Você está na página 1de 19

Direito Processual Civil

Prof. Rosangela

07/03

Tipos de Pedidos

 Pedidos Implicitos – Art. 322 §1 – condenação do reu ao pagamento de juros,


correção monetária
o 323
 Pedido genérico
 Alternativo
 Subsidiario ou sussecivo
o Eventual
o Alternativa

Culmulação dos pedidos

Requisitos da petição inicial

V- Valor da causa – Art 291

 Pedido aferível?
 Objetivo

“Art. 291. A toda causa será atribuído valor certo, ainda que não tenha conteúdo econômico
imediatamente aferível”

Pedido economicamente aferível – as ações condenatórias são aferíveis – quando se pode


mensurar o valor do pedido

Quando não se tem como mensurar o valor economicamente aferível, se dá um valor


simbólico

Custas da Inicial – 1% do valor da causa

Objetivo de se atribuir valor a causa

A- Definir o valor das custas e do preparo – Custas SP 1% do Valor da causa – ao


protocolar a inicial, se deve demonstrar o recolhimento das custas (guia Dare). Se for
pedir a assistência gratuita, o juiz terá que deferir ou não, se indeferir, terá o autor
prazo de 15 dias para regularizar, se não feito, o juiz não aceita a inicial, cancelando a
distribuição. Se a parte não regulariza com o réu citado, o juiz Extingue o processo sem
resolução do mérito (art. 485 §1)

Valor das custas é taxados em UFESPS – Min. 25,07 UFESPS

Preparo – custas que são recolhidas em razão da interposição de recurso. O valor é de 4% do


Valor da cuasa, se não recolher, prazo de 5 dias, caso contrário será extinto sem resolução do
mérito
B- Determinar o procedimento – Ver se o procedimento Comum ou do JEC

No Jec o teto de ajuizamento das demandas, onde a parte sem adv pode ajuizar demanda é de
no Max de 20 s.m

Com adv – 40 s.m

N justiça comum não tem valor, a parte tem opção de ingressar na Comum ou no JEC

C- Limintar a Admissibilidade de recursos em processos de Execução fiscal, segunda a


Lei 6830/1980, Art. 34 –
D- Defini a competência das varas dos foros regionais – dentro da capital de São Paulo.
Ações de procedimentos comuns se processam nos fóruns regionais até o limite de
500 s.m

Ação de cobrança –

Verificar a norma de competência

Competências entre entre regionais e central se tornou Absoluta, determinando de oficio para
a Vara correta. Se for incompetência relativa, o juiz terá de esperar a manifestação do réu para
remeter

E- As vezes é levado em consideração para fixação dos honorários (art. 85 §2 ) –


F- Adoção de procedimento de inventario ou arrolamento (Art. 664 CPC) - o tiro de
arrolanmento é mais simplificado, sendo mais célere.

Temos que considerar o valor da herança

Igual ou inferior a 1000 s.m – é inventario

Mas se houver menores herdeiros ou arrolamento sempre será inventario

G- Aplicação de multa por litigância de má-fé (art. 81), multa por atentado a dignidade
da justiça (Art. 77), Multa por Interposição de recursos protelatórios (Art. 1021 §4 e
1026 §2

Litigancia de má-fé– falta com a verdade, pede provas desnecessárias, interpõe incidentes
processuais que sabe que vai perder, interpõe ações temerárias (a parte não sabe se tem
direito ou não)

Multa de 1% ao valor da causa e indenização a outra parte de até 20% do valor da causa

Protelatorios – sabe que não tem direito, perde, recorre, e se mantem a decisão, ele apresenta
embargos protelatórios

H- Reexame necessário (Art. 496) das decisões proferidas contra pessoas jurídicas de
Direito Publico (autarquia, etc.)

Se proferida decisão contraria a Fazenda Publica, terá que analisa o valor da indenização. O juiz
profere sentença, se nenhuma das partes recorre, o Juiz de oficio pode remeter ao tribunal

Art. 292 – Rol Exemplificativo – parâmetros de recolhimentos de custas

 “Art. 292. O valor da causa constará da petição inicial ou da reconvenção e será:


o I - na ação de cobrança de dívida, a soma monetariamente corrigida do principal, dos
juros de mora vencidos e de outras penalidades, se houver, até a data de propositura
da ação;
o II - na ação que tiver por objeto a existência, a validade, o cumprimento, a
modificação, a resolução, a resilição ou a rescisão de ato jurídico, o valor do ato ou o
de sua parte controvertida;
o III - na ação de alimentos, a soma de 12 (doze) prestações mensais pedidas pelo autor;
o IV - na ação de divisão, de demarcação e de reivindicação, o valor de avaliação da área
ou do bem objeto do pedido; -

