Você está na página 1de 107

SUMÁRIO

Fonologia

2

Acentuação

6

Porquês

11

Hífen com prefixos

13

Morfologia

14

Flexão nominal

15

Flexão verbal

20

Formação de palavras

31

Análise sintática do período simples

38

Regência dos verbos usuais e uso de pronomes oblíquos átonos

44

Regência com pronomes relativos

46

Crase

51

Vozes verbais

57

Concordância verbal

60

Concordância nominal

67

Período composto

71

Pontuação

83

Colocação pronominal

91

Emprego dos pronomes demonstrativos

93

Discurso direto e indireto

96

Interpretação/ Intelecção de textos

100

1

FONOLOGIA

Fonema: é a menor unidade de som.

G

A

T

O

4 letras

/ g

a

t

o / 4 fonemas

H

E

R

Ó

I

5 letras

/

e

r

ó

y /

4 fonemas

DÍGRAFOS

É o encontro de duas letras que representam um único fonema.

nh – canhão (6 letras, 5 fonemas)

lh – alho (4 letras, 3 fonemas)

in – vinte (5 letras, 4 fonemas)

ch

chinesa (7 letras, 6 fonemas)

Só serão dígrafos se estiverem na mesma sílaba e

ss

– assado (6 letras, 5 fonemas)

início ou meio da palavra:

rr – arroz (5 letras, 4 fonemas)

am – campo (5 letras, 4 fonemas)

sc

/s/ – nascer (6 letras, 5 fonemas)

an – anta (4 letras, 3 fonemas)

–cresça (6 letras, 5 fonemas)

em – sempre (6 letras, 5 fonemas)

xs

– exsudar (7 letras, 6 fonemas)

en – centro (6 letras, 5 fonemas)

xc

/s/ –exceção (7 letras, 6 fonemas)

om – compra (6 letras, 5 fonemas)

qu:

antes de “e” – quero (5 letras, 4 fonemas)

on – ontem (5 letras, 4 fonemas)

antes de “i” – quilo (5 letras, 4 fonemas)

Esses mesmos encontros, se estiverem na última

gu:

sílaba, serão ditongos (representam dois fonemas):

antes de “e” – gueixa (6 letras, 5 fonemas)

am – entram

antes de “i” – guincho (7 letras, 4 fonemas)

em – vendem

en – hífen

Se estiverem na mesma sílaba:

om – rândom

um – umbigo (6 letras, 5 fonemas)

prótons - prótons

un – mundo (5 letras, 4 fonemas)

im – sim ( 3 letras, 2 fonemas)

2

POLISSEMIA

Possibilidade

de

uma

mesma

diferentes fonemas.

C

-

carro

/ k /

-

certo

/ s /

E

-

herói

/ e /

-

era

/ é /

G

- gota

/ g /

- giz

/ j /

O

- hora

/ ó /

- hoje

/ o /

letra

representar

R

-

rato

/ R /; carro / R /

-

arame

/ r /

S

-

sapo / s /

-

casa / z /

X

-

Xuxa

/ x /

-

exército / z /

 

-

extremo / s /

-

Pólux

/ ks /; táxi

/ ks /

Z

-

zebra

/ z /

-

dez

/ s /

 

ENCONTROS VOCÁLICOS

Vogal: é forte; é o centro da sílaba. Semivogal: é fraca; apoia-se na vogal.

DITONGOS

a) Crescente: semivogal + vogal na mesma sílaba. Ex.: MÉ-DIA, SÉ-RIE

b) Decrescente: vogal + semivogal na mesma sílaba. Ex.: HE-RÓI, IN-CRÍ-VEIS

TRITONGO: semivogal + vogal + semivogal na mesma sílaba. Ex.: U-RU-GUAI

HIATO: vogal + vogal em sílabas diferentes. Ex.: SA-Ú-VA

ENCONTROS CONSONANTAIS

Inseparáveis ou Perfeitos: mesma sílaba. Ex.: TRA-TOR, A-PRO-VEI-TAR

Separáveis ou Imperfeitos: sílabas diferentes. Ex.: CAS-TOR, OP-CIO-NAL

3

ACRÉSCIMO E SUPRESSÃO DE FONEMAS NA LINGUAGEM COLOQUIAL

Acréscimo:

Pneu, Indignado, Advogado

Supressão:

Doutor, Couro, Queijo

TESTES DE FONOLOGIA

1. Assinale verdadeira (V) ou falsa (F) em cada uma das afirmações relacionadas à análise fonológica e gráfica dos

segmento a seguir. “Ele é especialmente sensível sobre seu excesso de peso.”

( ) O fonema /s/ está representado pelas letras s, c e dois dígrafos, ao passo que o fonema /z/ está representado apenas pela letra s.

( ) A letra n junta-se à letra e, formando um dígrafo para representar a vogal nasal.

( ) As palavras sobre e seu apresentam, respectivamente, um encontro consonantal e um ditongo decrescente.

A sequência correta é:

a) V-F-F.

b) F-V-V.

c) F-F-F.

d) V-V-V.

e) V-F-V.

2. A pronúncia das palavras na linguagem coloquial por vezes se distancia bastante de sua representação escrita. Em

alguns casos, essa diferença chega a determinar uma quantidade diferente de sílabas entre a palavra escrita e sua pronúncia na linguagem coloquial. Esse é o caso da palavra:

a) Habitantes.

b) Estruturalmente.

c) Objeto.

d) Português.

e) Laser.

3.É comum fazermos acréscimos ou supressões de fonemas nas palavras, fenômenos esses não registrados na escrita. Todas as palavras abaixo, considerando sua pronúncia na linguagem coloquial, se encaixam neste caso, à exceção de:

a) Surpreendidos.

b) Dignidade.

c) Duradoura.

d) Técnicas.

e) Ambiguidade.

4. Assinale a alternativa em que o segmento sublinhado não corresponde ao fonema representado pela letra x na

palavra máximo.

a) astucioso.

b) se.

c) profissionais.

d) população.

e) exige.

4

5.

Em enterro - choque - Hugo, tem-se, respectivamente,

a) 7 letras e 5 fonemas – 6 letras e 4 fonemas – 4 letras e 3 fonemas.

b) 7 letras e 7 fonemas – 6 letras e 5 fonemas – 4 letras e 4 fonemas.

c) 7 letras e 6 fonemas – 6 letras e 6 fonemas – 4 letras e 3 fonemas.

d) 7 letras e 5 fonemas – 6 letras e 4 fonemas – 4 letras e 4 fonemas.

e) 7 letras e 4 fonemas – 6 letras e 5 fonemas – 4 letras e 3 fonemas.

6. A pronúncia da palavra flagrante e, em especial, de seu verbo cognato flagrar é, frequentemente, modificada na

linguagem popular. Possivelmente, isso se deve

a) à função sintática que tanto o adjetivo quanto o verbo costumam exercer.

b) à semelhança com outro adjetivo da Língua Portuguesa que apresenta significado próximo.

c) ao seu uso restrito às atividades de caráter policial.

d) à presença de dois encontros consonantais em uma única palavra.

e) ao significado abstrato a que ambos os termos remetem.

7. Na fala, frequentemente, fazemos acréscimos ou supressões de fonemas nas palavras. Tais fatos de pronúncia,

contudo, não são registrados na escrita. Todas as palavras abaixo, considerando sua pronúncia na linguagem coloquial, encaixam-se nesse caso, à exceção de

a) verdadeira.

b) tampouco.

c) capturado.

d) balé.

e) ficção.

