Você está na página 1de 2

O EVANGELHO DO APOCALIPSE

Jurandir Gouveia
1ª Temporada: O Salvador Ressuscitado

Tema 1: Introdução: A Linguagem Simbólica do Apocalipse


Autor: João (Ap 1:1, 4, 9; 22:8)

Qual João? – De acordo com Justinio Mártir, Irineu, Cânon Muratori1, Tertuliano e Clemente de Alexandria:
João, filho de Zebedeu, discípulo de Jesus.

Apenas o Evangelho de João e o Apocalipse chamam Jesus de “Verbo de Deus” (Jo 1:1 // Ap 19:13) e
Cordeiro (Jo 1:29 // Ap 5:6)

Data e Local: Patmos (Ap 1:9) durante o período do imperador Domiciano (81-96 d.C.)

Propósito: Primariamente foi escrito às sete igrejas da Ásia (Ap 1:4, 11)

 Desafios da Igreja:
o Externos:
 Cristãos criticados por não participarem de atividades sociais
 Cristãos considerados ateus por não adorarem o imperador
 Cristãos considerados canibais por participarem da Ceia do Senhor
 Acusações de sacrificarem crianças
 Perseguição
 Expulsos das Sinagogas2
o Internos:
 Apostasia
 Imoralidade Sexual e Alimentos Sacrificados3
 Igreja dividida quanto à participação nos festivais
 Nicolaítas, Baalamitas e seguidores de Jezabel4

Abordagens interpretativas ao Apocalipse:


 Preterismo
o Pressuposto: Não existe profecia preditiva, visão cética
o Interpretação: Limitado à época de João
o Objeção ao Preterismo: Ap 1:1,19; 4:1
 Idealismo
o Pressuposto: Não existe profecia preditiva, visão cética e alegórica
o Interpretação: Significado histórico limitado à época de João, aplicação espiritual para todas as
épocas.

1
Primeiro documento a listar os livros do Novo Testamento. Foi descoberto no século 17, mas é datado como sendo do século 7.
No entanto era uma cópia. O original foi escrito por volta do ano 170 d.C.
2
Uma maldição contra os “nazarenos” era recitada por todos nas reuniões da sinagoga. Aquele que se recusasse era expulso.
3
Como cidadãos romanos os cristãos deveriam participar dos eventos sociais que incluíam carnes sacrificadas a ídolos e
prostituição cultual (a prática de relações sexuais nos templos pagãos trazia status econômico, político e social).
4
Nicolaítas (em Éfeso, Ap 2:6), Baalamitas (em Pérgamo, Ap 2:14) e seguidores de Jezabel (em Tiatira, Ap 2:20) eram nomes
dados a grupos que queria fazer concessões e se envolver nas práticas pagãs.
Jurandir Gouveia
o Objeção ao Idealismo: Ap 1:1,19; 4:1
 Futurismo
o Pressuposto: Literalidade do texto
o Interpretação: Ao menos do capítulo 4 – 22 se aplica apenas ao tempo antes da vinda de Jesus
o Objeção ao Futurismo: Interpretação confusa, mistura de literal e simbólico, não consegue encaixar
os longos períodos de tempo (2300 anos, 1260 anos), irrelevância para as gerações anteriores aos
eventos finais.
 Historicismo
o Pressuposto: Deus revelou a João as coisas que eram e as que viriam (Ap 1:19)
o Interpretação: A mensagem fez sentido para os cristãos daquela época e os símbolos representavam
realidades maiores no decorrer da história. Os eventos descritos no livro do Apocalipse abordam
desde a ascensão de Jesus até sua Terceira Vinda.

A Linguagem Simbólica do Apocalipse


 Linguagem profética (Ap 1:3; 22:7, 18-19)
 Foi escrito como uma carta (Ap 1:11)
 Dois passos exegéticos (2 Pe 1:19-21):
o O que o texto significou: Qual era o propósito do texto para os leitores originais.
o O que o texto significa: Qual o propósito do texto para os leitores de todas as eras.
 Iluminação progressiva

Significado original:

João usa linguagem conhecida pelos seus ouvintes (Antigo Testamento, cultura da época).

João se direciona para problemas comuns de seu tempo.

Ex: Roma era chamada de Babilônia (1 Pe 4:13) por ser um símbolo de grande apostasia e opressão. OS cristãos
estavam sendo perseguidos por esse governo. Por isso João usa o nome Babilônia para se referir à perseguição
daquela época.

Natureza da Linguagem:

 Σημαίνω – Ap 1:1 – Tornar conhecido por meio de sinais


 Deveria ser entendida pelos primeiros cristãos (Ap 1:3)
 Fontes para entendimento: Antigo Testamento, escritos judaicos apocalípticos, ambiente e cultura da época
e região, Novo Testamento.
 Antigo Testamento:
o Dos 404 versos de Apocalipse, 278 contém referências ou alusões ao AT

Estrutura do livro:

Prólogo – 3 Visões de Jesus - Epílogo

1- Salvador Ressuscitado, Sacerdote (Ap 1:9 – 3:22)


2- Cordeiro Rei assentado no trono (Ap 4 – 11)
3- O Arcanjo Miguel (Ap 12 – 22:5)

Jurandir Gouveia