Você está na página 1de 10

ESCOLA ALTERNATIVA “LAGO DOS CISNES”

VERIFICAÇÃO DA APRENDIZAGEM - 1º trimestre/2018

Nome: Turma: 1º EM___


Disciplina: Literatura Professor: Betina de Cácia Baptista Data: 18/03/2018
Valor: 10,5 - Média: 7,35 Nota: PROVA I - 1ª bateria de provas
Conteúdo: Introdução à Literatura, Assinatura do responsável
características de um texto literário e
não literário e Trovadorismo.
ATENÇÃO:
 Desligue o celular e guarde-o dentro da mochila
 Leia atentamente as questões antes de respondê-las.
 Use caneta azul ou preta. Escreva de forma bem legível.
 Não rasure. Não use corretivo.
 Não é permitido o empréstimo de material.
 O uso de dicionários será permitido.
 Não é permitida a consulta ao livro didático

QUESTÃO 01 (0,5)

Sobre a linguagem não literária é correto afirmar, exceto:


a) É utilizada, sobretudo, em textos cujo caráter seja essencialmente informativo.

b) Sua principal característica é a objetividade.

c) Utiliza recursos como a conotação para conferir às palavras sentidos mais amplos do que elas
realmente possuem.

d) Utiliza a linguagem denotativa para expressar o real significado das palavras, sem metáforas
ou preocupações artísticas.

E) Utiliza uma linguam direta e informativa.

QUESTÃO 02 (0,5)

Leia os textos abaixo para responder à questão:

(Texto 1) Descuidar do lixo é sujeira


Diariamente, duas horas antes da chegada do caminhão da prefeitura, a gerência de uma das
filiais do McDonald’s deposita na calçada dezenas de sacos plásticos recheados de papelão,
isopor, restos de sanduíches. Isso acaba propiciando um lamentável banquete de mendigos.
Dezenas deles vão ali revirar o material e acabam deixando os restos espalhados pelo calçadão.
(Veja São Paulo, 23-29/12/92)

(Texto 2) O bicho


Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos. 
Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.
O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.
O bicho, meu Deus, era um homem. 

(Manuel Bandeira. Em Seleta em prosa e verso. Rio de Janeiro: J. Olympio/MEC, 1971, p.145)

I. No primeiro texto, publicado por uma revista, a linguagem predominante é a literária, pois sua
principal função é informar o leitor sobre os transtornos causados pelos detritos.

II. No segundo texto, do escritor Manuel Bandeira, a linguagem não literária é predominante, pois
o poeta faz uso de uma linguagem objetiva para informar o leitor.

III. No texto “Descuidar do lixo é sujeira”, a intenção é informar sobre o lixo que diariamente é
depositado nas calçadas através de uma linguagem objetiva e concisa, marca dos textos não
literários.

IV. O texto “O bicho” é construído em versos e estrofes e apresenta uma linguagem


plurissignificativa, isto é, permeada por metáforas e simbologias, traços determinantes da
linguagem literária.

Estão corretas as proposições:

a) I, III e IV.

b) III e IV.

c) I, II, III e IV.

d) I e IV.

e) II, III e IV.

QUESTÃO 03 (0,5)

A partir da leitura do poema “O Bicho”( textoII), é correto afirmar:

A) mostra os traços típicos da poesia de Bandeira, descomprometida com o caráter social, em linguagem
metafórica e temática ficcional.
B) em linguagem simples e prosaica esses versos mostram uma tendência da poesia de Bandeira para
exposição crítica da condição humana.
C) sua linguagem revela que o poeta preferia tratar de temas abstratos, seguindo rígidos padrões métricos e
rima perfeita.
D) apesar de provocar certa expectativa no leitor sobre o tal “Bicho”, o desfecho do poema não gera espanto,
nem estranhamento, quer seja para o poeta ou para o leitor.
E) a temática desenvolvida por Bandeira empobrece sua poesia, visto que o texto literário não deve ser
utilizado como veículo de denúncia social .

QUESTÃO 04 (0,5)

Examine a tira Níquel Náusea, do cartunista Fernando Gonsales.

Folha de S.Paulo, 18.10.2011.

Com a fala — É o novo Drummond —, no último quadrinho, a personagem revela-se:

a) extasiada, pois considera que os versos declamados pelo amigo são líricos.
b) raivosa, pois considera que o amigo e Drummond são péssimos poetas.
c) irônica, pois sugere que os versos do amigo são de má qualidade.
d) perplexa, pois considera que os versos do amigo são arte legítima.
e) desdenhosa, pois sugere que Drummond é um poeta sem atrativos.

.
QUESTÃO 05 (0,5)

Autopsicografia Mas só a que eles não têm.

O poeta é um fingidor. E assim nas calhas de roda


Finge tão completamente Gira, a entreter a razão,
Que chega a fingir que é dor Esse comboio de corda
A dor que deveras sente. Que se chama coração.

E os que leem o que escreve, Fernando Pessoa. Autopsicografia. In: Obra


completa. Porto: Lello & Irmãos, 1975, p. 255.
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,

De acordo com o poema, é específico do processo de criação literária o fato de o poeta

I escrever não o que pensa, mas aquilo que deveras sente.