8. Na ortografia da língua portuguesa, usam-se frequentemente combinações de duas letras para representar um só

som. Isso não ocorre na palavra

a)

florescendo.

b)

aquela.

c)

mancha.

d)

dissecava.

e)

exonerado.

1

2

3 – E

– C

– D

GABARITO DE FONOLOGIA

4 – E

5 – A

6 – D

7 – D

8 – E

5

ACENTUAÇÃO

Existem dois tipos de acento:

Acento Gráfico: agudo (´) e circunflexo (^).

Acento Tônico (tonicidade): Sílaba mais forte. Existem três tipos de acento tônico:

Proparoxítonas (antepenúltima é a mais forte) Ex: Má/xi/mo

Paroxítonas (penúltima é a mais forte) Ex: Ho/mem

Oxítonas (última é a mais forte) U/ru/bu

85% das palavras do português são paroxítonas; 10% são oxítonas; 5% são proparoxítonas.

Existe acentuação para deslocar a tonicidade porque a maioria das palavras são paroxítonas. A maioria das palavras não têm acento porque é paroxítona. A acentuação serve para ler a palavra de forma certa, porque a maioria é paroxítona.

REGRAS DE ACENTUAÇÃO GRÁFICA

CASOS GERAIS

a

(s) – vaca

e

(s) – potes

1) Proparoxítonas

o

(s) – copo

Todas são acentuadas. Ex: Mí/ni/mo

em – item, homem ens – itens am – entram

2) Paroxítonas Não são acentuadas quando terminadas em:

Todas as outras paroxítonas são acentuadas!

6

Ex: hú/mus

- forem tônicos;

lá/pis

- não estiverem seguidos de nh;

Pó/lux

- estiverem formando sílaba sozinhos ou com “s”;

tó/rax

- estiverem antecedidos de vogal diferente.

Exceção:

Paroxítonas

terminadas

em

ditongo

crescente

-

não

estiverem

decrescente

antecedidos

de

ditongo

perfazem uma regra à parte.

Exemplos:

 

Ex: sé/rie

sa/ú/va

 

mé/dio

ra/í/zes

Ín/dia

3) Oxítonas Serão acentuadas quando terminadas em:

pa/ís pa/í/ses Gua/í/ba

a

(s) – Paraná

ra/iz não tem acento porque o “i” forma sílaba com o “z”

e

(s) – café

xi/i/ta

não

tem

acento

porque

o

“i”

é

o

(s) – cipó

antecedido da mesma vogal

 
 

ba/i/nha

não

tem

acento

porque

o

“i”

é

em – refém ens – intervéns

As oxítonas terminadas em outras letras não são acentuadas. Ex: alimentar, saci.

seguido de “nh” feiura não tem acento porque está antecedido de ditongo decrescente.

4) Monossílabos tônicos; Serão acentuadas quando terminados em:

3) Acento diferencial

a) pôr – Verbo por – Preposição

a(s): pá

e(s): pé

Ex:

Vou por ali. (direção)

o(s): pó

Vou pôr ali. (colocar)

CASOS ESPECIAIS

1) Ditongos abertos tônicos ÉI, ÓI, ÉU

Serão acentuados quando estiverem presentes na última sílaba. Exemplos (com acento): herói, chapéu, pastéis Exemplos (sem acento): heroico, plateia, ideia

2) Hiatos com i/u Serão acentuados quando:

b) pode – Presente do Indicativo pôde – Pretérito Perfeito

c) fôrma – de bolo, de pão forma – maneira

(facultativo)

d) Ter / Vir

Se o sujeito for singular:

Tem - Tem ocorrido um problema. Vem – Vem ocorrendo um problema.

7

 

-

Se

o

sujeito

for

plural,

o

acento

é

 

Se o sujeito for plural:

circunflexo:

contêm

(regra

do

acento

 

Têm – Têm ocorrido problemas.

diferencial).

Vêm – Vêm ocorrendo problemas.

 

Ex.: Provir:

c)

Derivados de Ter /Vir

provém

- (singular)

(regra

das

Ex: Conter, provir, intervir

oxítonas)

 
 

provêm

- (plural)

(regra

do

acento

 

Ex.: Conter:

diferencial)

 

- Se o sujeito

agudo: contém (regra das oxítonas).

for singular, o acento é

TESTES DE ACENTUAÇÃO

Instrução: A questão a seguir refere-se ao texto abaixo.

01 Língua é caráter. O português brasileiro é mais anasalado do que de Portugal. Eles dizem “ao” onde

02 nós

03 superlativo. É como se existisse a palavra “corrupcinha”, mas, de tão pouco adequada aos nossos

04 hábitos, se tivesse perdido no tempo,

05 português, liberado pelo nosso tamanho, nos

06 nossa, é da geografia. É dos nossos superlativos. Espaço é destino. Ditongo nasal é destino. O que,

07 mais do que uma tese, é um álibi.

“ão”, por isso a nossa “corrupção” parece maior, tem a força descritiva de um

para sempre pelo seu oposto. Nosso só aos grandes pecados. A culpa não é

(L. F. Veríssimo)

1. Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas pontilhadas (linhas 02, 04 e 05).

a) dizemos – substituida – compeliria

b) dizemos – substituída – compeliria

c) dizemos – substituída – compiliria

d) dissemos – substituída – compiliria

e) dissemos – substituída – compeliria

2. Todas as palavras abaixo têm um equivalente em língua portuguesa sem acento gráfico, à exceção de:

a) agência

b)

é

c)

às

d)

acúmulo

e)

hábitos

3. As palavras daí, pronúncia e arco-íris são acentuadas segundo as mesmas regras que levam a acentuar, respectivamente:

a) beduíno, idôneo, herói

b) país, próximo, lápis

c) linguística, renúncia, cútis

d) jesuíta, Cláudio, oásis

e) víbora, circunstância, Aloísio

4. Assinale a alternativa em que a acentuação das palavras justifica-se, respectivamente, da mesma forma que na ordem: retém, angústia, cardíaca.

a) porém, ânsia, nódoa

b) mantém, planície, supérflua

c) detém, glória, carícia

d) entretém, rústica, pública

e) armazém, gêmea, dúvida

5. Quanto ao acento tônico, um dos conjuntos abaixo é formado de palavras com a mesma classificação. Assinale-o.

a) tênis, importância, trágico, Fábio

b) até, marginal, convém, poderá

c) já, par, lhes, uma

d) modesto, pensasse, primeira, alimentar

e) símbolo, públicas, responsáveis, advertências

8

6.

Assinale a alternativa em que a acentuação das palavras ocorre por motivo idêntico ao da sequência: reconhecê-lo suicídio destruída:

a) contê-lo, saudável, prejuízo

b) enfrentá-la, geográfica, raízes

c) até, equilíbrio, científico

d) éter, provável, maníaco

e) revê-la, ciência, juízo

7. Das palavras abaixo, a única que deve receber acento gráfico é:

a) Bisturi

b)

itens

c)

proibem

d)

atrairmos

e)

rigidez

8. Assinale a opção em que todas as palavras seguem a mesma regra de acentuação gráfica de “ordinários”.

a) consciência – constrói – alternância

b) negócio – interferência – mínimo

c) agrícola – ausência – alternância

d) infância – área – sacrifício

e) memória – tecnológico – razoável

9. Qual das seguintes palavras perderia o acento gráfico se fosse passada para o singular?

a)

Cenários

b)

Raízes

c)

Automóveis

d)

Indústrias

e)

Países

10. frase que apresenta erro de acentuação é:

A

a)

As espécies animais sacrificadas em experiências científicas devem, conforme o caso, ser repostas.

b)

Os chamados autotransplantes mantêm frequentemente a vida do indivíduo.

c)

Fiéis a suas posições, cientistas sairam às ruas em protesto contra o corte de verbas para pesquisa.

d)

e)

Para o estudo do funcionamento dos órgãos, foram utilizados protótipos.