Divisão – o imóvel pertence a condôminos, a coproprietários e um deles não tem mais


interesse a manter o condomínio, então propõe a ação de divisão

Demarcação – o imóvel está divido mas o marco está se apagando, esta ação serve para
demarcar a delimitação da propriedade

Reivindicatória – ação do dono, e não do possuidor, para propor, tem que ter título de
propriedade

o V - na ação indenizatória, inclusive a fundada em dano moral, o valor pretendido;


o VI - na ação em que há cumulação de pedidos, a quantia correspondente à soma dos
valores de todos eles;
o VII - na ação em que os pedidos são alternativos, o de maior valor;

Alternatividade corre de lei ou contrato, e a escolha cabe ao réu Ex. muto com o banco e
empresta o dinheiro, e o final do período o réu terá de pagar o valor, ou então terá de pagar
com safras de cafe

o VIII - na ação em que houver pedido subsidiário, o valor do pedido principal.


o § 1o Quando se pedirem prestações vencidas e vincendas, considerar-se-á o valor de
umas e outras.

Se a divida não superar a um ano de divida, se pede vencidas e vincendas

o § 2o O valor das prestações vincendas será igual a uma prestação anual, se a


obrigação for por tempo indeterminado ou por tempo superior a 1 (um) ano, e, se por
tempo inferior, será igual à soma das prestações.
o § 3o O juiz corrigirá, de ofício e por arbitramento, o valor da causa quando verificar
que não corresponde ao conteúdo patrimonial em discussão ou ao proveito econômico
perseguido pelo autor, caso em que se procederá ao recolhimento das custas
correspondentes.

Retificação judicial do valor da causa, o juiz verifica que o adv atribui ao valor da causa, ele faz
a correção de oficio, para recolher em 15 dias sob pena de extinção

o Art. 293. O réu poderá impugnar, em preliminar da contestação, o valor atribuído à


causa pelo autor, sob pena de preclusão, e o juiz decidirá a respeito, impondo, se for o
caso, a complementação das custas.

Se pagar a mais, poderá reaver o valor paga a mais


09/03

Exercício pet inicial

Pinheiros = art. 6, VIII CDC

Tatuapé/lapa = Art. 46 CPC

Competência

Pinheiros - Por ter relação de consumo

Sumula 326 STJ – ainda que o juiz não acolha integralmente o pedido de dano moral

14/03/17

Requisitos Extrinsecos

São os documentos necessários para a propositura da ação

Art. 320

Tende estar todos os documentos indispensáveis a propositura da ação

Ação de separação judicial – certidão de casamento,comprovante de propriedades de posse de


bens

Ação de cobrança de condomínio – Convenção de condomínio

Ação de busca e apreensão – contrato e notificação

Alimentos – certidão de nascimento para comprovar o estado de filiação, ou certidão de


casamento, ou ainda declaração de união estável. Se for de união afetiva (através de fotos).

Tem que constar o nome do Adv e local das intimações – Art 103 e 104, salvo causa própria.
Excepcionalmente, juntada de procuração posteriormente em casos de urgência.
Regularização de 15 dias, prorrogável por mais 15

Mandato verbal (procuração verbal) – é possível, tando no JEC, quanto na comum, em


audiência, poderá fazer o mandato verbal

Toda vez que juntarmos o mandato, terá de recolher o valor do Mandato (2% do valor do
salario mínimo)

Indeferimento da Petição Inicial

Despacho liminar positivo – encontrando-se em termos a petição inicial, o juiz determinará a


citação (art. 238 CPC) e designará audiência de conciliação ou mediação, prevista no Art 334
(salvo se houver resistência por parte do autor, na petição inicial
Emenda Art. 321 ou saneamento da incial – Vicios sanáveis (ausência de irregularidade
requisitos intrínsecos ou extrínsecos) o juiz mandara regulariza-la no prazo de 15 dias,
Indicando qual o vicio existente, sob pena de indeferimento, Principio do aproveitamento dos
atos processuais (princiío da instrumentalidade das formas – art 277)

Despacho liminar negativo – indeferimento da Inicial – Verificando o juiz o vicio sanável,


mandara regularizar. Caso a petição não seja regularizada no prazo, ou, se ainda o juiz verificar
a ocorrência de vicio inssanável, Indeferira a Inicial

Sem resolução de mérito – Art. 330

Há um vicio na petição inicial, se o vicio encontrado não permitir a emenda, ou passado o


prazo para emenda e nada o autor fizer, será extinta sem resolução do mérito, fazendo Coisa
Julgada FORMAL

