Você está na página 1de 11

Funções psicológicas “É o todo momentâneo da vida psíquica.”.

É
uma sintase ou integração dos processos

Consciência psíquicos do momento. Conhecimento das

Atenção vivências internas e externas.

Sensopercepção
Orientação ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS

Memória NORMAIS OU FISIOLÓGICAS


Inteligência Vigília
Sono profundo e sem sonhos
Afetividade
Pensamento ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS
Juízo Crítico (Autoconsciência) PATOLÓGICAS

Conduta (Psicomotricidade) Hiperlucidez: induzido por alucinógenos e

Linguagem por anfetamina (controverso).

Vontade Rebaixamento (estado


confusional/crepuscular)
Não existem funções psíquicas isoladas. É  Obnubilação simples: sem sintomas
sempre a totalidade da pessoa que adoece. psicóticos; inibição psicomotora;
hipomnesia de fixação e evocação;
Sinais: objetivo. Exemplo, expressões faciais. apatia.
Sintomas: subjetivo. Exemplo, sensação de  Obnubilação oniróide: presença de
vazio. sintomas psicóticos; exaltação afetiva;
DELIRIUM E DELÍRIO amnésia; agitação psicomotora.
Delirium é uma síndrome, doença, já o delírio
é quando crio uma história ou contexto para Coma
explicar a alucinação, a nível de pensamento.
ALTERAÇÕES QUALITATIVAS
Sintomas psicóticos: alucinação, ilusão e NORMAIS OU FISIOLÓGICAS
delírios. Sonhos

CONSCIÊNCIA ALTERAÇÕES QUALITATIVAS


PATOLÓGICAS
Espontânea
Estreitamento da consciência: perda da Passiva;
capacidade de reflexão; perda da unidade Reação automática;
psíquica; conteúdo menor do que o normal. Não intencional.

Tenacidade
Capacidade de concentração;
ATENÇÃO Manter a atenção.
Direcionamento da consciência para um
determinado estímulo (interno ou externo). Mobilidade
Capacidade de seleção. Capacidade de desviar a atenção;
Favorece a atividade psíquica. Flexibilidade.
 Interfere:
Sensopercepção; ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS
Memória.  Hipoprosexia

 É influenciada: Diminuição da atividade de atenção, tanto

Interesse (vontade e afeto) tenacidade quanto mobilidade.


 Apropexia

Consciência Abolição da atenção.

Auxilia e otimiza o rendimento da consciência;


torna o processamento mais eficiente. ALTERAÇÕES QUALITATIVAS
Não depende da atenção, é possível existir  Rigidez de atenção

lucidez e atenção comprometida. Hipertenacidade com hipomobilidade.


 Labilidade da atenção

4 funções Hipotenacidade com hipermobilidade.

