Você está na página 1de 15

ÍNDICE

INTRODUÇÃO.....................................................................................................................................2
1. A ECONOMIA É UMA CIÊNCIA SOCIAL CUJO ÂMBITO DE ESTUDO É O
COMPORTAMENTO HUMANO NA ACTIVIDADE ECONÓMICA E DA ESCASSEZ DE
RECURSOS......................................................................................................................................3
2. EXPLIQUE O SEGUINTE PARADOXO DO VALOR “ PORQUE QUE A AGUA QUE É
UM BEM ESSENCIAL PARA VIVER E É MUITO BARATA QUE O DIAMANTE QUE SÃO
BENS SUPÉRFLUOS E SÃO MUITO BENS MAIS CARROS”.....................................................3
3. DAS SEGUINTES FRASES INDIQUE QUAIS SÃO DA ANÁLISE POSITIVA E QUAIS
SÃO DA ANÁLISE NORMATIVA...................................................................................................3
5. PARTE II: EVOLUCAO DO PENSAMENTO ECONOMICO.................................................4
6. O ESTADO NA ACTIVIDADE ECONÓMICA POSSUI VARIAS FUNÇÕES.......................5
7. PARTE III: MICRO ECONOMIA.............................................................................................6
8. 7). SUPONHA AS FUNÇÕES DE PROCURA E OFERTA DE SORVETES NO MERCADO
DE PEMBA SÃO ESTABELECIDOS PELAS SEGUINTES FUNÇÕES DA OFERTA E
PROCURA........................................................................................................................................6
9. MERCADO DE ARROZ XIRICO APRESENTA A SEGUINTE TABELA DA VARIAÇÃO
DO PREÇO E QUANTIDADE.........................................................................................................7
10. SUPONHA QUE UM CONSUMIDOR TEM DE DECIDIR COMO PASSAR AS SUAS
FERIAS. DEPOIS DE PONDERAR VARIAS ALTERNATIVAS, PRETENDE PASSAR UNS
DIAS DE NEVE NO CANADA QUE ELES TANTO GOSTAM, UNS DIAS EM MOÇAMBIQUE
NA PRAIA DE WIMBE (PEMBA), E UNS DIAS DE TURISMO DE CULTURA (VISITA AO
PARQUE NACIONAL DO GORONGOSA)..................................................................................10
11. COM A FUNÇÃO DO CUSTO TOTAL (CT), DADO PELA FUNÇÃO CÚBICA:...........12
12. CONCLUSAO.....................................................................................................................14
13. BIBLIOGRAFIA.................................................................................................................15
2

INTRODUÇÃO
O presente trabalho é de carácter de investigação científica referente a Iª Sessão do trabalho
do campo sob orientação do docente desta cadeira de Introdução a Economia que vamos
abordar os temas seguintes: Demos 4 definições da Economia; discutimos, explicando sobre
o paradoxo dos valores da água e do diamante; indicamos das 4 questões quais são da análise
positiva e quais são da análise normativa; Na Parte III: Micro economia resolve vários
exercícios destas unidades.

Os objectivos dessa cadeira são de maior importância visto que nele estão contidos vários
aspectos a partir da sua definição, mostra nos que é uma ciência não só teórica mais também
prática e exacta cujo mesmo vai nos ajudar aos estudantes deste curso a desenvolver as
nossas habilidades.

O trabalho esta dividido em 5 partes das quais: Capa e Contra Capa, onde estarão inerentes os
nomes do discente, docente e o tema, introdução, desenvolvimento, conclusão e a devida
referencia bibliográfica respectivamente.
3

1. A ECONOMIA É UMA CIÊNCIA SOCIAL CUJO ÂMBITO DE


ESTUDO É O COMPORTAMENTO HUMANO NA ACTIVIDADE
ECONÓMICA E DA ESCASSEZ DE RECURSOS.
De 4 definições de Economia?

“Economia ou ciência económica é uma ciência que consiste na análise da produção,


distribuição e consumo de bens e serviços”.

“No sentido figurado, economia significa o controlo para evitar desperdícios em qualquer
serviço ou actividade”.

“É também a ciência social que estuda a actividade económica, através da aplicação da teoria
económica, tendo, na gestão, a sua aplicabilidade prática”.

“O termo economia vem do grego οικονομία (de οἶκος, translit. oikos, casa + νόμος , translit.
nomos, costume ou lei, ou também gerir, administrar”: daí "regras da casa" ou "administração
doméstica".

