Você está na página 1de 14

O negro na História do Brasil visto pelos quadrinhos

Natania Nogueira
nogueira.natania@gmail.com

No dia 13 de maio de 1888 o Brasil rompeu com seu passado escravista por
meio da abolição da escravidão. Mais de um século depois, esse pedaço nada
edificante da nossa história continua a ser lembrado e recebe outras leituras, seja por
porte dos livros de história, do movimento negro ou da mídia, de um modo geral.

Os temas escravidão e abolição andam juntos e podem ser analisados e


avaliados de diversos ângulos. É sempre um desafio para o professor tentar inovar,
oferecer uma nova perspectiva acerca de algo que parece já ter sido explorado
exaustivamente.

Aceitando este desafio “autoimposto”, proponho aqui uma atividade lúdica,


envolvendo ensino de história e história em quadrinhos. É possível estudar
escravidão e abolição por meio dos quadrinhos na sala de aula?

Para começar, podemos encontrar diversas fontes para a elaboração de


material, que pode ser usado de acordo com a necessidade e o objetivo do professor.
Temos quadrinhos falando sobre a escravidão no Brasil e sobre os efeitos da
escravidão para o povo brasileiro. Desde os quadrinhos da EBAL, que contam com a
visão oficial e romantizada, até quadrinhos modernos, produzidos recentemente e
que discutem a questão do negro no Brasil, ontem e hoje.

Sugestões de trabalho/aula

1. A abolição: da visão oficial a uma nova leitura da história

A versão oficial, que aparece em alguns livros didáticos até os dias de hoje
pode ser usada para mudar a ideia que existe sobre a história da escravidão no Brasil.
Usando alguns fragmentos de quadrinhos produzidos pela EBAL na década de 1970,
o professor pode montar uma excelente aula sobre a abolição, orientando seus alunos
a fazer uma leitura critica do material. O questionamento acerca do discurso
utilizando para se apresentar este tema por si só já justifica o uso do material. O
objetivo em si não é apenas “aprender” sobre a abolição, mas desenvolver a
habilidade do aluno de questionar, duvidar, criar sua própria opinião sobre o tema.

Aqui vamos utilizar como fonte a revista em quadrinhos da EBAL A


Libertação dos escravos em quadrinhos: Isabel, a redentora. Produzida em
1970, essa HQ foi quadrinizada por Pedro Anísio e desenhada por Eugênio
Colonnese.

Seria interessante estimular, inicialmente, uma pesquisa sobre a obra em si,


antes de trabalhar seu conteúdo. Em primeiro lugar, pedir aos alunos que procurem
dados sobre a editora, sua história, o tipo de material que produzia e sobre os autores,
sua produção e como essa produção se encaixava dentro das exigências da época.
Contextualizar a obra, analisando as razões e os objetivos da sua produção.

Num, segundo momento,


trabalhamos o conteúdo, a começar pelo
título da HQ, que por si só já pode levantar
muitos questionamentos, ao apresentar a
Princesa Isabel como a redentora. Novas
pesquisas sobre a princesa e sobre a abolição
da escravidão contam novas histórias. O
professor pode levar para os alunos algumas
destas novas visões, preparando-os para que
possam fazer uma leitura do material que
extrapole as explicações simplistas que
geralmente se oferece nas escolas para
eventos considerados marcos da história do
Brasil.

Essa história em quadrinhos faz uma síntese da história do negro no Brasil,


desde o tráfico ao trabalho nas lavouras e minas de ouro. A HQ faz referências a
vários personagens da história do Brasil relacionadas às escravidão, como Castro
Alves, José do Patrocínio e Zumbi. Nela encontramos referências ao folclore, com a
história do negrinho do pastoreio e a personagens pouco conhecidos como Luiz
Gama.

