Você está na página 1de 27

18 abril 2016

FARMACOCINÉTICA (PK)

 Absorção
 Distribuição
 Metabolismo
 Excreção
PK clínica
FARMACOCINÉTICA (PK) FARMACODINAMIA (PD)

Regime de Concentração Efeito


Biofase
dosificação plasmática terapêutico

Dose

PK

Terapêutica Concentração

PD

Efeito
PK clínica
Margem terapêutica

PK clínica
Dose do fármaco

Farmacocinética Farmacodinâmica
administrada

Absorção

Concentração do Distribuição
fármaco na Fármaco nos tecidos
circulação sistémica
Eliminação
Fármaco metabolizado
Concentração do e/ou excretado
fármaco na biofase

Efeito
farmacológico
Efetividade
Resposta clínica Toxicidade

PK clínica
PK clínica
FARMACOCINÉTICA CLÍNICA

Aplicação dos princípios da farmacocinética


à gestão terapêutica efetiva e segura dos
medicamentos num indivíduo em particular.

 Maximizar a efetividade
de uma terapêutica

 Minimizar a toxicidade
de uma terapêutica

PK clínica
Therapeutic Drug Monitoring (TDM)
= Monitorização de fármacos

Determinação laboratorial das


concentrações plasmáticas de
fármacos, interpretação dos
dados obtidos e sua aplicação
no estabelecimento de regimes
de dosificação individualizados
seguros e efetivos.

PK clínica
TDM

 Variabilidade genética
 Variabilidade associada
ao estado fisiopatológico
 Variabilidade associada à
polimedicação

 Necessidade da existência
de uma boa correlação entre
a concentração plasmática e
a resposta farmacológica

PK clínica
TDM

PK clínica
TDM

PK clínica
FARMACOCINÉTICA (PK)/
FARMACODINÂMICA (PD)

PK clínica
PK clínica
PK clínica
PARÂMETROS FARMACOCINÉTICOS

VOLUME APARENTE DE DISTRIBUIÇÃO (Vd)

PK clínica
VOLUME APARENTE DE DISTRIBUIÇÃO (Vd)
É o volume do(s) compartimento(s)
(espaço) por onde o fármaco se distribui
de modo homogéneo (L num homem de
70 kg ou L/kg).

Vd (L) = Quantidade/Concentração

PK clínica
VOLUME APARENTE DE DISTRIBUIÇÃO (Vd)

ka
Vp
Vc k12

k21

Vd = Vc + Vp = Qt/Ct
PK clínica
VOLUME APARENTE DE DISTRIBUIÇÃO (Vd)

PK clínica
VOLUME APARENTE DE DISTRIBUIÇÃO (Vd)

PK clínica
PARÂMETROS FARMACOCINÉTICOS

DEPURAÇÃO = CLEARANCE (CL)


É o volume de sangue depurado de um
fármaco ou metabolito por unidade de
tempo (mL/min).

CL = CL renal + CL hepática + CL pulmonar + …

CL (mL/min)
= Velocidade de eliminação
/Concentração

PK clínica
Velocidade de eliminação (massa/tempo) = CL
(volume/tempo) * Concentração (massa/volume)

Kel = Velocidade de eliminação do fármaco /


Quantidade de fármaco remanescente no organismo

CL = Vd * Kel

t1/2 = tempo em que uma determinada concentração


de fármaco se reduz a metade = ln2/Kel = 0,693/Kel

CL = Vd * 0,693 / t1/2

t1/2 = Vd / CL * 0,693

PK clínica
TDM
MONITORIZAÇÃO DE FÁRMACOS
 Suspeita de infradosificação
 Suspeita de toxicidade e/ou intoxicação aguda
 Risco de interações
 Falta de efetividade terapêutica e/ou modificações na
resposta por:
- Incumprimento da prescrição
- Alterações na farmacocinética
- Resistência ao tratamento
 Individualização da posologia (doentes de alto risco)
 Controlo dos níveis séricos quando se modifica a posologia

PK clínica
TDM
Influência da monitorização na
variabilidade da resposta

PK clínica
TDM
MMCB

PK clínica
TDM

O tempo necessário para


se atingir ~ 90% da
concentração de equilíbrio
é cerca de 3 vezes o
tempo de semivida de
eliminação do fármaco

Nº de semividas Q que permanece no organismo


1ª Admin
2ª Admin 1 50 %
3ª Admin 2 25+ 50 %
4ª Admin 3 12,5+ 25+ 50%
5ª Admin 4 6,25+ 12,5+ 25+ 50% = 93,75%

PK clínica
TDM

PICO

VALE

PK clínica
TDM

PK clínica