Escola E.

B 2,3 António Gedeão

Tratado De Nice

Trabalho Realizado Por: Fábio Cerveira Nº6 7ºB

1

Índice

Introdução………………………………………………………………………………..….…… Pág.3 Tratado de Nice…………………………………………………………………………….…... Pág.4 Principais Novidades introduzidas no tratado……………………………………. Pág.5 Situação………………………………………………………………………..……………….…. Pág.7 Conclusão…………………………………………………………………………………………. Pág.8 Bibliografia…………………………………………………………………………………….…. Pág.9

2

Introdução

Este trabalho foi efectuado no âmbito da disciplina de Geografia com o objectivo de mostrar aos leitores o que foi o tratado de Nice as suas evidencias nos dias de hoje e as principais características do mesmo.

3

Tratado De Nice
O Tratado de Nice foi adoptado pelos estados-membros da União Europeia em Nice, em Dezembro de 2000, assinado a 26 de Fevereiro de 2001 e entrou em vigor no dia 1 de Fevereiro de 2003. É o terminar da Conferência Intergovernamental, realizada em Fevereiro de 2000, cujo objectivo era a adaptação do funcionamento das instituições europeias antes da chegada de novos EstadosMembros. O Tratado de Nice abriu, assim, a via para a reforma institucional necessária ao aumento da União Europeia aos países candidatos do Leste e do Sul da Europa. Algumas das suas disposições foram adaptadas pelo Tratado de Adesão, assinado em Atenas em Abril de 2003, que entrou em vigor em 1 de Maio de 2004, dia do alargamento. As principais alterações introduzidas pelo Tratado de Nice incidem sobre a limitação da dimensão e composição da Comissão Europeia, a extensão da votação por maioria qualificada, uma nova ponderação dos votos no Conselho da Europa e a flexibilização do dispositivo de cooperação reforçada. A "Declaração respeitante ao futuro da União", anexa ao Tratado, fixa as iniciativas apropriadas para dar seguimento às reformas institucionais e para que o Tratado de Nice constitua apenas uma etapa desse processo. A Constituição Europeia, em vias de ratificação, seria o culminar deste processo de reforma da União. Uma vez a Constituição em vigor, o Tratado de Nice seria revogado e substituído pelo Tratado que estabelece uma Constituição para a Europa.

4

Principais novidades introduzidas no tratado
As primordiais inovações inseridas no tratado são:
1. Introduzir a exigência de maioria absoluta nas votações do Conselho para todos ou alguns dos assuntos dos 10 artigos relacionados com as políticas comunitárias. 2. O que anteriormente era denominado de Diário Oficial das Comunidades Europeias passa a ser Diário Oficial da União Europeia. 3. Em relação ao lugar da reunião do Conselho, a partir de 2002 as reuniões anuais do Conselho Europeu, e como terá de haver pelo menos uma por ano, será em Bruxelas. Quando a União for de 18 membros, todas as reuniões do Conselho Europeu serão celebradas em Bruxelas.

4. No que respeita à Comissão, o Tratado introduz uma modificação no procedimento de nomeação do Presidente e dos Comissários, com a presença da regra da maioria absoluta no seio do Conselho em lugar da unanimidade para a adopção de decisões neste procedimento. Junto a isto, os poderes do Presidente da Comissão são reforçados, quem exerce as funções de organização interna do Colégio, assina responsabilidades, nomeia os Vicepresidentes e tem autoridade de destituir os Comissários.
5. A nomeação do Secretário-geral e do secretário Geral Adjunto do Conselho passa a ser por maioria absoluta em vez de ser por unanimidade.

6. Estabelece-se um novo limite ao número de membros do Parlamento, que não excederá os 732. Para estabelecer o estatuto e as condições gerais do exercício das funções parlamentares é necessário o consentimento prévio da Comissão e a aprovação do conselho por maioria absoluta, se bem que a unanimidade manter-se-á para todo o regulamento ou condição relativa ao regime fiscal dos membros actuais ou antigos. 7. Quanto ao Tribunal de Justiça as modificações que se produzem com respeito ao estabelecido pelo Tratado CEE se referem ao Tribunal de Primeira Instância, aos Advogados Gerais e à composição tanto do Tribunal de Justiça como de Primeira Instância com vistas à próxima ampliação da UE. O Anexo V do Tratado contém o Protocolo sobre o Estatuto do Tribunal de Justiça em que figuram o Estatuto de Juízes e Advogados Gerais, seus procedimentos e sua organização.

