Você está na página 1de 12

Plano

de Aula: Contabilidade Hospitalar


TÓPICOS CONTEMPORÂNEOS EM
CONTABILIDADE - GST1214

Título

Contabilidade Hospitalar

Número de Aulas por Semana

Número de Semana de Aula

Tema

Contabilidade Hospitalar
Nos últimos anos, muitas das organizações hospitalares brasileiras vêm
promovendo de forma mais intensa diversas mudanças gerenciais e
operacionais visando principalmente ao oferecimento de serviços de saúde de
qualidade à sociedade e à implementação das políticas de saúde definidas na
Constituição Federal de 1988. Entretanto, apesar da atual expansão desses
serviços, o sistema de saúde hospitalar brasileiro ainda enfrenta limitações
relativas à qualidade da atenção prestada à incorporação de novas
tecnologias, à gestão dos recursos e à distribuição equitativa dos serviços
para toda a população.

Objetivos

Identificar as principais características da atividade hospitalar;

Apresentar a escrituração contábil realizada pela atividade hospitalar.

Estrutura do Conteúdo

1. Situação Financeira dos Hospitais

Os hospitais operam em um ambiente econômico bastante complexo. Não


apenas é necessária atualização técnica e tecnológica para garantir
qualidade e competência na prestação dos serviços, como também são
crescentes a demanda por serviços e a insuficiência de recursos advindos
do SUS e das operadoras de planos de saúde para fazer frente aos custos
operacionais dessas organizações. Esses fatores agravam sobremaneira a
situação financeira de hospitais públicos, filantrópicos e até mesmo
daqueles com fins lucrativos.

A ineficiente gestão financeira dos hospitais, associada defasada


remuneração do SUS e das operadoras de planos de saúde, acentua o
problema para todos os tipos de organizações hospitalares, sejam públicas
ou privadas, filantrópicas ou não. Consequentemente, cresce o
endividamento dos hospitais, que deixam de realizar investimentos e
manutenções em equipamentos e acabam por oferecer serviços com
qualidade inferior. Nesse contexto, a gestão financeira de hospitais,
especificamente a gestão de custos, é um fator crítico para as
organizações hospitalares.

Figura 1: Organograma simplificado de um hospital

Quadro 1: Descrição das atribuições dos principais setores hospitalares


Quadro 2: Descrição das atribuições dos principais setores hospitalares
2. Contabilidade hospitalar

Não existe uma definição específica para a contabilidade de hospitais e


demais empresas de saúde, visto que as empresas deste segmento de
atividade em nada se diferenciam das demais entidades, sendo portanto,
aplicável, a mesma definição de contabilidade existente para a totalidade
das instituições. Podemos definir Contabilidade como a ciência que estuda
as variações quantitativas e qualitativas ocorridas no patrimônio das
entidades (pessoas físicas ou jurídicas que possuem patrimônio),
fornecendo o máximo de informações úteis, para tomada de decisão, aos
usuários internos e externos das organizações. Para que possa medir,
interpretar e fornecer informações precisas sobre os fatos contábeis a
Contabilidade utiliza um conjunto de técnicas que abrange a aplicação de
princípios, normas e procedimentos próprio emanados pela legislação
vigente.

Cabe lembrar que a referência "hospital" remete ao conceito de que a


entidade hospitalar é prestadora de serviços que tem como atividades
principais os cuidados com a saúde dos pacientes, através de internações,
serviços ambulatoriais e cirúrgicos, radiológicos, exames, consultas,
lavanderia, alimentação (que inclui copa e restaurante) e outros serviços
correlatos. A entidade hospitalar pode assumir diversas formas ou
denominações, tais como: hospital, clínica (geral e especializada), centro
médico,ambulatório, casa de saúde, sanatório e outras.O primeiro critério
a ser avaliado para fazer a Contabilidade de um hospital é a identificação
da forma de atuação da empresa, ou seja, se a instituição é pública,
privada ou faz parte do terceiro setor (fundações, associações e ONGs).
Muitos hospitais são administrados pelo terceiro setor e recebem
subvenção do governo, portanto, de acordo coma forma de atuação é que
será definido o tratamento contábil, fiscal e societário a ser utilizado.

2.1 Principais Obrigações Contábeis e Fiscais de um Hospital

O profissional de Contabilidade recebe informações dos setores


administrativo, operacional, financeiro e jurídico, que necessitam ser
mensuradas da melhor forma possível visando a transparência e
confiabilidade da contabilidade. Os controles devem ser rígido e ter o
mesmo tratamento dado a uma empresa de grande porte. Além destes
fatores é necessário também estar atento à todas as obrigações
contábeis e fiscais estabelecidas pela legislação vigente.Ainda de acordo
com o boletim do CRCSP de 24/10/14, estas obrigações são:

2.1.1 As principais obrigações acessórias:

- DMED (Declaração de Serviços Médicos e de Saúde).

