Você está na página 1de 426

Caro aluno

O Hexag Medicina é, desde 2010, referência na preparação pré-vestibular de candidatos às


melhores universidades do Brasil.

Ao elaborar o seu Sistema de Ensino, o Hexag Medicina considerou como principal diferen-
cial em relação aos concorrentes sua exclusiva metodologia em período integral, com aulas
e Estudo Orientado (E.O.), e seu plantão de dúvidas personalizado.

Você está recebendo o livro Estudo Orientado. Com o objetivo de verificar se você aprendeu
os conteúdos estudados, este material apresenta nove categorias de exercícios:
• Aprendizagem: exercícios introdutórios de múltipla escolha para iniciar o processo de fixa-
ção da matéria dada em aula
• Fixação: exercícios de múltipla escolha que apresentam um grau de dificuldade médio,
buscando a consolidação do aprendizado
• Complementar: exercícios de múltipla escolha com alto grau de dificuldade
• Dissertativo: exercícios dissertativos seguindo a forma da segunda fase dos principais ves-
tibulares do Brasil
• Enem: exercícios que abordam a aplicação de conhecimentos em situações do cotidiano,
preparando o aluno para esse tipo de exame
• Objetivas (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp): exercícios de múltipla escolha das faculda-
des públicas de São Paulo
• Dissertativas (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp): exercícios dissertativos da segunda fase
das faculdades públicas de São Paulo
• Uerj (exame de qualificação): exercícios de múltipla escolha, buscando a consolidação do
aprendizado para o vestibular da Uerj

Visando um melhor planejamento dos seus estudos, ao final de cada aula, o gabarito vem
acompanhado por códigos hierárquicos que mostrarão a que tema do livro teórico corres-
ponde cada questão. Esse formato irá auxiliá-lo a diagnosticar quais assuntos você encontra
mais dificuldade. Essa é uma inovação do material didático 2020. Sempre moderno e com-
pleto é um grande aliado para o seu sucesso nos vestibulares.
Bons estudos!
Herlan Fellini

1
SUMÁRIO
BIOLOGIA
ECOLOGIA
Aulas 9 e10: Introdução à ecologia 6
Aulas 11 e 12: Pirâmides e eficiência ecológicas 22
Aulas 13 e14: Relações ecológicas 37
Aulas 15 e 16: Dinâmica populacional e sucessão ecológica 56

ZOOLOGIA
Aulas 9 e10: Reino protoctista II: Algas 72
Aulas 11 e 12: Poríferos e cnidários 80
Aulas 13 e14: Platelmintos 90
Aulas 15 e 16: Nematelmintos 101

CITOLOGIA
Aulas 9 e10: Introdução à citologia 114
Aulas 11 e 12: Citoplasma 126
Aulas 13 e14: Núcleo 141
Aulas 15 e 16: Divisão celular: mitose 151

2
FÍSICA
CINEMÁTICA
Aulas 9 e10:Movimento retilíneo uniformemente variado 164
Aulas 11 e 12: Gráficos do MRUV 175
Aulas 13 e14: Queda livre e lançamento vertical 189
Aulas 15 e 16: Lançamento oblíquo 198

TERMODINÂMICA
Aulas 9 e10: Lei geral dos gases 212
Aulas 11 e 12: Primeira lei da termodinâmica 224
Aulas 13 e14: Segunda lei da termodinâmica 236
Aulas 15 e 16: Introdução à óptica geométrica 250

ELETROSTÁTICA
Aulas 9 e10: Potencial elétrico 262
Aulas 11 e 12: Trabalho no campo elétrico 272
Aulas 13 e14: Potencial elétrico no CEU e equilíbrio eletrostático 281
Aulas 15 e 16: Corrente elétrica 292

3
QUÍMICA
ATOMÍSTICA
Aulas 9 e10: Ligação iônica 302
Aulas 11 e 12: Ligações covalente e metálica 311
Aulas 13 e14: Geometria e polaridade moleculares 320
Aulas 15 e 16: Forças intermoleculares 328

RADIOATIVIDADE E QUÍMICA ORGÂNICA


Aulas 9 e10: Radioatividade - emissões radioativas e energia nuclear 346
Aulas 11 e 12: Cinética dos decaimentos radioativos 359
Aulas 13 e14: Introdução à Química orgânica 374
Aulas 15 e 16: Hidrocarbonetos 382

GASES
Aulas 9 e10: Leis físicas dos gases 390
Aulas 11 e 12: Transformações gasosas 400
Aulas 13 e14: Misturas gasosas 408
Aulas 15 e 16: Densidade dos gases, efusão e difusão gasosa 417

4
ECOLOGIA

5
AULAS Introdução à Ecologia
9 e 10
Competência: 3 Habilidades: 8e9

E.O. Aprendizagem d) um organismo.


e) um sistema.
1. (UTFPR) Os materiais orgânicos na natureza passam 4. (UFG) Uma cadeia alimentar típica começa com a
por um processo de reaproveitamento chamado de absorção de energia luminosa pelos seres fotossinteti-
reciclagem que é fundamental para a manutenção do zantes. Nos níveis tróficos seguintes, a energia sofre
equilíbrio do meio ambiente. variações, conforme esquema simplificado a seguir.
Para que a reciclagem ocorra de forma satisfatória são Seres Consumidores Consumidores
necessários os seguintes agentes biológicos: fotossintetizantes primários secundários
a) insetos carnívoros e plantas aquáticas. I II III
b) fungos e vegetais.
c) bactérias e fungos.
d) protozoários e minhocas. Consumidores
Decompositores IV
e) bactérias e plantas. terciários
V
Tendo em vista o fluxo de energia nos níveis tróficos
2. (PUC) Todos os seres vivos necessitam de energia apresentados, e considerando-os em seu conjunto glo-
para manter a integridade celular e a função de seus bal de reações químicas, conclui-se que o nível com
diversos órgãos e sistemas. Entretanto, as vias de ob- maior energia potencial é:
tenção de energia podem ser distintas em diferentes
organismos. Qual das sentenças abaixo explica corre- a) I. b) II. c) III. d) IV. e) V.
tamente as diferenças entre autótrofos e heterótrofos.
5. (UEG) As transformações, a distribuição e o aproveit-
a) Apenas os heterótrofos dependem de compostos amento de energia na natureza apresentam muitas pe-
químicos do ambiente para gerar energia. culiaridades. Dentre elas, destaca-se:
b) Somente os heterótrofos precisam de oxigênio a) a energia na forma de luz é convertida em energia
para produzir ATP. química dos alimentos e perde-se na forma de calor,
c) Apenas os heterótrofos possuem mitocôndrias. que não é reutilizado.
d) Somente os autótrofos produzem energia utilizan- b) a fotossíntese transforma energia luminosa em energia
do, inicialmente, CO2 e outros compostos inorgânicos. física que, por sua vez, é armazenada na matéria orgânica.
e) Os heterótrofos, mas não os autótrofos, realizam c) a quantidade de energia aumenta a cada transferência
respiração celular. de um ser vivo para outro, confirmando a entropia natural.
3. (IFCE) Observe a seguinte ilustração. d) nos ecossistemas, a energia tem fluxo unidirecional,
ou seja, é constantemente reciclada e reaproveitada.

6.

Analisando-se todos os elementos contidos na imagem


e considerando-se os conceitos de níveis de organiza-
ção em biologia, a figura representa:
a) um ecossistema.
b) uma população.
c) uma comunidade.

6
A posição ocupada pela vaca, na interação apresentada I. A sequência é um exemplo de cadeia alimentar.
na tirinha, a caracteriza como: II. No texto, a expressão “ambiente natural” é sinônimo
a) produtora. de hábitat.
b) consumidora primária. III.Em relação às árvores, os morcegos são consumido-
c) consumidora secundária. res primários. Está(ão) correta(s):
d) consumidora terciária. a) apenas I.
e) decompositora. b) apenas II.
7. (Udesc) Analise as proposições em relação à ecologia. c) apenas III.
d) apenas I e II.
I. As populações são formadas quando vários indivíduos
da mesma espécie vivem em uma mesma área e man- e) apenas II e III.
têm relação entre si. 10. (UCS) Uma cadeia alimentar é um sistema em que a
II. O habitat corresponde ao modo de vida ou ao papel energia vai sendo transferida entre cada etapa da cadeia.
ecológico que a espécie desempenha no ecossistema. Considerando a representação da seguinte cadeia ali-
III.Comunidade ou biocenose são formadas por indiví- mentar, assinale a alternativa correta.
duos da mesma espécie, que possuem pouca relação de
interação entre si.
IV. Ecossistema é a reunião e a interação das comuni-
dades com os fatores abióticos que atuam sobre essas
comunidades. Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas II, III e IV são verdadeiras.
b) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.
c) Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.
e) Todas as afirmativas são verdadeiras.

8. (PUC) Considere os conceitos de nicho ecológico e


hábitat apresentados abaixo: a) O peixe marinho é um decompositor.
I. O nicho de um organismo é seu papel ecológico. b) A ave marinha é um consumidor terciário.
II. A ocupação de nichos distintos por diferentes espé- c) O zooplâncton é um produtor primário.
cies reduz a competição por recursos. d) Algas e plantas são consumidores secundários.
III. Nicho ecológico é o lugar onde um organismo vive. e) Fungos e bactérias são consumidores primários.
IV. Um determinado hábitat pode proporcionar diferen-
tes nichos aos organismos. Estão corretas:
a) todas as afirmações.
E.O. Fixação
b) apenas a I. 1. (Unesp) Leia os três excertos que tratam de diferen-
c) apenas I e IV. tes métodos para o controle da lagarta da espécie Heli-
d) apenas II e III. coverpa armigera, praga das plantações de soja.
e) apenas I, II e IV. TEXTO 1
TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO Produtores de soja das regiões da BA e MT começam os traba-
Você já ouviu falar no vírus Nipah? Pois ele quase provocou lhos de combate à praga. Um dos instrumentos para isso é a
uma tragédia na Malásia, em 1998. Ele foi encontrado em captura das mariposas. O trabalho é feito com uma armadilha.
morcegos que se alimentavam de frutos (frugívoros). As fa- As mariposas são atraídas pela luz, entram na armadilha e ficam
zendas de criação de porcos invadiram o ambiente natural presas em uma rede.
dos morcegos. (Lagarta helicoverpa atrapalha produção de soja
no MT e na BA. http://g1.globo.com)
Instalados sob as árvores, os chiqueiros ficaram cheios de fru-
TEXTO 2
tas mordidas, fezes e urina infectada. Os porcos adoeceram e
as pessoas foram contaminadas pela carne ou excrementos dos A INTACTA RR2 PRO, nova soja patenteada pela multinacional
animais – dos infectados, 50% morreram. Monsanto, passa a ser comercializada na safra 2013/2014 no
Fonte: Disponível em <http://revistaepoca.globo. país. A inovação da nova semente é a resistência às principais la-
com/ Revista/Epoca/UMA+AMEAÇA+A+MENOS>. gartas que atacam o cultivo. Um gene inserido faz a soja produzir
Acesso em: 20 de jul. 2012. (adaptado) uma proteína, que funciona como inseticida, matando a lagarta
9. (UFSM) Considerando as informações do texto, quando tenta se alimentar da folha.
pode-se afirmar: (www.abrasem.com.br. Adaptado.)

7
TEXTO 3 3. (IFPE) Observe o poema abaixo.

A lagarta que está causando mais de um bilhão de prejuízo nas O capim nasce da terra
lavouras no país pode ser controlada por minúsculas vespas do Tão viçoso tão verdinho
gênero Trichogramma, segundo pesquisador da Embrapa. Tem no solo minerais
(Pesquisador da Embrapa aposta no controle biológico Que alimentam ele todinho
contra lagarta helicoverpa. www.epochtimes.com.br) Depois vira um alimento
Vem os bichos no momento
Sobre os três métodos apresentados de controle da pra-
ga, é correto afirmar que o método referido pelo texto Comem o capim no caminho
Um alegre veadinho
a) 2, conhecido como transgenia, tem a desvantagem de
Vem ali para pastar
trazer riscos à população humana, uma vez que a soja
resistente é obtida utilizando-se elementos radioativos Aparece é um leão
que induzem as mutações desejadas na plantação. Com uma fome de matar
b) 2 baseia-se na utilização de grandes quantidades O leão vem e detona
de inseticida resultando, em curto prazo, na diminui- É assim que funciona
ção da população de lagartas, porém faz com que, em A cadeia alimentar
longo prazo, as lagartas adquiram resistência, o que SALES, Allan. Disponível em: <http://allancordelista.
exigirá a aplicação de mais inseticida. blogspot.com.br/2008/02/cadeia-alimentar-letra-
c) 1, conhecido como controle biológico de pragas, utiliza de msica-dapea.html>. Acesso em: 21 set. 2015.

procedimentos mecânicos para diminuir a população de No texto acima, o capim, o veado e o leão, respectiva-
lagartas na plantação e, deste modo, além de promover mente, são exemplos de:
o rápido extermínio da praga, não traz prejuízos à saúde.
a) produtor, consumidor primário e consumidor secundário.
d) 3 baseia-se nas relações tróficas, utilizando um
b) consumidor primário, consumidor secundário e produtor.
consumidor secundário que, ao controlar a população
c) produtor, consumidor secundário e decompositor.
do consumidor primário, garante a manutenção da
população que ocupa o primeiro nível trófico. d) produtor, consumidor primário e consumidor terciário.
e) 3 é ecologicamente correto, pois permite o cresci- e) decompositor, produtor e consumidor primário.
mento do tamanho populacional de todos os orga- 4. Plantas terrestres que ainda estão em fase de cresci-
nismos envolvidos, assegurando ainda que as vespas mento fixam grandes quantidades de CO2, utilizando-o
soltas na lavoura promovam a polinização necessária para formar novas moléculas orgânicas, e liberam gran-
à produção dos grãos de soja. de quantidade de O2. No entanto, em florestas maduras,
cujas árvores já atingiram o equilíbrio, o consumo de O2
2. (UFRN) “Por se alimentar de matéria orgânica (fezes
pela respiração tende a igualar sua produção pela fo-
e carcaças de animais), os besouros escarabeíneos, co-
tossíntese. A morte natural de árvores nessas florestas
nhecidos como rola-bosta, participam diretamente do
afeta temporariamente a concentração de O2 e de CO2
processo de ciclagem de nutrientes, ou seja, promovem
próximo à superfície do solo onde elas caíram.
o reingresso de elementos químicos presentes em mate-
riais em decomposição na cadeia alimentar do ecossis- A concentração de O2 próximo ao solo, no local da
tema. Em uma comunidade, eles podem ser classificados queda, será:
em três grupos de acordo com o tipo de comportamento
e a função desempenhada: rodadores (movem a maté- a) menor, pois haverá consumo de O2 durante a de-
ria orgânica na superfície), tuneleiros (cavam túneis e composição dessas árvores.
transportam o alimento para dentro do solo) e residen- b) maior, pois haverá economia de O2 pela ausência
tes (depositam ovos no bolo de matéria orgânica e não das árvores mortas.
participam do deslocamento do alimento).” c) maior, pois haverá liberação de O2 durante a fo-
tossíntese das árvores jovens.
Disponível em: <http://cienciahoje.uol.com.br/ noticias/2012/09/efeito-domino>.
Acesso em: 03 ago. 2012. d) igual, pois haverá consumo e produção de O2 pelas
árvores maduras restantes.
Considerando o enunciado, é correto afirmar: e) menor, pois haverá redução de O2 pela falta da fo-
a) os besouros escarabeíneos ocupam nichos diferen- tossíntese realizada pelas árvores mortas.
tes no ecossistema, atuando como produtores, consu-
5. (Unisinos) Em um ecossistema, as relações de alimen-
midores e decompositores.
tação entre os organismos são chamadas de “Cadeia Tró-
b) a redução de besouros tuneleiros pode ocasionar di- fica” ou “Cadeia Alimentar”, em que a energia passa de
minuição da incorporação de matéria orgânica pelo solo. um nível trófico inferior para um superior. A base dessa
c) o transporte da matéria orgânica no solo, feito pe- cadeia é constituída pelos produtores primários, que são
los grupos de tuneleiros e residentes, é indispensável organismos autotróficos, consumidos por organismos
para o equilíbrio do ecossistema. herbívoros (consumidores primários). Os herbívoros po-
d) na ciclagem de nutrientes presentes na matéria orgânica, dem ser consumidos por organismos carnívoros (con-
a fixação do carbono é efetivada pelo besouro “rola-bosta”. sumidores secundários), e estes, por outros carnívoros

8
(consumidores terciários). A cadeia se encerra com orga- O termo Cadeia Alimentar é corretamente definido
nismos saprófitas (decompositores), que se alimentam como:
da matéria morta proveniente de todos os níveis tróficos. a) Transferência cíclica de nutrientes entre produtores,
Das alternativas abaixo, qual apresenta, respectivamen- consumidores e decompositores, na qual o fluxo de
te, organismos produtores primários e decompositores. energia aumenta a cada nível.
a) Mamíferos e fungos. b) Um ciclo trófico constituído pelos seres produtores
b) Fungos e aves. capazes de sintetizar matéria inorgânica, a partir de
c) Plantas e mamíferos. substâncias minerais, e de fixar a energia.
d) Mamíferos e aves. c) Expressão das relações de alimentação entre os
e) Plantas e fungos. organismos de um ecossistema, onde há uma trans-
ferência de energia no sentido dos produtores para
6. As algas são organismos encontrados tanto em os consumidores.
água doce como no ambiente marinho e, apesar de d) Ciclo da matéria que parte de organismos autotró-
terem diversas utilidades para o homem, muitas vezes ficos para níveis inferiores (herbívoros, carnívoros e
causam transtornos quando crescem em proporções decompositores), que define como a energia é total-
indesejáveis. Esse processo, muitas vezes acompanha- mente consumida.
do de grande liberação de toxina, recebe o nome de: e) Grupo de níveis hierárquicos que classifica os orga-
a) endossimbiose. nismos como produtores, consumidores e decomposi-
b) poluição. tores com base na forma como eles obtêm energia da
c) floração. matéria inorgânica.
d) calcificação. 9. (UERN) Em uma cadeia alimentar, a quantidade de
e) fotossíntese. energia presente em um nível trófico é sempre maior
que a quantidade de energia transferível para o nível
7. (UERN) “A predação embora cause a morte de alguns
indivíduos, muitas vezes é benéfica para população de seguinte. Isso porque todos os seres vivos consomem
presas. Interferir no relacionamento presa-predador, às parte da energia do alimento para a manutenção de sua
vezes, pode ser desastroso. Um exemplo clássico é o própria vida, liberando calor e, portanto, não a trans-
do Planalto de Kaibad, nos EUA, onde, em 1907, fez-se ferindo para os níveis seguintes. A porcentagem de
uma campanha de proteção aos veados. Lobos, coiotes e energia transferida de um nível para o seguinte é deno-
pumas, que são predadores daqueles animais, sofreram minada eficiência ecológica, varia entre os organismos,
uma intensa campanha de extermínio. O resultado obti- situando-se entre 5% e 20%. Na transferência dos her-
do foi que a população de veados cresceu bem acima da bívoros para os carnívoros, essa perda é significativa,
capacidade de sustentação do ambiente. Nos dois anos isso se deve ao(à)
seguintes, no inverno, mais de 60% dos veados morre- a) metabolismo diferenciado dos herbívoros.
ram de fome. Além disso, grande parte da vegetação foi b) fato dos vegetais serem de fácil digestão.
destruída e devorada pelos veados até a raiz”. A situação c) eliminação excessiva de fibras de celulose não di-
descrita no texto anterior relaciona um caso de: geridas nas fezes dos herbívoros.
a) interferência humana no ciclo biogeoquímico do d) fato dos herbívoros estarem mais no início da
ecossistema local. cadeia alimentar.
b) interferência humana em uma cadeia alimentar.
c) doenças relacionadas à desnutrição dos animais 10. (UFRN) “A Caatinga cobre aproximadamente
por falta de alimentação. 825.143km2 do Nordeste e parte do Vale do Jequiti-
d) influência do clima, pois no inverno houve grande nhonha, em Minas Gerais, apresentando planícies e
redução da população. chapadas baixas. A vegetação é composta de vegetais
lenhosos, misturados com grande número de cactos e
8. (PUC) bromélias. A secura ambiental, pelo clima semiárido, e
sol inclemente impõem hábitos noturnos ou subterrâ-
neos. Répteis e roedores predominam na região. Entre
as mais belas aves estão a arara-azul e o acauã, um ga-
vião predador de serpentes.”
Disponível em: <http://ambientes.ambientebrasil. com.br/
ecoturismo/potencial_ecoturistico_brasileiro/ potencial_
ecoturistico_brasileiro.html>. Acesso em 11 ago. 2011.

Sobre os aspectos ecológicos dos organismos citados


no texto, pode-se afirmar que:
a) o nicho ecológico do gavião está definido pelo seu
papel de predador.
b) os vegetais lenhosos, cactos e as bromélias for-
mam uma população.

9
c) os répteis e os roedores se alimentam de cactos e b) seca há uma relação inversa com a riqueza, uma vez
bromélias. que os nichos sofrem menor interferência das chuvas.
d) o nicho ecológico da arara-azul e do acauã é o c) chuva ocorre uma relação direta com a quantidade de
mesmo nesse hábitat. O2, em função da respiração das comunidades aquáticas.
d) chuva a quantidade de O2 dissolvido limita a abun-

E.O. Complementar dância, pois suas moléculas são adsorvidas por bac-
térias no seu leito.
e) seca a quantidade de O2 dissolvido limita a abun-
1. (UFSM) Observe:
dância, pois a evaporação dificulta a fotossíntese das
Águias DDT = 25 ppm
comunidades aquáticas.
Peixes DDT = 2 ppm 3. (Mackenzie)
grandes
Peixes DDT = 0,5 ppm
pequenos energia dissipada nos diferentes níveis tróficos
Zooplâncton DDT no plâncton = 0,04 ppm

Fitoplâncton DDT na água = 0,000.003 ppm árvore consumidor consumidor decompositores


primário secundário

AMABIS, J. M.; MARTGO, G.R. Biologia das Populações. Vol. 3. São Paulo: Moderna, 2004. p. 39. Observando o esquema acima, considere as afirmações
I, II, III e IV, a seguir.
Analisando a regulação dos ecossistemas através de ca- I. A quantidade de energia de um nível trófico é sempre
deias alimentares e poluentes que interferem na estabi- maior que a energia que pode ser transferida ao nível
lidade desses ecossistemas, assinale a afirmativa correta. seguinte.
a) Em uma cadeia alimentar, a quantidade de energia II. A energia dissipada de um nível trófico, na forma de
de um nível trófico é sempre menor que a energia que calor, pode ser aproveitada pelo nível trófico seguinte.
pode ser transferida para o nível seguinte. III. Em uma cadeia alimentar, a quantidade de biomassa
b) Sem os organismos fotossintetizantes, não haveria, nos dos produtores é, geralmente, maior do que a de todos
ecossistemas, cadeias alimentares como existem hoje, ou os consumidores.
seja, baseadas no fluxo de energia proveniente do Sol. IV. Consumidores primários são sempre mais numero-
c) Consumidores secundários ou terciários, como podem sos do que os consumidores secundários.
ser as águias, acumulam maiores quantidades de energia
química potencial em relação a níveis tróficos inferiores. Estão corretas, apenas:
d) Quando está no meio ambiente, o inseticida DDT a) I e II.
segue geralmente um caminho diferente daquele re- b) I e III.
alizado pela energia que circula na cadeia alimentar,
c) II e III.
usando vias específicas para determinado nível trófico.
d) I e IV.
e) Considerando os problemas que a concentração de
poluentes causa ao longo da cadeia alimentar, as es- e) II e IV.
pécies dos níveis inferiores dessa cadeia são as mais 4. (UFC) Em um pequeno experimento, um estudante
prejudicadas. montou algumas hortas contendo terra, folhas secas e
madeira morta. Nestes locais ele plantou várias hortali-
2. (UFG) A Tabela seguinte refere-se ao estudo de co-
ças. Com o passar do tempo, o estudante percebeu que
munidades de peixes num córrego com forte influência
pequenos cogumelos apareciam na madeira morta e nas
sazonal, no caso a pluviosidade.
folhas secas que estavam depositadas no chão. Temendo
Oxigênio que isso pudesse matar as plantas, ele adicionou fungici-
N ú m e r o s Número de
pluviosidade dissolvido da na horta matando apenas os fungos. Ao fazer isso, que
Meses de Espécies i n d í v i d u o s consequência ocorrerá para as hortaliças?
(mm) na água
(riquezas) (abundãncia)
(%) a) A quantidade de herbívoros que se alimentam das
Janeiro 277 82 17 187 hortaliças aumentará.
Março 388 81 14 211 b) A disponibilidade de nutrientes para as hortaliças
Maio 89 85 32 678 será menor.
Julho 20 83 36 636 c) A umidade do solo onde as hortaliças ocorrem reduzirá.
Setembro 18 83 31 703 d) As folhas das hortaliças crescerão mais rapidamente.
Novembo 256 80 12 315 e) As hortaliças adquirirão resistência a fungos.

Os dados apresentados na tabela mostram que no pe- 5. Quando nos referimos a uma cadeia alimentar, é cor-
ríodo de: reto afirmar que:
a) seca existe uma relação inversa com a abundância de- a) A armazenagem de energia utiliza trifosfato de ade-
corrente de mecanismos de competição intraespecífica. nosina apenas nos consumidores e nos decompositores.

10
b) Na armazenagem de energia, é utilizado o trifosfato de A produção de lixo decorrente das atividades humanas é respon-
adenosina, tanto nos produtores quanto nos consumidores. sável por sérios problemas ambientais causados pela liberação
c) As organelas celulares responsáveis pela quebra da inadequada de resíduos residenciais ou industriais.
energia acumulada são diferentes entre produtores e Um dos resíduos industriais que merece destaque na contamina-
consumidores. ção do ambiente é o metal mercúrio e seus compostos. O mercúrio
d) No nível celular, um consumidor primário utiliza en- tem larga aplicação como eletrodo do processo de obtenção do
ergia de forma diferente de um consumidor secundário. cloro gasoso (Cℓ2) e da soda cáustica (NaOH) a partir da eletrólise
e) No interior da célula, a fonte de energia para de- da salmoura (NaCℓ(aq)). O metal mercúrio também é utilizado no
compositores de plantas é diferente da fonte de en- garimpo do ouro em leito de rios, e na fabricação de componentes
ergia para decompositores de animais. elétricos como lâmpadas, interruptores e retificadores.
Compostos iônicos contendo os cátions de mercúrio (I) ou (II),

E.O. Dissertativo respectivamente e Hg22+ e Hg2+, são empregados como catalisa-


dores de importantes processos industriais ou ainda como fungi-
cidas para lavoura ou produtos de revestimento (tintas).
1. (UFPR) Com o aumento do comércio globalizado en-
tre países, damos oportunidade para que espécies que O descarte desses compostos, de toxicidade relativamente baixa
outrora existiam em uma região do planeta se disper- e geralmente insolúveis em água, torna-se um grave problema
sem para áreas onde não existiam previamente. Foi as- ambiental, pois algumas bactérias os convertem na substân-
sim com o mexilhão-dourado, uma espécie de molusco cia dimetilmercúrio (CH3HgCH3) e no cátion metilmercúrio (II)
originário do sudeste asiático que encontrou condições (CH3Hg+) que são altamente tóxicos. Esses derivados são incor-
perfeitas para sua sobrevivência em águas continentais porados e acumulados nos tecidos corporais dos organismos,
da bacia do Prata. Essa espécie, provavelmente, veio de pois estes não conseguem metabolizá-los.
“carona” na água usada como lastro em navios mer-
3. (PUC) Em um determinado ambiente aquático con-
cantes. Conseguiu se estabelecer em rios argentinos,
taminado por mercúrio, verificou-se a presença desse
brasileiros e uruguaios, causando enormes problemas
elemento nos integrantes de uma cadeia alimentar
ambientais e econômicos. O sucesso de estabelecimen- formada por plantas, pequenos moluscos herbívoros e
to dessa espécie na América do Sul (e de outras espé- peixes que se alimentam desses moluscos. Caracterize
cies consideradas exóticas em locais onde não existiam esses organismos segundo o nível trófico que ocupam
previamente) depende da inter-relação entre dois con- nessa cadeia alimentar. Pesquisadores verificaram que
ceitos ecológicos: nicho ecológico e habitat. a quantidade de mercúrio por quilograma de biomassa
era maior nos peixes, intermediária nos pequenos mo-
Assim: luscos e menor nas plantas. Como essas observações
a) Defina esses dois conceitos (nicho ecológico e ha- podem ser explicadas?
bitat) de forma objetiva. Nicho ecológico: Habitat:
b) Explique como uma análise integrada desses dois 4. (UFRJ) Os pardais que vivem em uma certa ilha ali-
conceitos permite prever o risco de colonização de mentam-se exclusivamente de sementes. Nessa ilha,
um determinado ambiente por uma espécie exótica. as sementes de todos os tamanhos são igualmente
abundantes. A figura A mostra como o tempo gasto
2. (UFRJ) A tabela a seguir apresenta as composições pelos pardais para descascar e comer as sementes va-
relativas dos hábitos alimentares de quatro espécies A, ria em relação ao tamanho das sementes. A figura B
B, C e D. mostra a relação entre o valor alimentar obtido pelo
pardal e o tamanho das sementes.
Tipo de Espécie Espécie Espécie
Espécie A
alimento B C D
Mosquito
70,0% 15,0% 5,0% 69,5%
culicídeos
Odonatas
28,5% 80,0% 20,0% 29,0%
jovens
Algas 1,4% 4,8% 50,0% 1,3%

Girinos 0,1% 0,2% 25,0% 0,2%

Duas das quatro espécies apresentadas na tabela não


vivem em simpatria, ou seja, não ocupam a mesma área
geográfica; diversas tentativas de introduzir uma des-
sas duas espécies na área ocupada pela outra fracas-
saram. Identifique as duas espécies que não vivem em
simpatia. Justifique sua resposta.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO

11
Com base nos gráficos, explique por que, para os par- 30.000 gramas e se alimenta de outros peixes, podendo
dais, sementes de tamanho maior podem ter valor ali- ser considerado um predador topo.
mentar menor que sementes pequenas? Considerando a eficiência do fluxo de energia entre os
diferentes níveis tróficos nas redes tróficas marinhas
5. (UFJF) As relações alimentares dos seres vivos em como o principal determinante do tamanho das popu-
um ecossistema podem ser representadas através de lações de peixes, justifique a diferença de preço entre
diagramas denominados teias tróficas. As figuras I e II
as duas espécies.
representam duas teias tróficas hipotéticas. Os traços
indicam a relação alimentar e as letras significam as es-
8. (Puc) Observe a figura abaixo e responda:
pécies (P: planta; H: herbívoro; C: carnívoro).

a) O que esse gráfico representa? Explique.


b) O que são os compartimentos e por que eles são
representados por barras de diferentes tamanhos?
c) Se esse gráfico representasse um ecossistema
aquático, a relação de tamanho entre os comparti-
mentos seria a mesma? Explique.
Tendo como base as relações tróficas, responda:
9. (Ufscar) O esquema mostra as relações tróficas entre
a) Qual é o componente trófico importante, responsá- as espécies A, B, C e D de um ecossistema aquático.
vel pela reciclagem dos elementos químicos, que não
consta nas figuras?
b) Considerando que no processo de fotossíntese a
energia é transformada, e não produzida, designar os
organismos da base da teia trófica como produtores é
correto? Justifique.
c) Qual das duas teias tróficas apresenta menor perda
na transferência energética? Justifique.
a) Identifique as espécies de decompositores, de her-
6. (UFPR) Pirâmides ecológicas representam níveis tró- bívoros, de carnívoros e de produtores.
ficos de uma cadeia alimentar em um ecossistema. Po- b) Se a espécie representada pela letra C for totalmen-
dem ser de número, de biomassa ou de energia. A figura te dizimada, quais serão as consequências imediatas
abaixo representa uma pirâmide de número (quantida- para as populações A e D, respectivamente?
de de indivíduos por metro quadrado).
10. (Ufv) Na maioria dos ecossistemas naturais encon-
tramos vários tipos de produtores e de consumidores. A
existência de várias opções alimentares interliga as ca-
deias em uma teia alimentar, como exemplificado abaixo.

a) Dê um exemplo de três comunidades (X, Y e Z) que


possam compor a pirâmide.
X:
Y:
Z:
b) Explique por que essa figura não pode representar
uma pirâmide de energia. Com base na figura e nos conceitos ecológicos, resolva
os itens:
7. (Ufrj) Nos mercados e peixarias, o preço da sardinha
(Sardinella brasiliensis) é oito vezes menor do que o pre- a) A qual(is) ordem(ns) de consumidor(es) pertence a cobra?
ço do cherne (Epinephelus niveatus). A primeira espécie b) Independentemente da ordem que ocupam, quan-
é de porte pequeno, tem peso médio de 80 gramas e se tos consumidores pertencem a um único nível trófico?
alimenta basicamente de fitoplâncton e zooplâncton. A c) Explique como o gavião poderia ocupar o nível tró-
segunda espécie é de porte grande, tem peso médio de fico inferior ao da cobra.

12
E.O. Enem 3. (Enem) Diferente do que o senso comum acredita, as
lagartas de borboletas não possuem voracidade gene-
ralizada. Um estudo mostrou que as borboletas de asas
1. (Enem) Os parasitoides (misto de parasitas e pre-
transparentes da família Ithomiinae, comuns na floresta
dadores) são insetos diminutos que têm hábitos
Amazônica e na mata Atlântica, consomem, sobretudo,
muito peculiares: suas larvas podem se desenvolver
plantas da família Solanaceae, a mesma do tomate.
dentro do corpo de outros organismos, como mostra
Contudo, os ancestrais dessas borboletas consumiam
a figura. A forma adulta se alimenta de pólen e açú-
espécies vegetais da família Apocinaceae, mas a quan-
cares. Em geral, cada parasitoide ataca hospedeiros
tidade dessas plantas parece não ter sido suficiente
de determinada espécie e, por isso, esses organismos
para garantir o suprimento alimentar dessas borbole-
vêm sendo amplamente usados para o controle bio-
tas. Dessa forma, as solanáceas tornaram-se uma opção
lógico de pragas agrícolas.
de alimento, pois são abundantes na mata Atlântica e
na floresta Amazônica.
A forma larval do parasitoide assume qual papel nessa
cadeia alimentar? Cores ao vento. Genes e fósseis revelam origem e
diversidade de borboletas sul-americanas. Revista
Ciclo de vida de um inseto parasitoide de lagartas
Pesquisa FAPESP. N° 170, 2010 (adaptado).
(B) O ovo eclode e a
larva do parasitoide se
desenvolve dentro da Nesse texto, a ideia do senso comum é confrontada
lagarta.
com os conhecimentos científicos, ao se entender que
as larvas das borboletas Ithomiinae encontradas atu-
almente na mata Atlântica e na floresta Amazônica,
(A) Na fase adulta, (C) A larva torna-se apresentam:
após a cópula, a pupa, levando o
fêmea procura seu
hospedeiro e põe
hospedeiro à morte
a) facilidade em digerir todas as plantas desses locais.
um ou mais ovos
dentro de seu corpo.
(D) O parasitoide, após a b) interação com as plantas hospedeiras da família
metamorfose, cava um túnel
nos tecidos do hospedeiro e Apocinaceae.
emerge como adulto.
SANTO, M. M. E.; FARIA, M. L. Parasitoides: insetos benéficos e cruéis.
c) adaptação para se alimentar de todas as plantas
Ciência Hoje, v. 49, n. 291, abr. 2012 (adaptado).
desses locais.
a) Consumidor primário, pois ataca diretamente uma d) voracidade indiscriminada por todas as plantas ex-
espécie herbívora. istentes nesses locais.
b) Consumidor secundário, pois se alimenta direta- e) especificidade pelas plantas da família Solanaceae
mente dos tecidos da lagarta. existentes nesses locais.
c) Organismo heterótrofo de primeira ordem, pois se
4. (Enem) Os personagens da figura estão representan-
alimenta de pólen na fase adulta.
do uma situação hipotética de cadeia alimentar.
d) Organismo heterótrofo de segunda ordem, pois
apresenta o maior nível energético na cadeia.
e) Decompositor, pois se alimenta de tecidos do inte-
rior do corpo da lagarta e a leva à morte.

2. (Enem) O menor tamanduá do mundo é solitário e


tem hábitos noturnos, passa o dia repousando, geral-
mente em um emaranhado de cipós, com o corpo cur-
vado de tal maneira que forma uma bola. Quando em
atividade, se locomove vagarosamente e emite som
semelhante a um assobio. A cada gestação, gera um
único filhote. A cria é deixada em uma árvore à noite
e é amamentada pela mãe até que tenha idade para
procurar alimento. As fêmeas adultas têm territórios
grandes e o território de um macho inclui o de várias Suponha que, em cena anterior à apresentada, o ho-
fêmeas, o que significa que ele tem sempre diversas mem tenha se alimentado de frutas e grãos que conse-
pretendentes à disposição para namorar! guiu coletar. Na hipótese de, nas próximas cenas, o tigre
Ciência Hoje das Crianças, ano 19, n.º 174, nov. 2006 (adaptado).
ser bem-sucedido e, posteriormente, servir de alimento
aos abutres, tigre e abutres ocuparão, respectivamente,
Essa descrição sobre o tamanduá diz respeito ao seu: os níveis tróficos de:
a) hábitat. a) produtor e consumidor primário.
b) biótopo. b) consumidor primário e consumidor secundário.
c) nível trópico. c) consumidor secundário e consumidor terciário.
d) nicho ecológico. d) consumidor terciário e produtor.
e) potencial biótico. e) consumidor secundário e consumidor primário.

13
5. (Enem) GARFIELD c) interrupção do fluxo de energia
d) retenção de matéria orgânica em consumidores maiores

2. (UERJ) Considere dois ecossistemas, um terrestre e ou-


tro marinho. Em cada um deles, é possível identificar o ní-
vel trófico em que se encontra a maior quantidade de bio-
massa por unidade de área, em um determinado período.
Para o ecossistema terrestre e para o marinho, esses ní-
veis tróficos correspondem, respectivamente, a:
a) produtores − produtores
b) consumidores primários − produtores
c) produtores − consumidores primários
d) consumidores primários − consumidores primários

3. (UERJ) Nos ecossistemas, o fluxo de energia dos organ-


ismos produtores para os consumidores pode ser repre-
O Globo, 01/09/2001. sentado por um diagrama.
Na charge, a arrogância do gato com relação ao com-
portamento alimentar da minhoca, do ponto de vista
biológico:
a) não se justifica, porque ambos, como consumidores,
devem “cavar” diariamente o seu próprio alimento.
b) é justificável, visto que o felino possui função supe-
rior à da minhoca numa teia alimentar.
c) não se justifica, porque ambos são consumidores
primários em uma teia alimentar.
d) é justificável, porque as minhocas, por se alimentarem
de detritos, não participam das cadeias alimentares. Dentre os diagramas anteriores, o que melhor represen-
e) é justificável, porque os vertebrados ocupam o ta esse fluxo na cadeia alimentar é o de número:
topo das teias alimentares.
a) I
b) II
E.O. UERJ c) III
d) IV
Exame de Qualificação
1. (UERJ) E.O. UERJ
Exame Discursivo
1. (Uerj) Em um lago, três populações formam um sis-
tema estável: microcrustáceos que comem fitoplâncton
e são alimento para pequenos peixes. O número de in-
divíduos desse sistema não varia significativamente ao
longo dos anos, mas, em um determinado momento, foi
introduzido no lago um grande número de predadores
dos peixes pequenos.
Identifique os níveis tróficos de cada população do sis-
tema estável inicial e apresente as consequências da in-
trodução do predador para a população de fitoplâncton.
No gráfico, está indicada a concentração de um metal
2. (Uerj) Um ecossistema pode ser drasticamente alte-
pesado no corpo de vários habitantes de um lago, bem
rado pelo surgimento ou pelo desaparecimento de es-
como a concentração do isótopo de nitrogênio cujos
pécies de seres vivos.
valores mais elevados estão associados a níveis cres-
centes na cadeia alimentar. a) Um ambiente em equilíbrio é habitado por indiví-
duos pertencentes a três diferentes grupos: produto-
A curva de concentração de metal, nesses seres vivos,
res, consumidores de 1a ordem e consumidores de 2a
pode ser explicada pelo processo de: ordem. Em um determinado momento, ocorreu uma
a) magnificação trófica súbita extinção dos consumidores secundários.
b) eutrofização do lago O gráfico a seguir representa a variação, em função do

14
tempo, do número de produtores e de consumidores de porque os passarinhos precisam antes de ser belos ser eternos.
1a ordem nesse ecossistema e o momento da extinção Eternos que nem uma fuga de Bach.”
dos consumidores de 2a ordem.
“De passarinhos”. Manoel de Barros

No texto, o conjunto de elementos, descrito de forma


poética em relação aos passarinhos, pode ser associa-
do, sob o ponto de vista biológico, ao conceito de
a) bioma.
b) nicho ecológico.
c) competição.
Indique as curvas do gráfico que correspondem, res-
d) protocooperação.
pectivamente, aos produtores e aos consumidores de
1ª ordem e justifique sua resposta. e) sucessão ecológica.
b) O molusco bivalve ‘Isognomon bicolor’, um bioin- 4. (Fuvest)
vasor trazido ao Brasil por plataformas de petróleo,
cascos ou águas de lastro de navios, vem rapidamente
ocupando o nicho ecológico de bivalves nativos.
Explique como a rápida expansão populacional dos orga-
nismos bioinvasores pode alterar a diversidade biológica.

E.O. Objetivas O esquema representa o fluxo de energia entre os ní-


(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) veis tróficos (pirâmide de energia) de um ecossistema.

1. (Fuvest) A cobra-coral - Erythrolamprus aesculapii Essa representação indica, necessariamente, que


– tem hábito diurno, alimenta-se de outras cobras e é a) o número de indivíduos produtores é maior do que
terrícola, ou seja, caça e se abriga no chão. A jararaca - o de indivíduos herbívoros.
Bothrops jararaca – tem hábito noturno, alimenta-se de b) o número de indivíduos carnívoros é maior do que
mamíferos e é terrícola. Ambas ocorrem, no Brasil, na
o de indivíduos produtores.
floresta pluvial costeira.
c) a energia armazenada no total das moléculas or-
Essas serpentes gânicas é maior no nível dos produtores e menor no
a) disputam o mesmo nicho ecológico. nível dos carnívoros.
b) constituem uma população. d) cada indivíduo carnívoro concentra mais energia
c) compartilham o mesmo hábitat. do que cada herbívoro ou cada produtor.
d) realizam competição intraespecífica. e) o conjunto dos carnívoros consome mais energia
e) são comensais. do que o conjunto de herbívoros e produtores.

2. (Fuvest) Em relação ao fluxo de energia na biosfera, 5. (Fuvest) Considere o seguinte diagrama que repre-
considere que senta uma pirâmide de números.
A representa a energia captada pelos produtores;
Em qual das alternativas, estão corretamente relacio-
B representa a energia liberada (perdida) pelos seres vivos; nados os organismos indicados no diagrama, na ordem
C representa a energia retida (incorporada) pelos seres vivos. I, II, III e IV.
A relação entre A, B e C na biosfera está representada em:
a) A < B < C.
b) A < C < B.
c) A = B = C.
d) A = B + C.
e) A + C = B.
3. (Fuvest) “Para compor um tratado sobre passarinhos é preciso
por primeiro que haja um rio com árvores e palmeiras nas margens.
E dentro dos quintais das casas que haja pelo menos goiabeiras.
E que haja por perto brejos e iguarias de brejos. a) jacarandá, larva de borboleta, besouro, coruja.
É preciso que haja insetos para os passarinhos. b) capim, besouro, coruja, rato.
Insetos de pau sobretudo que são os mais palatáveis. c) capim, rato, coruja, larva de borboleta.
A presença de libélulas seria uma boa. d) jacarandá, pássaro, rato, coruja.
O azul é importante na vida dos passarinhos e) jacarandá, larva de borboleta, coruja, rato.

15
6. (Fuvest) “Mais espécies podem manter-se numa mesma a) levedo
área, quanto mais elas divergirem em sua estrutura, hábitos e b) bactéria
constituição; (...).” c) zooplâncton
Charles Darwin, em “A ORIGEM DAS ESPÉCIES”. d) fitoplâncton

Nessa frase está implícito o conceito ecológico de


a) sucessão. E.O. Dissertativas
b) cadeia alimentar.
c) nível trófico. (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
d) nicho ecológico. 1. (Fuvest) Analise o gráfico abaixo, relativo à mortali-
e) mutualismo. dade de fêmeas férteis do camarão-da-areia (Crangon
septemspinosa) em água aerada, em diferentes tempe-
7. (Unifesp)
raturas e salinidades, durante determinado período.
I. A comunidade de São Januário, localizada no médio
São Francisco, é formada basicamente por mulheres de
todas as idades, por meninos e homens velhos.
II. Próximo à nascente do rio, existem somente peixes
detritívoros (alimentam-se de detritos). À medida que o
rio se alarga, podem ser vistos peixes que se alimentam
de algas, plantas, artrópodes e até de outros peixes.
III. As cercárias, larvas da esquistossomose, alojam-se
nos tecidos de alguns caramujos. Esses tecidos abrigam
grande quantidade de cercárias, por possuírem fibras
musculares menos justapostas.

Três importantes conceitos em Ecologia estão presen-


tes nas afirmações apresentadas. Tais conceitos podem
ser identificados em I, II e III, respectivamente, como:
a) migração, habitat e comensalismo.
b) população, sucessão e nicho ecológico.
c) população, nicho ecológico e habitat.
d) comunidade, predação e nicho ecológico.
e) comunidade, teia alimentar e parasitismo.
a) Qual dos seguintes conceitos – ecossistema, há-
8. (Unifesp) Uma certa espécie de anfíbio consegue so- bitat, nicho ecológico – está implícito nesse gráfico?
breviver em locais entre 18 °C e 30 °C de temperatura b) Os dados de mortalidade representados nesse grá-
ambiente (1). A temperatura média variando entre 20 fico referem-se a que nível de organização: espécie,
°C e 30 °C presente em algumas matas litorâneas do população ou comunidade?
Sudeste brasileiro torna o ambiente ideal para essa es- c) Temperatura e salinidade são fatores abióticos que,
pécie viver (2). Esse anfíbio alimenta-se de pequenos nesse caso, provocaram mortalidade das fêmeas do
invertebrados, principalmente insetos, que se reprodu- camarão da areia. Cite dois fatores bióticos que tam-
zem nas pequenas lagoas e poças de água abundantes bém possam produzir mortalidade.
no interior dessas matas (3).
2. (Unifesp) As pirâmides ecológicas são utilizadas para
No texto, as informações 1, 2 e 3, referentes a essa es- representar os diferentes níveis tróficos de um ecoss-
pécie, relacionam-se, respectivamente, a istema e podem ser de três tipos: número de indivíduos,
a) habitat, habitat, nicho ecológico. biomassa ou energia. Elas são lidas de baixo para cima e
b) habitat, nicho ecológico, nicho ecológico. o tamanho dos retângulos é proporcional à quantidade
c) habitat, nicho ecológico, habitat. que expressam.
d) nicho ecológico, habitat, habitat.
Considere uma pirâmide com a seguinte estrutura:
e) nicho ecológico, habitat, nicho ecológico.

9. (UERJ) O aumento da poluição atmosférica, especial-


mente pelo acúmulo de gases do efeito estufa, como o
C02, tem acarretado a elevação da temperatura global.
Alguns seres vivos, no entanto, apresentam um meta-
bolismo capaz de fixar esse gás em matéria orgânica.
Em condições ideais, o grupo de organismos com maior
capacidade de fixar C02 é:

16
a) Que tipo de pirâmide, entre os três tipos citados no texto, b) Monte uma cadeia alimentar típica dos oceanos,
não poderia ser representada por essa estrutura? Por quê? considerando a presença de quatro níveis tróficos.
b) Dê um exemplo de uma pirâmide que pode ser re-
presentada pela estrutura indicada. Substitua 1, 2 e 3 6. (Unifesp) Observe o esquema, que mostra a distri-
por dados quantitativos e qualitativos que justifiquem buição de duas espécies de cracas, A e B, em um costão
essa estrutura de pirâmide. rochoso.

3. (Unicamp) Os seres vivos têm níveis de organização


acima do organismo, e a Ecologia é a área da Biologia
que estuda as relações entre os organismos e destes
com o ambiente em que vivem. Dentre os vários níveis
de organização podem ser citados a População, a Co-
munidade e o Ecossistema.
a) As figuras adiante representam a biomassa de ní-
veis tróficos em dois tipos de ecossistemas. Relacione
cada uma das figuras com um ecossistema. Justifique.
b) Explique como o dióxido de enxofre (SO2), liberado na
atmosfera por diversas indústrias, pode afetar as popula-
ções dos diferentes níveis tróficos da pirâmide A. Nesse costão, um pesquisador delimitou três áreas e as
observou ao longo de um ano. Área 1: os indivíduos de
ambas as espécies foram mantidos intactos e os mes-
mos portaram-se como no esquema apresentado.
Área 2: foram removidos os indivíduos da espécie A e,
depois de um ano, a rocha continuava nua, sem quais-
quer indivíduos desta espécie recobrindo-a.
4. (Fuvest) A ilustração mostra a produtividade líquida Área 3: foram removidos os indivíduos da espécie B e,
de um ecossistema, isto é, o total de energia expressa depois de um ano, os indivíduos da espécie A haviam se
em quilocalorias por metro quadrado/ano, após a respi- expandido, colonizando a rocha nua.
ração celular de seus componentes. a) Qual espécie tem seu crescimento limitado por um
fator abiótico e qual é ele?
Consumidores terciários
(6 kcal/m²/ano) b) Qual espécie tem seu crescimento limitado por um
Consumidores secundários fator biótico e qual é ele?
(67 kcal/m²/ano)
Consumidores primários 7. (Unesp) LEITE MAIS CARO NAS REGIÕES SUL E SU-
(1478 kcal/m²/ano)
DESTE DO PAÍS.
Produtores (8833 kcal/m²/ano)
As donas de casa estão reclamando do preço do leite na entres-
Luz safra. Segundo os pecuaristas, no período entre o final do outono
Solar
e começo do inverno a produção de leite pelos rebanhos manti-
a) Considerando que, na fotossíntese, a energia não dos no pasto tende a ser menor, assim como é maior o custo da
é produzida, mas transformada, é correto manter o produção, o que justificaria a alta do preço para o consumidor.
nome de “produtores” para os organismos que estão
Em função do contido na notícia, e com argumentos de base
na base da pirâmide? Justifique.
biológica, explique por que os rebanhos mantidos no pasto pro-
b) De que nível(eis) da pirâmide os decompositores duzem menos leite nessa época do ano.
obtêm energia? Justifique.
8. (Unicamp) No esquema a seguir, estão representados
5. (Unicamp) Cerca de 70% da superfície da Terra é co- os níveis tróficos (A - D) de uma cadeia alimentar.
berta por água do mar e abaixo dessa superfície a água
atinge uma profundidade média de 3,8 quilômetros. Os
ecossistemas marinhos abrigam grande biodiversidade,
mas parte dela vem sendo ameaçada pela pesca preda-
tória. Na tentativa de controlar o problema, medidas
governamentais têm sido adotadas, como a proibição
da pesca em período reprodutivo e a restrição do uso
de redes de malhas finas.
a) Como a proibição da pesca em período reproduti- a) Explique o que acontece com a energia transferida
vo e como a restrição a redes de malhas finas mini- a partir do produtor em cada nível trófico e o que
mizariam o problema da pesca predatória, contribu- representa o calor indicado no esquema.
indo para a sustentabilidade da pesca? Explique. b) Explique o que “E” representa e qual a sua função.

17
9. (Unesp) Um pesquisador coletou folhas secas do solo 6. B 7. B 8. C 9. C 10. A
de uma mata e as colocou em 50 sacos de tela de nái-
lon, iguais entre si quanto ao tamanho e diâmetro da
malha. Cada saco recebeu 100 g de folhas. Em seguida, E.O. Complementar
distribuiu 25 desses sacos na superfície do solo em uma
1. B 2. B 3. B 4. B 5. B
área de mata tratada experimentalmente com insetici-
das e fungicidas. Os outros 25 sacos foram distribuídos
em outra área da mata, não tratada com fungicidas ou E.O. Dissertativo
inseticidas, e se constituíram no grupo controle. A cada
semana, por cinco semanas consecutivas, o pesquisador 1.
recolhia cinco sacos de cada área, secava e pesava os a) Nicho ecológico é o conjunto de condições e re-
fragmentos de folhas que restavam dentro dos mesmos. cursos que atuam auxiliando a sobrevivência de uma
Na figura, as curvas representam as mudanças observa- população em seu habitat, sendo este o espaço geo-
das no peso seco do material remanescente nos sacos gráfico ocupado pela população.
de náilon ao longo do experimento. b) A análise dos habitats e nichos ecológicos permite
a avaliação do risco de determinada espécie exóti-
ca colonizar o ambiente, e passar a competir com as
espécies nativas pelos recursos disponíveis no meio.
2. De acordo com a tabela, as espécies A e D não vivem em
simpatria. Pode-se afirmar isso pelas informações sobre a ali-
mentação: a superposição na alimentação reflete na ocupação
do mesmo nicho, levando à exclusão competitiva.
3. Na cadeia alimentar apresentada, as plantas são os organis-
mos produtores, que alimentam os moluscos herbívoros (con-
sumidores primários), que servem de alimento para os peixes
(consumidores secundários). A concentração de mercúrio por
quilograma de biomassa, encontrada em maior quantidade nos
a) Que processo ecológico está relacionado à sucessi- peixes, se dá pelo efeito cumulativo do mercúrio, desta forma,
va fragmentação e à perda de peso do material vege- há mais mercúrio nos peixes, consumidores secundários, seguido
tal colocado nos sacos de náilon observada durante pelos moluscos e por fim, as plantas.
o experimento?
4. De acordo com os gráficos, os pardais gastam menos tempo para
b) Que curva deve representar a variação de peso nos res-
descascar sementes menores, comparado ao tempo necessário para
tos vegetais do grupo controle? Justifique sua resposta.
descascar sementes maiores, assim, é menor o gasto energético
10. (Fuvest) Num campo, vivem gafanhotos que se ali- para descascar sementes pequenas, tendo maior ganho energético.
mentam de plantas e servem de alimento para passa-
5.
rinhos. Estes são predados por gaviões. Essas quatro
populações se mantiveram em números estáveis nas a) Decompositores (bactérias e fungos).
últimas gerações. b) Sim. Os organismos autótrofos produzem matéria
orgânica a partir de matéria inorgânica, utilizando a
a) Qual é o nível trófico de cada uma dessas populações?
energia da luz.
b) Explique de que modo a população de plantas poderá
ser afetada se muitos gaviões imigrarem para esse campo. c) Teia I. Nessa teia a perda de energia entre os níveis
tróficos é menor, porque não há competição entre os
c) Qual é a trajetória dos átomos de carbono que constituem
as proteínas dos gaviões desde sua origem inorgânica? seus participantes.
d) Qual é o papel das bactérias na introdução do ni- 6.
trogênio nessa cadeia alimentar? a) A comunidade X pode corresponder às joaninhas
que se alimentam de pulgões (Y) que sobrevivem à

Gabarito custa de substâncias orgânicas produzidas por uma


árvore (Z).
b) A pirâmide de energia não pode ser invertida, pois
E.O. Aprendizagem o fluxo energético diminui dos produtores (Z) em di-
reção aos consumidores (Y e X).
1. C 2. D 3. A 4. A 5. A
7. Espécies que se alimentam nos níveis tróficos mais baixos,
6. B 7. C 8. E 9. E 10. B nos quais há muita energia disponível, formam populações com
grande número de indivíduos. Já as espécies que se alimentam
E.O. Fixação em níveis tróficos mais altos, nos quais há menos energia dispo-
nível, formam populações com poucos indivíduos. Os preços no
1. D 2. B 3. A 4. A 5. E mercado refletem essas diferenças.

18
8. levará, em seguida, a uma diminuição da população
a) O gráfico representa uma pirâmide trófica que de consumidores primários.
ilustra a relação entre a quantidade de energia ou b) Os organismos invasores, ganhando a competição
biomassa para cada nível trófico. por nichos ecológicos de espécies nativas, vão au-
b) Cada um dos compartimentos representa um nível mentar sua população de maneira desordenada, di-
trófico. Como uma proporção da biomassa em cada minuindo a diversidade biológica.
nível trófico não é consumida e uma proporção da en-
ergia é perdida na transferência entre níveis tróficos,
o tamanho dos retângulos decresce da base para o
E.O. Objetivas
topo, seja em pirâmides de energia ou de biomassa. (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
c) Nos ecossistemas aquáticos, no entanto, a pirâmide 1. C 2. D 3. B 4. C 5. A
trófica pode ser invertida quando se trata da biomas-
sa contida em cada um dos compartimentos. Nesses 6. D 7. C 8. E 9. D
ecossistemas, onde a taxa de consumo é alta, e os
tempos de vida dos produtores primários são baixos,
em qualquer momento que se meça a biomassa dos E.O. Dissertativas
dois primeiros níveis tróficos, essa será maior para (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
os heterótrofos do que para os autótrofos fazendo
1.
com que a pirâmide seja invertida quando comparada
àquela de ecossistemas terrestres. a) Nicho ecológico.
b) O conjunto de indivíduos de uma espécie constitui
9. uma população.
a) No esquema apresentado, temos: decompositores c) Os fatores bióticos que podem causar a mortali-
- B; produtores - D; herbívoros - C e carnívoros - A. dade do camarão-da-areia são, por exemplo, a pre-
b) Diminuição populacional de A e aumento de D. dação, o parasitismo, competição ou amensalismo.

10. 2.
a) Consumidor secundário e terciário. a) Pirâmide de energia. A energia diminui de um nível
trófico para o seguinte, a partir dos produtores (1),
b) Cinco. em todas as cadeias alimentares.
c) Alimentando-se de sapos, pássaros ou ratos. b) Pirâmide de biomassa. Em ecossistemas aquáticos,
a biomassa dos produtores (1), representados pelas
E.O. Enem algas do fitoplâncton, é menor do que a biomassa
dos consumidores primários (2), representados pe-
1. B 2. D 3. E 4. C 5. A los organismos microscópicos do zooplâncton, como
microcrustráceos e diversas larvas. A velocidade de
E.O. UERJ reprodução dos produtores é maior do que a capaci-
dade reprodutiva dos consumidores primários. O nível
Exame de Qualificação trófico 3 pode ser representado pelos peixes que se
alimentam dos organismos do zooplâncton.
1. A 2. C 3. C
3.
E.O. UERJ a) A pirâmide de biomassa A representa as relações
alimentares de um ecossistema terrestre, com a bio-
Exame Discursivo massa diminuindo ao longo dos níveis tróficos. A
pirâmide de biomassa B representa um ecossistema
1. Fitoplâncton: 1º nível trófico – produtores; microcrustáceos: 2º
marinho, onde a menor biomassa dos produtores é
nível trófico – consumidores primários; peixes pequenos: 3º nível
compensada por sua alta taxa de reprodução, asse-
trófico – consumidores secundários. Com a introdução de um
gurando a nutrição dos consumidores primários.
novo nível trófico constituído de predadores de peixes pequenos
b) O SO2 liberado na atmosfera reage com o vapor
espera-se que ocorra uma diminuição no número desses peixes,
d’água produzindo ácido sulfúrico (H2SO4), o que pro-
provocando um aumento no número de microcrustáceos e uma
voca as chuvas ácidas que diminuem o pH do solo, as-
diminuição na quantidade de fitoplâncton.
sim prejudicando o crescimento vegetal. Além disso,
2. o ácido sulfúrico mata o meristema apical das plan-
a) Produtores - curva Y tas, impedindo o crescimento do vegetal. Como os
vegetais são os produtores dos ecossistemas terres-
Consumidores de 1ª ordem - curva X
tres, todos os demais níveis tróficos seriam afetados.
Haverá, inicialmente, um aumento dos consumidores
de 1ª ordem, ocasionado pela extinção de seus pre- 4.
dadores, que são os consumidores de 2ª ordem. Em a) Não, pois a fotossíntese é uma transformação de
consequência, ao longo do tempo, ocorrerá um declí- energia luminosa em química. O termo produtor se
nio da população de produtores. A falta de alimento refere à capacidade de produção de alimentos.

19
b) Os decompositores, fungos e bactérias, obtêm seu
alimento de todos os níveis tróficos.

5.
a) A proibição da pesca durante o período reprodutivo e
a restrição do uso de redes de malhas finas contribuiriam
para a sustentabilidade da pesca, pois não haveria a cap-
tura de animais jovens, permitindo assim sua reprodução
e mantendo constante o tamanho da população.
b) Nos oceanos pode ocorrer a seguinte cadeia alimen-
tar: fitoplâncton → zooplâncton → peixes → tubarões.

6.
a) A espécie B tem seu crescimento limitado pelo fator
limitante abiótico, que neste caso é a água.
b) A espécie A tem seu crescimento limitado pelo fator
limitante biótico, que neste caso é a competição.
7. Os rebanhos mantidos no pasto produzem menos leite no pe-
ríodo mais seco (inverno) devido a alteração e redução da sua ali-
mentação, isto porque as baixas temperaturas e a falta de chuva
afetam o crescimento da vegetação.

8.
a) De acordo com o esquema, a energia transferida a
partir do produtor passa pelos demais níveis tróficos, e
é reduzida no percurso, sendo o calor uma das formas
de energia perdida pelo metabolismo.
b) A letra E representa os fungos e bactérias, organismos
decompositores, que atuam na reciclagem da matéria.
9.
a) A sucessiva fragmentação e a perda de peso do
material vegetal colocado nos sacos de náilon estão
relacionados ao processo de decomposição, realizado
por fungos e bactérias.
b) A variação de peso do grupo controle, devido a au-
sência de fungicidas e inseticidas, está representada
na curva 2.
10.
a) Neste campo vivem plantas, organismos produto-
res, os gafanhotos são consumidores primários, os
pássaros são consumidores secundários e os gaviões
são consumidores terciários.
b) O aumento populacional dos gaviões acarretará
uma diminuição no número de pássaros. Este fato
tem como consequência o aumento no número de
insetos herbívoros. O resultado esperado será, então,
uma diminuição na população de plantas da região.
c) Os átomos de carbono que constituem as proteínas dos
gaviões estão presentes desde o início da cadeia, atuando
na fotossíntese (compostos orgânicos, glicose, aminoá-
cidos), sendo fixados pelos produtores na forma de gás
carbônico. Os compostos orgânicos são transferidos por
todos os níveis tróficos até o ocupado pelos gaviões.
d) O nitrogênio é introduzido na cadeia alimentar a
partir da fixação biológica do nitrogênio, decomposi-
ção de matéria orgânica, nitrificação de compostos eli-
minados junto às fezes dos animais, produzindo amô-
nia e nitrato, formas de nitrogênio capazes de serem
absorvidas e aproveitadas pelos produtores.