5

8. O Tribunal de Contas passa a estar formado por um nacional de cada Estado Membro em lugar de 15 membros como era antes, com o que prepara a instituição para a sua futura ampliação. Os seus membros também passam a ser nomeados por maioria absoluta e prévia consulta ao Parlamento. O regulamento deste tribunal necessitará da aprovação do Conselho por maioria absoluta. 9. O Tratado também modifica a estrutura e composição do Comité Económico e Social, introduzindo uma nova categoria de pessoas que devem tomar parte, como são os consumidores. Além de que, o número de membros não excederá os 350 com o que se prevê a possibilidade de aumentar com a futura ampliação do actual número de 222. Se antes os Estados propunham uma lista e o Conselho depois de consultar a Comissão decidia em relação à nomeação dos membros do CES, agora estes serão nomeados a proposta dos Estados Membros e o Conselho adoptará por maioria absoluta a lista de membros conforme as propostas dos Estados. 10. Em relação ao Comité das Regiões, os seus membros serão titulares de um mandato eleitoral num organismo regional ou local ou devem ostentar responsabilidade política perante uma assembleia eleitoral. O número de membros nunca passará dos 350 e será o Conselho quem por maioria absoluta adopta a lista de suplentes conforme as propostas dos Estados membros. 11. O Anexo I do Tratado de Nice acolhe o Protocolo sobre a Ampliação da UE e consta de 4 artigos relativos às principais instituições da União:
O artigo 1 adia o Protocolo sobre as instituições na perspectiva da ampliação anexa ao TUE e ao TCEE. o O artigo 2 reconhece disposições relativas ao Parlamento Europeu. o O artigo 3 refere-se à ponderação de votos no Conselho. o O artigo 4 contém as novidades em relação à Comissão. 12. A Acta Final estabelece uma Declaração relativa à Ampliação da UE em que para uma União de 27 membros figurem tanto os votos de cada país no Parlamento, como a ponderação de votos no Conselho, e os membros do CES e do Comité das Regiões. 13. Por último, o Anexo III do Tratado de Nice contém junto da Declaração sobre o lugar de reunião dos Conselhos europeus, a Declaração sobre o limite da maioria absoluta e o número de votos da minoria de bloqueio no assunto de ampliação.
o

6

Situação
A Conferência Intergovernamental, que acaba de encerrar os trabalhos, tinha um mandato muito claro. Tratava-se de preparar a União Europeia para o alargamento mediante uma revisão do Tratado em quatro domínios fundamentais:
• • • •

Dimensão e composição da Comissão Ponderação de votos no Conselho Extensão da votação por maioria qualificada Cooperações reforçadas

Além disso, a CIG analisou igualmente a oportunidade de reformar as restantes instituições e órgãos na perspectiva do alargamento. No entanto, à margem dos debates sobre aqueles quatro temas, foram também levantadas outras questões de carácter institucional. Tratava-se, em especial (mas não exclusivamente), das seguintes questões:

Simplificação dos Tratados (reagrupamento das disposições fundamentais dos quatro Tratados num único Tratado que terá uma apresentação mais clara e mais legível); Articulação das competências (quem faz o quê na União Europeia, que competências devem exercer-se a cada nível (comunitário, nacional, regional), como assegurar uma melhor complementaridade entre os diferentes níveis de acção legislativa e administrativa, etc.); Integração da Carta dos Direitos Fundamentais no Tratado após a sua proclamação em Nice.

Todas as delegações afirmaram que a discussão de alguns ou de todos estes aspectos é independente do processo de alargamento e não pode de modo nenhum constituir uma condição prévia à adesão de novos membros da União.

7

Conclusão

Espero que este trabalho tenha agradado ao leitor e que este tenha ficado com uma ideia do que este tratado significou e o que inclui.

8

Bibliografia

http://pt.wikipedia.org/wiki/Tratado_de_Nice http://www.dip-badajoz.es/eurolocal/pttxt/eu/actual/niza.htm http://app.parlamento.pt/LivrosOnLine/nice/ftematicas/ft16.htm

9