 Atenção seletiva
 Vigilância
 Sondagem SENSOPERCEPÇÃO
 Atenção dividida
Voluntária Sensação
Ativa; Fenômeno passivo, físico e objetivo.
Esforço intencional. Produzida por órgãos sensoriais.
Percepção
Fenômeno ativo, psíquico e subjetivo.  Desatenção: completar ou corrigir
Integração das impressões sensoriais às estímulos externos escassos ou
representações. incorretos.
Sensação + Percepção  Catatímicas: a deformação de um objeto
tem origem em um afeto intenso,
ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS relacionado a desejo ou temor.
Agnosia Desaparece com a atenção.
Distúrbio do reconhecimento visual, auditivo  Onírica: quadro de rebaixamento do
ou tátil. nível da consciência.
Hiperestesia Pareidolia
Aumento global da intensidade perceptiva. Não é patológica. Imagem criada
Aumento da sensibilidade de um sentido ou intencionalmente a partir de percepções reais
órgão a qualquer estimulo. dos elementos sensoriais incompletos ou
Hipoestesia imprecisos.
Diminuição global da intensidade perceptiva. Sinestesia
Anestesia Um estímulo sensorial em uma modalidade é
Abolição da sensibilidade. percebido como uma sensação em outra
Alucinação negativa modalidade. Exemplo: ouço cores, sinto o
Aparente ausência de registro sensorial de gosto de palavras, vejo sons.
determinado objeto presente no campo do Alucinações
paciente. Percepção SEM OBJETO REAL.
Macropsia Atenção não remove as alucinações.
Objetos parecem aumentados de tamanho. Ocorre simultânea e paralelamente às
Micropsia percepções reais.
Objetos parecem menores do que realmente  Alucinações verdadeiras: apresentam a
são. mesma característica de uma imagem
Dismegalopsia perceptiva real.
Objetos parecem deformados, algumas partes  Pseudo-alucinação: ausência de
são aumentadas ou diminuídas. corporeidade, subjetivo interno. Apenas
visual e auditiva.
ALTERAÇÕES QUALITATIVAS  Alucinose: o indivíduo reconhece o
Ilusão fenômeno como algo patológico.
Engano, fantasia, miragem, percepção falseada,  Vivências alucinatórias nas
deformada de um OBJETO REAL. modalidades sensoriais
Visuais  Desorientação amnéstica: relacionada a
 Simples: borrões e luzes um prejuízo na memória.
 Complexas: imagens completas.  Desorientação apática: prejuízo
Auditivas quantitativo do afeto ou da vontade.
 Elementares: sons simples.  Desorientação delirante: síndrome
 Complexas: frases completas. Capgas.
Olfativas e gustativas  Desorientação por déficit intelectivo:
São raras. dificulta a apreensão do mundo externo
Cutâneas e pode causar desorientação.
Sensações táteis, térmicas, dolorosas e hídricas.  Desorientação por estreitamento da
Cenestésicas consciência.
Vísceras! ALTERAÇÕES QUALITATIVAS –
Cinestesicas FALSAS-ORIENTAÇÕES
Falsa percepções de movimento, ativos ou  Falsa-orientação confuso-oniróide:
passivos, de todo o corpo ou só de um rebaixamento do nível de consciência,
segmento. há distúrbios sensoperceptivos.
 Falsa-orientação paramnésticas:
desorientação amnéstica, falsa-
ORIENTAÇÃO orientação. Síndrome de Korsakoff.
 Falsa-orientação delirante: a orientação
Capacidade de se situar em relação a si mesmo verdadeira é substituída por uma falsa
(autopsíquica) e ao ambiente (alopsíquica). de natureza delirante. Pode se constituir
Alopsíquica uma dupla orientação.
 Temporal: Que dia é hoje?  Falsa-orientação por estreitamento de
 Espacial: Onde estou? consciência: está tão aderido a
 Em relação ao outro: Quem são? determinada vivência interna em
 Situacional: O que estou fazendo aqui? detrimento da externa. Ecmnésia.

ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS –
DESORIENTAÇÕES
 Desorientação confusional: MEMÓRIA
rebaixamento do nível e consciência. Armazenamento de conhecimento. Uma
capacidade mnêmica, a preservação é
fundamental para a percepção (gnósia) e para  Pré-ativação: a exposição prévia ao
orientação. estímulo.
 Sensorial
Etapas do processo mnêmico
 Evocação: retorno, espontâneo ou ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS
voluntario, a consciência das Amnésia: abolição
informações armazenadas. Hipomnésia: diminuição
 Conservação: refere-se à manutenção Hipermnésia: aumento
em estado de latência, das informações
que foram fixadas.  Quanto ao tempo
 Fixação: refere-se à aquisição de novas Anterógrada: fixação, depois do fato ocorrido.
informações. Retrógrada: evocação, acontece antes do fato
Classificação das memórias ocorrido.
 De curto prazo Retroanterógrada: esquece o antes e o depois.
 De longo prazo
Explícita: informações acessíveis à  Quanto à extensão e conteúdo
consciência. Generalizada: esquece tudo.
 Episódica: refere-se a eventos Lacunares: esquece de partes, entre um tempo
autobiográficos, a vivências pessoais do especifico.
indivíduo. Seletiva: esquece de alguns conteúdos.
 Semântica: refere-se a acontecimentos
factuais, compartilhados com as outras Amnésia (hipoamnésia) anterógrada:
pessoas. impossibilidade de formar novas lembranças.
Implícita: aprendizado de como fazer as Amnésia (hipoamnésia) retrógrada:
coisas. Memória automática e reflexa. impossibilidade de recordar eventos anteriores.

 Procedimento: práticas e habilidades Amnésia (hipoamnésia) retroanterógrada:

motoras. amnésia mista ou de fixação-evocação.