20
CÓDIGOS HIERÁRQUICOS
Os códigos a seguir foram elaborados para ajudar o aluno a identificar os temas dos exercícios realizados, ajudando-o a mapear seus
pontos fortes e seus pontos fracos. As numerações aqui dispostas, portanto, possuem correspondências didáticas no seu material teórico.

E.O. APRENDIZAGEM E.O. ENEM


Exercícios Códigos Exercícios Códigos
1 1.3 e 1.4 1 1.3
2 1.3 2 1.1
3 1.2 3 1.3
4 1.3 e 1.4 4 1.3
5 1.4 5 1.3
6 1.3
7 1.1 E.O. UERJ
EXAME DE QUALIFICAÇÃO
8 1.1
Exercícios Códigos
9 1.3
1 1.4
10 1.3
2 1.3
E.O. FIXAÇÃO 3 1.4
Exercícios Códigos
E.O. UERJ
1 1.3 EXAME DISCURSIVO
2 1.3 Exercícios Códigos
3 1.3 1 1.3
4 1.3 2 1.3
5 1.3
6 1 E.O. OBJETIVAS
7 1.3 (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)

8 1.3 Exercícios Códigos


9 1.3 1 1.1
10 1.1 2 1.4
3 1.1
E.O. COMPLEMENTAR 4 1.4
Exercícios Códigos 5 1.3
1 1.3 e 1.4 6 1.1
2 1 7 1.1
3 1.3 e 1.4 8 1.1
4 1.3 9 1.4
5 1.3 e 1.4
E.O. DISSERTATIVAS
E.O. DISSERTATIVO (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
Exercícios Códigos Exercícios Códigos
1 1.1 1 1.1
2 1.1 2 1.3
3 1.4 3 1.3 e 1.4
4 1.3 4 1.3 e 1.4
5 1.3 e 1.4 5 1.3
6 1.3 6 1.1
7 1.4 7 1.3
8 1.3 8 1.3 e 1.4
9 1.3 9 1.1 e 1.4
10 1.3 10 1.3

21
AULAS Pirâmides e eficiência ecológicas
11 e 12
Competência: 3 Habilidades: 8e9

E.O. Aprendizagem 3. (UERN) O esquema a seguir representa uma:

Serpente
Coruja
1. (UECE) Os seres humanos têm um gosto bastante pe-
culiar. Sol, temperatura amena, ar fresco e bebidas refres-
cantes podem fazer a alegria de qualquer pessoa, mas Pássaro
seriam desagradáveis e até mortais para outros organis-
mos. É que, na natureza, muitas espécies se especializa-
ram em viver em ambientes tão diferentes do nosso que Lagarto Aranha
jamais se contentariam com sombra e água fresca. Para
esses bichos, bons mesmo são lugares escaldantes, con- Inseto Sapo
gelantes, com extremos de pressão, toxinas aos montes,
falta de água ou de oxigênio. São os chamados seres ex-
tremófilos, os habitantes dos piores lugares do planeta. Plantas

Super Interessante. Rafael Kenski. Disponível em: http://super. a) teia alimentar, em que a serpente ocupa três
abril.com.br/mundo-animal/vida extremo- 444248.shtml
níveis tróficos.
No que concerne aos seres extremófilos, é correto afir- b) cadeia alimentar, em que a coruja se apresenta
mar-se que: como consumidor secundário ao comer o lagarto.
c) teia alimentar, em que a serpente comporta-se so-
a) termófilos são organismos que vivem em ambien- mente como consumidor terciário e quaternário.
tes com temperaturas extremamente baixas, como nas
d) cadeia alimentar, em que existem dois consumi-
fontes hidrotermais oceânicas de origem antártica.
dores primários e quatro consumidores secundários.
b) halófilos são seres que sobrevivem em elevadas
concentrações de sais. 4. (IFSP) No centro da cidade havia alguns homens tra-
c) barófilos são organismos que vivem a pressões balhando num parque para deixá-lo mais bonito. Era
muito baixas, como nas fossas submarinas, em gran- possível ver algumas borboletas voando entre as árvo-
des profundidades. res, além de outros aspectos ecológicos. Em ecologia
d) acidófilos e alcalófilos são os seres vivos que habitam existem alguns conceitos que podem ser contextualiza-
dos com o ambiente desse parque. A figura representa
meios muito básicos e muito ácidos, respectivamente.
alguns desses conceitos.
2. (Mackenzie) Um ecossistema pode ser representado
sob a forma de pirâmides ecológicas de três tipos: de
número, de biomassa e de energia. A esse respeito, são B
C
feitas as seguintes afirmações:
I. Em todas elas, os produtores ocupam a sua base.
II. Em um ecossistema equilibrado, a pirâmide de ener- A
gia sempre apresenta a base maior do que o topo.
III. A pirâmide de número nunca se apresenta na forma
invertida.
IV. Os decompositores não são mostrados na pirâmide,
pois não representam parcela importante no ecossistema.
Pode-se afirmar que as letras indicadas por A, B e C cor-
Assinale se estão corretas, apenas: respondem, respectivamente, aos conceitos:
a) I e II. a) comunidade, população e ecossistema.
b) I e III. b) biosfera, população e habitat.
c) I e IV. c) população, ecossistema e comunidade.
d) II e III. d) ecossistema, habitat e comunidade.
e) II e IV. e) habitat, ecossistema e biosfera.

22
5. (Ufrgs) Observe a teia alimentar representada no di- águia
grama abaixo.
mosquito cobra
gambá
raposa
homem perdiz
gavião camundongo
pássaro
galinha ovo coelho
insetos
inseto cobra

milho rato gato Plantas (raízes, folhagens,


flores, frutos e sementes)
Com base neste diagrama, assinale a afirmação correta.
A teia alimentar representada evidencia as relações in-
a) O mosquito e o gavião ocupam níveis tróficos di- terespecíficas de uma comunidade que ocorre em vários
ferentes. ecossistemas. No caso da retirada dos consumidores se-
b) O nível trófico dos produtores não está represen- cundários, espera-se inicialmente que a população de:
tado no digrama. a) consumidores primários diminua.
c) O homem e o gambá ocupam o mesmo nível trófico. b) consumidores terciários aumente.
d) O pássaro e o gato ocupam o mesmo nicho ecológico. c) produtores diminua.
e) O gavião e o gambá são equivalentes ecológicos. d) consumidores quaternários aumente.
6. (UESC) A ilustração representa, simplificadamente, e) decompositores diminua.
uma teia alimentar com seus diversos componentes bi- 8. (UFRGS) Analise o quadro abaixo que apresenta os
óticos espalhados nos diferentes níveis tróficos. componentes de uma cadeia alimentar aquática e de
uma terrestre
Ecossistema
aguapé caramujo peixe garça
aquático
Ecossistema
milho rato cobra gavião
terrestre

Sobre as cadeias alimentares acima citadas, assinale a


afirmativa correta.
a) O caramujo, o peixe, o rato e a cobra formam o
segundo nível trófico.
b) A garça e a cobra são consumidores terciários.
c) Uma onça-pintada pode ocupar o lugar do rato na
cadeia acima.
d) A garça e o gavião ocupam o quarto nível trófico.
e) Uma planta carnívora pode ocupar o lugar da cobra.
Com base na interpretação dessa teia e nos conheci-
mentos sobre o fluxo de alimento nos ecossistemas na- 9. (PUC-MG) Os conceitos de cadeias alimentares e pi-
turais, é possível afirmar: râmides ecológicas foram criados e descritos pela pri-
a) Os consumidores primários dessa teia competem meira vez em 1923 por Charles Elton durante suas ob-
entre si pela obtenção de alimento diretamente dos servações da constituição e comportamento alimentar
produtores. de toda uma comunidade animal em uma ilha do Ártico
b) O fluxo de energia flui de forma cumulativa à medi- durante o verão. Com as pirâmides ele pôde elaborar
da que se distancia do primeiro nível trófico. explicações para o fato observável de que animais
c) Os seres produtores primários são responsáveis grandes são raros enquanto animais pequenos, comuns.
pela manutenção do fluxo de energia da teia a partir
da conversão da luz solar em matéria orgânica. Representados
Legenda
d) Eventos de biorremediação devem ser esperados Águia
Energia retida
nessa teia afetando mais intensamente os níveis tróf- no sistema vivo
Energia perdida
icos mais elevados. Cobra pelo sistema vivo

e) Os insetos representados ocupam o mesmo nível


Roedor
trófico por serem ambos predados pelo mesmo or-
ganismo.
Cereal
7. (UFG) Analise o diagrama a seguir. Energia captada pelo produtor

23
A figura mostra uma típica pirâmide de energia com 3. (PUC-RJ) O estudo da comunidade biótica do ecossis-
quatro níveis tróficos em um ecossistema. Com base na tema marinho de uma faixa litorânea revelou o esque-
figura e em seus conhecimentos sobre o assunto, assi- ma montado a seguir.
nale a afirmativa INCORRETA.
a) Cada organismo na natureza tem seu próprio ba-
lanço energético, que é o resultado entre energia ob-
tida e energia retida na sua massa corporal.
b) Espera-se que o desaparecimento do último nível
trófico, representado pela águia, determine o aumen-
Quais indivíduos ocupam o mesmo nivel trófico nesta
to de todos os níveis tróficos anteriores.
teia alimentar?
c) Parte da energia perdida por um consumidor pode ser de-
corrente da não digestão completa dos alimentos ingeridos. a) Algas marinhas, fungos e bactérias.
d) É esperado que os roedores retenham um percentu- b) Peixes, crustáceos e moluscos.
al menor da energia adquirida na sua alimentação do c) Golfinhos, moluscos e gaivotas.
que as cobras quando a temperatura ambiente é baixa. d) Peixes, golfinhos e gaivotas.
e) Algas marinhas, crustáceos e moluscos.
10. (UFMS) O diagrama a seguir representa uma pirâmi-
de de energia. Com relação a essa pirâmide, assinale a 4. Suponha que o chefe do departamento de adminis-
alternativa correta. tração de uma empresa tenha feito um discurso defen-
dendo a ideia de que os funcionários deveriam cuidar
III do meio ambiente no espaço da empresa. Um dos fun-
cionários levantou-se e comentou que o conceito de
II meio ambiente não era claro o suficiente para se falar
sobre esse assunto naquele lugar.
I Considerando que o chefe do departamento de adminis-
tração entende que a empresa é parte do meio ambiente,
a) O nível I representa os produtores. a definição que mais se aproxima dessa concepção é:
b) No nível II, é encontrado um organismo de compositor. a) Região que inclui somente cachoeiras, mananciais
c) A pirâmide poderia ter a forma invertida se represen- e florestas.
tasse I – uma árvore, II – pulgões e III – protozoários. b) Apenas locais onde é possível o contato direto com
d) A unidade utilizada para representar esse tipo de a natureza.
pirâmide é o número de indivíduos. c) Locais que servem como áreas de proteção onde
e) A maior quantidade de energia é encontrada no fatores bióticos são preservados.
nível trófico II. d) Apenas os grandes biomas, por exemplo, Mata
Atlântica, Mata Amazônica, Cerrado e Caatinga.

E.O. Fixação e) Qualquer local em que haja relação entre fatores


bióticos e abióticos, seja ele natural ou urbano.
1. Sabemos que a pirâmide de energia é usada para re- 5. As figuras seguintes são três tipos de pirâmides
presentar a quantidade de energia em cada um dos ní- ecológicas.
veis tróficos presentes em uma cadeia alimentar. A res-
peito dessa pirâmide, marque a alternativa incorreta.
a) Por intermédio dessa pirâmide, é possível notar o
fluxo decrescente de energia.
b) O nível energético mais elevado é representado
pelos produtores.
c) As pirâmides de energia nunca são invertidas.
d) Analisando-se esse tipo de pirâmide, é possível
perceber que um consumidor primário obtém menos
energia do que os consumidores secundários.

2. (PUC-RJ) Um organismo capaz de realizar a fixação de


carbono inorgânico em orgânico é classificado como:
a) autotrófico.
b) fototrófico.
c) oligotrófico. A pirâmide de números e a pirâmide de energia que
d) heterotrófico. representam a cadeia alimentar capim → bois → carra-
e) organotrófico. patos são semelhantes, respectivamente, a:

24
a) I e II. b) a figura 1 é a única que pode representar uma
b) I e III. pirâmide de biomassa.
c) II e I. c) a figura 2 pode representar uma pirâmide de biomas-
d) II e III. sa na cadeia alimentar fitoplâncton → zooplâncton.
e) III e II. d) a figura 3 é característica de uma pirâmide de números
na situação em que o produtor é de grande porte, como
6. (UFSJ) Quanto aos níveis de organização biológica, na cadeia alimentar árvores → macacos → piolhos.
assinale a alternativa CORRETA. e) a figura 4 pode representar uma pirâmide de ener-
a) Em um lago, peixes carnívoros se alimentam de gia na cadeia alimentar capim → ratos → cobras.
filhotes de outros peixes carnívoros, que comem pe-
9. (UEG) O esquema a seguir ilustra os diferentes níveis
quenos microcrustáceos aquáticos, que dependem
de organização biológica:
de microalgas produtoras de alimento. O lago citado
constitui um ecossistema e os seres vivos citados, os
componentes de sua população. Átomo Biosfera Brasil Central

b) Peixes de diferentes espécies de um aquário cons- Molécula

tituem a população do aquário.


Orgânulo
c) Uma lagoa poluída, contendo apenas vermes co- ORGANISMO Ecossistema

medores de detritos e bactérias decompositoras, não Célula


pode ser considerada um ecossistema.
d) Um rio, pertencente à bacia do Rio Grande, em Mi- Comunidade
Tecido
nas Gerais, é um ecossistema. Guará
Sistema População
7. (PUC-RS)
Órgão

SILVA JÚNIOR, César; SASSON, Sesar. Biologia. São Paulo: Saraiva, 1998. p. 17.
Onça pintada
Tendo em vista os diferentes níveis de organização bio-
lógica, considere as seguintes proposições:
Graxaim
I. Nos ecossistemas, encontram-se três tipos de orga-
nismos: produtores, consumidores e decompositores. O
Gavião-real
lobo-guará exemplifica um decompositor, pois é um dos
Coruja
principais consumidores de carniça no Cerrado.
II. A organela apresentada no esquema é a mitocôn-
dria, onde ocorre a respiração. Uma importante etapa
Lebre Pássaro
desse processo é a glicólise, fase em que a glicose é
convertida em ácido pirúvico.
Vegetação III. Os ossos do lobo-guará e de outros animais estão su-
jeitos a contínuas alterações bioquímicas e estruturais.
Qual das possibilidades apresentadas a seguir possui Entre os fatores que interferem nessas alterações estão
um efeito mais provável na promoção do aumento na a nutrição e a ação hormonal.
população de graxains?
a) A redução da população de corujas. Marque a alternativa CORRETA:
b) O aumento da população de gaviões. a) Apenas a proposição I é verdadeira.
c) O aumento da população de onças. b) Apenas a proposição II é verdadeira.
d) A redução da vegetação. c) Apenas a proposição III é verdadeira.
e) A redução da população de pássaros. d) Apenas as proposições II e III são verdadeiras.
e) As proposições I, II e III são verdadeiras.
8. (FGV) As figuras apresentam pirâmides ecológicas
que expressam, graficamente, a estrutura dos níveis 10. (UEG) Pesquisadores brasileiros registraram em Bo-
tróficos de uma cadeia alimentar em termos de energia, nito (MS) uma interessante rede alimentar que envolve
biomassa ou número de indivíduos. A base das pirâmi- plantas terrestres, macacos, peixes, insetos e serpentes,
des representa os produtores, no primeiro nível trófico. como ilustrado no esquema a seguir:

figura 1 figura 2 figura 3 figura 4

Das quatro figuras apresentadas, pode-se dizer corre-


tamente que:
a) as figuras 1 e 4 podem representar pirâmides de
energia.

25
Sobre os componentes dessa cadeia, suas funções e as 3. Com referência à cadeia alimentar, marque a alterna-
relações entre cada um deles, é INCORRETO afirmar: tiva correta.
a) O dourado e o piraputanga apresentam o mesmo nicho. a) A energia contida no produtor diminui gradual-
b) O macaco-prego pode ser considerado um disper- mente, ao passar de consumidor a consumidor.
sor dos frutos. b) A energia do produtor aumenta gradualmente nos
c) A pesca do dourado pode implicar em altera ções diferentes elementos da cadeia alimentar.
na população do piraputanga. c) O potencial energético do produtor não sofre ne-
d) A fonte de energia primária dessa cadeia vem dos nhuma alteração nos diferentes segmentos da cadeia
frutos consumidos por macacos e peixes. alimentar.
d) Na cadeia alimentar, como os animais são de ta-

E.O. Complementar manho diferentes, a quantidade energética do produ-


tor sofre oscilações.
e) A complexidade da teia alimentar não interfere
1. (UFMG) Analise este gráfico, em que estão represen-
com a quantidade de energia transferida, que perma-
tados dados obtidos em um estudo sobre a cadeia ali-
nece inalterada.
mentar presente em determinada área:
4. (UFMG) Observe esta figura, em que estão repre-
sentados alguns seres vivos presentes no solo de uma
mata, com a medida dos respectivos tamanhos:

Bactérias

Fungos

Protozoários
Considerando-se essas informações, é CORRETO afirmar
que as curvas I, II e III representam, respectivamente,
populações de: Animais

a) capim, gafanhotos e sapos.


b) capim, sapos e gafanhotos. Considerando-se os seres vivos representados nessa fi-
c) sapos, capim e gafanhotos. gura e outros conhecimentos sobre o assunto, é INCOR-
d) sapos, gafanhotos e capim. RETO afirmar que:
a) os animais que apresentam tamanho maior favore-
2. (Cesgranrio) Com os elementos preá, capim, cobra e,
cem a permeabilidade dos solos férteis.
agora, acrescentando, fungos e bactérias do solo, ob-
b) os fungos e as bactérias são responsáveis pela de-
serve com atenção o diagrama a seguir. Não descuidan-
gradação da matéria orgânica no solo.
do da direção das setas e a sequência numérica, indique
a alternativa correta na sucessão de eventos. c) os organismos menores se caracterizam por alto
metabolismo e eficiência na reciclagem de materiais.
d) os protozoários representados constituem o pri-
meiro nível da pirâmide alimentar.

5. Analise a pirâmide a seguir e marque a alternativa que


indica corretamente o nome da pirâmide representada.

Analise a representação dessa pirâmide ecológica:

a) I – Produtor, II – decompositor, III – consumidor


primário, IV – consumidor secundário.
b) I – Produtor, II – consumidor secundário, III – de-
compositor, IV – consumidor primário.
c) I – Produtor, II – consumidor primário, III – consu-
midor secundário, IV – decompositor. a) Pirâmide de biomassa.
d) I – Decompositor, II – consumidor primário, III – b) Pirâmide de massa.
consumidor secundário, IV – produtor. c) Pirâmide de número.
e) I – Decompositor, II – produtor, III – consumidor d) Pirâmide de energia.
primário, IV – consumidor secundário. e) Pirâmide de produção

26
E.O. Dissertativo a) A comunidade A corresponde a uma rede trófica
e a comunidade B corresponde a uma cadeia trófica.
Explique essa afirmativa.
1. (USP) Qual é a importância das algas planctônicas nos
b) Qual das duas comunidades continuará funcionan-
ecossistemas? do após a perda de uma população de organismos
consumidores? Justifique sua resposta.
2. (Fuvest) Qual é o significado dos decompositores
c) No caso da comunidade A ser contaminada por um
num ecossistema?
metal pesado, qual animal irá apresentar maior con-
centração desse poluente? Justifique sua resposta.
3. Numa cadeia alimentar constituída por vegetais, ga-
viões, gafanhotos, rãs e cobras, qual dos organismos 8. (UFMG) Um pesquisador soltou seis gaviões numa re-
ocupa o nível trófico mais alto e qual ocupa o nível gião em que havia pombos em bandos. Os bandos eram
mais baixo? constituídos por diferentes números de indivíduos. Esse
pesquisador anotou o número de ataques desses gavi-
4. (UFU) As Teias Alimentares representam a complexa rede ões sobre os diferentes bandos de pombos e a porcen-
de transferência de matéria e energia em um ecossistema. tagem de ataques bem-sucedidos. Os resultados estão
expressos neste gráfico:

% de ataques bem-sucedidos
80

60

40

20

1-5 5-10 11-50 75-100


Número de pombos no bando
a) Com base nos dados apresentados neste gráfico, ELA-
BORE uma hipótese plausível que o pesquisador se pro-
pôs a testar antes de montar esse tipo de experimento.
b) Com base nos dados apresentados neste gráfico,
DESCREVA a conclusão a que chegou o pesquisador
após o experimento.
c) Os resultados desse experimento podem explicar
Sobre a Teia Alimentar representada na figura, respon- o comportamento social dos ancestrais do homem.
da as seguintes questões. EXPLIQUE um benefício decorrente desse comporta-
a) Quantas Cadeias Alimentares estão representadas? mento para a espécie humana.
Selecione uma cadeia alimentar que apresenta quatro
níveis tróficos e a esquematize. 9. (UFRJ) A biomassa pode ser definida como “a quantida-
de de matéria presente nos seres vivos de todos os tipos”.
b) Um mesmo organismo pode ocupar diferentes ní-
veis tróficos? Justifique sua resposta. A figura a seguir mostra a distribuição da biomassa
c) Qual o componente biótico que necessariamente deve marinha em função da profundidade.
Biomassa
estar presente em um ecossistema e, no entanto, não foi
representado na Teia Alimentar ilustrada acima? Qual o
papel desse componente biótico no ecossistema? 1000 m

5. O que é a pirâmide de números direta? 2000 m

6. Dê um exemplo de pirâmide de números direta? 3000 m

7. (UFJF) As figuras a seguir mostram relações tróficas Explique por que ocorre a variação da biomassa em
em duas comunidades (A e B). Utilize as figuras para função da profundidade.
responder aos itens que se seguem:
10. Dê um exemplo de pirâmide de números invertida.

E.O. Enem
1. (Enem) A figura representa um dos modelos de um
sistema de interações entre seres vivos. Ela apresenta
duas propriedades, P1e P2, que interagem em I, para
A B afetar uma terceira propriedade, P3, quando o sistema

27
é alimentado por uma fonte de energia, E. Essa figura Suponha que uma pessoa, desejosa de fazer seu próprio
pode simular um sistema de campo em que P1represen- adubo orgânico, tenha seguido o procedimento descri-
ta as plantas verdes; P2 um animal herbívoro e P3, um to no texto, exceto no que se refere ao umedecimento
animal onívoro. periódico do composto. Nessa situação:
a) o processo de compostagem iria produzir intenso
F1
mau cheiro.
E P1 b) o adubo formado seria pobre em matéria orgânica
F3
F2 F5 F6 que não foi transformada em composto.
I P3
c) a falta de água no composto vai impedir que micror-
F4
P2 ganismos decomponham a matéria orgânica.
d) a falta de água no composto iria elevar a temperatura da
E: função motriz mistura, o que resultaria na perda de nutrientes essenciais.
P: propriedades e) apenas microrganismos que independem de oxigê-
F: fluxos
I: interações nio poderiam agir sobre a matéria orgânica e trans-
A função interativa I representa a proporção de: formá-la em adubo.
ODUM, E. P. Ecologia, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,.

a) herbivoria entre P1 e P2. 4. (Enem) Um estudo caracterizou 5 ambientes aquáticos,


b) polinização entre P1 e P2. nomeados de A a E, em uma região, medindo parâmetros fí-
c) P3 utilizada na alimentação de P1 e P2. sico-químicos de cada um deles, incluindo o pH nos ambien-
d) P1 ou P2 utilizada na alimentação de P3. tes. O gráfico I representa os valores de pH dos 5 ambien-
tes. Utilizando o gráfico II, que representa a distribuição
e) energia de P1 e de P2 que saem do sistema.
estatística de espécies em diferentes faixas de pH, pode-se
2. (Enem) Não é de hoje que o homem cria, artificial- esperar um maior número de espécies no ambiente:
mente, variedades de peixes por meio da hibridação. Gráfico I 10
8
Esta é uma técnica muito usada pelos cientistas e pelos 6
piscicultores porque os híbridos resultantes, em geral, pH 4
apresentam maior valor comercial do que a média de 2
0
ambas as espécies parentais, além de reduzir a sobre- A B C D E
Ambientes
pesca no ambiente natural.
Gráfico II 40
Terra da Gente, ano 4, n.º 47, mar, 2008 (adaptado).
de espécies

30
Número

20
Sem controle, esses animais podem invadir rios e lagos 10
naturais, se reproduzir e: 0
3 4 5 6 7 8 9 10 11
a) originar uma nova espécie poliploide. pH ótimo de sobrevida
b) substituir geneticamente a espécie natural. a) A.
c) ocupar o primeiro nível trófico no habitat aquático. b) B.
d) impedir a interação biológica entre as espécies pa- c) C.
rentais. d) D.
e) produzir descendentes com o código genético mo- e) E.
dificado. 5. (Enem) Um agricultor, que possui uma plantação de
milho e uma criação de galinhas, passou a ter sérios
3. (Enem) O lixo orgânico de casa – constituído de res-
problemas com os cachorros-do-mato que atacavam
tos de verduras, frutas, legumes, cascas de ovo, aparas
sua criação. O agricultor, ajudado pelos vizinhos, exter-
de grama, entre outros –, se for depositado nos lixões,
minou os cachorros-do-mato da região. Passado pouco
pode contribuir para o aparecimento de animais e de odo-
tempo, houve um grande aumento no número de pássa-
res indesejáveis.
ros e roedores que passaram a atacar as lavouras. Nova
Entretanto, sua reciclagem gera um excelente adubo orgâ- campanha de extermínio e, logo depois da destruição
nico, que pode ser usado no cultivo de hortaliças, frutíferas dos pássaros e roedores, uma grande praga de gafa-
e plantas ornamentais. A produção do adubo ou composto nhotos, destruiu totalmente a plantação de milho e as
orgânico se dá por meio da compostagem, um processo galinhas ficaram sem alimento.
simples que requer alguns cuidados especiais. O material
Analisando o caso anterior, podemos perceber que hou-
que é acumulado diariamente em recipientes próprios
deve ser revirado com auxílio de ferramentas adequadas, ve desequilíbrio na teia alimentar representada por:
semanalmente, de forma a homogeneizá-lo. É preciso tam- a)
bém umedecê-lo periodicamente. O material de restos de
capina pode ser intercalado entre uma camada e outra de b)
lixo da cozinha. Por meio desse método, o adubo orgânico
estará pronto em aproximadamente dois a três meses.
Como usar o lixo orgânico em casa? Ciência c)
Hoje, v. 42, jun. 2008 (adaptado).

28
d) Para o ecossistema terrestre e para o marinho, esses ní-
veis tróficos correspondem, respectivamente, a:
a) produtores − produtores.
e) b) consumidores primários − produtores.
c) produtores − consumidores primários.
d) consumidores primários − consumidores primários.

E.O. UERJ E.O. UERJ


Exame de Qualificação Exame Discursivo
1. (UERJ 2017) O rompimento da barragem de conten-
ção de uma mineradora em Mariana (MG) acarretou o 1. (UERJ) Observe a cadeia alimentar representada no
derramamento de lama contendo resíduos poluentes esquema abaixo.
no rio Doce. Esses resíduos foram gerados na obtenção
de um minério composto pelo metal de menor raio atô-
mico do grupo 8 da tabela de classificação periódica. A
lama levou 16 dias para atingir o mar, situado a 600 km
do local do acidente, deixando um rastro de destruição
nesse percurso. Caso alcance o arquipélago de Abrolhos,
os recifes de coral dessa região ficarão ameaçados.
A água do mar em Abrolhos se tornaria turva, se a lama
atingisse o arquipélago.
A turbidez da água interfere diretamente no seguinte
processo biológico realizado nos recifes de coral:
a) fotossíntese
b) eutrofização Nomeie o nível trófico no qual é encontrada a maior
c) bioacumulação concentração de energia, indique a letra que o repre-
d) tamponamento senta no esquema e justifique sua resposta.
2. (UERJ) Nomeie, também, o nível trófico responsável pela reci-
clagem da matéria no meio ambiente, indique a letra
que o representa no esquema e justifique sua resposta.

2. (UERJ) Em um lago, três populações formam um sis-


tema estável: microcrustáceos que comem fitoplâncton
e são alimento para pequenos peixes. O número de in-
divíduos desse sistema não varia significativamente ao
longo dos anos, mas, em um determinado momento, foi
introduzido no lago um grande número de predadores
dos peixes pequenos.
Identifique os níveis tróficos de cada população do sis-
No gráfico, está indicada a concentração de um metal tema estável inicial e apresente as consequências da in-
pesado no corpo de vários habitantes de um lago, bem trodução do predador para a população de fitoplâncton.
como a concentração do isótopo de nitrogênio 15N,
cujos valores mais elevados estão associados a níveis
crescentes na cadeia alimentar. E.O. Objetivas
A curva de concentração de metal, nesses seres vivos,
pode ser explicada pelo processo de:
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
a) magnificação trófica. 1. (Unesp) Em uma área, as aves de uma certa espécie
b) eutrofização do lago. alimentavam-se dos insetos que atacavam uma plan-
c) interrupção do fluxo de energia. tação. As aves também consumiam cerca de 10% da
produção de grãos dessa lavoura. Para evitar tal perda,
d) retenção de matéria orgânica em consumidores
o proprietário obteve autorização para a caça às aves
maiores.
(momento A) em sua área de plantio, mas o resultado,
3. (UERJ) Considere dois ecossistemas, um terrestre e ou- ao longo do tempo, foi uma queda na produção de
tro marinho. Em cada um deles, é possível identificar o ní- grãos. A caça às aves foi proibida (momento B) e a pro-
vel trófico em que se encontra a maior quantidade de bio- dução de grãos aumentou a partir de então, mas não
massa por unidade de área, em um determinado período. chegou aos níveis anteriores. Ao longo de todo esse

29
processo, a população do único predador natural des- c) a produtividade primária líquida é representada na
sas aves também foi afetada. base da pirâmide.
d) a excreção é uma fonte de energia para os níveis
No gráfico estão representados os momentos A e B tróficos superiores.
e as linhas representam a variação das populações
de aves, de insetos que atacam a plantação e de pre- 4. (Fuvest) A cobra-coral – Erythrolamprus aesculapii
dadores das aves, bem como a produção de grãos, ao – tem hábito diurno, alimenta-se de outras cobras e é
longo do tempo. terrícola, ou seja, caça e se abriga no chão. A jararaca –
Bothrops jararaca – tem hábito noturno, alimenta-se de
mamíferos e é terrícola. Ambas ocorrem, no Brasil, na
floresta pluvial costeira.

Essas serpentes:
a) disputam o mesmo nicho ecológico.
b) constituem uma população.
c) compartilham o mesmo habitat.
d) realizam competição intraespecífica.
e) são comensais.

No gráfico, as linhas: 5. (Fuvest) Num determinado lago, a quantidade dos


organismos do fitoplâncton é controlada por um crustá-
a) 2, 3 e 4 representam, respectivamente, a popu- ceo do gênero Artemia, presente no zooplâncton. Gra-
lação de insetos, a população das aves e a população ças a esse equilíbrio, a água permanece transparente.
de seu predador. Depois de um ano muito chuvoso, a salinidade do lago
b) 1, 3 e 4 representam, respectivamente, a popu- diminuiu, o que permitiu o crescimento do número de
lação das aves, os grãos produzidos pela agricultura e insetos do gênero Trichocorixa, predadores de Artemia.
a população de insetos. A transparência da água do lago diminuiu.
c) 2, 3 e 4 representam, respectivamente, os grãos
produzidos pela agricultura, a população do predador Considere as afirmações:
das aves e a população das aves. I. A predação provocou o aumento da população dos
d) 1, 2 e 3 representam, respectivamente, os grãos produtores.
produzidos pela agricultura, a população de insetos e
II. A predação provocou a diminuição da população dos
a população das aves.
consumidores secundários.
e) 1, 2 e 3 representam, respectivamente, os grãos
produzidos pela agricultura, a população das aves e a III. A predação provocou a diminuição da população dos
população de seu predador. consumidores primários.

2. (Fuvest) Em relação ao fluxo de energia na biosfera, Está correto o que se afirma apenas em:
considere que: a) I.
A representa a energia captada pelos produtores; b) II.
B representa a energia liberada (perdida) pelos seres vivos; c) III.
C representa a energia retida (incorporada) pelos seres vivos. d) I e III.
e) II e III.
A relação entre A, B e C na biosfera está representada em:
6. (Fuvest) A energia entra na biosfera majoritariamen-
a) A < B < C. te pela fotossíntese. Por esse processo:
b) A < C < B.
c) A = B = C. a) é produzido açúcar, que pode ser transformado em
d) A = B + C. várias substâncias orgânicas, armazenado como amido
ou, ainda, utilizado na transferência de energia.
e) A + C = B.
b) é produzido açúcar, que pode ser transformado em várias
3. (Unicamp) Em uma pirâmide de energia, as plantas substâncias orgânicas, unido a aminoácidos e armazenado
têm importante papel na captação e transformação da como proteínas ou, ainda, utilizado na geração de energia.
energia luminosa e são responsáveis pela produtivida- c) é produzido açúcar, que pode ser transformado em sub-
de primária líquida. Nessa pirâmide, aparecem ainda stâncias catalisadoras de processos, armazenado como
os herbívoros e os carnívoros, que acumulam energia e glicogênio ou, ainda, utilizado na geração de energia.
determinam assim a produtividade secundária líquida. d) é produzida energia, que pode ser transformada em
Sobre as pirâmides de energia, é correto afirmar que: várias substâncias orgânicas, armazenada como açúcar
a) a energia é conservada entre os níveis tróficos. ou, ainda, transferida a diferentes níveis tróficos.
b) a respiração dos autótrofos é uma fonte de energia e) é produzida energia, que pode ser transformada em
para os heterótrofos. substâncias catalisadoras de processos, armazenada

30
em diferentes níveis tróficos ou, ainda, transferida a d) “Vai fazer sua caçada”: os carcarás são predadores e,
outros organismos. portanto, consumidores primários no segundo nível trófico.
e) “Carcará / Come ‘inté’ cobra queimada”: os car-
7. (Unesp) Leia os versos da canção “Carcará”, de José
carás são consumidores terciários e ocupam o quarto
Cândido e João do Vale.
nível trófico.
Carcará
Lá no Sertão 8. (Unesp) Em alguns estados dos Estados Unidos, a
É um bicho que “avoa” que nem avião doença de Lyme é um problema de saúde pública. Cer-
ca de 30 mil casos são notificados por ano. A doença
É um pássaro malvado
é causada pela bactéria Borrelia burgdorferi, transmi-
Tem o bico “volteado” que nem gavião tida ao homem por carrapatos que parasitam veados.
Carcará Porém, um estudo de 2012 descobriu que a incidência
Quando vê roça queimada da doença de Lyme nas últimas décadas não coincidiu
Sai voando e cantando com a abundância de veados, mas com um declínio na
Carcará população de raposas-vermelhas, que comem camun-
Vai fazer sua caçada dongos-de-patas-brancas, uma espécie oportunista que
Carcará prospera com a fragmentação de florestas devido à
Come “inté” cobra queimada ocupação humana.
Mas quando chega o tempo da invernada Scientific American Brasil, dezembro de 2013. Adaptado.
No Sertão não tem mais roça queimada
Carcará mesmo assim num passa fome É correto inferir do texto que:
Os “burrego que nasce” na baixada a) a bactéria Borrelia burgdorferi está provocando um
Carcará declínio na população de raposas-vermelhas.
Pega, mata e come b) as raposas-vermelhas adquirem a doença de Lyme
Carcará quando comem os camundongos-de-patas-brancas.
Num vai morrer de fome c) a doença de Lyme acomete o homem, os veados e
as raposas-vermelhas, mas não os camundongos-de-
Carcará
-patas-brancas, por esta ser uma espécie oportunista.
Mais coragem do que homem
d) os carrapatos que parasitam os veados também
Carcará parasitam os camundongos-de-patas-brancas.
Pega, mata e come e) a fragmentação das florestas leva à abundância de
Carcará é malvado, é valentão veados, responsáveis pelo aumento na incidência da
É a águia de lá do meu Sertão doença de Lyme entre os humanos.
Os “burrego novinho” num pode andar
Ele puxa o “imbigo” “inté” matar
9. (Unesp) A Verdadeira Solidão
Carcará
Pega, mata e come [...] A grande novidade é que há pouco tempo foi descoberto um
Carcará ser vivo que vive absolutamente sozinho em seu ecossistema. Ne-
Num vai morrer de fome nhum outro ser vivo é capaz de sobreviver onde ele vive. É o pri-
Carcará meiro ecossistema conhecido constituído por uma única espécie.
Mais coragem do que homem (Fernando Reinach. O Estado de S.Paulo, 20.11.2008.)
Carcará
O autor se refere à bactéria Desulforudis audaxviator,
Pega, mata e come
descoberta em amostras de água obtida 2,8 km abaixo
www.radio.uol.com.br do solo, na África do Sul.
Considerando as relações tróficas encontradas no tex- Considerando-se as informações do texto e os concei-
to da canção, assinale a alternativa que apresenta a tos de ecologia, pode-se afirmar corretamente que:
correta correlação entre o trecho selecionado e a afir-
mação que o sucede. a) não se trata de um ecossistema, uma vez que não se
caracteriza pela transferência de matéria e energia entre
a) “Carcará / Come ‘inté’ cobra queimada” e “Os ‘bur- os elementos abióticos e os elementos bióticos do meio.
rego que nasce’ na baixada / Carcará / Pega, mata e b) o elemento biótico do meio está bem caracterizado
come”: as cobras e os borregos ocupam o mesmo nível em seus três componentes: produtores, consumidores
trófico, uma vez que ambos são presas do carcará. e decompositores.
b) “Ele puxa o ‘imbigo’ ‘inté’ matar”: os borregos são ma- c) os organismos ali encontrados ocupam um único
míferos e, portanto, ocupam o topo da cadeia alimentar. ecossistema, mas não um único habitat ou um único
c) “No Sertão não tem mais roça queimada / Carca- nicho ecológico.
rá mesmo assim num passa fome”: os carcarás são d) trata-se de um típico exemplo de sucessão ecoló-
decompositores e ocupam o último nível trófico da gica primária, com o estabelecimento de uma comu-
cadeia alimentar. nidade clímax.

31
e) os elementos bióticos ali encontrados compõem
uma população ecológica, mas não se pode dizer que
compõem uma comunidade.

10. (UFSCar) A energia luminosa do Sol é transforma-


da, por alguns organismos, em energia química. Nas ca-
deias alimentares, o fluxo dessa energia é unidirecional.
Por outro lado, a matéria que compõe os seres vivos
se mantém em quantidades praticamente constantes.
Essas duas afirmações se justificam porque
a) cada nível trófico capta energia luminosa que é acu-
mulada, assim como a matéria, na passagem dos níveis a) Em qual nível trófico da teia alimentar a energia
tróficos, desde os produtores até os decompositores. química disponível é menor? Justifique sua resposta.
b) a energia aumenta na passagem de um nível tró- b) Por que a retirada de Pisaster ochraceus interferiu
fico para outro e a matéria reciclada é acumulada. no número de espécies presentes na zona entremarés
em que o experimento foi realizado?
c) a energia flui do último nível trófico para o primeiro
por reciclagem, juntamente com a matéria orgânica. 2. (Unicamp 2017)
d) a energia captada pelos produtores é transferida de um
nível trófico para outro, sempre em menor quantidade, até
os decompositores, enquanto que a matéria é reciclada.
e) a energia dissipa-se apenas pela ação dos decom-
positores, que reciclam a matéria orgânica.

E.O. Dissertativas A figura acima mostra duas reações perante os insetos


(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) mencionados, sob pontos de vistas diferentes.
a) Construa uma teia alimentar completa que inclua
1. (Unifesp 2017) Na costa oeste da América do Norte, os organismos retratados na figura.
as comunidades marinhas que ocupam a zona rochosa b) Considerando que insetos são, em geral, pobres
entremarés são biologicamente diversas. Nessa zona, em gorduras e açúcares, qual é a principal fonte de
ocorrem mexilhões da espécie Mytilus californianus, que energia oriunda da ingestão de formigas? O que
é dominante e concorre fortemente por espaço com as acontece com esse nutriente no estômago humano?
demais espécies presentes. A estrela-do-mar Pisaster
ochraceus é o principal predador de Mytilus california- 3. (Fuvest) A figura abaixo representa dois processos
nus, além de outros organismos, como ilustra a teia ali- biológicos realizados por organismos eucarióticos.
mentar em que a espessura das setas é proporcional à
frequência de alimentação.
Robert Paine, pesquisador da Universidade de Washing-
ton, realizou um experimento no qual examinou o efei-
to da remoção de Pisaster ochraceus sobre o número
das demais espécies presentes nessa zona ao longo de
dez anos. Os resultados são apresentados no gráfico.
a) Complete a figura reproduzida a seguir, escrevendo
o nome das organelas citoplasmáticas (i e ii) em que
tais processos ocorrem.

b) Na figura acima, o fluxo da matéria está representado


de maneira cíclica. O fluxo de energia nesses processos
pode ser representado da mesma maneira? Justifique.

4. (Unicamp) A figura abaixo representa relações exis-


tentes entre organismos vivos.

32
a) Que tipo de pirâmide, entre os três tipos citados no texto,
não poderia ser representada por essa estrutura? Por quê?
b) Dê um exemplo de uma pirâmide que pode ser re-
presentada pela estrutura indicada. Substitua 1, 2 e 3
por dados quantitativos e qualitativos que justifiquem
essa estrutura de pirâmide.
a) O que é representado na figura? Que tipo de or-
ganismo é representado por X? 7. (Unicamp) Cerca de 70% da superfície da Terra é co-
b) Qual seria a consequência do desaparecimento das berta por água do mar e abaixo dessa superfície a água
aves mostradas na figura acima? Qual seria a conse- atinge uma profundidade média de 3,8 quilômetros. Os
quência do desaparecimento das plantas mostradas ecossistemas marinhos abrigam grande biodiversidade,
na figura acima? mas parte dela vem sendo ameaçada pela pesca pre-
datória. Na tentativa de controlar o problema, medidas
5. (Fuvest) Analise o gráfico abaixo, relativo à mortali- governamentais têm sido adotadas, como a proibição
dade de fêmeas férteis do camarão-da-areia (Crangon da pesca em período reprodutivo e a restrição do uso
septemspinosa) em água aerada, em diferentes tempe- de redes de malhas finas.
raturas e salinidades, durante determinado período. a) Como a proibição da pesca em período reprodutivo
e como a restrição a redes de malhas finas minimiza-
riam o problema da pesca predatória, contribuindo
para a sustentabilidade da pesca? Explique.
b) Monte uma cadeia alimentar típica dos oceanos,
considerando a presença de quatro níveis tróficos.

8. (Fuvest) Resultados de uma pesquisa publicada na


revista Nature, em 29 de julho de 2010, mostram que
a quantidade média de fitoplâncton dos oceanos dimi-
nuiu cerca de 1% ao ano, nos últimos 100 anos.
Explique como a redução do fitoplâncton afeta:
a) os níveis de carbono na atmosfera.
b) a biomassa de decompositores do ecossistema marinho.

9. (Unicamp) Os seres vivos têm níveis de organização


acima do organismo, e a Ecologia é a área da Biologia
que estuda as relações entre os organismos e destes
com o ambiente em que vivem. Dentre os vários níveis
a) Qual dos seguintes conceitos – ecossistema, ha- de organização podem ser citados a População, a Co-
bitat, nicho ecológico – está implícito nesse gráfico? munidade e o Ecossistema.
b) Os dados de mortalidade representados nesse a) As figuras adiante representam a biomassa de ní-
gráfico referem-se a que nível de organização: espé- veis tróficos em dois tipos de ecossistemas. Relacione
cie, população ou comunidade? cada uma das figuras com um ecossistema. Justifique.
c) Temperatura e salinidade são fatores abióticos que, b) Explique como o dióxido de enxofre (SO2), liberado na
nesse caso, provocaram mortalidade das fêmeas do atmosfera por diversas indústrias, pode afetar as popula-
camarão-da-areia. Cite dois fatores bióticos que tam- ções dos diferentes níveis tróficos da pirâmide A.
bém possam produzir mortalidade.

6. (Unifesp) As pirâmides ecológicas são utilizadas


para representar os diferentes níveis tróficos de um
ecossistema e podem ser de três tipos: número de in-
divíduos, biomassa ou energia. Elas são lidas de bai-
xo para cima e o tamanho dos retângulos é propor-
cional à quantidade que expressam. Considere uma 10. (Fuvest) A ilustração mostra a produtividade líquida
pirâmide com a seguinte estrutura: de um ecossistema, isto é, o total de energia expressa

33
em quilocalorias por metro quadrado/ano, após a respi- 6. Cadeia alimentar formada por 10 mil indivíduos de
ração celular de seus componentes. gramíneas (produtores) que servem de alimento para mil
gafanhotos (consumidores primários) que são devorados por
dez sapos (consumidores secundários).
7.
a) A figura A representa uma rede trófica, caracteri-
zada por consumidores, cuja alimentação é variada, e
que podem ocupar mais de um nível trófico. Enquan-
to a cadeia trófica, representada na figura B, mostra
que os consumidores ocupam somente um nível tróf-
ico, tendo, portanto, uma alimentação mais restrita.
b) Após a perda de uma população, a comunidade A contin-
a) Considerando que, na fotossíntese, a energia não uará funcionando, pois nela há consumidores que ocupam
é produzida, mas transformada, é correto manter o mais de um nível trófico, dessa forma, mesmo que um con-
nome de “produtores” para os organismos que estão sumidor seja eliminado, outro poderá ‘realizar sua função’.
na base da pirâmide? Justifique. c) Em caso de contaminação por metal pesado, nessa
b) De que nível(eis) da pirâmide os decompositores rede trófica, o animal que apresentar a maior concen-
obtêm energia? Justifique. tração do poluente será a ave, pois o metal pesado tem
característica cumulativa, passando a aumentar ao lon-
go dos níveis tróficos, estando presente em maior quan-
Gabarito tidade no último nível trófico.
8.
E.O. Aprendizagem a) De acordo com os dados do gráfico, pode-se imag-
inar que bandos protegidos são aqueles com um
1. B 2. A 3. A 4. C 5. C número maior de indivíduos.
b) De acordo com os dados, pode-se inferir que bandos mais
6. C 7. C 8. D 9. B 10. A numerosos dificultam o ataque, estando os grupos com
menos integrantes mais suscetíveis aos ataques dos gaviões.
E.O. Fixação c) Indivíduos com interesses comuns tendem a se asso-
ciar, conseguindo melhores resultados e atingindo seus
1. D 2. A 3. C 4. E 5. D objetivos com maior facilidade. Os ancestrais caçavam
e se protegiam de ataques em bandos, isto pode ocor-
6. D 7. A 8. C 9. D 10. A
rer em diversos segmentos, como por exemplo, em
partidos políticos, ONG, grupos religiosos, entre outros.
E.O. Complementar 9. A biomassa varia de acordo com a profundidade pois, quanto
1. D 2. E 3. A 4. D 5. C mais profundo, menor a intensidade luminosa, reduzindo a taxa
de fotossíntese, o que implica em menos organismos produtores,
menos alimento disponível, menos produção de oxigênio e, con-
E.O. Dissertativo sequentemente, menos consumidores, justificando a diminuição
da biomassa quanto maior a profundidade.
1. Principais produtores dos sistemas aquáticos.
10. O produtor é uma árvore de grande porte que serve de ali-
2. Reciclagem da matéria. mento para 400 gafanhotos (consumidores primários) que são
3. Respectivamente, gaviões e vegetais. parasitados por 40000 protozoários (consumidores secundários).
4.
a) São representadas 9 cadeias alimentares. Entre E.O. Enem
elas, podem ser citadas: 1) Plantas → Camundongos 1. D 2. B 3. C 4. D 5. B
→ Cobra → Gavião.
b) Sim, um mesmo organismo pode ocupar diferentes
níveis tróficos, e isso varia de acordo com a cadeia al- E.O. UERJ
imentar e dos alimentos ingeridos, por exemplo, uma Exame de Qualificação
cobra pode ser o consumidor secundário ou terciário. 1. A 2. A 3. C
c) No esquema não estão representados os decom-
positores, essenciais nos ecossistemas. Os decompos-
itores, representados pelos fungos e bactérias, são E.O. UERJ
responsáveis pela ciclagem de matéria.
Exame Discursivo
5. Na pirâmide direta há necessidade de grande número de 1. A maior quantidade de energia é encontrada nos produtores, rep-
indivíduos no nível trófico inferior para suprir as necessidades resentados pelos vegetais e indicados pela letra [A]. A produção de
alimentares do nível trófico seguinte. matéria orgânica pela vegetação ocorre por meio da fotossíntese.

34
A reciclagem da matéria no meio ambiente é realizada por fungos, 5.
indicados pela letra [F]. Esses organismos são heterótrofos por ab- a) Nicho ecológico.
sorção e secretam enzimas capazes de decompor a matéria orgânica. b) O conjunto de indivíduos de uma espécie constitui
2. Fitoplâncton: 1º nível trófico – produtores; microcrustáceos: 2º uma população.
nível trófico – consumidores primários; peixes pequenos: 3º nível c) Os fatores bióticos que podem causar a mortali-
trófico – consumidores secundários. Com a introdução de um dade do camarão-da-areia são, por exemplo, a pre-
novo nível trófico constituído de predadores de peixes pequenos dação, o parasitismo, competição ou amensalismo.
espera-se que ocorra uma diminuição no número desses peixes, 6.
provocando um aumento no número de microcrustáceos e uma a) Pirâmide de energia. A energia diminui de um nível
diminuição na quantidade de fitoplâncton. trófico para o seguinte, a partir dos produtores (1),
em todas as cadeias alimentares.
E.O. Objetivas b) Pirâmide de biomassa. Em ecossistemas aquáticos, a
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) biomassa dos produtores (1), representados pelas algas
do fitoplâncton, é menor do que a biomassa dos consumi-
1. A/D 2. D 3. C 4. C 5. D dores primários (2), representados pelos organismos mi-
croscópicos do zooplâncton, como microcrustráceos e di-
6. A 7. E 8. D 9. E 10. D versas larvas. A velocidade de reprodução dos produtores
é maior do que a capacidade reprodutiva dos consumido-
E.O. Dissertativas res primários. O nível trófico 3 pode ser representado pelos
peixes que se alimentam dos organismos do zooplâncton.
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) 7.
1. a) A pesca durante o período reprodutivo reduz as popu-
a) Espécie Pisaster ochraeus. A estrela-do-mar ocupa lações, porque impede a produção dos descendentes. Re-
os níveis tróficos mais distantes dos produtores, sen- des de malha fina capturam animais jovens que ainda não
do consumidor secundário ou terciário. se reproduziram. A proibição da pesca durante o período
b) As estrelas do mar são predadoras e a sua retirada reprodutivo e a proibição da utilização das redes com mal-
da zona entremarés estimula o aumento de suas pre- has finas têm a finalidade de preservar o número de in-
sas, bem como a competição interespecífica entre elas. divíduos das espécies utilizadas na alimentação humana.
b) fitoplâncton → zooplâncton → peixes → tubarões
2.
a) 8.
a) A redução populacional do fitoplâncton diminui a taxa
de fotossíntese global e, consequentemente, o sequestro
de carbono da atmosfera. Devido às emissões, conclui-se
b) A ingestão das formigas fornece proteínas como que o nível de carbono na atmosfera vai aumentar.
fonte de energia. No estômago humano, as proteínas b) A biomassa de decompositores do ecossistema
são hidrolisadas e desdobradas em peptídeos menores, marinho é reduzida. A diminuição dos produtores
sob a ação da enzima pepsina. afeta todos os níveis das cadeias alimentares.

3. 9.
a) A pirâmide de biomassa A representa as relações
alimentares de um ecossistema terrestre, com a bio-
massa diminuindo ao longo dos níveis tróficos. A
pirâmide de biomassa B representa um ecossistema
a) A organela (i) corresponde ao cloroplasto, capaz de pro- marinho, onde a menor biomassa dos produtores é
duzir açúcares (CH2O)n a partir de CO2, H2O e energia do sol. compensada por sua alta taxa de reprodução, asse-
gurando a nutrição dos consumidores primários.
A organela (ii) é a mitocôndria que converte açúcares
(CH2O)n em CO2, H2O e energia que será utilizada no b) O SO2 liberado na atmosfera reage com o vapor
trabalho celular. d’água produzindo ácido sulfúrico (H2SO4), o que provo-
ca as chuvas ácidas que diminuem o pH do solo, assim
b) Não. O fluxo de energia é unidirecional. A energia entra
prejudicando o crescimento vegetal. Além disso, o ácido
nos ecossistemas pela atividade dos organismos produtores
sulfúrico mata o meristema apical das plantas, impedin-
e vai diminuindo em direção aos consumidores. A energia
do o crescimento do vegetal. Como os vegetais são os
perdida ao longo das cadeias e teias alimentares não pode
produtores dos ecossistemas terrestres, todos os demais
ser reaproveitada pelos seres vivos em seu metabolismo.
níveis tróficos seriam afetados.
4.
a) A figura representa uma teia alimentar terrestre. O 10.
organismo X é decompositor, porque atua em todos os a) Não, pois a fotossíntese é uma transformação de
níveis tróficos da teia alimentar, exceto como produtores. energia luminosa em química. O termo produtor se
b) O desaparecimento das aves causa o desequilíbrio refere à capacidade de produção de alimentos.
ecológico da teia alimentar. O desaparecimento das b) Os decompositores, fungos e bactérias, obtêm seu ali-
plantas causa a extinção da teia alimentar. mento de todos os níveis tróficos.

35
CÓDIGOS HIERÁRQUICOS
Os códigos a seguir foram elaborados para ajudar o aluno a identificar os temas dos exercícios realizados, ajudando-o a mapear seus
pontos fortes e seus pontos fracos. As numerações aqui dispostas, portanto, possuem correspondências didáticas no seu material teórico.

E.O. APRENDIZAGEM E.O. ENEM


Exercícios Códigos Exercícios Códigos
1 1 1 1 e 1.1
2 2 2 1
3 1.1 3 1
4 1 4 1
5 1.1 5 1
6 1.1
7 1.1 E.O. UERJ
EXAME DE QUALIFICAÇÃO
8 1.1
Exercícios Códigos
9 2
1 1
10 2
2 1.1
E.O. FIXAÇÃO 3 1
Exercícios Códigos
E.O. UERJ
1 2 EXAME DISCURSIVO
2 1.1 Exercícios Códigos
3 1 1 1.1
4 1 2 1
5 2
6 1 E.O. OBJETIVAS
7 1 (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)

8 2 Exercícios Códigos
9 1 1 1
10 1 2 1.1
3 1.1
E.O. COMPLEMENTAR 4 1
Exercícios Códigos 5 1
1 1 6 1.1
2 1 7 1
3 2 8 1
4 1 9 1
5 2 10 1e3

E.O. DISSERTATIVO E.O. DISSERTATIVAS


Exercícios Códigos (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
1 1.1 Exercícios Códigos
2 1.1 1 1
3 1 2 1
4 1.1 3 1e3
5 2 4 1
6 2 5 1
7 1 6 2
8 1 7 1
9 1.1 8 1
9 2
10 2
36
N.º N.º
Indiv. Indiv. I

A
B A
B

AULAS Relações ecológicas Isoladas Tempo Unidas Tempo

13 e 14 N.º N.º II
Indiv. Indiv.
Competência: 3 Habilidades: 8 e 9 C
D
C
D

Isoladas Tempo Unidas Tempo

E.O. Aprendizagem N.º


Indiv.
N.º
Indiv.
III
F

1. (IFSP) O gráfico abaixo representa o crescimento de E


F
E

duas populações de animais encontrados em um mes-


mo ecossistema brasileiro, sem que ocorra a interferên-
cia humana. Analise-o e assinale a alternativa correta. Isoladas Tempo Unidas Tempo
número de indivíduos

80 O estudo envolveu seis espécies (A e B; C e D; E e F) cria-


70
60 gambás das em habitats isolados, conforme ilustrado nos três
50
gráficos à esquerda, e criadas unidas no mesmo habitat,
40
30 galinhas conforme ilustrado nos gráficos à direita.
20
10
As interações I, II e III, respectivamente, são classifica-
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11
tempo (meses)
das como:
(http://dc95.4shared.com/doc/XhUEA1tt/preview.html. Acesso em: 27.11.2013) a) competição, cooperação e comensalismo.
a) Há uma relação de competição entre gambás e galinhas. b) predatismo, mutualismo e inquilinismo.
b) O pico para a população de galinhas é sempre atin- c) parasitismo, comensalismo e epifitismo.
gido após o pico de gambás. d) amensalismo, mutualismo e cooperação.
c) Se o número de gambás cresce, o número de gali- e) canibalismo, epifitismo e cooperação.
nhas também cresce.
d) Se o número de galinhas diminui, o número de 4. (PUC-RS) Responda à questão considerando o quadro
gambás também diminuirá após algum tempo. que mostra os diferentes tipos de interação ecológica.
e) Caso os gambás deixassem de existir, o número de
Efeito na espécie 2
galinhas continuaria a crescer indefinidamente.
Prejudicial Benefício Neutro
2. Observe atentamente as relações ecológicas citadas Prejudical 1 2 amensalismo
Efeito na
a seguir e marque a alternativa que indica correta- Benefício 2 3 4
espécie 1
mente um exemplo de relação intraespecífica. Neutro amensalismo 4 -
a) Predação de um inseto por um louva-a-deus.
Os tipos de interação ecológica que substituem os nú-
b) A simbiose dos liquens.
meros 1, 2, 3 e 4 da tabela são, respectivamente:
c) Relação entre o caranguejo-paguro e as anêmonas-do-mar.
d) Piolhos e os homens. a) comensalismo, competição, mutualismo, parasitismo.
e) Colônias de corais. b) comensalismo, mutualismo, parasitismo, competição.
c) competição, mutualismo, parasitismo, comensalismo.
3. (FGV) Analise os gráficos a seguir, os quais ilustram d) competição, parasitismo, mutualismo, comensalismo.
três interações
N.º ecológicas entre
N.º espécies diferentes.
Indiv. Indiv. I e) mutualismo, parasitismo, comensalismo, competição.
N.º N.º
Indiv. Indiv. I
A
5. (Udesc) Analise a alternativa correta quanto às rela-
BA A ções entre os seres vivos.
B AB
B
a) A protocooperação é um exemplo de relação intra-
Isoladas Tempo Unidas Tempo específica desarmônica, em que dois seres de espé-
Isoladas Tempo Unidas Tempo cies diferentes mantêm relações obrigatórias e bené-
ficas, e não conseguem viver independentes.
N.º N.º II
Indiv.
N.º
Indiv.
N.º II C
b) O canibalismo é um exemplo de relação interespe-
Indiv. Indiv.
CD
cífica harmônica, em que um ser se alimenta de outro
C D ser de sua própria espécie ou de outra espécie.
D
C
D
c) A competição é um exemplo de relação interespecí-
fica harmônica, em que os indivíduos não são prejudi-
Isoladas Tempo Unidas Tempo cados quando competem por alimento e luz.
Isoladas Tempo Unidas Tempo

N.º
Indiv.
N.º
N.º
Indiv.
N.º
III
III F
37
Indiv. Indiv.
F
E E
d) A predação é um exemplo de relação interespecífica roedor enterra grande quantidade de sementes no solo,
desarmônica, em que um ser mata outro ser de espécie na intenção de guardá-las para uma próxima refeição. É
diferente para se alimentar. CORRETO afirmar, nesse caso, que se trata da interação
e) O inquilinismo é um exemplo de relação intraes- animal-planta do tipo:
pecífica desarmônica, em que dois seres de espécies a) mutualismo, que é uma relação entre indivíduos de
diferentes mantêm relações benéficas, mútuas e obri-
espécies diferentes; as duas espécies envolvidas são
gatórias, e conseguem viver de forma independente.
beneficiadas, e a associação é necessária para a sobre-
6. (IFSP) EMBRAPA AVALIA O PEIXE BARRIGUDINHO NO vivência de ambas.
CONTROLE DA DENGUE b) protocooperação, que é uma relação na qual as duas
espécies envolvidas são beneficiadas, embora vivam de
Com apenas quatro centímetros de comprimento, o peixe Barri- modo independente, sem que isso as prejudique.
gudinho ou Guaru é a arma da Embrapa na guerra biológica para c) inquilinismo, que é uma relação entre indivíduos da
o controle do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e mesma espécie ou de espécies diferentes, ligados fisi-
da febre amarela. O Barrigudinho é o astro do Projeto Dengoso, camente entre si, ocorrendo ou não divisão de trabalho.
uma ação de cidadania que está sendo implantada no município
d) simbiose, que é uma relação entre indivíduos de
de Parnaíba, a 348 quilômetros ao norte de Teresina.
espécies diferentes, em que apenas uma delas se be-
(www.ecodebate.com.br/2010/03/01/embrapa-avalia-o-peixe- neficia sem prejudicar ou beneficiar a outra.
barrigudinhono-controle-da-dengue. Acesso em: 22.10.2012.)
e) comensalismo, que é uma relação mantida entre
indivíduos de espécies diferentes, em que apenas
uma se beneficia sem prejudicar a outra. Nesse caso,
guaru
a espécie beneficiada obtém abrigo ou, ainda, supor-
barata-d’água te no corpo da outra espécie.

8. (CFT-MG) Pulgões são insetos que se alimentam de


seiva elaborada. Como consequência, eles eliminam um
larva de líquido adocicado, conhecido como honeydew. Formi-
mosquito girino gas alimentamse desse líquido e protegem os pulgões
das joaninhas, quando essas tentam se alimentar deles,
derrubando-as.
Sobre os seres vivos envolvidos nessas intrincadas rela-
algas ções ecológicas, é correto afirmar que as(os):
detrito
a) joaninhas escravizam os pulgões.
(www2.ibb.unesp.br/Museu_Escola/3_identidade/3-identidade_funcoes_cadeia1.html
Acesso em: 22.10.2012) b) formigas competem com as joaninhas.
Analisando a teia alimentar da qual o Barrigudinho ou c) pulgões são polinizadores das plantas.
Guaru faz parte, é correto afirmar que: d) formigas são predadoras dos pulgões.
a) a larva do Aedes aegypti ocupa a posição de de- 9. (Cefet-MG) A cena abaixo foi captada pelas câmeras
compositor na teia alimentar, uma vez que utiliza de um fotógrafo na savana africana.
como alimento os restos existentes no ambiente.
b) o Guaru e a barata-d’agua ocupam a posição de con-
sumidores primários nesse ecossistema, sendo impor-
tantes no controle da população de larvas de mosquito.
c) a retirada de sapos e rãs, no entorno de lagoas, diminui-
ria a quantidade de girinos e esse procedimento também
poderia funcionar no controle biológico do Aedes aegypti.
d) o uso do Guaru no combate à dengue é um exemplo de
controle biológico, pois utiliza um organismo para o con-
trole de pragas, sem alterar o equilíbrio do ecossistema.
e) dependendo da cadeia alimentar considerada nesse
ecossistema, o Guaru pode ocupar o papel de consu-
midor secundário, terciário ou até quaternário. Nesse conjunto de relações ecológicas, o comporta-
mento compatível com o leão, logo após esse momen-
7. (UPE) As cotias são roedores comuns na Floresta Ama- to, foi que esse felino:
zônica e importantes dispersores de sementes, como a
castanha-do-pará. Por sua vez, as castanheiras depen- a) matou a hiena.
dem principalmente das cotias para a abertura do fruto, b) afugentou a hiena.
com casca muito dura e espessa. A forma de dispersão c) permitiu a fuga do gnu.
das sementes praticada pelas cotias também é essen- d) dividiu a presa com a hiena.
cial para o recrutamento dessa espécie de árvore. Esse e) perdeu sua presa para a hiena.

