Você está na página 1de 8

1.

INTRODUÇÃO
As analises clinicas são fundamentados em um processo dinâmico
colocados à disposição dos médicos, afim de obter e trata-se de um conjunto
de exames e testes que são realizados por diferentes metodológicos e técnicas
de execução em laboratórios de análises clínicas com as mais variadas formas
de amostras coletadas do corpo, com o intuito de avaliar e diagnosticar
determinadas alterações no organismo humano.
Assim sendo as analises clinicas têm um profundo, a análise clínica é o
ramo de conhecimento que trabalha com o estudo de alguma substância de
forma a coletar dados e apontar diagnósticos a respeito da saúde do paciente.
Essas análises ocorrem a partir de um exame feito a pedido de um
médico e são entregues em laboratórios próprios para realização desses
exames. As análises podem ser realizadas por vários profissionais diferentes
como: farmacêuticos, bioquímicos, médicos ou biomédicos, sendo que esses
devem ter previamente o conhecimento necessário na área de análise clínica e
também tem de estar segundo a organização que fiscaliza a área: a Agência
Nacional de Vigilância Sanitária.












2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
As Análises Clínicas representam, depois da Farmácia de Oficina, a
maior área de atividade farmacêutica. A ligação do farmacêutico português às
Análises Clínicas tem raízes nos séculos XVIII e XIX, tendo a reforma do
ensino farmacêutico de 1902 consagrado de forma inequívoca à ligação do
ensino farmacêutico à área analítica com aplicação clínica. (Lenira, 2011)
O laboratório clínico pode ser grande, oferecendo serviços sofisticados e
empregando muitos profissionais habilitados, ou pode ser pequeno, com
apenas um empregado. (Walters, et al., 1998)
Sendo assim o Farmacêutico no âmbito da analises clinicas também
chamado de bioquímico, é o profissional que atua em laboratórios de analises
clinicas realizando exames laboratoriais (sangue, fezes, urina e outros).
Solicitado pelo médico para um melhor diagnostico dos pacientes. (Jolief, 2008)
Segundo MOURA et. al (2006), para a determinação dos resultados de
um processo o bioquímico é necessário estar atento quanto aos possíveis
interferentes, às condições gerais do doseamento e ao estado clínico do
paciente para se concluir corretamente o resultado obtido. Incluindo a estes
fatos, existem muitos fatores que contribuem para o sucesso do controle de
qualidade, entre eles podemos citar: o procedimento correto durante a coleta
das amostras, pureza dos reagentes, padronização correta, aparelhagem
utilizada, seleção e limpeza do material utilizado, treinamento técnico pessoal,
ambiente e condições de trabalho, cálculos corretos e manutenção de um programa
de controle de qualidade.







3. CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO
A unidade laboratorial localizada no município de São Luis, estado
do Maranhão, conhecido pelo nome comercial CEAC, Centro de Especialização
de Analises Clinicas, Rua da Paz, S/n, Centro, é um centro de excelência em
uma serie de pesquisas clinicas. Não faz parte da rede publica de saúde, mas
conta com uma ampla estrutura física, um quadro de profissionais
especializados e equipamentos modernos, o que permite a qualidade dos seus
serviços prestados à sociedade, alguns serviços não são feitos pelo laboratório e
são terceirizados em laboratórios da capital e outros são enviados para fora do
maranhão.

3.1 ÁREAS DE ATUAÇÃO E ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

As atividades foram instruídas e supervisionadas pelo Dra. Nilza
Corrêa. O laboratório onde foram feitas as atividades do estágio é amplo,
disposto com bancadas, em uma das quais estão dispostos os microscópios,
também há cadeiras, televisor, lousa branca, armários com equipamentos e
materiais para a realização de análises diversas, pias, refrigeradores para o
armazenamento dos kits para os testes, armários de madeira para armazenar
vidrarias, materiais de coleta sanguínea, outros kits bioquímicos que precisam
de refrigeração e materiais de escritório; e equipamentos de laboratório como
estufa, capela de fluxo laminar, banho-maria, centrífuga e espectrofotômetro.

4. ATIVIDADES REALIZADAS

O estágio teve inicio no dia 04 de março de 2013 e concluiu-se em
07 de junho de 2013, com inicio as 07: 00 às 13:00 compreendendo 6 horas
por dia, totalizando uma carga horária total de 400 horas, hora essa exigida
pela grade curricular da disciplina.O primeiro contato com o Laboratório foi
crucial para um excelente estagio, onde nesse período passei por vários
setores: coleta sanguínea e processamento das amostras, preparação e
interpretação de parasitológicos, analise do sedimento urinário, testes
imunológicos e de coagulação, confecção e leitura de laminas hematológicas,
dosagens bioquímica, interpretação e analises de lâminas citológicas.

