Você está na página 1de 6

O papel do Farmacêutico na Industria de Alimentos

“Aí, está o diferencial da indústria alimentícia: fornecer alimentos baratos, com


qualidade e, ainda, que tenha propriedades terapêuticas ou preventivas. O nosso
maior desafio é manter as propriedades encontradas nos alimentos in natura,
após a industrialização” (Farmacêutico Jorge Alberto Coelho da Silva)

Por volta de 1969 foram criadas novas modalidades na formação: Farmacêutico;


Farmacêutico Industrial; Farmacêutico Bioquímico com duas opções de atuação
Tecnologia de alimentos e Análises clínicas e toxicológicas.

O farmacêutico que trabalha com alimentos geralmente tem sua atividade liga a
indústria de alimentos. São muitas suas funções, algumas delas são desenvolver
métodos de obtenção de produtos alimentares para uso humano e veterinário,
análise bromatológica e toxicológica, realização de controle microbiológico,
químico e físico-químico das matérias-primas e produtos acabados, atuação no
desenvolvimento, produção e controle de qualidade de alimentos, processos
fermentativos, nutracêuticos e alimentos de uso enteral e parenteral, atuação na
normatização e fiscalização junto à vigilância sanitária de alimentos.

Essa questão de qualidade é muito subjetiva, às vezes o que é bom para mim
não é bom para você, é baseado então em quanto que o usuário percebe o
quanto aquele produto é benéfico para ele. Só que além disso, ele não basta ser
percebido como adequado e benéfico, ele tem que estar disponível, acessível
para eu poder comprar. Se ele não estiver disponível, não tiver quem faça, eu
não vou adquirir aquele produto, nós precisamos de um produto a um custo
acessível, porque senão a gente não vai poder comprar. Então a qualidade na
verdade está associada às características do produto, mas também na
capacidade de ele estar disponível no mercado e de eu ter condições de adquiri-
lo. Produtos alimentícios devem ter qualidade associada à segurança, é a dupla
do relacionado a produção de alimentos, qualidade, segurança e isso
relacionado ao preço. E a garantia desse processo muitas vezes é conquistada
devido a contribuição dos conhecimentos de farmacêuticos.

Normalmente a gente vai ter que ter métodos analíticos envolvidos e esses
métodos analíticos devem estar descritos e padronizados para as análises na
sua empresa em um controle de qualidade. Então qual vai ser o método que vai
ser utilizado? O método é tal, o doseamento é por titulação? Então quais são as
condições que eu vou usar? E o doseamento? Isto tem que estar descrito porque
isso tem que ser seguido e tem que ser registrado. E a linguagem que eu vou
usar tem que ser uma linguagem adequada para que todos que estejam
envolvidos dentro dessa indústria, conheçam, leiam e entendam o que elas têm
que fazer, porque se você usar uma linguagem inadequada não vai adiantar.
Portanto, é papel do farmacêutico também buscar, saber utilizar as fontes para
tal como, por exemplo, os guias de análise de alimentos e a partir delas gerar
conhecimento e aplicação dentro das empresas alimentícias.

Da mesma forma é função do farmacêutico, quando se pensa em processo, deve


se pensar não só no produto final, mas em toda etapa que ele foi produzido, e
assim exercer o controle total de qualidade (CTQ).

O Farmacêutico tem que ter boas práticas associadas à um programa, por


exemplo, ISO, porque aí ele trabalha da forma correta e aquilo é sua forma
padrão de trabalhar, ela é a sua forma padronizada, assim, garante que está
trabalhando com qualidade. E quando então se coloca a garantia da qualidade
dentro desse contexto e o controle de qualidade dentro do sistema, é possível
dizer que agora está trabalhando em um sistema de Gestão Total de Qualidade.
E dessa forma o quê que se visa? A máxima QUALIDADE + PRODUTIVIDADE.
Tal fato se aplica diretamente na indústria de alimentos e o farmacêutico tem
papel essencial.

Em um processo de Qualidade é função do farmacêutico garantir não só um


processo de qualidade do ponto de vista biológico, isto é, não é apenas garantir
os limites de tolerância quanto a presença de microorganismos. Além dos
processos de higiene, sanitização, técnicas e formas de controles microbiológico
deve-se levar em conta a qualidade físico química dos produtos, principalmente
quando se trata de alimentos.

O farmacêutico que estuda os alimentos é o farmacêutico bromatologista. Muitas


vezes exercem suas funções na área de controle de qualidade, vigilância
sanitária, desenvolvimento, no setor produtivo, centros de pesquisas e
universidades. As análises químicas e bromatológicas no brasil se iniciaram os
laboratórios de órgãos estaduais que tinham suas funções ligados à área de
alimentos. “Em 1892 foi criado o Instituto de Análises Químicas e Bromatológicas
de São Paulo, depois chamado de Instituto Adolfo Lutz e do Laboratório
Bromatológico no Rio de Janeiro. Era feito o controle de bebidas, medicamentos
e alimentos. ” Durante muito tempo os farmacêuticos bromatologistas aprendi na
pratica suas funções, o ensino foi instaurado apenas em 1911.

Henri Nestlé (Heinrich Nestlé) farmacêutico alemão é um exemplo de sucesso


quando falamos de farmacêuticos atuando na área da indústria de alimentos, a
farinha Nestlé foi criada por ale assim como a marca de multinacional Nestlé. O
ano de criação da farinha a base de leite de vaca foi em 1867, foi criada para
para o filho de um amigo, o menino negava o leite materno e o projeto deu tão
certo que ate os dias atuais ainda é muito utilizado.