38
10. (FGV) Um estudante, ao observar uma árvore frondosa, Sobre aspectos relacionados à coevolução da planta
percebeu a existência de orquídeas, bromélias e líquens e do disseminador de sementes, assinale a alternativa
habitando densamente seus galhos. Constatou também CORRETA.
que algumas folhas estavam sendo devoradas por lagar- a) A queda na população de aves frugívoras de gran-
tas, as quais eram capturadas por pássaros e saguis. de porte pode estar associada à diminuição do tama-
Com relação às interações ecológicas observadas, está nho das sementes do palmito-juçara, e, consequente-
correto deduzir que: mente, à mudança em seus padrões evolutivos.
a) bromélias, orquídeas e liquens competem por es- b) A mudança de agentes polinizadores para aves fru-
paço e luz, pássaros e saguis competem por alimento. gívoras de médio e pequeno porte normalizou o ge-
b) orquídeas, bromélias e líquens são parasitas da árvo- nótipo do palmito-juçara em ambientes degradados.
re e competidoras por recursos entre si. c) As intervenções realizadas pelo homem podem
c) as árvores são parasitadas pelas lagartas e são mu- interromper a evolução biológica do tucano e do pa-
tualísticas em relação aos pássaros e saguis. pagaio, mas não atingem o palmito-juçara, conside-
d) pássaros e saguis competem pelas lagartas, as quais rando-se a continuidade da produção de sementes.
realizam predação com relação à árvore. d) Uma gama de fenótipos diferentes só é possível em
e) os liquens são organismos mutualísticos, já os pás- uma espécie vegetal com pequena variedade genética,
saros e saguis são parasitas em relação às lagartas. podendo estar associada ao polimorfismo das sementes
do palmito-juçara em áreas de floresta bem conservadas.
e) Em ambientes conservados, pássaros de bico mé-
E.O. Fixação dio foram favorecidos em relação aos de bico grande,
possibilitando uma seleção estabilizadora para os
1. (UPE) Com base em análises estatísticas, genéticas disseminadores de semente e uma seleção disruptiva
e em modelos evolutivos, Mauro Galetti (UNESP) e para o palmito-juçara.
sua equipe estudaram uma palmeira – palmito-juçara
(Euterpe edulis) – importante fonte de alimento para 2. Nem sempre as relações ecológicas provocam be-
nefícios para todos os organismos envolvidos, sendo
mais de 50 espécies de aves da Mata Atlântica, como
chamadas, nesse caso, de relações ecológicas desar-
papagaios, sabiás e tucanos, que se alimentam de
mônicas. Entre os exemplos a seguir, marque a única
seus frutos, além de ter importância econômica. Para
alternativa em que está indicada uma relação intraes-
isso, coletaram nove mil sementes de 22 populações
pecífica desarmônica.
da palmeira espalhadas ao longo da costa sudeste do
Brasil. Ao combinarem todos esses dados, os pesqui- a) Colônia
sadores verificaram que, em locais onde as aves de b) Sociedade
maior porte haviam sido extintas há mais de 50 anos, c) Competição intraespecífica
tanto pela caça predatória quanto pelo desmatamen- d) Herbivorismo
to, as populações das palmeiras produziam apenas e) Parasitismo
frutos pequenos, enquanto em áreas de floresta mais
conservada e com quantidade de aves suficiente para 3. (UFPR) Pesquisadores da Universidade da Flórida es-
desempenhar sua função ecológica de dispersão de tão realizando testes para introduzir nos Estados Uni-
sementes, as palmeiras produziam frutos de tamanhos dos o inseto Calophya latiforceps (conhecido como gra-
mais variados, com sementes pequenas e grandes. lha-da-folhada-aroeira), nativo do Brasil, para combater
a invasão de aroeira, que está diminuindo a biodiver-
sidade de diversas regiões. Esse inseto alimenta-se de
nutrientes da árvore, comprometendo seu crescimento.
Esse processo é o controle biológico natural, que pode
trazer risco para o ecossistema em que é implantado
quando o organismo usado para fazer o controle:
a) sofre mutação.
b) não sobrevive no novo ambiente.
c) passa a comer outros vegetais.
d) adapta-se ao novo ambiente.
e) altera o ciclo biogeoquímico de nutrientes.

4. (UFRN) “Biólogos descrevem nova espécie de perereca


que habita as bromélias em áreas de Mata Atlântica, no
interior do Rio de Janeiro. A descoberta mostra a impor-
tância da conservação de florestas próximas aos gran-
Fonte: Adaptado de Andrade, R. O. Escassez de aves pode afetar des centros populacionais. Scinax insperatus, nome dado
evolução de plantas. Edição Online 16:47, 30 de maio de 2013, à nova espécie, pertence a um grupo de pererecas bem
disponível em: http://revistapesquisa.fapesp.br/2013/05/30/ particulares, que utilizam a água da chuva acumulada nas
escassez-de-aves-pode-afetar-evolucao-de-plantas/ bromélias para se reproduzirem e criarem seus girinos.

39
a) relação de predação.
b) relação de parasitismo.
c) relação de protocooperação.
d) mutação gênica nas hortaliças.
e) modificação genética nos fungos.

7. (UFRN) Nas comunidades, os indivíduos interagem


entre si, exercendo influências nas populações envolvi-
Essas ‘pererequinhas’ medem entre 1 cm e 5 cm de com-
das, de maneira positiva ou negativa.
primento e vivem a maior parte de suas vidas dentro des-
sas plantas, que chegam a acumular cerca de 20 litros de
água em seu interior, tornando-se verdadeiros aquários
suspensos essenciais para a proliferação desses animais”.
Disponível em: <http://cienciahoje.uol.com.br/ noticias/2011/
12/surpresa-nas-bromelias>. Acesso em: 04 ago. 2012.

Com base no texto, é correto afirmar que esse anfíbio,


além de apresentar metamorfose:
a) apresenta fecundação externa e constitui um dos ele-
mentos bióticos do ecossistema presente nas bromélias.
b) necessita da água para a sua reprodução e atua “Mas... o seu perfil no facebook diz
como ser autótrofo, fornecendo matéria orgânica que você é vegetariano...’’
para a bromélia. Nesse contexto, a predação é uma interação ecológica
c) necessita da água para a sua reprodução e esta- em que:
belece uma relação intraespecífica com as bromélias. a) há perda para ambas as espécies, por se tratar de
d) apresenta fecundação interna e externa, na pre- uma associação interespecífica.
sença de água, e forma o bioma das bromélias. b) a especificidade presa-predador é determinante, pois
os predadores se alimentam de um único tipo de presa.
5. (PUC-Camp) Considere as afirmações abaixo relativas
a fatores de crescimento populacional. c) há uma íntima associação entre duas espécies, ma-
nifestada por um comportamento canibalístico.
I. A competição intraespecífica interfere na densidade d) a população de predadores poderá determinar a
da população. população de presas e vice-versa.
II. A competição interespecífica não influi no crescimen- 8. (Ufrgs) Considere as seguintes afirmações sobre as
to das populações. interações intraespecíficas desarmônicas.
III. Um dos fatores limitantes do crescimento populacio- I. O canibalismo sexual observado em fêmeas de
nal é a disponibilidade de alimentos, que diminui quan- louva-a-deus é um exemplo desse tipo de interação.
do a densidade da população aumenta.
II. Esse tipo de interação não ocorre em plantas.
IV. Fatores climáticos influem no crescimento da popu-
III. A disputa por fêmeas entre machos de uma espécie
lação independentemente de sua densidade.
exemplifica esse tipo de interação.
São verdadeiras apenas:
Quais estão corretas?
a) I e II.
a) Apenas I.
b) I e IV. b) Apenas II.
c) II e III. c) Apenas I e III.
d) I, III e IV. d) Apenas II e III.
e) II, III e IV. e) I, II e III.
6. (UFG) Em um experimento hipotético, visando à ob-
tenção de hortaliças resistentes a altas temperaturas, 9. (UFJF) Em um sistema de interações ecológicas for-
foram utilizados fungos produtores de proteínas de mado por uma planta, uma espécie de pulgão se ali-
resistência a choque térmico, presentes em plantas menta da seiva dessa planta e uma espécie de formiga
nativas das proximidades de fontes termais. Os fungos se alimenta das fezes desse pulgão, as quais contêm
foram retirados dessas plantas, identificados e inocu- uma substância açucarada de elevado valor nutricional.
lados nas hortaliças estudadas. Os resultados obtidos
mostraram que, após serem inoculados com os fungos, Leia as afirmativas a seguir:
as hortaliças conseguiram crescer sob calor de 60° C. I. A planta é um produtor, pois por meio da fotossíntese
O experimento descrito promoveu artificialmente a consegue formar compostos orgânicos e obter a ener-
ocorrência de: gia necessária para seus processos vitais.

40
II. A planta é um organismo heterotrófico capaz de pro- A. Aumento da quantidade de hemácias em resposta à
duzir seu próprio alimento. variação de altitude, compensando a menor compensa-
III. O pulgão é um consumidor, pois obtém os compos- ção de oxigênio.
tos orgânicos e a energia necessária para seus proces- B. Carcará, que devora um roedor.
sos vitais a partir de um produtor. C. Duas espécies diferentes assemelham-se em deter-
IV. O pulgão é um herbívoro. minadas características.
V. A formiga é um organismo autotrófico, pois não é D. Os indivíduos associados se beneficiam, e a associa-
capaz de produzir seu próprio alimento. Estão corretas: ção não é obrigatória.
a) as afirmativas I, II e V. E. Os indivíduos associados se beneficiam, sendo essa
b) as afirmativas II, III e IV. associação fundamental à sobrevivência de ambos.
c) as afirmativas I, IV e V. F. Plantas epífitas sobre as árvores.
d) as afirmativas I, III e V. G. Propriedade de os membros de determinada espé-
e) as afirmativas I, III e IV. cie apresentarem características que os assemelhem ao
ambiente em que vivem.
10. (UPE) Na tirinha, Calvin se reporta ao crocodilo
H. Rãs e sapos coloridos, cujo padrão de cores vivas
(quadrinho 1), (quadrinho 3). Embora saibamos que os
alerta sobre sua toxicidade.
crocodilos verdadeiros não vivem na Amazônia (quadri-
nho 1) e sim, na África, podemos fazer um paralelo com
Assinale a alternativa que mostra a correta associação
nossos jacarés, distribuídos por todo o Brasil, que são
entre tipo de relação e/ou adaptação e seus respectivos
predadores, embora também convivam em colaboração
exemplos.
com aves que entram em sua boca e se alimentam, re-
movendo detritos e sanguessugas das suas gengivas. a) I-A, II-B, III-C, IV-D, V-E, VI-F, VII-G, VIII-H
b) I-B, II-A, III-F, IV-H, V-C, VI-D, VII-E, VIII-G
c) I-C, II-D, III-E, IV-G, V-A, VI-B, VII-F, VIII-H
d) I-F, II-E, III-B, IV-D, V-G, VI-H, VII-A, VIII-C
e) I-F, II-C, III-H, IV-D, V-E, VI-B, VII-G, VIII-A

E.O. Complementar
1. (Cesgranrio) O filme “Os pássaros” de Alfred Hitch-
cock, considerado o mestre dos filmes de suspense, ba-
seou-se em um fato real ocorrido na cidade costeira de
Santa Cruz (Califórnia), em 1961. As aves marinhas, ao se
alimentarem de moluscos, passaram a exibir um compor-
tamento atípico devido à ação de toxinas. No fato real, os
dinoflagelados tóxicos eram os verdadeiros responsáveis
pelas alterações observadas nos pássaros, que ficavam
cegos devido à ação neurotóxica dessas substâncias.
Sobre esse acontecimento, afirma-se que:
a) pássaros não comem moluscos, nem moluscos in-
gerem ou armazenam dinoflagelados, o que torna a
narrativa irreal.
b) muitas algas e flagelados marinhos produzem toxi-
Abaixo, estão relacionados alguns tipos de relação eco- nas, mas essas substâncias jamais poderiam percorrer
lógica interespecíficas e de adaptações decorrentes da a cadeia alimentar e chegar aos pássaros.
seleção natural (ambos representados por algarismos c) dinoflagelados não possuem substâncias tóxicas, o
romanos) e as definições e/ou exemplos corresponden- que é comprovado cientificamente.
tes (representado(as) por letras). d) o consumo de dinoflagelados tóxicos, armazenados
I. Inquilinismo em moluscos filtradores, ocasiona alterações no com-
II. Mutualismo portamento e até a morte de peixes, aves e mamíferos.
III. Predação e) moluscos filtradores não estão disponíveis em regi-
ões costeiras do oceano Pacífico, onde se passa o filme.
IV. Protocooperação
V. Camuflagem 2. A caravela-portuguesa, apesar de parecer apenas um
VI. Coloração de aviso único indivíduo, é formada por vários cnidários da mes-
ma espécie. Cada um desses indivíduos está relaciona-
VII.Homeostase do com uma determinada função, existindo aqueles rel-
VIII. Mimetismo acionados com a reprodução, alimentação e proteção.

41
A caravela-portuguesa é um exemplo de qual relação IV. A competição pode ser inferida por uma mudança no
ecológica? tamanho populacional de uma espécie após a adição
a) Sociedade ou remoção de outra. Quando duas espécies competem
fortemente, a população da primeira espécie é sensível
b) Colônia
à mudança nos números da segunda, e vice-versa.
c) Comensalismo
d) Amensalismo Assinale a alternativa CORRETA.
e) Competição
a) Somente as afirmativas I e III são corretas.
3. (UFRGS) Considere o enunciado a seguir e as três pro- b) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
postas para completá-lo. c) Somente as afirmativas I e II são corretas.
As palmeiras são espécies tropicais que fornecem impor- d) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
tantes recursos alimentares à fauna silvestre e ao homem, e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.
além de outros produtos de interesse comercial. Um exem-
plo disso é o palmiteiro (Euterpe edulis), que tem sido ex- 5. As abelhas são animais que vivem em colmeias e
plorado intensivamente. A exploração excessiva do palmi- apresentam divisão de trabalho e um certo grau de co-
teiro pode apresentar, como consequência ecológica: operação. Em uma colmeia, podemos identificar dife-
rentes indivíduos: as rainhas, as operárias e os zangões.
1. desequilíbrio nas espécies que compõem a teia ali-
mentar associada a ele. Entre as alternativas a seguir, marque o nome da rela-
2. menor oferta de recursos alimentares e consequente ção ecológica realizada pelas abelhas.
aumento da competição entre aves frugívoras. a) Colônia
3. aumento da variabilidade populacional da espécie b) Sociedade
nas áreas fragmentadas remanescentes. c) Mutualismo
d) Amensalismo
Quais propostas estão corretas? e) Comensalismo
a) Apenas 1.

E.O. Dissertativo
b) Apenas 2.
c) Apenas 3.
d) Apenas 1 e 2.
1. Um grupo de estudantes, em visita à zona rural, obser-
e) 1, 2 e 3.
vou bois e gafanhotos alimentando-se de capim; orquíde-
4. (UEL) “No nível de organismo, a ecologia procura sa- as, liquens e erva-de-passarinho em troncos de árvores;
ber como os indivíduos são afetados pelo seu ambiente lagartos caçando insetos e, no pasto, ao lado de vários
e como eles os afetam. No nível de população, a ecolo- cupinzeiros, anus retirando carrapatos do dorso dois bois.
gia ocupa-se da presença ou ausência de determinadas a) Identifique, entre as diferentes relações descritas
espécies, da sua abundância ou raridade e das tendên- no texto, dois exemplos de parasitismo.
cias e flutuações em seus números. A ecologia de co-
b) Entre as relações observadas pelos estudantes, cite
munidades, então, trata da composição ou estrutura de
uma relação interespecífica de benefício mútuo e uma
comunidades ecológicas.”
estrutura que indique uma relação intraespecífica.
(Adaptado de: TOWNSEND, C. R. Fundamentos em ecologia.
2 ed. Porto Alegre: ARTMED, 2006. p. 28.) 2. “Os liquens são extremamente sensíveis a alterações
Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, ambientais. São os melhores bioindicadores conhecidos
considere as afirmativas a seguir. dos níveis de poluição aérea.” O que são os liquens?
I. No mimetismo mülleriano, os organismos palatáveis 3. (UFTM) Paramécios são seres unicelulares heterótrofos
se desenvolvem de forma idêntica aos impalatáveis, que se deslocam com certa facilidade no meio em que se
que são rejeitados pelos predadores. Os complexos encontram. Os gráficos ilustram as curvas de crescimento
mimetismos batesianos compreendem as espécies no-
de duas espécies de paramécio (Paramecium caudatum e
civas que usam aparências semelhantes entre si para
P. bursaria) mantidas isoladas (gráfico 1) e mantidas no
anunciarem que são impalatáveis.
mesmo tubo de ensaio, em cultura mista (gráfico 2).
II. A competição é o uso ou a disputa de um recurso por
um ou mais indivíduos consumidores. Quando os indivídu-
os pertencem à mesma espécie, sua interação é chamada
de competição interespecífica. Quando pertencem a espé-
cies diferentes, é chamada de competição intraespecífica.
III. Na protocooperação, duas populações são beneficia-
das pela associação, embora as relações não sejam obri-
gatórias. Quanto ao mutualismo, o crescimento e a so-
brevivência de duas populações são beneficiados, sendo
que nenhuma delas consegue sobreviver em condições
naturais sem a outra.

42
a) Mencione a relação ecológica estabelecida inicial-
mente entre os roedores e a relação entre a espécie
de roedor e a espécie invasora.
b) A espécie invasora atuou como fator seletivo sobre
a população de roedores. Explique como isso ocorreu
e por que alguns fenótipos dos roedores passaram a
predominar no ambiente.

7. (UFG) Em 1934, o cientista russo Georgi F. Gause


(1910-1986) verificou em tubo de ensaio o comporta-
Em relação às curvas de crescimento e às espécies de
paramécios, responda: mento de populações de Paramecium aurelia e Para-
mecium caudatum, mantidas em condições ambientais
a) Em termos ecológicos, como pode ser explicado o fato de iguais. Baseando-se nos resultados obtidos, mostrados
as curvas do gráfico 2 serem semelhantes às do gráfico 1? nos gráficos a seguir, Gause propôs uma explicação co-
b) Que prolongamentos celulares permitem o des- mumente denominada como Princípio de Gause.
locamento dos paramécios? Como é a constituição
dessas estruturas?

4. (UFJF) Os líquenes podem ser usados como bioindi-


cadores de poluição atmosférica por sua capacidade de
incorporar muitos dos poluentes dispersos no ar.
Sobre esses organismos, responda:
a) Quais são os organismos que compõem os líquenes?
b) Qual é a relação ecológica estabelecida entre os
organismos que formam os líquenes e qual a vanta-
gem ecológica obtida nesta associação?
c) Explique qual a contribuição de cada um dos orga-
nismos nessa relação.

5. “As plantas e outros organismos vivos de uma floresta Disponível em: <www.ib.usp.br/ecologia/populaçoes_interaçoes.
html>. Acesso em: 23 set. 2011. [Adaptado].
estão conectados por uma internet natural formada por
fungos”. Qual é o nome dado para a associação entre
Considerando-se esse princípio, explique os resultados
fungos e raízes de plantas, e como se dá essa simbiose?
apresentados nos gráficos.
6. (UFTM) Numa determinada ilha havia uma espécie
8. “A população de presa e de predador são controladas
de roedor com três tipos diferentes de pelagem (creme,
cinza e preto). Após certo tempo, houve a introdução pela interação com a outra e não apenas pela relação
na ilha de uma espécie animal invasora, que interfe- com sua própria densidade.“ Cite adaptações usadas
riu na população de roedores. Foi feita uma contagem nessa interação.
populacional e, depois de dois anos, a contagem foi
repetida, como ilustram os gráficos. 9. (UFRJ) Os copépodes são pequenos crustáceos mari-
nhos, situados próximos à base (primeiros níveis tróficos)
das teias alimentares marinhas. Esses animais realizam
um processo diário de migração vertical na coluna de
água, conforme mostra a figura a seguir. O padrão ver-
tical e o horário em que esse processo migratório ocorre
são considerados fundamentais para a sobrevivência e
proliferação dos copépodes, o que, por sua vez, sustenta
a vida de outros animais de valor comercial elevado.

Explique a importância do padrão vertical e do horário


da migração para a sobrevivência dos copépodes.

43
E.O. Enem 4. (Enem) O controle biológico, técnica empregada no
combate a espécies que causam danos e prejuízos aos
seres humanos, é utilizado no combate à lagarta que se
1. (Enem) Existem bactérias que inibem o crescimento alimenta de folhas de algodoeiro. Algumas espécies de
de um fungo causador de doenças no tomateiro, por borboleta depositam seus ovos nessa cultura. A micro-
consumirem o ferro disponível no meio. As bactérias vespa Trichogramma sp. introduz seus ovos nos ovos de
também fazem fixação de nitrogênio, disponibilizam outros insetos, incluindo os das borboletas em questão.
cálcio e produzem auxinas, substâncias que estimulam Os embriões da vespa se alimentam do conteúdo des-
diretamente o crescimento do tomateiro. ses ovos e impedem que as larvas de borboleta se de-
PELZER, G. Q. et al. “Mecanismos de controle da murcha-de-esclerócio senvolvam. Assim, é possível reduzir a densidade popu-
e promoção de crescimento em tomateiro mediados por rizobactérias”. lacional das borboletas até níveis que não prejudiquem
Tropical Plant Pathology, v. 36, n. 2, mar. abr. 2011 (adaptado). a cultura. A técnica de controle biológico realizado pela
Qual dos processos biológicos mencionados indica uma microvespa Trichogramma sp. consiste na:
relação ecológica de competição? a) introdução de um parasita no ambiente da espécie
a) Fixação de nitrogênio para o tomateiro. que se deseja combater.
b) Disponibilização de cálcio para o tomateiro. b) introdução de um gene letal nas borboletas para
c) Diminuição da quantidade de ferro disponível para o fungo. diminuir o número de indivíduos.
d) Liberação de substâncias que inibem o crescimento c) competição entre a borboleta e a microvespa para
do fungo. a obtenção de recursos.
e) Liberação de auxinas que estimulam o crescimento d) modificação do ambiente para selecionar indivídu-
do tomateiro. os melhor adaptados.
e) aplicação de inseticidas a fim de diminuir o número
2. (Enem) No Brasil, cerca de 80% da energia elétrica ad- de indivíduos que se deseja combater.
vém de hidrelétricas, cuja construção implica o represa-
mento de rios. A formação de um reservatório para esse 5. (Enem) Um grupo de ecólogos esperava encontrar
fim, por sua vez, pode modificar a ictiofauna local. Um aumento de tamanho das acácias, árvores preferidas de
exemplo é o represamento do Rio Paraná, onde se ob- grandes mamíferos herbívoros africanos, como girafas
servou o desaparecimento de peixes cascudos quase que e elefantes, já que a área estudada era cercada para
simultaneamente ao aumento do número de peixes de evitar a entrada desses herbívoros. Para espanto dos
espécies exóticas introduzidas, como o mapará e a corvi- cientistas, as acácias pareciam menos viçosas, o que os
na, as três espécies com nichos ecológicos semelhantes. levou a compará-las com outras de duas áreas de sava-
na: uma área na qual os herbívoros circulam livremente
PETESSE, M. L.; PETRERE JR., M. Ciência Hoje, São
Paulo, n. 293, v. 49, jun. 2012 (adaptado). e fazem podas regulares nas acácias, e outra de onde
eles foram retirados há 15 anos. O esquema a seguir
Nessa modificação da ictiofauna, o desaparecimento de mostra os resultados observados nessas duas áreas.
cascudos é explicado pelo(a):
a) redução do fluxo gênico da espécie nativa. acácias
b) diminuição da competição intraespecífica.
c) aumento da competição interespecífica.
d) isolamento geográfico dos peixes. presença de
SIM herbívoros NÃO
e) extinção de nichos ecológicos.

3. (Enem) Os vaga-lumes machos e fêmeas emitem sinais pode das acácias sem
luminosos para se atraírem para o acasalamento. O ma- acácias poda

cho reconhece a fêmea de sua espécie e, atraído por ela,


vai ao seu encontro. Porém, existe um tipo de vaga-lume, maior menor
o Photuris, cuja fêmea engana e atrai os machos de ou- produção produção
de néctar de néctar
tro tipo, o Photinus fingindo ser desse gênero. Quando o
macho Photinus se aproxima da fêmea Photuris, muito
maior que ele, é atacado e devorado por ela. domínio das formigas
aumento e domínio de
da espécie 1, que
formigas da espécie 2
dependem do néctar
BERTOLDI, O. G.; VASCONCELLOS, J. R. Ciência &
sociedade: a aventura da vida, a aventura da tecnologia.
São Paulo: Scipione, 2000 (adaptado).
diminuição de ataque de besouros e
A relação descrita no texto, entre a fêmea do gênero Pho- formigas da espécie 2 outros insetos

turis e o macho do gênero Photinus, é um exemplo de:


a) comensalismo. preservação das enfraquecimento
b) inquilinismo. acácias das acácias

c) cooperação.
d) predatismo. Internet: <cienciahoje.uol.com.br> (com adaptações).

e) mutualismo. De acordo com as informações acima:

44
a) a presença de populações de grandes mamíferos • a lesma-do-mar e a alga;
herbívoros provoca o declínio das acácias. • o peixe-borboleta e o paru.
b) os hábitos de alimentação constituem um padrão de
comportamento que os herbívoros aprendem pelo uso, 2. (UERJ) Duas espécies de plantas fanerógamas, X e Y,
mas que esquecem pelo desuso. de porte semelhante, foram cultivadas em duas situa-
c) as formigas da espécie 1 e as acácias mantêm uma ções experimentais:
relação benéfica para ambas. I. independentemente – cada planta em um vaso;
d) os besouros e as formigas da espécie 2 contribuem
II. em conjunto – as duas plantas em um mesmo vaso.
para a sobrevivência das acácias.
e) a relação entre os animais herbívoros, as formigas Em ambas as situações, todas as demais condições am-
e as acácias é a mesma que ocorre entre qualquer bientais foram mantidas idênticas.
predador e sua presa. Ao final de algum tempo de cultivo, mediu-se o com-
primento da parte aérea desses vegetais. Os resultados

E.O. UERJ estão apresentados no gráfico a seguir.

Exame de Qualificação
1. (UERJ) Em um ecossistema lacustre habitado por vá-
rios peixes de pequeno porte, foi introduzido um de-
terminado peixe carnívoro. A presença desse predador
provocou variação das populações de seres vivos ali
existentes, conforme mostra o gráfico a seguir.

a) Identifique a provável relação ecológica presente


na situação experimental II e justifique a diferença de
comprimento da parte aérea dos vegetais verificada
nesta situação.
b) Cite duas características exclusivas das faneróga-
mas e os dois principais grupos em que esses vegetais
são divididos.

3. (UERJ) Um ecossistema pode ser drasticamente al-


A curva que indica a tendência da variação da popula- terado pelo surgimento ou pelo desaparecimento de
ção de fitoplâncton nesse lago, após a introdução do espécies de seres vivos.
peixe carnívoro, é a identificada por: a) Um ambiente em equilíbrio é habitado por indiví-
a) W. duos pertencentes a três diferentes grupos: produto-
b) X. res, consumidores de 1a ordem e consumidores de 2a
c) Y. ordem. Em um determinado momento, ocorreu uma
súbita extinção dos consumidores secundários.
d) Z.
O gráfico a seguir representa a variação, em função
do tempo, do número de produtores e de consumido-
E.O. UERJ res de 1a ordem nesse ecossistema e o momento da
extinção dos consumidores de 2a ordem.

Exame Discursivo
1. (UERJ) Em um costão da baía de Guanabara existe um
tipo de cadeia alimentar que pode ser assim descrito:
• a lesma-do-mar se alimenta de um determinado
tipo de alga;
• microcrustáceos se alimentam do muco que reves-
te a pele da lesma-do-mar;
• pequenos peixes, como o peixe-borboleta e o paru,
alimentam-se dos microcrustáceos.
Indique as curvas do gráfico que correspondem, res-
Identifique e descreva as relações ecológicas existentes pectivamente, aos produtores e aos consumidores de
entre: 1a ordem e justifique sua resposta.

45
b) O molusco bivalve ‘Isognomon bicolor’, um bioin- 5. (UERJ) Os três pássaros abaixo, identificados pelas
vasor trazido ao Brasil por plataformas de petróleo, letras A, B e C, coexistem na mesma floresta. Cada um
cascos ou águas de lastro de navios, vem rapidamen- deles se alimenta de insetos que vivem em locais dife-
te ocupando o nicho ecológico de bivalves nativos. rentes da mesma árvore, indicados pelos círculos.
Explique como a rápida expansão populacional dos orga-
nismos bioinvasores pode alterar a diversidade biológica.

4. (UERJ) Os gráficos adiante apresentam as distribui-


ções de frequência percentual dos indivíduos de duas
espécies de moluscos fitófagos, em relação ao compri-
mento de suas conchas, nas condições de alopatria e de
simpatria.
Na simpatria, ao contrário da alopatria, as espécies ocu-
pam o mesmo espaço geográfico.

(COX, C. Barry e MOORE, Peter D. “Biogeography”.


London: Blackwell Science, 1993.)
a) Indique o tipo de relação ecológica existente entre
esses pássaros e os insetos.
b) Explique o fato de não existir competição direta
entre os pássaros.

E.O. Objetivas
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
1. (Unicamp 2017) Pesquisadores analisaram o número
de polinizadores, a biodiversidade e o rendimento de cul-
tivos dependentes de polinizadores (maçã, pepino, caju,
café, feijão, algodão e canola, entre outros) em proprie-
dades da África, Ásia e América do Sul. Nos países ana-
lisados, o rendimento agrícola cresceu de acordo com a
densidade de polinizadores, indicando que a redução na
população de abelhas e outros insetos poderia ser par-
cialmente responsável pela queda de produtividade.
Adaptado de: http://revistapesquisa.fapesp.br/2016/01/21/
insetos-elevam-produtividade-agricola/.

Os resultados obtidos com a pesquisa relatada acima


sugerem que:
a) a presença de insetos nas lavouras pode ser uma das
causas da queda de produtividade e biodiversidade.
b) práticas agrícolas convencionais, com uso de pesticidas,
favorecem os polinizadores e aumentam a produtividade.
c) a adoção de medidas que ofereçam condições de vida
mais favoráveis a polinizadores pode resultar em aumento
de produtividade do feijão.
d) a biodiversidade observada na África, Ásia e América
do Sul demanda uso intenso de defensivos agrícolas.
(Adaptado de PIANKA, Eric R. Evolutionary ecology. Nova
York: Harper Collins College Publishers, 1994.) 2. (Unicamp) Os insetos, especialmente aqueles com modo
de vida social, estão entre os animais mais abundantes na
a) Identifique o tipo de interação existente entre as
Terra. São insetos sociais, que vivem em colônias:
espécies que explica as diferenças observadas nos
gráficos. Justifique sua resposta. a) formigas, borboletas, besouros.
b) Cite dois fatores relacionados ao nicho ecológico b) abelhas melíferas, formigas, cupins.
que permitem, às duas espécies mencionadas, perma- c) besouros, abelhas melíferas, moscas.
necer em simpatria. d) cupins, libélulas, cigarras.

46
3. (Unicamp) Os diagramas abaixo ilustram a frequência 5. (Unicamp) O vazamento de petróleo no Golfo do Mé-
percentual de indivíduos com diferentes tamanhos de xico, em abril de 2010, foi considerado o pior da histó-
bico, para duas espécies de tentilhões (gênero Geospiza) ria dos EUA. O vazamento causou o aparecimento de
encontradas em três ilhas do arquipélago de Galápagos, uma extensa mancha de óleo na superfície do oceano,
no oceano Pacífico. As frequências de indivíduos com bicos ameaçando a fauna e a flora da região. Estima-se que
de diferentes profundidades (indicadas pelas setas) são o vazamento foi da ordem de 800 milhões de litros de
mostradas para cada espécie, em cada ilha. Sabendo-se petróleo em cerca de 100 dias.
que ambas as espécies se alimentam de sementes, indique Os corais, espalhados por grande extensão de regiões
a interpretação correta para os resultados apresentados. tropicais dos oceanos e mares do globo terrestre, for-
mam os recifes ou bancos de corais e vivem em simbio-
se com alguns tipos de algas. No caso do acidente no
Golfo do México, o risco para os corais se deve:
a) às substâncias presentes nesse vazamento, que
matariam vários peixes que serviriam de alimento
para os corais.
b) ao branqueamento dos corais, causado pela quanti-
dade de ácido clorídrico liberado juntamente com o óleo.
c) à redução na entrada de luz no oceano, que dimi-
nuiria a taxa de fotossíntese de algas, reduzindo a
liberação de oxigênio e nutrientes que seriam usados
a) Trata-se de um exemplo de cooperação entre as pelos pólipos de corais.
duas espécies, que procuram por alimento juntas,
d) à absorção de substância tóxica pelos pólipos dos
quando estão em simpatria.
cnidários, formados por colônias de protozoários que se
b) Trata-se de um exemplo de deslocamento de carac-
alimentam de matéria orgânica proveniente das algas.
teres resultante de competição entre as duas espécies
na situação de simpatria. 6. (Unifesp) Vários mamíferos dependem da celulose
c) Trata-se de um exemplo de predação mútua entre como fonte de energia e, no entanto, nenhum deles
as espécies, levando à exclusão de G. fuliginosa na possui enzimas que decompõem esse carboidrato de
ilha Daphne, e de G. fortis na ilha Los Hermanos. cadeia longa. Para isso, contam com a ação de bactérias
d) Trata-se de um caso de repulsa mútua entre as e protozoários que vivem em seus estômagos e que-
duas espécies, sendo mais perceptível nas ilhas Daph- bram a celulose. Sobre esse processo, foram feitas as
ne e Los Hermanos. seguintes afirmações:
4. (Unesp) “Tudo começa com os cupins alados, conhe- I. A relação estabelecida entre tais bactérias e protozo-
cidos como aleluias ou siriris. Você já deve ter visto uma ários e o mamífero é denominada inquilinismo.
revoada deles na primavera. São atraídos por luz e ca- II. A celulose é obtida da parede celular de fungos e
lor, e quando caem no solo perdem suas asas. Machos de plantas, ingeridos na alimentação desses mamíferos.
e fêmeas se encontram formando casais e partem em III. A quebra da celulose pelos micro-organismos produ-
busca de um local onde vão construir os ninhos. São os zirá amido, açúcares e ácidos graxos e, para tais com-
reis e as rainhas. Dos ovos nascem as ninfas, que se dife- postos, os mamíferos possuem enzimas digestivas.
renciam em soldados e operários. Estes últimos alimen-
IV. O metabolismo celular desses micro-organismos não
tam toda a população, passando a comida de boca em
boca. Mas, como o alimento não é digerido, dependem utiliza o oxigênio como receptor final de elétrons.
de protozoários intestinais que transformam a celulose
em glicose, para dela obterem a energia. Estão corretas somente:
Mas do que se alimentam? Do tronco da árvore de seu a) I e II.
jardim, ou da madeira dos móveis e portas da sua casa. b) I e III.
Segundo os especialistas, existem dois tipos de residên- c) II e III.
cia: as que têm cupim e as que ainda terão”. d) II e IV.
e) III e IV.
(Texto extraído de um panfleto publicitário de
uma empresa dedetizadora. Adaptado.)
7. (Unifesp) A predação é uma interação biológica na
No texto, além da relação que os cupins estabelecem com qual o predador alimenta-se de outro indivíduo inteiro,
os seres humanos, podem ser identificadas três outras rela- a presa, causando a morte desta. Considerando esta de-
ções ecológicas. A sequência em que aparecem no texto é: finição como correta, ocorre predação quando:
a) sociedade, mutualismo e parasitismo. a) lagarta come folha de árvore.
b) sociedade, comensalismo e predatismo. b) vírus HIV infecta célula sanguínea.
c) sociedade, protocooperação e inquilinismo. c) ave come semente.
d) colônia, mutualismo e inquilinismo. d) fungo digere tronco de árvore.
e) colônia, parasitismo e predatismo. e) tênia habita o intestino do porco.

47
8. (UFSCar) Em um experimento, populações de ta- 10. (Unifesp) Para uma dieta rica em nitrogênio, é reco-
manho conhecido de duas espécies de insetos (A e B) mendado o consumo de certos alimentos, como o feijão
foram colocadas cada uma em um recipiente diferente e a soja. Isso, porque organismos ....................... vivem
(recipientes 1 e 2). Em um terceiro recipiente (recipiente em uma relação de ....................... com essas plantas e
3), ambas as espécies foram colocadas juntas. promovem a ......................., fenômeno que consiste na
....................... no solo.
Nesse texto, as lacunas devem ser completadas, respec-
tivamente, por:
a) quimiossintetizantes – mutualismo – nitrificação –
formação de nitratos
b) fotossintetizantes – mutualismo – nitrificação –
degradação de nitratos
c) heterotróficos – mutualismo – desnitrificação – for-
mação de nitratos
Durante certo tempo, foram feitas contagens do núme-
d) autotróficos – inquilinismo – desnitrificação – de-
ro de indivíduos em cada recipiente e os resultados re-
gradação de amônia
presentados nos gráficos.
e) quimiossintetizantes – parasitismo – nitrificação –
formação de nitritos

E.O. Dissertativas
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
A partir desses resultados, pode-se concluir que: 1. (Unicamp) As figuras abaixo representam interações
a) a espécie A se beneficia da interação com a espécie B. ecológicas.
b) o crescimento populacional da espécie A indepen-
de da presença de B.
c) a espécie B depende da espécie A para manter
constante o número de indivíduos.
d) a espécie B tem melhor desempenho quando em
competição com a espécie A.
e) o número de indivíduos de ambas se mantém cons-
tante ao longo do tempo quando as duas populações
se desenvolvem separadamente. a) Pode-se afirmar que as interações ecológicas represen-
tadas em A e B são associações? Justifique sua resposta.
9. (Unesp) A figura apresenta a variação na produção b) Cite duas interações ecológicas harmônicas.
de sementes pela população de uma espécie de árvore,
observada pelo período de 20 anos. As setas represen- 2. (Fuvest) Determinada planta do cerrado abriga for-
tam o período em que foi aplicado na área um produto migas, cigarrinhas, predadores e parasitas de cigarri-
químico utilizado para o controle de pragas. nhas e também herbívoros que causam dano foliar. Os
gráficos abaixo mostram os resultados de estudo sobre
relações entre os animais e entre eles e a planta.
• Gráfico I: Número médio de cigarrinhas, em plantas
com e sem formigas, ao longo de duas semanas.
• Gráfico II: Número médio de predadores e parasi-
tas das cigarrinhas, em plantas com e sem formi-
gas, ao longo de duas semanas.
• Gráfico III: Porcentagem de dano foliar em plantas
Analisando o comportamento da curva, pode-se afirmar com e sem associação entre formigas e cigarrinhas.
que o produto químico utilizado provavelmente elimina:
a) outras espécies de plantas que competem por nu-
trientes com a planta observada.
b) os insetos que se alimentam das sementes dessa planta.
c) os pássaros que se alimentam dos frutos dessa
planta e que promovem a dispersão das sementes.
d) os polinizadores dessa planta.
e) os micro-organismos patogênicos que infectam
essa planta.

48
4. (Unesp) A microbiota normal do homem é colonizada
por diversos microrganismos que estão de forma comen-
sal, sendo a Candida spp. o fungo oportunista mais co-
mum, podendo assim se tornar patogênica, caso ocorram
alterações nos mecanismos de defesa do homem.
(www.revistaapi.com)

O texto afirma que vários microrganismos interagem


com o ser humano de forma comensal. No contexto das
relações ecológicas interespecíficas, explique o que isso
K. Del-Claro & H. M. Torezan-Silingardi. Ecologia das
Interações Plantas-Animais, 2012. Adaptado. significa e dê mais um exemplo desse tipo de interação.
No caso da Candida spp. se tornar patogênica, como se
Com base nos resultados representados nos gráficos, denomina a relação interespecífica entre esse fungo e o
responda: ser humano? Justifique sua resposta.
a) A associação entre formigas e cigarrinhas é benéfica
5. (Fuvest) Considere duas populações das espécies A e
ou é prejudicial para alguma dessas populações de in-
B, que podem viver separadamente e que, se reunidas,
setos? Cite o(s) gráfico(s) que permite(m) tal conclusão.
estabelecem interações interespecíficas.
b) A associação entre formigas e cigarrinhas é benéfica
Os gráficos abaixo representam o crescimento dessas
ou prejudicial para a planta? Justifique sua resposta.
populações.
3. (Unesp) Pesquisadores da Universidade de Harvard
investigaram o efeito invasivo da planta Alliaria pe-
tiolata sobre o crescimento de mudas de árvores nati-
vas que apresentam raízes em associação com fungos
micorrizas. Eles sabiam que a Alliaria petiolata não se
associa às micorrizas. Em um experimento, eles cultiva-
ram mudas de três espécies de árvores: Acer saccharum,
Acer rubrum e Faxinus americana em quatro tipos de
solos diferentes, garantindo que as demais condições
ambientais fossem as mesmas. Duas das amostras de
Considere que populações das espécies A e B foram
solo foram coletadas de um local invadido por Alliaria
reunidas.
petiolata, sendo que uma dessas amostras foi esterili-
zada. As outras duas amostras de solo foram recolhidas a) Admitindo que a espécie A é parasita da espécie B,
de um local não invadido por Alliaria petiolata, sendo represente, nas coordenadas do gráfico abaixo, o que é
uma delas esterilizada. Depois de quatro meses de cres- esperado para o crescimento da população da espécie B.
cimento, os pesquisadores colheram brotos e raízes de
todas as plantas e determinaram o aumento de biomas-
sa seca. As raízes também foram analisadas em relação
à porcentagem de colonização por micorrizas.

b) Admitindo que a espécie A é comensal da espécie B,


represente, nas coordenadas do gráfico abaixo, o que é
esperado para o crescimento da população da espécie B.

Que efeito a Alliaria petiolata causa sobre a coloniza-


ção das raízes por micorrizas e qual a vantagem deste
efeito para a Alliaria petiolata?
Como a associação entre as micorrizas e as raízes das
mudas influencia o aumento da biomassa seca? Qual
vantagem as micorrizas obtêm com essa associação?

49
6. (Fuvest) Num estudo, a população do inseto Calio- O texto traz vários exemplos de diferentes relações
thrips phaseoli (espécie A) permaneceu isolada de outros interespecíficas. Cite quatro delas, relacionando-as ao
insetos; o gráfico 1 abaixo mostra o número médio de in- exemplo do texto, e explique-as em termos de benefí-
divíduos por planta, registrado ao longo de seis semanas. cio ou de prejuízo para as espécies envolvidas.

8. (Unicamp) A distribuição de uma espécie em uma


determinada área pode ser limitada por diferentes
fatores bióticos e abióticos. Para testar a influência
de interações bióticas na distribuição de uma espé-
cie de alga, um pesquisador observou a área ocupada
por ela na presença e na ausência de mexilhões e/ou
ouriços-do-mar. Os resultados do experimento estão
representados no gráfico abaixo:

Em outra situação do estudo, os insetos da espécie Ca-


liothrips phaseoli (espécie A) foram mantidos na pre-
sença de insetos da espécie Orius insidiosus (espécie
B). O gráfico 2 mostra o número médio de insetos da
espécie A por planta.

Legenda:
A. sem ouriços-do-mar e sem mexilhões;
B. sem ouriços-do-mar e com mexilhões;
a) Cite um tipo de interação ecológica que possa ter C. sem mexilhões e com ouriços-do-mar;
ocorrido entre as espécies A e B. Que informação for-
D. com ouriços-do-mar e com mexilhões;
necida nos gráficos apoia sua resposta?
b) Cite um tipo de interação ecológica entre as espécies A a) Que tipo de interação biótica ocorreu no experi-
e B, que não seja compatível com os dados apresentados mento? Que conclusão pode ser extraída do gráfico
nos gráficos. Para serem compatíveis com a interação eco- quando se analisam as curvas B e C?
lógica citada, os números médios de indivíduos por planta, b) Cite outros dois fatores bióticos que podem ser
no gráfico 2, deveriam ser maiores ou menores? Justifique considerados como limitadores para a distribuição de
sua resposta. espécies.

7. (Unesp) Nos troncos de várias árvores do quintal 9. (Unifesp) Copaifera langsdorffii é uma árvore de
de Dona Márcia, crescem exemplares de Oncidium sp., grande porte, amplamente distribuída pelo Brasil e co-
a chuva-de-ouro, uma espécie de orquídea nativa da nhecida popularmente como copaíba.
Mata Atlântica que produz numerosos cachos de flores A dispersão das sementes da copaíba é feita por aves
pequenas e amarelas. frugívoras.
Antes da floração, são comuns o ataque de pulgões, que a) Indique e explique objetivamente a relação eco-
costumam sugar a seiva das hastes novas, e, também, o lógica que se estabelece entre a copaíba e as aves
aparecimento de joaninhas, que se alimentam desses ani- frugívoras.
mais e controlam naturalmente a população de pulgões.
b) Considerando que as sementes poderiam germinar
Quando da floração, as plantas são visitadas por dife- ao redor da planta-mãe, por que a dispersão é impor-
rentes espécies de abelhas, que disputam o pólen e o tante para a espécie vegetal?
óleo secretado por glândulas da flor. Esse óleo é utiliza-
do pelas abelhas na alimentação de suas larvas. 10. (Unicamp) Ao estudar os animais de uma mata, pes-
quisadores encontraram borboletas cuja coloração se
confundia com a dos troncos em que pousavam mais
frequentemente; louva-a-deus e mariposas que se as-
semelhavam a folhas secas; e bichos-pau semelhantes a
gravetos. Observaram que muitas moscas e mariposas
assemelhavam-se morfologicamente a vespas e a abe-
lhas e notaram, ainda, a existência de sapos, cobras e
borboletas com coloração intensa, variando entre ver-
melho, laranja e amarelo.

50
a) No relato dos pesquisadores estão descritos al- 4.
guns exemplos de adaptações por eles caracterizadas a) Os liquens são formados pela associação de algas verdes
como mimetismo e camuflagem. Identifique no texto unicelulares e fungos ou ainda, cianobactérias e fungos.
um exemplo de camuflagem. Explique uma vantagem b) As bactérias e fungos, ou algas e fungos que com-
dessas adaptações para os animais. põem o líquen vivem em mutualismo, pois permite a
b) No texto são citados vários animais, entre eles sa- ambos viver em locais em que, isoladamente, não conse-
pos e cobras. Esses animais pertencem a grupos de guiriam se estabelecer. As algas ou cianobactérias trans-
vertebrados que apresentam diferenças relacionadas ferem para o fungo carboidratos e composto nitrogena-
com a reprodução. Indique duas dessas diferenças. do, o fungo porporciona um ambiente física apropriado
no qual o fitobionte pode crescer e absorver os minerais
necessários, além de protegê-lo da dissecação.
Gabarito c) A produção de nutrientes ocorre através da fo-
tossíntese realizada pela alga verde, enquanto o fun-
go, heterótrofo, retém a umidade e absorve os sais
E.O. Aprendizagem minerais necessários.
1. D 2. E 3. A 4. D 5. D 5. Micorriza ou Micorrhyzum é uma associação mutualística do
tipo simbiótico, existente entre certos fungos e raízes de algu-
6. D 7. A 8. B 9. B 10. A
mas plantas.
As micorrizas formam-se quando as hifas de um fungo invadem as
E.O. Fixação raízes de uma planta. As hifas vão auxiliar as raízes da planta na fun-
1. A 2. C 3. C 4. A 5. D ção de absorção de água e sais minerais do solo, já que aumentam
a superfície de absorção ou rizosfera. Deste modo as plantas podem
6. C 7. D 8. C 9. E 10. D absorver mais água e adaptar-se a climas mais secos. Os fungos,
como “pagamento” dos seus serviços, recebem da planta os fotoas-
E.O. Complementar similados (carboidratos), que necessitam para a sua sobrevivência e
que não conseguem sintetizar, pois não possuem clorofila.
1. D 2. B 3. D 4. B 5. B
6.
a) Inicialmente, os roedores competem entre si por re-
E.O. Dissertativo cursos do meio em que vivem, enquanto a espécie in-
vasora é predadora dos roedores de coloração creme.
1. b) A espécie invasora atua como fator seletivo sobre a
a) Podemos identificar relações de parasitismo entre: população de roedores, reduzindo os animais de co-
carrapato × gado bovino e erva-de-passarinho × ár- loração creme, e permitindo a reprodução e aumento
vore hospedeira da população de roedores pretos e cinzas, que não
b) Relações interespecíficas de benefício mútuo: li- são presas da espécie invasora, além de não compe-
quens (algas + fungos) – mutualismo tirem entre si.
anu × boi – cooperação 7. Os resultados apresentados nos gráficos representam o
Relação intraespecífica: cupinzeiro – sociedade princípio de Gause, ou princípio da exclusão competitiva, que
propõe que duas espécies que vivem no mesmo habitat não po-
2. Os liquens são associações simbióticas de mutualismo entre dem ocupar o mesmo nicho ecológico, assim, ocorre uma com-
fungos e algas. Os fungos que formam liquens são, em sua gran- petição entre os organismos, levando a eliminação da população
de maioria, ascomicetos (98%), sendo o restante, basidiomice- de Paramecium caudatum.
tos. As algas envolvidas nesta associação são as clorofíceas e
cianobactérias. Os fungos desta associação recebem o nome de 8. Mimetismo consiste na presença, por parte de determinados
micobionte e a alga, fotobionte, pois é o organismo fotossinteti- organismos denominados mímicos, de características que os
zante da associação. confundem com um outro grupo de organismos. Por exemplo
o bicho-folha é confundido com a folha de determinada espécie
3. de planta.
a) As curvas do gráfico 2 se assemelham às do grá- Em certas situações, o animal pode adotar a camuflagem como
fico 1 pois as 2 espécies de paramécios não ocupam um modo de se proteger de seus predadores e de conseguir ob-
o mesmo nicho ecológico, não competindo entre si ter as suas presas.
e mantendo o mesmo comportando populacional
quando em cultura mista. Na camuflagem, o animal consegue se misturar ao ambiente, ou
b) O deslocamento dos paramécios é permitido pelo ba- seja, suas cores se confundem com as cores do local, de forma
timento dos cílios, prolongamentos celulares pequenos que fica difícil saber onde ele está.
e numerosos, formados por nove arranjos de 2 microtú- 9. De acordo com o gráfico, a migração para zonas superficiais
bulos periféricos e um de microtúbulos centrais (orga- superiores permite aos copépodes se alimentarem do fitoplâncton
nização microtubular na base 9 + 2) e revestidos pela e zooplâncton disponíveis nessa região. Quando a migração ocorre
membrana plasmática. durante a noite, o copépode fica protegido contra a predação.

51
E.O. Enem E.O. Objetivas
1. C 2. C 3. D 4. A 5. C (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
1. C 2. B 3. B 4. A 5. C
E.O. UERJ 6. E 7. C 8. D 9. D 10. A
Exame de Qualificação
1. A E.O. Dissertativas
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
E.O. UERJ 1.
Exame Discursivo a) Não. Na situação A não haverá coexistência entre
1. Lesma-do-mar e alga: herbivorismo (predatismo). Ocorre entre os indivíduos relacionados, uma vez que a presa será
um animal herbívoro e o vegetal do qual ele se alimenta. digerida no canal alimentar do predador. Na situação
B, nota-se uma associação, porque os organismos
Peixe-borboleta e paru: competição. Ocorre quando um mesmo passam a conviver. O micro-organismo pode passar a
recurso do meio ambiente é disputado por organismos perten- viver no trato disgestório do ruminante e auxiliar na
centes ao mesmo nicho ecológico. digestão da celulose ingerida.
2. b) São interações ecológicas harmônicas interespecí-
a) Competição interespecífica. ficas: protocooperação, mutualismo, comensalismo,
Quando colocadas em um mesmo vaso, as duas espé- inquilinismo e epifitismo.
cies competem por nutrientes limitados, sendo que a 2.
espécie X é mais eficiente na captação desses recursos, a) A associação entre formigas e cigarrinhas é benéfi-
conseguindo um melhor desenvolvimento. ca. Os gráficos I e II permitem essa correlação.
b) Apresentar sementes e órgãos reprodutivos evidentes. b) Benéfica. O gráfico III mostra que o número de
Gimnospermas e angiospermas. plantas com danos foliares é maior na ausência da
associação com a população de formigas.
3.
a) Produtores – curva Y
Consumidores de 1a ordem – curva X 3. Os experimentos mostram que a planta Allinaria petrolata
Haverá, inicialmente, um aumento dos consumidores deve produzir substâncias que inibem a colonização das raízes
de 1a ordem, ocasionado pela extinção de seus pre- por micorrizas. A vantagem para a planta invasora é diminuir
o crescimento de vegetais competidores e, consequentemente,
dadores, que são os consumidores de 2a ordem. Em
melhorar o seu desenvolvimento.
consequência, ao longo do tempo, ocorrerá um declí-
nio da população de produtores. A falta de alimento A associação entre as micorrizas e as raízes das mudas influencia
levará, em seguida, a uma diminuição da população o aumento da biomassa seca das plantas, pois os fungos am-
de consumidores primários. pliam a capacidade de absorção radicular das raízes. Os fungos
b) Os organismos invasores, ganhando a competi- formadores das micorrizas obtêm das raízes a matéria orgânica
ção por nichos ecológicos de espécies nativas, vão necessária ao seu desenvolvimento e reprodução.
aumentar sua população de maneira desordenada, 4. A interação comensal entre micro-organismos e o homem é
diminuindo a diversidade biológica. uma relação ecológica harmônica e interespecífica. Nessa relação,
4. os micro-organismos são favorecidos e o homem não é prejudica-
a) Competição interespecífica. do. A bactéria Escherichia coli é um comensal do intestino humano.
Ocorre divergência de caracteres, o que sugere a se- No caso da Candida sp. se tornar patogênica, ela é considerada
paração de nichos ecológicos entre competidores em uma espécie parasita.
potencial.
Na relação de parasitismo, o hospedeiro é prejudicado e o para-
b) Dois dentre os fatores: sita, favorecido.
• as espécies estão ativas em tempos diferentes 5. Observe os gráficos a seguir:
• as espécies exploram micro-habitats diferentes a) b)
• as espécies se alimentam de recursos diferentes
5.
a) Predatismo.
b) Os pássaros em questão exploram diferentes mi-
croambientes. O pássaro A consome os insetos das
folhas, o pássaro B se alimenta dos insetos dos pecí-
olos e C é predador dos insetos que se localizam nos
ramos principais.

52
6. apresentam fecundação interna; não dependem da
a) Competição interespecífica ou predatismo. Na pre- água para fecundação; seus ovos têm casca; não apre-
sença do inseto pertencente à espécie B, a população sentam fase larval nem metamorfose e são amniotas.
de insetos da espécie A sofreu considerável declínio.
b) Cooperação ou mutualismo. Nesse caso a curva
populacional indicada no gráfico B deveria ser maior
por serem estas interações harmônicas que propiciam
maior capacidade de sobrevivência e reprodução das
populações em interação.
7. pulgões × orquídeas – parasitismo. Os pulgões se alimentam
da seiva elaborada produzida pelas orquídeas. As orquídeas são
prejudicadas.
joaninhas × pulgões – predatismo. As joaninhas matam comem
os pulgões. As joaninhas são beneficiadas.
abelhas × orquídeas – mutualismo. As abelhas polinizam as
plantas e lhes garante variabilidade genética por meio da po-
linização cruzada.
abelhas × abelhas – competição. As diferentes espécies de abe-
lhas competem pelo pólen das flores das orquídeas.
8.
a) Predação. O gráfico mostra que os ouriços-do-mar
são os maiores predadores das algas.
b) Entre os fatores bióticos que podem limitar o cresci-
mento e distribuição das espécies estão: disponibilidade
de alimento, parasitismo, competição e amensalismo.
9.
a) A relação que se estabelece entre a copaíba e as
aves frugívoras recebe o nome de protocooperação,
uma relação em que as duas espécies envolvidas se
beneficiam sem que haja a obrigatoriedade dessa
associação. Ao se alimentar de frutos da copaíba, as
aves também engolem as sementes dessa planta e as
eliminam junto com as fezes em local distante.
b) A dispersão é importante para evitar a competi-
ção intraespecífica. No caso da copaíba, que é uma
árvore de grande porte, uma semente que caísse ao
redor da planta-mãe, teria dificuldades em conseguir
a luminosidade adequada e seria obrigada a disputar
a umidade e os nutrientes do solo com a planta-mãe.
Além disso, a dispersão promove a conquista de no-
vos ambientes para a planta.
10.
a) Exemplos de camuflagem: borboletas cuja colora-
ção se confundia com a dos troncos em que pousa-
vam mais frequentemente; louva-a-deus e mariposas
que se assemelhavam a folhas secas; bichos-pau
semelhantes a gravetos. Vantagens dessas adapta-
ções: o mimetismo e a camuflagem são fenômenos
que oferecem proteção contra a predação. Ao se ca-
muflarem ou se assemelharem a outras espécies, os
animais podem ainda confundir a presa, passando
despercebidos, e assim predarem mais facilmente.
b) Como diferenças entre a reprodução dos anfíbios e a
dos répteis, podem ser citadas: Os anfíbios apresentam
fecundação externa; dependem da água para fecun-
dação; seus ovos não têm casca e são postos em meio
aquático; apresentam fase larval (girinos); apresentam
metamorfose e são anamniotas. Por sua vez, os répteis

53
CÓDIGOS HIERÁRQUICOS
Os códigos a seguir foram elaborados para ajudar o aluno a identificar os temas dos exercícios realizados, ajudando-o a mapear seus
pontos fortes e seus pontos fracos. As numerações aqui dispostas, portanto, possuem correspondências didáticas no seu material teórico.

E.O. APRENDIZAGEM E.O. ENEM


Exercícios Códigos Exercícios Códigos
1 1.2.2 1 1.2.2
2 1.1.1 e 1.2.1 2 1.2.2
3 1.1.2 3 1.2.2
4 1.3 4 1.2.2
5 1.3 5 1.1.2 e 1.2.2
6 1.2.2
7 1.1.2 E.O. UERJ
EXAME DE QUALIFICAÇÃO
8 1.1.2 e 1.2.2
Exercícios Códigos
9 1.2.2
1 1.2.2
10 1.1.2 e 1.2.2

E.O. FIXAÇÃO E.O. UERJ


EXAME DISCURSIVO
Exercícios Códigos
Exercícios Códigos
1 1.1.2 e 1.2.2
1 2
2 1.2.1
2 1.2.2
3 1.2.2
4 1.1.2 E.O. UERJ
5 1.2.1 e 1.2.2 EXAME DISCURSIVO

6 1.1.2 Exercícios Códigos

7 1.1.2 1 1.3

8 1.2.1 2 1.2.2

9 1.1.2 3 1.2.2

10 1.3 4 1.2.2
5 1.1.2
E.O. COMPLEMENTAR
Exercícios Códigos E.O. OBJETIVAS
(UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
1 1.2.2
Exercícios Códigos
2 1.1.1
1 1.1.2
3 1.2.2
2 1.1.1
4 1.3
3 1.2.2
5 1.1.1
4 1.3
E.O. DISSERTATIVO 5 1.2.2
Exercícios Códigos 6 1.1.2
1 1.3 7 1.2.2
2 1.1.2 8 1.2.2
3 1.2.2 9 1.1.2
4 1.1.1 10 1.1.2
5 1.1.2
6 1.2.2
7 1.2.2
8 1.2.2
9 1.2.2

54
E.O. DISSERTATIVAS
(UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
Exercícios Códigos
1 1.1.2 e 1.2.2
2 1.1.2 e 1.2.2
3 1.1.2 e 1.2.2
4 1.2.2
5 1.1.2 e 1.2.2
6 1.1.2 e 1.2.2
7 1.1.2 e 1.2.2
8 1.2.2
9 1.1.2
10 1.2.2

55
AULAS Dinâmica populacional
15 e 16 e sucessão ecológica
Competência: 1 Habilidade: 4

E.O. Aprendizagem III. O estágio de clímax caracteriza-se por baixa diversidade


de espécies, em função do aumento dos nichos ecológicos.
1. (UFG) Leia as informações a seguir. De acordo com Quais estão corretas?
dados do IBGE, a distribuição da população brasileira a) Apenas I.
por gênero se enquadra nos padrões mundiais; nascem b) Apenas III.
mais homens que mulheres. Entretanto, as pirâmides c) Apenas I e II.
etárias, na fase adulta, mostram uma parcela ligeira- d) Apenas II e III.
mente maior de população feminina. Segundo esse
e) I, II e III.
órgão, em 2010, a população brasileira compreendia
49,2% de homens e 50,8% de mulheres. 4. (Unioeste) Segundo Ernst Mayr (1963), “espécies são
Disponível em: <http://www.ibge.gov.br>. Acesso: em 26 nov. 2012. agrupamento de populações naturais intercruzantes,
reprodutivamente isolados de outros grupos com as
O texto menciona a existência de uma diferença entre o mesmas características”. De acordo com este conceito,
número de homens e mulheres na população brasileira. é INCORRETO afirmar que:
Algumas medidas diretamente voltadas para redução
dessa diferença, na fase adulta, incluem: a) os membros de uma espécie constituem uma uni-
dade ecológica.
a) a geração de emprego na construção civil e a vaci-
b) os membros de uma espécie constituem uma uni-
nação contra a gripe.
dade evolutiva.
b) a implementação de programa de saúde direcionado
c) os membros de uma espécie constituem uma uni-
à população feminina e a vacinação contra a hepatite.
dade genética.
c) o controle da natalidade e o uso de equipamento
d) os membros de uma espécie constituem uma uni-
de proteção individual no trabalho.
dade geográfica.
d) a geração de emprego direcionada à população
e) os membros de uma espécie constituem uma uni-
masculina e a redução da mortalidade infantil.
dade reprodutiva.
e) a redução da criminalidade e a implementação de
programa de saúde direcionado à população masculina. 5. (IFSC) Imagine que você é um sapo e vive em um pân-
tano. Aí vem o homem e constrói uma rodovia, dividin-
2. A sucessão ecológica ocorre até que se atinja o está- do o local. Se você tentar passar da metade para outra,
gio final, onde é observada uma comunidade relativa- o risco de ser atropelado é alto. O resultado é que a
mente estável. O produto final do processo de sucessão estrada, apesar de quase não alterar a área total, criou
é chamado de: dois pântanos isolados. Há muito tempo os ecólogos
a) comunidade pioneira. observaram que, quando o tamanho de um ecossistema
b) comunidade primária. é reduzido, ele se torna mais frágil e corre o risco maior
c) comunidade secundária. de se desestabilizar. Há muitas razões teóricas para isso,
d) comunidade clímax. como a diminuição da população capaz de trocar genes
entre si. É o caso do nosso sapo no pântano, que agora
e) comunidade estática.
só pode se casar com metade das fêmeas a que tinha
3. (Ufrgs) Ao longo do tempo, ocorrem mudanças na acesso antes da infeliz estrada.
repartição de energia, na estrutura das espécies e
nos processos de uma comunidade biológica, e essa
sequência de mudanças é denominada sucessão eco-
lógica. Com relação à sucessão ecológica, considere
as afirmações abaixo.
I. O estágio inicial de uma sucessão caracteriza-se pela Fonte: REINACH, Fernando. Corredor ecológico: quando dois a
presença de plantas pioneiras que exibem altas taxas dois são cinco. A longa marcha dos grilos canibais. São Paulo:
de crescimento. Companhia da Letras. P. 29. Imagem disponível em: http://www.
google.com.br/images?hl=ptbr&source=imghp&biw=1280&bi
II. A sucessão secundária leva mais tempo para atingir o h=709&q=%22sapo%22&btnG=Pesquisar+imagens&gbv=2&aq=
clímax, do que a primária. f&aqi=&aql=&oq=&gs_rfai=. Acesso em: 27 nov. 2010.