II ser capaz de captar e expressar os sentimentos dos leitores.
III transformar um elemento extraliterário, como a dor, em objeto estético.

Está certo o que se afirma apenas em

A) I. D) I e II.
B) II. E) I e III.
C) III.

QUESTÃO 06 (0,5)

Leia o poema abaixo:

Soneto de Contrição Berçando versos de saudade imensa.


Eu te amo, Maria, te amo tanto
Que o meu peito me dói como em doença Não é maior o coração que a alma
E quanto mais me seja a dor intensa Nem melhor a presença que a saudade
Mais cresce na minha alma teu encanto. Só te amar é divino, e sentir calma...

Como a criança que vagueia o canto E é uma calma tão feita de humildade
Ante o mistério da amplidão suspensa Que tão mais te soubesse pertencida
Meu coração é um vago de acalanto Menos seria eterno em tua vida.

Esse poema de Vinícius de Moraes situa a mulher num plano superior, e reserva ao sujeito poético masculino
um papel submisso. Exatamente assim, no contexto poético medieval, surgia a mulher nas cantigas de:

a) escárnio.
b) maldizer.
c) amigo e amor.
d) amigo.
e) Amor.

QUESTÃO 07 (0,5)

Leia o trecho do poema abaixo.

O Poeta da Roça
Patativa do Assaré
Sou fio das mata, cantô da mão grosa
Trabaio na roça, de inverno e de estio
A minha chupana é tapada de barro
Só fumo cigarro de paia de mio.

A respeito dele, é possível afirmar que:

A) não pode ser considerado literário, visto que a linguagem aí utilizada não está adequada à norma culta
formal.
B) não pode ser considerado literário, pois nele não se percebe a preservação do patrimônio cultural
brasileiro.
C) não é um texto consagrado pela crítica literária.
D) trata-se de um texto literário, porque, no processo criativo da Literatura, o trabalho com a linguagem pode
aparecer de várias formas: cômica, lúdica, erótica, popular etc
E) a pobreza vocabular – palavras erradas – não permite que o consideremos um texto literário.

QUESTÃO 08 (0,5)

Analise as duas telas reproduzidas a seguir.

VELÁZQUEZ, Diego. As meninas. 1656.

Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/As_Meninas_(Vel%C3%A1zquez)> Acesso em: 15 nov. 2014.

PICASSO, Pablo. As meninas. 1957.

Disponível em: <http://en.wikipedia.org/wiki/Las_Meninas_(Picasso)> Acesso em: 15 nov. 2014.

Levando-se em consideração os elementos representados, bem como a composição artística desses


elementos e que as duas obras dialogam entre si, as telas reproduzidas
A) apresentam personagens diferentes, pois foram realizadas em épocas distintas.

B) confundem o mesmo tema, de modo que não se percebem traços autorais.

C) distorcem a realidade retratada, pois retratam de maneira subjetiva os elementos.

D) exibem os mesmos personagens, construídos com idêntica linguagem.

E) tratam de um mesmo tema, entretanto apresentam diferentes linguagens estéticas

QUESTÃO 09

Leia os depoimentos de Lygia Fagundes Telles (1923 -), Manoel de Barros (1916 – 2014) e Mário Quintana
(1906 – 1994) sobre a literatura.

I - [...] Com a ponta da língua pude sentir a semente apontando sob a polpa. Varei-a. O sumo ácido inundou-
me a boca. Cuspi a semente: assim queria escrever, indo ao âmago do âmago até atingir a semente
resguardada lá no fundo como um feto.

TELLES, Lygia Fagundes. Verde lagarto amarelo. Disponível em: <http://www.releituras.com/lftelles_bio.asp>.


Acesso em: 28 nov. 2014.

II - A terapia literária consiste em desarrumar a linguagem a ponto que ela expresse nossos mais fundos
desejos.

BARROS, Manoel. Disponível em: <http://www.releituras.com/manoeldebarros_nada.asp>. Acesso em: 27


nov. 2014.

III - Contradições ... mas o que eles não sabem levar em conta é que o poeta é uma criatura essencialmente
dramática, isto é, contraditória, isto é, verdadeira.

E por isso é que o bom de escrever teatro é que se pode dizer, com toda a sinceridade, as coisas mais
opostas.

Sim, um autor que nunca se contradiz deve estar mentindo.

QUINTANA, Mário. O caderno H. Porto Alegre: Editora Globo, 1973.

Conforme os depoimentos, a arte literária é

A) ação humana consciente, realizada em língua culta.


B) atividade de elaborar a procura da própria identidade.

C) construção de objeto artístico utilitário, de sentido prático.

D) investigação por uma verdade nacional, incontestável.

E) tentativa de alcançar conhecimento racional, comprovável.

QUESTÕES DISCURSIVAS

QUESTÃO 01 (1,0)

Florbela Espanca (1894-1930), poeta do modernismo português, é autora do lírico poema a seguir. Desfrute-o.

