Você está na página 1de 8

ATIVIDADE INDIVIDUAL

Matriz de análise

Disciplina: Transformação Digital Módulo: 4

Aluno: Giselio Soares Costa Turma: BB 13

Tarefa: Processo de transformação digital

INTRODUÇÃO

Apresente as suas considerações iniciais sobre a empresa escolhida.

A sociedade atual já começa a se habituar com o termo transformação


digital pois ele está presente em grande parte dos processos, modelos de
negócios e até na forma de nos relacionarmos uns com os outros.
O que mais impressiona é a rapidez com que essas mudanças vêm
acontecendo, inclusive abalando as chances de muitas empresas, que por alguma
razão, ainda não aderiram ao modelo digital, de se manterem nesse cenário.
Estamos diante de uma grande revolução que leva à transformação dos
negócios para atender um cliente cada vez mais exigente, que busca serviços com
alto valor agregado, proporcionado pelo emprego das novas tecnologias capazes
de impactar diretamente a experiência desse cliente.
Inclusive, é exatamente o uso de novas tecnologias, como Internet das
Coisas, big data, computação na nuvem, uso de API e técnicas ágeis para gestão
organizacional, que acabam se tornando a base que sustenta a transformação
digital (Almeida e Mahecha, 2019).
Para mostrar na prática a implementação da transformação digital nos
processos de uma organização, usaremos a empresa Accenture.
A Accenture é uma das maiores empresas de consultoria do mundo,
especializada em consultoria de gestão, tecnologia da informação e outsourcing.
NOME DA ORGANIZAÇÃO

Apresente a organização escolhida e informe se é brasileira ou estrangeira.

A Accenture era o braço de consultoria da empresa de auditoria Arthur


Andersen. Foi em 1989 que ela se tornou uma unidade de negócios com foco em
consultoria de TI, porém somente em 2000, quando se desligou totalmente da
Arthur Andersen, é que passou a ser conhecida pelo nome atual.
DESCRIÇÃO DA ORGANIZAÇÃO

1
Informe área de atuação, tempo de existência, resumo do processo de transformação digital e a sua
forma de implementação.

A Accenture é uma empresa de capital aberto, com sede na Irlanda. Em


todo mundo emprega mais de 500.000 pessoas. No Brasil existem cerca de
13.000 funcionários a serviço da empresa.
Sua atuação abrange os serviços de estratégia (Accenture Strategy),
consultoria (Accenture Consulting), digitais (Accenture Digital), tecnologia
(Accenture Technology), operações (Accenture Operations) e a Accenture
Interactive, que é a fornecedora de marketing digital, marketing analítico e gestão
de mídia.
A tecnologia sempre foi a principal ferramenta da Accenture. Com a
chegada da Era Digital, a empresa percebeu que para continuar atuante teria que
estar disposta a transformar o seu core business.
De acordo com o que trata a apostila de Transformação Digital na página
91, a respeito do conceito de escopo amplo, dentro da economia digital, a
Accenture recriou processos, dando uma nova roupagem para aquilo que já fazia
e abriu seu leque de opções, criando novos produtos e novos modelos de negócio,
ou seja, a partir de seu negócio tradicional, empregando novas tecnologias, foi
possível operar de forma mais eficiente, além de gerar novos produtos e modelos
de negócios. Um exemplo foi a reformulação do serviço de integração de
sistemas, passando a desenvolver soluções, como as agências digitais.
PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS AOS PROCESSOS INTERNOS

Informe se a organização escolhida é uma nova empresa e indique as tecnologias-chave utilizadas para
a transformação digital.

Segundo a apostila de Transformação Digital, na página 7, estamos


passando por um por uma profunda mudança na forma como as empresas
conduzem suas operações. Essa mudança se deve principalmente pela
digitalização dos processos, maior conectividade e acesso rápido aos mercados
devido a globalização.
A accenture sempre esteve à frente do seu tempo, buscando soluções que
tragam maior eficiência e melhore seu resultado. Muitas das tecnologias aplicadas
aos seus processos internos, após terem sua qualidade aprovada dentro da
própria empresa, são formatadas para atender seu mercado consumidor.
Embora a tecnologia faça parte de seu core business foi necessário que

2
toda a empresa, aceitasse as transformações advindas da revolução digital e que
cada colaborador, individualmente, absorvesse a cultura digital e adotasse esse
novo jeito de pensar e ver o mundo.

Para Amadeu (2016, p.20):


A cultura digital é a cultura em rede, a cibercultura que sintetiza a relação
entre sociedade contemporânea e Tecnologias da Informação (TI's). Ao
mesmo tempo que a cultura digital abriga pequenas totalidades e seus
significados, mantém-se desprovida de fluxos, de conhecimentos e de
criações, que dá corpo e identidade às organizações que delas se
constituem.
Para atender ao seu projeto de expansão global, a empresa precisou rever
seus processos e implantar novas tecnologias que possibilitaram a criação de
valor de maneira mais ágil.