56
Após a leitura do excerto acima, é correto afirmar que:
a) o número de sapos presente nesse pântano não
sofreria nenhuma alteração, pois essa população tam
bém pode reproduzir-se assexuadamente, não preci-
sando, para isso, de parceiros.
b) é considerado um ecossistema apenas o conjunto
de fatores abióticos de determinada região.
c) o pântano citado no texto, por ser um lugar úmido,
tem exatamente as mesmas características de uma
floresta tropical como a Amazônia. Com base na figura e nos conhecimentos acerca desse
d) apenas a população de sapos presente no pânta- processo, é correto afirmar:
no sofreria algum tipo de impacto, uma vez que são
a) A comunidade que se estabelece, ao final da suces-
animais terrestres.
são ecológica, é a mais estável possível.
e) o impacto ambiental provocado pela construção
b) As espécies que iniciam o processo de sucessão
da estrada citado no texto, pode afetar a população
ecológica são denominadas espécies clímax.
de anfíbios como os sapos, podendo ocasionar a sua
c) A diversidade de espécies da comunidade que se
diminuição.
estabelece é mantida.
6. (UEG) Estudos sobre comunidades de espécies em d) As relações ecológicas entre as espécies que se es-
ilhas têm levado ao desenvolvimento de princípios ge- tabelecem diminuem.
rais sobre a distribuição da diversidade biológica, como e) As mudanças que ocorrem na população não alte-
o modelo representado na figura a seguir. ram o ambiente.

8. (UFF) Um aluno ao fazer uma pesquisa verificou


que uma fêmea de mosca é capaz de pôr em média
cento e vinte ovos. Ele considerou que, se metade
desses ovos desse origem a fêmeas e que, se cada
uma delas colocasse também cento e vinte ovos,
após sete gerações, o número calculado de moscas
seria próximo de seis trilhões.
Na verdade, isso não acontece, pois a densidade popu-
lacional depende de alguns fatores.
Um fator que NÃO é determinante para a densidade
populacional é a:

A partir da interpretação da figura pode-se concluir que: a) imigração.


b) mortalidade.
a) a relação entre a riqueza de espécies e a área da
c) emigração.
ilha aumenta com o tamanho da ilha.
d) natalidade.
b) as condições adversas nas ilhas menores explicam
a redução no número de espécies nessas ilhas. e) sucessão ecológica.
c) as ilhas maiores apresentam maior riqueza de es- 9. (UFPB) A estrutura das populações não é estática e
pécies, estando estas mais vulneráveis à extinção ao mudanças bióticas e abióticas podem levar a um au-
longo do tempo. mento ou diminuição dos componentes dessas popu-
d) não existe uma relação evidente entre o número de lações ao longo do tempo. A análise dessas variações
espécies e o tamanho da ilha. pode ser observada pelo estudo da dinâmica das popu-
lações, como mostra o gráfico abaixo.
7. (UFPB) Com o passar dos anos, observa-se que os di-
ferentes ambientes sofrem modificações, ocasionadas
tanto por fenômenos naturais como pela interferência
humana. A esse processo denomina-se sucessão ecoló-
gica. A figura a seguir representa o esquema de uma
sucessão ecológica:

Analisando gráfico a partir da literatura sobre o tema


abordado, é correto afirmar que a população:

57
a) cresce independente da competição entre os in- ( ) A curva I ilustra uma situação na qual a probabilidade
divíduos. de sobrevivência é aproximadamente igual, durante a
b) não apresenta, no ponto B, os efeitos da idade dos maior parte da vida.
indivíduos. ( ) A curva II caracteriza organismos com poucos de-
c) cresce pouco até o ponto A, devido à elevada idade scendentes e muito investimento parental.
dos indivíduos. ( ) A curva III é típica de organismos em que a sobre-
d) não sofre os efeitos da mortalidade dos seus re- vivência é baixa entre os jovens.
presentantes. ( ) A curva III caracteriza organismos com muitos de-
e) tende, ao longo do tempo, ao equilíbrio, devido à scendentes e nenhum cuidado parental.
capacidade de suporte do ambiente.
A sequência correta de preenchimento dos parênteses,
10. Sucessão ecológica é o nome dado a uma série de de cima para baixo, é:
mudanças que ocorrem nas comunidades de um deter- a) V – V – F – F.
minado ecossistema. Sobre a sucessão primária, mar- b) F – V – V – V.
que a alternativa correta. c) V – F – V – V.
a) A sucessão primária ocorre em uma área que já foi d) F – V – F – F.
ocupada por uma comunidade anteriormente. e) F – F – V – V.
b) A sucessão primária pode acontecer em áreas des-
3. (UEPA) Na elaboração do conceito de seleção natural,
matadas, por exemplo.
Darwin teve influência nas ideias de Thomas Malthus,
c) A sucessão primária ocorre em ambientes estéreis,
que sugeria que a principal causa da miséria humana
onde nunca houve a ocupação por seres vivos.
era o descompasso entre o crescimento das populações
d) A sucessão primária é o último estágio da sucessão e a produção de alimentos.
ecológica.
(Adaptado de Amabis e Martho, Biologia – volume 3,
Componente curricular: Biologia das populações – 2006).
E.O. Fixação Com relação ao enunciado, a fome que assola a popula-
ção da região sul da Somália:
1. Durante o processo de sucessão ecológica, os ecos-
a) confirma o princípio de Malthus ao afirmar que os
sistemas sofrem várias mudanças. Analise as alternati-
alimentos crescem em progressão geométrica e a po-
vas a seguir e marque aquela que indica uma tendência
pulação em progressão aritmética.
ao longo da sucessão.
b) atinge as pessoas que possuem dificuldades em se
a) Diminuição do tamanho dos indivíduos. adaptarem às adversidades das condições ambientais.
b) Redução da diversidade de espécies. c) afeta populações que herdam os genes de carac-
c) Aumento da produtividade líquida. terísticas adquiridas por seus ancestrais que determi-
d) Aumento da complexidade das cadeias alimentares. nam predisposição para a desnutrição.
e) Diminuição da biomassa total. d) favorece aqueles indivíduos que apresentam menor
aptidão para sobreviverem em ambientes inóspitos.
2. (Ufrgs) A figura abaixo apresenta três padrões hipo-
e) é ocasionada por fatores ambientais naturais (cli-
téticos de curvas de sobrevivência, frequentemente en-
contrados na natureza. ma, seca, inundações, terremotos), além dos causa-
dos pelo homem (guerras políticas e econômicas).

4. (PUC-RJ) Observe a figura abaixo e classifique as afir-


mações como Falsas ou Verdadeiras:

E
D
B C
A
fonte: http://sousa-cienciasnaturais.blogspot.com/2011/01

Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações I. C corresponde a um ecótono.


abaixo, referentes a essas curvas. II. A corresponde à comunidade pioneira.

58
III. A sucessão mostrada na figura é primária. 8. (UFG) Considere duas populações de espécies diferen-
IV. A biomassa se mantém estável no sentido de A para E. tes de animais que possuem vida relativamente longa.
A espécie I gera pequena prole com alta porcentagem
a) Apenas III é verdadeira. de sobreviventes de recém-nascidos (RN) e de jovens
b) Apenas I é falsa. (J), com maior taxa de mortalidade na fase adulta (A). A
c) Todas são falsas. espécie II gera prole numerosa com alta porcentagem
d) Apenas I e III são verdadeiras. de mortalidade entre recém-nascidos. Qual figura re-
e) Apenas II e IV são falsas. presenta as curvas de crescimento populacional dessas
duas espécies?
5. (UFTM) Uma área florestal, de relevo plano, foi des-
matada para a construção de um condomínio fechado, a)
na cidade de Uberaba. Em razão de uma ordem judicial,
porém, o local ficou abandonado por alguns anos. Nes-
sa situação, é correto afirmar que:
a) os mesmos vegetais irão ocupar essa área e re-
cuperar totalmente o ecossistema local, gerando a
mesma floresta.
b) haverá nessa área um aumento da biodiversidade
depois de certo tempo, possivelmente superando a
que havia anteriormente. b)
c) a área será ocupada inicialmente por árvores e ar-
bustos; depois, será povoada por gramíneas e liquens.
d) haverá uma ocupação sucessiva por diferentes or-
ganismos, porém, não é possível afirmar que os mes-
mos vegetais farão parte dessa floresta.
e) o solo ficará nu, transformando-se em um ambien-
te com características desérticas, pois não será possí-
vel seres vivos sobreviverem nesse local. c)
6. (UFTM) A preservação dos biomas é crucial para a
manutenção das funções e serviços ecológicos. No caso
de fragmentos florestais, é possível que ocorram algu-
mas perturbações naturais e humanas, como a forma-
ção de clareiras, a partir da queda de algumas árvores.
Em relação às clareiras, pode-se afirmar que:
a) possibilitam, primeiro, o crescimento de plantas
umbrófilas, com folhas largas. d)
b) permitem que espécies pioneiras de lenhos densos,
duráveis e de grande diâmetro ali se estabeleçam.
c) podem ser expandidas pela ação contínua do fogo,
intensificada pela ação antrópica, sem grandes male-
fícios ecológicos.
d) dinamizam, inicialmente, o crescimento de plantas
que requerem luz, ampliando a riqueza de espécies.
e) alteram significativamente o ecossistema, gerando
novos nichos para o estabelecimento de espécies que e)
vivem na comunidade clímax.

7. (PUC-SP) Considere os itens abaixo:


I. Biomassa
II. Biodiversidade
III. Tipos de relações ecológicas
Ao longo do processo de sucessão ecológica constata-se:
a) aumento de I, II e III. 9. (UFSM) Na história humana, civilizações se ergueram
b) aumento de I e II e diminuição de III. e se extinguiram devido muitas vezes a processos natu-
rais, que favoreciam a dinâmica dos povos, pelo menos
c) aumento de I e III e diminuição de II.
em determinados períodos. Relevo, clima, migração,
d) aumento de I e diminuição de II e III. densidade populacional, competição, entre outros fato-
e) diminuição de I, II e III. res, contribuíam para regular esses processos.

59
Sobre os processos ecológicos envolvidos nessa dinâmi- 2ª etapa:
ca, considere as afirmativas a seguir. Atividade degradadora
I. Densidade populacional se refere exclusivamente ao I. Retirada de madeira e queimada
tamanho ou número de indivíduos de uma população. II. Corte raso
II. Medidas de tamanho de uma população, tomadas em III. Recorrência de queimada
diferentes intervalos de tempo, informam se ela está
IV. Extração seletiva de madeira
em expansão, em declínio ou em estabilidade, o que
permite fazer correlações com fatores, como disponibi- 3ª etapa:
lidade de alimento e clima. Características ecológicas da sucessão
III. Em uma representação gráfica, o crescimento de A. Área em processo inicial de sucessão, com poucas
uma população a partir de poucos indivíduos iniciais espécies e espaço para ser colonizado por espécies pio-
descreve uma curva em forma de S (curva exponencial), neiras arbustivas ou rasteiras.
que ascende até o limite máximo de indivíduos que o B. Permanência apenas das espécies do sub-bosque,
ambiente consegue suportar. com solo exposto para colonização por espécies pionei-
Está(ão) correta(s): ras arbustivas ou rasteiras.
C. Área com redução de espécies da comunidade clímax,
a) apenas I.
estimulando a sucessão secundária a partir de árvores
b) apenas II. jovens que compõem o sub-bosque.
c) apenas III.
D. Estágio, no qual permanecem algumas poucas espé-
d) apenas I e II. cies da comunidade clímax, predominando espécies do
e) apenas II e III. sub-bosque.
10. (UFLA) Analise as seguintes proposições sobre cul- Assinale a alternativa que apresenta a correlação COR-
turas agrícolas destinadas à alimentação humana, as RETA entre ilustração, atividade degradadora e caracte-
quais constituem ecossistemas simplificados fora do es- rísticas ecológicas da sucessão:
tágio clímax e, a seguir, marque a alternativa CORRETA. a) 1-I-A; 2-II-C; 3-III-B; 4-IV-D
I. Estas culturas agrícolas são mais suscetíveis às pra- b) 1-IV-B; 2-II-A; 3-I-C; 4-III-D
gas, devido à menor quantidade de predadores nesses c) 1-III-B; 2-IV-A; 3-II-C; 4-I-D
ecossistemas. d) 1-I-D; 2-III-B; 3-IV-A; 4-II-C
II. A menor variabilidade genética nesse ecossistema e) 1-IV-C; 2-I-D; 3-III-B; 4-II-A
torna-o mais sensível ao ataque de pragas.
2. (Ulbra) Para organizar e gerir uma Unidade de Con-
III. O aumento de áreas cultivadas provoca a destruição servação (UC), um biólogo necessita de uma série de
de comunidades clímax, acarretando extinção de espé- conhecimentos, que abrangem questões biológicas
cies e erosão do solo. específicas, tais como ecologia de populações e comu-
a) Apenas as proposições II e III estão corretas. nidades, ecologia de ecossistemas e ecologia de paisa-
gens, bem como questões de cunho social, como cul-
b) Apenas as proposições I e II estão corretas.
tura, modo de vida e forma de sustento da população
c) As proposições I, II e III estão corretas. humana que reside no entorno da UC. Entre as questões
d) Apenas as proposições I e III estão corretas. relacionadas ao conhecimento biológico, assinale, entre
as opções abaixo, a que está INCORRETA.
E.O. Complementar a) Áreas maiores e de forma mais arredondada tendem
a manter populações maiores e maior biodiversidade.
1. (UPE) Um pesquisador levantou fotos antigas e atu- b) Populações animais, demograficamente pequenas,
ais, entrevistou moradores, analisou imagens de saté- diminuem a possibilidade de endocruzamento au-
lites e visitou diversas áreas da Floresta Amazônica, mentando a variabilidade genética.
procurando conhecer os diferentes estágios de suces- c) As plantas, como produtores, são essenciais em
são em áreas degradadas e preservadas. Organizou as qualquer ecossistema.
informações e propôs 3 etapas. d) Fragmentos de forma alongada apresentam áre-
1ª etapa:
1 2 as centrais menores que fragmentos arredondados
e dificultam a manutenção de espécies adaptadas a
Ilustração da degradação progressiva ambientes mais estáveis.
e) O conhecimento sobre a área de vida das espécies
auxilia no dimensionamento do tamanho da UC.
3 4
3. (UniEvangélica – Anápolis) Composição em espécies:
muda rapidamente no início e mais lentamente nos está-
gios intermediários, mantendo-se praticamente constante
no clímax. As espécies importantes nos estágios iniciais po-
Fonte: Monitoramento da cobertura florestal da Amazônia por satélites (2007-2008). www.obt.inpe.br/deter
dem não ser importantes nem estar presentes no clímax.

60
Biomassa: aumenta, pois o número de indivíduos aumenta.
Diversidade de espécies: inicialmente é baixa, mas au- E.O. Dissertativo
menta gradativamente. No clímax a diversidade é estável. 1. (UFG) “A floresta Amazônica é o pulmão do mundo”.
O texto se refere: Esta frase tem sido utilizada no sentido de que esse
a) a uma teia alimentar dentro de uma comunidade bioma é fonte de grande quantidade de oxigênio libe-
biológica. rado para a atmosfera. Entretanto, é preciso lembrar
b) às mudanças nas comunidades durante uma su- que esta floresta sofreu alterações frequentes durante
cessão ecológica. o processo de sucessão ecológica por milhares de anos,
c) aos níveis tróficos e ao fluxo de matéria em um atingindo o estágio de clímax.
ecossistema. a) Considerando-se o exposto, explique as característi-
d) ao processo de eutroficação (ou eutrofização) de cas que permitem considerar esta floresta como clímax.
um ecossistema. b) Do ponto vista fisiológico, considerando-se a fun-
ção do pulmão dos animais terrestres, por que o ter-
4. (Fatec) mo “pulmão” está equivocadamente empregado no
enunciado “A Amazônia é o pulmão do mundo”?

2. (UEL) Os seres humanos modificam o ambiente para


uso dos recursos naturais, criando impactos sobre os
ecossistemas. O gráfico a seguir mostra um exemplo hi-
potético da interferência humana sobre a fauna local em
um determinado rio com nascente na floresta nativa.

O gráfico anterior foi recortado de um livro de Biologia


populacional, mas infelizmente a legenda foi cortada e
não mais acompanha a imagem. Alguns alunos tenta-
ram adivinhar que tipo de realidade essa curva repre-
senta e criaram a lista a seguir:
I. Uma população de bactérias cultivadas em uma placa
de petri. a) Com base no gráfico, explique as variações das po-
II. O processo de colonização de uma lagoa por algas. pulações A e B.
III. O crescimento da população de seres humanos. b) No contexto do exemplo dado na questão, esque-
Está correto o contido em: matize uma cadeia alimentar em um ambiente aquá-
tico de uma floresta nativa.
a) somente I.
b) somente II. 3. (PUC-RJ) Com base na pirâmide populacional apre-
c) somente III. sentada abaixo, que mostra resultados de três censos,
d) I e II. discorra sobre as mudanças em parâmetros populacio-
e) II e III. nais como natalidade, crescimento populacional e mor-
talidade de homens e mulheres na população brasileira.
5. (CPS) Muito apreciados, os livros de ficção científica População residente total, por sexo e grupo de idade - 1980/2000
constituem-se em lazer para muitos. Um autor está escre-
vendo um livro que parte do desaparecimento repentino
de nossa espécie. Nessa obra, ele pretende descrever a
sequência de eventos que provavelmente ocorreria nos
anos e décadas futuras. A partir dos conhecimentos atu-
ais, pode-se supor que, após o desaparecimento de nossa
espécie, dentre outros eventos aconteça:
a) a extinção da vida no planeta Terra, devido à au-
sência de nossa espécie.
b) a continuidade somente dos organismos produto-
res: fotossintetizantes e quimiossintetizantes.
c) a invasão de várias espécies vivas nas construções urbanas.
d) a interrupção do ciclo da matéria no planeta, devi-
do à extinção dos decompositores.
e) a extinção dos herbívoros, devido ao aparecimento
do homem.

61
4. (UFRJ) No processo de sucessão ecológica, conside- b) Considerando apenas a absorção de gás de efeito
rando os vegetais de um dado ecossistema, a relação estufa, qual período (ano) da sucessão seria mais be-
produtividade primária/biomassa (P/B) se modifica ao néfico ao ecossistema? Justifique.
longo do tempo. c) Qual a diferença entre as sucessões ecológicas que
A produtividade primária, que é basicamente a incor- ocorrem nos recifes artificiais e o que ocorre na boca
poração de carbono orgânico através da fotossíntese, de quem fica sem escovar os dentes por alguns dias?
varia pouco durante o processo de sucessão. 7. (UFJF) A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Comparando um ecossistema em início de sucessão ecoló- adquiriu, em 2009, uma grande área de floresta urbana
gica com um ecossistema em fase avançada de sucessão, (Sítio Malícia – Mata do Krambeck) no município de Juiz
qual terá a menor relação P/B? Justifique sua resposta. de Fora, para implantação de seu Jardim Botânico. Gran-
de parte dessa área, que no passado (há pelo menos 50
5. (UFSC) Em 2009, comemoram-se 200 anos do nas- anos) era cafezal e pasto bovino, está ocupada, hoje,
cimento de Charles Darwin e 150 anos da publicação por cerca de 800.000 m2 de floresta nativa, originada a
de sua obra A origem das espécies. Para essa obra, o partir do abandono dessas atividades agrícolas. Consi-
pensamento de Thomas Malthus, segundo o qual “a po- derando a localização da área e os processos ecológicos
pulação de um território é limitada pela quantidade de que atuaram na regeneração florestal, responda:
alimentos nele disponível”, foi muito importante, pois Qual o tipo de sucessão ecológica ocorreu na regenera-
Darwin percebeu que este argumento, embora relacio- ção florestal da área? Justifique.
nado aos humanos, aplicava-se também, perfeitamente,
ao mundo das plantas e dos animais. 8. Que relação existe entre as atividades autotróficas e
heterotróficas nos estágios iniciais e climácicos de uma
No caso dos animais o tamanho populacional é influen- sucessão?
ciado, além de outros fatores, pela predação.
Sobre esse assunto, responda: 9. (UFMG) Analise estas curvas resultantes da análise
dos dados obtidos em um experimento desenvolvido
a) O que é predação?
para se avaliar a taxa de sobrevivência dos indivíduos
b) Considerando um espaço territorial limitado, de de três diferentes populações:
que forma a predação pode influenciar no tamanho
populacional de presas?
c) Considerando um espaço territorial limitado, de
que forma a predação pode influenciar no tamanho
populacional de predadores?

6. (UFJF) Recifes de corais são conhecidos por sua beleza


e grande diversidade. O Programa de Recifes Artificiais
de Corais do Paraná instalou estruturas pré-fabricadas
de concreto na região costeira do Estado.
O objetivo é atrair peixes e organismos marinhos, crian-
do ecossistemas artificiais semelhantes aos substratos
rochosos, beneficiando as atividades de mergulho, pesca
esportiva e profissional, contribuindo para a conservação
da biodiversidade e dos recursos pesqueiros através da
criação de áreas de proteção. Esse projeto tem sua sus-
tentação teórica no processo de sucessão ecológica.
1. A partir dessa análise, suponha de que modo esse ex-
a) Em que consiste o processo de sucessão ecológica? perimento foi planejado, bem como os tipos de dados
O gráfico a seguir mostra o que acontece com a produ- que, obtidos ao longo das observações, possibilitaram a
ção primária bruta, produção primária líquida, respira- construção dessas curvas de sobrevivência.
ção e biomassa ao longo de uma sucessão ecológica. Considerando essas informações e outros conhecimen-
longo de uma sucessão ecológica. tos sobre o assunto, INDIQUE
a) as características iniciais das populações estudadas.
b) os tipos de dados coletados ao longo do experimento.

2. Considerando as informações fornecidas pela curva


I, JUSTIFIQUE a adequada qualidade de vida da popula-
ção nela representada.

3. Suponha que a curva III representa uma população


vetora de determinada doença. Com base nessa supo-
sição, CITE a fase da vida dessa população que deve
ser controlada para se evitar a disseminação da doença.
JUSTIFIQUE sua resposta.

62
E.O. Enem Condição de Luminosidade
Sombreamento
1. (Enem) Há quatro séculos alguns animais domésticos Espécie Sol pleno ___________________
foram introduzidos na Ilha da Trindade como “reserva _________________________
de alimento”. Porcos e cabras soltos davam boa carne 30% 50% 90%
aos navegantes de passagem, cansados de tanto peixe 1 Razoável Bom Razoável Ruim
no cardápio. Entretanto, as cabras consumiram toda a 2 Bom Razoável Ruim Ruim
vegetação rasteira e ainda comeram a casca dos arbus-
3 Bom Bom Razoável Ruim
tos sobreviventes. Os porcos revolveram raízes e a terra
na busca de semente. Depois de consumir todo o verde, 4 Bom Bom Bom Bom
de volta ao estado selvagem, os porcos passaram a de- 5 Bom Razoável Ruim Ruim
vorar qualquer coisa: ovos de tartarugas, de aves mari- 6 Ruim Razoável Bom Bom
nhas, caranguejos e até cabritos pequenos. Com base 7 Ruim Ruim Ruim Ra-
nos fatos acima, pode-se afirmar que: zoável
a) a introdução desses animais domésticos trouxe, 8 Ruim Ruim Razoável Ruim
com o passar dos anos, o equilíbrio ecológico. 9 Ruim Razoável Bom Bom
b) o ecossistema da Ilha da Trindade foi alterado, pois não 10 Razoável Razoável Razoável Bom
houve uma interação equilibrada entre os seres vivos.
c) a principal alteração do ecossistema foi a presença Para o reflorestamento da região desmatada:
dos homens, pois animais nunca geram desequilíbrios a) a espécie 8 é mais indicada que a 1, uma vez que
no ecossistema. aquela possui melhor adaptação a regiões com maior
d) o desequilíbrio só apareceu quando os porcos co- incidência de luz.
meçaram a comer os cabritos pequenos. b) recomenda-se a utilização de espécies pioneiras,
e) o aumento da biodiversidade, a longo prazo, foi isto é, aquelas que suportam alta incidência de luz,
favorecido pela introdução de mais dois tipos de ani- como as espécies 2, 3 e 5.
mais na ilha. c) sugere-se o uso de espécies exóticas, pois somente
2. (Enem) Ao longo do século XX, a taxa de variação na essas podem suportar a alta incidência luminosa ca-
população do Brasil foi sempre positiva (crescimento). racterística de regiões desmatadas.
Essa taxa leva em consideração o número de nascimen- d) espécies de comunidade clímax, como as 4 e 7, são
tos (N), o número de mortes (M), o de emigrantes (E) as mais indicadas, uma vez que possuem boa capaci-
e o de imigrantes (I) por unidade de tempo. É correto dade de aclimatação a diferentes ambientes.
afirmar que no século XX: e) é recomendado o uso de espécies com melhor de-
a) M > I + E + N. senvolvimento à sombra, como as plantas das espé-
cies 4, 6, 7, 9 e 10, pois essa floresta, mesmo no es-
b) N + I > M + E.
tágio de degradação referido, possui dossel fechado,
c) N + E > M + I.
o que impede a entrada de luz.
d) M + N < E + I.
e) N < M - I + E. 4. (Enem) A biodiversidade diz respeito tanto a genes,
espécies, ecossistemas, como a funções, e coloca proble-
3. (Enem) Uma pesquisadora deseja reflorestar uma mas de gestão muito diferenciados. É carregada de nor-
área de mata ciliar quase que totalmente desmatada. mas de valor. Proteger a biodiversidade pode significar:
Essa formação vegetal é um tipo de floresta muito co-
• a eliminação da ação humana, como é a proposta
mum nas margens de rios dos cerrados no Brasil central
da ecologia radical;
e, em seu clímax, possui vegetação arbórea perene e
apresenta dossel fechado, com pouca incidência lumi- • a proteção das populações cujos sistemas de pro-
nosa no solo e nas plântulas. Sabe-se que a incidência dução e cultura repousam num dado ecossistema;
de luz, a disponibilidade de nutrientes e a umidade • a defesa dos interesses comerciais de firmas que
do solo são os principais fatores do meio ambiente utilizam a biodiversidade como matéria-prima,
físico que influenciam no desenvolvimento da planta. para produzir mercadorias.
Para testar unicamente os efeitos da variação de luz,
(Adaptado de GARAY, I. & DIAS, B. Conservação
a pesquisadora analisou, em casas de vegetação com da biodiversidade em ecossistemas tropicais)
condições controladas, o desenvolvimento de plantas
De acordo com o texto, no tratamento da questão da
de 10 espécies nativas da região desmatada sob quatro
biodiversidade no Planeta:
condições de luminosidade: uma sob sol pleno e as de-
mais em diferentes níveis de sombreamento. Para cada a) o principal desafio é conhecer todos problemas dos
tratamento experimental, a pesquisadora relatou se o ecossistemas, para conseguir protegê-los da ação humana.
desenvolvimento da planta foi bom, razoável ou ruim, b) os direitos e os interesses comerciais dos produ-
de acordo com critérios específicos. Os resultados obti- tores devem ser defendidos, independentemente do
dos foram os seguintes: equilíbrio ecológico.

63
c) deve-se valorizar o equilíbrio do meio ambiente,
ignorando-se os conflitos gerados pelo uso da terra E.O. UERJ - Exame de
e seus recursos.
d) o enfoque ecológico é mais importante do que o Qualificação
social, pois as necessidades das populações não de-
1. (UERJ) A biomassa de quatro tipos de seres vivos
vem constituir preocupação para ninguém.
existentes em uma pequena lagoa foi medida uma vez
e) há diferentes visões em jogo, tanto as que só con- por mês, durante o período de um ano.
sideram aspectos ecológicos, quanto as que levam em
No gráfico abaixo estão mostrados os valores obtidos.
conta aspectos sociais e econômicos.

5. (Enem) No início deste século, com a finalidade de


possibilitar o crescimento da população de veados no
planalto de Kaibab, no Arizona (EUA), moveu-se uma
caçada impiedosa aos seus predadores – pumas, coio-
tes e lobos. No gráfico a seguir, a linha cheia indica o
crescimento real da população de veados, no período
de 1905 a 1940; a linha pontilhada indica a expecta-
tiva quanto ao crescimento da população de veados,
nesse mesmo período, caso o homem não tivesse in- A curva pontilhada representa a variação da biomassa
terferido em Kaibab. do fitoplâncton.
A variação da biomassa do zooplâncton está represen-
tada pela curva identificada por:
a) W.
b) X.
c) Y.
d) Z.

E.O. UERJ
Exame Discursivo
Para explicar o fenômeno que ocorreu com a população 1. (UERJ) Uma pequena e isolada ilha tropical foi devas-
de veados após a interferência do homem, um estudan- tada por uma grande queimada, que destruiu todos os
te elaborou as seguintes hipóteses e/ou conclusões: seres vivos ali existentes. Quatro anos depois, o solo da
ilha apresentava uma cobertura de cianobactérias, brióf-
I. lobos, pumas e coiotes não eram, certamente, os itas, pteridófitas, além de algumas fanerógamas. Após
únicos e mais vorazes predadores dos veados; quando dez anos, já existiam diferentes representantes de artróp-
estes predadores, até então despercebidos, foram favo- odes e, após sessenta anos, a ilha estava novamente co-
recidos pela eliminação de seus competidores, aumen- berta por uma mata densa, abrigando um grande número
taram numericamente e quase dizimaram a população de espécies animais, incluindo répteis, aves e mamíferos.
de veados. Nomeie o fenômeno ecológico ocorrido na ilha ao lon-
II. a falta de alimentos representou para os veados um go desse período e explique a atuação dos primeiros
mal menor que a predação. organismos surgidos, após a queimada, na recuperação
da biodiversidade local.
III. ainda que a atuação dos predadores pudesse re-
presentar a morte para muitos veados, a predação de- 2. (Uerj) Três grupos de espécies vegetais nativas de
monstrou-se um fator positivo para o equilíbrio dinâmi- Mata Atlântica – 1, 2 e 3 – estão adaptadas a três está-
co e sobrevivência da população como um todo. gios diferentes de sucessão ecológica. No gráfico a se-
guir, estão mostradas as curvas de saturação luminosa
IV. a morte dos predadores acabou por permitir um desses três grupos.
crescimento exagerado da população de veados, isto
levou à degradação excessiva das pastagens, tanto pelo
consumo excessivo como pelo seu pisoteamento.
O estudante acertou se indicou as alternativas:
a) I, II, III e IV.
b) I, II e III, apenas.
c) I, II e IV, apenas.
d) II e III, apenas. (Adaptado de BEGOM, M. et alii. Ecology.
e) III e IV, apenas. Londres: Blackwell Science, 1996.)

64
Considere um programa de reflorestamento em uma Durante o processo de sucessão secundária da área, em
região antes ocupada pela Mata Atlântica. direção ao estabelecimento de uma comunidade clímax
a) Indique, dentre esses grupos de espécies, o mais reco- florestal, os gráficos que representam o número de espé-
mendado para iniciar o programa em uma área de pasta- cies de gramíneas, a biomassa, o número de espécies de
gem com pouco sombreamento. Justifique sua indicação. arbustos e a diversidade de espécies são, respectivamente:
b) Suponha que, com o reflorestamento, estágios a) II, III, III e II.
mais avançados da sucessão ecológica tenham sido b) III, I, III e II.
alcançados. Nesta situação, indique o comportamen- c) II, I, III e II.
to da produtividade primária líquida e da biomassa d) I, III, II e I.
da comunidade vegetal. e) I, III, I e III.

E.O. Objetivas
2. (Fuvest) Considere as seguintes comparações entre
uma comunidade pioneira e uma comunidade clímax,

(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)


ambas sujeitas às mesmas condições ambientais, em
um processo de sucessão ecológica primária:
I. A produtividade primária bruta é maior numa comuni-
1. (Unesp) A figura mostra uma antiga área de cultivo dade clímax do que numa comunidade pioneira.
em processo de recuperação ambiental.
II. A produtividade primária líquida é maior numa co-
munidade pioneira do que numa comunidade clímax.
III. A complexidade de nichos é maior numa comunida-
de pioneira do que numa comunidade clímax.
Está correto apenas o que se afirma em
a) I.
b) II.
c) III.
d) I e II.
e) I e III.

3. (Unesp) Segundo a teoria da curva ambiental de Ku-


znets, o índice de poluição e de impactos ambientais
nas sociedades industriais comporta-se como na figu-
ra abaixo: a degradação da natureza aumenta durante
os estágios iniciais do desenvolvimento de uma nação,
mas se estabiliza e passa a decrescer quando o nível de
Já os gráficos representam alterações que ocorrem nes- renda e de educação da população aumenta. Considere
sa área durante o processo de recuperação. a curva ambiental de Kuznets representada na figura e
quatro situações ambientais distintas:
I. Implantação de programas de reflorestamento.
II. Mata nativa preservada.
III. Estabelecimento de uma comunidade clímax.
IV. Área desmatada para extração de madeira.

Na curva, as posições marcadas de 1 a 4 correspondem,


respectivamente, às situações:
a) I, IV, III e II.
b) II, III, I e IV.

65
c) II, IV, I e III. de cunho ambientalista, e a segunda, de uma revista de
d) IV, I, II e III. divulgação científica.
e) IV, III, I e II. Considerando tais citações:
a) pode se falar em erro conceitual, quando se faz
4. (Unifesp) Analise a figura:
referências a florestas maduras como a Amazônia,
como “pulmão do mundo”?
Justifique sua resposta.
b) indique duas diferenças básicas encontradas entre
comunidades de início e de final de sucessão relacio-
nadas com a dinâmica dos processos ecofisiológicos
em um ecossistema florestal.

2. (Unicamp) Em um frasco (Fig. I) contendo uma cultu-


ra estável (clímax) de uma comunidade constituída de
6 espécies de organismos microscópicos planctônicos
(ver legenda) foi acrescentada uma certa quantidade
A figura mostra o processo de ocupação do solo em uma do mesmo meio de cultura, dando início a uma nova
área dos pampas gaúchos. Considerando a sucessão sucessão ecológica. Após 7, 15 e 22 dias (Figs. II, III e IV
ecológica, é correto afirmar que: respectivamente) foram analisados o número de indiví-
a) na fase 2 temos a sucessão secundária uma vez duos de cada espécie, a produção líquida por biomassa
que, na 1, teve início a sucessão primária. (P/B) e a diversidade de espécies. (Obs: espécies com
b) ocorre maior competição na fase 3 que na 4, uma número menor que 100 indivíduos não estão represen-
vez que capins e liquens habitam a mesma área. tadas nas figuras dos frascos).
c) após as fases representadas, ocorrerá um estágio
seguinte, com arbustos de pequeno porte e, depois, o
clímax, com árvores.
d) depois do estabelecimento da fase 4 surgirão os
primeiros animais, dando início à sucessão zoológica.
e) a comunidade atinge o clímax na fase 4, situação
em que a diversidade de organismos e a biomassa
tendem a se manter constantes.

5. (UFSCar) A substituição ordenada e gradual de uma


comunidade por outra, até que se chegue a uma comu-
nidade estável, é chamada sucessão ecológica. Nesse
processo, pode-se dizer que o que ocorre é:
a) a constância de biomassa e de espécies.
b) a redução de biomassa e maior diversificação de a) Que curva do gráfico acima representa a relação
espécies. P/B e que curva representa a diversidade de espécies?
c) a redução de biomassa e menor diversificação de Explique.
espécies. b) Indique uma situação possível de ocorrer na natu-
d) o aumento de biomassa e menor diversificação de reza que corresponda a este experimento.
espécies.
e) o aumento de biomassa e maior diversificação de 3. (Unicamp) A poluição atmosférica de Cubatão con-
espécies. tinua provocando efeitos negativos na vegetação da
Serra do Mar, mesmo após a instalação de filtros nas
indústrias na década de 80. Nos locais onde houve des-
E.O. Dissertativas truição total, a mata está se recompondo, mas com uma
vegetação diferente da mata atlântica original.
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) a) Considerando que a mata está se recompondo
através de um processo natural de sucessão secun-
1. (Unifesp) As citações: dária, quais são as etapas esperadas neste processo?
I. “A floresta Amazônica deve ser preservada a qualquer b) Cite duas características típicas da mata atlântica.
custo. Afinal ela é o verdadeiro pulmão do mundo”.
II. “Diante das demandas promissoras dos mercados de 4. (Unesp) Considerando um ecossistema aquático, em
carbono, algumas áreas de plantio na Amazônia têm processo de sucessão ecológica, responda:
sido abandonadas para dar lugar a uma nova dinâmica a) O que ocorre com a biomassa desse ecossistema
de recolonização nessas áreas”. durante o processo de sucessão?
Foram extraídas, a primeira, de uma propaganda de TV b) Quando a comunidade atingirá o clímax?

66
Gabarito Pode-se notar também a redução da mortalidade e aumento da
longevidade através do alargamento do ápice da pirâmide, sen-
do o censo de 1980 caracterizado por indivíduos de faixa etária
E.O. Aprendizagem mais baixa, enquanto nos anos de 1991 e 2000, há uma redu-
ção de indivíduos dessa faixa etária, aumentando a população a
1. E 2. D 3. A 4. D 5. E partir dos 25 anos.
6. A 7. A 8. E 9. E 10. C 4. As árvores têm mais biomassa que plantas herbáceas, logo o
valor do denominador tende a aumentar e a relação P/B tende
a diminuir.
E.O. Fixação
5.
1. D 2. C 3. E 4. C 5. D
a) Predação é a relação ecológica em que uma es-
6. D 7. A 8. A 9. B 10. C pécie animal (predador) mata e se alimenta de in-
divíduos de outra espécie (presa), suprimindo-as da
E.O. Complementar população.
b) A predação pode, ao longo do tempo, dentro de
1. E 2. B 3. B 4. B 5. C um espaço territorial limitado, diminuir o tamanho
populacional de presas, devido à caça intensa.
E.O. Dissertativo c) A predação influi no tamanho da população tan-
to de presas quanto de predadores: em um território
1. limitado, a caça se intensificará, reduzindo o número
de presas e consequentemente afetando a alimen-
a) A floresta em estágio de clímax é caracterizada tação e sobrevivência dos predadores.
pela estabilidade e maturidade das comunidades,
sofrendo poucas alterações ao longo do tempo, e 6.
a fotossíntese se iguala a respiração, sendo P/R=1, a) O processo de sucessão ecológica é caracteriza-
assim, a liberação de oxigênio para a atmosfera é do pela colonização gradativa de um ambiente, em
praticamente nula, sendo o oxigênio produzido pela que as comunidades vão se sucedendo ao longo do
fotossíntese totalmente consumido na respiração. Fa- tempo.
tores climáticos pouco influenciam na homeostase, e b) De acordo com o gráfico, a sucessão será mais be-
a diversidade biologia é constante, havendo peque- néfica ao ecossistema no sexto ano, quando ocorre
nas alterações na comunidade. maior fixação de CO2, de acordo com os valores de
b) O termo “pulmão” está empregado de modo in- produção primária líquida.
correto, pois durante a respiração pulmonar ocorre a c) Nos recifes artificiais ocorre a sucessão primária,
inspiração de oxigênio e expiração de gás carbônico pois não havia organismos nesse habitat antes da
para a atmosfera, sendo o processo contrário do que formação do coral, enquanto nos dentes ocorre a su-
ocorre durante a fotossíntese: há o sequestro de gás cessão secundária, pois já havia uma comunidade de
carbônico pelas plantas, matéria-prima para síntese bactérias anteriormente, que apenas cresceram pelo
de glicose, juntamente com a energia luminosa, re- aumento de nutrientes dada a falta de higiene.
sultando na liberação de oxigênio para a atmosfera.
7. Sucessão secundária, pois é aquela que ocorre em regiões já
2. povoadas anteriormente (terras agrícolas abandonadas)
a) Pode-se observar no gráfico que a sobrevivência 8. Iniciais: autotrófica maior do que a heterotrófica.
dos peixes e o aumento da população de mosquitos Climácicos: autotrófica é igual à heterotrófica.
está diretamente relacionada pelo lançamento dos
efluentes domésticos e industriais em área urbana, 9.
que além de possuírem substâncias tóxicas, causam 1.
a redução da concentração do oxigênio dissolvido a) No gráfico I quase todos os indivíduos sobrevivem
na água, e aumentam a disponibilidade de matéria até a longevidade potencial, enquanto no gráfico II
orgânica, dificultando a sobrevivência dos peixes pre- a sobrevivência é, aproximadamente, igual toda vida.
dadores de mosquitos. Já no gráfico III pode-se notar que a sobrevivência
b) A partir do exemplo dado, pode-se construir uma de jovens é baixa, no entanto, para a maior parte da
cadeia alimentar tendo as algas como produtores, zo- vida ela é alta.
oplâncton e larvas de insetos como consumidores pri- b) Ao longo do experimento pode-se observar as ida-
mário e secundário, respectivamente; e peixes como des em que os indivíduos têm alta ou baixa probabi-
consumidores terciários. lidade de sobrevivência.
3. A pirâmide populacional apresentada mostra base mais larga 2. De acordo com o gráfico I, a população apresen-
e ápice estreito (censo 1980), e se inverte no segundo e terceiro ta elevada taxa de sobrevivência, e isto pode estar
(1991/2000), demonstrando uma redução na taxa de natalidade relacionado a características genéticas associadas a
de homens e mulheres, e a consequente redução populacional. qualidade de vida.

67
3. Considerando o gráfico III como representante 2.
de uma população vetora de doença, deve ser feito a) A curva A representa a diversidade das espécies.
o controle pela eliminação da fase larval, evitando Durante a sucessão ecológica verifica-se um aumen-
assim que o mosquito se desenvolva e atinja a fase to do número de espécies ao longo do tempo até o
adulta, quando é capaz de se reproduzir, reduzindo a estágio clímax. Nesta fase observa-se a maior biodi-
transmissão da doença. versidade. A curva B representa a produção líquida
de matéria orgânica (P/B), que é alta no início da
sucessão, diminui à medida que esta ocorre e atinge
E.O. Enem o mínimo no estágio climax.
b) O experimento representa uma sucessão se-
1. B 2. B 3. B 4. E 5. E
cundária. Na natureza, poderá ocorrer numa região
onde os seres vivos foram eliminados naturalmente
E.O. UERJ ou pela ação humana. Exs.: uma floresta destruída
pela ação do fogo, a recuperação da mata após a
Exame de Qualificação queda de uma árvore de grande porte, etc.
1. C 3.
a) Durante a recomposição da mata, devastada por
E.O. UERJ um processo natural de sucessão ecológica, as fases
Exame Discursivo são:
ECESE – instalação de organismos pioneiros.
1. Sucessão ecológica. SERE – alterações frequentes na composição da co-
munidade, tornando-a cada vez mais complexa.
Os organismos pioneiros que colonizaram a ilha após a queima-
CLÍMAX – biomassa estável, em equilíbrio dinâmico.
da condicionaram os novos padrões microclimáticos e químicos
b) São características da vegetação da mata atlântica:
do solo que permitiram o aparecimento de outras espécies mais
biodiversidade elevada;
desenvolvidas.
numerosas epífitas como bromélias, orquídeas e lia-
2. nas;
plantas higrofíticas adaptadas a grande umidade;
a) Grupo 3. árvores de grande porte;
Estas espécies realizam maior produção de matéria plantas com folhas largas;
orgânica em intensidades luminosas mais altas, em plantas pereniformes, que não perdem suas folhas.
consequência da maior taxa de fotossíntese.
b) A produtividade primária líquida tende a estabili- 4.
zar-se porque, embora ocorra um aumento da pro- a) Aumenta.
dutividade primária bruta, passa também a haver b) Atingirá o estágio clímax no momento em que a
um aumento proporcional da respiração. A biomassa produtividade for igual ao consumo, ou seja, as taxas
tende a aumentar. de fotossíntese e respiração sejam equivalentes.

E.O. Objetivas
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
1. E 2. D 3. C 4. E 5. E

E.O. Dissertativas
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
1.
a) Sim. Em comunidades clímax, como a Floresta
Amazônica, a produção de gás oxigênio (O2) pela
atividade fotossintética é praticamente anulado pelo
consumo de gás carbônico (CO2), não sendo correta
a comparação entre a floresta e o órgão respiratório.
b) Em comunidades de início de sucessão (pioneiras)
há uma baixa biodiversidade (número pequeno de es-
pécies) e uma alta produtividade primária líquida. Em
comunidades de final de sucessão (clímax) há uma
alta biodiversidade (grande número de espécies) e
uma baixa produtividade primária líquida.

68
CÓDIGOS HIERÁRQUICOS
Os códigos a seguir foram elaborados para ajudar o aluno a identificar os temas dos exercícios realizados, ajudando-o a mapear seus
pontos fortes e seus pontos fracos. As numerações aqui dispostas, portanto, possuem correspondências didáticas no seu material teórico.

E.O. APRENDIZAGEM E.O. ENEM


Exercícios Códigos Exercícios Códigos
1 1.4 1 2.1
2 2 2 1.4
3 2.1 3 1
4 1 4 1
5 1 5 1 a 1.3
6 1.4
7 2 E.O. UERJ
EXAME DE QUALIFICAÇÃO
8 1.4
Exercícios Códigos
9 1.3
1 1.1
10 2.1

E.O. UERJ
E.O. FIXAÇÃO EXAME DISCURSIVO
Exercícios Códigos Exercícios Códigos
1 2 1 2
2 1.3 2 2
3 1.3
4 2 E.O. OBJETIVAS
5 2.1 (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)

6 2 Exercícios Códigos
7 2 1 2
8 1.3 2 2
9 1.1 a 1.4 3 1
10 2 4 2.1
5 2
E.O. COMPLEMENTAR
Exercícios Códigos E.O. DISSERTATIVAS
(UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
1 2
2 1 Exercícios Códigos

3 2 1 2

4 1.3 2 2

5 1 3 2.1
4 2
E.O. DISSERTATIVO
Exercícios Códigos
1 2
2 1
3 1.4
4 2
5 1
6 2
7 2.1
8 2
9 1.3

69
70
ZOOLOGIA

71
AULAS Reino protoctista II: Algas
9 e 10
Competências: 4e8 Habilidades: 16 e 29

E.O. Aprendizagem 3. (Mackenzie) Planta encontrada no sapato de suspei-


to. Esse foi o título de uma reportagem publicada em
um jornal. O texto dizia que o sapato foi levado a um
1. Uma espécie de alga unicelular foi colocada em um especialista do Instituto de Botânica, que identificou a
tubo de ensaio (I) contendo uma determinada solução amostra como sendo uma alga clorofícea (verde).
salina e o seu volume vacuolar foi analisado. Após certo
tempo, as algas foram transferidas para outro tubo de Atualmente as algas não são consideradas como plan-
ensaio (II) e o seu volume vacuolar foi novamente anal- tas verdadeiras porque
isado. E, em seguida, elas foram transferidas para outro a) não possuem organelas membranosas em suas células.
tubo de ensaio (III) e repetiu-se a análise. As variações b) não possuem os mesmos pigmentos que as plantas.
de volume foram ilustradas em um gráfico. c) não apresentam tecidos especializados.
d) não usam água como matéria-prima para a fotossíntese.
e) não possuem flores.

4. (Mackenzie)
ALGAS NA GUARAPIRANGA NA
MIRA DA SABESP

Proliferação da planta, que causa odor e gosto estranhos à água,


vai ser monitorada daqui a 1 ano.
Jornal da Tarde, 25/08/2009
Pode-se concluir que os diferentes tubos de ensaio (I, II Nas classificações mais usuais, as algas estão colocadas
e III) continham, respectivamente, soluções: no Reino Protoctista (Protista), mas durante muito tem-
a) hipotônica, isotônica e hipertônica. po foram consideradas como plantas.
b) hipertônica, hipotônica e isotônica. Todas as algas e plantas possuem, em comum:
c) isotônica, hipertônica e hipotônica. a) parede celular basicamente constituída de celulose.
d) isotônica, hipotônica e hipertônica. b) amido como material de reserva.
e) hipotônica, hipertônica e isotônica. c) tecidos condutores especializados.
2. (Udesc) A ficologia é o ramo da Biologia que estuda as d) fases alternantes de vida.
algas. Analise as proposições abaixo, em relação às algas. e) capacidade fotossintética, utilizando como maté-
ria-prima o CO2 e a água.
I. No grupo das algas estão as divisões: algas verdes
– clorófitas; algas pardas – feófitas e algas vermelhas 5. (Mackenzie)
– rodófitas.
II. As algas apresentam um talo por onde passam os va- ALGA DEIXA ÁGUA COM GOSTO RUIM
sos condutores de seiva.
Lavar as mãos, tomar banho, beber água ou um simples cafezi-
III. A reprodução assexuada das algas pode ocorrer por nho virou um tormento para quase 4 milhões de moradores das
fragmentação, ou seja, um filamento da alga se de- regiões sul e leste de São Paulo.
sprende e origina outro filamento por mitose.
...O desconforto é recorrente. Basta chegar a época de estiagem
IV. As algas rodófitas possuem o pigmento hemoglobi-
e as algas proliferam “por causa do excesso de nutrientes nas
na, que é o responsável por sua cor vermelha.
águas”. Tais “nutrientes” são, na realidade, esgoto. ...O proble-
Assinale a alternativa correta. ma está localizado na Represa do Guarapiranga (zona sul).
a) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras. ... A ALGAS é uma CIANOBACTÉRIA, que libera uma toxina cha-
b) Somente as afirmativas II e IV são verdadeiras. mada geosmina. ... “cheiro e o sabor aparecem após o tratamento
c) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras. com aplicação de carvão ativado em pó e permanganato de po-
d) Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras. tássio”, explicou o gerente da Unidade de Tratamento de Água.
e) Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras. “Jornal da Tarde” - 19/09/2008

72
Algas e Cianobactérias são bem diferenciadas evolu- 7. (UFG) Em seu percurso pela América do Sul, Darwin
tivamente, mas têm algumas características comuns, observou que, próximo ao Arquipélago de Abrolhos, o
dentre as quais: mar havia adquirido um tom pardo avermelhado. O fe-
a) a presença de clorofila e, portanto, capacida de de nômeno observado é conhecido como maré vermelha e
realizar a fotossíntese. é causado pela:
b) a presença de organelas citoplasmáticas como a) erupção vulcânica.
cloroplastos. b) poluição orgânica.
c) parede celular, basicamente constituída de celulose
c) corrente de Humbolt.
e hemicelulose.
d) organização filamentosa pluricelular com di visão de d) deriva continental.
trabalho. e) chuva ácida.
e) capacidade de fixação do nitrogênio atmosférico. 8. (UFES) A energia solar é fundamental no processo de
6. (UECE) Algas são organismos extremamente importan- fotossíntese. Cerca de 90% do oxigênio gerado no pla-
tes do ponto de vista ecológico, uma vez que constituem neta Terra é oriundo da fotossíntese realizada por:
a base da cadeia alimentar e produzem a maior parte a) angiospermas dicotiledôneas, que dominam as flo-
do oxigênio atmosférico. Representam também ótimas restas tropicais, como a Amazônia.
fontes de substâncias largamente utilizadas na indústria b) angiospermas monocotiledôneas, que dominam os
química, farmacêutica e alimentícia. Dentre as opções a cerrados e as savanas.
seguir, escolha a que não contém somente produtos que c) gimnospermas, que dominam a taiga e outras flor-
podem apresentar substâncias originárias de algas. estas de coníferas das altas latitudes.
a) Fertilizante e ração animal. d) fitoplâncton, algas microscópicas encontradas na
b) Pasta de dente e xampu. camada superficial das águas dos mares e lagos.
c) Geleia e sorvete. e) arqueobactérias, como as sulfurosas verdes e púr-
d) Soro fisiológico e meio de cultura. puras encontradas no lodo dos manguezais e em out-
ras áreas alagadas.
TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO
9. (PUC-RS) Responder à questão com base nas
O mapa-múndi a seguir mostra o itinerário da mais importante afirmações abaixo, sobre as algas verdes do grupo
viagem que modificou os rumos do pensamento biológico, reali- Chlorophyta.
zada entre 1831 a 1836. Acompanhe o percurso dessa viagem.
I. São organismos autotróficos que possuem clorofila a e b.
II. A substância de reserva é o amido.
III. A maioria é aquática.
IV. Todas são unicelulares.
V. As algas marrons e vermelhas NÃO são os seus par-
entes mais próximos.
Estão corretas todas as afirmativas EXCETO a:
a) I.
b) II.
c) III.
d) IV.
e) V.
Essa viagem foi comandada pelo jovem capitão FitzRoy que ti-
nha na tripulação do navio H. M. S. Beagle outro jovem, o natura- 10. (UFPI) Assinale a alternativa que preenche correta-
lista Charles Darwin. No dia 27 de dezembro de 1831, o Beagle mente as lacunas do texto abaixo. Ocasionalmente, a
partiu de Devonport, na Inglaterra, rumo à América do Sul com proliferação intensa de organismos marinhos (que lib-
o objetivo de realizar levantamento hidrográfico e mensuração eram na água uma potente toxina) ocasiona as _______
cronométrica. um sério problema ambiental. Mariscos podem absor-
Durante cinco anos, o Beagle navegou pelas águas dos continen- ver e concentrar a toxina liberada, a qual afeta seri-
tes e, nesta viagem, Darwin observou, analisou e obteve diversas amente o sistema _______ de muitos animais como
informações da natureza por onde passou, o que culminou em peixes ou seres humanos, caso entrem em contato com
várias publicações, sendo a Origem das Espécies uma das mais água oualimentos contaminados. Os organismos re-
divulgadas mundialmente. sponsáveis por este fenômeno são os (as) _______.
Contudo, o legado de Darwin é imensurável, pois modificou pa- a) marés pardas - respiratório - acetabulárias.
radigmas e introduziu uma nova forma de pensar sobre a vida na b) marés pardas - locomotor - poríferos.
Terra. Em 2006, completou-se 170 anos do término desta viagem. c) marés vermelhas - respiratório - macroalgas.
Nesta prova de Biologia, você é o nosso convidado para acompa- d) marés oleosas - endócrino - diatomáceas.
nhar parte do percurso realizado por Darwin. Boa viagem! e) marés vermelhas - nervoso - dinoflagelados.

73
E.O. Fixação Com base nos conhecimentos de biologia e nas infor-
mações do texto, assinale a alternativa que apresenta a
correlação correta.
1. (UEPB) O esquema abaixo é a representação da
reprodução assexuada de determinado organismo. a) A formação das poças d’água está relacionada com
Analise as proposições que seguem. o aumento da malária, porque essa doença é contraí-
da através do contato com a água contaminada.
b) O impedimento do tráfego fluvial favorece a proli-
feração de algas, devido à falta de oxigenação que as
hélices dos barcos promovem ao agitar a água.
c) A formação de grandes poças às margens do rio promo-
ve a proliferação de insetos e, por consequência, o aumento
da quantidade de peixes, devido à abundância de alimento.
d) Os 900 metros de terra encharcada citados no tex-
to tornarão os mosquitos maiores do que já são.
e) A instalação da represa alterará significativamente o
ambiente, a ponto de gerar possíveis impactos negati-
vos sobre os peixes, mas favorecendo as algas, apesar
da redução do fluxo da água.
3. (UFPE) Em certas regiões do nordeste brasileiro são
utilizados, na construção de habitações rurais, tijolos de
diatomitos constituídos por carapaças compactadas de
I. O organismo pertence ao Reino Protista, filo Bacilla- diatomáceas. Esse material corresponde a:
riophyta, sendo conhecido genericamente como diato-
a) algas feofíceas ou algas pardas (marrons).
máceas, algas comuns no plâncton marinho e ocorre
também em água doce. As células das diatomáceas b) algas crisofíceas ou douradas.
apresentam parede celular rígida, denominada frústula. c) artrópodos (quilópodos e diplópodos).
d) poríferos ou esponjas.
II. A carapaça rígida interfere na reprodução assexuada
desse organismo. Após a bipartição, cada célula-filha e) moluscos gastrópodos.
recebe uma das valvas da carapaça original e sinteti- 4. (UFRGS) Considere as afirmações abaixo sobre os
za uma nova; isso leva a uma redução do tamanho dos grupos das algas e dos liquens.
indivíduos na população ao longo das gerações, desen- I. As algas planctônicas marinhas constituem a principal
cadeando a reprodução sexuada. fonte alimentar para a maioria dos animais que habi-
III. Graças à resistência da parede celular, esses orga- tam as águas profundas.
nismos foram bem preservados no registro fóssil, sen- II. O fitoplâncton é responsável por grande parte do
do usados como indicadores de camadas de rochas se- oxigênio produzido pelos vegetais.
dimentares que podem conter petróleo ou gás natural. III. As algas e os liquens podem ser excelentes bioindi-
Assinale a alternativa que contém a(s) proposição(ões) cadores, respectivamente, da qualidade das águas e da
correta(s): qualidade do ar.
a) II e III, apenas. Quais estão corretas?
b) I e II, apenas. a) Apenas I.
c) I e III, apenas. b) Apenas II.
d) I, II e III. c) Apenas III.
e) Apenas II, apenas. d) Apenas I e II.
e) Apenas II e III.
2. (UFPR) Leia atentamente o texto abaixo:
5. (UEL) Clorofíceas, feofíceas e rodofíceas ocorrem tanto
Segundo o antropólogo, a instalação de uma barragem antes da em água doce como no mar, mas cada um desses grupos
Volta Grande do rio Xingu diminuirá o fluxo de água durante pe- é mais abundante em um dos ambientes citados. Assinale
ríodos de seca, impedindo o tráfego fluvial, promovendo a proli- a alternativa da tabela que contém os principais ambien-
feração de algas, reduzindo a reprodução de peixes e ainda pode tes nos quais esses diferentes tipos de algas predominam.
provocar o aumento de doenças causadas por insetos, como a
malária, devido à formação de grandes poças d’água. De acordo a) CLOROFÍCEAS: água doce; FEOFÍCEAS: água doce;
RODOFÍCEAS: água doce
com ele, “com a intervenção, não vai haver um fluxo de água
permanente do tamanho da largura do rio, que em várias partes b) CLOROFÍCEAS: água doce; FEOFÍCEAS: água doce;
chega a um quilômetro. Se só tivermos um filete de água, cobrin- RODOFÍCEAS: mar
do apenas 50 metros da largura do rio, teremos 900 metros de c) CLOROFÍCEAS: água doce; FEOFÍCEAS: mar; RO-
terra encharcada para os mosquitos crescerem”. DOFÍCEAS: mar
d) CLOROFÍCEAS: mar; FEOFÍCEAS: mar; RODOFÍCE-
(GUIMARÃES, Jean Remy Davée. “Belo Monte: a luta continua”.
Disponível em: http://cienciahoje.uol. com.br/colunas/terra-em- AS: água doce
transe/belomonte-a-lutacontinua. Acesso em: 22/10/2010.) e) CLOROFÍCEAS: mar; FEOFÍCEAS: mar; RODOFÍCEAS: mar

74
6. (PUC) Sobre as cianofíceas, é INCORRETO afirmar que: características adequadas para isso, como a capacidade
a) não possuem núcleo individualizado. de realizar a fotossíntese e de fixar o nitrogênio atmos-
férico. Essas referências são feitas às:
b) possuem clorofila como pigmento fotossintetizante.
c) possuem cromoplastos. a) bactérias em geral.
d) a reprodução é somente assexuada. b) algas clorofíceas.
e) são unicelulares ou coloniais. c) algas cianofíceas.
d) euglenófitas.
7. (Fatec) Os protistas são seres vivos que podem ser e) plantas em geral.
encontrados em toda parte, na terra e na água, assim
como no interior de outros organismos, onde atuam 2. (FAZU) O conjunto de organismos flutuantes na su-
como parasitas ou simbiontes. perfície dos mares é denominado:
Sobre eles são feitas as afirmações a seguir: a) Plâncton.
I. Cada protista consiste de uma única célula procarióti- b) Bioma.
ca, na qual o material hereditário se encontra mergul- c) Benton.
hado diretamente no líquido citoplasmático. d) Tundra.
II. Algumas formas parasíticas de protistas provocam e) Necton.
doenças bastante conhecidas, como malária, febre am-
arela e tétano. 3. (UFPE) Com relação às algas e aos fungos, é INCOR-
III. O Reino Protista engloba seres vivos exclusivamente RETO afirmar que:
heterótrofos, pluricelulares, que se alimentam por ab- a) O fenômeno das marés vermelhas, um sério proble-
sorção de nutrientes do meio. ma ambiental, é provocado pela proliferação intensa
IV. As bactérias e muitos protistas atuam na digestão da de algas do grupo dos dinoflagelados.
celulose no interior do trato digestivo dos animais ru- b) Entre as algas, observa-se reprodução sexuada
minantes, como cabras, bois, carneiros, veados e girafas. e assexuada, podendo esta última se dar por di-
Dentre essas afirmações, somente: visão binária.
a) I e II estão corretas. c) Além de servir de alimento para praticamente
b) I e III estão corretas. todos os organismos marinhos, as algas do fito-
c) II e III estão corretas. plâncton produzem a maior parte do oxigênio da
atmosfera terrestre.
d) III e IV estão corretas.
d) Certas espécies de fungos são parasitas, vivendo à
e) IV está correta.
custa de plantas e de animais vivos. Outras espécies
8. (PUC) As cianofíceas são denominadas “algas azuis”. vivem em associações harmoniosas com outros orga-
Elas compreendem organismos: nismos, trocando benefícios.
e) Certas espécies de fungos, como as micorrizas e
a) procariotas, autótrofos, providos de pigmentos fotossin-
os liquens, são importantes para o reaproveitamento
tetizantes não acondicionados no interior de organelas.
da matéria orgânica dos seres mortos, devido a seus
b) procariotas, heterótrofos, com mitocôndrias sinteti- papéis como agentes decompositores.
zando compostos orgânicos.
c) eucariotas, autótrofos, com pigmentos fotossinteti- 4. (Cesgranrio) Um aquário do laboratório apresentava,
zantes dispersos no citoplasma. nas paredes internas, um tom esverdeado com peque-
d) eucariotas, heterótrofos, tendo cloroplastos como ninas bolhas junto às manchas verdes. À noite, as bolhi-
organela de síntese de compostos orgânicos. nhas desapareciam. A explicação do fenômeno é que as
e) eucariotas, mas sem revestimento nuclear e com manchas verdes são:
pigmentos fotossintetizantes associados a pregas de a) algas e, através da respiração, eliminam CO2.
membranas existentes no citoplasma. b) algas e, através da fotossíntese, eliminam O2.
9. (PUC-Adaptada) Não é característico das algas verdes: c) musgos primitivos, produzindo CO2 fotossintético.
d) bactérias fotossintetizantes, produzindo CO2.
a) alimento armazenado como gordura.
e) liquens aquáticos, produzindo monóxido de carbono.
b) núcleo individualizado.
c) clorofila presente em cloroplastos distintos. 5. (OSEC) Algas quase todas marinhas, pluricelulares,
d) membrana de celulose. apresentando além da clorofila a fucoxantina como
e) flagelo. pigmento fotossintetizante, são as:
a) rodofíceas.

