DPC SEMESTRAL

Processo Penal
Guilherme Madeira
Data: 15/02/2013
Aula 2
RESUMO
SUMÁRIO
1) Inquérito Policial

INQUÉRITO POLICIAL

1)

Espécies de Polícia:

a) Polícia Judiciária: Cuida das investigações criminais. Exemplo: Polícia Civil.
b) Polícia Administrativa: Cuida da repressão ao crime, ou seja, evitar que o crime ocorra. Exemplo: PM.

2)

Tratamento Constitucional da Segurança Pública: Artigo 144 da CF/88.

A segurança pública é: -Um dever do Estado;
-Um direito de toda a sociedade.

Órgãos encarregados da segurança pública:

3)

-Polícia Federal;
-Polícia Rodoviária;
-Polícia Ferroviária;
-Polícia Civil;
-PM e Corpo de Bombeiros.

Intervenção da Polícia Federal:

-Art. 144, §1º, I da CF/88;
-Lei 10.446/2002.
Atenção: Segundo a CF/88, para que haja intervenção da PF deve haver repercussão interestadual ou
internacional e o crime deve exigir repressão uniforme.
Atenção: Não altera a competência do processo. Ou seja, a intervenção da PF não desloca a competência para
a JF automaticamente.

DPC SEMESTRAL – 2013
Anotador(a): Tiago Ferreira
Complexo Educacional Damásio de Jesus

Falta previsão legal. 13/06 do CNMP. A teoria dos poderes implícitos é criação da Suprema Corte Norteamericana e fundamenta-se na seguinte ideia: Sempre que a Constituição atribui a missão expressa a um órgão. roubo ou receptação de carga quando houver quadrilha com atuação em mais de um Estado da Federação. desde que haja autorização ou determinação expressa do Ministro da Justiça. parágrafo único: -Se os crimes tiverem repercussão interestadual ou internacional com repressão uniforme. Esse artigo 1º traz rol taxativo.446/2002: Possibilidades de intervenção da PF: a) 1ª possibilidade: Artigo 1º: -Sequestro.625/1993. PAD – Processo Administrativo Disciplinar. Investigação pelo MP. LC 75/93.3. Viola o sistema acusatório. Atenção: A investigação dessas hipóteses do artigo 1º é feita pelo Departamento de Polícia Federal do Ministério da Justiça.1) Lei 10. se o agente foi impelido por motivo político ou quando o crime foi praticado em razão da função pública. pois o promotor perderia a imparcialidade. Sustentam que viola o sistema acusatório. PRÓ O Art. Teoria dos Poderes Implícitos – 1819.1) Há várias formas de investigação preliminar. 2 de 4 . Marco Aurélio). O último julgamento é do plenário em 19. -Formação de Cartel. 4.2) Investigação pelo MP: CONTRA O Art. implicitamente confere a este órgão os meios para desenvolver a sua missão.12. 144 da CF/88 confere exclusividade à polícia judiciária. b) 2ª possibilidade: Artigo 1º.2012 (Autos conclusos com o Min. Res. cárcere privado e extorsão mediante sequestro. Sindicâncias.     CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito. -Violação de Direitos Humanos -Furto. 4) Sistemas de Investigação Preliminar: 4. Posição STF: RE 593723/MG – O STF admitiu a investigação pelo MP. 144 da CF/88 não confere exclusividade. Lei 8.

3 de 4 .4. Atualmente não está regulamentada no Brasil. não procedimento. -Escrito. Posições minoritárias: Há quem diga que o inquérito policial é processo. 17 CPP). -Indisponível. 6) Características do Inquérito Policial: O inquérito policial é procedimento: -Obrigatório.3) Investigação Defensiva: Trata-se de investigação feita pela defesa e que não se confunde com os pedidos que podem ser feitos nos termos do artigo 14 do CPP. e dispensável para a ação penal (notar que os destinatários são diferentes). Inquisitivo: Não existe contraditório e ampla defesa no inquérito policial. -Dispensável. Cuidado: Ser obrigatório para a autoridade policial não significa que a autoridade policial não possa indeferir o pedido de instauração de inquérito policial (vide tópico “início do inquérito policial” das próximas aulas). Tal investigação é utilizada nos EUA e na Itália. Há quem diga que não é processo nem procedimento. Indisponível: O inquérito policial é indisponível. 5) Inquérito Policial – Noção / Natureza Jurídica: Posição majoritária: Trata-se de procedimento administrativo voltado para a apuração do fato criminoso e de sua autoria. Obrigatoriedade e Dispensabilidade: O inquérito policial é obrigatório para autoridade policial. porém está previsto no projeto do novo CPP. -Inquisitivo. o que significa que a autoridade policial não pode arquivar o inquérito policial (Art. -Sigiloso.

digam respeito ao exercício do direito de defesa. 5º. -Sigilo interno: É o sigilo para os que atuam no inquérito policial. 4 de 4 .Cuidado com o artigo 14 do CPP: O indiciado e a vítima podem requerer diligências e a autoridade policial não é obrigada a cumpri-la. ainda. -Mandado de Segurança para o juiz criminal.1) Sigiloso: a) Modalidades de Sigilo: -Sigilo externo: É o sigilo para a sociedade em geral (É a regra para o IP – Art. 6. que tem sido admitido pela jurisprudência).6715/1981 (Arts. 5 do Pacto de San José da Costa Rica. -SV 14. -Art. Atenção: É comum dizer que o único inquérito que possui contraditório é o inquérito para a expulsão do estrangeiro: Estatuto do Estrangeiro (Arts. XVI do EOAB. incisos XXXIII e LX e Art. já documentados em procedimento investigatório realizado por órgão com competência de polícia judiciária.” Restrições à SV 14: -O acesso amplo só ocorre no interesse do representado e tem que dizer respeito ao exercício do direito de defesa (Ou seja. 93. 792 do CPP. -Art. 20 do CPP). mesmo invocando a SV 14). 65 a 75) e Decreto 8. não terá o acesso. c) SV 14: “É direito do defensor no interesse do representado. 8. XV.2) Outras Características: Fala-se. -HC para o juiz criminal (A doutrina rejeita o uso do HC. b) Sigilo Interno: -Art. -Art. 7º. 100 a 109). d) Descumprimento da SV 14: Medidas cabíveis: -Reclamação para o STF. A regra é a não existência do sigilo interno. A investigação é feita por órgãos oficiais (oficialidade) e estes órgãos atuam de ofício (oficiosidade). um advogado que comparece a uma delegacia querendo compulsar um IP qualquer sem ter interesse de algum cliente. ter acesso amplo aos elementos de prova que. em oficialidade e oficiosidade. XIII. 6. inciso IX da CF/88. -Só vai ter acesso aos elementos já documentados.