2. EXPLIQUE O SEGUINTE PARADOXO DO VALOR “ PORQUE

QUE A AGUA QUE É UM BEM ESSENCIAL PARA VIVER E É


MUITO BARATA QUE O DIAMANTE QUE SÃO BENS
SUPÉRFLUOS E SÃO MUITO BENS MAIS CARROS”.

Discuta?

As mercadorias abundantes serão baratas, mesmo se forem essenciais à vida, pois, a utilidade
marginal a cada acréscimo de unidade delas é pequena, já mercadorias escassas, serão caras,
pois cada unidade adicional traz grande satisfação, dessa forma ele terá maior disposição para
pagar. Em concordância com JEVONS, William Stanley (1835-1882).

3. DAS SEGUINTES FRASES INDIQUE QUAIS SÃO DA ANÁLISE

POSITIVA E QUAIS SÃO DA ANÁLISE NORMATIVA.

a) A crise do petróleo do Golfo Persico do ano de 2015 fez aumentar os preços de petróleo, o
que levou a um menor consumo da gasolina em Moçambique. Análise positiva.

b) A economia Sul – Africana cresceu muito mais rapidamente do que a de Moçambique.


Análise positiva.
4

c) Os pobres que deambulam pela rua não devem pagar os impostos. Análise normativa

d) As companhias Petrolíferas que operam na Bacia do Rovuma no Distrito de Palma estão a


ter lucros excessivos, pelo que deveria ser justos que fossem cobrados um imposto pesado
para a redução dos lucros. Análise positiva.

4. PARTE I: PRÁTICA.

10 A

5 F

5. PARTE II: EVOLUCAO DO PENSAMENTO ECONOMICO


a). Discuta o contributo das seguintes afirmações.

O mercantilismo foi um regime de nacionalismo económico que fazia da riqueza o principal


fim do Estado.

Assinalou, na história económica da humanidade, o início da evolução dos Estados modernos


e das novas concepções sobre os fatos económicos, notadamente sobre a riqueza. A finalidade
principal do Estado, no entender dos mercantilistas, era de se encontrar os meios necessários
para que o respectivo país adquirisse a maior quantidade possível de ouro e prata. Os
mercantilistas pretendiam disciplinar a indústria e o comércio, de forma a favorecer as
5

exportações em detrimento das importações, ou seja, procuravam manter a balança comercial


favorável.

b). Escola fisiocrática para o desenvolvimento da ciência económica?

“Fisiocrata” vem de “fisiocracia”, que significa “poder da natureza”. Os fisiocratas não


acreditavam que uma nação pudesse se desenvolver mediante, apenas, o acúmulo de metais
preciosos e estímulos directos ao comércio; acreditavam ser necessário também o
investimento em produção. Não na produção industrial (ou comercial), mas na produção
agrícola, pois somente nessa eram possíveis a geração e a ampliação de excedentes.

O objecto da investigação dos fisiocratas é o sistema económico em seu conjunto, sendo este
conjunto regido por uma ordem natural, à semelhança da ordem que rege a natureza física.

Na Escola Fisiocrata tivemos um grupo de economistas franceses do Século XVIII que


combateu as ideias mercantilistas e formulou, pela primeira vez, uma Teoria do Liberalismo
Económico. As teses do liberalismo económico foram criadas para combater o mercantilismo.
A Teoria Liberal pressupõe a emancipação da economia de qualquer dogma externo a ela
mesma, no qual todos os agentes económicos são movidos por um impulso de crescimento e
desenvolvimento económico, que poderia ser entendido como uma ambição ou ganância
individual, que no contexto macro traria benefícios para toda a sociedade. ou seja, podemos
entender, desde já, que o pensamento fisiocrático é uma resposta directa, ou uma reacção, ao
mercantilismo.

6. O ESTADO NA ACTIVIDADE ECONÓMICA POSSUI VARIAS


FUNÇÕES.
Discuta o papel da intervenção do estado a luz da Teoria de :

a). Keynes

Em momentos de crises, argumenta Keynes, a intervenção do Estado pode gerar demanda,


mediante os investimentos, com vistas a garantir níveis elevados de emprego. O pensamento
de Keynes comandou as bases do capitalismo mundial entre a década de 1940 e final dos
anos 70.

b). Karl Max

O capital, publicada pela primeira vez em 1867. Ao mergulhar nos estudos dos clássicos,
Marx avançou nas formulações, e realizou uma leitura das mais completas e ampliadas do
6

processo capitalista. Marx trouxe interpretações consistentes sobre a Teoria do Valor


-Trabalho e buscou compreender de forma profunda a realização do capital.

