P. 1
Importância da Didática no cotidiano do professor

Importância da Didática no cotidiano do professor

|Views: 1.363|Likes:
Publicado pormauriciosp

More info:

Published by: mauriciosp on Oct 06, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/24/2012

pdf

text

original

Publico Alvo 6 anos 1° Série

Objetivo Interação do sujeito com o meio. Interação com o instrumento linguístico.

Metodologia

Recursos

Será Papel e realizado letras de através de musicas. uma concepção sócio construtiva, atividades de texto que auxiliem em sua alfabetização.

Desenvolvimento da aula O aluno receberá algumas letras de musicas para que possa identificar as letras recorta-las e montar nomes como o seu de seus pais e colegas

Avaliação Será realizada através do trabalho feito pelas crianças e suas habilidades de identificar e juntar letras.

Os desafios da escola e da didática atual e a contribuição da Teoria Histórico-social da Atividade

Ante as necessidades educativas presentes, a escola continua sendo lugar de mediação cultural, e a pedagogia, ao viabilizar a educação, constitui-se como prática cultural intencional de produção e internalização de significados para, de certa forma, promover o desenvolvimento cognitivo, afetivo e moral dos indivíduos. O modus faciendi dessa mediação cultural, pelo trabalho dos professores, é o provimento aos alunos dos meios de aquisição de conceitos científicos e de desenvolvimento das capacidades cognitivas e operativas, dois elementos da aprendizagem escolar interligados e indissociáveis. Com efeito, as crianças e jovens vão à escola para aprender cultura e internalizar os meios cognitivos de compreender e transformar o mundo. Para isso, é necessário pensar – estimular a capacidade de raciocínio e julgamento, melhorar a capacidade reflexiva e desenvolver as competências do pensar. A didática tem o compromisso com a busca da qualidade cognitiva das aprendizagens, esta, por sua vez, associada à aprendizagem do pensar. Cabe-lhe investigar como ajudar os alunos a se constituírem como sujeitos pensantes e críticos, capazes de pensar e lidar com conceitos, argumentar, resolver problemas, diante de dilemas e problemas da vida prática. A razão pedagógica está também associada, inerentemente, a um valor intrínseco, que é a formação humana, visando a ajudar os outros a se educarem, a serem pessoas dignas, justas, cultas, aptas a participar ativa e criticamente na vida social, política, profissional e cultural. Este texto apóia-se em duas crenças: uma, que a escola continua sendo uma instância necessária de democratização intelectual e política; outra, que uma política educacional

em razão de exigências postas pelo volume crescente de dados acessíveis na sociedade e nas redes informacionais. Engestrõm..inclusiva deve estar fundamentada na idéia de que o elemento nuclear da escola é a atividade de aprendizagem. Nesse caso. Mais precisamente. insistem na necessidade dos sujeitos desenvolverem competências e habilidades cognitivas. será fundamental entender que o conhecimento supõe o desenvolvimento do pensamento e que desenvolver o pensamento supõe metodologia e procedimentos sistemáticos do pensar. lastreada no pensamento teórico. 2002. dos crescentes processos de diversificação cultural. da necessidade de lidar com um mundo diferente e. Para Castells (apud Hargreaves.. a característica mais destacada do trabalho do professor é . também. o global. A compreensão dos dados particulares também necessita da ativação da inteligência geral. 39) Outros estudos vêm mostrando o impacto dos meios de comunicação na configuração dos modos de pensar e das práticas sociais da juventude (por exemplo. de educar a juventude em valores e ajudá-la a construir personalidades flexíveis e eticamente ancoradas. p. a interação complexa dos elementos. para além da acentuação do papel ativo dos sujeitos na aprendizagem. afetando os processos de ensino e aprendizagem. 2000. Porto.] o desenvolvimento de aptidões gerais da mente permite melhor desenvolvimento das competências particulares ou especializadas. 2002).. É em razão dessas demandas que a didática precisa incorporar as investigações mais recentes sobre modos de aprender e ensinar e sobre o papel mediador do professor na preparação dos alunos para o pensar.. 16). das tecnologias e dos meios informacionais. (Morin. Estudos recentes sobre os processos do pensar e do aprender. [. Ele escreve: [. o multidimensional. 2001. que opera e organiza a mobilização dos conhecimentos de conjunto em cada caso particular.] Dessa maneira. Belloni. maior é sua faculdade de tratar problemas especiais. 2003. associada aos motivos dos alunos. há correlação entre a mobilização dos conhecimentos de conjunto e a ativação da inteligência geral. p. a tarefa das escolas e dos processos educativos é desenvolver em quem está aprendendo a capacidade de aprender. Quanto mais poderosa é a inteligência geral. Também Morin (2000) expressa com muita convicção a exigência de se desenvolver uma inteligência geral que saiba discernir o contexto. sem o que as escolas não seriam verdadeiramente inclusivas.