É bastante provável que hipóteses científicas hoje consideradas meros voos da fantasia sejam amanhã defendidas com veemência.

11. Considere as seguintes afirmações sobre acentuação gráfica. I - A palavra zoólogos recebe acento gráfico devido à presença de hiato.

II - Caso raiz aparecesse no plural, seriam criadas as mesmas condições de acentuação da palavra babuíno.

III - A ausência de acento gráfico em dúvida provocaria mudança na sua pronúncia.

Quais estão corretas?

a)

Apenas I

b)

Apenas II

c)

Apenas I e II

d)

Apenas II e III

e)

I, II e III

12. frase em que ocorre erro de acentuação é:

A

a)

É inegável que a mulher pôde, nas últimas décadas, afirmar sua competência profissional.

 

b)

Homens e mulheres têm, hipoteticamente, a mesma inteligência.

 

c)

De um harmonioso relacionamento homem-mulher, advém vantagens para toda a sociedade.

d)

Após inúmeras dificuldades, o homem finalmente para e redefine alguns conceitos ultrapassados.

e)

Todos concluíram que as conversações tinham fluído satisfatoriamente.

 

13. grafia dos nomes próprios nem sempre segue as regras ortográficas da língua portuguesa. O nome Lívia, de

A

acordo com a pronúncia com que ocorre usualmente, deve receber acento gráfico. A regra que determina o uso do

acento neste caso é a mesma responsável pelo acento gráfico em:

a)

episódios

b)

c)

reúne

d)

saída

e)

nós

14. frase em que duas palavras devem ser acentuadas é:

A

 

a)

Devido ao ruido constante, ao ritmo acelerado da vida, torna-se importante cultivarmos momentos de calma.

b)

Acordes harmoniosos fluiam em nossa direção, vindos da sala de concerto.

 

c)

Muitas emoções humanas tem sido manifestadas atraves das composições musicais.

 

d)

Defendem alguns a ideia de que determinados sons provocam reações inusitadas nos seres humanos.

e)

Um album com quatro Cds importados pode custar uma pequena fortuna.

 

15. retirada do acento de uma palavra geralmente provoca mudança na sua pronúncia, numa leitura em voz alta, por

A

exemplo. Muitas vezes, essa alteração da pronúncia transforma a palavra original em outra palavra também existente na língua. Esse é o caso de todas as palavras listadas abaixo, à exceção de:

a) análise

b)

influência

c)

originária

d)

nós

e)

inquérito

9

16.

A única palavra que deve receber acento gráfico é:

a) itens

b)

bisturi

c)

juiz

d)

proibe

e)

possuirmos

17. Todas as palavras a seguir são paroxítonas. Qual é a única palavra em que o fato de ser paroxítona não é um critério

para justificar a sua acentuação gráfica?

a) caráter

b) impossível

c) bênção

d) paraíso

e) Éden

18. O vocábulo “mendicância” é acentuado pela mesma razão que:

a) libertá-los

b)

dá-se

c)

perpétuo

d)

miserável

e)

após

19. Observe atentamente as palavras nas duas colunas.

COLUNA I

COLUNA II

falácia

falacioso

anunciar

anunciante

jornal

jornalismo

difícil

dificuldade

Considerando a tonicidade das palavras no conjunto proposto, é correto afirmar que:

a) as palavras “falácia” e “jornal” apresentam a sílaba tônica na mesma posição que “falacioso” e “jornalismo”, respectivamente.

b) de “anunciar” para “anunciante”, não ocorreu mudança na posição da sílaba tônica.

c) as palavras “anunciar” e “jornal” possuem a sílaba tônica em posições diferentes.

d) ao receberem sufixos, todas as palavras da 2ª coluna apresentam a sílaba tônica na mesma posição.

e) de “difícil” para “dificuldade”, ocorreu mudança na posição da sílaba tônica.

GABARITO DE ACENTUAÇÃO

1-

B

6-

E

11- D

16- D

2-

E

7-

C

12- C

17- D

3-

D

8-

D

13- A

18- C

4-

E

9-

B

14- C

19- D

5-

B

10- C

15- E

10

OS PORQUÊS

Separado:

- Quando puder ser substituído por “por que razão”.

Ex: Não entendi por que ela não veio.

- Quando puder ser substituído por “por qual”, “pelo(s) qual (is)”, “pela(s) qual (is)”

Ex: O caminho por que irei é mais curto.

Nos demais casos, escreve-se “porque” (junto)!

Acentuado:

- Quando for substantivado: quando houver um artigo, pronome, numeral (o, um, esse

Ex: Diga-me o porquê disso tudo.

- Antes de pontuação, em final de oração.

Ex: Não sei por quê, nem quero saber.

Nos demais casos, escreve-se sem acento!

TESTES DE PORQUÊS

1. Considere a frase abaixo. Não é preciso entrarmos em longas discussões sobre os motivos aceitável.

) na frente.

considero tua atitude dificilmente

Assinale a alternativa correta quanto ao preenchimento da lacuna.

a) É indiferente, do ponto de vista semântico, escrever “por que” ou “porque” na lacuna.

b) Não é possível preencher a lacuna com “porque”.

c) Nesse contexto, a forma “pelos quais” é sinônimo de “porque”.

d) Somente “porque” pode preencher corretamente a lacuna.

e) Pode-se usar a forma “pelos quais” no mesmo sentido de “por que”.

2. Marque a opção que completa a sequência adequadamente. os homens se matam uns aos outros?

aí é o lugar onde vive? Será

o homem não cuida de seu próprio planeta, se

não tem consciência ou será falta de interesse? As causas que o levam

a tal comportamento são várias: religiosas, políticas, econômicas, etc. Sem descuidar o deve, acima de tudo, preservar a sua vida e a de seus semelhantes.

,

o homem

a) Por que – Por que – porque – porquê

d) Por que – Por que – porque – por quê

b) Por quê – Por quê – por que – porque

e) Porquê – Porquê – por quê – por que

c) Por quê – Porque – por que – porquê

3. Jorge Ossanai explicou para Moacyr Scliar . os pivetes roubam; praticam crimes

gostam dos

 

mesmos alimentos e brinquedos que outras crianças. Entretanto, nem todos concordam com esse

 

da

delinquência

será que muitas crianças se transformam em pivetes?

a)

porque – por que – porquê – Porque

d)

porque – porque – porquê – Porque

b)

por que – porque – porque – Por que

e)

por que – porque – porquê – Por que

c)

por que – por que – porque – Por que

11

4.