E.O. Complementar b) feofíceas.


c) crisofíceas.
1. (Mackenzie) Seres vivos capazes de se desenvolver d) cianofíceas.
em meios onde outros não conseguem, por possuírem e) clorofíceas.

75
E.O. Dissertativo 10. Qual é o pigmento responsável pela cor predomi-
nante em cada tipo de alga?
1. (Udesc) O artigo “Algas que movem motores” publi-
cado na revista Super Interessante, edição 256 de se-
tembro de 2008, registra que as microalgas de águas E.O. Enem
salinas do Nordeste brasileiro estão sendo estudadas
como possíveis biocombustíveis. “... as microalgas que 1. (Enem) Estudos de fluxo de energia em ecossistemas
nem sequer são visíveis a olho nu, quando coletadas e demonstram que a alta produtividade nos manguezais
tratadas, podem gerar biodiesel com alta produtivida- está diretamente relacionada às taxas de produção
de”. Com base na informação acima: primária líquida e à rápida reciclagem dos nutrientes.
Como exemplo de seres vivos encontrados nesse ambi-
a) Descreva as três principais características das algas. ente, temos: aves, caranguejos, insetos, peixes e algas.
b) Qual é o papel ecológico das algas?
Dos grupos de seres vivos citados, os que contribuem
c) Cite duas outras matérias-primas utilizadas na pro- diretamente para a manutenção dessa produtividade
dução de biocombustíveis. no referido ecossistema são:
2. (UFC) Preencha as lacunas do texto a seguir. O “sushi” a) aves.
é um prato típico da culinária japonesa e, no seu pre- b) algas.
paro, certas espécies de ________________ são usa- c) peixes.
das, como é o caso da nori (‘Porphyra’). Por ser rico em
d) insetos.
_________________ esse organismo auxilia no combate a
uma doença carencial, denominada escorbuto. Esse orga- e) caranguejos.
nismo é constituído por células que possuem, envolven- 2. (Enem) Certas espécies de algas são capazes de ab-
do a membrana plasmática, uma __________________ sorver rapidamente compostos inorgânicos presentes
formada por uma camada mais interna e rígida de
na água, acumulando-os durante seu crescimento. Essa
_________________ e outra mais externa, mucilaginosa,
capacidade fez com que se pensasse em usá-las como
composta dos polissacarídeos ágar e carrageano (ou car-
biofiltros para a limpeza de ambientes aquáticos conta-
ragenina). Dentre as características consideradas impor-
minados, removendo, por exemplo, nitrogênio e fósforo
tantes para a classificação desses organismos, incluem-
de resíduos orgânicos e metais pesados provenientes
-se os diferentes tipos de _____________
de rejeitos industriais lançados nas águas. Na técnica
3. Quais são os tipos de pigmentos fotossintetizantes do cultivo integrado, animais e algas crescem de forma
encontrados nas algas azuis? associada, promovendo um maior equilíbrio ecológico.
SORIANO, E. M. Filtros vivos para limpar a água. Revista
4. Qual a importância das algas unicelulares e pluricelu- Ciência Hoje. V. 37, n° 219, 2005 (adaptado).
lares para nós e para o ambiente terrestre? A utilização da técnica do cultivo integrado de animais
e algas representa uma proposta favorável a um ecos-
5. Em que locais podemos encontrar as algas azuis? sistema mais equilibrado porque
6. Dê exemplos da utilização das algas em produtos ali- a) os animais eliminam metais pesados, que são usa-
mentares e farmacêuticos. dos pelas algas para a síntese de biomassa.
b) os animais fornecem excretas orgânicos nitrogenados,
7. Quais as principais características das algas? De acor- que são transformados em gás carbônico pelas algas.
do com o número de células, como se dividem? c) as algas usam os resíduos nitrogenados liberados
pelos animais e eliminam gás carbônico na fotossín-
8. Muitas gelatinas são extraídas de algas. Tais gelati- tese, usado na respiração aeróbica.
nas são formadas a partir de polissacarídeos e proces- d) as algas usam os resíduos nitrogenados provenien-
sadas no complexo golgiense sendo, posteriormente, tes do metabolismo dos animais e, durante a síntese de
depositadas nas paredes celulares. compostos orgânicos, liberam oxigênio para o ambiente.
a) Cite o processo e as organelas envolvidos na for- e) as algas aproveitam os resíduos do metabolismo
mação desses polissacarídeos. dos animais e, durante a quimiossíntese de compos-
b) Considerando que a gelatina não é difundida at- tos orgânicos, liberam oxigênio para o ambiente.
ravés da membrana da célula, explique sucintamente
3. (Enem) Um estudo modificou geneticamente a
como ela atinge a parede celular.
Escherichia coli, visando permitir que essa bactéria seja
9. Numa excursão à praia foram coletados alguns orga- capaz de produzir etanol pela metabolização do alginato,
nismos que foram colocados em sacos plásticos e iden- açúcar presente em grande quantidade nas algas marrons.
tificados como: esponjas, cracas, algas macroscópicas, A experiência mostrou que a bactéria transgênica tem ca-
gastrópodes, mexilhões (bivalvos), ouriços-do- -mar, pacidade de obter um rendimento elevado na produção
caranguejos e estrelas-do-mar. de etanol, o que pode ser aplicado em escala industrial.
Cite uma Divisão (filo) de algas macroscópicas que po- “Combustível de algas”. Revista Pesquisa
deria ter sido encontrada na excursão à praia. Fapesp, ed. 12, fev. 2012 (adaptado)

76
O benefício dessa nova tecnologia, em comparação às b) proliferação de bactérias que apresentam em seu
fontes atuais de produção de etanol, baseia-se no fato hialoplasma o pigmento vermelho ficoeritrina. As to-
de que esse modelo experimental: xinas produzidas por essas bactérias afetam a fauna
a) aumentará a extensão de área continental cultivada. circunvizinha.
b) aumentará a captação de CO2 atmosférico. c) crescimento de fungos sobre material orgânico em
c) facilitará o transporte do etanol no final da etapa suspensão, material este proveniente de esgotos lança-
produtiva. dos ao mar nas regiões das grandes cidades litorâneas.
d) reduzirá o consumo de água doce durante a produ- d) proliferação de liquens, que são associações entre
ção de matéria-prima. algas unicelulares componentes do fitoplâncton e fun-
e) reduzirá a contaminação dos mares por metais pesados. gos. O termo maré vermelha decorre da produção de
pigmentos pelas algas marinhas associadas ao fungo.
e) explosão populacional de algas unicelulares do
E.O. UERJ grupo das pirrófitas, componentes do fitoplâncton. A
liberação de toxinas afeta a fauna circunvizinha.
Exame de Qualificação
1. (UERJ) O aumento da poluição atmosférica, especial-
mente pelo acúmulo de gases do efeito estufa, como o
E.O. Dissertativas
CO2, tem acarretado a elevação da temperatura global.
Alguns seres vivos, no entanto, apresentam um meta-
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
bolismo capaz de fixar esse gás em matéria orgânica. 1. (Unicamp) O esquema a seguir mostra o processo de
Em condições ideais, o grupo de organismos com maior reprodução da alga filamentosa Ulothrix sp.
capacidade de fixar CO2 é:
a) levedo
b) bactéria
c) zooplâncton
d) fitoplâncton

E.O. UERJ
Exame Discursivo
1. (Uerj) Com as chuvas intensas que caíram na cidade
do Rio de Janeiro em março de 2013, grande quantida- a) Que tipo de ciclo da vida esta alga apresenta?
de de matéria orgânica se depositou na lagoa Rodrigo b) Considerando o esquema, identifique através das letras:
de Freitas. O consumo biológico desse material contri- • um gameta e um esporo;
buiu para a redução a zero do nível de gás oxigênio dis- • as estruturas haploides e as diploides;
solvido na água, provocando a mortandade dos peixes.
• onde ocorre a meiose.
Qual Reino as algas pertencem e quais são suas princi-
pais características celulares?
Gabarito
E.O. Objetivas
E.O. Aprendizagem
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) 1. C 2. C 3. C 4. E 5. A
1. (Unesp) Maré vermelha deixa litoral em alerta. 6. D 7. B 8. D 9. D 10. E
Uma mancha escura formada por um fenômeno conhecido como
“maré vermelha” cobriu ontem uma parte do canal de São Sebastião
(...) e pode provocar a morte em massa de peixes. A Secretaria de E.O. Fixação
Meio Ambiente de São Sebastião entrou em estado de alerta. O risco 1. D 2. E 3. B 4. E 5. C
para o homem está no consumo de ostras e moluscos contaminados.
6. C 7. E 8. A 9. A
(Jornal “Vale Paraibano”, 01.02.2003.)
A maré vermelha é causada por
a) proliferação de algas macroscópicas do grupo das E.O. Complementar
rodófitas, tóxicas para consumo pelo homem ou pela 1. C 2. A 3. E 4. B 5. B
fauna marinha.

77
E.O. Dissertativo 10. Nas algas verdes (Chlorophyta) o pigmento responsável
pela cor verde são as clorofilas. Já nas Rhodophyta , em-
1. bora haja a presença de clorofila, o pigmento predom-
a) As algas são organismos eucariontes, autótrofos, inante é a ficoeritrina, responsável pela cor vermelha
podem ser unicelulares ou pluricelulares, não apre- das algas. Nas algas pardas (Phaeophyta ou feofíceas),
sentam tecidos verdadeiros, e são conhecidas tam- os pigmentos presentes são as fucoxantinas.
bém como talófitas.
b) As algas compõem o grupo de produtores do ecos-
sistema aquático.
E.O. Enem
c) Para a produção de biocombustíveis, podem ser 1. B 2. D 3. D
utilizados como matéria-prima: a mamona, o pinhão
manso, o dendê, a macaúba, entre outras.
E.O. UERJ
2. O “sushi” é um prato típico da culinária japonesa e, no seu pre-
paro certas espécies de ALGAS são usadas, como é o caso da nori
Exame de Qualificação
(‘Porphyra’). Por ser rico em VITAMINA C, esse organismo auxilia 1. D
no combate a uma doença carencial, denominada escorbuto. Esse
organismo é constituído por células que possuem, envolvendo a
membrana plasmática, uma PAREDE CELULAR, formada por uma E.O. UERJ
camada mais interna e rígida de CELULOSE e outra mais externa, Exame Discursivo
mucilaginosa, composta dos polissacarídeos ágar e carrageano (ou
carragenina). Dentre as características consideradas importantes 1. Reino Protista. São eucariotas, autótrofas e fotossintetizantes.
para a classificação desses organismos, incluem-se os diferentes
tipos de PIGMENTOS E SUBSTÂNCIAS DE RESERVA.
E.O. Objetivas
3. Os pigmentos fotossintetizantes encontrados nas algas azuis são
clorofila a, ficobilinas (c-ficocianina, aloficocianina, c – ficoeritriba),
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
carotinos e xantofilas. 1. E
4. As algas unicelulares e pluricelulares são importantes produ-
tores de alimento para os ecossistemas, além disso, atuam em E.O. Dissertativas
90% da fotossíntese do planeta, produzindo o oxigênio dispo-
nível na Terra. Além disso, algumas algas são usadas na alimen- (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
tação, como a alga vermelha do gênero Porphyra, usada para 1.
fabricar o sushi, ou na produção de ficocoloides como agaranas a) Haplobionte.
e carragenana, extraídas de algas pardas. Os ficocoloides têm b) Gameta - letra C, Esporo - letra B
larga aplicação nas indústrias alimentícias, farmacêuticas, têxteis,
Estruturas haploides: talo, gametas, esporos e zoóspo-
de cosméticos, papéis, tintas, etc.
ros. Estruturas diploides: zigotos. A meiose é inicial ou
5. As algas azuis podem ser encontradas em ambientes de água zigótica e está indicada pela letra E.
salgada ou doce, e também em solos úmidos.
6. As algas vermelhas têm em sua composição o ágar e a carra-
genina, ambos utilizados para a produção de sorvetes e cremes,
além de fornecerem a areia fina e abrasiva, utilizada para a pro-
dução de creme dental.
7. As algas são eucariotos, autotróficas e fotossintetizantes, e po-
dem ser classificadas como unicelulares ou pluricelulares, não apre-
sentam a formação de tecidos, sendo o corpo denominado de talo.
8.
a) Os polissacarídeos que formam as gelatinas são
polimerizados no complexo golgiense, e são forma-
dos pela junção de monossacarídeos sintetizados a
partir da quebra de moléculas de glicose, obtida nos
cloroplastos, durante o processo de fotossíntese.
b) A gelatina é capaz de chegar à parede celular após
ser sintetizada e eliminada pelas vesículas do comple-
xo golgiense, se fundindo à membrana plasmática e
eliminando seu conteúdo para o meio externo.
9. Durante a excursão à praia, poderiam ser encontradas
algas macroscópicas do filo Chlorophyta (algas verdes), do
filo Phaeophyta (algas pardas) ou ainda do filo Rhodophyta
(algas vermelhas).

78
CÓDIGOS HIERÁRQUICOS
Os códigos a seguir foram elaborados para ajudar o aluno a identificar os temas dos exercícios realizados, ajudando-o a mapear seus
pontos fortes e seus pontos fracos. As numerações aqui dispostas, portanto, possuem correspondências didáticas no seu material teórico.

E.O. APRENDIZAGEM E.O. ENEM


Exercícios Códigos Exercícios Códigos
1 2 1 6
2 2.1, 2.2, 2.3 e 5 2 2
3 2 3 2
4 2
5 2 E.O. UERJ
EXAME DE QUALIFICAÇÃO
6 6
Exercícios Códigos
7 3.2
1 2
8 6
9 2 E.O. UERJ
10 3.2 EXAME DISCURSIVO
Exercícios Códigos
E.O. FIXAÇÃO 1 2
Exercícios Códigos
1 3.1 E.O. OBJETIVAS
2 2 (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)

3 2 Exercícios Códigos
4 6 1 3.2
5 2.1 a 2.3
E.O. DISSERTATIVAS
6 2 (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
7 2
Exercícios Códigos
8 2
1 2
9 2.1

E.O. COMPLEMENTAR
Exercícios Códigos
1 2
2 2
3 2a5
4 2
5 2.1 a 2.3

E.O. DISSERTATIVO
Exercícios Códigos
1 2e6
2 2 e 2.3
3 2
4 6
5 2
6 6
7 2
8 2
9 2.1 a 2.3
10 2.1 a 2.3

79
AULAS Poríferos e cnidários
11 e 12
Competências: 4e8 Habilidades: 13, 15, 16 e 28

E.O. Aprendizagem 3. (IFSC) Os animais são comumente divididos em dois


grupos: vertebrados e invertebrados. Os invertebrados
representam cerca de 97% de todas as espécies de ani-
1. (Col. Naval) Assinale a opção em que todas as carac- mais, no entanto costumam ser menos conhecidos do
terísticas descritas pertencem aos Cnidários. que os vertebrados. Sobre os animais vertebrados e in-
a) São animais que não possuem tecidos definidos, nem vertebrados, é CORRETO afirmar que:
órgãos e sistemas. Apresentam orifícios em todo o corpo, a) com frequência as águas-vivas causam acidentes
pelos quais a água penetra. O interior do corpo forma uma aos banhistas durante o verão. Os tentáculos desses
cavidade chamada de átrio, que é revestida por células animais possuem células urticantes que causam a
denominadas coanócitos. São exclusivamente aquáticos. sensação de queimaduras e podem desencadear rea-
b) Apresentam o corpo achatado dorsoventralmente. ções alérgicas graves.
Possuem um tubo digestório incompleto, com apenas b) os artrópodes apresentam um esqueleto externo
uma abertura: a boca, por onde ingerem os alimentos que não acompanha o crescimento do animal. Para
e eliminam as fezes. Alguns vivem adaptados à vida crescer o indivíduo troca seu exoesqueleto de tempos
parasitária e não apresentam o tubo digestório. em tempos buscando a “casca” abandonada por um
c) Corpo com uma abertura única: a boca, que fica em indivíduo maior procarionte.
contato com uma cavidade gastrovascular. Apresenta, c) os equinodermos, como as estrelas-do-mar, possuem
dentre as células epidérmicas, células especializadas esqueleto calcário e apesar de não possuírem vértebras
com uma cápsula, o nematocisto, que contém liquido podem ser considerados animais vertebrados.
urticante e auxilia na obtenção de alimentos. d) mexilhões, ostras e mariscos são muito utilizados
d) São animais de corpo mole; dividido em cabeça, mas- como fonte de alimento em regiões litorâneas. Estes
sa visceral e pé; geralmente protegido por uma concha moluscos possuem o corpo segmentado com uma
calcária. A massa visceral é recoberta pelo manto, onde concha protetora espiralada.
existem glândulas que fabricam a concha calcária. e) as aranhas e escorpiões estão entre os principais
e) São animais de corpo longo e cilíndrico, afilado representantes dos insetos. Estes animais podem pro-
nas extremidades. Possuem tubo digestório completo, duzir veneno para caçar e, eventualmente, causam
com boca e ânus. Muitas espécies são de vida livre, vi- acidentes ao homem.
vendo em ambientes aquáticos ou terrestres, e muitas
são de vida parasitária. 4. (UFLA) Os celenterados (Cnidaria) formam um dos
grupos mais antigos de metazoários e apresentam dois
2. (Udesc) Assinale a alternativa correta, quanto aos po- tipos morfológicos, polipoide e medusoide.
ríferos, cnidários, platelmintos e nematelmintos. A figura seguinte ilustra uma das hipóteses de relações
a) As esponjas pertencem ao filo dos poríferos. Pos- filogenéticas entre as classes de Cnidaria, e os pontos
suem constante movimentação através de cílios e numerados de 1 a 4 assinalam possibilidades de surgi-
apresentam digestão exclusivamente extracelular. mento de novidades evolutivas em cada linhagem.
b) As águas vivas e as anêmonas pertencem ao filo
dos cnidários. Apresentam digestão intracelular (célu-
las digestivas) da gastroderme e extracelular no tubo
digestório incompleto, pois não têm ânus.
c) Os Ascaris lumbricoides são vermes que pertencem
ao filo dos platelmintos. Possuem corpos achatados
com simetria bilateral e sua digestão é incompleta,
pois não têm ânus.
d) A Taenia saginata é um verme pertencente ao filo dos
Com base na figura, é CORRETO afirmar que:
nematelmintos, pois seu corpo é achatado com simetria
bilateral. Sua digestão é completa, pois tem ânus. a) na linhagem 1 ocorreu apenas a fase medusoide.
e) Os corais pertencem ao filo dos poríferos. Possuem b) na linhagem 3 ocorreu a perda da fase medusoide.
corpos com esqueleto calcário e sua digestão é com- c) na linhagem 4 ocorreu perda da fase medusoide.
pleta, pois têm ânus. d) na linhagem 2 surgiu a fase medusoide.

80
5. As águas-vivas são exemplos de representantes do 9. (UFV-MG) A digestão dos celenterados ocorre:
filo Cnidaria que frequentemente causam acidentes a) nos meios intra e extracelulares.
nas praias. São comuns relatos de pessoas que apre-
b) no meio extracelular.
sentaram queimaduras por esses animais. Esses seres
c) no celoma anterior.
apresentam como forma de defesa uma célula capaz de
liberar um líquido urticante, que em humanos pode oca- d) no meio intracelular.
sionar queimaduras. O nome dessa célula é: e) no celoma posterior.
a) coanócitos. 10. (PUC-PR) Analise as proposições a seguir:
b) amebócitos. I. Primeiros animais da escala evolutiva a apresentarem
c) cnidoblastos. uma cavidade digestiva.
d) quelícera. II. Formação de dois tipos morfológicos de indivíduos.
e) pinacócitos. III. Esqueleto formado por espículas ou por espongina.
6. (UECE) O processo de reprodução sexuada aumenta IV. Presença de células urticantes para defesa e captura
a variabilidade genética das espécies. Ocorre de forma da presa.
mais notável nos organismos multicelulares. Identifique V. Presença de células flageladas que realizam movi-
o filo no qual ocorre o seguinte tipo de reprodução: “Os mento de água no corpo do animal.
espermatozoides penetram no corpo da fêmea, fun- São características do filo Cnidaria:
dindo-se com coanócitos, os quais se transformam em a) apenas I, III e V.
amebócitos, que se deslocam pelo meso-hilo até o óvu-
b) apenas II, III e IV.
lo, transferindo para este o núcleo do espermatozoide,
c) apenas II, IV e V.
caracterizando um tipo de fecundação interna”.
d) I, II, III e V.
a) Poríferos e) apenas I, II e IV.
b) Cnidários
c) Artrópodas
d) Anelídeos E.O. Fixação
7. (UFPel) Recifes, ou arrecifes, são verdadeiros paredões 1. (UFG) Leia o texto a seguir.
naturais, largos e, às vezes profundos, que ocorrem no
mar. Os recifes podem ser formados pelos esqueletos Em 2008, foi constatado que, desde 1950, o planeta perdeu,
de corais ou por acúmulo de produtos das rochas e dos efetivamente, 19% da área de recifes de coral em consequência
solos, como o arenito, com participação da atividade de da ação antrópica. Esses ecossistemas são formados por asso-
alguns organismos, podendo ocorrer até mesmo a pre- ciação simbiótica entre antozoários e zooxantelas que vivem em
sença de corais. Existem, assim, dois tipos de recifes: os uma faixa estreita ao longo do gradiente oligotrófico (oceânico)/
de corais, chamados também de recifes coralíneos, e os eutrófico (estuários, poluição).
de pedra. Esse último tipo, recifes de pedra, pode ser Disponível em: <http://cebimar.usp.br>. Acesso
observado em praticamente toda a costa nordeste do em: 5 set. 2013. (Adaptado).
Brasil, tendo dado origem ao nome da capital do estado O aumento do gradiente eutrófico coloca em risco essa
de Pernambuco. interação, pois:
LAURENCE, J. “Biologia. Vol. Único” [adapt.]. a) aumenta a incorporação de carbonato de cálcio.
Baseado no texto e em seus conhecimentos, assinale a b) diminui a demanda bioquímica de oxigênio.
alternativa que indica o Filo e a Classe dos indivíduos c) aumenta a incidência da radiação solar.
d) diminui a taxa fotossintética.
que constituem um recife.
e) diminui a turbidez da água.
a) Filo ‘Ctenophora’ – Classe ‘Cnidaria’
b) Filo ‘Anthozoa’ – Classe ‘Hydrozoa’ 2. (PUC-RJ) De acordo com pesquisas recentes, os corais
c) Filo ‘Cnidária’ – Classe ‘Scyphozoa’ são muito influenciados pelo aumento da temperatu-
d) Filo ‘Ctenophora’ – Classe ‘Anthozoa’ ra e pela poluição, pois só conseguem sobreviver em
águas transparentes. Se a água for quente demais, os
e) Filo ‘Cnidária’ – Classe ‘Anthozoa’
corais perdem as algas que vivem dentro dos seus teci-
8. (UECE) Dentre os elementos de sustentação das es- dos. Essas algas são responsáveis pela coloração e pelo
ponjas, as espículas são estruturas calcárias ou cons- fornecimento de boa parte do alimento dos corais e re-
tituídas de sílica. Assinale a alternativa que contém cebem em troca sais minerais e gás carbônico. Sobre a
a denominação correta das células que produzem interação entre corais e algas, é correto afirmar que:
essas estruturas. a) trata-se de uma relação harmônica intraespecífica.
a) Pinacócitos b) as algas em questão são organismos endossimbiontes.
b) Porócitos c) as algas em questão são organismos parasitas.
c) Espongioblastos d) trata-se de uma relação desarmônica interespecífica.
d) Escleroblastos e) trata-se de uma interação negativa intraespecífica.

81
3. (FGV) PLANTA OU ANIMAL? CONHEÇA ALGUNS DOS a) A agregação celular depende do reconhecimen-
MISTÉRIOS DOS CERIANTOS, ESTES SERES TÃO DIFEREN- to que se estabelece entre as células e deve ser
TES DAS DEMAIS ESPÉCIES MARINHAS. espécie-específica.
(“Terra da Gente”, agosto de 2008) b) A simplicidade celular das esponjas se deve ao fato
de elas não apresentarem reprodução sexuada.
Os ceriantos são do filo Cnidaria, o mesmo das águas-
c) Se duas diferentes espécies de esponjas são desa-
-vivas e das anêmonas marinhas. Deste modo, é correto
gregadas juntas, as células de cada espécie se reagre-
dizer que os ceriantos:
gam isoladamente.
a) são animais, reino Animalia, cujos representantes d) O alto grau de regeneração celular observado nas
são eucariontes, multicelulares e heterótrofos. esponjas se deve ao pequeno grau de diferenciação
b) são animais, reino Animalia, cujos representantes celular do animal.
podem ser unicelulares ou multicelulares, mas exclu-
sivamente eucariontes e heterótrofos. 6. (UFRGS) Leia a tira a seguir, que ilustra os dilemas
c) são plantas, reino Plantae, cujos representantes são alimentares na vida de uma esponja.
eucariontes, multicelulares e autótrofos.
A ÁGUA DO MAR
d) são plantas, reino Plantae, cujos representantes OLÁ!
PASSA CONSTAN-
podem ser unicelulares ou multicelulares, mas exclu- EU SOU UMA TEMENTE ATRAVÉS
ESPONJA!

Fred Wagner
sivamente eucariontes e autótrofos. DE MIM.

OS BICHOS
e) não são plantas nem animais, mas pertencem
ao reino Protista, cujos representantes podem ser
eucariontes unicelulares heterótrofos ou multicelu-
lares autótrofos.
É ASSIM QUE ME É CLARO QUE EU
4. (UFU) Os recifes de corais são as áreas de maior ALIMENTO. PREFERIA UM HAM-
concentração de vida nos oceanos. Só é possível com- BÚRGUER COM FRITAS.
pará-los, em termos de biodiversidade, às florestas
tropicais em terra firme. Esses recifes são compostos
basicamente de camadas muito finas de carbonato
de cálcio, oriundos principalmente de esqueletos de
animais e algas coralinas, depositados ao longo de
milhares de anos.
Adaptado de: “Zero Hora”, 26 jul. 2003.
Sobre os recifes de corais, pode-se afirmar que:
O desejo da esponja, expresso no último quadro, não
I. os principais animais formadores dos recifes são os pode se realizar.
corais pétreos, também denominados corais verdadei-
Na evolução dos metazoários, a aquisição fundamental
ros, que pertencem ao grupo dos hidrozoários.
que possibilitou a digestão de macromoléculas, a qual
II. os recifes de corais ocorrem em águas claras, com não está presente na esponja, é:
boa oxigenação e temperaturas relativamente altas du-
rante todo ano. a) a digestão intracelular.
b) o celoma.
III. os pólipos de corais formadores dos recifes, embo-
ra sejam heterótrofos, dependem também do alimento c) o blastóporo.
produzido pelas zooxantelas. d) a diferenciação celular.
IV. um dos impactos ambientais sofridos pelas áreas de e) a cavidade digestiva.
recifes de corais é o branqueamento dos pólipos, que 7. (UFSM) Nos poríferos, o mesênquima é uma massa
perdem a capacidade de secretar pigmentos devido à gelatinosa, onde estão imersos elementos de susten-
poluição dos mares. tação, e os __________ são células de formato irre-
São corretas apenas as afirmativas: gular que se movimentam por pseudópodos. Dentre
a) III e IV. outras funções, essas células participam na formação
b) I e II. do esqueleto através dos(das) __________ e na distri-
buição dos nutrientes obtidos na digestão executada
c) II e III.
pelos __________.
d) II e IV.
Assinale a alternativa que preenche corretamente
5. (PUC-MG) Uma esponja-viva é um animal multicelular as lacunas.
com pequena diferenciação celular. Suas células podem a) coanócitos – espículas – pinacócitos
ser mecanicamente desagregadas passando-se a es-
b) amebócitos – pinacócitos – coanócitos
ponja numa peneira. Se a suspensão celular é agitada
c) amebócitos – espículas – coanócitos
por umas poucas horas, as células se reagregam para
formar uma nova esponja. É o processo de adesão celu- d) pinacócitos – amebócitos – porócitos
lar. Sobre esse assunto, é INCORRETO afirmar: e) porócitos – pinacócitos – amebócitos

82
8. (UFPI) Assinale a alternativa que menciona, correta-
mente, o que pode significar, sob o ponto de vista evo- E.O. Complementar
lutivo, o fato de animais com características primitivas,
como as esponjas, terem sido um dos primeiros a se 1. (UFPR) Leia o texto a seguir sobre os recifes de coral.
formar e serem abundantes até hoje. Afetados por mudanças climáticas, poluição, introdução de espé-
cies invasoras e pesca predatória, muitos corais estão em perigo.
a) Sua estratégia evolutiva não foi bem sucedida.
Um terço dos recifes de corais de todo o planeta está ameaçado
b) A seleção natural não atuou sobre as esponjas. de extinção. A região do Caribe é a que apresenta a mais alta
c) As esponjas mostraram adaptação às pressões ambientais. concentração de corais ameaçados. É o que revela o primeiro
d) Não foram expostos a nenhum tipo de pressão ambiental. levantamento global para determinar o seu status de conser-
e) Não apresentaram muita variabilidade genética. vação. Os resultados do estudo foram publicados pela revista
“Science”. Construídos ao longo de milhões de anos, os recifes
9. (UFSM) de corais são o habitat de mais de 25% das espécies marinhas,
2 configurando-se como o ecossistema marinho com maior diver-
sidade biológica. Os corais constroem recifes em águas rasas
tropicais e subtropicais e têm-se mostrado altamente sensíveis
água a mudanças em seus ambientes. Milhões de pessoas em todo
o planeta dependem desses ecossistemas para o seu sustento,
seja através da pesca ou do turismo. Os pesquisadores aponta-
ram como principais ameaças aos corais o aquecimento global e
alterações locais decorrentes da pesca predatória, a introdução
1 de espécies invasoras e o declínio na qualidade das águas por
3 causa da poluição e da ocupação desenfreada da zona costeira.
(Marcados para Morrer. Jornal da Ciência nº
3552, de 11 de julho de 2008 – Adaptado.)
Sobre o impacto sofrido pelos recifes de corais, identi-
SOARES, J. L. “Biologia: Os seres vivos, estrutura e fique as afirmativas a seguir como verdadeiras (V) ou
funções”. São Paulo: Scipione, vol. 2, 2000. p. 91. falsas (F).
Considere as afirmações sobre o desenho: ( ) As mudanças climáticas podem aumentar a tempe-
I. A seta 1 aponta para uma cavidade do tipo pseudo- ratura da água e a intensidade da radiação solar, o que
celoma. leva à descoloração dos corais e a doenças que podem
II. O organismo se reproduz por alternância de gerações acarretar a sua mortalidade.
e de formas. ( ) Com o aumento da concentração de CO2 na atmos-
III. As setas 2 e 3 apontam, respectivamente, para um fera, os oceanos absorvem volumes cada vez maiores
coanócito e um porócito. desse gás, levando a um aumento da acidez e diminui-
ção do pH, o que prejudica gravemente a capacidade
Está(ão) correta(s):
dos corais de construírem seus esqueletos, os quais for-
a) apenas I. mam as fundações dos recifes.
b) apenas II. ( ) A pesca de arrasto, utilizando bombas ou cianeto para
c) apenas I e III. captura de espécie ornamentais, é exemplo de pesca
d) apenas II e III. que prejudica bastante os recifes de corais, uma vez que,
e) apenas III. além das espécies capturadas, destroem o ecossistema.
( ) A introdução de espécies invasoras pode se dar, por
10. (UFAL) A figura abaixo mostra o ciclo de vida de um
exemplo, pelo despejo de água de lastro ou soltura de
cnidário.
espécies exóticas no ambiente natural.
I III IV Assinale a alternativa que apresenta a sequência
II correta, de cima para baixo.
a) F – F – V – F.
b) V – V – F – V.
c) F – F – V – V.
d) V – V – V – F.
e) V – V – V – V.
V
Resultam de processo assexuado APENAS: 2. (UFRN) Os poríferos ou esponjas formam, desde o
Cambriano, uma fauna relativamente significante; no
a) I, II e III.
entanto, sua estrutura e seu comportamento peculia-
b) I, II e IV.
res têm levado alguns estudiosos a considerar que os
c) I, III e IV. representantes desse filo demonstram inabilidade em
d) II, III e IV. evoluir os sistemas ou os órgãos, diferentemente do
e) III, IV e V. que acontece com outros grupos, porque

83
a) seu esqueleto constitui um suporte rígido que im-
pede deslocamentos. E.O. Dissertativo
b) a ausência de sistemas sensitivos que lhes assegu-
1. Em uma praia há: anêmonas, cracas e mexilhões (fixos
rem defesa os torna vulneráveis à ação de predadores.
às rochas); medusas, camarões e peixes (nadando); espon-
c) a falta de sistema nervoso os impossibilita de se jas e recifes (dificultando a navegação). Quais são os cni-
alimentarem de matéria em suspensão. dários ou celenterados presentes nessa praia?
d) sua fixação a substratos dificulta a captura de algas e,
consequentemente, sua sobrevivência. 2. (UEMA) A Grande Barreira de Corais da Austrália é a
3. (UEL) A figura a seguir mostra o ciclo de vida da hidra. maior faixa de corais do mundo com 2.300 quilômetros
Espermatozóides
de comprimento e largura variando de 20 a 240 quilô-
metros, podendo ser vista do espaço. É a maior estru-
Ovo tura do mundo feita unicamente por milhões de orga-
Ovário nismos vivos. É situada entre as praias do nordeste da
Testículos Ovo Austrália e Papua Nova Guiné. A Barreira de Corais da
Austrália comporta uma grande biodiversidade e é con-
Fêmea
siderada um dos patrimônios mundiais da humanidade.
Macho
Hidra Disponível em: http://kabanamaster.com/os-10lugares-mais-
Broto lindos-do-mundo/. Acesso em: 20 set. 2013. (adaptado)

a) Para a formação deste magnífico ecossistema, é


necessária a importante participação de que inverte-
brados polipoides?
A análise da figura leva às seguintes considerações: b) Explique como ocorre o processo de construção
I. A hidra reproduz-se tanto sexuada como as sexua- dessas barreiras.
damente.
3. O que é estrobilização?
II. As larvas ciliadas têm vida livre.
III. No ciclo de vida da hidra só existe a fase de pólipo. 4. (Acafe-SC) De acordo com a complexidade, as espon-
Dessas considerações, APENAS: jas são classificadas em três tipos.
a) I é correta. a) Cite os tipos.
b) III é correta. b) Caracterize um dos tipos.
c) I e II são corretas.
5. Por que as esponjas são consideradas menos com-
d) I e III são corretas.
plexas que os celenterados?
e) II e III são corretas.
4. (PUC-SP) Uma colônia de pólipos forma, por brota- 6. O que são medusas e pólipos? Como eles capturam
mento, pequenas medusas. Estas liberam gametas no seu alimento?
ambiente, onde ocorre a fecundação. Do zigoto, surge
uma larva ciliada, que dá origem a uma nova colônia de 7. Qual é o tipo de esqueleto produzido pelos corais?
pólipos. A descrição anterior refere-se a um:
8. Faça uma comparação entre o modo de uma esponja
a) cnidário, que apresenta alternância de gerações. e de um celenterado se alimentarem, explicando como
b) cnidário, que apresenta exclusivamente reprodução atraem, capturam e digerem seu alimento.
sexuada.
c) espongiário, que apresenta exclusivamente repro- 9. Por que as esponjas são chamadas de poríferos?
dução sexuada.
d) espongiário, que apresenta alternância de gerações.
e) platelminte, que apresenta reprodução sexuada e as-
sexuada, sem alternância de gerações.
E.O. Enem
1. (Enem) Os corais que formam o banco dos Abro-
5. (Cesgranrio) No processo evolutivo foram seleciona- lhos, na Bahia, podem estar extintos até 2050 devido
dos os seres de fecundação externa que liberam uma a uma epidemia. Por exemplo, os corais-cérebro já ti-
grande quantidade de gametas para o meio ambiente. veram cerca de 10% de sua população afetada pela
As hidras, no entanto, reproduzem-se rapidamente, em- praga-branca, a mais prevalente da seis doenças iden-
bora lancem um pequeno número de gametas na água. tificadas em Abrolhos, causada provavelmente por uma
A explicação para esse fato é que as hidras apresentam bactéria. Os cientistas atribuem a proliferação das pa-
um acelerado processo de reprodução: tologias ao aquecimento global e à poluição marinha.
a) assexuada por divisão binária. O aquecimento global reduziria a imunidade dos corais
b) assexuada por esporulação. ou estimularia os patógenos causadores desses males,
c) assexuada por brotamento. trazendo novos agentes infecciosos.
d) sexuada por autofecundação. FURTADO, F. Peste branca no mar. Ciência hoje. Rio de
e) sexuada por partenogênese. Janeiro, v. 42, n. 251, ago. 2008 (adaptado).

84
A fim de combater a praga-branca, a medida mais apro- a) hidra – craca
priada, segura e de efeitos mais duradouros seria: b) hidra – esponja
a) aplicar antibióticos nas águas litorâneas de Abrolhos. c) anêmona-do-mar – coral
b) substituir os aterros sanitários por centros de reci- d) anêmona-do-mar – esponja
clagem de lixo.
c) introduzir nas águas de Abrolhos espécies que se ali-
mentem da bactéria causadora da doença. E.O. UERJ
d) aumentar, mundialmente, o uso de transportes co-
letivos e diminuir a queima de derivados de petróleo.
Exame Discursivo
e) criar uma lei que proteja os corais, impedindo que mer- 1. (UERJ) Apesar da distância evolutiva, animais como
gulhadores e turistas se aproximem deles e os contaminem. a água-viva e a samambaia apresentam ciclo de vida
semelhante.
2. (Enem) Parte do gás carbônico da atmosfera é absor-
Nomeie o ciclo de vida compartilhado por águas-vivas e
vida pela água do mar. O esquema representa reações
samambaias, indicando sua principal característica. Em
que ocorrem naturalmente, em equilíbrio, no sistema
seguida, cite os tipos de divisão celular que dão origem
ambiental marinho. O excesso de dióxido de carbono
aos gametas em cada um desses dois seres vivos.
na atmosfera pode afetar os recifes de corais.

E.O. Objetivas
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
1. (Unicamp) O estudo do desenvolvimento embrioná-
rio é importante para se entender a evolução dos ani-
mais. Observe as imagens abaixo.

O resultado desse processo nos corais é o(a):


a) seu branqueamento, levando à sua morte e extinção.
b) excesso de fixação de cálcio, provocando calcifi-
cação indesejável.
c) menor incorporação de carbono, afetando seu me- Assinale a alternativa correta.
tabolismo energético. a) O animal A apresenta simetria bilateral e é celomado.
d) estímulo da atividade enzimática, evitando a des- b) O animal B apresenta simetria radial e é celomado.
calcificação dos esqueletos. c) O animal A apresenta simetria radial e é acelomado.
e) dano à estrutura dos esqueletos calcários, diminu- d) O animal B apresenta simetria bilateral e é acelomado.
indo o tamanho das populações.
2. (Unesp) Os poríferos, também conhecidos como es-
ponjas, constituem um dos tipos mais antigos de ani-
E.O. UERJ mais, sendo predominantemente marinhos. Seus es-
queletos podem ser constituídos por material orgânico,
Exame de Qualificação silicoso ou calcário.
Algumas esponjas apresentam pequenos espinhos
1. (UERJ) A visão de uma medusa, um delicado domo (espículas) com função de defesa e sustentação mecâ-
transparente de cristal pulsando, sugeriu-me de forma nica. Nas chamadas “esponjas de vidro”, as espículas
irresistível que a vida é água organizada. formam estruturas semelhantes às fibras de vidro, po-
dendo, inclusive, se comportar como as fibras ópticas,
Jacques Cousteau
(“Vida Simples”, outubro de 2003) transmitindo a luz de maneira bastante eficiente.
A analogia proposta refere-se à grande proporção de As espículas das “esponjas de vidro” são constituídas
água no corpo das medusas. principalmente de:
No entanto, uma característica importante do filo ao a) sulfato de cálcio.
qual pertencem é a presença de cnidócitos, células que b) proteínas.
produzem substâncias urticantes. c) sílica.
Dois animais que pertencem ao mesmo filo das medu- d) calcário.
sas estão indicados em: e) colágeno.

85
3. (Unifesp) Esta é a turma do Bob Esponja: 1 2 3
A – Simetria
Ausente Radial Bilateral
na fase adulta
B – Sistema
Ausente Incompleto Completo
digestório
C – Sistema
Ausente Aberto Fechado
circulatório
Lula Molusco é supostamente uma lula; Patric, uma estre- D – Sistema Cordão nervoso
Ausente Dorsal
la-do-mar; o Sr. Siriguejo, um caranguejo; e Bob é suposta- nervoso ventral
mente uma esponja-do-mar. Cada um, portanto, pertence Os anelídeos, por exemplo, apresentam as característi-
a um grupo animal diferente. Se eles forem colocados cas A3, B3, C3 e D2.
segundo a ordem evolutiva de surgimento dos grupos
animais a que pertencem, teremos respectivamente: a) Que grupo animal apresenta as características A1,
B1, C1 e D1?
a) esponja-do-mar, estrela-do-mar, lula e caranguejo.
b) Que características de A, B, C e D estão presentes
b) esponja-do-mar, lula, caranguejo e estrela-do-mar. em um crustáceo?
c) estrela-do-mar, esponja-do-mar, caranguejo e lula. c) Que características de A, B, C e D estão presentes
d) estrela-do-mar, lula, caranguejo e esponja-do-mar. em um anfíbio?
e) lula, esponja-do-mar, estrela-do-mar e caranguejo.
4. (Unesp) Divulgou-se recentemente (Revista Pesqui-
sa FAPESP nº 100, junho de 2004) a identificação de
E.O. Dissertativas uma nova classe dos Cnidaria, chamada de Staurozoa.
A característica marcante das medusas adultas de uma
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) das duas ordens desta nova classe é que elas vivem
agarradas a rochas ou algas através de uma estrutura
1. (Fuvest) Recifes de coral são rochas de origem orgâ- chamada pedúnculo. Antes da proposição de um siste-
nica, formadas principalmente pelo acúmulo de exoes- ma de classificação biológica por Lineu em 1758, alguns
queletos de carbonato de cálcio secretados por alguns naturalistas consideravam os cnidários como plantas. A
cnidários que vivem em colônias. Em simbiose com os natureza animal destes organismos somente foi recon-
pólipos dos corais, vivem algas zooxantelas. Encontra- hecida no século XIX, quando alguns naturalistas os
dos somente em mares de águas quentes, cujas tempe- classificaram juntamente com as esponjas.
raturas, ao longo do ano, não são menores que 20 ºC, os a) Esta mudança proposta recentemente de uma nova
recifes de coral são ricos reservatórios de biodiversida- classe para os cnidários altera ou fere de alguma forma
de. Como modelo simplificado para descrever a existên- os critérios gerais de classificação biológica propostos
cia dos recifes de coral nos mares, pode-se empregar o por Lineu em 1758? Justifique sua resposta.
seguinte equilíbrio químico: b) Considerando que a classificação biológica tem levado
CaCO3(s) + CO2(g) + H2O(ℓ) → Ca2+(aq) + 2HCO​  - 3(aq)
​ em conta as características dos organismos, por que foi
a) Descreva o mecanismo que explica o crescimento sugerida uma nova classe e não um novo filo de animais,
mais rápido dos recifes de coral em mares cujas águas no presente caso?
são transparentes. 5. (Unicamp) Alguns hidrozoários coloniais, como a Obelia
b) Tomando como base o parâmetro solubilidade do sp., ocorrem na natureza sob a forma de pólipos e medusas.
CO2 em água, justifique por que ocorre a formação
a) Como uma colônia destes hidrozoários se origina?
de recifes de coral em mares de água quente.
E como esta colônia dá origem a novas colônias?
2. (Fuvest) Os acidentes em que as pessoas são “quei- b) Que estrutura comum aos pólipos e medusas é
madas” por cnidários ocorrem com frequência no litoral encontrada somente neste filo? Qual a sua função?
brasileiro. Esses animais possuem cnidoblastos ou cni-
dócitos, células que produzem uma substância tóxica,
que é composta por várias enzimas e fica armazenada Gabarito
em organelas chamadas nematocistos.
Os cnidários utilizam essa substância tóxica para sua
defesa e a captura de presas.
E.O. Aprendizagem
1. C 2. B 3. A 4. B 5. C
a) Em que organela(s) do cnidoblasto ocorre a síntese
das enzimas componentes da substância tóxica? 6. A 7. E 8. D 9. A 10. E
b) Após a captura da presa pelo cnidário, como ocor-
rem sua digestão e a distribuição de nutrientes para
as células do corpo do animal? E.O. Fixação
3. (Fuvest) O quadro a seguir mostra diferenças que 1. D 2. B 3. A 4. C 5. B
ocorrem no reino animal quanto ao plano corporal e 6. E 7. C 8. C 9. E 10. A
aos sistemas digestório, circulatório e nervoso:

86
E.O. Complementar E.O. UERJ
1. E 2. A 3. D 4. A 5. C Exame Discursivo
1.
E.O. Dissertativo • Metagênese
1. Anêmonas, medusas e corais são celenterados ou cnidários. • Alternância de uma geração sexuada com uma
assexuada.
2.
• Água-viva: meiose.
a) A formação da Barreira de Corais da Austrália de-
• Samambaia: mitose.
pende da participação de pólipos de cnidários, per-
tencentes à classe dos Antozoários.
b) As barreiras de corais são formadas a partir da repro- E.O. Objetivas
dução assexuada do pólipo, por brotamento, eles apre- (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
sentam um esqueleto de carbonato de cálcio secretada
1. C 2. C 3. B
pela epiderme. Pode ocorrer também aumento da colônia
por introdução de indivíduos oriundos de reprodução
sexuada. Os pólipos já existentes podem periodicamente E.O. Dissertativas
elevar suas bases e secretar um novo assoalho sobre a (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
estrutura antiga aumentando a formações calcárias.
1.
3. É a fragmentação do corpo de um animal metazoário, forman- a) Os corais se desenvolvem melhor em águas trans-
do segmentos (estróbilos) que originam novos indivíduos.
parentes, pois estas deixam passar a luz necessária
4. para que as algas que vivem associadas aos corais
a) Ácon, sícon e lêucon. realizem a fotossíntese. Esse processo produz matéria
b) O tipo mais simples é o áscon, em forma de vaso, orgânica e oxigênio necessários para a sobrevivência
com uma cavidade no interior, aberta em cima pelo ós- dos cnidários.
culo. A parede possui três camadas: epiderme, mesên- b) A solubilidade de um gás em um líquido é direta-
quima e endoderme, e é interrompida pelos poros que mente proporcional à sua pressão parcial numa dada
dão penetração à água com o alimento que é recolhido temperatura constante (lei de Henry).
pela camada de coanócitos da endoderme. Sabemos também que quanto maior a temperatu-
5. As esponjas são consideradas organismos bases por serem or- ra, menor a solubilidade de um gás em um líquido.
ganismos muito simples, que não apresentam órgãos ou sistema, Consequentemente, com o aumento da temperatu-
enquanto os cnidários possuem o sistema digestivo incompleto. ra da água (mares de água quente) a solubilidade
do CO2 irá diminuir, fazendo com que o equilíbrio
6. Medusas e pólipos capturam seu alimento através dos cnidári-
da equação acima seja deslocado no sentido de
os, células que disparam nematocistos urticantes que paralisam a
produção de CaCO3, aumentando a formação de
presa. São mais comuns nos tentáculos das duas formas.
recifes de coral.
7. Os corais apresentam esqueleto calcário ou orgânico.
2.
8. As esponjas não apresentam sistema digestivo, nem boca. a) A toxina presente nos nematocistos apresenta
Dessa forma, o alimento entra no animal junto com água, através natureza proteica. As enzimas são sintetizadas nos
dos poros, e, em seguida, os coanócitos realizam o processo de ribossomos dos cnidócitos.
fagocitose e digestão intracelular. Os celenterados apresentam b) Os cnidários apresentam tubo digestório incom-
cavidade gastrovascular e boca, por onde capturam o alimento e
pleto formado pela boca e cavidade gastrovascu-
com o auxílio de tentáculos presentes na cavidade gastrovascu-
lar. A digestão do alimento inicia-se na cavidade
lar, onde o alimento inicialmente é digerido (digestão extracelu-
digestória e se completa no interior das células por
lar). Posteriormente, as células que compõem a cavidade gas-
ação das enzimas lisossômicas. A distribuição dos
trovascular fagocitam as partículas de alimentos e terminam o
nutrientes se dá por difusão através das células
processo de digestão (digestão intracelular).
dos organismos.
9. As esponjas são denominadas poríferos por apresentarem
organização estrutural com pequenos orifícios, chamados poros. 3.
a) Porífero ou espongiário.
E.O. Enem b) A3, B3, C2, D2.
c) A3, B3, C3, D3.
1. D 2. E
4.
E.O. UERJ a) Não, pois celenterados e poríferos continuam per-
Exame de Qualificação tencendo ao Reino Animal e são animais diblásticos.
b) Os animais citados possuem cavidade digestiva e
1. C cnidoblastos, portanto, devem continuar no mesmo filo.

87
5.
a) A colônia é originada por meio da reprodução assex-
uada, por brotamento, do pólipo. Pólipos adultos, pelo
mesmo processo, produzem as medusas. Estas são as
formas livres e sexuadas, apresentando fecundação ex-
terna e desenvolvimento indireto. O desenvolvimento
do zigoto forma a larva plânula livre. Após a fixação
desta ao fundo oceânico, inicia-se, por brotamento, a
formação de uma nova colônia de Obelias.
b) Cnidoblasto. Sua função é defesa e captura de alimento.

88
CÓDIGOS HIERÁRQUICOS
Os códigos a seguir foram elaborados para ajudar o aluno a identificar os temas dos exercícios realizados, ajudando-o a mapear seus
pontos fortes e seus pontos fracos. As numerações aqui dispostas, portanto, possuem correspondências didáticas no seu material teórico.

E.O. APRENDIZAGEM E.O. ENEM


Exercícios Códigos Exercícios Códigos
1 3 a 3.2 1 3.7
2 2e3 2 3.4
3 3.2
4 3.7 E.O. UERJ
EXAME DE QUALIFICAÇÃO
5 3.2
Exercícios Códigos
6 2.2
1 3.7
7 3.7
8 2.3 E.O. UERJ
9 3.1 EXAME DISCURSIVO
10 3 a 3.2 Exercícios Códigos
1 3.5.2
E.O. FIXAÇÃO
Exercícios Códigos E.O. OBJETIVAS
1 3.7 (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)

2 3.7 Exercícios Códigos


3 3 1 1.2, 1.3 e 3.6
4 3.7 2 2.3
5 2 3 2 e 3.7
6 2 e 2.1
E.O. DISSERTATIVAS
7 2 e 2.1 (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
8 2.1
Exercícios Códigos
9 2.1
1 3.4
10 3.5.2
2 3.2 e 3.4

E.O. COMPLEMENTAR 3 1.2 e 1.3

Exercícios Códigos 4 3.7

1 3.7 5 3.2 e 3.5

2 2.3
3 3.5.2
4 3.5.2
5 3.5.1

E.O. DISSERTATIVO
Exercícios Códigos
1 3
2 3.7
3 3.5.2
4 2.1
5 2e3
6 3
7 3.4
8 2.1 e 3.1
9 2

89
AULAS Platelmintos
13 e 14
Competência: 4e8 Habilidades: 13, 15, 16 e 28

E.O. Aprendizagem a) ovos (1) depositados pelo homem, através das fezes,
em solo ou vegetação, tornam-se a fonte de infecção de
hospedeiros intermediários.
1. (PUC-RJ) O filo Platyhelminthes inclui tanto formas de b) animais mamíferos (2 e 3) são susceptíveis à
vida livre como organismos endo e ectoparasitas. Pla- doença, pois os ovos de tênia ingeridos eclodem no
telmintos endoparasitas se caracterizam por: intestino causando infecção gastrintestinal.
a) ausência de cutícula, de tubo digestório e de ocelos. c) quando a infecção do hospedeiro intermediário se
b) ausência de cutícula, presença de ganchos e vento- dá através do sangue, o cisticerco pode migrar para
sas e de estágios larvais. os tecidos musculares através da circulação.
c) presença de cutícula, de ganchos e ventosas e de d) após o consumo de carne suína contaminada com
estágios larvais. a tênia adulta (5), o homem contrai a infecção e se
torna o hospedeiro definitivo.
d) presença de cutícula, ausência de tubo digestório,
e) os vermes adultos (6) migram do intestino humano
presença de ocelos no estágio adulto.
para outros órgãos, produzindo uma infecção sistêmi-
e) presença de tubo digestório completo, com boca e ânus. ca que pode levar à morte.
2. (Unioeste) Sobre o ciclo de vida da Taenia solium, é 4. (UECE) Nas alternativas indique a doença na qual o
correto afirmar que: parasita causador NÃO necessita de um hospedeiro in-
a) a oncosfera (larva) é encontrada na musculatura do termediário.
hospedeiro definitivo. a) Malária
b) o hospedeiro definitivo é infectado pela ingestão b) Ascaridíase
de carne malcozida contendo os ovos da tênia. c) Dengue
c) a proglótide grávida é liberada nas fezes do hospe- d) Esquistossomose
deiro intermediário. 5. (UFLavras) Nos platelmintos da classe Cesto da
d) o cisticerco aloja-se no intestino do hospedeiro de- (tênias) não existe:
finitivo e forma a tênia.
a) autofecundação.
e) o homem e o porco são os hospedeiros inter-
b) hermafroditismo.
mediários e definitivos, respectivamente.
c) sistema excretor.
3. (Uespi) A Taenia saginata e a Taenia solium são ver- d) sistema digestivo.
mes prevalentes em comunidades humanas de várias e) sistema nervoso.
partes do mundo. Considerando o ciclo de vida das
6. São cuidados necessários para se evitar verminoses:
tênias, ilustrado abaixo, é correto concluir que:
a) tomar banho todo dia.
4 b) lavar as mãos e os alimentos crus.
músculo c) praticar esportes.
3
d) estudar bastante.
e) dormir bem.
7. São medidas preventivas para se evitar a maioria das
5
verminoses:
a) saneamento básico, uso de instalações sanitárias, lavar
2 bem os alimentos ingeridos crus e só beber água tratada.
b) usar telas nas janelas, evitar água doce parada em
1 6
vasos, pneus ou outros recipientes que possam ser
depósitos de ovos de agentes transmissores.
c) utilizar seringas descartáveis e uso de preservativos
T. saginata durante as relações sexuais.
Fonte: adaptado de www.dpd.cdc.gov/dpdx d) isolamento dos doentes e tratamento com antibióticos.
e) vacinação.

90
8. São doenças endêmicas no Brasil: a malária, a es- 2. (FGV) A difilobotríase é uma parasitose adquirida
quistossomose e a doença de Chagas. Os agentes cau- pela ingestão de carne de peixe crua, mal cozida, con-
sadores de tais doenças são, respectivamente: gelada ou defumada em temperaturas inadequadas,
a) anófeles – barbeiro – triatoma. contaminada pela forma larval do agente etiológico.
b) plásmodio – schistosoma – tripanossoma. O ciclo do parasita envolve a liberação de proglotes
c) necator – fasciola – ascaris. pelas fezes humanas repletas de ovos, que eclodem
d) paramecium – ameba – leishmania. na água e passam a se hospedar sequencialmente
e) giardia – culex – ancilostoma. em pequenos crustáceos, em pequenos peixes e,
finalmente, em peixes maiores que, ao serem in-
9. (PUC-RS) Os turbelários, em sua maioria, são carnívo-
geridos nas condições citadas, contaminam os seres
ros e capturam vários tipos de invertebrados suficien-
humanos.
temente pequenos para lhes servir de alimento. Alguns
se alimentam de animais mortos que afundam na água. As informações descritas sobre o ciclo da difilobotríase
Protozoários, rotíferos e diminutos crustáceos fazem permite notar semelhanças com o ciclo da:
parte do seu cardápio normal. Existem aqueles que se
a) teníase, grupo dos platelmintos.
alimentam de algas diatomáceas e outros, ainda, são
parasitos. O texto acima se aplica ao estudo dos: b) esquistossomíase, grupo dos moluscos.
c) ascaridíase, grupo dos anelídeos.
a) anelídeos.
b) celenterados. d) tripanossomíase, grupo dos protozoários.
c) moluscos. e) filaríase, grupo dos nematelmintes.
d) platelmintos. 3. (FGV) As principais endemias brasileiras se asse-
e) nematódeos. melham, em alguns aspectos relacionados à trans-
10. (Cesgranrio) No combate biológico ao hospedeiro in- missão, ao agente etiológico, aos sintomas ou à
termediário da esquistossomose têm sido empregadas profilaxia. Como exemplo, temos a hanseníase e a
atualmente técnicas de introdução, na região, de outras leishmaniose, _______________, a dengue e a febre
espécies de caramujos, mais ágeis e resistentes, e de amarela, ______________, e a esquistossomose e a
outros animais, como patos e marrecos. A ação dos car- ascaridíase, _______________.
amujos, dos patos e marrecos introduzidos em regiões Assinale a alternativa que completa, correta e respecti-
endêmicas, são, respectivamente exemplos de relações
vamente, as lacunas.
ecológicas do tipo:
a) prevenidas por meio de vacinas – classificadas
a) parasitismo e amensalismo.
como viroses – transmitidas pela água contaminada
b) competição e predatismo.
b) classificadas como bacterioses – causadas pelo
c) competição e parasitismo.
mosquito Aedes aegypti – prevenidas pelo sanea-
d) predatismo e amensalismo.
mento básico
e) predatismo e competição.
c) transmitidas pelo mosquito palha Lutzmomyia spp
– causadoras de febre hemorrágica – classificadas
E.O. Fixação como verminoses
d) responsáveis por graves ulcerações cutâneas – trans-
1. (UFPR) Considere o quadro abaixo, que apresenta da- mitidas pelo mesmo vetor – causadas por helmintos
dos sobre saneamento básico no ano de 2000 em duas e) classificadas como protozooses – prevenidas por
cidades do Paraná: meio de vacinas – responsáveis por distúrbios gas-
trointestinais
Proporção de moradores
4. (UFSC) As enfermidades parasitárias podem trazer
CURITIBA ADRIANÓPOLIS várias doenças aos seres humanos. Sobre elas, é correto
Rede geral de esgoto 75,7% 13,2% afirmar que:
Abastecimento de água 98,6% 46,4% a) ganchos, placas orais e ventosas são estruturas de
Fonte: Ministério da Saúde/DATASUS fixação ao hospedeiro.
b) vetor é um agente direcional na transmissão de
A partir dos dados apresentados, é correto afirmar que, parasitas.
em relação à população de Curitiba, a população do
c) o aparelho digestório das tênias é bastante
município de Adrianópolis está mais exposta a adquirir:
desenvolvido, permitindo seu rápido crescimento.
a) ascaridíase e sífilis. d) os parasitas intestinais vivem em ambientes ricos
b) cólera e cisticercose. em oxigênio, o que favorece o metabolismo aeróbio.
c) dengue e tétano.
d) esquistossomose e malária. 5. (CFT-MG) Observe a foto de um indivíduo com
e) febre amarela e doença de Chagas. parasitose.

91
9. (UFJF) O ciclo biológico do Schistosoma mansoni, que
causa no homem a esquistossomose e tem como hospe-
deiro intermediário um molusco, está representado na
figura a seguir. As figuras 1, 2, 3 e 4 ilustram medidas
profiláticas para doenças causadas por parasitos.

formas
homem
adultas
doente
ovo nas
fezes

miracídio

cercária

1 2 3 4

Não nadar Não andar Lavar bem os Não defecar no


em águas descalço alimentos. solo próximo a
contaminadas. no solo. coleções de água.

Assinale a opção que apresenta medidas profiláticas COR-


RETAS para a esquistossomose e as formas do parasito
Essa pessoa adquiriu a doença porque: que contaminam, respectivamente, o molusco e o homem:

a) comeu carne “mal passada”. a) 1 e 2; miracídio e ovo.


b) nadou em águas contaminadas. b) 2 e 4; cercária e miracídio.
c) foi mordida por um cão raivoso. c) 1 e 3; cercária e ovo.
d) caminhou com os pés descalços. d) 2 e 3; ovo e cercária.
e) 1 e 4; miracídio e cercária.
6. (UECE) A Taenia solium é um organismo bastante
conhecido quando se cuida da saúde humana. Evolu- 10. (PUC-MG) Hábitos como lavar as mãos antes das
tivamente, podemos afirmar, corretamente, que este refeições, beber água tratada, não se banhar em água
organismo pratica uma forma de nutrição: com presença de caramujos e andar calçado NÃO evi-
tam a possibilidade de se contrair:
a) ingestora como a de outros animais.
b) absorvedora consequente da sua atividade de parasita. a) amebíase.
c) absorvedora consequente de sua atividade de fungo. b) malária.
d) ingestora como a de outros protozoários. c) esquistossomose.
d) amarelão.
7. (PUC-RJ) Sabemos ser desaconselhável comer carne e) ascaridíase.
de porco crua porque podemos contrair uma doença,
que se caracteriza por ingestão de:
a) cistos de ‘Taenia’ e seu desenvolvimento no trato
intestinal.
E.O. Complementar
b) ovos de ‘Taenia’ e seu desenvolvimento nos órgãos 1. (UFSJ) Leia atentamente o texto abaixo, que apresen-
em geral. ta algumas informações sobre os platelmintos.
c) ovos de ‘Tripanossoma’ e seu desenvolvimento no Os platelmintos são animais acelomados.
trato intestinal. Nesses animais, a mesoderme preenche o espaço da
d) larvas de moscas e seu desenvolvimento nos blastocele, formando um tecido chamado mesênqui-
órgãos em geral. ma ou parênquima. Outra caracterísitca marcante nos
e) toxinas bacterianas e desenvolvimento de diarreia. platelmintos é que eles possuem o corpo achatado
dorsoventralmente. Como não existem sistemas que
8. (UECE) A denominação células-flama provém da aparên- permitam a circulação de substâncias, as mesmas são
cia destes tipos de células, as quais apresentam tufos de veiculadas por difusão célula a célula no mesênquima.
cílios que se assemelham à chama de uma vela. Estão pre- Sobre os platelmintos, assinale a alternativa CORRETA.
sentes nos platelmintos, funcionando no processo de:
a) A difusão de substâncias ocorre melhor nos animais
a) excreção. acelomados, pois ocorre difusão célula a célula no
b) digestão. mesênquima. Assim, o achatamento do corpo facilita a
c) respiração. difusão, pois o volume (V) do corpo pode ser mantido
d) circulação. mesmo com um crescimento inferior ao da superfície (S).