ou seja. ajudando-os a desenvolver competências e habilidades mentais. Davydov1 explicita seu entendimento dessas questões: O saber contemporâneo pressupõe que o homem domine o processo de origem e desenvolvimento das coisas mediante o pensamento teórico. ao mesmo tempo. O que está em questão é como o ensino pode impulsionar o desenvolvimento das competências cognitivas mediante a formação de conceitos e desenvolvimento do pensamento teórico. Todavia. e por quais meios os alunos podem melhorar e potencializar sua aprendizagem. considerando-se que os saberes e instrumentos cognitivos se constituem nas relações intersubjetivas. a atividade individual de aprendizagem pela qual o indivíduo se apropria da experiência sociocultural como ser ativo.] A . em cujo processo se ligam os fatores socioculturais e as condições internas dos indivíduos. Em razão disso. uma didática a serviço de uma pedagogia voltada para a formação de sujeitos pensantes e críticos deverá salientar em suas investigações as estratégias pelas quais os alunos aprendem a internalizar conceitos.. competências e habilidades do pensar. trata-se de saber o que e como fazer para estimular as capacidades investigadoras dos alunos. O suporte teórico de partida é o princípio vygotskiano de que a aprendizagem é uma articulação de processos externos e internos. Em razão disso é que a educação e o ensino se constituem formas universais e necessárias do desenvolvimento mental. Esta formulação realça a atividade sócio-histórica e coletiva dos indivíduos na formação das funções mentais superiores. modos de ação que se constituam em "instrumentalidades" para lidar praticamente com a realidade: resolver problemas. sua apropriação implica a interação com os outros já portadores desses saberes e instrumentos. portanto o caráter de mediação cultural do processo do conhecimento e.a mediação docente pela qual ele se põe entre o aluno e o conhecimento para possibilitar as condições e os meios de aprendizagem. [.. a formação de tais conceitos abre aos escolares o caminho para dominar os fundamentos da cultura teórica atual. formular estratégias de ação. que estuda e descreve a lógica dialética. Justamente. seus procedimentos de formação dos conceitos e operações com eles. visando a internalização de signos culturais pelo indivíduo. as mediações cognitivas. o que gera uma qualidade auto-reguladora às ações e ao comportamento dos indivíduos. Em outras palavras. O pensamento teórico tem seus tipos específicos de generalização e abstração. tomar decisões. enfrentar dilemas.

scielo. Available from <http://www. assim. access on 12 Aug. Davydov. 2004 . LIBANEO. doi: 10. 49) O objetivo deste estudo é. explorar as contribuições teóricas da Teoria Histórico-cultural da Atividade. deve ensinar as crianças a pensar teoricamente. (apud Golder. Bras. Educ. 27.php?script=sci_arttext&pid=S141324782004000300002&lng=en&nrm=iso>. p.escola. 2002. .1590/S1413-24782004000300002. a nosso juízo. Dec. 2010. José Carlos.. A didática e a aprendizagem do pensar e do aprender: a teoria histórico-cultural da atividade e a contribuição de Vasili Davydov. especialmente a Teoria do Ensino Desenvolvimental de V. Rio de Janeiro. Rev.br/scielo. n. para as tarefas da didática em relação à aprendizagem do pensar e do aprender.