- Dirf (Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte).

- DIPJ (Declaração de Informações Econômico-fiscais da Pessoa Jurídica).

- ECD (Escrituração Contábil Digital).

- DCTF (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) / mensal.

- EFD Contribuições (Escrituração Fiscal Digital) / mensal.


2.1.2 Obrigações contábeis e legais:

- Orçamento anual.

- Balanço patrimonial.

- DRE (Demonstração do Resultado do Exercício).

- DRA (Demonstração de Resultado Abrangente).

- DMPL (Demonstração de Mutação do Patrimônio Líquido).

- Notas explicativas.

2.2 Lançamentos contábeis

2.2.1 HOSPITAIS COM FINS LUCRATIVOS

Nos lançamentos Contábeis dos Serviços prestados à Operadoras de


Planos de Saúde, como é obrigatório o uso do regime de competência, o
registro obedeceria às seguintes fases:

1. Pela apuração dos valores a serem cobrados.

D - Clientes Serviços Prestados Operadora X

C - Receita de Prestação de Serviços

2. Quando remetida a relação de serviços (contas) às operadoras

D - Clientes Relação de Serviços Apresentada Operadora X

C - Clientes Serviços Prestados Operadora X

3 . Quando forem informadas as glosas pela operadora

D - Glosas nas faturas (conta redutora da receita de prestação de


serviços)

C - Clientes Relação de Serviços Apresentada Operadora X

4 . Pela emissão da Nota Fiscal

D - Clientes Duplicatas a Receber Convênio X

C - Clientes Relação de Serviços Apresentada Operadora X

5. Pelo registro do ISS sobre a NF

D - Impostos e Taxas - ISS (conta redutora da receita de prestação de


serviços)

C - Obrigações Tributárias - ISS

Na contabilização de receitas com convênios particulares a


contabilidade deverá registrar como receitas o valor de todos os
atendimentos no mês, sejam eles parciais (pacientes que
permanecem recebendo atendimento) ou totais (pacientes que já
tiveram a conta encerrada, por alta ou óbito). Considerando o
fechamento parcial de uma conta hospitalar, de um determinado
paciente, que possui um convênio (Amil) que é admitido no
hospital no dia 25 de fevereiro e recebe a alta no dia 03 de março.
Considerando ainda que o valor da conta em fevereiro (do dia 25
ao dia 31) seja de R$ 20.000, e que a nota fiscal seja emitida
juntamente com o envio da fatura, os lançamentos contábeis
seriam:

D - Clientes Duplicatas a Receber Convênio X R$ 20.000

C - Receita de Prestação de Serviços Convênio X R$ 20.000

No histórico deverá ser registrado que se trata de uma conta com


fechamento parcial.

No dia 03 de março, ocorre à alta do paciente, e a conta total é


fechada. Neste momento a contabilidade procede com os
lançamentos complementares para reconhecimento da receita.
Supondo que o valor da conta referente a março (do dia 01 ao dia
03) seja de R$ 11.000:

D - Clientes Duplicatas a Receber Convênio X R$ 11.000

C - Receita de Prestação de Serviços Convênio X R$ 11.000

2.2.2 HOSPITAIS SEM FINS LUCRATIVOS

Entidade assistencial de saúde efetua prestação de consultas


médicas e análises clínicas à população de baixa renda, no valor
de R$ 1.000,00, sendo reembolsáveis 10% deste valor pelos
usuários:

a) Pelo registro do atendimento realizado:

D - Assistência à Saúde (Benefícios Proporcional - Gratuidade - conta de


Resultado) .......R$ 900,00

D - Atendimentos a Receber (Ativo Circulante)......... R$ 100,00

C - Contas a Pagar (Passivo Circulante)......... R$ 1.000,00

b) Pelo recebimento da parcela não subsidiada aos beneficiários:

D - Caixa (Ativo Circulante)

C - Atendimentos a Receber .......R$ 100,00

c) Pelo pagamento dos serviços prestados:

D - 2.1.2.03 Contas a Pagar (Passivo Circulante)

C - 1.1.1.02 Bancos Conta Movimento - Recursos Livres ..........R$ 1.000,00

Entidade recebe R$ 20.000,00 de contribuição governamental para


ser utilizado no custeio da atividade.

1)Recebimento da contribuição
D - Banco cta movto - recursos com restrição (ATIVO)

C - Contribuições governamentais (RECEITA)..............R$ 20.000,00

Entidade recebe R$ 40.000,00 de contribuição governamental para


ser utilizado no custeio da atividade, nos próximos quatro meses.
Entidade utiliza R$ 10.000 no 1º mês para pagar despesas com
custeio (aluguéis).