Em qual alternativa PORQUÊ está incorretamente grafado?

a) O motivo por que me preocupo é bastante grave.

b) As crianças às vezes não sabem por que choram.

c) Surgiu uma proposta por que ele poderá interessar-se.

d) Por que tudo correu bem, o ambiente ficou mais alegre.

e) Estamos preocupados, porque ele não apareceu até agora.

5. Queres saber o motivo .

 

me desiludi? Não, apenas

me afasto? Pensas que foi minha saúde não anda boa.

d)

por que – por que – por que

a)

por que – porque – porque

e)

porque – porque – por que

b)

por que – por que – porque

c)

porque – por que – por que

6.

Assinale a frase gramaticalmente correta.

 

a) Não sei por que discutimos.

d)

Não respondi porquê não sabia.

b) Ele não veio por que estava doente.

e)

Eis o porque da minha viagem.

c) Mas porque não vieste ontem?

7. Em que alternativa a expressão sublinhada está incorretamente grafada?

a) A chamada atrai nossa atenção, uma vez que pagamos preços altos aos hospitais sem saber por quê.

b) Exame procura levantar as razões de os hospitais serem tão caros. Você sabe por quê?

c) A reportagem de Exame é justificável, por que, realmente, os hospitais são caros.

d) Exame propõe-se a discutir o porquê de os hospitais serem tão caros.

e) Exame revela por que os hospitais são tão caros.

8. Convém que se falência.

a) analizem – porque – à

b) analisem – por que – à

c) analise – por que – à

as causas

existem tantas empresas que estão

d) analisem – porque – à

e) analise – porque – a

GABARITO DE PORQUÊS

1 – E

2 – A

3 – E

4 – D

5 – A

6 – A

7 – C

8 – B

beira da

12

USO DO HÍFEN COM PREFIXOS

1) Em prefixos como ANTE, ANTI, ARQUI, AUTO, CIRCUM, CO, CONTRA, ENTRE, EXTRA, HIPER, INFRA, INTER,

INTRA, SEMI, SOBRE, SUB, SUPER, SUPRA, ULTRA, etc. e em formações com falsos prefixos (AERO, FOTO,

MACRO, MAXI, MICRO, MINI, NEO, PAN, PROTO, PSEUDO, RETRO, TELE…), só se emprega o hífen nos seguintes casos:

a) Antes de “H”: ante-histórico, anti-higiênico, anti-herói, anti-horário, auto-hipnose, circum-hospitalar, co-herdeiro, infra-

hepático, inter-humano, hiper-hidratação, neo-hamburguês, pan-helênico, proto-história, semi-hospitalar, sobre-humano, sub-humano, super-homem, ultra-hiperbólico…

b) Antes da MESMA VOGAL com que se inicia o segundo elemento: auto-observação, anti-imperialismo, anti- inflacionário, anti-inflamatório, arqui-inimigo, arqui-irmandade, contra-almirante, contra-ataque, infra-assinado, infra-axilar, intra-abdominal, proto-orgânico, re-eleger, semi-inconsciência, semi-interno, sobre-erguer, supra-anal, supra-auricular, ultra-aquecido, eletro-ótica, micro-onda, micro-ônibus…

2) Com os prefixos “CIRCUM-” e “PAN-”, quando o segundo elemento começa por “h”, vogal, “m” ou “n”, devemos usar o

hífen: circum-hospitalar, circum-escolar, circum-murado, circum-navegação, pan-africano, pan-americano, pan-mágico, pan-negritude…

3) Com os prefixos AUTO, CONTRA, EXTRA, INFRA, INTRA, NEO, PROTO, PSEUDO, SEMI, SUPRA, ULTRA, ANTE,

ANTI, ARQUI e SOBRE, se o segundo elemento começa por “s” ou “r”, devemos dobrar as consoantes, em vez de usar o hífen: autorretrato, autosserviço, contrarreforma, contrassenso, infrarrenal, infrassom, intrarracial, neorromântico,

neossocialismo, pseudorrainha, pseudossábio, semirreta, semisselvagem, suprarrenal, suprassumo, ultrarradical, ultrassom, antessala, antirrábico, antissemita, antissocial, arquirrival, arquissacerdote, sobrerroda, sobressalto…

13

MORFOLOGIA

É o estudo das classes gramaticais. CLASSE

É a condição original da palavra. A classe pode ser alterada, modificada.

Existem dois tipos de classe:

1)

Variáveis (que têm singular, plural, masculino e feminino)

Mudam de gênero e/ou de número.

Substantivos

Adjetivos

Artigos

Verbos

Pronomes

Numerais

2)

Invariáveis (não têm singular, plural, masculino e feminino) Não variam.

Advérbios

Preposições

Conjunções

Interjeições

FUNÇÃO

É

a atividade exercida num determinado contexto.

A

função muda conforme o contexto.

Eu conheci Maria (“Maria” é OD). Maria estuda para concursos (“Maria” é sujeito).

Sujeito

Objeto

Vocativo

Adjunto

Aposto

Complemento Nominal

Etc.

14

CLASSES DE PALAVRAS

SUBSTANTIVO:

É toda a palavra naturalmente classificada como tal, ou antecedida de determinativo. Ex: Quadro, camisa, microfone substantivos naturais. Os substantivos que não são naturais são criados pelo contexto.

Determinativos: transformam em substantivo.

a) Artigos:

Ex: Nunca entenderei o porquê disso tudo. “Porquê” é uma conjunção, mas como foi colocado o determinativo (artigo “o”) na frente do “porquê”, ele deixou de ser uma conjunção e passou a ser um substantivo.

b) Pronomes:

b.1) Demonstrativos (este, aquele, etc.) Ex: Aquele entardecer foi o mais belo que já vi. Entardecer é verbo, mas, nesse caso, tornou-se um substantivo em função do pronome demonstrativo “aquele”.

b.2) Indefinidos (algum, nenhum, qualquer, etc.) Ex: Não quero ouvir nenhum piu durante a novela. “piu” deixa de ser uma onomatopeia e passa a ser um substantivo em função do pronome indefinido “nenhum”.

b.3) Possessivos (meu, teu, nosso, etc.) Ex: Minha espera é a 8. “Espera” é um verbo, mas transformou-se em um substantivo devido ao pronome possessivo “minha”.

c) Numerais (dois, primeiro, etc.)

Ex: Primeiro olhar: nada aconteceu. “Olhar” é verbo, mas se transformou em substantivo em função do numeral “primeiro”.

FLEXÃO NOMINAL

Variação de gênero e número dos substantivos e adjetivos.

Flexão de grau:

Superlativo absoluto sintético (usa-se, em geral, o sufixo -íssimo) Só os adjetivos têm superlativo.

15

Ex: Belo Belíssimo

Nobre

Sério Seriíssimo Obs: Palavras que têm “io” no final trocam o “o” por “íssimo” e ficam com dois “ii”.

Nobilíssimo

Flexão de gênero e de número:

1)

Flexionam-se em gênero e número Ex: Cachorro

Cachorra Desinência de gênero (é o que faz com que a palavra seja feminina).

Cachorros Desinência de número (o que faz com que a palavra seja plural é a presença do “s”).

Cachorras

2)

Flexionam-se somente em número Ex: Caneta Só tem gênero feminino, não varia em gênero, só em número.

Giz É masculino porque não termina com ”a”, não tem flexão de gênero, só de número (gizes).

Quadro (s) Só masculino.

Quadra (s) Só feminino.

Ágil Ágeis

Feliz Felizes

O que faz com que duas palavras sejam a mesma é o fato de terem a mesma raiz com o mesmo significado.

