Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

BÁRBARA MILLENA MOURA ACIOLI


7º PERÍODO

Resenha do Documentário “Fed Up”

Maceió - Al
Janeiro de 2019
O documentário “Fed Up” traz um olhar geral sobre a alimentação sua
estreita relação com o sobrepeso e obesidade. Nele também são englobados
aspectos socioculturais relacionados a esse importante agravo de saúde, pois
fala da influencia dos aspectos sociais e comportamentais ligados a
alimentação e mostra a vivencia de crianças obesas, enfatizando a pressão
social para com seus corpos.
Nas últimas décadas, a obesidade vem crescendo como um dos
maiores problemas da modernidade, atingindo adultos e crianças, de ambos os
sexos. A obesidade infantil tem se tornado extremamente preocupante, pois
coloca crianças em estatísticas sobre Diabetes tipo 2, doenças
cardiovasculares, hipertensão arterial, entre outros agravos relacionados, que
antes eram classificadas como doenças de adulto. Tudo isso, como mostrado
na maioria dos estudos, é atrelado a má alimentação e sedentarismo. Mesmo
em países desenvolvidos, como os EUA e países Europeus. Nos EUA, cerca
de 1/3 da população possuem excesso de peso e é nesse país que o
documentário foi produzido, evidenciando as maiores causas dessa epidemia e
os efeitos na saúde física e mental de crianças.
A infância e adolescência são conhecidas por serem fases
determinantes no processo de desenvolvimento e crescimento, não só físico,
mas comportamental e psicológico, pois é nessa fase que as percepções,
personalidade, gostos e relações sociais se formam, trazendo uma carga forte
de emoções, medos e inseguranças que podem se estender pelo resto da vida,
portanto costuma ser muito mais marcante e pesado para uma criança ou
adolescente obesos, devido ao Bullying, limitação nas atividades que
costumam ser prazerosas para eles, além do comprometimento da saúde, que
implica uma serie de outras limitações. Por esses motivos, esse problema pode
ser considerado uma bola de neve em alguns casos, onde a obesidade se
torna marca de problemas psicológicos, pois crianças obesas são alvos de
bullying, o que pode gerar ansiedade, depressão, distúrbios de imagem que
também podem gerar compulsões alimentares e virar um ciclo vicioso.
No documentário podemos observar indiretamente a influencia da
alimentação dos pais na alimentação dos filhos, visto que muitos pais de
crianças obesas também eram obesos e possivelmente se alimentavam mal. O
motivo relatado era principalmente a facilidade no acesso a esses alimentos e
o baixo custo, porém foi mostrado que alimentos saudáveis, podem ser mais
baratos que alimentos industrializados. Porém, a facilidade ao acesso não
segue o mesmo caminho.
Apesar de ser uma doença com uma etiologia tão conhecida no mundo
inteiro, porque ainda é tão difícil ter uma vida saudável e emagrecer? O
documentário mostra claramente que existe uma dependência alimentar
nessas crianças, que está relacionada ao alto teor de gorduras, sódio e açúcar.
Portanto é possível notar no comportamento dessas crianças, que existe um
esclarecimento tantos nos pais quanto nos filhos, do que é a obesidade e seus
riscos, bem como do que é necessário fazer para alcançar seus objetivos,
porém o vicio alimentar predomina. No documentário são mostradas algumas
crianças, que relatam a tentativa de melhorar os hábitos alimentares e
introduzir a prática de atividade física, porém, estas costumam ser falhas, pois
o consumo exacerbado desses alimentos não é compreendido como um vício,
e sim é visto como algo completamente voluntário. A reeducação alimentar é
um longo processo, bem como o emagrecimento.
Outro ponto importante e determinante para que possamos entender
esse problema alimentar em crianças, é a nova cara da indústria alimentícia. O
marketing é poderoso e capaz de influenciar completamente as escolhas de
indivíduos adultos acerca da compra de roupas, produtos de beleza, sapatos,
entre outras coisas e isso não é diferente com crianças, o que tem se tornado
um dos maiores problemas enfrentados. A indústria alimentícia passou a
investir de forma covarde no marketing em produtos alimentícios “destinados a
crianças”, produtos esses extremamente palatáveis, coloridos, acompanhados
de brinquedos. Hoje em dia existe regulamentação para esse tipo de indústria,
mas de alguma forma ainda existe uma grande influencia, porém não existem
tantas propagandas exageradamente apelativas, visto que é desleal a imagem
boa que é dada a alimentos vilões e tão prejudiciais para as crianças.
“Fed Up” é um excelente material, mostra todos os lados da obesidade,
evidencia os desafios sociais e de saúde enfrentados por essas crianças
diariamente, mostra o lado fisiológico de forma simples e ainda evidencia os
determinantes dessa doença.