 Condicionamento clássico: Pavlov Amnésia (hipoamnésia) generalizada

 Condicionamento operante: reforço e Amnésia (hipoamnésia) lacunar

punição. Amnésia (hipoamnésia) seletiva


Hipermnésia de fixação: grande capacidade
 Aprendizagem não associativa: coisas
de memorização.
inteiramente novas.
Hipermnésia de evocação: “filme” da vida.
Hipermnésia lacunar: lembrar muito bem de As várias inteligências:
um fato ocorrido em determinado espaço de Sperman; Thurstone; Gardner; Cattel.
tempo. Exemplo, lembro muito bem do meu
casamento. ALTERAÇÕES – ABAIXO DO NORMAL
Hipermnésia seletiva: assunto em comum. Desenvolvimento deficiente: problemas na
Exemplo, lembro muito bem de todas as vezes aquisição de habilidades especificas.
que tirei 10 em provas. Deterioração intelectiva: queda dos
rendimentos intelectivos em comparação com o
ALTERAÇÕES QUALITATIVAS nível pré-mórbido.

Alomnésia: ilusão de memória. Uma memória ALTERAÇÕES – ACIMA DO NORMAL


que existe, porém com características alteradas. Superdotadas: desenvolvimento intelectivo
Paramnésia: alucinação de memória. Crio acima do esperado para a sua idade. Parece
memórias falsas. haver um desenvolvimento atípico precoce.
Déjà vu e jamais vu
Criptomnésia: plagio involuntário. Quando
acho que tive uma ideia inteiramente nova, AFETIVIDADE
porém tal ideia já existe.
Ecmnésia: voltar a viver um momento anterior Estados psíquicos subjetivos, agradáveis ou
da vida. desagradáveis.

INTELIGÊNCIA AFETOS, EMOÇÕES, SENTIMENTOS,


Controvérsias quanto a sua definição: resolução PAIXÃO E HUMOR
de problemas; adaptação; síntese e análise; Afeto: latim afficere, influenciar, afetar.
abstrações e generalizações; distinção entre o Designa genericamente os elementos da
essencial e o acessório; lidar com conceitos; afetividade, incluindo emoções, sentimentos e
julgar e racionar; utilizar o pensamento de humor, mas, outras vezes é empregado como
forma eficiente e produtiva. sinônimo de emoção.
Emoção: do francês emouvoir, significa
Para que exista inteligência é necessário: comover, emocionar, ligado à ideia de
atividade senso-perceptiva; memória; movimento. Estado afetivo súbito, de curta
habilidade verbal; atenção. duração e grande intensidade. Acompanhada de
alterações corporais, relacionadas a desproporcional em relação à situação ou ao
hiperatividade autonômica. objeto que a motivou.
Sentimento: latim sentire, significa sensação, Hipotimia: diminuição da intensidade e da
percepção através dos sentidos, dar-se conta. excitabilidade dos afetos.
Estado afetivo menos intenso e mais Atimia (ou apatia): incapacidade de
prolongado que as emoções, e sem as alterações experimentar afetos, positivos ou negativos.
fisiológicas. Envolve maior processamento
cognitivo. ALTERAÇÕES QUALITATIVAS
Paixão: mesma intensidade que as emoções, DISTÚRBIOS DA MODULAÇÃO
porém duração maior. Monopolizam e (REGULAÇÃO) AFETIVA
direcionam os pensamentos e ações do Labilidade afetiva: instabilidade ou
indivíduo. vulnerabilidade afetiva. Dificuldade no
Humor: estado de ânimo, ou tônus afetivo. controle dos afetos. Mudança brusca,
Somatório ou síntese dos afetos presentes na imotivadas ou inesperadas. Saltos entre pólos
consciência em um dado momento. Estado afetivos. Hipertimia.
afetivo basal e fundamental, que se caracteriza Incontinência afetiva: distúrbio da regulação
por ser difuso, não relacionado a um objeto afetiva mais grave. Falha nos mecanismos
específico, e por ser em geral persistente e não- inibitórios. Reações afetivas exageradas,
reativo. desproporcionais ao estímulo e prolongam-se
em demasia. Riso, pranto ou raiva extrema.
ANSIEDADE E MEDO Rigidez afetiva: perda da capacidade de
Medo: sensação de apreensão, desagradável, de modular a resposta afetiva de acordo com a
tensão em relação a um objeto ou situação situação de cada momento. Expressão afetiva
específica, acompanhado geralmente de varia muito pouco, independente dos
manifestações físicas (taquicardia, dispneia, acontecimentos externos.
tensão muscular, sudorese, tremor).
Ansiedade: sensação vaga e difusa,
desagradável, de apreensão ou tensão
expectante que se acompanhada de diversas
manifestações físicas. Mesmo que angústia.

ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS
Hipertimia: aumento da intensidade e duração
dos afetos, ou uma reação afetiva
Alterações da consciência da existência do
ALTERAÇÕES QUALITATIVAS – Eu – diminuída: o paciente queixa de que suas
CONTEÚDO sensações corpóreas, seus sentimentos, suas
Paratimia: inadequação do afeto. recordações ou sua vontade estão menos
Incongruência entre o afeto expresso e a intensos.
situação vivenciada. Desarmonia entre Alterações da consciência da existência do
afetividade e pensamento. Eu – abolida: o paciente afirma que não existe
Ambitimia: ambivalência afetiva. Sentimentos mais, ou nunca existiu, que não está vivo.
opostos ou contraditórios simultâneos se
referem ao mesmo objeto, pessoa ou situação. ALTERAÇÕES QUALITATIVAS
Ex.: amar e odiar a mesma pessoa. Atividade do Eu: observador passivo de suas
Noetimia: são afetos diferentes de todos os que vivências psíquicas. Do tipo imposição “meus
o paciente havia experimentado em sua vida. pensamentos são controlados...” e roubo “tem
Sentimentos místicos, de êxtase, de desolação gente roubando meus pensamentos...”.
ou terror. Ex.: nirvana. Unidade do Eu: divisão do eu em duas ou mais
partes, coexistem, mas em conflito. Dupla
CONSCIÊNCIA DO EU orientação autopsíquica/alopsíquica,
“O EU se faz consciente de si mesmo”. ambivalência ou paratimia afetiva.
Abrange tanto o eu psíquico quanto o eu Identidade do Eu: profunda transformação de
corporal, que na verdade são indissolúveis e sua personalidade ou do corpo. Sente-se como
integram um único e autêntico eu. se não fosse mais a mesma pessoa. Assume
nova identidade (personalidade múltiplas).
Existência do Eu: consciência de estar vivo. Despersonalização.
Atividade do Eu: consciência de que todas as Limites do Eu: fusão do eu com o mundo
vivências pertencem a mim. Sou sujeito da externo. Apropriação: “se desligar o
minha vida. computador eu morro”. Transitividade: “eu
Identidade do Eu: consciência de ser o mesmo consigo ler seus pensamentos”.
ao longo do tempo.
Limites do Eu: distinção Eu e não-Eu. Eu e o PSICOMOTRICIDADE
ambiente. A motilidade: ações psicomotoras, voluntárias,
Unidade do Eu: consciência do eu único, inteiro conscientes quanto à motivação e finalidade.
e indivisível. Inclui a fala.

ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS


Apraxia: dificuldade ou impossibilidade de LINGUAGEM
realizar atos motores intencionais, voluntários, Linguagem e pensamento: estão intimamente
na ausência de paresia ou paralisia, de déficit relacionados, não podendo ser facilmente
sensorial e de incoordenação motora. Perda do separados, mas são dois fenômenos distintos.
movimento aprendido. Relaciona à lesões. Prosódia: componente afetivo.
Hipocinesia/Acinesia: ou inibição
psicomotora. Diminuição acentuada e ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS
generalizada dos movimentos voluntários. Afasias
Movimentos lentos. Acinesia: abolição dos Distúrbios adquiridos da capacidade na
movimentos, mutismo, abolição das expressões ausência de déficit auditivo ou de incapacidade
faciais. Catalepsia: rigidez muscular. motora do órgão fonador.
Hipercinesia: exaltação psicomotora. Motora: expressiva. Discurso emitido com
Aumentos patológico da atividade motora grande dificuldade; fragmentados de palavra.
voluntária. Três níveis: inquietação, agitação Sensorial: receptiva. Perda da capacidade de
furor. Ex.: TDAH. compreender a linguagem (até mesmo a sua). A
audição não está prejudicada.
ALTERAÇÕES QUALITATIVAS De condução: capacidade de repetição e de
Ecopraxia: repetição automática e nomeação estão comprometidas.
despropositada das ações motoras executadas Global: a expressão, a compreensão e a
por outra pessoa. Ex.: bocejo. repetição estão comprometidas.
Estereotipias: ações motoras desprovidas de Transcortical: preservação da capacidade de
finalidade e de sentido, sendo repetidas de repetição. A capacidade de compreensão pode
maneira uniforme e com grande frequência. ou não estar comprometida.
Flexibilidade cerácea: há rigidez muscular, Anômica: semântica, amnéstica. Dificuldade
mas facilmente moldável. Ex.: corpo de cera. de nomear objetos. A expressão, a
Maneirismo: movimentos expressivos que compreensão e a repetição estão normais.
servem a um propósito de comunicação, mas
exagerados na sua amplitude. Agrafia: incapacidade de escrever.
Interceptação cinética: interrupção brusca e Alexia: incapacidade para leitura.
incompreensível de uma ação motora já Aprosódia/hipoprosódia: perda ou
iniciada. diminuição da modulação afetiva da fala, que
Perseveração motora: repetição sem sentido se torna monótona. Perda da capacidade de
de uma ação motora de início executada compreender a prosódia da fala dos outros.
adequadamente. Hiperprosódia: fala enfática, loquaz. Mania.
Mutismo: ausência de fala. Negativismo ou Coprolalia: presença de palavras obscenas,
inibição psíquica. vulgares ou relativa a excrementos.
Logorréia: expressão verbal aumentada. Fala o Glossolalia: como se estivesse falando em
tempo todo. outra língua.
Oligolalia: expressão verbal diminuída, mas Maneirismo: fala torna-se pouco natural.
não abolida. Rebuscamento, formalismo exagerado, uso
Hiperfonia: elevação no volume da voz. excessivo de diminutivos...
Hipofonia: redução no volume da voz. Pedolalia: fala com voz infantilizada.
Taquilalia e bradilalia: aumento e diminuição Para-respostas: respostas não relacionadas às
na velocidade da expressão verbal. perguntas.
Latência da resposta: tempo que o paciente Respostas aproximadas: a pessoa entende a
demora para responder às perguntas do pergunta e conhece a resposta correta mas
examinador, podendo estar aumentada ou deliberadamente dá uma resposta errada, mas
diminuída. que está relacionada à pergunta.