Com Resolução de mérito – Art. 332

Chamado de Improcedencia liminar do pedido ou julgamento Prima facie

Hipotese de inexistência de vicio na petição inicial, será proferida sentença definitiva que, se
mantida, produzira COISA JULGADA MATERIAL

IMPROCEDENCIA LIMINAR FUNDADA EM PECEDENTE (ART. 392, 1 A V )

I- Em enunciado de Sumula do STF ou STJ – Sumula vinculante do STF ou sumulas


comuns da mesma corte do STJ
II- Em acórdãos proferidos pelo STF ou pelo STJ em julgamentos de recursos
repetitivos – O julgamento de numero expressivo de RE ou RESP, origina uma
decisão quadro, ou decisão padrão, que deve ser aplicada não apenas a todos os
recursos pendentes de julgamento que versem sobre a mesma questão e a todas
as ações em curso – EFEITO VINCULATIVO
III- Pronunciamento emitido em incidente de resolução de demandas repetitivas ou
de assunção de competência –
IV- Em enunciado de sumula

PRESCRIÇÃO E DECADENCIA

Pegar fotos no celular

Citação e Intimação – Art. 238

Citação – meio pelo qual são convocados o réu, o executado, ou o interessado para integrar a
relação processual
Citação invalida – não leva a lugar nenhum, tende ser repetida.

O Comparecimento espontaneio do réu – Art. 239 – supre a falta ou a nulidade da citação,


convalida vicio de citação e devolve prazo para contestação

16/03/17

Possibilidade de não cumprimento da Citação

Art. 244 – não se faz a citação, salvo para evitar perecimento do direito

 Art. 244. Não se fará a citação, salvo para evitar o perecimento do direito:
o I - de quem estiver participando de ato de culto religioso;
o II - de cônjuge, de companheiro ou de qualquer parente do morto,
consanguíneo ou afim, em linha reta ou na linha colateral em segundo grau,
no dia do falecimento e nos 7 (sete) dias seguintes;
o III - de noivos, nos 3 (três) primeiros dias seguintes ao casamento;
o IV - de doente, enquanto grave o seu estado.

Hipóteses que não se faz a citação

 Em culto religioso
 Período de luto (parente, cônjuge, companheiro, consanguíneo, afins, linha reta ou
colateral em 2 grau – 7 dias subsequentes
 Casamento – 3 dias posteriores
 Doente – grave ou mental

Qual o Grau de parentesco entre o grau de nossos tios avos, e também do nosso primo ?

Bisa

Avo Tio avo Parente em linha reta de 4 grau

Pai

Eu

Avo

Pai Tio

Eu Sobrinho Parente em linha reta de 4 grau

Art 245 – Réu demente


O OF certifica o ocorrido sem fazer a citação ao réu, o juiz ira nomear um medico para analisar,
e emitir um laudo, se reconhecida a impossibilidade, o juiz nomeará curador, que ira defender
os interesses do citado

 Art. 245. Não se fará citação quando se verificar que o citando é mentalmente incapaz
ou está impossibilitado de recebê-la.
o § 1o O oficial de justiça descreverá e certificará minuciosamente a ocorrência.
o § 2o Para examinar o citando, o juiz nomeará médico, que apresentará laudo
no prazo de 5 (cinco) dias.
o § 3o Dispensa-se a nomeação de que trata o § 2o se pessoa da família
apresentar declaração do médico do citando que ateste a incapacidade deste.
o § 4o Reconhecida a impossibilidade, o juiz nomeará curador ao citando,
observando, quanto à sua escolha, a preferência estabelecida em lei e
restringindo a nomeação à causa.
o § 5o A citação será feita na pessoa do curador, a quem incumbirá a defesa dos
interesses do citando.

Efeitos da Citação – Art. 240

A citação valida, ainda quando ordenada por juízo incompetente, induz litispendência, torna
litigiosa a coisa e constitui em mora o devedor, ressalvado o disposto nos Arts 397 e 398

 Induz a litispendência (2 ou mais demandas com os mesmos elementos da ação:


partes, causa de pedir e pedido) - ao se defender, pode pedir algo contra o autor,
fazer a contra ação, reconvenção, mas não pode ajuizar outra ação.
 Torna litigiosa a coisa - A partir do momento da citação, o objeto se torna litigioso, a
proteção que se tem não é processual, está fora do processo

Quem adquiri a coisa litigiosa, torna-se sucessor do alienante frente ao direito civil, mas só
ingressará na relação processual na qualidade de parte se com isso concordar o adversário,
nos termos do Art. 109 §1 CPC. Mesmo não ingressando na lide, o terceiro adquirente sofrera
os efeitos da sentença, nos termos do §3 dp 109. Se da sentença deccorer a perdo do bem,
poderoa obter indenização, nos termos do art 356 do CC (evicção)

