Você está na página 1de 5

Ciências Naturais Módulo 4 O organismo é um Sistema

Nome:

Data:

/

/

N.º

Ficha Informativa n.º 2

Objectivos: - Conhecer aspectos básicos da morfologia e fisiologia do sistema digestivo.

- Conhecer as substâncias resultantes da digestão.

Sistema Digestivo

Função do Sistema Digestivo

O aparelho digestivo é o sistema que, nos humanos, é responsável por obter a partir

dos alimentos ingeridos os nutrientes necessários às diferentes funções do organismo, como

o crescimento, energia para reprodução, locomoção, etc. É composto por um conjunto de

órgãos que têm por função a realização da digestão.

O Sistema digestivo é composto por uma série de órgãos tubulares interligados

formando um único tubo que se estende desde a boca até o ânus. Recobrindo este tubo há um

tipo de "pele" chamado de mucosa.

Na cavidade oral (boca), no estômago e no intestino delgado a mucosa contém

pequenas glândulas que produzem líquidos específicos utilizados na digestão dos alimentos.

Há os órgãos anexos, as Glândulas salivares, o fígado e o pâncreas, produzem líquidos

utilizados na digestão, estes líquidos chegam ao intestino delgado através de pequenos tubos.

Outros sistemas apresentam um importante papel no funcionamento do aparelho digestivo

como o sistema nervoso e sistema circulatório (sanguíneo).

O funcionamento do sistema digestivo engloba um conjunto de processos designados

ingestão, digestão, absorção. A ingestão no Homem, corresponde à introdução de alimentos na

boca. A digestão engloba um conjunto de processos mecânicos e químicos, que permitem a

transformação dos alimentos nos seus constituintes mais simples (nutrientes). A absorção dá-

-se a nível, intestinal consiste na passagem dos produtos finais da digestão para as correntes

sanguínea e linfática.

Constituição do Sistema Digestivo

O sistema digestivo é constituído por:

.

Boca

.

Glândulas Salivares

.

Faringe

.

Esófago

.

Estômago

.

Fígado

.

Vesícula Biliar

.

Pâncreas

.

Duodeno

.

Intestino Delgado

.

Ceco

.

Intestino Grosso

.

Recto

.

Ânus

Constituição do Tubo digestivo

Fig.1
Fig.1
Fig. 2
Fig. 2

.

O sistema digestivo é constituído por:

Boca

.

.

.

.

Faringe

Esófago

Estômago

Duodeno

.

Intestino Delgado

. Ceco

.

Intestino Grosso

.

.

Recto

Ânus

O que acontece no Sistema Digestivo?

Boca - A digestão dos alimentos é iniciada na boca, onde se verifica, essencialmente, a

mastigação, havendo a quebra das grandes partículas alimentares em outras de menores

dimensões que

Ao mesmo tempo que o alimento é mastigado dá-se a mistura deste com a secreção

seguida ser deglutidas.

vão

em

proveniente na sua maior parte, dos três pares de glândulas salivares parótidas,

submaxilares ou mandibulares e sublinguais embora haja ainda a contribuição de

pequenas glândulas orais. A amílase salivar é uma enzima que actua provocando a hidrólise

do amido (um polissacarídeo muito abundante na alimentação, estando presente,

sobretudo, em alimentos de origem vegetal, nos quais constitui a principal substância de

armazenamento), em maltose.

Faringe - Ajuda no processo da deglutição, para que o bolo alimentar não entre na

traqueia.

Esófago - Canal de passagem onde o bolo alimentar é empurrado por meio de contracções

musculares (movimentos peristálticos) até ao estômago.

Estômago - O estômago é um órgão, de paredes musculosas, em forma de J (formato de bolsa), com volume aproximado de 1,5 litros. É revestido, internamente, por uma camada espessa, de muco e pregas, onde se situam as glândulas gástricas. Estas produzem suco gástrico, constituído por água, ácido clorídrico e enzimas, PH à volta de 2 (muito ácido). Começa o processo de quimificação Normalmente, o estômago demora 2 a 6 horas a esvaziar. O bolo alimentar torna-se mais líquido e ácido transformando-se em quimo, o qual abandona o estômago, através de outro esfíncter, o piloro, passando ao duodeno (intestino delgado).