ALTERAÇÕES QUALITATIVAS VONTADE


Ecolalia: repetição. Conação: conjunto de atividades psíquicas
Palilalia: repetição involuntária das últimas direcionadas para a ação.
palavras que o próprio paciente falou. Impulsos: estado motivacional. Estado interno,
Logoclonia: semelhante a palilalia, mas a vivência afetiva, que induz o indivíduo a atuar
repetição é apenas das últimas sílabas. no sentido de satisfazer uma necessidade.
Estereotipia verbal: repetição monótona, Diferente dos instintos.
inadequada e sem sentido comunicativo de Vontade: processo psíquico de escolha de uma
palavras ou frases. entre várias possibilidades de ação. Atividade
Mussitação: o paciente fala sussurrando. consciente de direcionamento da ação.
Neologismo: palavras novas criadas pelos Realizada a partir dos impulsos.
pacientes, ou atribuição de novos significados a
palavras já existentes. ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS
Jargonofasia: completa desorganização da Hipobulia/Abulia: indisposição, fraqueza,
linguagem. desânimo ou falta de energia. Perda de interesse
Parafrasias: deformação ou troca de palavras. pelo mundo externo.
Faca por vaca, sumir por subir. Hiperbulia: sentimento subjetivo de força, de
Solilóquio: falar sozinho. energia, aumento do interesse em relação ao
mundo externo.
Enfraquecimento de impulsos: perda do Obediência automática: exemplo extremo de
apetite, da sede, da libido, do sono. sugestionabilidade.
Intensificação de impulsos: aumento
patológico do apetite, sede excessiva,
hipersonia, desejo sexual patologicamente
aumentado.

ALTERAÇÕES QUALITATIVAS
Atos impulsivos: súbitos, incoercíveis e
incontroláveis. Desprovidos de finalidade
consciente. Comportamentos heteroagressivos.
Atos compulsivos: atos em que o indivíduo se
sente compelido a realizar. Os atos impulsivos
não se dão imediatamente, somente após uma
deliberação consciente. Nem sempre gera
prazer, mas apenas certo alívio.
Ambitendência: incapacidade para decidir, em
função da presença de tendências volitivas
apostas.
Comportamentos desviantes em relação aos
impulsos: automutilação e suicidas, desvio dos
impulsos de autopreservação.
Negativismo: resistência não-deliberada,
imotivada e incompreensível às solicitações
externas.
Reação do último momento: desaparecimento
súbito de uma conduta negativista justamente
no momento em que o examinador desiste do
seu empenho em fazer com que o paciente
atenda à sua solicitação.
Sugestionabilidade patológica: tendência
exagerada a atender às solicitações vindas do
exterior.