 Interrompe prescrição e decadência - ele retroage até a data da propositura da ação,


pois ação parada por determinado tempo se prescreve (a lei determina). Então no
momento da citação, se encerra a prescrição.
o Prazo de 3 anos
o Prescrição intercorrente: se o autor não contribuir para a citação do réu, e
passar o prazo para citação, ela não retroagira a data da propositura da ação

Prescrição é a morte da ação,

Interrupção da prescrição é a cessação de seu curso eim andamento, em virtude de alguma


das causas a que a lei atribui esse efeito

 Constitui o devedor em mora – quando a obrigação não tiver data de pagamento, a


citação constituirá o devedor em mora

Para ações de natureza condenatória.


Exceções

Art 397 CC – O inadimplemento da obrigação positiva e liquida, no seu termo, constitui de


pleno direito

Art 398 CC – juros são contados a partir do fato

 O autor não poderá mudar o pedido e causa de pedir (salvo se o réu aceitar) não esta
no código
 Prevenção do juízo (quando for competente)

MODALIDADES DE CITAÇÃO

 Correio – em regra é a citação postal


 Mandado – feita pelo OJ
 Escrivão ou chefe de secretaria se o citado comparecer no cartório
 Edital – Publicação na imprensa
 Email – Se entente que a pessoa foi citada

Correio

Em regra, é pelo correio

 Art. 247. A citação será feita pelo correio para qualquer comarca do país, exceto:
o I - nas ações de estado, observado o disposto no art. 695, § 3o;
o II - quando o citando for incapaz;
o III - quando o citando for pessoa de direito público;
o IV - quando o citando residir em local não atendido pela entrega domiciliar de
correspondência;
o V - quando o autor, justificadamente, a requerer de outra forma.

PJ direito Privado – basta que o porteiro receba

Art. 248, §2

 §2 Sendo o citando pessoa jurídica, será válida a entrega do mandado a pessoa com
poderes de gerência geral ou de administração ou, ainda, a funcionário responsável
pelo recebimento de correspondências.
 §4 Nos condomínios edilícios ou nos loteamentos com controle de acesso, será válida a
entrega do mandado a funcionário da portaria responsável pelo recebimento de
correspondência, que, entretanto, poderá recusar o recebimento, se declarar, por
escrito, sob as penas da lei, que o destinatário da correspondência está ausente.

Madado – Oficial de justiça

Se o OJ após comparecer por 2 vezes, e suspeitar que o citado está se ocultando, ele pode
fazer citação por hora cera.

Em casos de condomínios, ou loteamentos, será válida a intimação feita ao funcionário da


portaria responsável pelo recebimento de correspondencia
Citação por hora certa – é chamada de citação ficta. Se o réu não apresentar contestação no
prazo legal, o Juiz nomeara um curador Especial, que apresentara defesa em nome do réu.
Podendo apresentar Defesa com nefativa geral, fazendo todos os pontos da inical serem
incontroversos

Comarcas contiguas – Art. 255

Cartas
 Será para cumprimento de atos Judiciais
 Poderá ter colaboração entre as justiças estaduais e federais – principio da
colaboração.
 Espécies:
o De Ordem – é um mandar, tende cumprir a uma ordem, veio de uma estancia
superior para uma inferior
o Precatória
o Rogatória

Precatória
 Documento judicial que corre dentro do território nacional, sendo de instancias iguais.
 Tem que ter a mesma matéria, mesma competência.
 Em caso de incompetência material ou territorial, o juiz poderá arrumar o defeito, ele
poderá repassar, transmitir ao juízo competente.
 Serve para citação, depoimentos (testemunhas e partes), pericia, penhora,

Rogatória

 Entre países, para fora do país


 Para ser cumprida deve haver tratado internacional de reciprocidade.
 Se não houver tratado, é feito a citação por edital

ADV tem que ser intimados quando:

 Deferimento – pois assim pode-se acompanhar o cumprimento da CP


 Mudanças – mudanças de competência
 Cumprimento – precisa ser intimado da devolução

Pode ser realizado em caso de urgência (precatória e Ordem) pelo telefone.

 Por telefone é feito através de chefes de secretaria de cada comarca, o Juiz deprecado
ou ordenado reduz a termo, enviando e-mail ou fazendo ligação confirmando se o que
fara esta certo para se cumprir, pois não há tempo para formalizar o ato.
 Ambas cartas precisam ser pagas taxas para poder serem cumpridas.

