pulmonares principais.

4 – Redução hilar

Redução bilateral dos hilos pode ser encontrada em doença cardíaca congênita, principalmente nas formas cianóticas associadas com estenose pulmonar, tais como tetralogia de Fallot e transposição dos grandes vasos. Caso a redução seja unilateral, devem-se considerar as possibilidades de agenesia ou hipoplasia de uma artéria pulmonar ou embolia pulmonar (figura 10).

Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 10

5

Figura 10. Redução do hilo pulmonar direito, que se apresenta com alta densidade, decorrente de opacidades lineares seguindo o trajeto dos feixes broncovasculares. A paciente apresentava dispnéia e relatava ter sido submetida a vertebroplastia recentemente. Embolia pulmonar pelo cimento da vertebroplastia.

5 – Leitura recomendada

Felson B. Chest Roentgenology. WB Saunders, Philadelphia, PA, 1973: 574p. McLoud TC. Thoracic Radiology: The Requisites. Mosby, 1998, 512p. Muller NL, Webb WR. Radiographic imaging of the pulmonary hila. Invest Radiol 1985;20:661-671.

Curso PneumoAtual de Radiologia – aula 10

6

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->