Num primeiro momento foi feito o investimento em Inteligência Artificial,


através de uma plataforma que permite que soluções de autoaprendizagem sejam
aplicadas, bem como a criação de novas soluções, ampliando a produção de
conhecimento sem a necessidade de direcionar todas as demandas para o time de
experts em processamento de dados.

Sobre a Inteligência Artificial, Magrani (2019) discorre: “Cada vez mais as


informações que circulam não serão colocadas na Rede tão somente por pessoas,
mas por Coisas e algoritmos dotados de inteligência artificial que trocam dados e
informações entre si, formando um espaço de conexões [...]”.

Essa plataforma se baseia em aplicações de analytics que usa o machine


learning e o deep learning associados a serviços de Internet das Coisas (IoT),
além de estar conectado a centenas de fontes de dados. Assim foi possível
diminuir a dependência de tecnologias específicas pois a plataforma se
retroalimenta das informações e devolve as melhores soluções para cada
demanda específica.

Os resultados colhidos foram: mais segurança e privacidade no tratamento


de dados confidenciais; os dados colhidos são processados em tempo real,
gerando o constante aprimoramento das funcionalidades; a constante atualização
dos aplicativos aumenta a possibilidade de novos modelos de negócios; aumento
da velocidade e agilidade; maior rentabilidade com investimentos menores.

A Accenture tem investido pesado em Big Data, seguindo o mesmo


direcionamento de tornar acessível a todos os funcionários da empresa o uso das
funcionalidades para orientar seus projetos, desonerando seu time de TI.

Manyika (2011), define Big Data como um “enorme conjunto de dados cujo
tamanho vai muito além da capacidade dos softwares de banco de dados usuais
para capturar, armazenar, gerenciar e analisar”.
Assim, procurando obter o máximo de valor de todos os tipos e tamanhos
de dados, a empresa investiu num plataforma de suporte a grandes volumes de
dados estruturados e não estruturados permitindo aos seus administradores a
governança e proteção dos dados, cabendo aos usuários a análise desses dados.
Mais uma vez o resultado foi a redução dos custos; maior velocidade no
gerenciamento e análise de dados; avanço na operacionalidade da Internet das
Coisas (IoT) no dia a dia da empresa.
BENEFÍCIOS E VANTAGENS

Informe os benefícios e as vantagens identificados no novo modelo de negócio. Caso seja uma nova
empresa, apresente as vantagens em relação à indústria em que atua.

O uso das plataformas como forma de melhorar e alavancar os negócios


têm se apresentando como uma grande vantagem competitiva, principalmente no
cenário atual onde a crise ocasionada pelo Covid-19 promoveu uma sensível
redução em praticamente todos os mercados.

Conforme apresentado na apostila de Transformação Digital na página 43,


uma plataforma bem planejada e bem gerenciada consegue obter o máximo de
vantagem do efeito de rede, que é um dos principais efeitos da plataforma.
Basicamente, esse efeito se refere a capacidade da plataforma de produzir valor
para cada usuário à medida que seus participantes aumentam.

Na Accenture, o efeito de rede incrementa o faturamento pois cada vez


mais clientes aderem às suas plataformas gerando mais valor para a empresa e
permintindo a oferta de serviços a um custo menor.

Existe uma simbiose entre as teconologias mencionadas, o que permite


que elas evoluam em conjunto e apresentem novas soluções que não se limitam a
apenas um segmento.
Graças a isso, a empresa tem podido oferecer ao segmento industrial a
aplicação da Internet das Coisas (IoT) nos seus processos e linhas de produção,

4
gerando vantagens competitivas, redução dos custos e consequente aumento do
faturamento. Seu uso em larga escala pode impactar positivamente até mesmo o
PIB dos países.
CULTURA ORGANIZACIONAL

Informe, de modo sucinto, os aspectos relacionados à inovação e às práticas ágeis de gestão.

Na apostila de Transformação Digital na página 21, aprendemos que a inovação


também trata de ciclos mais curtos e para isso se utiliza de conceitos e metodologias ágeis.
As metodologias ágeis são especialmente importantes por proporcionarem maior
alinhamento entre equipe e clientes; rapidez na solução de conflitos, menos risco, melhoria
da qualidade, economia de recursos e uma melhor perfomance na evolução do projeto na
sua integralidade.
As metodologias ágeis tornam a inovação mais incremental com troca constante
com os clientes e modelagem de acordo com os anseios dos mesmos.
TRANSFORMAÇÕES NO CORPO GERENCIAL

Apresente alterações como novo perfil de pessoas, novo modelo de liderança, estratégias e ações
modificadas. Caso se trate de uma nova organização, informe os modelos de liderança, as ações e as
estratégias utilizadas.

As mudanças no modelo de liderança começaram a acontecer na Accenture


a partir da observação de que seus colaboradores deveriam estar preparados para
se tornarem a força de trabalho do futuro, ou seja, sempre prontos para se

adaptarem às mudanças nesse cenário onde as transformações


acontecem a cada minuto.