Carta Arbitral

Orgão Jurisdicional pratique ou determine o cumprimento, na área de sua competência


territorial de ato solicitado por juízo arbitral. (principaio da cooperação)

Carta Itinerante – Art. 262


 Quando se manda uma carta precatória para um juízo, porem o réu se mudou, o juiz
não precisa devolver a precatória, ele manda para a comarca correta

Citação por edital

Trata-se de citação ficta, ou seja, há uma presunção de que o citando tomou conhecimento
sobre a ação que o autor está propondo em face dele.
 Casos previstos em lei
o Ação de usucapião de imóvel – proprietário do imóvel será citado por edital;
o Ação de falência – diretor/sócio será citado por edital;
o título de crédito;
o Ação de recuperação ou substituição de título ao portador; etc.
 Quando não souber o endereço do réu, ou seja este desconhecido

Quando não se sabe ou desde o começo, ou quando o OJA foi e disse que a casa esta
abandonada

 Quando não atendido pelo correio

Localidade que o correio não chegue, ou quando o correio e o OJA não conseguir ir cumprir, é
feito pelo edital.

 Quando não for possível cumprir o mandado


 Art. 258. A parte que requerer a citação por edital, alegando dolosamente a
ocorrência das circunstâncias autorizadoras para sua realização, incorrerá em
multa de 5 (cinco) vezes o salário-mínimo.
 Parágrafo único. A multa reverterá em benefício do citando.

O réu na contestação tem que indicar que o autor agiu de má fé, dolosamente, para ser
aplicado a multa

Por Meios Eletronicos – Lei 11419/06

21/03/17

Citação Ficta ou presumida

 Por edital
 Hora certa – por terceiro

Pois não é pessoal, é feita através de um órgão ou de um terceiro que se presume faça chegar
a ocorrência ao interessado.

O juiz nomeará um curador, para que este defenda ao réu

Citação Real

É a citação feita diretamente pelo próprio interessado

 Por Mandado
 Por Correio

Exceção: Empresas privadas e residentes de condomínio edilício


Intimação

Art 269

 Art. 269. Intimação é o ato pelo qual se dá ciência a alguém dos atos e dos termos do
processo.
o § 1o É facultado aos advogados promover a intimação do advogado da outra
parte por meio do correio, juntando aos autos, a seguir, cópia do ofício de
intimação e do aviso de recebimento.
o § 2o O ofício de intimação deverá ser instruído com cópia do despacho, da
decisão ou da sentença.
o § 3o A intimação da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios e
de suas respectivas autarquias e fundações de direito público será realizada
perante o órgão de Advocacia Pública responsável por sua representação
judicial.

Feita para as partes, terceiros interessados, a fazenda publica, etc

Modalidades

 Correio
 Edital
 Mandato
 Meio Eletrônicos
 Escrivão ou chefe de secretaria se o citado comparecer no cartório

Inovação

Contagem dos prazos

Art 224 – os prazos serão contados excluindo o dia do começo e incluindo o dia do vencimento

Art. 225 – não se admite renuncia tácita

Art 229 – Litisconsortes com advogados diferentes, com direferentes escritórios, terão prazo
em dobro. Exceções §§

Art. 231, §1 em casos de dois ou mais réus, o prazo para contestar

Audiência de Conciliação e Mediação – Art 334

 Conceito

Meios alternativos de solução de conflitos

 Conciliação
 Mediação
 Arbitragem
 Termo de ajustamento de conduta

Conciliação e mediação
Técnicas de estimulo a auto composição

Em deteminada há atuação de terceiro

Conciliação

É usada para caos

Mediação

Usada quando os sujeitos em conflito tem histórico de vinculo anterior e o canal de


comunicação foi rompido. Comumente, são casos em que o conflito é incrementando por
situações de cunho pessoal, marcadas por sentimentos como magoa reciproca, raiva,
vingança, e intolerância

A função do mediador é auxiliar os interessados a compreender panorama de que são


protagonistas, estimulando o restabelecimento do canal de comunicação, de modo a que eles
possam encontrar, por si mesmo, soluções consensuais. Exs. Causas de família, divorcio, direito
de vizinhança

O mediador pode ser indicado por ambas as partes ou por uma, e precisa conhecer bem os
fatos

Ele ajuda as partes a chegarem em um consenso

Instrumentos de transação não homologado pelo juiz, tem força de titulo extrajudicial

Se homologado pelo juiz: sentença com resolução do mérito – Titulo Executivo Judicial

Arbitragem

Meio alternativo de solução de conflitos colocados ao lado da estrutura jurisdicional do


estado.