92
b) A ausência de um sistema de circulação não pode 4. (Univale) Os platelmintos são animais que apresentam
ser um limitante para o tamanho corporal. O aumento o corpo achatado, e sua espessura, quase desprezível,
do tamanho corporal (T) observado nos platelmintos proporciona uma grande superfície em relação ao volu-
maiores só está relacionado ao modo de vida dos me, o que lhes traz vantagens. A forma achatada destes
mesmos e independe de fatores, tais como o cresci- animais deve-se diretamente à ausência dos sistemas:
mento da superfície do corpo (S) em relação ao vol- a) digestivo e excretor.
ume (V), mesmo porque o achatamento do corpo é
b) respiratório e circulatório.
uma especialização para o modo de vida parasitário.
c) excretor e circulatório.
c) A ausência de um sistema de circulação pode ser
d) digestivo e reprodutor.
um limitante para o tamanho corporal. O aumento
do tamanho corporal (T) observado nos platelmintos e) digestivo e respiratório.
maiores só foi possível pela compensação do cresci- 5. (UFAC) Platelmintos são animais de corpo achatado
mento da superfície do corpo (S) em relação ao volume dorsoventralmente. Alguns representantes do filo têm
(V), propiciada pelo achatamento do corpo. Isso acon- vida livre, sendo aquáticos ou terrestres. Outros são
tece porque a superfície (S) sempre crescerá a uma parasitas. Nesses indivíduos faltam os sistemas:
razão S2 e o volume a uma razão V3.
I. respiratório;
d) O achatamento do corpo dos platelmintos é resultante
de um crescimento desigual da superfície do corpo (S), que II. digestivo;
cresce a uma razão S3, e do volume do mesênquima (V), III. circulatório;
que tende a crescer a uma razão V2. O achatamento re- IV. excretor;
sultante facilita a difusão, pois reduz as distâncias entre a
V. nervoso.
parede do corpo e as células do mesênquima e do intestino.
Determine a alternativa correta.
2. (UFPR) A esquistossomose é uma doença parasitária a) I e II.
considerada grave, por ser a que mais causa morte em hu-
b) I e III.
manos dentre as causadas por organismos multicelulares.
c) II e IV.
Uma forma de se combater essa doença é o controle bio-
lógico pelo uso de peixes como o tambaqui. De que ma- d) II e III.
neira esse peixe ajuda a combater a doença em humanos? e) III e V.
a) O peixe serve como o hospedeiro definitivo do
verme da esquistossomose, do gênero Schistosoma,
no lugar do homem.
E.O. Dissertativo
b) O tambaqui se alimenta da cercária, forma do par- 1. Parasitas utilizam diferentes estratégias para sobrevi-
asita que infecta ativamente o humano. ver e proliferar. Plasmodium falciparum (causador da ma-
c) O miracídio, forma que infecta o caramujo (hospe- lária) e Taenia saginata (causadora da teníase) precisam
deiro intermediário), passa a infectar o peixe e nele de dois diferentes hospedeiros para completar seus ciclos
não consegue completar seu ciclo vital. de vida. Para cada um desses parasitas, cite os organis-
d) O caramujo (hospedeiro intermediário) é comido pelo mos hospedeiros, e explique a importância de se alojarem
peixe, e o parasita não tem como completar seu ciclo de vida. nesses organismos para o sucesso de seus ciclos de vida.
e) O peixe e o caramujo (hospedeiro intermediário) a) Plasmodium:
competem pelos mesmos recursos naturais e o pri- b) Taenia:
meiro elimina o segundo por competição.
2. (Udesc) Os cestódeos são platelmintos parasitas, rep-
3. (UEG) A esquistossomose intestinal, popularmente resentados principalmente pelas tênias, parasitas intes-
conhecida como xistose, barriga-d’água ou mal do cara- tinais. As espécies mais importantes que parasitam os
mujo, é causada pelo Schistosoma mansoni. As espécies seres humanos são a Taenia solium e a Taenia saginata.
do gênero ‘Schistosoma’ chegaram às Américas duran- Em relação ao contexto, responda:
te o tráfico de escravos e pela imigração de orientais e
asiáticos. Sobre essa parasitose, é CORRETO afirmar que: a) Quais os hospedeiros intermediários das Taenia
solium e Taenia saginata?
a) a transmissão ocorre por penetração ativa do ovo com
b) Como, normalmente, o homem se contamina com
miracídio na pele e mucosa, sendo os sítios anatômicos
a Taenia solium?
mais frequentemente penetrados os pés e as pernas.
c) Por que as tênias são também denominadas de
b) as variações clínicas, na esquistossomose crônica,
solitárias?
incluem alterações predominantemente intestinais,
hepatointestinais ou hepatoesplênicas. 3. Descreva o ciclo da Tenia solium.
c) a fase cutânea da doença caracteriza-se pela for-
mação de lesões difusas não ulceradas por toda a 4. (UFRJ) Preocupada com a detecção de focos de es-
pele, contendo grande número de amastigotas. quistossomose em sua região, uma pessoa resolveu se
d) ocorre frequentemente fibrose difusa cardíaca, na precaver contra a enfermidade.
fase crônica da doença, decorrente de foco inflamatório Apresente uma medida de prevenção da esquistossomose
e formação de granuloma ao redor do esporocisto. que você considera adequada. Justifique sua resposta.

93
5. Nos cisticercose, o homem pode fazer o papel de Sobre a temática dos “Retirantes”, Portinari também
hospedeiro intermediário no ciclo evolutivo da Taenia escreveu o seguinte poema:
solium (tênia). Qual é a forma de infecção? “(...)
6. A esquistossomose é uma enfermidade parasitária Os retirantes vêm vindo com trouxas e embrulhos
causada por um verme. Qual o nome correto do agente Vêm das terras secas e escuras; pedregulhos
causador da esquistossomose? Doloridos como fagulhas de carvão aceso
Corpos disformes, uns panos sujos,
7. Os Platelmintos classificam-se em: Turbellaria, Trema-
toda e Cestoda. Quais as espécies que fazem parte dess- Rasgados e sem cor, dependurados
es grupos, respectivamente? Homens de enorme ventre bojudo
Mulheres com trouxas caídas para o lado
8. (Ufrrj) Em um estudo sobre variabilidade genética, um
Pançudas, carregando ao colo um garoto
pesquisador utilizou como modelo de estudo para as
Choramingando, remelento
suas análises a Taenia solium e o Schistosoma mansoni.
(...)”
Indique em qual dos modelos de estudo utilizados foi
observada uma maior variabilidade genética. Justifique (Cândido Portinari. “Poemas”. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1964.)
a razão desse resultado pelo pesquisador. No texto de Portinari, algumas das pessoas descri-
tas provavelmente estão infectadas com o verme
9. (UFU) A esquistossomose mansônica, também conhe- Schistosoma mansoni. Os “homens de enorme ven-
cida por “barriga-d’água”, é uma verminose comum no tre bojudo” corresponderiam aos doentes da chama-
Brasil, atingindo mais de 10 milhões de pessoas.
da “barriga d’água”. O ciclo de vida do Schistosoma
mansoni e as condições socioambientais de um local
são fatores determinantes para maior ou menor inci-
dência dessa doença.
O aumento da incidência da esquistossomose deve-se
à presença de:
a) roedores, ao alto índice pluvial e à inexistência de
programas de vacinação.
b) insetos hospedeiros e indivíduos infectados, à inex-
istência de programas de vacinação.
c) indivíduos infectados e de hospedeiros inter-
Adaptado de Lopes, S. “Bio”. São Paulo: Saraiva. 1997.
mediários e à ausência de saneamento básico.
a) A que Filo e Classe pertence o verme causador desta d) mosquitos, à inexistência de programas de vaci-
doença? nação e à ausência de controle de águas paradas.
b) Quais são, respectivamente, os hospedeiros defini- e) gatos e de alimentos contaminados, e à ausência
tivo e intermediário do parasita? de precauções higiênicas.
c) Cite dois modos de prevenção da esquistossomose. 2. Dupla humilhação destas lombrigas, humilhação
de confessá-las a Dr. Alexandre, sério, perante irmãos
E.O. Enem que se divertem com tua fauna intestinal em perver-
sas indagações: “Você vai ao circo assim mesmo? Vai
1. (Enem) Cândido Portinari (1903-1962), um dos mais levando suas lombrigas? Elas também pagam entra-
importantes artistas brasileiros do século XX, tratou de da, se não podem ver o espetáculo? E se, ouvindo lá
diferentes aspectos da nossa realidade em seus quadros. de dentro, as gabarolas do palhaço, vão querer sair
1 2 para fora, hem? Como é que você se arranja?” O que
é pior: mínimo verme, quinze centímetros modestos,
não mais – vermezinho idiota – enquanto Zé, rival na
escola, na queda de braço, em tudo, se gabando mos-
tra no vidro o novelo comprovador de seu justo gabo
orgulhoso: ele expeliu, entre ohs! e ahs! de agudo
3 pasmo familiar, formidável tênia porcina: a solitária
4 de três metros.
ANDRADE, C. D. Boitempo. Rio de Janeiro: Aguiar, 1988.
O texto de Carlos Drummond de Andrade aborda duas
parasitoses intestinais que podem afetar a saúde huma-
na. Com relação às tênias, mais especificamente, a Taenia
solium, considera-se que elas podem parasitar o homem
na ocasião em que ele come carne de:

94
a) peixe mal-assada. b) ingestão de ovos dos nematelmintos, além de coz-
b) frango mal-assada. inhar bem as carnes de porco e de boi, ambos porta-
c) porco mal-assada. dores desses nematelmintos.
d) boi mal-assada. c) ingestão de cisticercos; e controlar a população de
e) carneiro mal-assada. insetos vetores, como o barbeiro, que transmite os
ovos do parasita ao picar o homem.
d) ingestão de ovos do parasita; e cozinhar adequa-
E.O. UERJ damente as carnes de porco e de boi para evitar a
ingestão de cisticercos.
Exame de Qualificação 2. Encontra-se em cordados, artrópodos, moluscos e
1. (UERJ) A neurocisticercose, uma doença cerebral fácil anelídeos, mas não em platelmintos:
de ser erradicada, mas praticamente incurável em sua a) celoma.
fase crônica, está crescendo no Brasil. b) simetria bilateral.
O parasita que provoca a neurocisticercose infesta o or- c) sistema nervoso dorsal.
ganismo através da: d) endoesqueleto calcificado.
a) penetração ativa da cercária na pele exposta aos focos. e) reprodução sexuada.
b) ingestão de ovos vivos de tênia encontrados em verduras.
3. Uma pessoa vegetariana estrita e que nunca teve
c) infecção de microfilárias provenientes da picada do
contato com água onde vivem caramujos foi diagnosti-
mosquito.
cada como portadora de larvas de tênia encistadas em
d) invasão de larvas rabditoides presentes em alimen- seu cérebro.
tos contaminados.
Isso é:

E.O. UERJ
a) possível, pois se pode adquirir esse parasita pela in-
gestão de seus ovos e, nesse caso, as larvas originam

Exame Discursivo
cisticercos no cérebro.
b) possível, pois as larvas infectantes desse parasita desen-
volvem-se no solo e penetram ativamente através da pele.
1. (UERJ) Isaltina!
c) possível, pois esse parasita é transmitido por inse-
Olha o tamanho da lombriga tos portadores de larvas infectantes.
Que o menino botou d) pouco provável, pois só se adquire esse parasita pela
(...) ingestão de carne contendo larvas encistadas (cisticercos).
Taenia pena
e) pouco provável, pois as larvas infectantes desse
Mas não mate o porco, Isaltina
parasita desenvolvem-se em caramujos aquáticos.
Pois a bicha era como um fio
Era fina 4. (Fuvest) Uma criança foi internada em um hospital
Inda bem que com jeitinho com convulsões e problemas neurológicos. Após vári-
Dentro ela não se quebrou. os exames, foi diagnosticada cisticercose cerebral. A
(“Isaltina”. Falcão et alii. BMG Brasil, 1994.) 146 mãe da criança iniciou, então, um processo contra o
A letra da música faz referência ao gênero e ao animal açougue do qual comprava carne todos os dias, ale-
hospedeiro de um parasita ainda comum no Brasil. gando que este lhe forneceu carne contaminada com
Aponte o nome da espécie desse parasita e explique o verme causador da cisticercose. A acusação contra
o motivo da observação feita nos dois últimos versos: o açougue
Inda bem que com jeitinho / Dentro ela não se quebrou. a) não tem fundamento, pois a cisticercose é trans-
mitida pela ingestão de ovos de tênia eliminados nas
fezes dos hospedeiros.
E.O. Objetivas b) não tem fundamento, pois a cisticercose não é
transmitida pelo consumo de carne, mas, sim, pela
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) picada de mosquitos vetores.
c) não tem fundamento, pois a cisticercose é contraí-
1. (Unicamp) A teníase e a cisticercose são doenças par- da quando a criança nada em lagoas onde vivem car-
asitárias que ainda preocupam as entidades sanitaris- amujos hospedeiros do verme.
tas. São medidas que controlam a incidência de casos d) tem fundamento, pois a cisticercose é transmitida
dessas parasitoses: lavar bem os alimentos e tomar pelo consumo de carne contaminada por larvas encis-
água fervida ou filtrada, para evitar a: tadas, os cisticercos.
a) ingestão de ovos dos platelmintos causadores des- e) tem fundamento, pois a cisticercose é transmitida
sas doenças; e controlar as populações de caramujos, pelo consumo dos ovos da tênia, os cisticercos, que
que são hospedeiros intermediários dos platelmintos. ficam alojados na carne do animal hospedeiro.

95
5. As convulsões apresentadas por um paciente foram 2. (Unicamp) Sob a denominação de “vermes”, estão
diagnosticadas pelo seu médico como sendo devidas à incluídos invertebrados de vida livre e parasitária como
cisticercose. Este paciente: platelmintos, nematódeos e anelídeos.
a) foi picado por ‘Triatoma’. a) Os animais citados no texto apresentam a mesma si-
b) ingeriu ovos de ‘Taenia’. metria. Indique qual é essa simetria e dê duas novidades
c) bebeu água contendo colibacilos. evolutivas associadas ao aparecimento dessa simetria.
d) nadou em lagoa contaminada por ‘Schistosoma’. b) Hirudo medicinalis (sanguessuga), Ascaris lumbricoides
e) andou descalço em terreno contaminado por ‘Ascaris’. (lombriga) e Taenia saginata (tênia) são exemplos de para-
sitas pertencentes a cada um dos filos citados que podem
6. (Fuvest) Boca e sistema digestivo ausentes, cabeça ser diferenciados também pelo fato de serem endoparasi-
com quatro ventosas musculares e um círculo de gan- tas ou exoparasitas. Identifique o filo a que pertencem e
chos, cutícula permeável a água e nutrientes e que pro- separe-os quanto ao modo de vida parasitária.
tege contra os sucos digestivos do hospedeiro, siste-
ma reprodutor completo e ovos com alta tolerância a 3. O gráfico refere-se à prevalência do ‘Schistosoma
variações de pH. mansoni’ em três regiões distintas, I, II e III, do Brasil.
O texto descreve adaptações das:
a) lombrigas ao endoparasitismo.
b) tênias ao endoparasitismo.
c) lombrigas ao ectoparasitismo.
d) tênias ao ectoparasitismo.
e) tênias ao comensalismo.

7. (Fuvest) Os platelmintos parasitas ‘Schistosoma


mansoni’ (esquistossomo) e ‘Taenia sollium’ (tênia)
apresentam:
a) a espécie humana como hospedeiro intermediário.
b) um invertebrado como hospedeiro intermediário.
c) dois tipos de hospedeiro, um intermediário e um
definitivo. No período de 1890 a 1900 ocorreu um intenso fluxo
d) dois tipos de hospedeiro, ambos vertebrados. migratório humano da região I para as regiões II e III.
e) um único tipo de hospedeiro, que pode ser um ver- Responda.
tebrado ou um invertebrado. a) A que filo pertence o ‘Schistosoma mansoni’ e que
doença o mesmo causa ao homem?
8. (Unesp) Existe uma frase popular usada em certas b) Como você explica a diferença de prevalência de
regiões, relativa a lagos e açudes: “Se nadou e depois ‘Schistosoma mansoni’ entre as regiões II e III, no ano
coçou, é porque pegou”. Esta frase refere-se à infecção por: de 2000, sabendo que na região II predominam lagos
a) ‘Plasmodium vivax’. e lagoas e na região III predominam rios?
b) ‘Trypanosoma cruzi’.
4. (Unesp) No Brasil está largamente distribuída a es-
c) ‘Schistosoma mansoni’.
pécie ‘Schistosoma mansoni’, em especial no Nordeste
d) ‘Taenia sollium’. e no Leste. Este platelminto causa a Esquistossomose,
e) ‘Ancylostoma duodenale’. conhecida como “barriga d’água”.
a) Quais os tipos de larvas do ciclo do ‘Schistosoma
E.O. Dissertativas mansoni’?
b) Qual o destino destas larvas?
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) 5. (Unesp) No exame, a olho nu, das fezes de uma cri-
ança foi constatada a presença de uma estrutura es-
1. (Unicamp 2017) A esquistossomose mansônica é uma
branquiçada, similar a pedaços de macarrão, cujo nome
doença que afeta 7 milhões de brasileiros atualmente. A
técnico é proglote. Sua mãe foi informada por algumas
vacina contra este helminto está em fase pré-clínica de
pessoas que não havia motivos para preocupação, uma
testes e foi desenvolvida por pesquisadores brasileiros.
vez que eram pedaços de um animal que morreu e es-
a) Quais são as formas infectantes para o hospedeiro tava se desmanchando.
vertebrado e para o hospedeiro invertebrado? In-
Pergunta-se:
dique esses hospedeiros.
b) Vacinas são estratégias profiláticas importantes no com- a) A informação recebida pela mãe é correta? Justi-
bate a infecções, porém, até o momento, não existem vaci- fique sua resposta.
nas contra essa parasitose. Cite duas medidas profiláticas b) Que parasita o menino apresentava e a que filo
efetivas para o controle dessa infecção no homem. pertence o animal em questão?

96
Gabarito cundação ou por fecundação cruzada entre suas proglotes, tor-
na-se grávida. Estima-se que uma proglote grávida pode conter
em torno de 60 mil ovos, que são eliminados diariamente.

E.O. Aprendizagem 4. Para a prevenção da esquistossomose, podem ser adotadas


medidas preventivas como a construção de instalações san-
1. C 2. D 3. A 4. B 5. D itárias adequadas, evitando a contaminação de rios, lagos e
reservatórios de água; não consumir nem se banhar em locais
6. B 7. A 8. B 9. D 10. B
onde há a presença de caramujos, evitando a penetração das
larvas no corpo; além da eliminação de caramujos transmissores,
E.O. Fixação impedindo que o ciclo se complete.
5. Ingeriu ovos de tênia
1. B 2. A 3. D 4. A 5. B
6. Schistosoma mansoni.
6. B 7. A 8. A 9. E 10. B
7. Planárias (nome popular), Schistosoma mansoni e Taenia solium.
8. Pode-se observar maior variabilidade gênica no Schistosoma
E.O. Complementar mansoni, organismo dioico, que para se reproduzir, realiza a
1. C 2. D 3. B 4. B 5. B troca de gametas entre dois indivíduos diferentes. Já a espécie
Taenia solium, apresenta apenas um organismo parasitando o
hospedeiro. As solitárias são hermafroditas, isto é, organismos
E.O. Dissertativo monoicos, que se reproduzem por autofecundação.

1. 9.
a) Para aumentar em número, através do processo a) A “barriga d’água” é causada pelo verme achata-
de reprodução assexuada, o protozoário Plasmodium do Schistosoma mansoni, pertencente ao filo Platiel-
mintes e à classe Trematoda.
utiliza como hospedeiro o organismo humano. Para
que ocorra a variabilidade genética, o protozoário se b) O parasita Schistosoma mansoni tem como hospedeiro
reproduz de forma sexuada, tendo como hospedeiro definitivo o homem, enquanto o caramujo dulcícola, perten-
definitivo o mosquito-prego fêmea (Anopheles), onde cente ao gênero Biomphalaria é o hospedeiro intermediário.
também realiza a reprodução assexuada, aumentando c) A prevenção da esquistossomose pode ser feita através
em número a forma infectante do homem. da adoção das seguintes medidas profiláticas: investimen-
to em saneamento básico, combate ao caramujo trans-
b) O organismo humano é o hospedeiro definitivo do platel-
missor, tratamento dos doentes, e educação da população
minto Taenia, onde ele realiza o processo de reprodução
para evitar o banho e utilização das chamadas “lagoas de
assexuada por estrobilização, e o processo de reprodução
coceira”, habitat dos caramujos transmissores.
sexuada por autofecundação ou fecundação cruzada. Já os
platelmintos Taenia solium e da Taenia saginata utilizam
como hospedeiros intermediários os organismos suíno e E.O. Enem
bovino, respectivamente, que hospedam as larvas cisticer- 1. C 2. C
cos dos vermes. Quando há o consumo de carne crua ou
malpassada, pode ocorrer a ingestão dessas larvas, causan-
do verminose conhecida popularmente como teníase. E.O. UERJ
2. Exame de Qualificação
a) O porco e o boi são os hospedeiros intermediários 1. B
da Taenia solium e Taenia saginata, respectivamente.
b) O homem contrai a doença teníase, causada pelo
platelminto Taenia solium, quando ocorre a ingestão
E.O. UERJ
de carne mal passada, infestadas pela larva (cisticerco). Exame Discursivo
Já quando há a ingestão acidental de ovos de Taenia 1. A letra da música faz referência ao parasita Taenia solium. O trecho:
solium, o homem desenvolve a cisticercose. “Inda bem que com jeitinho / Dentro ela não se quebrou.” caracteriza
c) Quando o homem é contaminado pelo platelminto o corpo do verme segmentado em proglótides, que podem ser sep-
Taenia solium, em seu organismo encontra-se apenas arados, originando novas proglótides, a partir da região anterior do
um indivíduo adulto hermafrodita, sendo as tênias con- verme, permitindo assim que a contaminação persista, caso parte do
hecidas como “solitárias”. corpo do parasita se mantenha preso à parede intestinal do homem.
3. O ciclo começa quando o porco ingere os ovos da tênia. Da
boca, esses ovos vão para o estômago onde se tornam lar- E.O. Objetivas
vas oncosféricas e então migram para o intestino delgado e
para a musculatura em forma de cisticercos. Comendo a carne (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
contaminada, o indivíduo ingere o cisticerco com o embrião 1. D 2. A 3. A 4. A 5. B
hexacanto,assim ocorre liberação do helminto, que vai para o
intestino delgado do homem, onde se torna adulta. Por auto fe- 6. B 7. C 8. C

97
E.O. Dissertativas
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
1.
a) No ciclo vital do platelminto Schistossoma man-
soni, as formas infectantes para o hospedeiro huma-
no são as larvas cercarias e, aquelas que infectam o
caramujo transmissor, são as larvas miracídios.
b) Pode-se prevenir a esquistossomose através de
políticas públicas como o saneamento básico e evitan-
do lagoas infestadas com os caramujos transmissores.
2.
a) A simetria dos vermes é bilateral. Entre as novi-
dades evolutivas, citam-se:
• aparecimento das regiões anterior e posterior.
• aparecimento de regiões dorsal e ventral.
b) Hirudo medicinalis, pertencente ao filo dos
anelídeos é exoparasita.
Ascaris lumbricoides, endoparasita do filo nematelmintos.
Taenia saginata, endoparasita, incluído no filo platelmintos.
3.
a) O ‘Schistosoma mansoni’ pertence ao filo dos platel-
mintos e causa a doença denominada esquistosso-
mose, conhecida popularmente por barriga d’água.
b) Lagos e lagoas favorecem a permanência das larvas
do Schistosoma na região II, fato que não ocorre na
região III, em que as águas dos rios devem ser correntes.
4.
a) O ‘S. mansoni’ apresenta durante sua evolução as
larvas miracídio e cercária.
b) A larva MIRACÍDIO é infestante para determinados
gêneros de caramujos de água doce onde se multi-
plica por pedogênese. As larvas resultantes são as
CERCÁRIAS que abandonam o caramujo e podem
penetrar ativamente pela pele humana.
5.
a) Errada. Trata-se de pedaços (anéis ou proglotes)
de solitária.
b) Platelminto parasita cujo nome científico é Taenia sollium.

98
CÓDIGOS HIERÁRQUICOS
Os códigos a seguir foram elaborados para ajudar o aluno a identificar os temas dos exercícios realizados, ajudando-o a mapear seus
pontos fortes e seus pontos fracos. As numerações aqui dispostas, portanto, possuem correspondências didáticas no seu material teórico.

E.O. APRENDIZAGEM E.O. ENEM


Exercícios Códigos Exercícios Códigos
1 3 1 5
2 6 2 6
3 6
4 5e6 E.O. UERJ
EXAME DE QUALIFICAÇÃO
5 6
Exercícios Códigos
6 5e6
1 6
7 5e6
8 5 E.O. UERJ
9 1 EXAME DISCURSIVO
10 1 Exercícios Códigos
1 6
E.O. FIXAÇÃO
Exercícios Códigos E.O. OBJETIVAS
1 6 (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
2 6 Exercícios Códigos
3 5 1 6
4 5e6 2 3
5 5 3 6
6 6 4 6
7 6 5 6
8 3 6 6
9 5 7 5e6
10 5 8 5

E.O. COMPLEMENTAR
Exercícios Códigos
1 3
2 5
3 5
4 3
5 3

E.O. DISSERTATIVO
Exercícios Códigos
1 6
2 6
3 6
4 5
5 6
6 5
7 4
8 5e6
9 5

99
E.O. DISSERTATIVAS
(UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
Exercícios Códigos
1 5
2 6
3 5
4 6
5 6

100
AULAS Nematelmintos
15 e 16
Competências: 4e8 Habilidades: 13, 15, 16 e 28

E.O. Aprendizagem 2. (UFRN) A prevenção de doenças é um hábito essencial


para a saúde humana. Existem alguns comportamen-
tos simples e saudáveis que devemos cultivar sempre.
1. (UPE) Leia o texto a seguir: Observe as figuras abaixo, que representam algumas
A elevada prevalência de parasitos intestinais nos países subdesen- medidas de prevenção contra doenças frequentes na
volvidos se deve, principalmente, às precárias condições de sanea- população humana.
mento básico e ao baixo nível de escolaridade da população. Num
estudo realizado com 200 escolares da periferia de Salvador (BA),
os pesquisadores identificaram cinco parasitos com maior frequên-
cia. São eles: Entamoeba coli (43,5%), Ascaris lumbricoides (25%),
Endolimax nana (22%), Entamoeba histolytica/E. dispar (21,5%) e
Giardia duodenalis (12,0%). O resultado apontou para a necessi- As figuras a, b, c e d indicam, respectivamente, medidas
dade de implantação de programas de educação em saúde para preventivas contra:
a prevenção de infecções parasitárias e para a adoção de medidas
que melhorem o estado nutricional das crianças. a) giardíase, leishmaniose, amebíase e esquistossomose.
Disponível em: http://ww.revistas.ufg.br/index.php/ iptsp/
b) amebíase, gripe H1N1, gonorreia e ancilostomose.
article/download/16762/10208. Adaptado. c) gripe H1N1, malária, tricomoníase e ancilostomose.
Sobre os parasitas mencionados no texto, observe a d) tricomoníase, dengue, giardíase e esquistossomose.
sequência a seguir que representa o seu ciclo de vida.
3. (Mackenzie) As verminoses representam um grande
1. Ingerir água ou alimento contaminado. problema de saúde pública, especialmente nos países
2. Haver liberação dos ovos no intestino delgado. subdesenvolvidos. Dentre os vermes parasitas do ser
3. As larvas penetram no revestimento intestinal e humano podemos destacar os seguintes: Schistosoma
caem na corrente sanguínea, atingindo fígado, coração mansoni, Taenia solium e Wuchereria bancrofti.
e pulmões, onde sofrem algumas mudanças de cutícula A respeito desses vermes ou as doenças causadas por
e aumentam o tamanho. eles, é correto afirmar que:
4. As larvas permanecem nos alvéolos pulmonares, po- a) todos apresentam mais de um hospedeiro no seu ciclo.
dendo causar sintomas semelhantes de pneumonia.
b) todas podem ser curadas definitivamente com o
5. Ao abandonar os alvéolos, as larvas passam para os uso de vermífugos.
brônquios, a traqueia, laringe e faringe. c) todas se desenvolvem no aparelho digestório.
6. Em seguida, as larvas são deglutidas e atingem o in- d) todas podem ser transmitidas por transfusão sanguínea.
testino delgado, no qual crescem e se transformam em e) todos pertencem ao Filo Platelminto.
vermes adultos.
7. Após o acasalamento, a fêmea inicia a liberação 4. (Mackenzie) As verminoses representam um grande
dos ovos. problema de saúde, principalmente nos países sub-
8. Os ovos são eliminados com as fezes. Dentro de cada desenvolvidos. A falta de redes de água e de esgoto,
ovo, ocorre o desenvolvimento de um embrião que, de campanhas de esclarecimento público, de higiene
após algum tempo, origina uma larva. pessoal e de programas de combate aos transmissores,
leva ao aparecimento de milhares de novos casos na
9. Ovos contidos nas fezes contaminam a água de con-
população brasileira.
sumo e os alimentos utilizados pelo ser humano.
Dentre as verminoses humanas causadas por nemáto-
É CORRETO afirmar que o ciclo de vida acima pertence,
dos, citam-se, corretamente:
exclusivamente, à:
a) Entamoeba coli. a) teníase, ascaridíase e ancilostomose.
b) Ascaris lumbricoides. b) filariose, ancilostomose e ascaridíase.
c) Entamoeba histolytica/E. díspar. c) esquistossomose, ascaridíase e ancilostomose.
d) Endolimax nana. d) esquistossomose, filariose e oxiurose.
e) Giardia duodenalis. e) teníase, filariose e esquistossomose.

101
5. (PUC-RJ) O parasitismo causado por helmintos é uma a) platelmintos e nematelmintos possuem represen-
das maiores causas de endemias no Brasil. São exem- tantes de vida livre.
plos de endemias causadas por esses parasitas: b) espongiários são móveis e sobrevivem em água
a) pneumonia e esquistossomose. salgada e doce.
b) esquistossomose e tuberculose. c) moluscos, artrópodes e equinodermos possuem es-
c) teníase e tripanossomíase. queleto externo.
d) teníase e ascaridíase. d) anelídeos e platelmintos são os únicos que têm o
e) aids e tuberculose. corpo segmentado.

6. (Mackenzie) O Ascaris lumbricoides é um verme cau- 10. (UFU) Faça a correlação entre as doenças humanas
sador da ascaridíase, uma verminose muito comum em apresentadas na COLUNA A com os agentes causadores
países subdesenvolvidos. Quando adultos, esses vermes descritos na COLUNA B.
se instalam no intestino, onde se reproduzem. Assinale
a alternativa correta. Coluna A Coluna B
1 - Candidíase a – platelminto
a) Uma vez instalados, esses vermes provocam, com
seus dentes, lesões na parede do intestino, causan- 2 - Ancilostomíase b – protozoário
do disenterias. 3 – Esquestossomose c – fungo
b) Essa verminose é contraída quando as larvas pe- 4 – Toxoplasmose d – bactéria
netram pela pele. 5 – Tuberculose e – nematódeo
c) No intestino, os vermes competem com o hospe-
Assinale a alternativa que apresenta a correlação correta.
deiro pelo alimento digerido, provocando quadros de
desnutrição. a) 1-e; 2-b; 3-a; 4-d; 5-c.
d) As larvas desses vermes podem se instalar no cé- b) 1-c; 2-e; 3-a; 4-b; 5-d.
rebro, condição conhecida como cisticercose cerebral. c) 1-a; 2-c; 3-d; 4-e; 5-b.
e) Esses vermes são hermafroditas e podem se repro- d) 1-b; 2-a; 3-c; 4-d; 5-e.
duzir por autofecundação ou por fecundação cruzada.

7. (UFV-MG) Ao abrir o envelope com o resultado de seu


exame parasitológico de fezes, Jequinha leu “Positivo
E.O. Fixação
para ovos de Ascaris lumbricoides”. Qual das medidas 1. (UECE) O Ascaris lumbricoides é causador da vermi-
preventivas de doenças parasitárias relacionadas abai- nose mais difundida no mundo: a ascaridíase.
xo não deve ter sido observada por Jequinha na sua
Sobre esses vermes, pode-se afirmar corretamente que:
vida diária.
a) possuem coloração que varia entre o branco e o
a) Comer carne de porco ou de boi inspecionada e
amarelado, corpo liso e brilhante, alongado e achatado.
bem cozida.
b) Lavar bem as mãos e os alimentos antes das refeições. b) os machos são maiores do que as fêmeas e apre-
sentam a extremidade posterior do corpo fortemente
c) Andar calçado para que a larva não penetre pelos pés.
encurvada para a face ventral.
d) Colocar telas nas janelas para impedir a entrada do
c) a intensidade das alterações provocadas inde-
mosquito Culex.
pende do número de larvas presente no hospedeiro
e) Não nadar em lagoas que tenham o caramujo
e mesmo as pequenas infecções causam sintomas
Biomphalaria.
graves, como lesões hepáticas e perfuração de órgão,
8. (Mackenzie) A elefantíase é uma verminose provo- levando à morte.
cada por um nematódeo, e seu principal sintoma é o d) em consequência de sua elevada prevalência e
inchaço de pés e pernas. Esse inchaço é provocado: de sua ação patogênica, esse verme pode ser con-
a) pelo acúmulo de vermes nos vasos linfáticos, im- siderado uma das causas do subdesenvolvimento
pedindo a reabsorção de linfa, que se acumula nos nutricional de grande parte da população de países
espaços intercelulares. subdesenvolvidos.
b) pelo entupimento de vasos sanguíneos, causado pela 2. (PUC-Camp) O sangue, que é constituído por plasma
coagulação do sangue na tentativa de expulsar os vermes.
e algumas células especializadas, circula pelo coração,
c) pelo aumento no número de vermes nas células artérias, vasos e capilares transportando gases, nutrien-
musculares das regiões infectadas. tes etc. Um adulto de peso médio tem cerca de 5 litros
d) pelo acúmulo de vermes nos capilares sanguíneos, de sangue em circulação.
dificultando o retorno do sangue.
O amarelão é uma verminose que pode ser causada por
e) pela reação do sistema imunológico à presença
‘Ancylostoma duodenale’ ou por ‘Necator americanus’.
dos vermes
A pessoa infectada torna-se fraca e desanimada, com
9. (CFT-MG) Com relação aos vários grupos de inverte- uma palidez típica. O hemograma revela quantidades
brados, é correto afirmar que os: de hemácias abaixo do normal, devido:

102
a) à destruição de hemácias circulantes pelas enzimas 6. (Mackenzie) O desenho representa o ciclo de vida de
dos vermes. um parasita humano. Trata-se do:
b) às lesões na parede intestinal que provocam hemorragias.
c) ao excesso de produção de glóbulos brancos.
d) às lesões que os vermes causam no fígado e no baço.
e) ao bloqueio da produção de hemácias pelo sistema
imunológico.
3. (UFMA) Nas frases I e II, as lacunas ficariam preenchi-
das corretamente pela alternativa:
I. A Wuchereria brancofti, também denominada vulgar-
mente filaria, causa no homem a ____________.
II. A classe Cestoda é constituída por animais endopara-
sitas. Existem duas espécies de tênias: a Taenia solium,
encontrada na carne de __________, e a Taenia sagina-
ta, encontrada na carne de ________.
a) Enterobiose, boi, porco
b) Elefantíase, porco, boi
c) Enterobiose, porco, boi
d) Elefantíase, boi, porco
e) Ascariadiase, porco, boi
a) ‘Ascaris lumbricoides’.
4. (Mackenzie)
b) ‘Ancylostoma duodenale’.
Dioicos c) ‘Necator americanus’.
Possib- Hosp. Reprodução
Causador (sexos
ilidade Interm. Sexuada d) ‘Schistosoma mansoni’.
separados)
Ascaris e) ‘Strongyloides stercoralis’.
I – + +
lumbricoses
Schistossoma
7. (PUC-PR) Com relação aos parasitas e às doenças que
II + + + causam, pode-se afirmar que:
mansoni

III
Ancylostoma
– – + I. A larva cercária, do ‘Schistosoma mansoni’, penetra
duodenale
no homem pela pele, causando-lhe a esquistossomose.
Taenia
IV + + + II. A teníase é doença causada pela ‘Taenia solium’ ou
solium
No quadro anterior, sobre os parasitas causadores da pela ‘Taenia saginata’.
ascaridíase, esquistossomose, ancilostomose e teníase, o III. A cisticercose é doença causada pela larva da ‘Taenia
sinal + indica a presença da característica e o sinal – in- solium’.
dica a ausência da característica. Estão corretas, apenas: IV. A lombriga ou ascaridíase é doença causada pelo ‘As-
a) I e II. caris lumbricoides’.
b) I e III. V. A opilação ou amarelão é doença causada pelo ‘Neca-
c) II e III. tor americanus’ ou pelo ‘Ancylostoma duodenale’.
d) I e IV.
VI. A filariose, que pode originar a elefantíase, é cau-
e) II e IV.
sada pela ‘Wuchereria bancrofti’.
5. (UFSM) “O fenômeno El Niño, de ocorrência aperiódi- Estão corretas:
ca, atua sobre a climatologia terrestre, ocasionando
seca e/ou inundação em áreas geográficas onde não a) todas.
ocorreriam naturalmente. Estudos climatológicos estão b) apenas I, II, III, IV e V.
relacionando, entre outros fatores, a ocorrência do El c) apenas I, II, IV, V e VI.
Niño a um aumento na taxa de doenças endêmicas nos d) apenas II, III, IV e VI.
países do ‘terceiro mundo’.” e) apenas I, III, V e VI.
“Galileu”, abril de 2002, n°. 129.
Considerando essa afirmação, pode-se inferir que, em 8. (PUC-MG) O termo verminose indica uma série de par-
zonas geográficas onde ocorram inundações, deve au- asitas que atacam a população de modo geral. Nosso
mentar a ocorrência de: país é marcado por grande dispersão de verminoses de
Norte a Sul. São causas comuns de verminose, EXCETO:
a) doença de Chagas, malária, dengue e filariose.
b) amebíase, malária, dengue e filariose. a) condições precárias de saneamento básico.
c) doença de Chagas, filariose, dengue e triquinose. b) baixa participação nas vacinações em massa.
d) malária, teníase, tricomoníase e amarelão. c) condições socioeconômicas das populações.
e) dengue, filariose, amarelão e triquinose. d) falta de planejamento de moradias.

103
9. (UFRN) Caros candidatos; a) ancilóstomos e andar calçado.
b) ancilóstomos e vestir-se bem.
Vocês estão convidados a fazer um passeio numa área de Mata
c) lombrigas e andar calçado.
Atlântica, onde verão um maravilhoso ecossistema.
d) lombrigas e lavar bem as verduras.
Nesse passeio, vocês estarão em contato com a natureza, verão e) tênias e comer carne bem passada.
de perto a diversidade da fauna e da flora, compreenderão como
as espécies se inter-relacionam, se reproduzem e como se dão al- 2. (UFMG) A ingestão frequente de terra por crianças é
guns fenômenos biológicos nos seres que vivem ali e até naque- um comportamento que pode indicar:
les que visitam esse ambiente. a) anemia, como consequência de necatoríase.
Vocês terão a oportunidade de verificar de que maneira o homem b) desnutrição, por deficiência de minerais para re-
pode interferir nesse meio, alterando-o, e quais as consequências posição de energia.
disso. Também serão convocados a responder a questões básicas c) fome, pois a terra ingerida produzirá sensação de
no campo da Biologia. Para tanto, contarão com a companhia saciedade.
de Ribossomildo, um experiente pesquisador, que lhes servirá de d) parasitose por Ascaris porque a ingestão de terra
guia. Ele dispõe de material para ilustrar, quando necessário, essa reduz a infestação.
atividade de campo. e) raquitismo, portanto as crianças buscam, instintiva-
Fiquem tranquilos: vocês estão preparados, e o passeio será mui- mente, o cálcio necessário ao seu crescimento.
to proveitoso, pois Ribossomildo só lhes dará informações cien-
3. (Mackenzie) Conforme o ciclo evolutivo, os parasitas
tificamente corretas. Vamos lá?!!!
são classificados em monogenéticos e digenéticos. No
O grupo constata que, na área desmatada, há uma grande quan- primeiro caso, quando seu ciclo se passa num único
tidade de lixo despejado por moradores das proximidades, o que hospedeiro e no segundo caso, quando se desenvolve
certamente contribui para aumentar o número de casos de as- em dois hospedeiros, o intermediário e o definitivo. Um
caridíase. Esse aumento acontece porque parasita considerado monogenético é:
a) os vermes presentes no lixo podem ser levados a) Ascaris lumbricoides.
pela poeira e contaminar os alimentos.
b) Taenia sollium.
b) as larvas do helminto causador dessa doença po- c) Trypanosoma cruzi.
dem contaminar a água potável e, a partir daí, infec-
d) Leishmania brasiliensis.
tar o homem.
e) Wuchereria bancrofti.
c) os ovos depositados no lixo originam larvas que
penetram na pele de pessoas que andem descalças 4. (UERN) Uma criança, moradora da zona rural de Mos-
por essa área. soró-RN, apresentou os seguintes resultados em um
d) os ovos do verme podem ser veiculados por insetos hemograma.
que têm como criadouros o próprio lixo.
Elementos Nível
10. (PUC-PR) As doenças entéricas são adquiridas princi- Hemácias Normal
palmente pela ingestão de água ou de alimentos contam- Hemoglobina Inferior ao Normal
inados com fezes. A contaminação fecal do alimento e da
água potável costuma ocorrer em comunidades pobres Neutrófilos Normal
e subdesenvolvidas, nas quais o saneamento básico é Eosinófilos Superior ao Normal
deficiente. Assinale a opção que contém apenas doenças Linfócitos Normal
causadas por parasitas que vivem no trato intestinal.
Plaquetas Normal
a) Esquistossomose, tripanossomíase, febre tifoide e cólera.
b) Disenterias amebiana e bacteriana, esquistossomose Assinale a alternativa que apresenta o quadro clínico
e malária. dessa criança.
c) Cólera, ancilostomose, elefantíase e malária. a) Hemorragia e verminose.
d) Peste bubônica, dengue, cólera e febre tifoide. b) Anemia e reação alérgica.
e) Ancilostomose, ascaridíase, teníase e cólera. c) Anemia ferropriva e verminose.
d) Anemia falciforme e infecção bacteriana.

E.O. Complementar 5. Assinale a alternativa incorreta.


a) Dentre as principais verminoses causadas por ver-
1. (PUC-Camp) Monteiro Lobato criou o Jeca Tatu, um mes nematelmintos podemos citar: ascaridíase, ancil-
personagem típico da zona rural, que era magro, pálido, ostomose, elefantíase, enterobiose e tricuríase.
andava descalço e mal vestido, além de ter o intestino b) A doença chamada larva migrans cutânea, também
cheio de vermes. Os vermes intestinais responsáveis pelo conhecida como Bicho-geográfico, é causada pelo
estado do Jeca e o que as pessoas devem fazer para não verme Ancylostoma braziliensis e Ancylostoma caninum,
adquiri-los são, respectivamente: nematódeos que parasitam o intestino de cães e gatos.

104
c) A enterobiose, muito conhecida como filariose, é provo- a) Identifique a verminose que acometia o Jeca Tatu
cada pelo Enterobius vermicularis, conhecido como oxiúro. e o verme causador da mesma. Com base nas carac-
d) Também chamada de ancilostomíase, amarelão ou terísticas do personagem Jeca Tatu, descritas no texto
opilação, a ancilostomose pode ser causada por dois e relacionadas à verminose, explique por que chegou
tipos de nematódeos com ciclos semelhantes. a essa conclusão.
e) A ascaríase é transmitida ao homem através de b) Enumere duas medidas profiláticas que poderiam
água e alimentos contaminados. ser implantadas para diminuir ou resolver a incidência
dessa verminose.

E.O. Dissertativo 7. (UFES) A ascaridíase, doença causada pelo Ascaris lum-


bricoides, atinge cerca de 60% da população brasileira.
Essa doença, de endemia rural, como era entendida out-
1. (FAAP) Qual o agente patogênico causador do am- rora, passa cada vez mais a ser um problema urbano.
arelão? Como ocorre a contaminação e onde se dá a
fixação do referido agente no hospedeiro?

2. Em 1978, exames médicos realizados em 4790 es-


colares de 28 estabelecimentos de ensino de primeiro
grau, localizados em São Paulo, revelaram que 22,31%
são anêmicos e 90% têm pelo menos um tipo de verme.
Destes 90%, 67,8% são portadores de, no mínimo, três
a) Identifique o sexo dos animais da figura e dê suas
espécies diferentes de vermes. Cite duas medidas pro-
características morfológicas diferenciais.
filáticas gerais no combate às verminoses.
b) Uma professora relatou que um aluno, ao tossir,
3. (FAA-SP) Em que doenças parasitárias: expeliu com a expectoração algumas larvas de lom-
briga. Descreva o caminho percorrido por esses para-
a) o verme adulto vive, preferencialmente, no sistema sitas, desde a sua entrada no organismo humano até
linfático humano? o momento em que o fato ocorreu.
b) a larva do parasita passa pelo meio aquático, após c) É característico dos vermes parasitas produzirem
sair do caramujo? grandes quantidades de ovos. Uma fêmea de Ascaris pro-
duz cerca de 200 mil ovos por dia, que são eliminados
4. (UFF) A ascaridíase e a ancilostomose, causadas re-
juntamente com as fezes do hospedeiro. Descreva dois
spectivamente pelo Ascaris lumbricoides e pelo Ancy-
fatores que justifiquem a necessidade de os Ascaris elim-
lostoma duodenale, são consideradas parasitoses in-
inarem esse elevado número de ovos no meio externo,
testinais. No entanto, essas parasitoses podem também
relacionando esses fatores ao ciclo de vida dos parasitas.
causar lesões pulmonares.
a) Considerando o ciclo desses parasitas, explique por 8. (UFRJ) A figura abaixo representa o ciclo de vida de
que eles são capazes de causar lesões pulmonares. um parasito, responsável por uma doença que no mun-
b) Cite um método profilático para prevenir cada uma des- do atinge 120 milhões de pessoas. No Brasil, de acordo
sas parasitoses e justifique a eficácia do método citado. com os estudos desenvolvidos pelo Centro de Pesquisa
Aggeu Magalhães, cerca de 100 mil pessoas, na área
5. (UFC) A filariose ou elefantíase é uma doença frequen- metropolitana do Recife, são provavelmente portado-
te em regiões tropicais, inclusive no Brasil, e é causada ras dessa doença.
por vermes nematoides da espécie Wuchereria bancrofti Adap. [online]. Disponível: www.globo.com/ noticias/
e transmitida por um mosquito do gênero Culex. saude/20000403/4j2krp.htm [capturado em 15/10/2000]
a) Que sistema do organismo é afetado e qual a con-
sequência?
b) Mencione duas medidas profiláticas para evitar a
elefantíase.

6. (UFES) Jeca Tatu, personagem de Monteiro Lobato,


era um matuto que vivia descalço, magro, cansado,
desanimado e com pele amarelada de tanto verme
que tinha. Mas, segundo o autor, o Jeca não era
daquele jeito, apenas estava assim. Esse personagem
foi criado para criticar a falta de atenção do poder
público para com o homem do campo, que em grande
parte era acometido de verminose muito comum nos
trópicos. Podese inferir o tipo de verminose com base
na aparência física, na falta de ânimo e nos pés des-
calços do personagem.

105
a) Como é conhecida a doença causada por esse parasito? c) 4 e 6, pois envolvem o extermínio do transmissor
b) Quais os efeitos causados por esse parasito no cor- da doença.
po humano? d) 1, 4 e 6, pois atingirão todas as fases do ciclo de
vida do agente causador da doença, incluindo o seu
9. Para onde vão as larvas da lombriga e do ancilósto- hospedeiro intermediário.
mo depois que entram no nosso organismo? Que pro-
e) 3 e 5, pois prevenirão a contaminação do hospe-
blemas de saúde esses vermes podem trazer?
deiro intermediário pelas fezes das pessoas doentes e a
10. Onde vivem os Nematelmintes, vermes de corpo ci- contaminação de pessoas sãs por águas contaminadas.
líndrico?

E.O. Objetivas
E.O. Enem (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES 1. (Fuvest 2017) Procurando bem
Em uma aula de Biologia, o seguinte texto é apresentado: Todo mundo tem pereba
Marca de bexiga ou vacina
LAGOA AZUL ESTÁ DOENTE E tem piriri, tem lombriga, tem ameba
Os vereadores da pequena cidade de Lagoa Azul estavam dis- Só a bailarina que não tem
cutindo a situação da Saúde no Município. A situação era mais Edu Lobo e Chico Buarque, Ciranda da bailarina.
grave com relação a três doenças: Doença de Chagas, Esquistos-
somose e Ascaridíase (lombriga). A bailarina dos versos não contrai as doenças causadas
Na tentativa de prevenir novos casos, foram apresentadas várias por dois parasitas de importância para a saúde pública:
propostas: a lombriga (Ascaris lumbricoides) e a ameba (Entamo-
eba histolytica). Todo mundo, porém, pode-se prevenir
Proposta 1: Promover uma campanha de vacinação.
contra essas parasitoses, quando:
Proposta 2: Promover uma campanha de educação da popula-
ção com relação a noções básicas de higiene, incluindo fervura a) não nada em lagos em que haja caramujos e pos-
de água. sibilidade de contaminação com esgoto.
b) lava muito bem vegetais e frutas antes de ingeri-los crus.
Proposta 3: Construir rede de saneamento básico.
c) utiliza calçados ao andar sobre solos em que haja
Proposta 4: Melhorar as condições de edificação das moradias e
possibilidade de contaminação com esgoto.
estimular o uso de telas nas portas e janelas e mosquiteiros de filó.
d) evita picada de artrópodes que transmitem esses
Proposta 5: Realizar campanha de esclarecimento sobre os peri- parasitas.
gos de banhos nas lagoas.
e) não ingere carne bovina ou suína contaminada pe-
Proposta 6: Aconselhar o uso controlado de inseticidas. los ovos da lombriga e da ameba.
Proposta 7: Drenar e aterrar as lagoas do município.
2. (Fuvest) Um determinado animal adulto é desprovi-
1. (Enem) Para o combate da Ascaridíase, a proposta do de crânio e apêndices articulares. Apresenta corpo
que trará maior benefício social, se implementada pela alongado e cilíndrico. Esse animal pode pertencer ao
Prefeitura, será: grupo dos:
a) 1. a) répteis ou nematelmintos.
b) 3. b) platelmintos ou anelídeos.
c) 4. c) moluscos ou platelmintos.
d) 5. d) anelídeos ou nematelmintos.
e) 6. e) anelídeos ou artrópodes.
2. (Enem) Em relação à Esquistossomose, a situação é 3. (Fuvest) O ‘Ancylostoma’ é um parasita intestinal que
complexa, pois o ciclo de vida do verme que causa a provoca o “amarelão”, doença que se pode adquirir:
doença tem vários estágios, incluindo a existência de
a) por picada de um hemíptero (barbeiro).
um hospedeiro intermediário, um caramujo aquático
que é contaminado pelas fezes das pessoas doentes. b) comendo carne de porco mal cozida.
Analisando as medidas propostas, o combate à doença c) comendo carne bovina contaminada.
terá sucesso se forem implementadas: d) por picada de pernilongo.
a) 1 e 6, pois envolvem a eliminação do agente cau- e) andando descalço.
sador da doença e de seu hospedeiro intermediário. 4. (Unesp) Considere a afirmação:
b) 1 e 4, pois além de eliminarem o agente causador
“O ciclo de vida se completa em um único hospedeiro”.
da doença, também previnem o contato do transmis-
sor com as pessoas sãs. Trata-se de:

106
a) ‘Plasmodium falciparum’. a) Os Ascaris lumbricoides até os dias de hoje causam
b) ‘Trypanosoma cruzi’. problemas graves, principalmente em crianças desnu-
c) ‘Schistosoma mansoni’. tridas. Qual é a forma de transmissão desse parasita
ao homem e como podemos evitá-lo?
d) ‘Taenia solium’.
b) Os Ascaris lumbricoides são nematódeos que pos-
e) ‘Ascaris lumbricoides’.
suem sexos separados. É possível uma pessoa ter ver-
5. (Fuvest) No nematoide ‘Ascaris’, a pressão interna no mes de apenas um sexo? Justifique.
repouso é de 70 cm de água e chega a 400 cm de água
3. (Fuvest) O nematelminto Ascaris lumbricoides (lom-
quando o animal se locomove. Essas pressões elevadas
briga) é um parasita que provoca graves danos à saúde
são mantidas, com economia de energia, pela existên-
humana.
cia ao longo do corpo do animal de uma:
a) Quantos hospedeiros o Ascaris lumbricoides tem
a) musculatura circular. durante seu ciclo de vida?
b) musculatura longitudinal. b) Em que fase de seu ciclo de vida o Ascaris lumbri-
c) musculatura circular e uma longitudinal. coides entra no corpo humano?
d) cutícula extremamente inelástica. c) Em que parte do corpo humano ocorre a reprodu-
e) exoesqueleto. ção do Ascaris lumbricoides?
d) Que medidas podem evitar a contaminação do am-

E.O. Dissertativas
biente por Ascaris lumbricoides?

4. (Unifesp) Cantiga para adormecer Lulu


(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) Lulu, lulu, lulu, lulu,
1. (Unesp) Considere a ilustração publicitária, publicada vou fazer uma cantiga
na revista Almanaque do Biotônico, de 1935. para o anjinho de São Paulo
que criava uma lombriga.

[…]

A lombriga devorava
seu pão,
a banana, o doce, o queijo,
o pirão.

[…]

Lulu, lulu, lulu, lulu,


pois eu faço esta cantiga
para o anjinho de São Paulo
que alimentava a lombriga.
(Cecília Meireles. Ou isto ou aquilo.)
Na ilustração, Monteiro Lobato diagnostica o caipira com No poema, a autora descreve a lombriga (Ascaris lum-
a doença conhecida popularmente como “amarelão”. bricoides) no singular, como se fosse um único indiví-
Cite um dos vermes que causa essa doença e uma duo, como ocorrem com as solitárias (Taenia solium).
medida para sua prevenção, justificando-a. Explique a Diz, também, que a lombriga devorava todo alimento
razão do nome popular da doença e o que isso tem a ingerido por Lulu.
ver com a “canseira do caipira”, tal como retratado a) Lombrigas e solitárias (tênias) não pertencem ao
por Monteiro Lobato. mesmo filo animal. Ao comparar o processo digestivo
das lombrigas e da solitária, constata-se que o mais
2. (Unicamp) Depois da descoberta dos restos mortais parecido com o dos seres humanos é o das lombrigas.
do rei Ricardo III em um estacionamento na Inglaterra, Que características do filo das lombrigas e do filo da
em 2012, e do início de um movimento para rever a solitária permitem tal constatação?
péssima imagem do monarca – cristalizada pela peça b) Em geral, o alimento do hospedeiro já chega dige-
Ricardo III, de Shakespeare –, um novo achado volta a rido até a lombriga e a solitária. Uma vez ingeridos,
perturbar sua memória. Foram encontrados, nos restos de que maneira os nutrientes são distribuídos a todas
mortais do rei, ovos de lombriga (Ascaris lumbricoides). as partes do corpo desses animais?
Os ovos estavam na região intestinal do rei e não foram
5. (Unifesp) Em um centro de saúde, localizado em uma
encontrados em nenhum outro local dos restos mortais região com alta incidência de casos de ascaridíase (lom-
e nem em torno da ossada. briga, ‘Ascaris lumbricoides’), foram encontrados folhe-
(Adaptado de Folha de São Paulo, 04/09/2013, tos informativos com medidas de prevenção e combate
Caderno Ciência, edição online.) à doença. Entre as medidas, constavam as seguintes:

107
I. Lave muito bem frutas e verduras antes de serem
ingeridas.
E.O. Fixação
II. Ande sempre calçado. 1. D 2. B 3. B 4. A 5. B
III. Verifique se os porcos – hospedeiros intermediários da 6. A 7. A 8. B 9. D 10. E
doença – não estão contaminados com larvas do verme.
IV. Ferva e filtre a água antes de tomá-la.
O diretor do centro de saúde, ao ler essas instruções,
E.O. Complementar
determinou que todos os folhetos fossem recolhidos, 1. A 2. A 3. A 4. C 5. C
para serem corrigidos.
Responda. E.O. Dissertativo
a) Quais medidas devem ser mantidas pelo diretor, 1. O amarelão, conhecido por opilação ou doença de Jeca Tatu,
por serem corretas e eficientes contra a ascaridíase? é causado pelos vermes Ancylostoma duoenale e Necator ameri-
Justifique sua resposta. canus, cujas larvas penetram na pele humana, causando a contami-
b) Se nessa região a incidência de amarelão também nação. A fixação do agente hospedeiro se dá no intestino delgado.
fosse alta, que medida presente no folheto seria eficaz 2. Saneamento básico com tratamento de água e esgotos, fossas
para combater tal doença? Justifique sua resposta. sépticas, o uso de calçados, cuidado com os alimentos e cam-
6. (Fuvest) “Humilhação dessas lombrigas / humilhação panhas educativas para melhorar a higiene pessoal nas regiões
de confessá-las (...) / o que é pior: mínimo verme / quinze atingidas pelas verminoses.
centímetros modestos (...) / enquanto Zé, rival na escola 3.
(...), / ele expeliu entre ohs! e ahs! (...) / formidável tênia a) Filariose ou elefantíase, sendo que o agente cau-
porcina: / a solitária de três metros.” sador é o verme Wuchereria bancrofti.
b) Esquistossomose e fasciolose. A esquistossomose é
(C.D. Andrade, “Dupla Humilhação”)
causada pelo verme Schistosoma mansoni enquanto
Lombrigas e solitárias (tênias) pertencem a grupos ani- que a fasciolose é causada pela Fasciola hepática.
mais distintos e, apesar da ‘humilhação’ do protagonista,
ele teria argumentos biológicos para afirmar que as lom- 4.
brigas apresentam maior complexidade que as tênias. a) Embora as espécies Ascaris lumbricoides e Ancylosto-
ma duodenale sejam considerados parasitas intestinais,
a) A quais filos animais pertencem a lombriga e a em seu ciclo vital, as larvas caem na circulação, e dessa
tênia, respectivamente? forma são encaminhadas para o coração e em seguida
b) Cite duas novidades evolutivas do filo da lombriga são levadas para os pulmões, lesando-os também.
em relação ao filo da tênia. b) A transmissão da ascaridíase é oral, desta forma a
profilaxia pode ser feita através da higienização ade-
7. (Unicamp) Animais triploblásticos podem ser acelo- quada dos alimentos e das mãos. Já para a ancilosto-
mados, pseudocelomados ou celomados. Considere o mose, recomenda-se o uso de calçados e roupas, para
esquema a seguir do corte transversal de um embrião, impedir a penetração dos parasitas através da pele.
e responda:
5.
a) Qual dos três níveis de organização está represen- a) A filariose é uma doença parasitária causada por
tado? Justifique. vermes nematoides (as filarias) da espécie Wuchere-
b) O que está indicado por I, II, III e IV? ria bancrofti, que, na fase adulta, vivem no sistema
linfático do homem contaminado e causam a ob-
strução dos vasos e gânglios linfáticos, levando à for-
mação de edemas e inchaços.
b) As principais medidas profiláticas consistem em:
I. Uso de mosquiteiros ou cortinas impregnados com in-
seticidas para limitar o contato entre o mosquito e o ho-
mem; aplicação de inseticidas de efeito residual, na parte
interna das residências, para eliminar as formas adultas do
inseto Culex sp; aplicação de métodos para limitar o de-
senvolvimento do mosquito na fase larval, em locais como
latrinas e fossas, através do uso de biocidas (larvicidas);
Gabarito II. Tratamento em massa das populações humanas
que residem nos focos endêmicos da doença;
III. Informar as comunidades das áreas afetadas da
E.O. Aprendizagem doença e das medidas profiláticas que podem ser ado-
tadas para a sua redução ou até a eliminação, como a
1. B 2. C 3. A 4. B 5. D identificação dos criadouros potenciais do mosquito no
domicílio e peridomicílio (ao redor das casas), estimu-
6. C 7. B 8. A 9. A 10. B lando essa atividade pela própria comunidade.