José Carlos. a didática constitui uma área integradora transversal. é necessário que os professores tenham uma compreensão profunda. constitui o enquadramento teórico fundamental em que se situam os quadros de referência de ação do professor. Toda a atuação do professor com os alunos pressupõe uma perspectiva didática. Há um conjunto de saberes pedagógicos que são essenciais para o exercício da profissão docente. clara . já que nas escolas falase exclusivamente do ensino dos conteúdos e não há uma ampla compreensão do que é educação e do que é aprender: "Ensinar exige respeito aos saberes dos educandos".(FREIRE. É a partir dela que cada professor seleciona objetivos.30) Assim. ou seja. formula critérios de avaliação.(LIBÂNEO. 1994. P. Para esta tarefa. organiza atividades. determina procedimentos de atuação para cada tipo de situação. epistemologia e do pensamento educacional. . dos processos de pensamento e das inter-relações entre os diversos interventores no ato educativo: "A didática se caracteriza como meditação entre as bases teórico-científicas da educação escolar e a prática docente".Importância da Didática no cotidiano do professor. Pedagogia da autonomia.É preciso que os professores construam pontes entre o significado do conteúdo curricular e aquele compreendido pelo aluno.28) A didática. p. p. articulando atributos da psicologia. Ela pressupõe uma análise dos processos de construção dos saberes em cada área curricular e a discussão da natureza das atividades de aprendizagem. sociologia. mobilizando-os para a reflexão sobre a prática pedagógica do próprio professor. longe de reduzir-se a uma simples coleção de métodos e técnicas de ensino. flexível e aberta do conteúdo. que estejam atentos para as dificuldades mais prováveis dos alunos perante os conteúdos.

o conhecimento passa a ser fruto de uma construção coletiva. é a mudança pessoal. pessoal porque só é possível mudar o meio. mas também o processo de prover os indivíduos dos conhecimentos e experiências culturais que os tornam aptos a atuar no meio social e a transformá-lo em função de necessidades econômicas. o professor é mais do que o mero "ensinante" e o processo de ensino-aprendizagem adquire movimento de troca e de crescimento mútuo. O trabalho do professor em sala de aula muitas vezes se resume em repassar os conteúdos aos alunos. numa concepção de educação em que a transmissão de conhecimentos é o único objetivo e a manutenção da realidade é a finalidade. a mudança de atitude que leva à transformação profissional. 47). de um lado. (Freire 1996. a mudança no ensino depende de nossa formação e da transformação das nossas práticas em sala de aula. COMO. Esta transformação se dá em várias "esferas": acadêmica. assim. o nosso jeito de olhar e viver as coisas do dia-a-dia. quando aprendemos a mudar nós mesmos. De outro lado. A capacidade de ver o outro. pois é em prol da própria prática que os demais saberes são articulados. tem de saber o que vai ensinar. portanto. o estudante aprende e ensina. Cabem a nós. sociais e políticas da coletividade"( LIBÂNEO. governamental. p. Assim. a contratação de bacharéis vai resultar-se nisto que citamos neste parágrafo e também tiramos a conclusão que essa prática de querer transferir conhecimento não parte apensas de alguns professores. num processo dialético.José Carlos. queremos lembrar aos mesmo que "Ensinar não é transferir conhecimento. professores. cada professor. "Não pode exigir que os alunos adquiram um domínio sólido de conhecimento se o próprio . um trabalho reflexivo e uma reconstrução permanente de nossas identidades pessoais e profissionais. 1994. o professor ensina e aprende e. mas sim. mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção". conhecendo os alunos com os quais trabalhará. A DIDÁTICA CONTRIBUI EM MINHA PRÁTICA EDUCATIVA? Ao se tratar da aprendizagem na escola verifica-se que. numa educação que busca a transformação da realidade. OU A PARTIR DO QUÊ. da prática. nessa ótica. "A prática educativa não é apenas uma exigência da vida em sociedade. tende a não ser considerada pelo professor. as nossas práticas.17) PLANEJAMENTO DE ENSINO O trabalho do educador é tão complexo e importante que não pode ser improvisado. formados de todos os outros.Nessa percepção. permeado de contradições e de mediações. para que e como fará isso ao longo do trabalho educativo. prática pedagógica e política. sem estimular neles a interpretação. o processo de ensino-aprendizagem é uma seta de mão dupla. a crítica e a criatividade. os professores se utilizam de vários saberes para a construção de sua prática. podemos dizer que a Didática é uma ciência cujo objetivo fundamental é ocupar-se das estratégias de ensino. os saberes provindos das experiências.Então. de outro. como Paulo Freire(1996) tão bem descreveu. mas também de nossos governantes. o transmite para os estudantes. não são saberes iguais aos outros. das questões práticas relativas à metodologia e das estratégias de aprendizagem. pois. de captar a aprendizagem já existente no estudante. isto é. e. Concluindo. o professor é simplesmente aquele que detém o conhecimento e. p.