O professor pode dividir os alunos em grupo e cada grupo ficar responsável


por trabalhar um fragmento da revista. A internet é uma ferramenta para essa
pesquisa, pois possibilita acesso a informações que podem não estar disponíveis nas
bibliotecas das escolas ou da cidade. Com uma HQ apenas o professor de história
pode fazer um trabalho onde:
• Trabalha uma fonte de pesquisa
• Estimula a pesquisa sobre um determinado tema
• Resgata uma parte da memória nacional
• Estimula o aluno a utilizar seu senso crítico
• Promove uma releitura de uma parte da história do Brasil.

Acredito que seria uma atividade muito boa para se trabalhar com alunos do
Ensino Médio e, talvez, com alunos do último ano do fundamental II.
2. Escravidão e abolição nos quadrinhos da Turma da Mônica

Maurício de Sousa tem uma produção muito boa que pode se usada no ensino
de história para o fundamental I e II. Além de pequenas histórias envolvendo o tema
escravidão, há ainda quadrinhos direcionados para o tema, como é o caso da coleção
“Você Sabia”, publicada pela editora Globo e que atualmente está sendo reeditada
pela Panini com o título “Saiba Mais”. Tenho duas sugestões.

A primeira é trabalhar com uma história em quadrinhos relativamente curta,


para introduzir o tema escravidão e propor uma atividade com alunos. A história em
quadrinhos chama-se O príncipe que veio da África.1 Trata-se de uma história de
ficção, mas que se baseia em elementos da história do negro no Brasil, abordando o
tráfico, o trabalho escravo, a resistência do negro e a abolição.

Por ter uma linguagem simples e usar personagens populares, a história pode
ser usada a partir do 3º ano do ensino fundamental. Minha sugestão é que se trabalhe
a história em quadrinhos como um complemento ao tema escravidão.
Em primeiro lugar, o professor prepara a história em quadrinhos e faz sua
leitura com os alunos, procurando enfatizar passagens que acredite serem mais
importantes ou interessantes. Em seguida ele pode propor as seguintes atividades:
• A produção de um texto falando sobre a história em quadrinhos
• A produção de uma história em quadrinhos pelos alunos, sobre o tema
escravidão.
• Exercícios baseados na história.

Segue a história em quadrinhos e, em seguida, algumas sugestões de atividade,


como exemplo.

1
A história em quadrinhos foi retirada de uma revista antiga da Turma da Mônica, sem capa e sem numeração,
não sendo possível citar a referência exata.
Sugestão de atividades:

1 - Observe a tirinha a abaixo e responda:

a) O que aconteceu com Jeremim?


__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
b) Para onde ele está sendo levado?
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________

2 – Observando a tirinha e com base nos conhecimentos adquiridos sobre o tema,


descreva como era o trabalho dos escravos no Brasil:

__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
No caso da revista Você Sabia Turma
da Mônica Abolição, temos uma mistura de
ficção e história, onde contracenam
personagens da nossa história com os
personagens da Turma da Mônica. O enredo
é ordenado, procurando contar a história da
escravidão no Brasil até chegar na abolição.
Tudo muito didático e apropriado para
alunos do ensino fundamental I, podendo ser
usado nos primeiros anos do fundamental II.
A vantagem deste material são as atividades
como cruzadinhas e caça-palavras, que
chamam atenção dos alunos e podem ser
usadas nas avaliações e demais exercícios em
que o professor queira empregar o tema.

Veja alguns exemplos de atividades:


3. Sugestão de material

Além do material que usei aqui, ainda há muito mais. Seguem algumas
sugestões:

- DINIZ, André. Quilombo Orum Aie. Editora Galera Record, 2010.

- DINIZ, André. Chico Rei. Rio de Janeiro, Franco Editora, 2007.

- Sítio do Picapau Amarelo, Você sabia Abolição da escravatura e a Proclamação da


República no Brasil, Editora Globo.

-: NETO, Gadelha Olinto. CHIBATA! João Cândido e a Revolta que abalou o Brasil. São
Paulo, Conrad, 2008.