PARTE III: MICRO ECONOMIA

7. SUPONHA AS FUNÇÕES DE PROCURA E OFERTA DE


SORVETES NO MERCADO DE PEMBA SÃO ESTABELECIDOS
PELAS SEGUINTES FUNÇÕES DA OFERTA E PROCURA.
D
Q =−13 P+520 E oferta por QS =13 P−130 Respetivamente.

Com base nas funções determine:

O preço e quantidade de equilíbrio para este mercado.

S
Q =−13 P+520 . - 26P = - 650

- 13P + 520 = 13P – 130 −650


P=
−26
- 13P – 13P = 130 – 520
P = 25.

D S
Q =Q . - 13.25 + 520 + 13.25 + 130

- 13P + 520 = 13P – 130 - 325 + 520 = 325 – 130

195 = 195

R. O preço de equilíbrio é de 25 e a quantidade do equilíbrio é de 195.


7

b) Represente graficamente o equilíbrio deste mercado?

40

25 E

10

0 195 520 Q

8. MERCADO DE ARROZ XIRICO APRESENTA A SEGUINTE TABELA


DA VARIAÇÃO DO PREÇO E QUANTIDADE.
Preço Q Quantidade Oferecida (QS )
Quantidade Demandada (¿¿ D)
¿
0 180 0
1 160 40
2 140 80
3 120 120
4 100 160
5 80 200
6 60 240

COM BASE DOS DADOS DA TABELA:

a). Represente a expressão da função da procura e oferta?


8

160−180
b=
1−0

b = - 20

- 20 (0 – P = 180 - Qd ) −Q d +180=20 P
d
20P = 180 - Qd −Q = 180 + 20 P

Qd =180−20 P

40−0
b=
1−0

b = 40

40 (0 – P = QS )

40 P = QS

S
Q =40 P

R. A expressão analítica da função procura é Qd =180−20 P E a oferta é Q s=40 P .

b) Qual é a quantidade e o preço de equilíbrio para este mercado?

d
Q =180−20 P . 180 = 60P

180−20 P=40 . 180


P=
60
180−20 P=40 P+20 P
P=3

S
Q =40 P . 180 – 20.3 = 40.3

180 – 20P = 40P 180–60=120

120 = 120.

R. Quantidade de equilíbrio é de 120 e o preço de equilíbrio é 3.


9

c). Se o preço for de 4,00 MT quais serão os valores das quantidades procuradoras e
oferecidas?

Qd =180−20 P . Qd =180−80 .
d d
Q =180−20 . 4 . Q =100 .

QS =40 P .
S
Q =40 . 4 .

QS =160 .

R. Se o preço for de 4,00MT, os valores da quantidade procura será de 100 e a oferta será de
160.

d). Calcule o valor da inclinação neste ponto?

Q4−¿ Q 4−3
3
a=
a= P 4−P3 100−120
¿
1
a=-
2O

P 4−P3 4−3
a= a=
Q 4−Q 3 160−120

1
a=
4O

1 1
R. O valor da inclinação neste ponto será de - , para a funcao da procura é
2O 4O
para a função da oferta.

e). Se o preço de baixar para 2,00 MT. Diga se haverá excedente ou escassez? Calcule o
valor.

d d
Q =180−20 P . Q =180−20 . 2 .
10

d d
Q =180−40 . Q =140 .

S S
Q =40 P . Q =80 .

QS =40 . 2 .

R. Se o preço baixar para 2 haverá Excedente.

e). Calcula a elasticidade da demanda quando o preço varia de zero a um

Q2−Q2 P2−P2 1−0 1


=: =O ,5
Q 1 +Q 2 : P2 + P2 = 1+0 20
2 2 2 2

9. SUPONHA QUE UM CONSUMIDOR TEM DE DECIDIR COMO


PASSAR AS SUAS FERIAS. DEPOIS DE PONDERAR VARIAS
ALTERNATIVAS, PRETENDE PASSAR UNS DIAS DE NEVE NO
CANADA QUE ELES TANTO GOSTAM, UNS DIAS EM
MOÇAMBIQUE NA PRAIA DE WIMBE (PEMBA), E UNS DIAS
DE TURISMO DE CULTURA (VISITA AO PARQUE NACIONAL
DO GORONGOSA).
Para tal, o nosso consumidor decidiu construir um pequeno quadro com Utilidade que retira
dos vários tipos de ferias e tende decidir quantos os dias ira afectar para diversão:
Tabela 3: Utilidade Total para cada dia de ferias

Dias Utilidade Total de dias Utilidade Total de dias Utilidade Total de dias de
de Esqui. (Canada) de Cultura (Gorongosa)
Praia (Pemba)
0 0 0 0
1 60 30 30
2 110 55 50
3 150 73 62
4 180 88 55
6 200 98 50
6 210 104 45
7 210 96 40

a). A Utilidade marginal de cada dia de ferias diferente (esqui, praia e cultura)?