Para o educador que trabalha com uma perspectiva inclusiva. deve se organizar para suprir da melhor forma possível todas as faltas que a condição de exclusão de seus alunos possa estabelecer.72) Quem são meus alunos? Quais são os conhecimentos que eles tem com relação aos conteúdos que estarei passando pra eles? Quais são as suas expectativas? Quais são as dificuldades? Eles têm fácil acesso a materiais didáticos? Essa preocupação em conhecer os alunos é muito importante. pois o professor pode se enganar quando confunde os alunos reais. que não lêem jornal cotidianamente.( LIBÂNEO. Esta. os saberes e as experiências práticas que eles possuem.José Carlos. bem como o nível de preparo escolar em que se encontram".A. selecionando e organizando os conteúdos do ensino coerentemente com essas condições. CONHECER O ALUNO? "conhecimento das características sociais. QUAL A IMPORTÂNCIA DO PLANJAMENTO PARA A PRÁTICA PEDAGÓGICA DOCENTE? Todo e qualquer profissional deve ter em sua prática docente o ato de pesquisar. 1996. 1994. Para que o educador faça um bom planejamento é preciso que ele conheça o aluno. computador. elaborar e refletir. Dessa forma. então. bem alimentado. culturais e individuais dos alunos. o planejamento de ensino deve considerar os valores. I.etc. p.73) Esse planejamento do processo de ensino e aprendizagem que os professores devem construir para orientar sua ação pedagógica na sala de aula é aqui chamado de Planejamento de Ensino. que não possuem livros em casa.José Carlos. PORTANTO. "Didática crítica busca superar o intelectualismo formal do enfoque tradicional". com um modelo idealizado. 25) . ( VEIGA. p. o planejamento de ensino precisa considerar que essas práticas sociais devem estar presentes na própria escola.P. se os alunos têm origem em famílias com pouca escolaridade. Quem planeja tem atitude crítica diante do seu próprio trabalho. crianças que não têm a experiência de ganhar livros. por sua vez.professor não domina com segurança a disciplina que ensina. que se preocupa com as reais condições culturais de seus alunos. com acesso a livros. (LIBÂNEO. cuidado pela família. geralmente aquele que "todo professor gostaria de ter": saudável. aqueles que estão em sua sala de aula. 1994. o educador quando é crítico ele questiona sobre as diversas situações que surge diariamente na escola. p.