108
6. A infecção por lombriga causa cólicas intestinais e náusea.
a) O Jeca Tatu foi contaminado pelo verme Ancylos- Problemas pulmonares como bronquite e pneumonia podem ser
toma duodenale ou Necator americanus, causador causados pelos dois parasitas em decorrência do ciclo de vida que
da verminose Ancilostomíase, também conhecida apresentam.
como ancilostomose ou amarelão. O indivíduo com
ancilostomose apresenta, assim como o Jeca Tatu, a 10. Muitos nematelmintos são de vida livre, vivendo em ambien-
pele amarelada, desânimo ou cansaço, sintomas da tes aquáticos ou terrestres, no entanto, podem apresentar espé-
anemia causada pela perda de hemácias do sangue, cies parasitas de vegetais ou animais, inclusive o ser humano.
sendo elas o alimento do verme. Além disso, o perso-
nagem caipira anda de pés descalços, forma pela qual
o verme penetra na pele, e infecta o corpo humano.
E.O. Enem
b) Para diminuir ou resolver a incidência do amarelão, 1. B 2. E
deve-se adotar medidas profiláticas como saneamen-
to básico ou instalações sanitárias adequadas, para
evitar contaminação pelos ovos presentes nas fezes,
E.O. Objetivas
além da utilização de calçados, impedindo a penetra- (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
ção do parasita através da pele. 1. B 2. D 3. E 4. E 5. D
7.
a) Na figura A pode-se observar a lombriga fêmea,
que apresenta dimensões maiores. Na figura B, pode-
E.O. Dissertativas
-se observar a lombriga macho, menor que a fêmea, (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
com a extremidade posterior curvada, além da pre- 1. O amarelão é causado pelos vermes nematelmintes Ancylos-
sença de espículas copulatórias. toma duodenale e Necator americanus. Uma forma de preven-
b) O ciclo da contaminação por lombrigas se inicia ção é andar calçado, pois as larvas infestantes desses vermes
pela ingestão de ovos embrionados, presentes em se desenvolvem no solo e perfuram ativamente a pele humana.
alimentos mal-higienizados e nas mãos. Após a ab- O nome popular “amarelão” decorre do aspecto amarelado da
sorção, as larvas eclodem no intestino delgado, e pele do portador. Os vermes mordem a mucosa do intestino del-
em seguida perfuram a parede intestinal, e caindo gado, causando perda de sangue. A canseira do Jeca é consequ-
na circulação porta. Nessa etapa, as larvas passam ência de um quadro crônico de anemia.
pelo fígado, veia cava inferior, coração e atingem os
pulmões, onde sofrem muda e perfuram os alvéolos 2.
pulmonares. Em seguida, seguem para as vias respi- a) A transmissão do Ascaris lumbricoides dá-se pela in-
ratórias superiores, e são deglutidas junto à saliva, gestão dos ovos embrionados do verme em alimentos
e chegam novamente ao intestino delgado, onde é ingeridos crus e mal-lavados e/ou água contaminada
possível seu desenvolvimento até o estágio adulto, por esgoto. Pode-se evitar essa infestação ingerindo
realizando o processo de reprodução. alimentos crus bem lavados e bebendo água tratada.
c) A eliminação de elevado número de ovos é ne- b) Sim. A ingestão de apenas um ovo do verme pro-
cessária porque com a eliminação das fezes, há uma vocará o desenvolvimento de um adulto macho ou
perda considerável dos mesmos. Alem disso, para a fêmea, uma vez que o Ascaris lumbricoides é uma
continuidade do ciclo parasitário, os ovos precisam espécie dioica, ou unissexuada.
encontrar condições adequadas de temperatura e
3.
umidade, garantindo o desenvolvimento dos embri-
ões e a consequente infestação de mais hospedeiros. a) O Ascaris lumbricoides é um endoparasita monoxeno, isto
é, apresenta apenas um hospedeiro durante seu ciclo vital.
8. b) O Ascaris lumbricoides é adquirido através da in-
a) A figura representa a contaminação por Filariose, gestão de ovos embrionados presentes, geralmente,
também conhecida como elefantíase. em alimentos ingeridos crus e mal-lavados ou em
b) Quando infectado pelo nemátodo Wuchereria ban- água não tratada.
crofti, o organismo humano apresenta acúmulo de
c) O A. lumbricoides se reproduz no intestino delgado
líquido intersticial, causado pela obstrução dos cap-
humano.
ilares linfáticos, principalmente dos localizados nas
pernas, braços, mamas e bolsa escrotal. d) Saneamento básico e tratamento dos doentes evi-
tam a contaminação ambiental pelos ovos dos ver-
9. Após penetrarem no organismo humano, as larvas da lom- mes eliminados com as fezes humanas.
briga e do ancilóstomo alojamse no lúmen intestinal, e em se-
guida migram para a corrente sanguínea, sendo levados para 4.
o fígado, coração e pulmões. Em seguida, rompem os alvéolos a) As lombrigas são nematelmintos com tubo diges-
pulmonares e sobem pela traqueia, onde são deglutidas e atin- tório completo.
gem mais uma vez o intestino. A infecção por ancilóstomo pode Nos platelmintos de vida livre, o tubo digestório é in-
levar à anemia e fraqueza, pela perda de sangue nas lesões na completo, sem ânus. Nos parasitas, o tubo digestório
parede do intestino delgado provocadas pelos parasitas. é reduzido ou ausente (solitárias).

109
b) Em lombrigas e solitárias não existe um sistema
circulatório. Os nutrientes absorvidos são distribuídos
por difusão.
5.
a) Devem ser mantidas as medidas I e IV. A ascaridía-
se é transmitida através de alimentos ou água conta-
minados com ovos do verme parasita.
b) A medida eficaz contra o amarelão seria a II. O
amarelão é adquirido principalmente ao andar des-
calço sobre a terra onde vivem as larvas infestantes
dos parasitas ‘Necator americanus’ e ‘Ancylostoma
duodenale’.

6.
a) A lombriga pertence ao filo dos nematelmintos. A
tênia ao filo platelmintos.
b) Os nematelmintos apresentam como novidades
evolutivas:
I. tubo digestório completo (com boca e ânus);
II.pseudoceloma como cavidade corpórea.
7.
a) Pseudocelomado porque apresenta cavidade cor-
pórea (III) parcialmente revestida por mesoderme (II).
b) I – ectoderme, II – mesoderme, III – pseudoceloma
e IV – endoderme.

110
CÓDIGOS HIERÁRQUICOS
Os códigos a seguir foram elaborados para ajudar o aluno a identificar os temas dos exercícios realizados, ajudando-o a mapear seus
pontos fortes e seus pontos fracos. As numerações aqui dispostas, portanto, possuem correspondências didáticas no seu material teórico.

E.O. APRENDIZAGEM E.O. ENEM


Exercícios Códigos Exercícios Códigos
1 3 1 3
2 5 2 3a7
3 6
4 3a7 E.O. OBJETIVAS
(UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
5 3
6 3 Exercícios Códigos
7 3 1 3
8 6 2 1.1
9 1 3 5
10 5 4 3
5 1.1
E.O. FIXAÇÃO
Exercícios Códigos E.O. DISSERTATIVAS
(UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
1 3
Exercícios Códigos
2 5
1 5
3 6
2 3
4 3e5
3 3
5 6
4 3
6 3
5 3e5
7 3e6
6 1e3
8 3a7
7 1
9 3
10 3a7

E.O. COMPLEMENTAR
Exercícios Códigos
1 5
2 3
3 3
4 1
5 3a7

E.O. DISSERTATIVO
Exercícios Códigos
1 5
2 3a7
3 6
4 3e5
5 6
6 5
7 3
8 6
9 3e5
10 1

111
CITOLOGIA

113
AULAS Introdução à citologia
9 e 10
Competência: 4 Habilidade: 14

E.O. Aprendizagem 4. (PUC) Quando comemos em um restaurante, as sal-


adas de alface que são servidas não contêm, em geral,
sal ou nenhum tipo de condimento. As saladas são tem-
1. (UECE) Sobre o modelo mosaico fluido das membra- peradas apenas na hora de comer.
nas celulares, é correto afirmar-se que:
Esse procedimento evita que a salada murche rapida-
a) os componentes mais abundantes da membrana mente, pois, quando adicionamos sal e outros condi-
são fosfolipídios, proteínas e aminoácidos livres. mentos à salada:
b) a membrana tem constituição glicoproteica.
a) o meio externo torna-se hipotônico, e as células da
c) lipídios formam uma camada única e contínua, no
alface ficam túrgidas.
meio da qual se encaixam moléculas de proteína.
b) o meio externo torna-se isotônico, e as células da
d) a dupla camada de fosfolipídios é fluida, possui
alface ficam túrgidas.
consistência oleosa, e as proteínas mudam de posição
continuamente, como se fossem peças de um mosaico. c) o meio externo torna-se hipertônico, e as células da
alface sofrem plasmólise.
2. (IFSP) Durante uma aula de biologia sobre anfíbios, um d) o meio externo torna-se hipertônico, e as células
aluno perguntou o que aconteceria se um girino fosse co- da alface sofrem lise celular.
locado em um pote contendo água do mar. Seus colegas e) o meio externo torna-se isotônico, e as células da
de sala propuseram diversas hipóteses, alguns defenden- alface sofrem lise celular.
do que o girino iria morrer, outros que ele iria sobreviver.
Considerando as características típicas dos anfíbios, o 5. (UFG) Leia o texto a seguir.
mais provável é que, na situação proposta, o girino iria: A criação de peixes ósseos de água doce para fins comerciais
a) morrer, devido à entrada excessiva de água em seu corpo. impõe aos animais estresses decorrentes do manejo de rotina
b) morrer, devido à perda excessiva de água por sua pele. e doenças ocasionadas por protozoários. Para reduzir o apare-
c) sobreviver, pois sua pele é grossa e permeável. cimento dessas doenças utiliza-se banhos com solução de NaCl,
d) sobreviver, mesmo com uma entrada excessiva de em concentrações entre 2 a 5% com tempo de exposição varian-
água em seu corpo. do entre 20 segundos a 20 minutos.
e) sobreviver, pois ele apresenta glândulas especiais KUBITZA, Fernando. A versatilidade do sal na piscicultura.
na pele que o tornam imune à perda de água. Panorama da aquicultura, set./out. 2007. p. 14-23. (Adaptado).
De acordo com o texto, o controle de protozoários re-
3. (Acafe) A membrana plasmática é um envoltório celu- quer a utilização de solução salina em concentração su-
lar que delimita o espaço interno da célula. perior à fisiológica. Portanto, para que o banho salino
Quanto às suas propriedades e funções é correto afir- não cause a morte dos animais, ele deve ser breve o
mar, exceto: suficiente para impedir que os peixes:
a) A difusão facilitada ocorre com o auxílio de pro- a) inchem por absorção excessiva de água.
teínas transportadoras na membrana plasmática, do b) inchem por retenção de urina concentrada.
meio mais concentrado para o menos concentrado, c) inchem por ingestão de solução salina.
com baixo gasto energético.
d) desidratem por perda excessiva de água.
b) A osmose é a movimentação da água, através
e) desidratem por excreção de urina concentrada.
da membrana plasmática, quando há diferença nas
concentrações dos solutos entre o meio extra e in- 6. (UFRGS) Considere o enunciado abaixo e as quatro
tracelular. A movimentação ocorre sempre da solução propostas para completá-lo. No processo de transporte,
hipotônica para a hipertônica. através da membrana, pode ocorrer:
c) A difusão simples é a movimentação de partículas 1. a difusão facilitada, um tipo de transporte passivo.
(átomos, moléculas, íons etc.) para dentro ou para
fora da célula, sem gasto de energia, sempre do am- 2. o transporte passivo, a favor do gradiente de con-
biente mais concentrado para menos concentrado. centração.
d) A membrana plasmática apresenta semipermeabilidade, 3. o transporte ativo, feito com gasto de energia.
ou permeabilidade seletiva, uma vez que permite a entra- 4. a difusão simples, independentemente do gradiente
da de certas substâncias úteis à célula e a saída de outras. de concentração.

114
Quais propostas estão corretas? c) A pinocitose é o processo usado pelas células para
englobar partículas pequenas e sólidas.
a) Apenas 2.
d) Na fagocitose, a célula emite pseudópodes que en-
b) Apenas 2 e 4.
volvem a partícula a ser englobada.
c) Apenas 1, 2 e 3.
e) As bolsas citoplasmáticas que contêm o material
d) Apenas 1, 2 e 4. englobado por pinocitose são chamadas fagossomas.
e) Apenas 1, 3 e 4.

7. (UFRGS) A membrana plasmática é uma estrutura que


atua como limite externo da célula, permitindo que esta E.O. Fixação
realize suas funções. Com relação à membrana plasmá-
1. (UEMG) Nos autos de condenação de revoltosos do
tica, considere as afirmações abaixo.
Brasil Colônia, como Tiradentes, era comum constar
I. Sua estrutura molecular tem como com ponentes bá- que, além da pena de morte e do esquartejamento dos
sicos lipídeos e proteínas. corpos, seus bens seriam confiscados e suas terras se-
II. Os fosfolipídeos apresentam uma região hidrofílica riam salgadas, para que nada mais ali nascesse. O ato
que fica voltada para o ambiente não aquoso. de salgar a terra realmente provoca a morte das plan-
III. O esteroide colesterol é um lipídeo presente na tas porque o excesso de sal na terra:
membrana plasmática de células animais e vegetais. a) dificulta a absorção de íons minerais pelas raízes,
Quais estão corretas? por transporte ativo.
a) Apenas I. b) impede a ação das proteínas transportadoras das
membranas das células da raiz.
b) Apenas II.
c) estimula maior absorção de água pelas células da
c) Apenas I e III.
raiz, provocando turgescência e lise celular.
d) Apenas II e III.
d) impede a absorção de água, através de osmose,
e) I, II e III. pelas células da raiz, aumentando a concentração os-
8. (FGV) A figura ilustra a maneira como certas molé- mótica do solo.
culas atravessam a membrana da célula sem gastar
energia, o que é denominado transporte __________. 2. (Cefet-MG) O processo de osmose, caracterizado pela
Tal processo ocorre __________ gradiente de concen- passagem de solvente de um meio hipotônico (menos
tração e é utilizado para a passagem de __________. concentrado) para um meio hipertônico (mais concen-
trado) ajuda a controlar a diferença na concentração de
sais em todas as células vivas. Sabe-se que o consumo
superior a 2 g de sódio por pessoa ao dia é prejudicial à
saúde, pois causa a(o):
a) hemólise das hemácias.
b) acúmulo de colesterol nas artérias.
c) aumento do volume do sangue circulante.
d) interferência na transmissão do impulso nervoso.
e) intensa eliminação de urina com altas taxas de sal.
Assinale a alternativa que completa, correta e respecti- 3. (UFPR) As figuras abaixo representam a variação do
vamente, as lacunas da oração. volume celular e da relação entrada/saída de água, ao
a) facilitado – independentemente do – micromoléculas longo do tempo, em três tipos celulares diferentes:
b) passivo – a favor do – aminoácidos e monossacarídeos célula animal, célula vegetal e protozoário. No tempo
c) ativo – contra o – íons zero, as células foram mergulhadas em água pura.
d) fagocitário – na presença de – polissacarídeos
e) celular – na ausência de – peptídeos

9. (UFSM) Os transportes através da membrana


plasmática podem ser feitos a favor do gradiente de
concentração ou contra ele. No entanto, quando as
moléculas são grandes demais, as células recorrem a
outros mecanismos, como a endocitose e exocitose. É,
então, correto afirmar:
a) A exocitose é denominada clasmocitose, quando
libera exclusivamente resíduos grandes durante a di-
gestão celular.
b) No conjunto de processos da exocitose, não está incluí-
da a liberação de hormônios para o metabolismo celular.

115
6. (Cesgranrio)

As figuras A, B e C correspondem, respectivamente, a:


a) animal, protozoário e vegetal.
b) animal, vegetal e protozoário.
c) protozoário, animal e vegetal. O esquema anterior representa o processo de:
d) protozoário, vegetal e animal. a) osmose, onde as moléculas de solvente migram da solu-
e) vegetal, protozoário e animal. ção mais concentrada para a solução menos concentrada.
4. (UFPA) Numerosos exemplos de atividade de trans- b) osmose, onde as moléculas de soluto migram da solu-
porte pela da membrana são vistos durante a atividade ção menos concentrada para a solução mais concentrada.
fisiológica dos rins. Por exemplo: o HCO3 formado in- c) difusão, onde as moléculas de soluto tendem a se
tracelularmente é devolvido por difusão para a cir- distribuir homogeneamente, migrando da região mais
culação sistêmica por um transportador Cℓ–/HCO3 na concentrada para a região menos concentrada.
região basolateral da célula renal, enquanto o H+ entra d) difusão, onde as moléculas de soluto tendem a se
no lúmen do túbulo renal por uma das duas bombas de distribuir homogeneamente, migrando da região me-
prótons apicais, H+/ ATPase ou H+ – K+/ATPase. nos concentrada para a mais concentrada.
Sobre os solutos transportados e seus trans portadores e) transporte ativo, onde as moléculas de soluto ten-
e estas atividades direcionadas através da membrana dem a se distribuir homogeneamente, já que ocorre
plasmática da célula renal, é correto afirmar: gasto de energia.
a) O transporte direcionado de HCO3 e de H+ na
membrana plasmática da célula renal consome ATP. 7. (Unirio) As células animais apresentam um revesti-
b) H+/ATPase é uma bomba iônica de atuação similar mento externo específico, que facilita sua aderência,
à Na+ – K+/ATPase, e ambas atuam a favor do gradi- assim como reações a partículas estranhas, como, por
ente de concentração dos solutos. exemplo, as células de um órgão transplantado. Esse
c) O transportador Cℓ–/HCO3 regula a alcalose me- revestimento é denominado:
tabólica por transporte ativo. a) membrana celulósica.
d) A difusão do HCO3 pela membrana da célula ocorre b) glicocálix.
a favor do gradiente de concentração do soluto. c) microvilosidades.
e) A atuação da H+/ATPase ou da H+– K+/ATPase na d) interdigitações.
célula renal gera despolarização de membrana.
e) desmossomos.
5. (Unioeste) Considerando que a existência e a integri-
8. (UEL) Considere os seguintes componentes químicos:
dade da membrana plasmática são fundamentais para
a célula, é correto afirmar que esta estrutura: I. lipídios
a) contém moléculas de lipídios que são incapazes II. açúcares
de se deslocarem, não permitindo a passagem de III. proteínas
substâncias entre os meios extracelular e intracelular.
IV. ácidos nucleicos
b) permite, pelo processo de osmose, a passagem de solu-
tos em direção a maior concentração de suas moléculas. Assinale a alternativa que identifica corretamente os
c) possibilita a célula manter a composição intracelular componentes básicos de cada estrutura considerada.
igual a do meio extracelular, em relação à água, sais
1) MEMBRANA PLASMÁTICA
minerais e macromoléculas.
d) para a realização do transporte ativo, proteínas de 2) PAREDE CELULAR
membrana atuam como bombas de íons, capturando a) (1) I e II, (2) III e IV
ininterruptamente íons de sódio (Na+) e mantendo igual
b) (1) I e III, (2) II
concentração entre os meios extracelular e intracelular.
c) (1) I e IV, (2) II
e) permite o movimento de fosfolipídios que lhes con-
fere um grande dinamismo, pois deslocam-se contin- d) (1) II, (2) II e III
uamente sem perder o contato uns com os outros. e) (1) III, (2) I e III

116
9. (Unirio) A membrana plasmática apresenta algumas
transformações, que procedem como especializações
destinadas a aumentar o poder de absorção da célula
ou a permitir o seu deslocamento. São exemplos dessas
especializações, respectivamente,
a) desmossomas e interdigitações.
b) vacúolos e plastos.
c) cariomembrana e peroxissoma.
d) microvilos e cílios.
e) interdigitações e glioxissomas.

E.O. Complementar As células vegetais apresentam estruturas que não são


encontradas nas células animais. Com base nas ilustra-
ções acima e nos seus conhecimentos, assinale a alterna-
1. (LBMEC-RJ) O núcleo celular foi descoberto pelo tiva que apresentar estruturas que são encontradas so-
pesquisador escocês Robert Brown, que o reconheceu mente em células vegetais em relação às células animais.
como componente fundamental das células. O nome es-
a) Cromatina e complexo de Golgi.
colhido para essa organela expressa bem essa ideia: a
palavra “núcleo”, de acordo com o dicionário brasileiro, b) Plastídios e parede celular.
significa centro ou parte central. A respeito da constitu- c) Membrana plasmática e ribossomo.
ição e função do núcleo celular, julgue as afirmativas, d) Parede celular e mitocôndria.
como FALSAS ou VERDADEIRAS: d) Cloroplasto e mitocôndria.
I. O núcleo só é encontrado em células eucariontes, por- 4. (UEL) Na tabela, a seguir, estão assinaladas a presen-
tanto as bactérias não apresentam essa organela. ça (+) ou a ausência (-) de alguns componentes encon-
II. Existem células eucariontes com um único núcleo, trados em quatro diferentes tipos celulares (A, B, C e D).
células com vários núcleos e outras células anucleadas.
Componentes Tipos Celulares
III. O núcleo abriga o código genético das células, uma
vez que dentro dele se encontram os cromossomos que A B C D
contém a informação genética. envoltório nuclear + - + -
IV. A carioteca é o envoltório nuclear, que impede a ribossomos + + + +
troca de qualquer tipo de material entre o núcleo e o mitocôndrias + - + -
restante da célula. clorofila - + + -
a) V – V – F – F retículo endoplasmático + - + -
b) F – F – F – V
Os tipos celulares: A, B, C e D pertencem, respectiva-
c) V – F – V – F
mente, a organismos:
d) V – V – V – F
a) procarioto heterótrofo, eucarioto heterótrofo, pro-
e) V – F – V – V
carioto autótrofo e eucarioto autótrofo.
2. (CFT-MG) Dentre as doenças citadas, aquela em que b) procarioto autótrofo, eucarioto autótrofo, eucarioto
seu agente causador NÃO apresenta carioteca é a: heterótrofo e procarioto heterótrofo.
a) giardíase. c) eucarioto heterótrofo, procarioto heterótrofo, procar-
ioto autótrofo e eucarioto autótrofo.
b) leptospirose.
d) eucarioto autótrofo, procarioto autótrofo, eucarioto
c) leishmaniose. heterótrofo e procarioto heterótrofo.
d) doença de Chagas. e) eucarioto heterótrofo, procarioto autótrofo, eucari-
3. (CFT-SC) Observe as figuras abaixo: oto autótrofo e procarioto heterótrofo.

E.O. Dissertativo
1. (UnB) Produtos de limpeza, como sabão, detergente,
desentupidor de pia e alvejante, geralmente utilizados
em residências, apresentam, na sua composição, com-
postos como hidróxido de sódio (NaOH) e hipoclorito
de sódio (NaClO). A esse respeito, julgue o item a seguir.
Considerando-se que, para extrair DNA de uma célula,
seja necessária a destruição das membranas, é correto
inferir que, para tal procedimento, as células devam ser
expostas a um detergente.

117
2. (UFTM) Em um experimento, que buscava encontrar 5. (Udesc) As células dos seres vivos são recobertas por
a solução ideal para atuar como soro fisiológico, hemá- uma finíssima película denominada membrana plasmá-
cias humanas foram adicionadas em quatro tubos de tica. Ela apresenta cerca de 7,5 nanômetros de espes-
ensaio (1, 2, 3 e 4) contendo diferentes concentrações sura, não sendo possível a sua visualização em micros-
salinas. Após determinado intervalo de tempo, as célu- cópio ótico. Entre as suas funções estão a de proteção
las foram analisadas e as variações do volume foram e reconhecimento celular, e a de transporte de substân-
indicadas em um gráfico. cias para dentro e fora da célula.
a) Identifique e nomeie as estruturas indicadas pelas
letras A, B e C, na figura abaixo.
A B

C
Figura: Membrana plasmática (Amabs & Martho, 2001).

a) Considerando os resultados obtidos, qual dos tubos b) Diferencie transporte ativo de transporte passivo.
contém a solução ideal de soro fisiológico que poderia c) Explique o mecanismo da osmose.
ser injetado na circulação de um indivíduo? Explique.
b) Suponha que as concentrações internas de células 6. (UFG) Os protozoários são organismos unicelulares
vegetais e de hemácias sejam iguais e que fossem uti- e predominantemente heterotróficos, com maioria de
lizadas células vegetais no tubo 1, no lugar de hemácias. vida aquática e apresentam diversificadas relações com
Explique o que ocorreria com o volume vacuolar das os demais seres vivos. Esses organismos, embora uni-
células vegetais e por que elas não sofreriam lise celular. celulares, são complexos, pois desempenham todas as
funções de animais pluricelulares, como a respiração, a
3. (Udesc) “Todas as células, sejam procarióticas ou eu- alimentação e a reprodução. Em uma experiência labo-
cariotas, possuem na superfície uma película limitante ratorial, protozoários coletados em uma represa foram
que é chamada membrana plasmática. Entre outras colocados num recipiente com água do mar. Dessa for-
funções, essa película mantém separada do ambiente ma, explique:
externo a estrutura altamente organizada da matéria a) o que acontecerá a esses protozoários.
viva, controlando a entrada e saída de substâncias.” b) o mecanismo celular relacionado a essa experiência.
(LINHARES, S., F. Gewandsznajder. Biologia hoje.
São Paulo: Ática, 2001, v. 1, p. 105).
7. (UFRJ) O manitol tem uma estrutura semelhante ao
O atual modelo para a estrutura da membrana é conhe- monossacarídeo manose. Por ter sabor adocicado, o
manitol frequentemente é usado na confecção de balas
cido como “modelo do mosaico fluido” e foi proposto
e doces. Ao contrário do açúcar comum, porém, o mani-
por S. J. Singer e G. L. Nicholson, em 1972.
tol não é absorvido pelo intestino, de modo que uma in-
Elabore um desenho esquemático do modelo do mo- gestão exagerada de produtos contendo manitol pode
saico fluido e indique seus componentes: fosfolipídios, causar diarreia. Médicos se aproveitam das proprieda-
proteínas e glicídios. des osmóticas do manitol e o administram oralmente
em altas concentrações para que a diarreia resultante
4. (UFPR) O atual modelo de estrutura da membrana esvazie o intestino de pacientes antes de exames de
plasmática celular é conhecido por modelo do mosai- imagens. Explique de que maneira altas doses de mani-
co fluido, proposto em 1972 pelos pesquisadores Sin- tol provocam a diarreia.
ger e Nicholson. Como todo conhecimento em ciência,
esse modelo foi proposto a partir de conhecimentos 8. (UFRJ) A variação da pressão osmótica do sangue de
prévios. Um importante marco nessa construção foi o duas espécies de caranguejos é apresentada no gráfico
experimento descrito a seguir. Hemácias humanas, que a seguir.
só possuem membrana plasmática (não há membranas
pressão osmótica do sangue

internas) foram lisadas (rompidas) em solução de de- 2,0


tergente, e os lipídios foram cuidadosamente dispersos caranguejo 1
na superfície da água. Foi então medida a área ocupada
por esses lipídios na superfície da água e ficou consta-
1,0 caranguejo 2
tado que ela correspondia ao dobro do valor da super-
fície das hemácias.
a) Que conclusão foi possível depreender desse experi-
mento, com relação à estrutura das membranas celulares?
1,0 2,0
b) Baseado em que informação foi possível chegar a
pressão osmótica do ambiente
essa conclusão?

118
Qual dessas espécies regula a pressão osmótica do san-
gue? Justifique sua resposta. E.O. UERJ
Exame de Qualificação
E.O. Enem 1. (UERJ) Uma suspensão de células animais em um
meio isotônico adequado apresenta volume igual a 1
1. (Enem) Para explicar a absorção de nutrientes, bem
L e concentração total de íons sódio igual a 3,68 g/L.
como a função das microvilosidades das membranas das
células que revestem as paredes internas do intestino A esse sistema foram acrescentados 3 L de água destilada.
delgado, um estudante realizou o seguinte experimento: Considerando não haver rompimento da membrana
Colocou 200 mℓ de água em dois recipientes. No primei- plasmática, com a adição de água destilada, o citosol
ro recipiente, mergulhou, por 5 segundos, um pedaço das células sofre a seguinte alteração:
de papel liso, como na FIGURA 1; no segundo recipien- a) aumento da densidade
te, fez o mesmo com um pedaço de papel com dobras b) diminuição do volume de água
simulando as microvilosidades, conforme FIGURA 2. Os
c) aumento da concentração de íons
dados obtidos foram: a quantidade de água absorvida
pelo papel liso foi de 8 mℓ, enquanto pelo papel dobra- d) diminuição da concentração de proteínas
do foi de 12 mℓ. 2. (Uerj) Um pesquisador verificou que a substância por
ele estudada apresentava como efeito, em meio de cul-
tura de linfócitos, a diminuição da concentração intrace-
5 cm lular do íon potássio. A explicação admitida pelo pesqui-
sador para essa diminuição foi a ocorrência de alterações
na função de, pelo menos, um dos seguintes sistemas: a
10 cm
bomba de sódio-potássio, os canais de transporte passi-
vo de potássio ou a síntese de ATP na célula.
Figura 1
Os gráficos a seguir mostram possíveis alterações nas
5 cm
funções de cada um desses sistemas; o ponto 0 repre-
senta a função normal, na ausência da substância es-
tudada, e o sinal positivo e o negativo representam,
respectivamente, o aumento e a diminuição da função.
10 cm

Figura 2

Com base nos dados obtidos, infere-se que a função das


microvilosidades intestinais com relação à absorção de
nutrientes pelas células das paredes internas do intes-
tino é a de:
a) manter o volume de absorção.
b) aumentar a superfície de absorção.
c) diminuir a velocidade de absorção.
d) aumentar o tempo de absorção.
e) manter a seletividade na absorção.
O gráfico no qual cada um dos três sistemas apresenta
2. Alimentos como carnes, quando guardados de ma- uma alteração compatível com o efeito da substância é
neira inadequada, deterioram-se rapidamente devido à o de número:
ação de bactérias e fungos. Esses organismos se instalam a) I
e se multiplicam rapidamente por encontrarem aí con- b) II
dições favoráveis de temperatura, umidade e nutrição.
c) III
Para preservar tais alimentos é necessário controlar a
d) IV
presença desses microrganismos. Uma técnica antiga e
ainda bastante difundida para preservação desse tipo de 3. (UERJ) Em um experimento realizado em um labora-
alimento é o uso do sal de cozinha (NaCl). tório escolar, duas tiras de batata foram mergulhadas
Nessa situação, o uso do sal de cozinha preserva os ali- por 10 minutos, uma na solução A e a outra na solução
mentos por agir sobre os microrganismos: B. Os resultados, após este tempo, estão resumidos na
a) desidratando suas células. tabela adiante.
b) inibindo sua síntese proteica.
Solução condição da tira de batata
c) inibindo sua respiração celular.
A amolecida
d) bloqueando sua divisão celular.
e) desnaturando seu material genético. B rígido

119
Em relação à tonicidade do citoplasma das células de
batata, as soluções A e B são respectivamente classifi-
cadas como:
a) hipotônica e isotônica
b) isotônica e hipertônica
c) hipertônica e hipotônica
d) hipotônica e hipertônica

4. (UERJ) Colocando-se hemácias humanas em diferen-


tes soluções com concentrações iônicas variáveis, po-
de-se exemplificar a influência que o grau de permea-
bilidade da membrana plasmática à água exerce sobre
a célula. As consequências desse experimento estão
demonstradas nos esquemas adiante. Cite os tipos de transporte das substâncias A e B,
respectivamente, através da membrana plasmática.
Justifique sua resposta.

E.O. Objetivas
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
1. (Fuvest) Nas figuras abaixo, estão esquematizadas
células animais imersas em soluções salinas de concen-
trações diferentes. O sentido das setas indica o movi-
mento de água para dentro ou para fora das células, e
a espessura das setas indica o volume relativo de água
que atravessa a membrana celular.
O esquema que representa o comportamento da hemácia,
ao ser colocada em um meio hipertônico, é o de número:
a) 1
b) 2
c) 3
d) 4

5. (UERJ) “Derrubamos a grande barreira que separa-


va os reinos animal e vegetal: a célula é a unidade da A ordem correta das figuras, de acordo com a concen-
matéria viva.” tração crescente das soluções em que as células estão
Essa afirmativa foi feita por cientistas ao descobrirem, imersas, é:
em 1839, aquilo que lírios, águas-vivas, gafanhotos, mi- a) I, II e III.
nhocas, samambaias e humanos têm em comum. b) II, III e I.
Pode-se dizer que todas as células dos seres acima cita- c) III, I e II.
dos têm as seguintes características: d) II, I e III.
a) centríolo e lisossomo e) III, II e I.
b) parede celular e mesossomo
c) núcleo individualizado e mitocôndria 2. (Fuvest) A figura abaixo representa uma célula de
uma planta jovem.
d) material nuclear disperso e cloroplasto

E.O. UERJ
Exame Discursivo
1. (UERJ) Em condições adequadas, células foram incu-
badas com as substâncias A e B. A partir do momento
inicial do experimento - tempo zero, foram medidas as
concentrações intra e extracelulares e estabelecida a
relação C(intra)/ C(extra), para cada substância A e B.
O gráfico abaixo mostra a variação dessas relações em
função do tempo de incubação. Considere duas situações:

120
1. a célula mergulhada numa solução hipertônica; 4. (Unicamp) Assinale a alternativa correta.
2. a célula mergulhada numa solução hipotônica. a) A substância A difunde-se livremente através da
Dentre as figuras numeradas de I a III, quais represen- membrana; já a substância B entra na célula por um
tam o aspecto da célula, respectivamente, nas situações transportador que, ao se saturar, mantém constante a
1 e 2? velocidade de transporte através da membrana.
b) As substâncias A e B atravessam a membrana da
mesma forma, porém a substância B deixa de entrar
na célula a partir da concentração de 2mg/mL.
c) A quantidade da substância A que entra na célula é
diretamente proporcional a sua concentração no meio
extracelular, e a de B, inversamente proporcional.
d) As duas substâncias penetram na célula livremen-
a) I e II. te, por um mecanismo de difusão facilitada, porém a
b) I e III. entrada da substância A ocorre por transporte ativo,
c) II e I. como indica sua representação linear no gráfico.
d) III e I. 5. (Unesp) Devido à sua composição química –a membra-
e) III e II. na é formada por lipídios e proteínas– ela é permeável a
muitas substâncias de natureza semelhante. Alguns íons
3. (Fuvest) A tabela a seguir compara a concentração também entram e saem da membrana com facilidade,
de certos íons nas células de 'Nitella' e na água do lago devido ao seu tamanho. ... No entanto, certas moléculas
onde vive essa alga. grandes precisam de uma ajudinha extra para entrar na
célula. Essa ajudinha envolve uma espécie de porteiro,
Concentração de íons em mg/L que examina o que está fora e o ajuda a entrar.
Na+ K+ Mg2+ Ca2+ Cℓ– (Solange Soares de Camargo, in Biologia, Ensino
Médio. 2.ª série, volume 1, SEE/SP, 2009.)
células 1980 2400 260 380 3750
água do lago 28 2 36 26 35 No texto, e na ordem em que aparecem, a autora se refere
a) ao modelo mosaico-fluido da membrana plasmáti-
Os dados permitem concluir que as células dessa alga ca, à difusão e ao transporte ativo.
absorvem:
b) ao modelo mosaico-fluido da membrana plasmáti-
a) esses íons por difusão. ca, à osmose e ao transporte passivo.
b) esses íons por osmose. c) à permeabilidade seletiva da membrana plasmáti-
c) esses íons por transporte ativo. ca, ao transporte ativo e ao transporte passivo.
d) alguns desses íons por transporte ativo e outros d) aos poros da membrana plasmática, à osmose e à
por osmose. difusão facilitada.
e) alguns desses íons por difusão e outros por osmose. e) aos poros da membrana plasmática, à difusão e à
permeabilidade seletiva da membrana.
TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO
6. (Fuvest) Na figura a seguir, as setas numeradas in-
Hemácias de um animal foram colocadas em meio de cultura em dicam o sentido do fluxo de água em duas células.
vários frascos com diferentes concentrações das substâncias A e I
B, marcadas com isótopo de hidrogênio. Dessa forma os pesqui- Água Vacúolo
sadores puderam acompanhar a entrada dessas substâncias nas II contrátil
hemácias, como mostra o gráfico apresentado a seguir.

III

Vacúolo

Célula vegetal Ameba


Qual das alternativas identifica corretamente os pro-
cessos responsáveis pelos fluxos indicados?
a) I – osmose, II – osmose, III – osmose.
b) I – osmose, II – osmose, III − transporte ativo.
c) I – osmose, II – transporte ativo, III – transporte ativo.
d) I – transporte ativo, II – transporte ativo, III – osmose.
e) I – transporte ativo, II – transporte ativo, III – trans-
porte ativo.

121
7. (Fuvest) Assinale a alternativa que, no quadro a se- 3. (Unicamp) Ao estudar para o vestibular, um candi-
guir, indica os compartimentos celulares em que ocor- dato percebeu que ainda tinha dúvidas em relação aos
rem a síntese de RNA e a síntese de proteínas, em ani- processos de difusão simples, transporte passivo facili-
mais e em bactérias. tado e transporte ativo através da membrana plasmáti-
ca e pediu ajuda para outro vestibulando. Este utilizou
Animais Bactérias a figura a seguir para explicar os processos. Para testar
síntese de síntese de síntese de síntese de se o colega havia compreendido, indicou os processos
RNA proteínas RNA proteínas como A, B e C e solicitou a ele que os associasse a três
a) núcleo citoplasma núcleo citoplasma exemplos. Os exemplos foram: (1) transporte iônico nas
núcleo núcleo citoplasma citoplasma
células nervosas; (2) passagem de oxigênio pelas brân-
b)
quias de um peixe; (3) passagem de glicose para o inte-
c) núcleo citoplasma citoplasma citoplasma
rior das células do corpo humano.
d) citoplasma núcleo citoplasma núcleo
a) Indique as associações que o candidato deve ter
e) citoplasma citoplasma citoplasma citoplasma
feito corretamente. Explique em que cada um dos
processos difere em relação aos outros.

E.O. Dissertativas
b) Em seguida, o candidato perguntou por que a al-
face que sobrou do almoço, e tinha sido temperada

(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) com sal, tinha murchado tão rapidamente. Que expli-
cação correta o colega apresentou?

1. (Unicamp) Os fungos são organismos eucarióticos


heterotróficos unicelulares ou multicelulares. Os fungos
multicelulares têm os núcleos dispersos em hifas, que
podem ser contínuas ou septadas, e que, em conjunto,
formam o micélio.
a) Mencione uma característica que diferencie a célu-
la de um fungo de uma célula animal, e outra que di-
ferencie a célula de um fungo de uma célula vegetal.
b) Em animais, alguns fungos podem provocar into-
xicação e doenças como micoses; em plantas, podem 4. (Unifesp) O esquema representa parte da membrana
causar doenças que prejudicam a lavoura, como a plasmática de uma célula eucariótica.
ferrugem do cafeeiro, a necrose do amendoim e a
vassoura de bruxa do cacau. Entretanto, os fungos
também podem ser benéficos. Cite dois benefícios
proporcionados pelos fungos.

2. (Unicamp) Duas fatias iguais de batata, rica em ami-


do, foram colocadas em dois recipientes, um com NaCℓ
5M e outro com H2O. A cada 30 minutos as fatias eram
retiradas da solução de NaCℓ 5M e da água, enxugadas
e pesadas. A variação de peso dessas fatias é mostrada
no gráfico a seguir.
a) A que correspondem X e Y?
b) Explique, usando o modelo do "mosaico fluido" para
a membrana plasmática, como se dá a secreção de pro-
dutos do meio intracelular para o meio extracelular.

5. (Fuvest) Os protozoários de água doce, em geral,


possuem vacúolos pulsáteis, que constantemente se
enchem de água e se esvaziam, eliminando água para o
meio externo. Já os protozoários de água salgada rara-
mente apresentam essas estruturas. Explique:
a) Explique a variação de peso observada na fatia de a) a razão da diferença entre protozoários de água
batata colocada em NaCℓ 5M e a observada na fatia doce e de água salgada, quanto à ocorrência dos va-
de batata colocada em água. cúolos pulsáteis.
b) Hemácias colocadas em água teriam o mesmo b) o que deve ocorrer com um protozoário de água
comportamento das células da fatia da batata em salgada, desprovido de vacúolo pulsátil, ao ser trans-
água? Justifique. ferido para água destilada.

122
Gabarito 6.
a) Quando colocados em água do mar, os protozoá-
rios de água doce vão apresentar a célula murcha em
E.O. Aprendizagem decorrência da saída de água da célula (meio interno)
para o meio externo (água salina), isto porque pos-
1. D 2. B 3. A 4. C 5. D suem citoplasma hipotônico em relação à água do mar.
6. C 7. A 8. B 9. D b) O processo observado nesse experimento ocorre
devido ao mecanismo de osmorregulação, onde ape-
nas o solvente se difunde pela membrana celular,
E.O. Fixação como no transporte passivo por osmose.
1. D 2. C 3. E 4. D 5. E 7. O manitol é osmoticamente ativo, desta forma, sua alta con-
centração local torna a luz do intestino hipertônica em relação ao
6. C 7. B 8. B 9. D sangue, forçando assim a saída da água corporal para a luz do
intestino, causando a diarreia.
E.O. Complementar 8. Pode-se observar no gráfico que o caranguejo 1 é capaz de
1. A 2. B 3. B 4. E regular a pressão osmótica, pois sua concentração osmótica do
sangue varia de modo diferente da pressão osmose a do meio.

E.O. Dissertativo E.O. Enem


1. A afirmação está correta, pois detergentes têm a capacidade
1. B 2. A
de dissolver a bicamada lipídica que compõe as membranas ce-
lulares, permitindo a extração do DNA celular.
2. E.O. UERJ
a) A curva 3 representa a solução de soro fisiológico
isotônica em relação ao conteúdo das hemácias, as-
Exame de Qualificação
sim, em contato com essa solução, não ocorre altera-
1. D 2. A 3. C 4. A 5. C
ção de volume dessas células.
b) O volume vacuolar das células vegetais aumenta E.O. UERJ
em decorrência do ganho osmótico de água. A pare-
de celular impede a lise dessas células. Exame Discursivo
3. 1. Transporte ativo e transporte passivo.
Glicídios O transporte de A ocorre mesmo contra um gradiente de con-
Glicídios
centração, como mostra a relação C(intra)/ C(extra) maior que 1.
Proteína
O transporte de B não ocorre contra um gradiente de concentra-
ção, atingindo o equilíbrio com C(intra)/ C(extra) igual a 1.
Fosfolipídeos

Proteína
E.O. Objetivas
4. (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
a) A partir desse experimento, pode-se concluir que as mem-
1. C 2. D 3. C 4. A 5. A
branas celulares são compostas por uma bicamada lipídica.
b) Pode-se concluir isso a partir da observação da área 6. B 7. C
ocupada pelos lipídios de membrana, dispersos na água,
que ocupam o dobro da área de superfície das hemácias.
5.
E.O. Dissertativas
a) Na figura, a estrutura indicada pela letra A é o gli- (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
cocálice, as proteínas estão representadas pela letra B 1.
e a letra C indica a bicamada de fosfolipídios. a) As células dos fungos apresentam parede celular
b) Durante o processo de transporte passivo, ocorre movi- composta de quitina, fato que não ocorre com as cé-
mentação a favor do gradiente de concentração e não há o lulas animais. As células vegetais armazenam polissa-
consumo de energia, enquanto no transporte ativo, há perda carídeos na forma de amido, enquanto as células dos
energética pois ocorre contra o gradiente de concentração. fungos armazenam glicogênio.
c) Osmose é o processo de difusão passiva da água através b) Os fungos produzem antibióticos utilizados no com-
de uma membrana semipermeável, onde a água se desloca bate às infecções bacterianas. São largamente utiliza-
do meio menos concentrado em soluto (meio hipotônico) dos na indústria de produção de bebidas alcoólicas e
para o meio mais concentrado em soluto (meio hipertônico). na panificação por realizarem fermentação alcoólica.

123
2.
a) Quando na presença da solução hipertônica NaCℓ
5M, a fatia de batata perde água por osmose, assim
perde peso, e ao ser colocada na água, a penetração
de água na célula justifica o ganho de peso.
b) Se hemácias forem colocadas em água, ocorreria
um ganho excessivo de água e a consequente rup-
tura da membrana plasmática, já que hemácias não
possuem parede celular, diferente das batatas que
possuem parece celular de celulose.
3.
a) A-2, não ocorre proteína carreadora nem consumo
de energia. O processo foi a favor do gradiente.
B-3, há proteína carreadora e não houve gasto de en-
ergia. O processo foi a favor do gradiente.
C-1, há proteína carreadora, e houve gasto de ener-
gia. O processo gasta energia.
b) Formou-se um meio hipertônico, portanto, as células do
alface sofreram plasmólise, perderam água por osmóse.
4.
a) X - lipídios
Y - proteína
b) As proteínas são moléculas carreadoras das
secreções celulares.
5.
a) A diferença entre os dois tipos de protozoários con-
siste no fato das espécies de água salgada serem iso-
tônicas em relação ao meio, enquanto as espécies de
água doce são hipertônicos em relação ao meio, e des-
sa forma eliminam o excesso de água que recebem por
osmose, por meio dos vacúolos pulsáteis ou contráteis.
b) Quando o protozoário de alga salgada, desprovi-
do de vacúolo pulsátil é colocado em água destilada,
ele sofre o processo de lise celular, provocado pela
entrada de água em excesso, por osmose, pois ele é
hipertônico em relação ao meio.

124
CÓDIGOS HIERÁRQUICOS
Os códigos a seguir foram elaborados para ajudar o aluno a identificar os temas dos exercícios realizados, ajudando-o a mapear seus
pontos fortes e seus pontos fracos. As numerações aqui dispostas, portanto, possuem correspondências didáticas no seu material teórico.

E.O. APRENDIZAGEM E.O. ENEM


Exercícios Códigos Exercícios Códigos
1 4.4 1 4.4.1
2 4.4.4 2 4.4.4
3 4.4 a 4.4.4
4 4.4.4 E.O. UERJ
EXAME DE QUALIFICAÇÃO
5 4.4.4
Exercícios Códigos
6 4.4.4
1 4.4.4
7 4.4
2 4.4.4
8 4.4.4
3 4.4.4
9 4.4.4
4 4.4.4
E.O. FIXAÇÃO 5 4.1.2 e 4.3
Exercícios Códigos
E.O. UERJ
1 4.4.4 EXAME DISCURSIVO
2 4.4.4 Exercícios Códigos
3 4.4.4 1 4.4.4
4 4.4.4
5 4.4 E.O. OBJETIVAS
6 4.4.4 (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)

7 4.4.1 Exercícios Códigos


8 4.4 1 4.4.4
9 4.4.1 2 4.4.4
3 4.4.4
E.O. COMPLEMENTAR 4 4.4.4
Exercícios Códigos 5 4.4 e 4.4.4
1 4.2 e 4.3 6 4.4.4
2 4.2 7 4.2 e 4.3
3 4.4.2
4 4.2 e 4.3 E.O. DISSERTATIVAS
(UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
E.O. DISSERTATIVO Exercícios Códigos
Exercícios Códigos 1 4.2 e 4.3
1 4.4 2 4.4.4
2 4.4.4 3 4.4.4
3 4.4 4 4.4
4 4.4 5 4.4.4
5 4.4.4
6 4.4.4
7 4.4.4
8 4.4.4

125
AULAS Citoplasma
11 e 12
Competência: 4 Habilidades: 13 e 14

E.O. Aprendizagem A sequência correta de preenchimento dos parênteses,


de cima para baixo, é:
1. O citoplasma, diferentemente do que muitos pen- a) 1 – 2 – 2 – 1.
sam, realiza movimentos que auxiliam no transporte b) 1 – 1 – 2 – 2.
de moléculas e na realização de reações químicas. Ao c) 1 – 2 – 2 – 2.
observar uma folha de elódea, uma planta aquática, por d) 2 – 1 – 1 – 1.
exemplo, é possível ver claramente correntes citoplas- e) 2 – 1 – 1 – 2.
máticas ocorrendo a todo tempo. Essas correntes são
denominadas de: 5. (IFCE) As organelas citoplasmáticas são estruturas
a) movimentos ameboides. celulares especializadas na realização de funções espe-
b) pseudópodes. cíficas. Na coluna da esquerda, encontram-se organelas
celulares e, na coluna da direita, importantes processos
c) ciclose.
fisiológicos relacionados a elas. Marque a sequência
d) contração celular.
que representa a correlação entre as duas colunas.
e) movimento ciliar.
Organelas Processos fisiológicos
2. (PUC-RS) O citoplasma celular é composto por orga- 1 – Ribossomo A – Respiração celular
nelas dispersas numa solução aquosa denominada ci-
2 – Retículo endoplasmático liso B – Síntese de lipídios
tosol. A água, portanto, tem um papel fundamental na
célula. Das funções que a água desempenha no citosol, C – Síntese de
3 – Lisossomo proteínas
qual não está correta?
D – Pinocitose,
a) Participa do equilíbrio osmótico. 4 – Mitocôndria
fagocitose e exocitose
b) Catalisa reações químicas. E – Realização da fo-
5 – Cloroplasto
c) Atua como solvente universal. tossíntese
d) Participa de reações de hidrólise.
a) 1A, 2B, 3D, 4C, 5E
e) Participa do transporte de moléculas. b) 1B, 2D, 3E, 4A, 5C
3. (UECE) O retículo endoplasmático e o complexo de c) 1C, 2B, 3D, 4A, 5E
Golgi são organelas celulares cujas funções estão rela- d) 1C, 2B, 3A, 4D, 5E
cionadas da seguinte forma: o complexo de Golgi: e) 1D, 2A, 3C, 4B, 5E
a) recebe proteínas sintetizadas no retículo endoplasmático. 6. (UPE) Num determinado hospital da Região Metro-
b) envia proteínas, nele sintetizadas, para o retículo politana do Recife, nasceu um menino com a síndro-
endoplasmático. me de Zellweger ou síndrome cérebro-hepatorrenal.
c) envia polissacarídeos, nele sintetizados, para o retí- Considerada uma doença raríssima, por ocorrer 1 em
culo endoplasmático. cada 50.000 a 100.000 nascimentos, é resultante do
d) recebe monossacarídeos sintetizados no retículo en- defeito no funcionamento de uma organela celular,
doplasmático, para o qual envia polissacarídeos. cuja função está relacionada com o armazenamento
da enzima catalase. Esta reage com o peróxido de
4. (UFRGS) No bloco superior abaixo, são citadas duas hidrogênio, substância tóxica que necessita da sua
estruturas celulares; no inferior, características dessas degradação, contribuindo com a desintoxicação do
estruturas. organismo, a partir da oxidação de substâncias ab-
sorvidas do sangue.
Associe adequadamente o bloco inferior ao superior.
1. Lisossomos Com base nessas informações, a organela celular a que
o texto se refere denomina-se:
2. Ribossomos
a) lisossomos.
( ) estão presentes em procariontes
b) peroxissomos.
( ) realizam digestão de nutrientes c) mitocôndrias.
( ) realizam autofagia d) ribossomose.
( ) constituem subunidades de tamanhos distintos e) glioxissomos.

126
7. (CFT-MG) Analise os seres decompositores nas figuras A alternativa que apresenta a sequência correta é:
1 e 2, segundo sua organização celular. a) V – F – F – F – V.
b) F – V – V – V – V.
c) F – F – V – V – V.
d) V – V – V – F – V.
e) V – V – V – F – F.

10. (Udesc) Assinale a alternativa correta quanto à célula.


a) O peroxissoma é responsável pelo armazenamento
das proteínas ligadas ao peróxido de nitrogênio e é
constituído por uma rede de túbulos separados.
Disponível em: <http://cienciabr.org/2010/
decompositores/>. Acesso em: 1 out. 2012. b) O retículo endoplasmático liso possui a função de
sintetizar proteínas e é constituído por uma rede de
Uma diferença entre eles é que os seres da figura 1 NÃO
túbulos separados.
apresentam, em suas células:
c) O retículo endoplasmático rugoso possui a função
a) carioteca. de sintetizar proteínas e é constituído por uma rede
b) ribossomos. de túbulos interconectados que se comunicam com o
c) parede celular. envoltório nuclear.
d) membrana plasmática. d) O complexo de Golgi possui algumas funções,
dentre elas, é responsável pela formação das mito-
8. (CFT-MG) (...) Apesar de erradicada das cidades brasi- côndrias e pela formação do espermatozoide. É cons-
leiras desde 1942, a febre amarela nunca sumiu do mapa. tituído por uma rede de túbulos interconectados que
O vírus persiste nas matas do Norte e Centro-Oeste, alo- permitem o armazenamento de lipídeos.
jando-se em macacos e sendo transmitido por mosquitos
e) O lisossomo possui a função de sintetizar lipídio e é
silvestres (...). Ao escapar da floresta, a doença pode ser
constituído por uma rede de lipídeos.
transmitida pelo Aedes aegypti, um mosquito comum na
cidade, transmissor também da dengue.
Disponível em: <http://super.abril.com.br/saude/ febre-
selva> Acesso em: 28 set. 2012. (Adaptado)
E.O. Fixação
Quanto à organização celular, os seres transmissores 1. (UFPR) Os vertebrados possuem grupos de células bas-
das doenças citados no texto classificam-se como: tante variados, com adaptações necessárias ao seu fun-
a) autótrofos. cionamento. Essas adaptações refletem-se, muitas vezes,
b) eucariontes. na própria estrutura celular, de modo que as células po-
c) unicelulares. dem tornar-se especializadas em determinadas funções,
d) procariontes. como contração, transmissão de impulsos nervosos, “ge-
ração” de calor, síntese de proteínas e lipídios, secreção
9. (UEPB) Observe o desenho abaixo, que representa um etc. Considere os resultados obtidos do estudo de duas
espermatozoide humano. Em seguida, analise as propo- células diferentes, apresentados na tabela.
sições e coloque V para as Verdadeiras e F para as Falsas.
Estrutura de duas células extraídas de
tecidos diferentes, observadas ao microscópio
Célula A Célula B
Filamentos de actina +++ +
Microtúbulos + ++
Retículo +++ ++
endoplasmático liso
Retículo + +++
( ) A estrutura 1 é o acrossomo, estrutura formada pela endoplasmático rugoso
fusão de vesículas do complexo golgiense e que con- Mitocôndrias +++ +++
tém enzimas que irão digerir os envoltórios do ovócito
Aparato de Golgi + +++
na fecundação.
Núcleo +++ +
( ) A estrutura 2 é a peça intermediária e apresenta mui-
tas mitocôndrias, responsáveis pela liberação da ener- Considerando os resultados, que função poderia ser de-
gia necessária à movimentação do espermatozoide. sempenhada pelas células A e B, respectivamente?
( ) A estrutura 3 é a cauda, originada a partir do centríolo. a) Contração e secreção.
( ) A estrutura 4 é o núcleo, que traz em seu interior os b) Síntese de lipídios e contração.
cromossomos pareados. c) Geração de calor e síntese de lipídios.
( ) 5 representa a cabeça do espermatozoide, onde en- d) Síntese de proteínas e geração de calor.
contramos o capuz acrossômico e o núcleo. e) Transmissão de impulso nervoso e síntese de proteínas.

127
2. (PUC-RS) Sabe-se que os mitocôndrios representam a do corpo humano. A maioria das células animais é apre-
célula importantes locais de utilização do oxigênio. Po- sentada por três partes: membrana plasmática, cito-
rém, além deles, temos outras organelas que também plasma e núcleo. Cada parte dessa constituição apre-
utilizam o oxigênio de maneira igualmente importante senta características e funções distintas que protegem
à vida celular, não formando, no entanto, ATP. e ajudam a manter o equilíbrio metabólico celular.
O texto acima se refere aos: Acerca das características e funções das organelas, assi-
nale a afirmativa INCORRETA.
a) lisossomos.
b) microtúbulos. a) O complexo golgiense é uma organela que apresenta ca-
c) peroxissomos. vidades em que há enzimas que sintetizam diversos tipos de
d) microfilamentos. lipídios, como os da membrana plasmática e os esteroides.
e) fagossomos. b) O glicocalix, encontrado na maioria das células ani-
mais, forma uma malha que retém nutrientes e enzimas
3. (UNEB) Bastante consumida no Brasil, a linguiça fres- ao redor da célula, de modo a manter nessa região um
cal está no barzinho da esquina e na mesa dos brasileiros. meio externo adequado.
Mas a qualidade do produto varia de região para região, c) Os peroxissomas ou microcorpos são pequenas
devido aos diferentes métodos de processamento empre- vesículas presentes em todas as células eucariontes.
gados, principalmente se for preparado de modo artesa- Nos vegetais, existe um tipo de enzima, que transfor-
nal, linguiça caseira. Nesta, os sais de cura, compostos adi- ma lipídios armazenados nas sementes em glicídios.
cionados a carnes com finalidade bactericida e também d) O retículo endoplasmático granuloso produz pro-
para dar-lhes cor e sabor atraentes, não conseguem con- teína para exportação, sendo bem desenvolvido em
trolar, mesmo sob refrigeração, a bactéria patogênica Sta- células glandulares que secretam hormônios e outros
phylococcus aureus, comum em contaminações nesse tipo produtos, cuja ação se dará fora dessas células.
de alimento. Os níveis de sal de cura usados em linguiças,
5. (UEPB) Complete as frases abaixo de forma a torná-
como o nitrito e o nitrato de sódio, são insuficientes para
las corretas:
combater S. aureus. Mas, como ainda não se tem espécies
químicas com ação bactericida igual ou superior à do ni- I. No processo de _______ A _______ a célula utiliza os li-
trito, nesse tipo de produto para combater essa e outras sossomos para renovação de estruturas de seu citoplasma.
bactérias, como a Salmonella, a espécie química ainda é II. O desenvolvimento de seres multicelulares depende
empregada. A higiene passa a ser então, segundo o pes- da morte programada de certas células. Nestas, a mem-
quisador, um item essencial para evitar que a linguiça ca- brana do lisossomo se rompe e as enzimas digestivas
seira seja contaminada durante o processo de produção. entram em contato com o citoplasma, destruindo-o.
A “cura de carnes” é um procedimento cujo fim é con- Este fenômeno biológico é regulado por genes e de-
servar a carne por um tempo maior a partir da adição de nominado _______ B _______.
sais, açúcar, condimentos e compostos que fixam a cor, III. No processo de _______ C _______, o material nutri-
conferem aroma agradável e evitam contaminação. Entre tivo, que entra na célula por fagocitose ou pinocitose, é
esses, estão os nitratos e nitritos, que dão cor avermelha- envolto por uma vesícula membranosa; essas vesículas
da ao alimento e funcionam como agente bacteriostático. se unem aos lisossomos, formando o vacúolo digestivo.
A alternativa que apresenta a sequência correta é:
(PERIGO oculto, 2009, p. 60-61).
a) A – apoptose; B – heterofagia; C – autofagia.
A respeito da organização celular característica dos or- b) A – heterofagia; B – autofagia; C – apoptose.
ganismos citados no texto, é correto afirmar:
c) A – autofagia; B – apoptose; C – heterofagia.
a) Apresentam envoltório interno delimitando o ma- d) A – apoptose; B – autofagia; C – heterofagia.
terial genético em um núcleo diferenciado. e) A – heterofagia; B – apoptose; C – autofagia.
b) Realizam síntese proteica exclusivamente em polis- 6. (IFSP) Abaixo está esquematizada uma célula vegetal.
somos livres espalhados no citoplasma celular.
c) São seres anaeróbios obrigatórios devido à ausên-
cia de organelas do tipo mitocôndrias em seu ambi-
ente citossólico celular.
d) Possuem maior virulência por causa da sua re-
sistência a baixas temperaturas devido à presença de
intensa área com retículos endoplasmáticos.
e) Os sais de cura são eficientes no controle bacteria-
no por interferir na síntese de esteroides nas cisternas
do complexo golgiense bacteriano.

4. (UERN) Praticamente, todas as células do corpo hu-


mano apresentam estruturas essenciais para o funcio-
namento do organismo. Essas estruturas, denominadas
organelas, estão presentes em quase todas as células

128
Sabendo-se que a estrutura 1 corresponde ao cloroplas- 9. (Unisc) A falta de uma enzima lisossômica nos lisos-
to e a estrutura 2 à mitocôndria, assinale entre as afir- somas das células de um indivíduo leva ao acúmulo, no
mativas abaixo a que está correta. citoplasma celular:
a) Os cloroplastos são exclusivos de seres eucariontes a) do produto da ação dessa enzima.
que realizam fotossíntese, enquanto as mitocôndrias b) do produto e substrato da ação dessa.
são encontradas nos seres eucariontes em geral. c) do substrato dessa enzima.
b) Cloroplastos captam oxigênio do meio para quebra d) dessa enzima.
da molécula de glicose com liberação de energia para e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.
a atividade celular.
c) As mitocôndrias contém o pigmento clorofila capaz 10. (UPE) A figura a seguir ilustra o processo de diges-
de captar energia luminosa, para a realização da fo- tão intracelular, no qual estão envolvidas várias orga-
tossíntese, que ocorre no interior de suas cristas. nelas celulares. Identifique as estruturas e/ou processos
d) As duas estruturas são encontradas em células eu- enumerados na figura a seguir:
carióticas de praticamente todos os seres vivos, exce-
to os organismos pertencentes ao grupo das algas.
e) As mitocôndrias realizam um processo vital de
transformação de energia luminosa em energia quí-
mica, que é armazenada em moléculas orgânicas.

7. (FGV) Observe a figura que ilustra uma possível expli-


cação, formulada pela pesquisadora Lynn Margulis, em
1981, para o processo de evolução das células eucarion-
tes a partir de um ancestral procarionte.

Estão corretas:
a) I – Endocitose; II – Peroxissomo; III – Retículo endo-
plasmático rugoso; IV – Vacúolo digestivo; V – Fagosso-
mo; VI – Exocitose.
b) I – Fagocitose; II – Lisossomo; III – Complexo de
Golgi; IV – Vacúolo autofágico; V – Corpo residual; VI
– Clasmocitose.
De acordo com a pesquisadora, o processo evolutivo c) I – Pinocitose; II – Vacúolo; III – Retículo endoplasmáti-
celular teria ocorrido em função: co liso; IV – Mitocôndria; V – Fagossomo; VI - Autofagia.
a) da internalização de organelas membranosas, tais d) I – Heterofagia; II – Ribossomo; III – Complexo de
como o lisossomo e o complexo de Golgi, a partir da Golgi; IV – Vacúolo; V – Exocitose; VI – Excreção celular.
simbiose com procariontes. e) I – Fagossomo; II – Grânulo de inclusão;
b) do surgimento do núcleo celular a partir da incor- III – Retículo endoplasmático liso; IV – Mitocôndria; V
poração de organismos primitivos procariontes seme- – Heterofagia; VI – Clasmocitose.
lhantes às bactérias.
c) do desenvolvimento de organelas membranosas,
tais como mitocôndrias e cloroplastos, a partir de in- E.O. Complementar
vaginações da membrana celular.
1. (UEL) Pode-se considerar a organização e o funcio-
d) da fagocitose de procariontes aeróbios e fotos- namento de uma célula eucarionte animal de modo
sintetizantes, originando os eucariontes autótrofos e análogo ao que ocorre em uma cidade. Desse modo, a
heterótrofos, respectivamente. membrana plasmática seria o perímetro urbano e o cito-
e) da formação de membranas internas e, posterior- plasma, com suas organelas, o espaço urbano. Algumas
mente, da endossimbiose de ancestrais das mitocôn- dessas similaridades funcionais entre a cidade e a célula
drias e dos cloroplastos. corresponderiam às vias públicas como sendo o retícu-
8. (UFRGS) A fotossíntese e a respiração celular, em lo endoplasmático, para o transporte e a distribuição de
termos energéticos e metabólicos, são caracterizadas, mercadorias; os supermercados como sendo o complexo
respectivamente, como processos: de Golgi, responsável pelo armazenamento de mercado-
rias, e a companhia elétrica como sendo as mitocôndrias,
a) endotérmicos e anabólicos. que correspondem à usina de força da cidade. Pode-se,
b) endotérmicos e catabólicos. ainda, considerar que a molécula de adenosina trifosfato
c) exotérmicos e anabólicos. (ATP) seja a moeda circulante para o comércio de merca-
d) exotérmicos e catabólicos. dorias. Assinale a alternativa que justifica, corretamente, a
e) isotérmicos e catabólicos. analogia descrita para as mitocôndrias.