O foco está no desenvolvimento da liderança, do pensamento crítico, da


criatividade e inteligência emocional. Caraterísticas fundamentais para a
adaptação frente ao intenso processo de automatização em todos os setores.

O grande desafio é o equilíbrio da força de trabalho com os processos


automatizados. Existe um entendimento de que os trabalhadores devem aprender
novas habilidades. O digital facilita esse aprendizado pois possibilita que os
treinamentos sejam incorporados à rotina de trabalho.

E é esse aprendizado constante que faz com que essa força de trabalho se
torne cada vez mais relevante.

A empresa tem procurado investir em metodologias mais humanas para o


desenvolvimento da criatividade e poder de julgamento, se aproveitando do fato de
que quase todos os seus colaboradores disseram estar prontos para investir seu
tempo livre para aprender novas habilidades.

Foi criado um software inteligente capaz de personalizar os treinamentos


que oferece recomendações para apoiar as necessidades de aprendizagem não
apenas no trabalho, mas ao longo da vida do funcionário.

Foi feito um redesenho das oportunidades para oferecer aos trabalhadores


um trabalho com mais variedade e flexibilidade, além de plataformas que oferecem
uma variedade de serviços, com o objetivo de criar uma comunidade atraente e
reter talentos.

Também foram firmadas parcerias com o setor de educação para promover


o desenvolvimento de habilidades e adoção de um currículo relevante, no início da
cadeia, para preparar novos talentos e suprir a demanda por profissionais
capacitados.

TÉCNICAS E FERRAMENTAS

Informe as técnicas e ferramentas utilizadas no processo de implementação da transformação digital


na organização.

A Accenture lançou mão das principais tecnologias que proporcionaram a


revolução digital como: big data, computação em nuvem, Internet das Coisas, AI e
técnicas ágeis de gestão.
As transformações foram possíveis graças a associação dessas tecnologias
promovendo um maior aproveitamento dos recursos.
Um exemplo disso é o SaaS – Software as a service, que combinado à
computação em nuvem oferece um modelo capaz de melhorar a performance dos
negócios em TI.
O IoT tem sido aplicado nas diversas plantas da empresa proporcionando o
uso consciente dos recursos, a melhoria da qualidade de vida dos colaboradores e
redução dos custos de manutenção.
Todos os ambientes são inteligentes e adaptáveis às necessidades de seus
usuários.
A computação em nuvem foi usada para permitir a distribuição setorial
permitindo mais facilidade na migração ou desenvolvimento dos aplicativos, com
baixo custo e ainda processos de distribuição replicáveis, distribuição em escala e
desenvolvimento de ferramentas.

6
Outro aplicativo utilizado é conhecido como Toolkit, que ajuda a analisar
informações técnicas, funcionais e financeiras de modo a determinar qual
aplicativo deve pertencer a computação em nuvem. Ele também fornece diferentes
abordagens que podem ser usadas para descartar, migrar, aplicar em diferentes
plataformas, e ainda mapa de implementação de mudanças.
CONCLUSÃO

Finalize o seu texto destacando os principais pontos da sua reflexão sobre o caso escolhido.

Estamos vivendo um momento sem precedentes na história da


humanidade. Os avanços tecnológicos da nossa era tem permitido ao homem pôr
em prática projetos que até um passado recente eram considerados puramente
utópicos.
A transformação digital atinge a vida em sociedade em todas as esferas.
Através dela novos modelos e formas de negócios estão surgindo, sempre
buscando o aprimoramento e inovando velhas práticas.
A empresa em questão faz da tecnologia sua razão de existir, e tem como
sua missão disseminar a cultura digital e oferecer ferramentas para que outras
corporações também possam tirar o máximo de valor dos recursos tecnológicos e
da grande massa de informação produzida a todo o momento.
A mudança cultural e total adesão ao uso dos recursos e ferramentas
tecnológicas disponíveis é que tornou possível à Accenture se tornar uma
fornecedora mundial de soluções em estratégias de negócios e consultoria digital,
que trabalha para ajudar seus clientes a melhorarem o desempenho e criar valor
sustentável, e em última análise aprimorando a maneira como vivemos e
trabalhamos.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Accenture – site oficial. Disponível em <https://www.accenture.com/br-pt > Acesso
em: 13 ago. 2020.
ALMEIDA & MAHECHA. Transformação Digital. Rio de Janeiro. FGV. 2019.
AMADEU, S. Diversidade Digital e Cultura. 2016. Disponível
em:<http://revista.ibict.br/inclusao/article/view/4170/3641 > . Acesso em: 13 ago.
2020.
Disponível em:<http://mckinsey.com/insights>. Acesso em: 13 ago. 2020.
MAGRANI, Eduardo. Entre dados e robôs: ética e privacidade na era da
hiperconectividade. 2. ed. Porto Alegre: Arquipélago, 2019.
MANYIKA, James et al. Big data: the next frontier for innovation, competition, and
productivity. McKinsey Global Institute Report, 2011.