3)

Ex:

Quadro

Quadra

Cachorro

Cachorra

Não se flexionam a) Só plural:

Têm a mesma raiz, mas não o mesmo significado; então, não são a mesma palavra.

São a mesma palavra, mas flexionadas em gênero.

16

As costas As hemorroidas As fezes, etc.

b) São singular e plural simultaneamente:

o/os lápis o/os ônibus o/os fax, etc.

Exemplos de adjetivos que não se flexionam: simples, piegas

O QUE MODIFICA O QUE EM UMA FRASE?

SUBSTANTIVO:

É modificado por:

Adjetivo

Pronome Artigo Numeral (Note que todas essas classes são variáveis).

ADVÉRBIO:

É invariável.

Modifica: Verbos

Adjetivos

Advérbios

Advérbios modificam:

1) Verbos Ex: Ele estudou muito. “Muito”, nesta frase, é um advérbio, porque está modificando o verbo “estudar”.

Teste:

Para provar que o “muito” desta frase é um advérbio, coloca-se a frase no plural. Se “muito” não variar, é porque é um advérbio. Advérbios são invariáveis! Ex: Eles estudaram muito. O “muito” não variou! É advérbio!!!

2)

Adjetivos Ex: Ele está muito triste.

17

Este “muito” é um advérbio porque está modificando a palavra “triste”, que é um adjetivo.

Teste:

Para provar: use o plural!! Eles estão muito tristes. “muito” não variou! É advérbio!

3)

Ex: Ela chegou muito cedo. Este “muito” é um advérbio porque está modificando outro advérbio.

Advérbios

DIFERENÇA ENTRE PREPOSIÇÃO “A” E ARTIGO “A”

 

“A” ARTIGO FEMININO

   

“A” PREPOSIÇÃO

 

PODE

SER

USADO

ANTES

DE

SUBSTANTIVO

O

“A”,

SE

NÃO

ESTIVER

ANTECEDENDO

FEMININO SINGULAR

 

SUBSTANTIVO

FEMININO

E

SINGULAR,

É

 

PREPOSIÇÃO.

 

Ex. Ela via a garota vir a jato. “garota” é substantivo feminino singular Se substituir por masculino, o “a” se transforma em “o”. Ex:

Ela via o garoto vir a jato.

Ex.: Ela via a garota vir a jato.

 

“jato”

é substantivo masculino singular

 
 

Exceção:

A = “usando” (instrumento) é preposição! Ex.:

Ferido a bala. Morto a faca.

TESTES DE MORFOLOGIA

Observe os trechos retirados do texto.

(A)

1 e 5

1 – mais bonita do que a nossa

(B)

2 e 4

2 – ninguém está totalmente satisfeito

(C)

3 e 5

3 – qualquer um

(D)

4 e 3

4 – segundo alguns filósofos

(E)

4 e 5

5 – com tanta gente sofrendo violência

01. Assinale a alternativa em que estão indicados os números de trechos cujas palavras em destaque NÃO pertencem à mesma classe.

18

02.

Assinale a frase em que o vocábulo em destaque

(A)

Ela estava mesmo interessada na proposta.

NÃO pertence à mesma classe que o vocábulo bastante

(B)

Enfrentamos os mesmos problemas de sempre.

no trecho “

os universitários revelam ter descoberto

(C)

Ele estava na festa com a mesma acompanhante da

realidades novas, bastante decisivas para seu

outra vez.

crescimento

”:

(D)

Esperamos hoje o mesmo resultado de ontem.

(E)

Ela defende as mesmas ideias que nós.

(A)

Eu fiquei extremamente cansado com a viagem.

(B)

Ela tem muito dinheiro guardado no banco.

05. Coloque nos parênteses o número correspondente

(C)

O livro que ele escreveu é bem interessante.

da classe gramatical da palavra “A”, respectivamente.

(D)

Precisamos de pessoas mais prestativas.

(

) A casa ficava A uma quadra da praia.

(E)

A notícia me deixou deveras preocupado.

(

) Escreva sua redação A tinta.

 

(

) A polícia começou A busca dos assaltantes.

03.

Assinale a frase em que uma das palavras em

(

) Ele almoçava num restaurante que servia bufê A

destaque, de acordo com o contexto, NÃO é classificada

quilo.

como substantivo:

(A)

A volta do atleta rendeu-lhe pouco dinheiro.

1- Artigo

(B)

No meio da viagem sentiram falta de dinheiro.

2- Preposição

(C)

No fim da tarde, tomou um pouco de chá.

(D)

No alto da montanha vivia um cego.

(A)

2-1-2-2

(E)

Terrível palavra é um não.

(B)

2-1-2-1

 

(C)

2-2-1-2

04.

Em qual das frases abaixo, a palavra MESMO não

(D)

1-2-1-2

tem o mesmo valor que apresenta na frase “Os universitários que participaram do projeto tinham, no fundo, o mesmo interesse”.

(E)

1-1-1-2

GABARITO DE MORFOLOGIA

1 – A

2 – B

3 – A

4 – A

5 – C

19

FLEXÃO VERBAL

Morfemas:

São as partes que compõem um verbo.

PRATICÁSSEMOS

PRATIC = Raiz ou Radical Á = Vogal Temática SSE = Desinência Modo-Temporal MOS = Desinência Número-Pessoal

1)

RAIZ OU RADICAL

- Proporciona o significado do verbo. - Confere a família de palavras. Raiz ou Radical + Significado = Família (termos cognatos). Ex.: Lixo, Lixeira, Lixão, Lixinho, Lixeiro, Lixa Lixa não possui o mesmo significado das outras palavras, por isso não é termo cognato das demais. Ex:

Colo, Colar, Colarinho, Colarzinho São termos cognatos.

2)

VOGAL TEMÁTICA

É o que determina a conjugação. A – Verbo da 1ª conjugação – amar, namorar, passear, etc. E – Verbo da 2ª conjugação – vender, comer (os verbos que têm “o” entram na 2ª conjugação porque no latim possuíam “e” (poer – Latim Pôr - Português) – Repor, Compor, Indispor I – Verbo da 3ª conjugação – Parir

3)

DESINÊNCIA MODO-TEMPORAL (MT)

Cada verbo tem a sua, nunca se repete, nunca é a mesma. É a marca identificadora do Tempo e do Modo. MODOS:

- Indicativo, Subjuntivo, Imperativo

TEMPOS:

- Presente, Pretérito, Futuro

4)

DESINÊNCIA NÚMERO-PESSOAL (NP)

Indica o número (singular, plural) e a pessoa (1ª, 2ª ou 3ª pessoa). Só verbos têm. Ex: Inviolabilidade é um substantivo, por isso não tem desinência número-pessoal.

20

INDICATIVO

TEMPO

MT

 

USO

EXEMPLO

 

Ø

-

Usado para indicar uma ação

Cláudia nada todas as noites no rio. Às 18h, eu passo aí e te busco.

Presente

(agora)

frequente.

 

Pode ser usado para indicar futuro.

-

 

Pretérito

Ø

-

Passado concluído.

 

Luís tomou banho durante uma hora.

Perfeito

(ontem)

 

Pretérito

- va

 

No momento em que Luís tomaVA banho,

Imperfeito

- ia

-

Passado não-concluído.