Fígado - O fígado é outro órgão anexo ao tubo digestivo. Situa-se à direita, por cima do estômago, e segrega a bílis dissolve a gordura em partes de pequena dimensão, de forma a facilitar a absorção e neutraliza a acidez do quimo, permitindo a acção das enzimas. É lançada no intestino delgado. Se não está a realizar-se a digestão, a bílis é armanezada na vesícula biliar.

Vesícula Biliar - Armazena a bílis e leva-a até ao estômago.

Pâncreas - O pâncreas é um órgão anexo ao tubo digestivo. Situa-se na cavidade

abdominal, abaixo do estômago, tendo funções endócrinas (produz substâncias para o

sangue, como a insulina) e exócrinas. Produz suco pancreático (água, enzimas (lipase)) que

lança no intestino delgado aí hidrolisa as moléculas de um tipo de gordura, originando

glicerol e álcool.

Intestino Delgado - Na sua parede são produzidas as enzimas: peptidase (digere as proteínas), maltase (digere a maltose), lactase (digere a lactose) e a sacarase (digere a sacarose). A superfície interna dessa região, apresenta, além de inúmeros dobramentos maiores, milhões de pequenas dobras, chamadas vilosidades. As membranas das próprias células do epitélio intestinal apresentam, por sua vez, dobras microscópicas denominadas microvilosidades. O intestino delgado também absorve a água ingerida, os iões e as vitaminas. Ele divide-se no duodeno, no jejuno- íleo.

Duodeno - Dividido em quatro partes com forma de C, é no duodeno que o suco pancreático (neutraliza a acidez do quimo e faz a digestão de proteínas, de hidratos de carbono e de gorduras) e a secreção biliar (emulsificação de gorduras) agem sob o quimo transformando-o em quilo. Possui as glândulas de Brünner que segregam muco nas paredes do intestino delgado.

Intestino grosso - No intestino grosso, que inclui o cego, o cólon, o recto e o ânus, dá-se

a absorção de sais minerais e àgua tanto a ingerida quanto a das secreções digestivas.

Glândulas da mucosa do intestino grosso segregam muco, que lubrifica as fezes, facilitando seu trânsito e eliminação pelo ânus. No intestino grosso existe um grande número de

bactérias flora intestinal que sintetiza vitaminas K e algumas do complexo B, e absorvem as substâncias não digeridas, como a celulose. Fortíssimas ondas peristálticas, denominadas ondas de massa, ocorrem eventualmente e são capazes de propelir o bolo fecal, que se solidifica cada vez mais, em direcção ao cólon, que por sua vez se dirige ao recto.

Apêndice - É uma pequena extensão tubular terminada em fundo cego. Não se sabe ainda

a sua função no corpo humano.

Ceco - É a porção inicial do intestino grosso, que comunica com o íleo. Para impedir o refluxo do material proveniente do intestino delgado, existe uma válvula localizada na junção do íleo com o ceco - válvula ileocecal. No fundo do ceco encontramos uma ponta chamada apêndice.

Cólon - É a região intermédia, um segmento que se prolonga do ceco até ao ânus. É composto por três partes cólon ascendente, cólon transverso e cólon descendente.

Recto - É a parte final do tubo digestivo e termina no canal anal. Possui geralmente 3 pregas no seu interior e é uma região bem vascularizada. É no canal anal que ocorrem as hemorróidas que nada mais são que varizes nas veias rectais inferiores.

Ânus - Controla a saída das fezes, localizado na extremidade do intestino grosso.

No quadro seguinte encontra-se o resultado final da digestão, bem como os sucos digestivos e as enzimas que neles actuam respectivamente:

digestivos e as enzimas que neles actuam respectivamente: Quadro 1 A existência deste sistema deve-se à

Quadro 1

A existência deste sistema deve-se à necessidade de decompor os alimentos ingeridos em nutrientes assimiláveis, pois só estes podem atravessar as membranas celulares, a nível intestinal, para serem absorvidos.

A visão, o odor, o sabor, a mastigação e deglutição dos alimentos, percepcionados pelo sistema nervoso central, determinam o envio, pelo nervo vago, de estímulos para a libertação de hormonas que promovem, por ex., a secreção gástrica (fig. 3).

Fig. 3
Fig. 3

Disponível in : MOTTA, Lucinda, (et all), “Biovida”, Porto, 8.º Ano de Escolaridade, Porto Editora, 2000. ANTUNES, Cristina (et all), “Descobrir a terra 9”,Porto, 9.º Ano de Escolaridade, Porto Editora, 2000.

www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/cienciasnaturais/9sistemadigestivo

ecirculatorio.htm