O Instituto de ciência, tecnologia e qualidade traz de forma mais ampla um


resumo das principais funções do farmacêutico na indústria de alimentos:

- É responsável por gerenciar os treinamentos em Boas Práticas de Fabricação;

- Planeja e desenvolve estratégias que estejam de acordo com as exigências de


Boas Práticas
de Fabricação;

- Dirige, gerencia ou executa processos relacionados ao SAC;

- Dirige ou gerencia o setor de validação de processos;

- Dirige, gerencia ou executa processos relacionados aos setores de garantia e


controle de qualidade;

- Dirige, gerencia ou executa processos relacionados ao setor de produção;

- Dirige, gerencia ou executa processos relacionados aos setores de


desenvolvimento de produtos
e embalagens;

- Dirige, gerencia ou executa processos relacionados ao setor comercial;


- Dirige, gerencia ou executa processos relacionados aos setores de controle de
produção e programação;

-Constrói fluxograma de execução para os procedimentos de produção e


controle de qualidade;

- Acompanha auditoria sanitária;

-É responsável pelas auditorias no parque fabril, com o intuito de cumprir as Boas


Práticas de Fabricação.
Nos laboratórios de análise de alimentos:

- Desenvolve programas de controle de qualidade interno e externo;

- Gerencia o processo de gestão laboratorial;

- Realiza e gerencia supervisão técnica, operacional e administrativa;

- Gerencia a qualidade;

- É responsável pelas análises de controle de qualidade, incluindo as de controle


microbiológico, químico
e físico-químico, das matérias-primas e produtos acabados.

Em consultorias especializadas:

- É responsável por preparar e organizar material técnico para divulgação de


produtos;

- Esclarece dúvidas técnicas de clientes;

- Treina equipe para trabalhar de acordo com as normas de Boas Práticas de


Fabricação;

- Desenvolve formulações para alimentos e nutracêuticos;

- Audita sistemas de gestão da qualidade.

Onde atua

- Indústrias de alimentos;
- Laboratórios de análises bromatológicas;

- Consultorias especializadas.

Faixa salarial

R$ 1.800,00 a R$ 30.000,00

Como se preparar

O curso de graduação em Farmácia é indicado para a carreira bromatológica.


Para quem pretende atuar nesse campo, a pós-graduação na área industrial é
imprescindível.

Em 25 de fevereiro de 2010 foi aprovada a Resolução 530 que trata sobre as


funções e atribuições práticas do farmacêutico nas Indústrias alimentícias. De
acordo com esta resolução que se trata de uma normalização criada pelo CFF,
o Conselho Federal de Farmácia, o farmacêutico bromatologista pode atuar nas
etapas de produção da fabricação, embalagem, controles de qualidade de
alimentos, nos assuntos regulatórios, pesquisa e análise toxicológica, no
marketing e orientação ao consumidor, na rastreabilidade dos produtos, entre
outras atividades.

A Fórmula Consultoria Farmacêutica da Faculdade de Farmácia da UFRJ traz


uma curiosidade muito interessante a respeito do papel do farmacêutico
na indústria alimentícia: “A área alimentícia está sempre em grande renovação
e em busca de melhores produtos e aperfeiçoamento de métodos de análises
bromatológicas. É imprescindível a presença do farmacêutico contribuindo
nessas questões. Um grande exemplo de atuação é do farmacêutico Jesus
Norberto Gomes (1891-1963). Este criou, em São Luis, Maranhão, no início dos
anos 1920, uma bebida a partir do extrato de guaraná, cafeína, teofilina e
teobromina. O seu objetivo era desenvolver um medicamento para
indisposições estomacais. O resultado foi uma bebida de aroma lembrando tutti-
frutti com traços de cravo e canela de cor rósea. Jesus Norberto iniciou as
vendas no produto em sua própria farmácia. E com o passar dos anos,
o farmacêutico construiu um forte mercado no Nordeste. A marca chegou a
pertencer à Antarctica nos anos 60, mas atualmente pertence à marca Coca-
Cola. A formulação da Coca-Cola também foi criada em 1886 por
um farmacêutico, John Smith Pemberton.”

Referências:

Pfarma - Farmacêutico em Indústria de Alimentos e Bromatologia


http://pfarma.com.br/profissao-farmaceutico/81-farmaceutico-em-alimentos-e-
bromatologia.html Acesso em 04 de junho de 2018 às 21:30h.

ICQT- A CARREIRA DO FARMACÊUTICO BROMATOLOGISTA


http://www.ictq.com.br/guia-de-carreiras/517-a-carreira-do-farmaceutico-
bromatologista Acesso em 04 de junho de 2018 às 21:30h.

CFF – Alimento, um desafio para o farmacêutico -


http://www.cff.org.br/sistemas/geral/revista/pdf/123/035a042_alimentos.pdf
Acesso em 04 de junho de 2018 às 21:30h.

Univiçosa - Atuação do Farmacêutico na Indústria de Alimentos


https://www.univicosa.com.br/uninoticias/noticias/atuacao-do-farmaceutico-na-
industria-de-alimentos Acesso em 04 de junho de 2018 às 21:30h.

Fórmula Consultoria UFRJ – O papel do farmacêutico na área de alimentos.


http://formulajr.com.br/index.php/2017/07/19/farmaceutico-na-area-alimentos/
Acesso em 04 de junho de 2018 às 21:30h.