 

faltou água. Outros exemplos: partIAs, tíNHAmos

- nha

 

Pretérito Mais-

 

-

Passado

acabado

antes

de

Rafael nasceu em 81; Jacques nasceRA em 68.

Que-Perfeito

- ra

outro acabado.

 

(PMQP)

   

Futuro do

- rá

- Futuro certo.

 

Eu passaREi neste concurso.

Presente

- re

 

Futuro do

- ria

- Futuro condicional.

 

Eu estudaRIA mais se tivesse tempo.

Pretérito

 

21

SUBJUNTIVO

TEMPO

MT

USO

 

EXEMPLO

 

Presente

Ø

- Possibilidade futura.

Caso eu passe no concurso, farei uma festa.

(que/caso)

Pretérito

- sse

- Condição.

Se

eu

quiseSSE,

poderia

Imperfeito

prejudicar-te.

 

Futuro

- ar

- Possibilidade futura.

Se eu passAR no concurso, comprarei uma casa.

- er

-

ir

 

IMPERATIVO AFIRMATIVO

É utilizado para ordens, conselhos, convites.

 

TU

X

VOCÊ

 
 

tu

você

tu

você

A

E

E

A

 

- ar

 

-er

 

-ir

- or

Ex: “pega”

Vem

do

verbo

pegar.

Olhar

para

a

esquerda

(-ar);

como

“pega”

termina

com

“a”

então

é

“tu”.

Venda (-er) você

Põe (-or) tu

Chame (-ar) você

Verbos que não terminam nem com “a” nem com “e” serão sempre TU. Ex:

Vem, Sai, Faz, Vai

22

Se não estiver explícito se é TU ou VOCÊ, podemos saber através dos pronomes:

Possessivos

Pessoais

TU

teu (s), tua(s)

te, ti, contigo

VOCÊ

seu (s), sua (s)

se, si, consigo

o, a, lhe

Exemplos:

1) Lave sua roupa. (você)

2) Mostra-te mais atento. (tu)

3) Se quiseres passar, estuda. (tu)

IMPERATIVO NEGATIVO

Utiliza as expressões não, nunca, jamais, nem

1) “Você”: é igual à tabela

Ex: Não acenda

Não escreva

Não cante

2) “Tu”: é necessário verificar o “você” na tabela e acrescentar o “s”.

Ex: Não cantes

Não escondas

Não sorrias

EXCEÇÃO: o único verbo do português que não pode usar a tabela é o ESTAR.

Tu:

- Afirmativo: está

- Negativo: não estejas

Você:

- Afirmativo: esteja

- Negativo: não esteja

23

VERBOS COM DOIS PARTICÍPIOS (ABUNDANTES)

Nestes verbos, o particípio regular, invariável e arrizotônico (acentuado na terminação) emprega-se

com os verbos auxiliares ter e haver para formar os tempos compostos:

A assembleia tinha aceitado as novas leis.

enquanto que o particípio irregular, variável e rizotônico (acentuado no radical), é utilizado com o auxiliar ser ou

estar.

As novas leis foram aceitas pela Assembleia.

PRINCIPAIS PARTICÍPIOS ABUNDANTES

INFINITIVO

PARTICÍPIO REGULAR TER/ HAVER

PARTICÍPIO IRREGULAR SER/ ESTAR

aceitar

aceitado

aceito

entregar

entregado

entregue

enxugar

enxugado

enxuto

expressar

expressado

expresso

expulsar

expulsado

expulso

ganhar

ganhado*

ganho

gastar

gastado*

gasto

isentar

isentado

isento

libertar

libertado

liberto

limpar

limpado

limpo

matar

matado

morto

pagar

pagado*

pago

salvar

salvado

salvo

soltar

soltado

solto

acender

acendido

aceso

eleger

elegido

eleito

morrer

morrido

morto

prender

prendido

preso

suspender

suspendido

suspenso

emergir

emergido

emerso

expelir

expelido

expulso

exprimir

exprimido

expresso

extinguir

extinguido

extinto

imergir

imergido

imerso

imprimir

imprimido

impresso

incluir

incluído

incluso

inserir

inserido

inserto

* em desuso

VERBOS DE UM ÚNICO PARTICÍPIO IRREGULAR

Infinitivo

Particípio

Infinitivo

Particípio

dizer

dito

pôr

posto

escrever

escrito

abrir

aberto

fazer

feito

cobrir

coberto

ver

visto

vir

vindo

24

VERBOS DERIVADOS

Os verbos derivados de outros verbos pelo acréscimo de prefixos seguem exatamente a conjugação de

seu primitivo.

Suprima o prefixo e conjugue apenas o verbo primitivo.

Esse princípio, embora pareça elementar, é, contudo, esquecido na prática. Os falantes tendem a

encarar os verbos derivados como regulares, criando formas inaceitáveis na língua culta formal:

ERRADO:

Ele interviu na discussão.

CERTO:

Ele interveio na discussão.

ERRADO:

Quando ele rever a obra, encontrará erros.

CERTO:

Quando ele revir a obra, encontrará erros.

OS DERIVADOS DE PÔR – TER – VER – VIR

Devemos ter especial atenção com os verbos derivados de pôr, ter, ver e vir, que são verbos

irregulares.

PÔR – propor, supor, antepor, impor, etc. (todos os verbos que apresentam a vogal o no infinitivo são

derivados de pôr).

TER – entreter, conter, deter, manter, suster, etc.

VER – antever, prever, rever, etc.

VIR – avir, advir, intervir, provir, sobrevir, etc.

ESQUEMA DE FLEXÃO DOS PRINCIPAIS VERBOS DERIVADORES

 

INDICATIVO

SUBJUNTIVO

EXEMPLOS DE

DERIVADOS

 

Pretérito

Pretérito MQP

Pretérito

Futuro

 

Perfeito

Imperfeito

TER

tive

tivera

tivesse

tiver

detivesse, contiver

VER

vi

vira

visse

vir

revira, previrmos

VIR

vim

viera

viesse

vier

interviesse, convier

PÔR

pus

pusera

pusesse

puser

dispuser, compusera

25

1. Preencha as lacunas. Querer, elas querem. Ver, elas Vir, elas Crer, elas Ter, elas Ler, elas

a) veem; vêm; creem; têm; leem

b) veem; veem; creem; têem;

leem

c) vêm; vêm; crêm; têm; lêm

2. Nada acontecerá se nós

TESTES DE FLEXÃO VERBAL

d) vêm; vem; crêm; tem; lêm

e) veem; vem; creem; tem;

leem

e

controlar a situação.

d)

querermos – saber-mos

a)

quisermos – soubermos

e)

quisermos – souber-mos

b)

quisermos – sabermos

c)

queremos – soubermos

3. Assinale a alternativa em que o verbo está empregado incorretamente.

a) Tu viste o que aconteceu ontem?

b) Quando você vir meu amigo, diga-lhe que estou com saudades.

c) Eles viram meu tio na esquina completamente embriagado.

d) Eles veem você todos os dias.

e) Se você vesse o que ele fez, não mais o procuraria.

