Você está na página 1de 2

RESPEITO OU TOLERÂNCIA: QUAL É A SUA POSIÇÃO?

Autores diversos questionam se devemos tolerar ou respeitar as pessoas em suas diferentes crenças religiosas. Estas
duas palavras apresentam sentidos diferentes. Nussbaum (2008) fala sobre o respeito pela consciência, o que
significa que os seres humanos precisam ser respeitados pela sua liberdade de fazer escolhas religiosas.
Os que defendem a tolerância acreditam que devemos aceitar e certas vezes suportar as escolhas dos outros. Leiter
(2009) afirma que a tolerância se expressa quando pessoas com poder de prejudicar ou aniquilar as práticas
religiosas de outras pessoas não fazem isto por razões morais ou epistemológicas.
Será que realmente é necessário ultrapassarmos os limites impostos pela tolerância para vivermos cordialmente
em meio à diversidade de crenças? O que significa o desenvolvimento do respeito pela consciência para os
estudantes? Defendendo o princípio do respeito pela consciência podemos afirmar que isto se traduz no Ensino
Religioso Escolar em práticas que pressupõem ultrapassar a condição de uma simples aceitação ou mesmo o
sentimento da suportabilidade da diferença religiosa atingindo a condição necessária para se estudar a diversidade
cultural religiosa com sincero interesse pelo modo como mulheres, homens e crianças vivem a religião em toda sua
gama de distinções.
Cultivar a postura de respeito pela consciência resulta em estudo guiado pela curiosidade intelectual unido ao
comportamento de defesa pelo direito que o outro possui de viver livremente suas crenças religiosas. Enquanto a
tolerância se expressa por comportamentos de não prejuízo à liberdade de fé do outro, o respeito pela consciência se
expressa também pela atitude de defender o direito da existência de práticas religiosas diversas e o direito de
escolha de cada pessoa, o que inclui possuir crenças religiosas ou não.
É claro que existem corrupções religiosas, ou seja, a prática manipulativa por meio de diversos métodos
persuasivos para obtenção de benefícios próprios. Como é o caso daquele líder religioso que sobe o morro de sua
cidadezinha brasileira, escolhe um bom ângulo e realiza uma filmagem dizendo que está no Monte Sinai recolhendo
bênçãos para seus fiéis. Depois as pessoas são ludibriadas assistindo à
filmagem e acreditando em uma realidade que não passa de um
artifício para
enganá-las. Casos como estes permeiam a história das religiões e por
ferir os direitos humanos utilizando métodos ilícitos para obtenção de
ganhos pessoais, não se ajustam aos princípios de tolerância ou de
respeito pela consciência.
Nestes casos, a crítica e a denúncia são atitudes que salvaguardam a
possibilidade da existência da prática da tolerância e do respeito para
com as pessoas em suas diferentes convicções religiosas. Pois como
tão bem alertou Montaigne “Nunca houve no mundo duas opiniões
iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade...”.
ATIVIDADE AVALIATIVA
OBS: (pode ser feita em grupos de três pessoas anote as respostas numa folha de seu caderno e entregue.
1. Qual o significado a palavra “respeito” no texto acima?
2. Qual o significado a palavra “tolerância” no texto acima?
3. Você (s) é concorda que devemos ter respeito ou tolerância? Explique sua resposta.
4. “Cultivar a postura de respeito pela consciência resulta em estudo guiado pela
curiosidade intelectual unido ao comportamento de defesa pelo direito que o outro
possui de viver livremente suas crenças religiosas”. Explique o que você (s) entendeu
sobre esta frase tirado d texto?
5. Escolha uma das imagens abaixo e explique por que você concorda com ela.
6. Por que a intolerância religiosa é crime?