Você está na página 1de 5

Personalidade: uma questão de identidade

(Cada um é como cada qual)

PERSONALIDADE é um conceito amplo e abrangente. É a organização permanente das


predisposições do indivíduo dos seus traços característicos, motivações, valores e modos de
ajustamento ao ambiente.

O desenvolvimento da personalidade é um processo complexo porque depende de quatro tipos de


factores:

O 1º - factor é o biológico no qual se incluem a dotação genética, temperamento, aparência física


e taxa de maturação.

O 2º - factor é a participação num grupo cultural. Em cada cultura há características que são
adquiridas pelas crianças desde muito cedo.

O 3º - factor é a socialização isto é as experiências da criança com os outros, sobretudo os


membros da família A personalidade é sobretudo o produto da aprendizagem social, dos modos
de vida dos pais.

O 4º - factor é a situação de vida que a criança vive que pode concorrer para que manifeste
cansaço, frustração, ansiedade, calma, bom humor; as recompensas ou castigos que recebe
influenciam muito. Ex: se uma criança barulhenta e agressiva for educada na escola por
professores metódicos e exigentes mas amáveis as atitudes da criança modificam-se. Os colegas
podem, também, ajudar a mudar a sua personalidade.

GRANDES ETAPAS DE CONSTRUÇÃO DA PERSONALIDADE

INFÂNCIA
1.ª Infância - corresponde a um período em que em virtude da sua imaturidade biológica e
psicológica a criança depende integralmente do adulto.

2.ª Infância - maior autonomia psicomotora e aparecimento do pensamento e da linguagem. Do


ponto de vista afectivo já existe uma diferenciação entre o Eu e o Outro o que permite o
aparecimento de relações qualitativamente diferenciadas.

3.ª Infância - corresponde aos primeiros anos escolares onde a aprendizagem e o conhecimento
ocupam um papel de destaque. O pensamento toma-se racional. Ao nível das relações sociais e
afectivas dá-se um alargamento para objectos extra familiares.

ADOLESCÊNCIA - período de grande relevância para a construção da identidade.

VELHICE - diminuição progressiva de algumas capacidades. Balanço final e preocupação com


os outros.

Paradigmas que fazem abordagens sobre o desenvolvimento

(cada um dos paradigmas corresponde a um nível particular de explicação, eles são


complementares).

O PARADIGMA - (estímulo - resposta)

- o meio ambiente é o factor principal no desenvolvimento;

- o desenvolvimento é feito por associações;

- preocupa-se com as razões imediatas do comportamento (qual foi o estímulo que deu origem à
resposta);

- defende a aprendizagem por observação de modelos: atenção, motivação, retenção e


reprodução.
O PARADIGMA PSICODINÂMICO/PSICANALÍTICO

- as relações pais/filhos são determinantes na construção da personalidade;

- o desenvolvimento faz-se por fases ou etapas: Oral, Anal, Fálica, Latência, Genital (segundo
Freud).

- a realidade psíquica pode não ser igual ao real.

- Erikson defende que existem 8 etapas de vida a que chama crises;

O PARADIGMA ETOLÓGICO

- o desenvolvimento é uma adaptação ao meio; se não há alteração ao meio então não há bom
desenvolvimento;

- defende que muitos comportamentos herdados são o resultado da evolução da espécie ao longo
de milhares de anos;

- existe a formação de laços vinculativos que são indispensáveis na infância para que a espécie
possa sobreviver;

O PARADIGMA COGNITIVO DESENVOLVlMENTISTA - (Segundo Piaget)

- o desenvolvimento dá-se por etapas que são fixas e universais;

- o ritmo das etapas é condicionado pelas experiências de vida e pelas características


socioculturais onde se vive;

- não se pode passar para outra etapa sem a anterior estar concluída, não há saltos.

O Crescimento - traduz um aumento quantitativo (número de células).


A Maturação – significa um processo em termos qualitativos.

A Aprendizagem - corresponde ao aparecimento de novos comportamentos através da


experiência.

O Desenvolvimento - é um processo que engloba os três conceitos anteriores e é influenciado por


factores biológicos e ambientais.

O que acontece quando o desenvolvimento não acontece de modo normal:

Problemas Instrumentais

- actividade corporal – ex: atraso no crescimento, tiques, instabilidade motora, etc.

- linguagem e da fala – ex: problemas de articulação, gaguez, perturbações fonéticas, etc.

Problemas Funcionais

- sono – insónias, problemas em adormecer, pesadelos, terrores nocturnos, etc.

- nutrição – cólicas, vómitos, anorexias, bulimias, etc.

- controlo dos esfíncteres – eneurese diurna ou nocturna, obstipação, etc.

Problemas Afectivos

- ansiedade e neurose – fobias, perturbações de ansiedade ou de pânico, obsessões, etc.

- humor – estados depressivos, maníacos ou estados mistos, etc.

Problemas de Comportamento

- antissociais – perturbações de oposição, perturbações da conduta, etc.

- suicídio – tentativas de…, formas de comportamento de …

- toxicomanias – alcoolismo infantil ou juvenil, heronania, etc.


http://km-stressnet.blogspot.com/2007/11/o-desenvolvimento-da-personalidade.html