O NOSSO LIVRO
Livro de mais ninguém! Só meu! Só teu!
Florbela Espanca Num sorriso tu dizes e digo eu:
Versos só nossos mas que lindos sois!
Livro do meu amor, do teu amor,
Livro do nosso amor, do nosso peito... Ah! meu Amor! Mas quanta, quanta gente
Abre-lhe as folhas devagar, com jeito, Dirá, fechando o livro docemente:
Como se fossem pétalas de flor. "Versos só nossos, só de nós os dois!"

Olha que eu outro já não sei compor Disponível em: <http://www.sonetos.com.br/sonetos.php?n=1662>


Mais santamente triste, mais perfeito Acesso em 18 mar.2016

Não esfolhes os lírios com que é feito


Que outros não tenho em meu jardim de dor!

Descreva a estrutura do poema (tipo de poema, nº de versos, nº de estrofes, classificação das estrofes,
métrica, esquema das rimas).

________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

QUESTÃO 02 (1,0)

Justifique por que “Carinhoso”, do compositor brasileiro Pixinguinha (Alfredo da Rocha Viana Filho, carioca,
1897-1973), aproxima-se de uma cantiga de amor.

Carinhoso Ah se tu soubesses
Pixinguinha Como sou tão carinhoso
E o muito, muito que te quero.
Meu coração, não sei por quê E como é sincero o meu amor,
Bate feliz quando te vê Eu sei que tu não fugirias mais de mim.
E os meus olhos ficam sorrindo Vem, vem, vem, vem,
E pelas ruas vão te seguindo, Vem sentir o calor dos lábios meus
Mas mesmo assim foges de mim. À procura dos teus.
Vem matar essa paixão Eu sei que tu não fugirias mais de mim
Que me devora o coração Vem, vem, vem, vem
E só assim então serei feliz, Vem sentir o calor dos lábios meus a procura dos
Bem feliz. teus
Ah se tu soubesses como sou tão carinhoso Vem matar essa paixão que me devora o coração
E o muito, muito que te quero E só assim então serei feliz
E como é sincero o meu amor Bem feliz.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

Leia o poema abaixo para responder às questões 3 e 4:

Amor total Dentro da eternidade e a cada instante.


Amo-te tanto, meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante Amo-te como um bicho, simplesmente
Numa sempre diversa realidade. De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante E de te amar assim, muito e amiúde


E te amo além, presente na saudade É que um dia em teu corpo de repente
Amo-te, enfim, com grande liberdade Hei de morrer de amar mais do que pude.

QUESTÃO 03 (1,25)

Podemos classificar o poema acima, quanto a sua formatação, um soneto? A partir do texto, justifique sua
resposta.

________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

QUESTÃO 04 (1,25)

A que gênero pertence o poema Amor total, de Vinícius de Moraes? Por que se pode dizer que o poema é
representante desse gênero?

QUESTÃO 05 (1,0)

Leia os textos abaixo:

Texto I
A função da arte
Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar.
Viajaram para o Sul.
Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando.
Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava
na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de
beleza.
E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai:
– Me ajuda a olhar!
Eduardo Galeano. O livro dos abraços.

Texto II
O problema não consiste em confinar a arte ao horizonte atual das grandes massas, mas em ampliar o
horizonte das massas tanto quanto possível. O caminho para uma apreciação autêntica da arte passa pela
educação. Não a simplificação violenta da arte, mas o treinamento da capacidade de julgamento estético é o
meio pelo qual se pode impedir a constante monopolização da arte por uma pequena minoria.
Arnold Hauser. História social da arte e literatura.

Qual dos textos pode ser considerado literário em sentido artístico. Por quê?

________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

QUESTÃO 06 (1,0)

   Leia o texto abaixo para responder as questões que se segue:

AS FRÔ DE PUXINANÃ

Três muié ou três irmã,


três cachôrra da mulesta,
eu vi num dia de festa,
no lugar Puxinanã.

A mais véia, a mais ribusta


era mermo uma tentação!
mimosa frô do sertão
que o povo chamava Ogusta.

A segunda, a Guléimina,
tinha uns ói qui ô! mardição!
Matava quarqué cristão
os oiá déssa minina.

Os ói dela paricia
duas istrêla tremeno,
se apagano e se acendeno
em noite de ventania.
A tercêra era Maroca.
De cóipo muito mal feito,
Mas porém tinha nos peito
dois cuscuz de mandioca.

Dois cuscuz, que, por capricho,


quando ela passou por eu,
minhas venta se acendeu
cum o chêro vindo dos bicho.

Eu inté me atrapaiava,
sem sabê das três irmã
qui ei vi im Puxinanã,
qual era a qui mi agradava.

Inscuiendo a minha cruz


prá sair desse imbaraço,
desejei morrê nos braços
da dona dos dois cuscuz
a)    Poderíamos dizer que este texto é literário, ou não? Por quê?
_________________________________________________________________

b)    O que prova que este texto é um poema?

___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
c)     Se trocássemos a linguagem coloquial em que o texto foi escrito pela
linguagem culta, mudaria a beleza poética do texto? Justifique sua resposta.

____________________________________________________________________