É um contrato, através as partes elegem um arbitro ou um juiz arbitral, para que não precise
entrar com processo

CAD – Compromisso de ajustamento de conduta

Por meio dele um órgão publico legitimado a ação civil publica torna causador do dano a
intesses difusos, interesses coletivos ou interesses individuais homogeneios o compromisso de
adequar sua conduta as exigências da lei, mediante cominações, que tem o caráter de titulo
executivo

Ex. Ações voltadar a conduta de torcidas de futebol, danos ambientais, condutas violadores de
direito de consumidores, locar para entretenimento de crianças e adolescente

Audiencia de Conciliação e Mediação

Para designação:

 Na petição inicial deverá estar em termos


 O autor ainda deve expressar seu interesse na audiência
 O réu será citado para comparecer na audiecia (não para contestar). Em até 10 dias
antes da audiência, o réu poderá manifestar seu desinteresse na realização da mesma

O NCPC dispões que ambas as partes devem se manifestar contra a audiência

23/03/17

Audiencia de Conciliação e mediação

Arbitragem, meio alternativo de solução de conflitos, na qual as aprtes renunciam a tutela


jurisdicional, por meio de contrato através do qual elegem um arbitro ou um juiz arbitral

Em caso de Litisconsorte Passivo – todos os réus devem se manifestar contrário a audiência

DEPENDE:

 Facultativo – Art. 113 – quando existe uma comunhão de interesse que você pode
entrar com ação em face de um ou de todos

Todos devem negarem para que não haja, pois uma das partes pode fazer acordo, e o processo
segue com os demais

 Necessário - Art. 114 – quando todos devem estar no processo, pois a sentença reflete
no patrimônio moral ou financeiro de todos

Todos devem negar para que não haja

 Unitário – Art. 116 – quando o juiz decidir o mérito de modo uniforme para todos

Se um não quiser a audiência, o juiz não marca.

EX. ação condominial, se um dos cônjuges não aceita, não há porque fazer audiência

Desinteresse do réu

Não será designada audiência, e o réu deverá apresentar contestação, no prazo de 15 dias, a
contar do protocolo do peidido de cancelamento (até 10 dias antes da audiência)

Direito Diponivel – Direito que admite transação.

Direito Indisponivel – o titular não pode priva-se dele por simples ato de sua vontade. É o bem
ou direito de que o titular não pode dispor, ou porque, a lei determina que esse seja,
temporária ou definitivamente, o seu regime, não é alienável

São insiponiveis o direito que as partes não podem constituir ou extinguis por ato de vontade e
os que não são renunciáveis. Ex. Direitos familiares pessoais, direitos de personalidade e o
direito de alimentos são indisponíveis (mas pode ajustar tempo e valor, sendo o tempo e o
valor disponível). Ação civil publica por ato de improbidade tambem é indisponível.
AGENDAMENTO

 Deve ser agendada com antecedência de 30 dias uteis


 Réu deve ser citado com antecedência de 20 dias
 O autor será intimado na pessoa do advogado (não é intimação pessoal), salvo se tiver
reprentado pela defensoria publica

Realização

 Presidida por juiz, ou por conciliador ou mediador


 Pode ser realizado por meio eletrônico
 Partes devem acompanhar de seus advogados. Mas pode o Adv aparecer sem a parte,
com poderes para tomar transigir. Se comparecer a parte, sem adv, para tentar
composição, e a outra estiver acompanhada de seu patrono, poderá ser nomeado Adv
para aquele ato processual, com o consentimento da parte

Composição

Pode ser homologada. A composição pode ser total ou parcial (segue com o remanescente)

Consequencias do não comparecimento a audiência

 Se a parte diz que vai aparecer e não vai, é considerado ato atentatório a dignidade da
justiça, e a parte faltante receberá uma multa de 2% do valor da causa (Ações
constitutivas ou delclaratorios). Beneficiario: União (justiça federal) ou Estado (justiça
Estadual)
 Não sera aplicado a revelia, pois o prazo para apresentação de contestação terá inicio
da audiência (15 dais)

CONTESTAÇÃO – Art. 335

Meio de defesa do réu, ele ira se opor a pretensão do autor

Prazo – 15 dias da citação, ou da data da audiência

Conflito de norma:

 Art. 335 §1 – Juiz já designou audiência, e o réu não quer audiência. O prazo se conta a
partir do momento que protocola a petição mostrando desinteresse
 Art. 231 §1 – o prazo para contestar, quando houver mais de um réu, corresponderá a
ultima das datas da juntada do AR, cp, um dia após o ultimo reu ser citado, e
comprovado nos autos. Juiz não designou audiência ainda.