visando a atingir determinados propósitos".org/cd/complemento/18.socieducainter. Roseane. Especializou-se em psicologia evolutiva e também no estudo de epistemologia genética. http://www. Jose Carlos).(SILVA. 2001. Jean Piaget nasceu na cidade de Neuchâtel (Suíça) em 9/08/1896 e morreu em 17/9/1980. o planejamento deve estar presente em todas as atividades escolares. 2002.com. São Paulo: Cortez.pdf http://jc.) (ORG.br/2008/04/15/not_166203. Repensando a didática. Roseane. "Entendemos planejamento como: tomada de decisões. Fonte: http://www.).pdf) REFERÊNCIA: Prática educativa. Paulo). (SILVA.html#ixzz0wnG100Yp Piaget Quem foi Um dos mais importantes pesquisadores de educação e pedagogia. para se conseguir atingir mudanças. Rio de Janeiro: Paz e terra. Didática: Uma retrospectiva histórica.uol. Fonte: JC OnLine. 1996. Campinas. P. Seus estudos sobre pedagogia revolucionaram a educação.P.O mais importante não é a quantidade de conteúdos passados para seus alunos e sim a qualidade. para que isso ocorra o educador deve utilizar do planejamento como um instrumento de construção.webartigos.(FREIRE. Pedagogia e Didática.04. (LIBÂNEO. Pedagogia da Autonomia.php).com/articles/6867/1/Qual-A-Importancia-Da-Didatica-NaMinha-Formacao/pagina1. A importância da didática na formação do educador.. pois derrubou várias visões e teorias tradicionais relacionadas à aprendizagem. SP: Papirus.2008. porque é nesta etapa que as metas são articuladas a estratégia e ambas são ajustadas as possibilidades reais.(CANDAU.org/cd/complemento/18. 13). Portanto..socieduca-inter.A. I. Publicado em 15. 2008). Planejar é prever e organizar as ações com determinadas finalidades. É a etapa mais importante do projeto pedagógico. A didática e a formação de educadores. In:(VEIGA. ..Didática. 1994. http://www.

Rousseau da Universidade de Genebra. ao observar crianças brincando e registrar meticulosamente as palavras. baseadas em estudos e observações de seus filhos que ele realizou ao lado de sua esposa. onde foi convidado a trabalhar no laboratório de Alfred Binet. era professor universitário de Literatura medieval. Estudo psicopatologia na Universidade de Sorbonne na França. Piaget notou que crianças francesas da mesma faixa etária cometiam erros semelhantes nesses testes e concluiu que o pensamento lógico se desenvolve gradualmente.Foi morar na cidade de Zurique em 1918. Seu pai. onde trabalhou como psicólogo experimental. Lucienne (1927) e Laurent (1931). um calvinista convicto. Interessou-se por História Natural ainda em sua infância. Foi diretor do Instituto Jean-Jacques Rousseau na Suíça e lecionou psicologia infantil na Universidade de Genebra. Piaget casou-se com Valentine Châtenay. em grande parte. onde trabalhou num laboratório de psicologia e estagiou numa clínica de psiquiatria.que é um estudo formal e sistemático . ações e processos de raciocínio delas. Piaget mudou-se para a França. As teorias de Piaget foram. Piaget iniciou seus estudos experimentais sobre a mente humana e começou a pesquisar também sobre o desenvolvimento das habilidades cognitivas.com métodos informais de psicologia: entrevistas. Em 1919. Aos sábados. Piaget foi um menino prodígio. na Suíça. Em 1921. aos 22 anos de idade. Em 1923. Seu conhecimento de Biologia levou-o a enxergar o desenvolvimento cognitivo de uma criança como sendo uma evolução gradativa. Lá ele iniciou o maior trabalho de sua vida. Piaget freqüentou a Universidade de Neuchâtel. J. . Sua Vida Jean Piaget nasceu no dia 9 de agosto de 1896. No ano de 1921 escreveu suas primeiras teorias pedagógicas. onde estudou Biologia e Filosofia. publicou seu primeiro trabalho sobre sua observação de um pardal albino. Pequisas Piaget fez pesquisas sobre as características do pensamento infantil com crianças francesas e também com deficientes mentais. Ele recebeu seu doutorado em Biologia em 1918. Piaget foi para Zurich. O ano de 1919 foi um marco em sua vida. com quem teve três filhas: Jacqueline (1925). Após formar-se. Lá ele freqüentou aulas lecionadas por Jung e trabalhou como psiquiatra em uma clínica. Essas experiências influenciaram-no em seu trabalho. Ele passou a combinar a psicologia experimental . em Neuchâtel. um famoso psicólogo infantil que desenvolveu testes de inteligência padronizados para crianças. Piaget trabalhava gratuitamente no Museu de História Natural. conversas e análises de pacientes. Aos 11 anos de idade. Piaget voltou à Suíça e tornou-se diretor de estudos no Instituto J. Esse breve estudo é considerado o início de sua brilhante carreira científica.