1) Reconhecimento da Receita antecipada. R$ 40.000,00

D - Banco cta movto - recursos com restrição (ATIVO)

C - Recebtos antecipados - Subvenções, auxílios e contribuições (PASSIVO)

2) Pela realização das despesas de custeio (1º mês) R$ 10.000,00

D - Desp. Aluguéis (DESPESA)

C - Banco cta movto - recursos com restrição (ATIVO)

3) Pela realização da receita (1º mês). R$ 10.000,00

D - Recebtos antecipados ? Subvenções, auxílios e contribuições (PASSIVO)

C - Contribuições governamentais (RECEITA)

Doação de 10 Cestas Básicas, no valor de R$50,00 sem


contrapartida, ou seja, sem cobrar nada do beneficiário. Entidade
compra 10 cestas básicas por R$50,00 cada.

D - Estoque - Cestas Básicas (ATIVO)

C - Banco cta. Movto. Recursos livres (ATIVO) ........R$ 500,00

Entidade doa 10 cestas básicas sem contrapartida.

D - Custo das Gratuidades (DESPESA)

C - Estoque - Cestas Básicas (ATIVO).................................R$ 500,00

A entidade apurou no mês de agosto R$ 2.000,00 de quota


patronal de INSS sobre a folha dos funcionários.

1. Lançamento da despesa de agosto

D - Encargos pessoal (Despesa)

C - Prev. Social Patronal - renúncia fiscal (Receita) .........R$ 2.000,00

A entidade contratou serviços contábeis para manutenção de sua


escrituração contábil. O escritório contratado firmou um contrato
de prestação de serviços no qual os honorários propostos são de
R$ 700,00/mês para escrita contábil, contrato este que alude a um
termo de Voluntariado firmado entre as partes em que a
elaboração da folha de pagamento é serviço voluntário de valor
dos honorários estimados em R$300,00.

Lançamento do serviço contratado ? honorário mensal

D - Honorários (Despesa)

C - Contas a Pagar - Honorários (Passivo) ......................... R$ 1.000,00

Lançamento do Pagamento dos Honorários

D - Contas a Pagar - Honorários (Passivo)

C - Banco cta. Movimento (Ativo) .................................R$ 700,00

Lançamento da Receita da Gratuidade ? Serviços Voluntários

D - Contas a Pagar ? Honorários (Passivo)

C - Gratuidades Concedidas - Serv. Voluntários (Receita).....R$ 300,00

Doações para custeio sem restrições recebidas em dinheiro ou


cheque pela entidade

D - Caixa

C - Doações - Receita

Doações para custeio sem restrições recebidas por meio de


crédito em conta bancária

D - Bancos conta Movimento

C - Doações - Receita

Quando a doação ocorrer sob a forma de outros ativos


patrimoniais não destinados ao custeio, a partida do registro
deverá ser efetuada, observando a conta de aplicação dos
recursos e a contrapartida diretamente no patrimônio social da
entidade. Para o caso de um bem permanente recebido como
doação, o registro ocorrerá da seguinte forma:

D - Imobilizado - (conta específica do bem)

C - Doações e Subvenções - Patrimônio Social

Na hipótese de recebimento de doação de um investimento


permanente, sob a forma de participação societária ou de outros
bens tangíveis, o registro ocorreria da seguinte forma:

D - Investimento (Ativo - Conta específica do bem)

C - Doações e Subvenções - Patrimônio Social

De igual modo, uma doação pode ocorrer sob a forma de perdão


de dívida. Se os recursos da dívida perdoada foram aplicados em
custeio, o registro deverá ser feito utilizando as seguintes contas:

D - Dívida - Passivo (conta específica)

C - Doações - Receita

Se os recursos da dívida perdoada foram aplicados em


investimento, o registro deverá ser feito utilizando as seguintes
contas:

D - Dívida - Passivo (conta específica)

C - Doações e Subvenções - Patrimônio Social

Nas circunstâncias onde houver promessa de doação incondicional


de recebíveis, com regularidade, o registro deverá ser efetuado
em contas a receber, obedecendo à periodicidade da intenção.