Litisconsortes Passivo – o prazo é individual – se tods pedirem o cancelamento da audiência

Prazos especiais

Prazo em dobro:
Litisconsorte com adv diferentes, de escritórios diferentes, salvo se processo eletrônico

Fazenda Publica

Caracteristicas

A defesa do réu é a contestação, deve ser escrita, a forma oral é somente no JEC.

Art. 336

o Art. 336. Incumbe ao réu alegar, na contestação, toda a matéria de defesa,


expondo as razões de fato e de direito com que impugna o pedido do autor e
especificando as provas que pretende produzir.

Deve-se impugnar ponto a ponto do que o autor narrou, se ele deixa de impugnar algum
ponto, este se torna incontroverso

Princípio da Eventualidade ou Principio da concentração da defesa na contestação - Toda


matéria de defesa deve estar concentrada na contestação

Defesa Se divide em duas

Defesa Processual

Defesa de Merito

28/03/17

Art. 485 – Defesa processual

 Art. 485. O juiz não resolverá o mérito quando:


o I - indeferir a petição inicial;
o II - o processo ficar parado durante mais de 1 (um) ano por negligência das
partes;
o III - por não promover os atos e as diligências que lhe incumbir, o autor
abandonar a causa por mais de 30 (trinta) dias;
o IV - verificar a ausência de pressupostos de constituição e de desenvolvimento
válido e regular do processo;
o V - reconhecer a existência de perempção, de litispendência ou de coisa
julgada;
o VI - verificar ausência de legitimidade ou de interesse processual;
o VII - acolher a alegação de existência de convenção de arbitragem ou quando o
juízo arbitral reconhecer sua competência;
o VIII - homologar a desistência da ação;
o IX - em caso de morte da parte, a ação for considerada intransmissível por
disposição legal; e
o X - nos demais casos prescritos neste Código

Art. 487 – Defesa de Merito

 Art. 487. Haverá resolução de mérito quando o juiz:


o I - acolher ou rejeitar o pedido formulado na ação ou na reconvenção;
o II - decidir, de ofício ou a requerimento, sobre a ocorrência de decadência ou
prescrição;
o III - homologar:
o A) o reconhecimento da procedência do pedido formulado na ação ou na
reconvenção;
o B) a transação;
o C) a renúncia à pretensão formulada na ação ou na reconvenção.
o Parágrafo único. Ressalvada a hipótese do § 1o do art. 332, a prescrição e a
decadência não serão reconhecidas sem que antes seja dada às partes
oportunidade de manifestar-se.

Diferença entre renúncia e Desistência da ação

 Renúncia de direito – se renunciar ao direito, o juiz profere uma sentença definitiva,


que faz coisa julgada material, eliminando a possibilidade de ingressar com nova ação
 Desistência – è sentença sem resolução de mérito, possibilitando adentrar com nova
demanda

DEFESA PROCESSUAL – o réu não ataca o pedido, ataca a relação processual, indica vícios do
processo EX. nulidade de citação, litispendência, ilegitimadade de parte, prescrição e
decadência

 Defesa dilatória – Se Acolhida, causa paralização momentânea no processo.quando


verificada a existência do vício, o processo ficará suspenso até regularização do vício
 Defesa peremptória – Se acolhida, extingue o processo. Quando verificada existência
do vício, houver a extinção do processo (Ex. ilegitimidade de parte)

Deve ser alegada antes da defesa me mérito, nas preliminares de contestação, pois se acolhida
a preliminar, o juiz nem analisará o mérito

Defesas de ordem Processual = Preliminar AO (pois vem antes do mérito) mérito = Objeção
processual

Prescrição e decadência – Preliminar de mérito, pois já esta no omerito, e se acataco, extingue


o processo com resolução de mérito

Art. 337

 Art. 337. Incumbe ao réu, antes de discutir o mérito, alegar:


 I - inexistência ou nulidade da citação; (comparecimento espontâneo supre a citação) -
DILATORIA
 II - incompetência absoluta e relativa; - DILATORIA

Absoluta – vicio insanável e se não for alegado na contestação, pode ser arguida em qualquer
tempo ou grau de jurisdição. Sentença proferida por juiz incompetente, ainda que transitado
em julgado, é rescindível – Art. 966, II

 Competência de jurisdição: Civel, trabalho, criminal


 Originaria – ações tem que ser propostas em nas varas, outras no tribunal
 Juízo – Vara competente – Vara da família, de acidente de trabalho, Criminal, do Juri,
Infância e juventude
 Interna – Qual juiz competente – juiz universal da falência, embargos a execução,
embargos de terceiro
 Recursal – Recurso proposto em Instancia superior ou inferior, e em qual tribunal