UMG = DUT DUT


UMG = = UMG = =
DQ DQ
DUT UT 2−UT 1
= = 150−110 200−180
DQ Q2−Q I =40 =20
3−2 5−4
60−0
=60 DUT DUT
1−0 UMG = = UMG = =
DQ DQ
UMG =
180−150 210−200
=30 =10
4−3 6−5
DUT UT 3−UT 2
= =
DQ Q3−Q2

110−60
=50
2−1

DUT
UMG= =
DQ

210−200
=0
7−6

R. Dias de esqui.
DUT DUT DUT
UMG = = UMG = = UMG = =
DQ DQ DQ

30−0 88 – 73 96 – 104
=30 =15 =−8
1−0 4 –3 7– 5

DUT DUT R. Dias da Praia (Wimbe)


UMG = = UMG = =
DQ DQ

55 – 30 98 – 88
=25 =10
2– 1 5– 1

DUT DUT
UMG = = UMG = =
DQ DQ

73 – 55 104 – 98
=18 =6
3–2 6– 5

DUT DUT DUT


UMG = = UMG = = UMG = =
DQ DQ DQ

30−0 55 – 62 40 – 45
=30 =−7 =−5
1−0 4–3 7 –5

DUT DUT R. Dias da Cultura.


UMG = = UMG = =
DQ DQ

50 – 30 55 – 55
=20 =−5
2– 1 5–4

DUT DUT
UMG = = UMG = =
DQ DQ

62 – 50 45 – 50
=8 =−5
3–2 6– 5
b). Considerando que o preço de cada dia de ferias em milhões de meticais são esqui
30,00Mt, praia 10,00Mt, e cultura 20,00Mt. Calcule a Utilidade marginal?

UM esqui 60 UM praia 30 UM cultura 30


= =2 ; = =3 ; = =1,5 .
P e squi 30 P praia 10 P cultura 20

c). suponha que o orçamento de ferias do nosso consumidor é de 210.000.00Mt. Explique


detalhadamente como ele vai decidir quantos dias de ferias ira alocar para Canada no
Esqui, para praia (Pemba) e cultura em (Gorongosa)? Explique a regra de escolha?

10.COM A FUNÇÃO DO CUSTO TOTAL (CT), DADO PELA FUNÇÃO


CÚBICA:
1 3
CT (q ) = 100 + 10q - q 2 + q . Com base na função determine.
3

a). O Custo variável médio ( CVM)?

Dados:

1 3
CT = q - q 2 + 10q + 100
3

CV
CVM =
q

1 3 2
q −q +10 q
CVM = 3
q
1
q( q 2−q❑+ 10 q)
CVM = 3
q

1 2
CVM = q −q+10
3

b). Custo Marginal (CM)

CMG = C T '

1 3 2
CMG = ( q −q +10 q +100 )
3

3 2
CMG = q −q+10
3

CMG = q 2−q+10

c). Custo Total Médio (CTM)

CT
CTM =
q

1 3 2
q −q +10 q+100
CTM = 3
q

11.CONCLUSÃO
Chegado a esta parte, concluímos que A palavra “economia” deriva da junção dos termos gregos
“oikos” (casa) e “nomos” (costume, lei) resultando em “regras ou administração da casa, do lar”;
Economia ou ciência económica é uma ciência que consiste na análise da produção, distribuição
e consumo de bens e serviços. As mercadorias abundantes serão baratas, mesmo se forem
essenciais à vida, pois, a utilidade marginal a cada acréscimo de unidade delas é pequena, já
mercadorias escassas, serão caras, pois cada unidade adicional traz grande satisfação, dessa
forma ele terá maior disposição para pagar. A crise do petróleo do Golfo Persico do ano de 2015
fez aumentar os preços de petróleo, o que levou a um menor consumo da gasolina em
Moçambique. Análise positiva; Parte III: Micro economia: O preço de equilíbrio é de 25 e a
quantidade do equilíbrio é de 195. Por último vem a sua bibliografia

12.BIBLIOGRAFIA
BAHADUR, Khalilahmad Mussa, Manual DE Introdução Economia, Curso: Administração
Pública, Centro de Ensino à Distância - CED, Rua Correira de Brito No 613-Ponta-Gêa
Moçambique – Beira.