4. Se as medalhas . as expectativas do grupo, e se as empresas que está por

os gastos, não tememos o

d) satisfazerem – contiverem – vir

a)

satisfizerem – conterem - vim

e) satisfizerem – contiverem – vim

b)

satisfizerem – contiverem – vir

c)

satisfazerem – conterem – vir

5. Se as fichas

na caixa, a menina não precisaria ter

na organização do fichário.

a) coubessem – intervido

b) cabessem – intervindo

c) coubessem – intervindo

d) cabessem – intervido

e) coubessem – intervisto

6. os documentos porque

Eles

los.

a) reteram – supuseram – interveio

b) retiveram – suporam – interveio

c) retiveram – supuseram – interviu

que fossem úteis; por isso, ninguém

d) reteram – suporam – interviu

e) retiveram – supuseram – interveio

para liberá-

7. Ele

a seca e

a casa de mantimentos.

a)

preveu – proveu

d) preveu – provera

b)

prevera – provira

e) previu – proveu

c)

previra – proviera

8. Assinale a alternativa em que a transformação do período I no período II foi feita INCORRETAMENTE:

a) I - Proponho as soluções, vocês as analisam.

II - Se propuser as soluções, vocês as analisa- rão.

b) I - Vejo os problemas e não quero resolvê-los.

II - Se vir os problemas, não quererei resolvê-los.

c) I - Requeiro as minhas férias e viajo logo.

II - Se requiser as minhas férias, viajarei logo.

9.

Quando lhe

, faça os cálculos que

a) convier – caberem – fizerem

b) convir – caberem – fazerem

c) convier – couberem – fizerem

d) I - Cabe-me apenas reclamar, e reclamo. II - Se me couber apenas reclamar, reclamarei.

e) I - Intervenho na discussão e termino com tudo. II - Se intervier na discussão, terminarei logo com tudo.

e que se

necessários.

d) convir – caberem – fizerem

e) convir – couber – fazerem

26

10.

Assinale a alternativa em que a forma verbal foi empregada CORRETAMENTE:

a) O juiz interviu na briga entre os jogadores.

b) Se ele ver a situação com clareza, apoiar-nos-á.

c) Se ele reaver o dinheiro, pagará as contas.

d) Quando ele manter a palavra, fecharemos o acordo.

e) Se eu requerer as minhas férias, viajarei logo.

11.

Quando

 

que estás só, não

a solidão; antes

o que ela te possa oferecer.

a) vires, tema, aproveita

 

d) veres, temes, aproveites

 

b) veres, temas, aproveitas

 

e) vire, tema, aproveite

c) vires, temas, aproveita

 

12.

Assinale a opção onde os tratamentos da frase não são uniformizados na pessoa indicada.

 

a) Tu: Vai em paz e não receies perigos.

 

d) Vós: Ide em paz e não receeis perigos.

b) Você: Vá em paz e não receie perigos.

e) V. Exas.: Ide em paz e não receiem perigos.

c) Nós: Vamos em paz e não receemos perigos.

 

13.

Assinale a correta:

 

a) Peça e receberá; procura e achará; bate à porta e ela lhe será aberta.

 

b) Pedi e recebereis; procurai e achareis; batei à porta e ela vos será aberta.

c) Pede e receberás; procure e acharás; bate à porta e ela te será aberta.

d) Peçais e recebereis; procurai e achareis; batei à porta e ela vos será aberta.

e) Peça e receberá; procure e achará; bata à porta e ela te será aberta.

14.

A alternativa que apresenta um verbo incorretamente flexionado é:

 

a) O rapaz precaveu-se dos falsos amigos.

 

b) Eu requeiro atestado de bons antecedentes.

c) Minha mãe nunca mais reouve a joia que lhe foi roubada.

 

d) Os policiais intervieram e mantiveram a ordem pública.

e) Quando dispores de tempo, não deixes de vir aqui.

 

15.

Se o verbo recuperará perdesse o acento, ainda assim continuaria sendo forma verbal. Isso ocorre com os verbos de todas as alternativas abaixo, à exceção de:

a)

virá

b)

veiculará

c)

víramos

d)

conterá

e)

perderá

16.

Depois da praça, verdes.

duas quadras,

à direita e

uma casa branca com janelas

a) segue – dobre – procure

 

d) sigas – dobra – procura

 

b) segue – dobre – procura

e) siga – dobre – procura

c) siga – dobre – procure

 

17.

Não devemos

 

diante da injustiça.

a)

calar-nos

 

b)

calar-mos

c)

calarmo-nos

d)

calarmos-nos

e)

calar-mo-nos

18.

Não

 

,

tranquilo. Ninguém

de arrebatar o fruto do seu trabalho.

a) te preocupa – está – te há

 

d) se preocupe – esteja – lhe há

b) te preocupes – esteja – te há

e) se preocupa – esteje – lhe há

c) te preocupes – estejas – lhe há

 

19.

Você deve levar uma vida normal durante o tempo de preparação para os

 

muito,

 

bastante e

 

as outras tarefas pontualmente.

 
 

a) dorme – distrai-se – desempenha

 

d)

dorme – distraia-se desempenha

 

b) durma – distraia-se – desempenhe

e)

dorme – distrai-se – desempenhe

c) durma – distraia-se – desempenha

 

20.

,

mas

de comentá-las.

 

a) Corrija-os – abstenha-se

 

d)

Corrige-os – abstenha-se

 

b) Corrija-os – abstém-se

e)

Corrige-os – abstenhas-te

c) Corrija-os – abstenha-te

 

21.

Embora

 

frequentemente para cá, eles nunca o

pois sempre

na época da

colheita.

 

a) viagem – vêm – veem

b) viagem – veem – vêm

c) viagem – veem – vem

d) viajem – veem – veem

e) viajem – veem – vêm

27

22. Se você

de tempo e

toda a atenção, ao

a obra, encontrará muitos erros.

a)

dispuser – manter – revir

d) dispor – manter – rever

b)

dispor – mantiver – rever

e) dispuser – mantiver – revir

c)

dispuser – mantiver – rever

23. letra “Z” preenche corretamente todas as lacunas da alternativa:

A

a)

improvi

ar

– humani

ar

– intelectuali

ar

d) revi

ar

– coloni

ar

– ideali

ar

b)

sinteti

ar

– canali

ar

– vulgari

ar

e) parali

ar

– banali

ar

– familiari

ar

c)

anali

ar

– civili

ar

– industriali

ar

24. Ele continua afirmando que tu

 

isso.

Se você estivesse lendo a frase acima e nela a palavra representada pela lacuna estivesse borrada, qual terminação, dentre as alternativas abaixo, seria previsível que aparecesse nessa palavra?

a) eu

b)

va

c)

ou

d)

aste

e)

estes

25. Observe o uso do verbo requerer nestas afirmações

I

- Perdeu a causa, porque não requereu ajuda para a instrução do processo.

 

II

- “Requeiro imediata detenção dos baderneiros”, sentenciou o juiz.

 

III

- Ainda que pudessem, não requiseram a dispensa do serviço militar.

IV

- Se não quiserem sofrer prejuízos, requeiram em tempo a sua aposentadoria.

 

O

verbo só não é usado de acordo com a norma do padrão culto da língua em:

a)

II

b)

III

c)

IV

d)

I e III

e)

II e IV

26. palavra saque, dependendo do contexto em que é usada, pode significar:

A

 

a jogada inicial em jogos como tênis, vôlei, pingue-pongue;

 

um título de crédito emitido contra alguém;

 

o ato de despojar com violência.

 

Considere estas afirmações:

I - Quando usada nos dois primeiros sentidos, ela é derivada do verbo sacar.

 

II - Quando usada nos dois últimos sentidos, ela é derivada do verbo saquear.

