Você está na página 1de 32

As Transformações

Desenvolvimentais do
Envelhecimento
“O Envelhecimento no Idoso Ativo”

D I S C E N T E S : B e a t r i z J e ro n i m o , B i a n c a C a r n e i ro , D a n i e l e A l m e i d a , E l i s a B r a z ,
E r i ka L e i t n e r, L a ra G o n ç a l v e s , L e o n a r d o M a u a d e R a fa e l S a l v a d o r
 Envelhecimento
• TERCEIRA IDADE: 65 anos em diante;

• Envelhecimento da população:

Aumento da Aumento
Diminuição da
expectativa de população
mortalidade
vida idosa

• Novas terminologias: Idoso Jovem e Idoso Velho (aumento da expectativa


de vida sem interferir nas atividades diárias).
 Pirâmide Etária

Pessoas com mais de 65


anos serão mais de um
quarto dos brasileiros em
2060!

IBGE, 2013
 Envelhecimento
• “ Todo ciclo não tem fim. Aqui não seria diferente. A última etapa é
uma volta ao início. Cuidados, cuidados e atenção “ (Ciclos da Vida)

• “ O envelhecimento é um fenômeno do
processo da vida “ (Ávila, Guerra & Meneses,
2007).
 Desenvolvimento Físico
• Perda de coloração, de textura e de elasticidade da pele;

• Branqueamento dos cabelos;

• Diminuição da estatura;

• Comprometimento ósseo;

• Perda ou redução das células nervosas;

• Maior suscetibilidade à doenças;

• Declínio da capacidade reprodutiva.


 Desenvolvimento Motor
• Perda de capacidades funcionais, força e equilíbrio;

• Comprometimento da coordenação motora;

• Comprometimento dos reflexos;

• Limitação em atividades que exigem resistência ou levantamento


de cargas pesadas.
 Desenvolvimento Cognitivo
Habilidades inalteradas:
• Inteligência verbal;
• Atenção básica;
• Habilidade de cálculo ;
• Maioria das habilidades de linguagem.

Habilidades que sofrem declínio:


• Memória de trabalho e perda de atenção;
• Lentidão no processamento das informações;
• Habilidades visuoespaciais.
 Desenvolvimento Cognitivo
Wisconsin Card Sorting Test (WCST) ou Teste Wisconsin
criado em 1948

• Avalia o raciocínio abstrato e a capacidade do sujeito para gerar


estratégias de solução de problemas, em resposta a condições de
estimulação mutáveis.

• Medida da flexibilidade do pensamento.

CUNHA et. al, 2005


 Crise Evolutiva (Erikson)
Integridade X Desespero

• Aceitar a vida que viveu, sem arrependimentos: estar feliz com a vida
que viveu ou se arrependeram das coisas que fizeram ou deixaram de
fazer;

• O indivíduo será dominado pelo desespero: aquelas que não alcançam a


aceitação, vão experimentar muitos arrependimentos;

• Integridade: concluir com sucesso esta fase significa ter poucos


arrependimentos e um sentimento de satisfação; desenvolvimento da
sabedoria.

Psicoativo, 2016
 Desenvolvimento Social e Afetivo
Envelhecimento bem-sucedido:
• Ciclo de amizades;
• Suporte familiar;
• Gerontecnologia

Envelhecimento comprometido:
• Perda do parceiro;
• Abandono familiar (solidão);
• Sentimento de incapacidade;
• Depressão
 Entrevista: fisioterapeuta
 Envelhecimento Inativo
• Doenças cardiovasculares

• Infecções
• Qualidade de vida
• Neoplasias
• Algumas funções
• Risco de queda

• Perda de equilíbrio

• Risco de doenças

psicológicas
 Envelhecimento Ativo
• Gordura corporal • Massa muscular
• Risco de doença cardiovascular • Força muscular
• Diabetes • Densidade óssea
• Acidente vascular encefálico • Auto-conceito
• Hipertensão • Auto-estima
• Osteoporose • Imagem corporal
• Obesidade • Estado de humor
• Estresse • Regeneração axonal de
• Ansiedade neurônios
• Risco de depressão
• Insônia

MOLTENI et al., 2004


 Entrevista: idosa ativa
 Envelhecendo com Saúde
 Envelhescência

https://www.youtube.com/watch?v=6BwCmQEF3Lc
Formulário trabalho de campo
Formulário trabalho de campo
 Resultados

• 21 idosos entrevistados

3 homens
18 mulheres

• Idade média de 71,5 anos


 Resultados
1) Você se considera ativo (participativo) na sociedade?

24%

sim

não

76%
 Resultados
2) Você ainda está incluso no mercado de trabalho (exerce
atividade remunerada)?

9%

sim
não

91%
 Resultados
3) Você costuma frequentar eventos/atividades?

20

15

10

0
Não Eventos Grupos de Festas/ Outros
religiosos caminhada shows
 Resultados
4) Você pratica exercícios físicos frequentemente?
(caminhadas, corridas, esportes, academia)

10%

Não
52% Diariamente
38% Semanalmente
 Resultados
5) Você considera a prática de exercício físico importante
para o bem estar?

sim

100%
 Resultados
6) Você se considera ocioso (à toa/sem nada para fazer)?

10%

sim
não

90%
 Resultados
7) Você possui e pratica alguma atividade prazerosa
(hobby) para você? (EX: costurar, dançar, cozinhar, tocar
algum instrumento)
16
14
12
10
8
6
4
2
0
Costura/ Cozinhar Nadar Palavras Ler
bordado cruzadas
 Resultados
8) Você possui contato com a sua família
frequentemente?

sim

100%
 Trabalho de Campo
CASA DO VOVÔ

• A Instituição situa-se no Ipiranga, bairro periférico de Ribeirão Preto-SP,


à Rua - Tapajós nº. 2.881- CEP. - 14060-590

• A Casa do Vovô atualmente conta com 79 idosos, maioria do sexo


feminino.

• Atende idosos em regime de internato (integral) e regime aberto para


atividades e cuidados diários sem necessidade de internação.
 Artigo Científico

MOTRIZ: Revista de Educação Física UNESP, 2009 – Classificação A2


Obrigado pela atenção!!!
 Referências
• http://ciclosdavida.com/unidades/terceira-idade/
• https://www.ibge.gov.br/
• http://psicoativo.com/2016/08/as-8-fases-do-desenvolvimento-psicossocial-de-erik-erikson.html
• Matsudo, S. M. M. (2009). Envelhecimento, atividade física e saúde. BIS. Boletim do Instituto de Saúde
(Impresso), (47), 76-79.Cunha, J. A.; Trentini, C. M.; Argimon, I. L.; Oliveira, M. S.; Werlang, B. G.; & Prieb,
R. G. (2005). Teste Wisconsin de Classificação de Cartas - Adaptação e Padronização Brasileira. São
Paulo: Casa do Psicólogo.
• Borges, M. R. D., & Moreira, Â. K. (2009). Influências da prática de atividades físicas na terceira idade:
estudo comparativo dos níveis de autonomia para o desempenho nas AVDs e AIVDs entre idosos ativos
fisicamente e idosos sedentários. Motriz. Revista de Educação Física. UNESP, 15(3), 562-573.
• Ferreira, O. G. L., Maciel, S. C., Silva, A. O., da Nova Sá, R. C., & Moreira, M. A. S. P. (2010). Significados
atribuídos ao envelhecimento: idoso, velho e idoso ativo. Psico-USF, 15(3), 357-364.