Você está na página 1de 2

1

Theosis, o verdadeiro propósito da vida humana


Archimandrite George of Mount Athos

A questão do destino de nossas vidas é muito séria, pois diz respeito à questão mais importante
para o homem: com que propósito somos colocados na terra? Se o homem toma uma posição
correta sobre este assunto; se ele encontrar seu verdadeiro destino; então ele será capaz de ter
um ponto de vista correto em relação a questões específicas que surgem em nossa vida
cotidiana; em nossos relacionamentos com nossos semelhantes; em nossos estudos, profissão,
casamento e criação e educação de filhos. Se ele não se relacionar corretamente com essa
questão básica, ele também falhará nos propósitos particulares da vida, pois que significado
pode ter um propósito específico se a vida humana como um todo não tiver significado?

O propósito de nossa vida é declarado no primeiro capítulo da Bíblia Sagrada, quando o Santo
autor nos diz que Deus criou o homem "à Sua imagem e semelhança". A partir disso,
descobrimos o grande amor que Deus tem pelo homem: Ele não deseja que ele seja
simplesmente um ser com certos dons, certas qualidades, uma certa superioridade sobre o resto
da criação, Ele deseja que ele seja um deus da Graça.

Externamente, o homem parece existir de uma maneira puramente biológica, como os outros
seres vivos, os animais. Certamente, ele é um animal, mas "um animal" que está em processo
de Theosis¹ por sua inclinação a Deus, como diz São Gregório, o Teólogo, de maneira
característica. Ele é o único ser que se distingue de todos os outros na criação, porque é o único
que pode se tornar um deus.

A frase “à Sua imagem” descreve os dons que Deus deu apenas ao homem para completá-lo
como um ícone de Deus, e não para nenhuma de suas outras criaturas. Esses dons são: a
consciência e a soberania individual, isto é, liberdade, criatividade, eros e o anseio pelo absoluto
e por Deus, autoconsciência pessoal e qualquer outra coisa que coloque o homem acima de
todos os outros seres vivos na criação.

Tendo sido dotado "à Sua imagem", o homem é chamado a ser completado "à Sua imagem".
Isso é Theosis. O Criador, Deus por natureza, chama o homem a se tornar um deus pela Graça.
Os carismatas que nos formam "à Sua imagem" foram dados ao homem por Deus para que ele
alcançasse muito alto; para que através deles ele possa obter uma semelhança com seu Deus e
Criador; para que ele possa ter não apenas um relacionamento moral externo, mas uma união
pessoal com seu Criador. Talvez seja muito ousado para nós dizer ou pensar que o propósito de
nossa vida é se tornar deuses pela graça. No entanto, nem a Bíblia Sagrada nem os Padres da
Igreja esconderam isso de nós

Infelizmente, a ignorância não só existe em pessoas fora da Igreja, mas também em muitas
dentro da Igreja, porque elas assumem que o objetivo de nossa vida é, na melhor das hipóteses,
simplesmente melhoria moral para se tornarem homens melhores; quando somos informados
pelo Evangelho, pela Tradição da Igreja e pelos Santos Padres, que o objetivo de nossa vida não
2

é apenas que o homem se torne melhor do que ele é, mais moral, mais justo, mais auto-
controlado, mais consciente; Tudo isso deve acontecer, mas nenhum deles é o grande propósito.

E qual é esse propósito? Teose - para o homem se unir a Deus, não de maneira externa ou
sentimental, mas ontologicamente, de maneira real. O homem é tão elevado na antropologia
ortodoxa que, se compararmos isso com as antropologias de todas as filosofias ou sistemas
sociais e psicológicos, descobriremos muito facilmente quão pobres elas são e quão pouco elas
correspondem ao grande anseio do homem por algo muito grande e verdadeiro na vida dele.

Desde que o homem é "chamado para ser um deus" (isto é, foi criado para se tornar um deus), e
ele não se encontre no caminho de Theosis, ele sente um vazio dentro de si; ele sente que algo
não está indo bem, portanto, ele não fica alegre, mesmo quando está tentando cobrir o vazio
com outras atividades. Ele pode entorpecer-se, criar um mundo fascinante e aprisionar-se nesse
mundo, mas, ao mesmo tempo, permanece pobre, pequeno e limitado. Ele pode organizar sua
vida de tal maneira que quase nunca está em paz, nunca está sozinho consigo mesmo. Cercado
por barulho, tensão, televisão, rádio, informações contínuas sobre isso e aquilo, ele pode
procurar esquecer com as drogas; não pensar, não se preocupar, não lembrar que ele está no
caminho errado e se desviou de seu propósito.

No final, o miserável homem contemporâneo não encontra descanso até encontrar essa “outra
coisa”, a coisa mais alta; o que realmente existe em sua vida que é realmente bonito e criativo.

Notas:

[1] Theosis, ou deificação, é um processo transformador cujo objetivo é semelhança ou união


com Deus, conforme ensinado pela Igreja Ortodoxa Oriental e pelas Igrejas Católicas Orientais.

From:

Theosis: The True Purpose of Human Life Capa comum – 1 janeiro 2006 por Archimandrite
George of Mount Athos.

Fonte:

https://www.veinededieu.org/2020/07/theosis-o-verdadeiro-proposito-da-vida.html