III - Somente quando usada no primeiro sentido, ela é derivada do verbo sacar.

IV - Somente quando usada no último sentido, ela é derivada do verbo saquear.

Das afirmações relacionadas, é verdadeira/ são verdadeiras apenas:

 

a)

I

b)

II

c)

I e IV

d)

II e III

e)

III e IV

27. Veja os períodos:

- O técnico sempre intervém na hora certa.

- O diretor vê os problemas com muita clareza.

- O seu exemplo contém o ímpeto dos companheiros.

- O aluno refaz o trabalho.

- O homem bondoso doa um pouco do que é seu a quem precisa.

Transformando os períodos acima como se alguém estivesse dando uma ordem, as formas verbais ficariam

assim:

a) intervenha, veja, conte, refaça, doe

b) interveja, veja, contenha, refaça, doe

c) intervenha, vê, contenha, refaz, doa

d) interveja, veja, contém, refaça, doe

e) intervenha, veja, contenha, refaça, doe

28. Os sócios mal se

, na iminência de

a) conteram – anteverem – requiserem

b) contiveram – antevirem – requererem

c) conteram – antevirem – requererem

o insucesso e

anulação do contrato.

d) contiveram – anteverem – requiserem

e) contiveram – anteverem – requererem

29. Leia o fragmento abaixo e verifique qual das afirmativas é verdadeira. Se você, como eu, é daqueles pais que pensa aproveitar as férias escolares para introduzir os filhos ao hábito da leitura, prepare-se, pois você pode ouvir a frase que eu ouvi, quando tentava convencer o filho de um amigo a ler um livro.”

a) “Se” expressa a ideia de concessão.

b) “como” expressa ideia de causa.

c) A utilização da forma “pensam” em lugar de “pensa” resultaria em erro de concordância.

d) A substituição de “prepare-se” por “prepara-te” resultaria em erro de concordância.

e) “Ouvi” e “ler” têm regências diferentes.

28

30.

Os verbos estão corretamente flexionados por:

a) Os trabalhadores pleiteiam um aumento que, se satisfazer a maioria e deter a greve, apaziguará os ânimos.

b) Todos os benefícios que advierem desse projeto serão empregados na obra social que os diretores da empresa mantêm.

c) Ela entreteu as crianças, dando-lhes caixas que continham papéis, tesouras, cola e outros materiais para trabalhos de colagem.

d) Quando você repor as pastas no arquivo, averígue se todas elas estão adequadamente rotuladas.

e) Sua tolerância ao álcool permite que ele ingeira grandes quantidades do vinho chileno de que está provista a sua adega.

31. Uma única alternativa preenche corretamente os espaços abaixo:

- (agora) pedir-lhe que interfira em favor do rapaz.

- Se o diretor

- Se alguém

, conseguiríamos o documento hoje.

as crianças, poderemos trabalhar sossegados.

Se

- todos, poderemos fazer o trabalho.

Se você

- meu irmão, avise-me.

a) viemos, intervisse, entretiver, vierem, vir

b) vimos, intervisse, entreter, vierem, vir

c) vimos, interviesse, entretiver, vierem, vir

d) viemos, interviesse, entretiver, virem, ver

e) vimos, interviesse, entretiver, virem, ver

32. Assinale a sequência que substitui, corretamente, as formas verbais dos parênteses:

- Se tu (ver) seu amigo em dificuldades, (ajudar)-o!

- Ele (reaver) algumas das provas.

- Se você (saber) de alguma notícia, (telefonar)-me!

- Eu leio, mas eles (ler) melhor.

- (Crer) no poder de tua mente.

a) ver, ajuda, reouve, souber, telefona, lêm, crê;

b) veres, ajuda, reviu, saberes, telefone, leem, creia;

c) vires, ajude, reouve, saber, telefona, lem, crês;

d) veres, ajude, reviu, souber, telefone, leem, creia;

e) vires, ajuda, reouve, souber, telefone, leem, crê.

33. Preencha as lacunas da frase transformada com as formas adequadas dos verbos assinalados na frase original.

Original:

Para você vir à Cidade Universitária é preciso virar à direita e ver a ponte de Alvarenga.

Transformada:

Para tu

a)

b) vieres, vires, veres

c) venhas, vires, vejas

à Cidade Universitária é preciso que

vir, vire, ver

à direita quando

d)

e) vires, vires, vires

vir, virar, ver

34. A única forma verbal que está no futuro do subjuntivo é:

impores

a) vires

b)

verdes

c)

d)

irmos

a ponte da Alvarenga.

e)

conterem

35. Assinale a alternativa que apresenta forma verbal incorreta:

a) estourar, estourei, estoure

b) trazer, trouxe, traga

c) deferir, deferi, defira

d) reaver, reouve, reaveja

e) passear, passeei, passeia

29

A

2-

3-

4-

5-

6-

7-

8-

9-

10- E

11- C

12- E

13- B

14- E

15- D

16- C

17- A

18- D

19- B

20- A

21- E

22- C

23- B

24- D

25- B

26- C

27- E

28- E

29- D

30- B

31- C

32- E

33- E

34- A

35- D

C

C

E

E

C

B

E

A

1-

GABARITO FLEXÃO VERBAL

30

FORMAÇÃO DE PALAVRAS

São os métodos por meio dos quais se formam palavras em Português.

DERIVAÇÃO

PREFIXOS E SUFIXOS

Quanto à composição de seu significado, os vocábulos podem ser divididos em certas unidades básicas, denominadas MORFEMAS. Cada tipo de morfema contribui, à sua maneira, para a significação da palavra. É necessário reconhecer, principalmente, a função dos RADICAIS, PREFIXOS e SUFIXOS. Podemos localizá-los facilmente, relacionando vários vocábulos da mesma família (vocábulos COGNATOS).

Prefixo

Radical

Sufixo

DENT

E

DENT

ina

des

DENT

ista

DENT

ado

DENT

al

Na lista, apenas DENTE é um vocábulo primitivo. Os outros todos, que se formam pelo acréscimo de AFIXOS, são derivados.

I – OS PREFIXOS

Quando acrescentamos um prefixo a um vocábulo já existente, formamos um novo vocábulo DA MESMA CLASSE QUE O VOCÁBULO PRIMITIVO:

leal (adj.) – DESleal (adj.)

fazer (verbo) – DESfazer (verbo)

ânimo (subst.) – DESânimo (subst.)

Os principais prefixos do Português são:

1) IN-, IM-, I-

a) indica negação – ilegível, ilimitado, inevitável, inexistente, inesperado, etc.

b) indica direção, penetração – inspirar, importar, inscrever, imigrar, etc.

31

2) DES pode indicar:

a)

EM SUBSTANTIVOS:

- negação ou falta: desordem, desequilíbrio, descanso, etc.

- cessação de um estado: desengano, desilusão, desuso.

- coisa mal feita: desserviço, desgoverno.

b)

EM ADJETIVOS:

-

negação: descortês, desleal, desigual, etc.

c)

NOS VERBOS:

- ato contrário: desenterrar, desfazer, desatar, etc.

- cessação de uma situação: desempatar, desmamar, desenganar, desimpedir.

- tirar ou separar uma coisa de outra: descascar, desmascarar, descaroçar, desfolhar.

3)

EX-

a) indica movimento para fora: exportar, expulsar, expirar, excluir