4.1CONHECIMENTOS DA ESTRUTURA FÍSICA DE TODO O LABORATÓRIO

A primeira etapa do estágio foi à apresentação da estrutura física do
laboratório, onde na ocasião a supervisora técnica Dra. Nilza Corrêa, teve um
papel bastante importante, pois apresentou toda a estrutura física de cada
setor juntamente com toda sua equipe e aparelhagem, e me deixou bastante a
vontade para que eu pudesse obter um bom aprendizado no estágio.
Assim sendo obtive um bom relacionamento com todos os profissionais
e tive uma boa receptividade e aceitação por parte dos funcionários que atuam
no laboratório, o que facilitou a execução e desenvolvimento das atividades,
podendo assim aprimorar meus conhecimentos na área clinica.
4.2 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS
4.2.1 Coleta
Considera-se material biológico ou (amostra), líquidos, secreções,
excreções, fragmentos de tecidos obtidos do corpo humano e que possam ser
analisados, sendo o sangue o mais utilizado. Assim processo de coleta é
mediado por técnicas básicas que seguem as seguintes instruções: breve
assepsia do local a ser puncionado com algodão e álcool a 70%, com
movimentos uniformes e em uma única direção.
4.2.2 Parasitologia
Parasitologia humana é o estudo dos parasitas ou das doenças
parasitárias humanas, com diagnóstico e controle. As doenças parasitárias
ainda são responsáveis por um alto índice de morbidade ao redor do mundo. E
apesar do grande avanço tecnológico, do alto padrão educacional, da boa
nutrição e de boas condições sanitárias, mesmo os países desenvolvidos estão
sujeitos a doenças parasitárias.

4.2.3 Urinálises
A urinálise compõe-se de três etapas, o exame físico, a química e a
análise microscópica do sedimento, esse setor trabalha exclusivamente com
métodos manuais para avaliar os aspectos físicos, químicos e sedimentos da
urina. No aspecto físico avalia-se a cor, odor, volume, densidade e ph, dentro
dos aspectos químicos são avaliados a presença de leucócitos, nitritos,
bilirrubina, sangue, glicose e outros. A sedimentoscopia é realizada após a
centrifugação das amostras, com o desprezo do sobrenadante para confecção
de lâminas que são recobertas com lamínulas e visualizadas em microscópio
óptico na objetiva de 40x.

4.2.4 Dosagens Bioquímicas

A Bioquímica do sangue, aliada ao exame clínico é de valor primordial ao
auxílio diagnóstico e acompanhamento terapêutico. Os testes bioquímicos são
utilizados com a finalidade de avaliar a multiplicidade de funções metabólicas
desempenhadas pelos órgãos e tecidos do animal. São testes que oferecem
resultados imediatos e satisfatórios, com fácil interpretação.
As dosagens bioquímicas podem ser realizadas com o soro sanguíneo,
sendo que algumas delas podem ser feitas com o plasma, urina e/ou líquidos
cavitários. Para utilização do plasma, deve ser verificado o tipo de
anticoagulante específico para cada dosagem solicitada. O primeiro cuidado é
submeter o paciente a um jejum de pelo menos 12 horas antes de colher
material para dosagens bioquímicas, principalmente aquelas que sofrem
influência dietética, tais como glicose, uréia, proteína, minerais, etc.
4.2.5 Hematologia

A Hematologia estuda, particularmente, os elementos figurados do sangue
hemácias (glóbulos vermelhos), leucócitos (glóbulos brancos) e plaquetas.
Estuda também, a produção desses elementos e os órgãos onde eles são
produzidos (órgãos hematopoiéticos) assim como a medula óssea, baço e
linfonodos. Por outro lado, além de estudar o estado de normalidade dos
elementos sangüíneos e dos órgãos hematopoíéticos, estuda também as
doenças a eles relacionadas. O hemograma é o exame mais solicitado entre os
outros exames por ser indispensável no diagnóstico, no controle e sinais de
doenças como anemias, infecções ou alterações das plaquetas. A partir daí, o
médico e o bioquímico buscará a provável doença causadora dos distúrbios
hematológicos.

4.2.6 Citologia

É parte da biologia que estuda a célula sob seus diferentes aspectos
morfológicos, bioquímicos, estruturais e etc.
É o ramo em que o profissional farmacêutico está amplamente inserido
analisando e diagnosticando fatores anormais encontrados no colo uterino,
ajudando assim na prevenção e tratamento dos pacientes a serem analisados.
























5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

O Estágio em analises clínicas é de fundamental importância como
complemento para a formação dos profissionais desta área da saúde. Ao logo
do estágio exploramos as atividades exercidas pelo Farmacêutico no campo de
trabalho, onde nos proporcionou uma boa experiência e uma visão real em um
laboratório de analises e a importância da busca de conhecimento, experiência,
convívio em um ambiente de trabalho e atendimento e procedimentos
prestados aos clientes.
Em todo caso, a saúde da população é resultante das condições
oferecidas para as pessoas, onde o profissional farmacêutico é fundamental na
eficácia de analisar e garantir o melhor resultado, restabelecendo objetivos a
serem alcançados promovendo a própria saúde.
Este estágio despertou em mim uma nova área de atuação de nossa
profissão, ele foi bastante proveitoso e gratificante, aprendi interpretação de
alguns fatores clínicos, dentre outros assuntos além de vivenciar o ambiente
profissional. O estágio prestou uma orientação no que diz respeito à analise
clinica e o olhar diferenciado do farmacêutico, onde pude acompanhar e
aprender as atividades cotidianas do laboratório através da orientação dos
profissionais do estabelecimento.








REFERÊNCIAS