D - Mensalidades a Receber

C - Doação - Receita

No momento do recebimento, efetuar-se-á o registro utilizando-se


as seguintes contas:

D - Caixa ou Bancos conta Movimento

C - Mensalidades a Receber

Contabilização de contratos, convênios e termos de parceria

1) Recebimento de R$ 50.000,00 de convênio com o governo


Brasileiro:

D - Bancos Conta Movimento - Recursos com Restrições (Ativo Circulante)

C - Recursos de Entidade Pública Nacional (Recursos de Projetos - Passivo


Circulante) R$ 50.000,00

2) Por ocasião da aplicação de R$ 29.000,00 dos recursos do


convênio:

D - (-) Recursos Aplicados de Entidade Pública Nacional (conta retificadora


de Projetos ? Passivo Circulante)

C - Bancos Conta Movimento - Recursos com Restrições (Ativo Circulante) R$


29.000,00

Pela apropriação da remuneração do convênio, fixada em 2% sobre


o valor aplicado (R$29.000,00 x 2% = R$ 580,00):

a) registro da remuneração como receita na entidade:

D - 1.1.2.06 Remuneração de Convênios a Receber (Ativo Circulante)

C - 4.1.1.04 Taxas de Administração (Resultado) R$ 580,00


b) pela transferência do numerário relativo à remuneração:

D - 1.1.1.02 Bancos Conta Movimento ? Recursos Livres (Ativo Circulante)

C - 1.1.1.04 Bancos Conta Movimento ? Recursos com Restrições (Ativo


Circulante) R$580,00

c) registro da taxa de administração como aplicação de recurso do


convênio:

D - 2.1.6.02 (-) Recursos Aplicados de Entidade Pública Nacional (conta


retificadora ?Recursos de Projetos ? Passivo Circulante)

C - 1.1.2.06 Remuneração de Convênios a Receber (Ativo Circulante)R$


580,00

3) Pela prestação de contas do convênio ? registro dos recursos


aplicados (supondo-se que foram aplicados somente R$ 29.000,00
no convênio e mais R$ 580,00 da taxa de administração):

D - 2.1.6.01 Recursos de Entidade Pública Nacional (Recursos de Projetos -


Passivo Circulante)

C - (-) Recursos Aplicados de Entidade Pública Nacional (conta retificadora


de Projetos ? Passivo Circulante) R$ 29.580,00

4) Pela devolução do numerário não aplicado do convênio:

D - 2.1.6.01 Recursos de Entidade Pública Nacional (Recursos de Projetos -


Passivo Circulante)

C - 1.1.1.04 Bancos Conta Movimento ? Recursos com Restrições (Ativo


Circulante) R$ 20.420,00

Aplicação Prática Teórica

QUESTÕES:

1) Um especialista em contabilidade hospitalar, ao exercer suas


atividades profissionais, precisa dominar uma série de técnicas
contábeis, a saber.

I. Escrituração contábil.

II. Elaborar atos administrativos.

III. Elaboração das demonstrações contábeis.

IV. Realizar Auditorias.

V. Analisar demonstrações financeiras.


São consideradas técnicas contábeis apenas as afirmativas

a) I, II, III e IV.

b) I, III, IV e V.

c) II e V.

d) III e IV.

e) II e V.

2) No dia 30.06.2016, na Cidade de Jaraguá do Norte, o Hospital Bento


& Benício., com o propósito de transportar os seus materiais,
comprou um caminhão por $ 250.000 a prazo, do fornecer Joel Veículo,
com vencimento para 30, 60 e 90 dias.

Após a contabilização da operação, qual foi a alteração sofrida pelo


patrimônio da entidade?

a) Reduziu o ativo em $ 250.000 e reduziu o passivo líquido em $ 250.000.

b) Acresceu o passivo em $ 250.000 e acresceu o passivo líquido em $


250.000.

c) Acresceu o ativo em $ 250.000 e acresceu o passivo em $ 250.000.

d) Acresceu o ativo em $ 250.000 e reduziu o passivo em $ 250.000.

e) Reduziu o custo em $ 250.000 e acresceu o passivo em $ 250.000.

3)Com base na tabela a seguir, responda a questão abaixo:

Contas R$

Salários a pagar 23.000

Fornecedores 40.000

Impostos à recolher 12.000

Bancos 85.000

Estoque de mercadorias 30.000

Móveis e utensílios 60.000

Considerando as informações dessa tabela, qual é o saldo do


Patrimônio Líquido?
a) R$ 75.000,00

b) R$ 115.000,00

c) R$ 60.000,00

d) R$ 100.000,00

e) R$ 175.000,00

4) O Hospital Maria Eduarda do Bom Parto., recebe mensalmente de


seu contador Bento Portão um balancete de verificação que tem como
função:

a) Demonstrar mensalmente o valor do ativo e das contas de resultado;

b) Demonstrar o valor do lucro líquido resultante das operações do período;

c) Fazer o balanço patrimonial da empresa ao final do período;

d) Verificar as diferenças entre a variação do ativo e do passivo do período;

e) Verificar se os lançamentos contábeis realizados no período estão corretos.

Resposta das Questões:

1.b; 2.c; 3.d; 4.e.