Você está na página 1de 2

CENTRO UNIVERSITÁRIO RITTER DOS REIS

CURSO DE DIREITO

ANÁLISE DA POSITIVAÇÃO DO DIREITO ATÉ A ERA MODERNA

MATHEUS PICANÇO FLORES


O surgimento de povoados e civilizações que se estabeleceram após o surgimento da
agricultura e a não mais necessária vida nômade dos seres humanos, se revela um desafio de
convivência entre as partes dessa sociedade. O direito, com seus regramentos ainda não na
forma escrita e de forma muito direta e simples, se estabelece como uma maneira dessa
sociedade existir, delimitando direitos como o da propriedade privada, e deveres como o
pagamento de impostos. Um exemplo disto é o Código de Hamurabi. Essas leis muitas vezes
eram interpretadas como vontades dos deuses, que apenas sacerdotes da parte mais alta da
sociedade saberiam interpretar. O poder de decisão estava concentrado nestas classes mais
altas da sociedade arcaica, isso somado a não existir um código escrito a ser seguido, causava
uma insegurança jurídica e uma opressão brutal às classes mais baixas. O direito era voltado
para a guerra e expansão de território e as mulheres eram ditas como meras reprodutoras.

Nas sociedades medievais a expansão territorial fica extensa, e o direito fica bem mais amplo,
abrangendo mais situações do dia a dia dos entes dessas sociedades, bem como da rotina
administrativa dos povos, como o Império Romano e das pólis no período grego. Na Grécia
antiga, cada pólis tinha seu código civil, deliberado após decisões populares. Este é a primeira
aparição de um estado democrático de direito. Mulheres e menores de idade não faziam parte
da sociedade de direitos, os considerados cidadãos. A evolução do direito como ferramenta
para unificar o povo foi o resultado da igual distribuição de normas por todo o império
romano. Após o fim do império romano, o Catolicismo se estabelece como um novo
doutrinador de direito, impedindo o civil de pensar como deve ser a estrutura jurídica da
sociedade, onde apenas ela, a igreja, será a estruturadora do ordenamento jurídico.

A ascensão do que chamamos de Direito Moderno surge a partir da Reforma Protestante, que
pôs fim ao poder de direito da igreja, colocando o poder da doutrina na mão dos reis de cada
povo. O direito deixa de ser apenas uma ferramenta de boa convivência entre seus integrantes
e começa a dar mais poderes quanto para procedimentos visando a paz política e a
prosperidade econômica. Com o direito mais afastado da igreja, os reinados implantam uma
nova visão que atinge o cumprimento de penas, onde vai se estabelecendo um processo mais
humanizado de acusação e defesa. As revoluções do século XVIII aspiram novos ideais de
sociedade e com isso, o direito evolui e se moderniza ao ponto que que se encontra agora
onde todos são tratados de forma igual perante o direito.