Esse estágio é caracterizado por uma lógica interna consistente e pela habilidade de solucionar problemas concretos. Esses quatro estágios são: sensório-motor. Suas pesquisas sobre a psicologia do desenvolvimento e a epistemologia genética tinham o objetivo de entender como o conhecimento evolui. a criança busca adquirir controle motor e aprender sobre os objetos físicos que a rodeiam. Registros revelam que ele foi o único suíço a ser convidado para lecionar na Universidade de Sorbonne (Paris. a criança começa a lidar com conceitos abstratos como os números e relacionamentos.Enquanto prosseguia com suas pesquisas e publicações de trabalhos. . A essência do trabalho de Piaget ensina que ao observarmos cuidadosamente a maneira com que o conhecimento se desenvolve nas crianças. Nesse estágio. Esse estágio se chama sensório-motor. França). Sua Obra Piaget desenvolveu diversos campos de estudos científicos: a psicologia do desenvolvimento. Cada estágio é um período onde o pensamento e comportamento infantil é caracterizado por uma forma específica de conhecimento e raciocínio. Até a data de seu falecimento. Piaget escreveu mais de 75 livros e centenas de trabalhos científicos. Fase 3: Operatório concreto No estágio operatório concreto. em 17 de setembro de 1980. Em seu trabalho. Fase 2: Pré-operatório No estágio pré-operatório. Piaget morreu em Genebra. Isto significa que a lógica e formas de pensar de uma criança são completamente diferentes da lógica dos adultos. podemos entender melhor a natureza do conhecimento humano. pois o bebê adquire o conhecimento por meio de suas próprias ações que são controladas por informações sensoriais imediatas. Piaget formulou sua teoria de que o conhecimento evolui progressivamente por meio de estruturas de raciocínio que substituem umas às outras através de estágios. Ao longo de sua brilhante carreira. mas ainda não consegue coordenar operações fundamentais. Piaget fundou e dirigiu o Centro Internacional para Epistemologia Genética. Piaget lecionou em diversas universidades européias. a teoria cognitiva e o que veio a ser chamado de epistemologia genética. que dura dos 8 aos 12 anos de vida. onde permaneceu de 1952 a 1963. ela já consegue nomear objetos e raciocinar intuitivamente. que dura do nascimento ao 18º mês de vida. que dura do 18º mês aos 8 anos de vida. Piaget identifica os quatro estágios de evolução mental de uma criança. a criança busca adquirir a habilidade verbal. pré-operatório. Fase 1: Sensório-motor No estágio sensório-motor. operatório concreto e operatório formal.

No estágio das operações formais. até então. sendo capaz de pensar sobre idéias abstratas. constantemente criando e testando suas teorias sobre o mundo.Fase 4: Operatório formal No estágio operatório formal – desenvolvido entre os 12 e 15 anos de idade – a criança começa a raciocinar lógica e sistematicamente. Jean Piaget descobriu que elas não raciocinam como os adultos. desenvolvido a partir dos 12 anos de idade. . Conclusão: Em seus estudos sobre crianças. Ele forneceu uma percepção sobre as crianças que serve como base de muitas linhas educacionais atuais. As deduções lógicas podem ser feitas sem o apoio de objetos concretos. a criança inicia sua transição para o modo adulto de pensar. Esse estágio é definido pela habilidade de engajar-se no raciocínio abstrato. as crianças são as próprias construtoras ativas do conhecimento. esperando ser preenchida por conhecimento. De fato. Ele modificou a teoria pedagógica tradicional que. Na visão de Piaget. suas contribuições para as áreas da Psicologia e Pedagogia são imensuráveis. Esta descoberta levou Piaget a recomendar aos adultos que adotassem uma abordagem educacional diferente ao lidar com crianças. afirmava que a mente de uma criança é vazia.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->