Relativa – (TERRITORIAL OU VALOR DA CAUSA)Vicio sanável, se não alegada na primeira


oportunidade, considera-se que o juízo foi aceito pelo réu. Está sujeita a preclusão

 III - incorreção do valor da causa; - DILATORIA

- Se o autor atribui a causa valor incorreto, poderá ser corrigido de oficio. Mas se o lapso não
foi constatado pelo juízo, o reu poderá alegar o vicio na contestação. Alega-se apenas
Incorreção diante dos art 291, e 292. Eventualemte descontentamento com o pedido, é mérito
e devera ser alegado quando na defesa de merito

 IV - inépcia da petição inicial; - PEREMPTORIA

Se o juiz não indeferiu a petição inicial liminarmente, cabe ao réu arguir a inépcia, caso
verifique a existência de vicio processual – Art. 330

 V - perempção;
 VI - litispendência; - PEREMPTORIA – é Extinto o segundo processo
 VII - coisa julgada; - PEREMPTORIA

Coisa julgada material, é o efeito da sentença em processo onde ocorreu julgamento de mérito
e da qual não caiba mais recurso.

Litispendência – o processo anterior ainda não foi julgado

Coisa Julgada – O processo anterior já foi julgado

 VIII - conexão; - DILATORIA

Há conexão quando em duas lides for comum o peido ou a caisa de pedor, verificando a
conexão, altera-se a competência territorial, encaminhando-se os autos ao juízo prevento

 IX - incapacidade da parte, defeito de representação ou falta de autorização; -

VERIFICADA A

 X - convenção de arbitragem; - PEREMPTORIA


 XI - ausência de legitimidade ou de interesse processual;
 XII - falta de caução ou de outra prestação que a lei exige como preliminar; -

A caução poderá ser uma condicionante ao exercício da ação. É o caso do art. 83 CPC (autor da
ação ser no estrangeito, sem bens no brasil, ao entrar com ação no brasil, ele deve caucionar o
valor da sucumbência)

Caução – é uma garantia, um pressuposto da ação, serviço de processibilidade

Em caso de o juiz indeferir o pedido de gratuidade, ou pedir a desistência da ação, devera


recolher as custar

 XIII - indevida concessão do benefício de gratuidade de justiça.

Caso tenha sido deferida a gratuidade de justiça ao autor, caberá ao réu, em preliminar de
contestação, impugnar a concessão da benesse. Com a contestação, apresentará as provas
necessárias para demonstrar as posses do autor, de modo a ter o benefício revogado.
Náo há previsão de impugnação à gratuidade de justiça em incidente processual.

O autor se manifestará sobre a impugnação, na réplica (exercício do contraditório). A seguir o


juiz decidirá

DEFESA DE MERITO - ataca o pedido feito na inicial

 Defesa direta – o réu nega os fato tal como eles foram formulados
 Defesa Indireta – o réu admite como verdadeiros os fatos, mas nega as consequência
jurídicas indicadas pelo autor

Onus da impugnação especifica dos fatos – Art. 341

lpFatos modificativos - novação

Extintivos – prescrição, decadência, pagmento ou remissão

Impeditivo – compensação, Excessão do contrato não cumprido, retenção pode benfeitoria

04/04/17

QUESTÕES SOBRE CONTESTAÇÃO

1- CERTO
2- D–B-
3- E – V-V-F-F - C
4- V-V-V-F-F – D
5- A
6- B – C – É DEFESA PRELIMINAR DE MERITO, E NÃO DEFESA PROCESSUAL DE MERITO
7- B
8- E
9- D (NÃO É SEMPRE, POIS SE O PROCESSO É ELETRONICO, O PRAZO N É DOBRADO) – E-
10- E–

RECONVENÇÃO – art 343

A defesa da Eletropaulo pode alegar – que foi feita a vistoria, e que de fato houve fraude

Marcos pode alegar – defesa direta, confessa os fatos, mas nega como o autor relator

QUESTÕES SOBRE RECONVENÇÃO

1- E
2- A
3- CERTO
4- E-
5- C
6- CERTO
7- A-D
8- C
9- V-V-V-F-F - D
10- A
11- D
12- A (QUASE CERTEZA)OU C

11/04/17

Reconhecimento jurídico do pedido

Não haverá extinção, se o réu não pider reconhecer o pedido:

 Direito Indisponivel

CONTUMACIA, DA REVELIA E SEUS EFEITOS

Contumacia – inercia processual do autor ou do réu

Autor – desistência tácita

Réu – revelia

Revelia e seus