129
a) Absorção de energia luminosa utilizada na produção 5. (UEPB) Observe o esquema abaixo, representativo de
de ATP. uma organela citoplasmática. Agora, utilizando-se do
b) Armazenamento de ATP produzido da energia de esquema e dos conhecimentos científicos atuais, anali-
substâncias inorgânicas. se as proposições que seguem, colocando V (Verdadei-
c) Armazenamento de ATP produzido na digestão dos ro) ou F (Falso).
alimentos.
d) Produção de ATP a partir da oxidação de substâncias
orgânicas.
e) Produção de ATP a partir da síntese de amido e
glicogênio.

2. (UFG) Leia o texto a seguir.


A teoria endossimbiótica, proposta pela bióloga Lynn Margulis,
indica que os primeiros eucariontes eram organismos anaeró-
bios, heterotróficos e que se alimentavam fagocitando bactérias
aeróbicas e fotossintetizantes. Essas bactérias fagocitadas pelos
eucariontes simples teriam mantido com eles relação simbiótica
harmônica e, com o tempo, passaram a constituir um só orga-
nismo. Essa teoria tem nos cloroplastos e mitocôndrias elemen-
tos-base de sua evidência, porque essas organelas apresentam:
( ) A complexidade destas organelas, o fato de possu-
a) membrana dupla: a interna seria da bactéria fago-
írem genes, capacidade de autoduplicação e a seme-
citada e a externa, do envoltório da célula eucarionte.
lhança genética e bioquímica com certas bactérias,
b) reprodução por brotamento, característica também
além da capacidade de síntese proteica, decorrente da
encontrada nas bactérias fagocitadas.
presença de 3 – DNA circular e 4 – mitorribossomos,
c) RNA circular compatível com o que existe no nú- sugerem que essas organelas sejam descendentes de
cleo das células eucariontes. seres procarióticos primitivos, que se instalaram no ci-
d) cinetoplastos, que foram incorporados às células toplasma de primitivas células eucarióticas. Essa hipó-
eucariontes. tese é conhecida como simbiogênese.
e) carapaça de proteína transferida para as células
( ) Em certos seres que apresentam reprodução sexua-
eucariontes.
da, estas organelas têm sempre origem materna; isto é
3. (UEG) Nos seres vivos, os processos celulares de trans- consequência do processo de degeneração que elas so-
formação de energia são realizados por meio de reações frem durante a formação do gameta masculino. Assim,
químicas. As reações químicas são processos nos quais doenças como mal de Alzheimer e síndrome de Leigh
moléculas reagem entre si, transformando-se em outras estão codificadas na estrutura 3, que são moléculas cir-
moléculas, chamadas de produto. A respeito dos processos culares de DNA, tendo sempre herança materna.
de transformação de energia nas células, é correto afirmar: ( ) Nestas organelas ocorre a fotossíntese, processo
a) nenhuma das atividades celulares envolveliberação no qual moléculas de CO2 e H2O reagem na presença
de energia na forma de calor. da energia luminosa proveniente do Sol, formando
b) as reações exergônicas que ocorrem na célula são glicídios e O2.
devidas à energia de ativação. ( ) Nestas organelas ocorre a respiração aeróbia, pro-
c) as reações químicas que liberam energia são cha- cesso em que moléculas orgânicas provenientes do
madas de endotérmicas e endogônicas. alimento reagem com O2, formando CO2, e H2O e li-
d) nas reações exergônicas ou exométricas, os reagen- berando energia, que é armazenada em moléculas de
tes possuem mais energia do que o produto, sendo que ATP, que serão utilizadas pela célula para fornecimento
parte da energia é liberada sob a forma de calor. de energia.
( ) No esquema acima, identificamos em 1 a membrana
4. (Fatec) “A silicose é uma doença muito comum em externa, que corresponde, na sua origem, à membrana
trabalhadores que lidam com amianto. Um dos compo- plasmática do eucarionte ancestral e, em 2, as mem-
nentes do amianto é a sílica, uma substância inorgânica branas internas, que correspondem, na sua origem, à
que forma minúsculos cristais que podem se acumular membrana plasmática das bactérias aeróbias ancestrais
nos pulmões. As células dos alvéolos pulmonares afeta-
dessas organelas.
das por estes cristais acabam sofrendo autólise”.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência
Essa doença está relacionada com organoides citoplas-
correta.
máticos denominados:
a) V – V – F – V – V
a) plastos.
b) lisossomos. b) V – F – F – V – V
c) dictiossomos. c) F – F – F – V – V
d) mitocôndrias. d) V – V – V – F – V
e) centríolos. e) V – F – F – V – F

130
E.O. Dissertativo 3. (UFG) As funções das células estão relacionadas com
sua estrutura e com sua atividade metabólica. Apresen-
ta-se abaixo uma tabela em que estão discriminadas,
1. (UFRN) Analise a ilustração que segue. em porcentagens, as extensões de membranas de algu-
mas organelas de duas células, A e B, provenientes de
dois órgãos diferentes.
Porcentagem de
Tipos de membrana área de membrana
Célula A Célula B
Membrana de retícul 35 60
o endoplasmático rugoso
Membrana de retículo 16 <1
endoplasmático liso
Membrana do complexo Golgi 7 10
Membrana externa da mitocôndria 7 4
Membrana interna da mitocôndria 32 17

a) Compare os dados das células A e B e indique em


qual delas predomina a atividade de destoxificação e
Com base na ilustração: em qual predomina a atividade de secreção. Justifique.
a) indique o tipo de célula representado, respectiva- b) Experimentos bioquímicos realizados com os dois
mente, por I, II e III; tipos celulares mostraram que a célula A apresentava
b) justifique a declaração que I faz para II; metabolismo energético mais elevado do que o da cé-
lula B. Como o resultado desses experimentos pode ser
c) apresente, sob o ponto de vista estrutural e funcio-
confirmado a partir dos dados fornecidos pela tabela?
nal, as razões que levam III a supor que possui algum
grau de parentesco com II; 4. (UFTM) Células humanas foram incubadas em dois
d) explique a dependência de IV em relação a I, a II ou a III. tubos durante alguns minutos. No tubo I havia aminoá-
cidos e no II havia ácidos graxos. Essas moléculas foram
2. (UnB) metabolizadas diferentemente por algumas organelas
presentes nas células: sistema golgiense, retículo endo-
plasmático rugoso (RER) e retículo endoplasmático liso
(REL), não necessariamente nessa ordem. A atividade
metabólica dessas organelas nos tubos I e II está expres-
sa nos gráficos 1 e 2, respectivamente.

Considerando a figura acima, que mostra, de forma


simplificada, a ação gênica em uma célula, julgue os
itens a seguir.
a) O gene 1 codifica uma proteína para exportação, e o
gene 2, uma proteína para ser utilizada no citoplasma.
b) O gene 3 codifica uma proteína que será utilizada
por uma organela que, em humanos, é transmitida à
prole somente pelo pai.
c) O gene 4 está ou em uma estrutura que é responsável
pela produção de energia, ou em uma estrutura que
pode estar envolvida em processos metabólicos re- a) A partir das curvas dos gráficos 1 e 2, explique os
sponsáveis pela captação de CO2 atmosférico. resultados obtidos.
d) A figura ilustra a ação gênica em uma célula pro- b) Qual dos gráficos poderia representar uma célula
cariótica. existente em uma gônada? Justifique sua resposta.

131
5. (UECE) Em uma prova de biologia, um aluno deparou-se a) Identifique os reinos A, B e C do esquema.
com duas figuras de células. Uma figura representava uma b) Além de envoltório nuclear, cite mais duas caracte-
célula vegetal e outra representava uma célula animal. rísticas que permitem diferenciar o reino A dos demais.
AA BB
8. (UFF) Quando se coloca água oxigenada em um ferimen-
to na pele, uma enzima localizada no interior de uma de-
terminada organela das células do tecido ferido cliva essa
água, provocando um borbulhamento sobre o ferimento.
a) Em que organela a enzima em questão se localiza?
b) Explique por que ocorre o borbulhamento sobre o
ferimento, descrevendo a reação e a enzima envolvida.
c) Um animal geneticamente modificado apresenta uma
Identifique qual das figuras, A ou B, representa a célula redução significativa da síntese das enzimas da organela
vegetal, citando as estruturas celulares que permitem identificada na resposta do item a. Nesse caso, o proces-
ao estudante identificá-la corretamente. Qual(is) destas so de detoxificação do etanol seria afetado? Justifique.
estruturas permite(m) utilizar a luz na produção da ma- d) Cite o nome e a função específica da organela iden-
téria orgânica de que necessita? tificada no item a, nas células vegetais.

6. (UFPR) O cultivo de células possibilita o estudo de 9. (UFRJ) O encéfalo humano é um dos órgãos que apre-
diversos processos moleculares sob condições bastante sentam maior irrigação sanguínea. Isto está relaciona-
controladas. O seguinte experimento foi realizado para do ao fato de suas células demandarem grande quanti-
comparar células em cultivo normais com células mu- dade de energia.
tantes: no meio de cultivo foram colocados nutrientes Explique de que maneira o grande volume de sangue
necessários ao crescimento das células, como polissa- contribui para a produção de energia nas células do en-
carídeos, proteínas e lipídios. Todas essas substâncias céfalo humano.
são normalmente endocitadas. A tabela abaixo mostra
os produtos metabólicos obtidos depois de as células
permanecerem por 24 horas no meio. E.O. Enem
Substância Produto do metabolismo 1. (Enem) Segundo a teoria evolutiva mais aceita hoje, as
fornecida mitocôndrias, organelas celulares responsáveis pela pro-
no meio de Células normais Células mutantes dução de ATP em células eucariotas, assim como os cloro-
cultivo plastos, teriam sido originados de procariontes ancestrais
polissacarídeos monossacarídeos polissacarídeos que foram incorporados por células mais complexas. Uma
característica da mitocôndria que sustenta essa teoria é a:
proteínas aminoácidos aminoácidos
lipídios ácidos graxos ácidos graxos
a) capacidade de produzir moléculas de ATP.
b) presença de parede celular semelhante à de procariontes.
A partir dos dados acima apresentados, responda: c) presença de membranas envolvendo e separando a
a) Qual a organela celular envolvida no defeito apre- matriz mitocondrial do citoplasma.
sentado pelas células mutantes? d) capacidade de autoduplicação dada por DNA cir-
b) Qual a provável causa do defeito apresentado? cular próprio semelhante ao bacteriano.
e) presença de um sistema enzimático eficiente às
7. (UFPR) O esquema abaixo apresenta a divisão dos reações químicas do metabolismo aeróbio.
diversos reinos de seres vivos, de acordo com algumas
características marcantes. 2. (Enem) Uma indústria está escolhendo uma linhagem de
microalgas que otimize a secreção de polímeros comestí-
veis, os quais são obtidos do meio de cultura de crescimen-
to. Na figura podem ser observadas as proporções de algu-
mas organelas presentes no citoplasma de cada linhagem.

132
Qual é a melhor linhagem para se conseguir maior ren-
dimento de polímeros secretados no meio de cultura? E.O. UERJ
a) I
b) II
Exame de Qualificação
c) III 1. (UERJ) Em embriões de alguns vertebrados, confor-
d) IV me ilustra a imagem, pode-se observar a presença de
e) V uma membrana interdigital que não estará presente
em filhotes de desenvolvimento normal por ocasião do
3. (Enem) A estratégia de obtenção de plantas trans- nascimento.
gênicas pela inserção de transgenes em cloroplastos,
em substituição à metodologia clássica de inserção do
transgene no núcleo da célula hospedeira, resultou no
aumento quantitativo da produção de proteínas re-
combinantes com diversas finalidades biotecnológicas.
O mesmo tipo de estratégia poderia ser utilizada para
produzir proteínas recombinantes em células de orga-
nismos eucarióticos não fotossintetizantes, como as
leveduras, que são usadas para produção comercial de
várias proteínas recombinantes e que podem ser culti- A perda desse tecido ocorre a partir de determinada
vadas em grandes fermentadores. fase do desenvolvimento, quando as células da mem-
Considerando a estratégia metodológica descrita, qual brana liberam em seu citoplasma enzimas que digerem
organela celular poderia ser utilizada para inserção de a si próprias.
transgenes em leveduras? A principal organela participante desse processo de
a) Lisossomo destruição celular é denominada:
b) Mitocôndria a) lisossomo.
c) Peroxissomo b) peroxissomo.
d) Complexo golgiense c) complexo de Golgi.
e) Retículo endoplasmático d) retículo endoplasmático rugoso.
4. (Enem) Para a identificação de um rapaz vítima de aci- 2. (UERJ) Durante o processo evolutivo, algumas or-
dente, fragmentos de tecidos foram retirados e submeti- ganelas de células eucariotas se formaram por endos-
dos à extração de DNA nuclear, para comparação com o simbiose com procariotos. Tais organelas mantiveram
DNA disponível dos possíveis familiares (pai, avô mater- o mesmo mecanismo de síntese proteica encontrado
no, avó materna, filho e filha). Como o teste com o DNA nesses procariotos.
nuclear não foi conclusivo, os peritos optaram por usar
Considere as seguintes organelas celulares, existentes
também DNA mitocondrial, para dirimir dúvidas.
em eucariotos:
Para identificar o corpo, os peritos devem verificar se há
1. mitocôndrias
homologia entre o DNA mitocondrial do rapaz e o DNA
mitocondrial do(a): 2. aparelho golgiense
3. lisossomas
a) pai.
4. cloroplastos
b) filho.
5. vesículas secretoras
c) filha.
6. peroxissomas
d) avó materna.
Nas células das plantas, as organelas que apresentam o
e) avô materno.
mecanismo de síntese proteica igual ao dos procariotos
5. (Enem) Mitocôndrias são organelas citoplasmáticas em correspondem às de números:
que ocorrem etapas do processo de respiração celular. a) 1 e 4.
Nesse processo, moléculas orgânicas são transformadas e, b) 2 e 3.
juntamente com o O2, são produzidos CO2 e H2O, liberando c) 3 e 6.
energia, que é armazenada na célula na forma de ATP.
d) 4 e 5.
Na espécie humana, o gameta masculino (espermato-
zoide) apresenta, em sua peça intermediária, um con- 3. (UERJ) O núcleo de uma célula eucariota, por ser 20%
junto de mitocôndrias, cuja função é: mais denso que o meio intracelular, tende a se deslocar
nesse meio. No entanto, é mantido em sua posição nor-
a) facilitar a ruptura da membrana do ovócito. mal pelo citoesqueleto, um conjunto de estruturas elás-
b) acelerar sua maturação durante a esperma togênese. ticas responsáveis pelo suporte das estruturas celulares.
c) localizar a tuba uterina para fecundação do gameta Em viagens espaciais, em condições de gravidade me-
feminino. nor que a da Terra, o esforço do citoesqueleto para
d) aumentar a produção de hormônios sexuais masculinos. manter esse equilíbrio diminui, o que pode causar alte-
e) fornecer energia para sua locomoção. rações no metabolismo celular.

133
As estruturas básicas dos componentes do citoesquele-
to são formadas por moléculas de: E.O. UERJ-Exame Discursivo
a) proteínas. 1. (UERJ) É possível marcar determinadas proteínas com
b) glicolipídios. um isótopo radioativo, a fim de rastrear sua passagem
c) polissacarídios. através da célula, desde a síntese até a excreção.
d) nucleoproteínas. O gráfico abaixo ilustra o rastreamento da passagem de
uma proteína marcada radioativamente por três com-
4. (UERJ) A técnica de centrifugação é usada para se-
partimentos celulares.
parar os componentes de algumas misturas. Pode ser
utilizada, por exemplo, na preparação de frações celula-
res, após o adequado rompimento das membranas das
células a serem centrifugadas.
Em um tubo apropriado, uma camada de homogeneiza-
do de células eucariotas rompidas foi cuidadosamente
depositada sobre uma solução isotônica de NaCℓ. Esse
tubo foi colocado em um rotor de centrífuga, equilibra-
do por um outro tubo.
O esquema a seguir mostra o rotor em repouso e em
rotação.

Considere as seguintes massas médias para algumas Indique a sequência do percurso seguido por essa proteína
organelas de uma célula eucariota: através dos três compartimentos celulares citados e a fun-
• mitocôndria: 2 × 10-8 g; ção de cada um dos compartimentos durante o percurso.
• lisossoma: 4 × 10-10 g;
2. (UERJ) Uma amostra de mitocôndrias e outra de cloro-
• núcleo: 4 × 10-6 g.
plastos foram colocadas em meios de incubação adequa-
O homogeneizado celular é centrifugado em rotação e dos ao metabolismo normal de cada organela.As amostras,
em tempo suficientes para sedimentar as organelas mi- preparadas na ausência de luz, foram iluminadas do início
tocôndrias, lisossomas e núcleos. até o final do experimento. Os gráficos abaixo indicam os
Essas organelas deverão depositar-se, a partir do fundo resultados obtidos, para cada uma das organelas, nos qua-
do tubo, na seguinte sequência: tro parâmetros medidos no experimento.
a) núcleos, mitocôndrias e lisossomas.
b) lisossomas, mitocôndrias e núcleos.
c) mitocôndrias, lisossomas e núcleos.
d) núcleos, lisossomas e mitocôndrias.

5. (UERJ) OBESIDADE
Proteína facilita a absorção de gorduras
A proteína FATP4, que tem um papel importante na absorção
da gordura pelo organismo, se presente em nível elevado nas
células que revestem pequenas saliências vasculares do intestino
delgado e responsáveis pelo transporte dos ácidos graxos dentro
do corpo, leva à obesidade, um problema de saúde...
(“Jornal do Brasil”, 24/09/99)
As pequenas saliências vasculares no intestino delgado
mencionadas acima consistem na seguinte estrutura e
respectiva constituição:
a) glândulas – epitélio e membrana basal.
b) vilosidades – epitélio e tecido conjuntivo. Identifique, por seus números, as curvas que correspon-
c) evaginações – paredes de vasos sanguíneos e linfáticos. dem às amostras de mitocôndrias e as que correspondem
d) microvilosidades – membrana plasmática e microtúbulos. às amostras de cloroplastos, justificando sua resposta.

134
E.O. Objetivas Mayara
Digestão de compo-
Gustavo
Presença de equipa-
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) nentes desgastados
da própria célula.
mento próprio para sín-
tese de proteínas.
1. (Unesp 2017) Em cada um dos gráficos A e B, há três Lígia
curvas, porém apenas uma delas, em cada gráfico, re- Síntese de
presenta corretamente o fenômeno estudado. ácidos nucleicos.
A professora também desenhou na quadra de esportes
da escola uma grande célula animal, com algumas de
suas organelas (fora de escala), conforme mostra a figura.

No gráfico A, o fenômeno estudado é a atividade dos


lisossomos na regressão da cauda de girinos na meta-
morfose. No gráfico B, o fenômeno estudado é a ativi-
dade dos peroxissomos na conversão dos lipídios em
açúcares que serão consumidos durante a germinação
das sementes.
A curva que representa corretamente o fenômeno descri-
to pelo gráfico A e a curva que representa corretamente
Ao comando da professora, os alunos deveriam correr
o fenômeno descrito pelo gráfico B são, respectivamente:
para a organela cuja característica estava escrita na fi-
a) 1 e 1. cha em seu poder.
b) 3 e 3. Carlos e Mayara correram para a organela indicada pela
c) 3 e 1. seta 7; Fernando e Rodrigo correram para a organela
d) 1 e 2. indicada pela seta 5; Giovana e Gustavo correram para
e) 2 e 2. a organela indicada pela seta 4; Lígia correu para a or-
ganela indicada pela seta 6.
2. (Unicamp 2017) Ao observar uma célula, um pes- Os alunos que ocuparam o lugar correto na célula de-
quisador visualizou uma estrutura delimitada por uma senhada foram:
dupla camada de membrana fosfolipídica, contendo a) Mayara, Gustavo e Lígia.
um sistema complexo de endomembranas repleto de b) Rodrigo, Mayara e Giovana.
proteínas integrais e periféricas. Verificou também que,
c) Gustavo, Rodrigo e Fernando.
além de conter seu próprio material genético, essa es-
d) Carlos, Giovana e Mayara.
trutura ocorria em abundância em todas as regiões me-
ristemáticas de plantas. e) Fernando, Carlos e Lígia.
Qual seria essa estrutura celular? 4. (Unicamp) Hemácias de um animal foram colocadas
a) Cloroplasto em meio de cultura em vários frascos com diferentes
concentrações das substâncias A e B, marcadas com
b) Mitocôndria
isótopo de hidrogênio. Dessa forma os pesquisadores
c) Núcleo puderam acompanhar a entrada dessas substâncias nas
d) Retículo endoplasmático hemácias, como mostra o gráfico apresentado a seguir.
3. (Unesp) A professora distribuiu aos alunos algumas
fichas contendo, cada uma delas, uma descrição de ca-
racterísticas de uma organela celular.
Abaixo, as fichas recebidas por sete alunos.
Fernando Giovana
Auxílio na formação Associação ao RNAm para
de cílios e flagelos. desempenhar sua função.
Carlos Rodrigo
Síntese de proteínas Síntese de alguns
que serão exportadas glicídios e modificação de proteínas,
pela célula. preparando-as para secreção.

135
Assinale a alternativa correta. c) à permeabilidade seletiva da membrana plasmáti-
a) A substância A difunde-se livremente através da ca, ao transporte ativo e ao transporte passivo.
membrana; já a substância B entra na célula por um d) aos poros da membrana plasmática, à osmose e à
transportador que, ao se saturar, mantém constante a difusão facilitada.
velocidade de transporte através da membrana. e) aos poros da membrana plasmática, à difusão e à
b) As substâncias A e B atravessam a membrana da permeabilidade seletiva da membrana.
mesma forma, porém a substância B deixa de entrar
7. (Unifesp) Numa célula animal, a sequência temporal
na célula a partir da concentração de 2 mg/mL.
da participação das organelas citoplasmáticas, desde a
c) A quantidade da substância A que entra na célula é tomada do alimento até a disponibilização da energia, é:
diretamente proporcional a sua concentração no meio
extracelular, e a de B, inversamente proporcional. a) lisossomos → mitocôndrias → plastos.
d) As duas substâncias penetram na célula livremen- b) plastos → peroxissomos → mitocôndrias.
te, por um mecanismo de difusão facilitada, porém a c) complexo golgiense → lisossomos → mitocôndrias.
entrada da substância A ocorre por transporte ativo, d) mitocôndrias → lisossomos → complexo golgiense.
como indica sua representação linear no gráfico. e) lisossomos → complexo golgiense → mitocôndrias.
5. (Fuvest) Uma das extremidades de um tubo de vidro foi 8. O diagrama apresenta a concentração relativa de di-
envolvida por uma membrana semipermeável e, em seu ferentes íons na água (barras claras) e no citoplasma de
interior, foi colocada a solução A. Em seguida, mergulhou- algas verdes (barras escuras) de uma lagoa.
-se esse tubo num recipiente contendo a solução B, como
mostra a Figura 1. Minutos depois, observou-se a elevação
do nível da solução no interior do tubo de vidro (Figura 2).

As diferenças na concentração relativa de íons mantêm-se


devido a:
O aumento do nível da solução no interior do tubo de
vidro é equivalente: a) osmose.
b) difusão através da membrana.
a) à desidratação de invertebrados aquáticos, quando
c) transporte passivo através da membrana.
em ambientes hipotônicos.
d) transporte ativo através da membrana.
b) ao que acontece com as hemácias, quando coloca-
das em solução hipertônica. e) barreira exercida pela parede celulósica.
c) ao processo de pinocitose, que resulta na entrada
de material numa ameba.
d) ao processo de rompimento de células vegetais,
E.O. Dissertativas
quando em solução hipertônica.
e) ao que acontece com as células-guarda e resulta
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
na abertura dos estômatos. 1. (Fuvest) Em certa doença humana, enzimas diges-
tivas intracelulares (hidrolases) são transportadas do
6. (Unesp) Devido à sua composição química – a mem-
complexo golgiense para a membrana celular e secreta-
brana é formada por lipídios e proteínas – ela é permeá-
das, em vez de serem encaminhadas para as organelas
vel a muitas substâncias de natureza semelhante. Alguns
em que atuam.
íons também entram e saem da membrana com facilida-
de, devido ao seu tamanho. ... No entanto, certas molécu- Nos indivíduos clinicamente normais:
las grandes precisam de uma ajudinha extra para entrar a) em que organelas celulares essas enzimas digestivas
na célula. Essa ajudinha envolve uma espécie de porteiro, atuam?
que examina o que está fora e o ajuda a entrar. b) além de materiais capturados do meio externo, que
(Solange Soares de Camargo, in Biologia, Ensino outros materiais são digeridos pela célula?
Médio. 2.ª série, volume 1, SEE/SP, 2009.) c) qual é o destino dos produtos da digestão intracelular?
No texto, e na ordem em que aparecem, a autora se refere: 2. (Unicamp) O desenvolvimento da microscopia trouxe
a) ao modelo mosaico-fluído da membrana plasmáti- uma contribuição significativa para o estudo da Biolo-
ca, à difusão e ao transporte ativo. gia. Microscópios ópticos que usam luz visível permitem
b) ao modelo mosaico-fluído da membrana plasmáti- ampliações de até 1.000 vezes, sendo possível observar
ca, à osmose e ao transporte passivo. objetos maiores que 200 nanômetros.

136
a) Cite dois componentes celulares que podem ser 7. (Unifesp) Muitas gelatinas são extraídas de algas.
observados em uma preparação que contém uma Tais gelatinas são formadas a partir de polissacarídeos
película extraída da epiderme de uma cebola, utili- e processadas no complexo golgiense sendo, posterior-
zando-se um microscópio de luz. mente, depositadas nas paredes celulares.
b) Quais células podem ser observadas em uma a) Cite o processo e as organelas envolvidos na for-
preparação de sangue humano, utilizando-se um mi-
mação desses polissacarídeos.
croscópio de luz?
b) Considerando que a gelatina não é difundida atra-
3. (Unifesp) Obter energia é vital para todos os seres vés da membrana da célula, explique sucintamente
vivos, tais como as bactérias, os protozoários, as algas, como ela atinge a parede celular.
os fungos, as plantas e os animais. Nesse processo, a
energia é armazenada na forma de ATP, a partir de do- 8. (Unicamp) Fibroblasto é um tipo de célula do te-
adores e de aceptores de elétrons. Em certos casos, or- cido conjuntivo que sintetiza e secreta glicoproteínas
ganelas como as mitocôndrias são fundamentais para como o colágeno. Algumas organelas citoplasmáticas,
o processo. como o retículo endoplasmático rugoso, o complexo
de Golgi e as vesículas, participam de forma interativa
a) Dos organismos citados, quais são os que possuem
mitocôndrias? nessas funções.
b) É correto afirmar que, tanto na fermentação quan- a) Qual é o papel de cada uma das organelas citadas?
to na respiração aeróbica, o doador inicial e o aceptor b) Indique duas funções do tecido conjuntivo.
final de elétrons são moléculas orgânicas? Justifique.
9. (Unicamp) É comum, nos dias de hoje, ouvirmos
4. (Unicamp) Duas fatias iguais de batata, rica em ami- dizer: “estou com o colesterol alto no sangue”. A
do, foram colocadas em dois recipientes, um com NaCℓ presença de colesterol no sangue, em concentração
5M e outro com H2O. A cada 30 minutos as fatias eram adequada, não é problema, pois é um componen-
retiradas da solução de NaCℓ 5M e da água, enxugadas te importante ao organismo. Porém, o aumento das
e pesadas. A variação de peso dessas fatias émostrada partículas LDL (lipoproteína de baixa densidade), que
no gráfico a seguir. transportam o colesterol no plasma sanguíneo, leva à
formação de placas ateroscleróticas nos vasos, causa
frequente de infarto do miocárdio. Nos indivíduos nor-
mais, a LDL circulante é internalizada nas células atra-
vés de pinocitose e chega aos lisossomos. O colesterol
é liberado da partícula LDL e passa para o citosol para
ser utilizado pela célula.
a) O colesterol é liberado da partícula LDL no lisosso-
mo. Que função essa organela exerce na célula?
a) Explique a variação de peso observada na fatia de b) A pinocitose é um processo celular de inter-
batata colocada em NaCℓ 5M e a observada na fatia nalização de substâncias. Indique outro processo
de batata colocada em água. de internalização encontrado nos organismos e
b) Hemácias colocadas em água teriam o mesmo compor- explique no que difere da pinocitose.
tamento das células da fatia da batata em água? Justifique. c) Cite um processo no qual o colesterol é utilizado.

5. (Unesp) Suponha que aminoácidos que entram na


composição das enzimas digestivas de um macrófago
tenham sido marcados com isótopos radioativos, o que
Gabarito
permite acompanhar seu trajeto pela célula. Em que or-
ganela do macrófago haverá maior concentração des-
ses aminoácidos? Justifique.
E.O. Aprendizagem
1. C 2. B 3. A 4. E 5. C
6. (Unicamp) Alguns protistas e algumas células eu-
carióticas apresentam, na superfície externa, cílios ou 6. B 7. A 8. B 9. D 10. C
flagelos, que desempenham importantes funções, como
o deslocamento. Considere os seguintes protozoários e
células eucarióticas: ‘Paramecium’, ‘Euglena’, ‘Trypano- E.O. Fixação
soma’, espermatozoide e células de tecido epitelial. 1. A 2. C 3. B 4. A 5. C
a) Quais dessas células apresentam cílios? E quais apre- 6. A 7. E 8. B 9. C 10. B
sentam flagelos?
b) Há alguma diferença na função dessas estruturas nesses
tipos celulares? Explique. E.O. Complementar
c) A ameba não apresenta cílios ou flagelos. Como esse
1. D 2. A 3. B 4. B 5. B
organismo unicelular se desloca?

137
E.O. Dissertativo b) Os representantes do Reino Monera, como as bac-
térias e cianobactérias, possuem células revestidas
1. por uma parede não celulósica e ausência de organ-
a) I – célula eucariótica animal elas membranosas.
II – célula eucariótica vegetal 8.
III – célula procariótica a) A enzima em questão (catalase) localiza-se no per-
b) As células animais respiram o O2 produzido pelas oxissomo.
células vegetais através da fotossíntese. b) O borbulhamento ocorre devido à liberação do gás
c) Células procarióticas e vegetais apresentam uma pare- oxigênio gerado pela ação da enzima catalase que quebra
de celular. As cianobactérias, além disso, são autótrofas, a água oxigenada (2H2O2) em água (2H2O) e oxigênio (O2).
pois possuem clorofila como as células vegetais. c) Sim, o processo de detoxificação do etanol seria
d) Vírus são parasitas intracelulares obrigatórios. prejudicado porque as enzimas peroxissomais são
2. importantes no processo de metabolização do etanol.
a) Correta. d) Nas células vegetais, os peroxissomos são denomi-
nados de Glioxissomo e a sua função específica nessas
b) Incorreta. As mitocôndrias apresentam herança ma-
células é a conversão das reservas de lipídios em glicídios.
terna porque são herdadas por meio do citoplasma
do óvulo. Durante a fecundação, apenas o núcleo e 9. A circulação sanguínea transporta glicose e gás oxigênio
os centríolos do espermatozoide penetram no óvulo. necessários à produção de energia pelas células do encéfalo.
c) Correta.
d) Incorreta. A figura ilustra a ação gênica em uma
célula eucariótica por apresentar envoltório nuclear e
E.O. Enem
organelas membranosas como o complexo golgiense, 1. D 2. A 3. B 4. D 5. E
mitocôndrias etc.
3. E.O. UERJ
a) A célula A possui maior extensão de membranas do
retículo endoplasmático liso e, por esse motivo, pode
Exame de Qualificação
realizar atividade detoxificadora. A célula B é rica em 1. A 2. A 3. A 4. A 5. B
membranas do complexo de Golgi e, portanto, está
envolvida com atividade secretora.
b) A célula A possui maior quantidade de membranas in-
E.O. UERJ
ternas nas mitocôndrias (cristas mitocondriais) e deve apre- Exame Discursivo
sentar maior metabolismo energético do que a célula B.
1. Retículo endoplasmático granular (REG), complexo golgiense
4. (CG) e vesículas de secreção (VS) REG: síntese das proteínas; CG:
a) No tubo I, as células utilizaram os aminoácidos para envolvimento das proteínas por suas membranas; VS: fusão com a
a síntese de proteínas no RER. Posteriormente, essas membrana plasmática, liberando as proteínas para fora da célula.
proteínas foram transportadas para o sistema golgiense, 2. Mitocôndrias: 2, 3, 5 e 8. As mitocôndrias não produzem oxigê-
onde serão concentradas e embaladas para a secreção. nio e mantêm inalteradas as taxas de produção de gás carbônico
No tubo II, as células utilizaram os ácidos graxos para e ATP, independentemente da luminosidade. Cloroplastos: 1, 4, 6
a síntese de esteroides no REL. e 7. Os cloroplastos não produzem oxigênio e ATP na ausência de
b) Gráfico 2. Os testículos e os ovários são as gônadas, luz e também não produzem gás carbônico. Eles consomem CO2
especializadas na produção de gametas e de hormô- ao realizarem a fotossíntese na presença de luz.
nios sexuais, como a testosterona, o estrogênio e a
progesterona, os quais são de origem lipídica.
E.O. Objetivas
5. A figura B representa a célula vegetal. As estruturas celulares
que permitem ao estudante identificá-las corretamente são: clo- (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
roplastos, vacúolos e parede celular. 1. A 2. B 3. A 4. A 5. E
A estrutura que permite utilizar a luz na produção da matéria
6. A 7. C 8. D
orgânica, por meio da fotossíntese, é o cloroplasto.
6.
a) Lisossomos.
E.O. Dissertativas
b) Provavelmente, as enzimas lisossômicas envolvidas (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
na hidrólise de polissacarídeos são defeituosas ou au- 1.
sentes devido a mutações nos genes que as codificam. a) Lisossomos.
7. b) Organelas fora de função, por autofagia ou a di-
a) A – Reino Monera; B – Reino Protoctistas (Protis- gestão das estruturas celulares causando a morte da
tas); C – Reino Fungi (Fungos). célula, por autólise.

138
c) Os produtos da digestão intracelular são monossa- 9.
carídeos com função energética e estrutural, aminoáci- a) O lisossomo realiza a digestão intracelular.
dos que serão utilizados na síntese proteica, derivados b) Trata-se da fagocitose, que é o englobamento de
estruturais e energéticos da hidrólise lipídica, como os substâncias sólidas através da emissão de pseudópo-
ácidos graxos e o glicerol, além dos nucleotídeos for- dos. Ela difere da pinocitose, que é responsável pela
mados a partir da digestão do DNA e do RNA, os quais entrada de gotículas orgânicas através da invag-
serão utilizados durante a replicação semiconservativa inação da membrana plasmática.
do DNA e durante a formação do RNA pela transcrição. c) O colesterol é utilizado na síntese de alguns hormô-
2. nios do grupo dos esteroides, como a testosterona, os
a) Parede celular e vacúolos. estrógenos e a progesterona, além de ser um impor-
b) Hemácias e leucócitos. tante constituinte das membranas celulares.

3.
a) Mitocôndrias estão presentes nas células dos pro-
tozoários, algas, fungos, plantas e animais.
b) Não. Nas fermentações, o doador inicial e o aceptor
final de elétrons são moléculas orgânicas, respectiva-
mente, glicose (C6H12O6) e acetaldeído e ácido pirúvico,
nas fermentações alcoólica e lática, respectivamente.
Na respiração aeróbica, o doador de elétrons é orgâ-
nico (glicose) e o aceptor final é inorgânico (oxigênio).
4.
a) A variação do peso, nos dois casos, foi consequên-
cia do processo de osmose. O peso da fatia mergulha-
da em solução salina diminui devido à perda de água.
Inversamente, o peso da fatia colocada em água au-
mentou, por ter ganhado água.
b) Não. As hemácias sofreriam lise, devido à entra-
da excessiva de água e no rompimento da membrana
plasmática. Seu comportamento diferente se justifica pela
ausência de uma membrana esquelética (parede celular).
5. A maior concentração dos aminoácidos marcados será en-
contrada na composição das enzimas digestórias contidas nos
lisossomos dos macrófagos.
6.
a) Cílios: ‘Paramecium’ e células do tecido epitelial.
Flagelos: ‘Euglena’ , ‘Trypanosoma’ e espermatozoide.
b) Sim, no ‘Paramecium’, na ‘Euglena’, no ‘Trypanoso-
ma’ e no espermatozoide a função é de locomoção. No
tecido epitelial a função é retenção e eliminação de
partículas estranhas (revestimento da traqueia).
c) Emissão de pseudópodos.
7.
a) Os polissacarídeos são produzidos durante a fo-
tossíntese, a qual ocorre nos cloroplastos. Os açú-
cares são transportados pelo retículo até o complexo
de Golgi onde serão armazenados e modificados.
b) O complexo de Golgi elimina os açúcares em grânulos
de secreção, os quais se fundem à membrana plasmática
e depositam os polissacarídeos na parede celular.
8.
a) Retículo endoplásmatico rugoso: realiza a síntese
de proteínas e o transporte de substâncias.
Complexo de Golgi: armazenamento, secreção, sín-
tese de polissacarídeos e modificações de proteínas.
As vesículas de secreção transportam glicoproteínas.
b) Nutrição e sustentação.

139
CÓDIGOS HIERÁRQUICOS
Os códigos a seguir foram elaborados para ajudar o aluno a identificar os temas dos exercícios realizados, ajudando-o a mapear seus
pontos fortes e seus pontos fracos. As numerações aqui dispostas, portanto, possuem correspondências didáticas no seu material teórico.

E.O. APRENDIZAGEM E.O. ENEM


Exercícios Códigos Exercícios Códigos
1 1 1 1.7
2 1 2 1.2.1 e 1.3.1
3 1.2.1 e 1.3.1 3 1.7
4 1.1 e 1.4 4 1.7
5 1.1 a 1.8 5 1.7
6 1.6
7 1 E.O. UERJ
EXAME DE QUALIFICAÇÃO
8 1
Exercícios Códigos
9 1.3 a 1.7
1 1.4
10 1.2 a 1.6
2 1.7 e 1.8
E.O. FIXAÇÃO 3 1.10
Exercícios Códigos 4 1.4 e 1.7
1 1.2 a 1.10 5 1
2 1.6
E.O. UERJ
3 1.1 EXAME DISCURSIVO
4 1.2.1 a 1.6 Exercícios Códigos
5 1.4 1 1.2.1 e 1.3.1
6 1.7 e 1.8 2 1.7 e 1.8
7 1.7 e 1.8
8 1.7 e 1.8 E.O. OBJETIVAS
9 1.4 (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)

10 1.4 Exercícios Códigos


1 1.4 e 1.6
E.O. COMPLEMENTAR 2 1.7
Exercícios Códigos 3 1.1 a 1.9
1 1.7 4 1
2 1.7 e 1.8 5 1
3 1.7 e 1.8 6 1
4 1.4 7 1.3.1, 1.4 e 1.7
5 1.8 8 1

E.O. DISSERTATIVO E.O. DISSERTATIVAS


Exercícios Códigos (UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
1 1 Exercícios Códigos
2 1.1 e 1.2.1 1 1.4
3 1.2.1, 1.3.1 e 1.7 2 1
4 1.2.1 e 1.3.1 3 1.7
5 1.8 4 1
6 1.4 5 1.1 e 1.2
7 1 6 1.9.1
8 1.6 7 1.3.1
9 1.7 8 1.2.1 e 1.3.1
9 1.4

140
AULAS Núcleo
13 e 14
Competência: 4 Habilidades: 13 e 14

E.O. Aprendizagem 3. (Uespi) Sobre o processo de replicação do DNA nos


organismos, é correto afirmar o que segue.
1. (IFCE) O núcleo celular é o local que abriga o material a) A enzima DNA polimerase utiliza as fitas do DNA como
genético nas células eucariontes. No núcleo interfási- molde para a replicação e a transcrição, respectivamente.
co, fase em que a célula não se encontra em divisão, b) É semiconservativa, pois as novas duplas fitas são
a cromatina aparece imersa na cariolinfa, como um formadas a partir do DNA mãe.
emaranhado de filamentos longos e finos. Ao iniciar o c) É semelhante em organismos procariotos e eucariotos.
processo de divisão celular, esses filamentos começam d) É mais rápida nos príons que em células eucariontes.
a se condensar em espiral, tornando-se mais curtos e e) Ocorre na prófase I do ciclo celular.
grossos, passando a ser chamados de:
a) cromonema. 4. Podemos afirmar que o nucléolo é uma estrutura:
b) cromossomo. a) intranuclear, visível apenas ao microscópio eletrô-
c) carioteca. nico, presente em células em anáfase.
d) DNA. b) intranuclear, rica em RNA mensageiro, presente em
e) genes. alguns vírus.
c) intranuclear, rica me RNA ribossômico.
2. (Cefet-MG) O DNA apresenta diferentes níveis de
d) citoplasmática, presente em alguns protozoários.
condensação, conforme representado na figura.
e) citoplasmática, rica em RNA ribossômico, com fun-
ção de sintetizar enzimas do ciclo respiratório.

5. (PUC-MG) O envelope nuclear encerra o DNA e define


o compartimento nuclear. Assinale a afirmativa INCOR-
RETA sobre o envelope nuclear.
a) É formado por duas membranas concêntricas e contí-
nuas, com composições proteicas diferentes, perfuradas
por grandes aberturas denominadas poros nucleares.
b) O surgimento da membrana nuclear determinou a
separação dos processos de transcrição e tradução.
c) Os fosfolípides das membranas nucleares externa e
interna são produzidas no retículo endoplasmático liso.
d) Os poros nucleares permitem o livre trânsito de
moléculas entre o núcleo e o citoplasma, sem neces-
sidade de seleção.

6. (CFT-CE) Em relação ao núcleo das células e seus


constituintes, é CORRETO afirmar que:
a) no núcleo eucariótico, o conjunto haploide de cro-
mossomos é denominado cariótipo, enquanto o núme-
ro, a forma e o tamanho dos cromossomos são deno-
minados de genoma.
No momento em que o DNA de uma célula somática b) o núcleo interfásico de células vegetais apresenta
humana for visualizado no nível “F” de condensação, uma carioteca, cuja estrutura não permite a comunica-
está ocorrendo o processo de: ção com o citoplasma.
a) síntese de proteínas. c) o nucléolo é uma estrutura intranuclear.
b) multiplicação celular. d) em células procariontes, existem proteínas responsáveis
c) permutação cromossômica. pela condensação das fitas de DNA, denominadas histonas.
d) produção de ácido ribonucleico. e) a cromatina é uma estrutura presente, tanto no cito-
e) duplicação do material genético. plasma, como no núcleo de células eucarióticas.

141
7. (PUC-MG) A figura mostra cinco tipos de moléculas 10. (PUC-MG)
de grande importância para uma célula animal.
DNA

Glicose Triglicerídeos

Glutamina
Insulina

Analise a figura anterior e assinale a alternativa INCORRETA.


a) A estrutura representada apresenta dupla membrana com
poros que permitem a passagem de algumas moléculas.
b) A cromatina é constituída por moléculas de DNA
enroladas em torno de histonas e pode apresentar-se
Analise o esquema, reflita sobre esse assunto e assinale em níveis variados de condensação.
a afirmativa INCORRETA. c) Durante a divisão celular, a cromatina se desenrola das
a) Uma das moléculas apresentadas pode fornecer in- histonas para que possa ocorrer a duplicação do DNA.
formações para a produção de uma outra representada. d) Cromatina e cromossomos são encontrados em fases di-
b) Uma das moléculas representadas no desenho não ferentes, na interfase e na divisão celular, respectivamente.
é normalmente encontrada no citoplasma celular.
c) Apenas duas das moléculas indicadas na figura po-
dem ser quebradas e fornecer energia para as células. E.O. Fixação
d) Uma das moléculas representadas pode favorecer
1. (UFPI) O universo biológico é formado por dois tipos
a captação do carboidrato indicado no esquema.
de células. Observe as figuras e marque a alternativa que
8. (UFPB) Sobre as substâncias orgânicas que compõem contempla somente informações corretas, corresponden-
as estruturas celulares, pode-se afirmar: do às estruturas celulares e suas funções, conforme indi-
cações numéricas apresentadas nas figuras A e B.
I. Lipídios fazem parte da constituição das paredes das
células vegetais.
II. Carboidratos fazem parte da constituição das mem-
branas citoplasmáticas das células animais.
III. Proteínas fazem parte da constituição química da
cromatina.
Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s):
a) I, II e III.
b) apenas I e II.
c) apenas II e III.
d) apenas I e III.
e) apenas II.

9. (PUC) A cromatina, sob o aspecto morfológico, é clas-


sificada em eucromatina e heterocromatina. Elas se dis-
tinguem porque:
a) a eucromatina se apresenta condensada durante a
mitose e a heterocromatina já se encontra condensa-
da na interfase.
b) a eucromatina se apresenta condensada na inter-
fase e a heterocromatina, durante a mitose.
c) só a heterocromatina se condensa e a eucromatina não.
d) a eucromatina é Feulgen positivo e a heterocroma-
tina é Feulgen negativo.
e) a eucromatina é a que ocorre no núcleo a e heterocro-
matina é a que ocorre no citoplasma.

142
a) Figura A – 1) nucleoide (DNA); 2) membrana in- ficadas. Embriões de sapos compostos de células sem
terna; 3) parede celular (proteção mecânica); 4) nucléolos (anucleoladas) foram comparados a embriões
membrana externa (ação antigênica); 5) espaço peri- normais. O desenvolvimento a partir do zigoto acontece
plasmático. Figura B – 1) membrana nuclear externa de forma semelhante nos dois casos, mas no momento
(continuação do retículo endoplasmático rugoso); 2) da eclosão do girino os mutantes anucleolados morrem.
membrana plasmática; 3) complexo de Golgi (proces- Paralelamente a isso, a principal alteração observada
sa e monta os polipeptídeos); 4) mitocôndrias (produ- nas células de indivíduos normais foi um aumento sig-
zem energia); 5) peroxissomos (processam as molé- nificativo na concentração de ribossomos no citoplas-
culas com o uso de oxigênio); 6) lisossomos (digerem ma, o que não ocorreu nos mutantes anucleolados. Com
material celular); 7) retículo endoplasmático rugoso base nessas informações e nos conhecimentos de Biolo-
(síntese de polipeptídeos); e 8) vesículas secretoras gia Celular, considere as seguintes afirmativas:
(transportam o material celular para a superfície). 1. Nos indivíduos mutantes anucleolados, a eclosão do
b) Figura A – 1) mesossomo (plasmídeo); 2) mem- girino não acontece, por falta de alimentação adequada
brana interna; 3) parede celular (produz celulose); do embrião, o que leva à sua morte.
4) membrana externa (ação mecânica); 5) espaço 2. O nucléolo é o responsável pela produção dos ribos-
periplasmático. Figura B – 1) membrana nuclear ex- somos, por sua vez responsáveis pela síntese das pro-
terna (continuação do retículo endoplasmático liso); teínas necessárias ao processo de eclosão dos girinos.
2) membrana plasmática; 3) complexo de Golgi (pro-
move reações oxidativas); 4) mitocôndrias (produzem 3. A eclosão do girino só acontece na presença de uma
peroxissomos); 5) peroxissomos (processam oxigê- grande quantidade de energia, na forma de ATP, que é
nio); 6) lisossomos (digerem substâncias); 7) retículo obtida por meio dos ribossomos.
endoplasmático rugoso (síntese de polipeptídeos); e 4. Os indivíduos mutantes anucleolados sobreviveram
8) vesículas secretoras (transportam moléculas). à fase embrionária por já contarem com ribossomos
c) Figura A – 1) mesossomo (DNA); 2) membrana inter- prontos, presentes no óvulo.
na; 3) parede celular (produz ligninas); 4) membrana Assinale a alternativa correta.
externa (ação mecânica); 5) espaço periplasmático. a) Somente a afirmativa 1 é verdadeira.
Figura B – 1) membrana nuclear externa; 2) membra-
b) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.
na plasmática; 3) complexo de Golgi (promovem res-
c) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.
piração celular); 4) mitocôndrias (produzem oxigênio);
5) peroxissomos (processam oxigênio); 6) lisossomos d) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras.
(digerem material celular); 7) retículo endoplasmático e) Somente a afirmativa 3 é verdadeira.
liso (síntese de polipeptídeos); e 8) vesículas secretoras
3. (PUC-SP) Encontra-se a seguir esquematizado o cro-
(transportam o material celular para o citoplasma).
mossomo 21 humano. O desenho foi feito com base na
d) Figura A – 1) nucleoide (DNA invasor); 2) membrana observação ao microscópio de um linfócito (glóbulo
interna; 3) parede celular (ação vacuolar) 4) membrana branco) em divisão. A partir da análise do desenho, assi-
externa (ação mecânica); 5) espaço periplasmático. Fi- nale a alternativa INCORRETA.
gura B – 1) membrana nuclear externa (continuação do
DNA); 2) membrana plasmática; 3) complexo de Golgi
(excreção celular); 4) mitocôndrias (produzem alimentos);
5) peroxissomos (processam oxigênio); 6) lisossomos (di-
gestão celular); 7) retículo endoplasmático liso (síntese
de polipeptídeos) e 8) vesículas secretoras (transportam
o material celular para o complexo de Golgi).
e) Figura A – 1) nucleoide (cromossomo extra DNA); 2)
membrana interna; 3) parede celular (produz vacúolos);
4) membrana externa (ação mecânica); 5) espaço peri- A A’
plasmático. Figura B – 1) membrana nuclear externa; 2) a) O cromossomo encontra-se duplicado e bem condensado.
membrana plasmática; 3) complexo de Golgi (promove
b) Ele pode ser observado durante a metáfase da
reações oxidativas); 4) mitocôndrias (produzem peroxis-
divisão celular.
somos); 5) peroxissomos (processam as moléculas com
c) As cromátides, indicadas por A e A’, são constituí-
o uso de oxigênio); 6) lisossomos (digerem material
das por moléculas de DNA diferentes.
celular); 7) retículo endoplasmático rugoso (síntese de
polipeptídeos); e 8) vesículas secretoras (transportam o d) O centrômero localiza-se próximo a uma das extre-
material celular para o complexo de Golgi). midades desse cromossomo e este apresenta um de
seus braços bem maior que o outro.
2. (UFPR) Para se descobrir a função das estruturas ce- e) Atrissomia desse cromossomo é responsável pela
lulares, uma via experimental usada pelos cientistas é síndrome de Down.
a remoção da estrutura celular que se quer estudar e
a posterior verificação do que acontece à célula na au- 4. (UFJF) Observe a figura a seguir, que ilustra uma célu-
sência da estrutura. O uso de organismos mutantes é la humana e seus principais constituintes citoplasmáti-
uma alternativa para a obtenção dessas células modi- cos, e analise as afirmativas.

143
III. Os nucléolos podem atuar na síntese de carboidratos
que migram do núcleo para o citoplasma.
Pode-se afirmar, de modo correto, que:
a) somente I é verdadeira.
b) somente II é verdadeira.
c) somente I e II são verdadeiras.
d) somente I e III são verdadeiras.
e) somente II e III são verdadeiras.
8. As células animais, diferentemente das bacterianas,
apresentam o material genético delimitado por uma mem-
I. As células do fígado inativam substâncias nocivas ao
brana, o que caracteriza o núcleo. A membrana que separa
organismo, porque possuem grande quantidade da es-
o material genético do citoplasma é denominada de:
trutura 1.
a) tonoplasto.
II. As hemácias não se multiplicam, porque não apresen-
tam a estrutura 2. b) carioteca.
c) pia-máter.
III. As células do pâncreas possuem acentuada síntese
protéica, porque apresentam a estrutura 3 desenvolvida. d) plasmalema.
e) glicolálix.
IV. As células do músculo estriado utilizam prótons (H+)
liberados pela estrutura 4 para realizar a contração. 9. (Unirio) Em eventos esportivos internacionais como
V. Os espermatozoides se locomovem, porque possuem os Jogos Pan-americanos ou as Olimpíadas, ocasional-
flagelos originados da estrutura 5. mente, há suspeitas sobre o sexo de certas atletas, cujo
desempenho ou mesmo a aparência sugerem fraude.
Assinale a opção que apresenta somente afirmativas
Para esclarecer tais suspeitas utiliza-se:
CORRETAS.
a) a identificação da cromatina sexual.
a) I, II e III.
b) a contagem de hemácias cuja quantidade é maior
b) I, II e IV.
nos homens.
c) I, IV e V.
c) o exame radiológico dos órgãos sexuais.
d) II, III e V.
d) a pesquisa de hormônios sexuais femininos através
e) III, IV e V.
de um exame de sangue.
5. (Fund. Carlos Chagas) A cromatina presente no núcleo e) a análise radiográfica da bacia.
interfásico aparece durante a divisão celular com uma 10. (UFMG) A identificação do fator que origina indiví-
organização estrutural diferente, transformando-se nos: duos com síndrome de Down tornou-se possível pela
a) cromômetros. utilização da técnica de:
b) cromossomos. a) contagem e identificação dos cromossomos.
c) centrômeros. b) cultura de células e tecidos.
d) cromocentros. c) mapeamento do genoma humano.
e) cromonemas. d) produção de DNA recombinante.
6. (PUC-RJ) Após a fecundação, durante o desenvolvimen-
to embrionário, células se dividem e se especializam a
partir de uma única célula inicial (célula-ovo), apresentan-
E.O. Complementar
do formas e funções diferentes entre si no ser formado. 1. (UFMG) Analise este gráfico, em que está representa-
A diferenciação durante a embriogênese ocorre porque da a produção de diferentes tipos de cadeias polipeptí-
a) diferentes genes do indivíduo são mantidos sob dicas – a, b, g e d – determinadas pela ação de diferen-
forma de heterocromatina em diferentes células. tes genes e que vão compor as hemoglobinas em várias
b) os mesmos genes de um indivíduo são mantidos fases do desenvolvimento humano:
α
sob forma de heterocromatina, em diferentes células. 100
Quantidade relativa de

β
c) diferentes células de um mesmo indivíduo têm pa- 80
γ
trimônio genético diferente.
hemoglobina

60
d) cada um dos pais doa metade da informação genética
do indivíduo, formando-se, nas células deste, um mosaico. 40
e) todos os genes se mantêm ativos em todas as células. 20
δ
7. (UFC) Analise as afirmativas a seguir, acerca dos ele-
0
Nascimento
3 meses

6 meses

3 meses

6 meses

mentos constituintes do núcleo celular eucariótico. Concepção

I. Cada cromossomo possui uma única molécula de DNA.


II. Histonas são proteínas relativamente pequenas que Desenvolvimento fetal
embrionário
se ligam fortemente ao RNA. Fonte: LIMA, 1984. (Adaptado)

144
Com base nas informações contidas nesse gráfico e em a) se todas as afirmativas estiverem corretas.
outros conhecimentos sobre o assunto, é INCORRETO b) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.
afirmar que: c) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.
a) a ativação do gene responsável pela síntese da ca- d) se somente a afirmativa III estiver correta.
deia polipeptídica d ocorre dias antes do nascimento. e) se somente a afirmativa II estiver correta.
b) a síntese da cadeia polipeptídica á permanece
5. (UEL) Considerando que uma espécie de ave apresen-
constante durante a mudança de produção das
ta 2n = 78 cromossomos é correto afirmar:
cadeias b e g.
c) o gene responsável pela síntese da cadeia polipep- a) Um gameta tem 39 cromossomos autossomos e 2
tídica b aumenta sua atividade a partir do terceiro cromossomos sexuais.
mês da concepção. b) Um gameta tem 38 cromossomos autossomos e 2
cromossomos sexuais.
d) os quatro tipos de cadeias polipeptídicas – a, b, g
e d – estarão presentes no indivíduo adulto. c) Um gameta tem 38 cromossomos autossomos e 1
cromossomo sexual.
2. (UFPI) As células musculares são diferentes das célu- d) Uma célula somática tem 77 cromossomos autos-
las nervosas porque somos e 1 cromossomo sexual.
a) contêm genes diferentes. e) Uma célula somática tem 78 cromossomos autos-
somos e 2 cromossomos sexuais.
b) possuem maior número de genes.
c) usam códigos genéticos diferentes.
d) possuem menor número de genes.
e) expressam genes diferentes.
E.O. Dissertativo
1. (PUC-SP) Um cientista, examinando ao microscópio
3. (UFSCar) Um pesquisador verificou que o núcleo ce- células somáticas de um organismo diploide 2n = 14,
lular dos óvulos de uma certa espécie de formiga tem observa nos núcleos que se encontram na fase G1 da
4 cromossomos e uma quantidade X de DNA. Conside- interfase um emaranhado de fios, a cromatina. Se fosse
rando-se que os machos de formiga desenvolvem-se possível desemaranhar os fios de um desses núcleos, o
por partenogênese e são haploides, que quantidade de cientista encontraria quantas moléculas de DNA?
DNA e de cromossomos se espera encontrar no núcleo
dos espermatozoides dessa espécie? 2. (UFPR) O complexo de poro nuclear é a estrutura que
regula o trânsito de grandes moléculas (como RNA e
a) 2X de DNA e 8 cromossomos.
proteínas) entre o núcleo celular e o citoplasma. O nú-
b) 2X de DNA e 4 cromossomos. mero de complexos de poro encontrados no envoltório
c) X de DNA e 4 cromossomos. nuclear pode variar entre diversos tipos celulares.
d) X de DNA e 2 cromossomos. a) Coloque em ordem crescente de número de com-
e) 1/2 X de DNA e 2 cromossomos. plexos de poro por núcleo os seguintes tipos celula-
res: neurônio, espermatozoide, adipócito.
4. (Mackenzie)
Número de complexos de poro por núcleo celular
1
< <
2 b) Justifique a ordem escolhida, com base nos conhe-
cimentos de biologia e fisiologia celular.
3 3. (UEG) Na década de 1930, o biólogo alemão Joachim
fragmento de Hammerling, com o objetivo de entender a importância do
citoplasma núcleo celular, realizou transplantes entre duas espécies
sem núcleo de algas unicelulares marinhas: a Acetabularia mediterra-
4 nea, cuja umbela tem forma lisa, e a Acetabularia cren-
5 núcleo transplantado para o ulata, cuja umbela tem forma ondulada. A seguir, está a
fragmento de citoplasma representação esquemática dos experimentos realizados.
A C

O esquema acima representa um experimento realizado Umbela

em amebas. Considere as afirmativas abaixo:


Pendúnculo
I. A célula 4 apresentará as características genéticas da Acetabularia mediterranea
Núcleo

célula 5.
II. Pode-se concluir que, por serem anucleadas, as hemá- B

cias são células que vivem pouco tempo.


III. Entre outras funções, o núcleo é responsável pela
Paulo Manzi

reprodução. Acetabularia crenulata

Assinale: AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia. 2. ed. São Paulo: Moderna, 2004. p. 159.

145
Sobre os resultados obtidos a partir dos experimentos, constam numa lista de “mitos e verdades sobre o teste de
explique: DNA” encontrada na internet (http://www.gene.com.br).
a) o que ocorreu em A e B, com ambas espécies; I. “O exame de DNA só pode ser feito com sangue.”
b) o que ocorre em C quando há a enxertia do pedún- II. “Sou primo da mãe e estou com medo do resultado
culo de A. mediterranea em uma base de A. crenulata. ser positivo, mesmo que eu não seja o verdadeiro pai.”
III. “Ele já morreu e não deixou nenhum outro parente
4. (UFPR) As células procarióticas são geralmente meno-
vivo. Nunca poderei provar que ele era o pai do meu filho.”
res que as eucarióticas. Analise esse fato tendo em vista
as necessidades de trocas que as células têm de realizar Justifique por que cada uma das frases constitui um “mito”.
para manter funcional e eficiente o seu metabolismo.
8. (UFF) Um aluno em sua casa, estudando eletromicro-
5. (Ufrrj) Um aluno observou células de organismos re- grafias de diferentes células, recortou o núcleo de duas
presentantes de vários reinos e estabeleceu a tabela células para posterior montagem em seu colégio. O nú-
a seguir: cleo de uma destas células apresentava muita eucroma-
tina e nucléolo bem desenvolvido e, o da outra, muita
heterocromatina. No dia seguinte, em sala de aula, o
Organismo A Eucariótico
aluno percebeu que os citoplasmas destas duas células
Organismo B Procariótico também eram diferentes: um apresentava grande quan-
Organismo C Eucariótico tidade de organelas e, o outro, poucas. O aluno, então,
Organismo D Eucariótico sentiu dificuldade em executar a montagem porque
Organismo E Procariótico não foi capaz de associar, com precisão, cada núcleo ao
respectivo citoplasma.
Organismo F Eucariótico
Tendo em vista as informações dadas, explique como
devem ser montadas estas duas células. Justifique sua
a) Explique o critério de classificação utilizado pelo aluno. resposta, levando em consideração a atividade meta-
b) Que reino representam os organismos B e E? bólica destas células.
6. (UFF) Biodiversidade é o conjunto de diferentes formas
de vida no planeta. De todos os seres vivos que consti-
tuem atualmente a biosfera, já foram identificadas cerca E.O. UERJ
de 1.413.000 espécies. Essas incluem: 1.032.000 espé-
cies de animais, 248.500 espécies de plantas, 69.000 de Exame de Qualificação
fungos e 26.000 de algas. Apesar desses números serem
bastante elevados, supõe-se que o número real de es- 1. (UERJ) "Derrubamos a grande barreira que separa-
pécies seja ainda muito maior (30 a 150 milhões), pois, va os reinos animal e vegetal: a célula é a unidade da
grande parte da biodiversidade ainda não é conhecida. matéria viva."
Essa afirmativa foi feita por cientistas ao descobrirem,
(adaptado de http://www.naturlink.pt/canais/Artigo.
asp?iArtigo=4521&iLingua=1)
em 1839, aquilo que lírios, águas-vivas, gafanhotos, mi-
nhocas, samambaias e humanos têm em comum.
As figuras a seguir representam três tipos de células de
organismos de diferentes reinos. Pode-se dizer que todas as células dos seres acima cita-
dos têm as seguintes características:
a) centríolo e lisossomo.
1 2 b) parede celular e mesossomo.
c) núcleo individualizado e mitocôndria.
d) material nuclear disperso e cloroplasto.

3
E.O. UERJ
Exame Discursivo
1. (UERJ) As células animais possuem núcleo delimitado
a) Identifique os reinos de cada célula representada.
por um envoltório poroso que funciona como uma bar-
b) Cite uma estrutura exclusiva de cada célula repre-
reira entre o material nuclear e o citoplasma. As células
sentada na figura.
vegetais, apesar de possuírem núcleo similar, diferem
c) Dê a principal função de cada uma das estruturas
das animais por apresentarem um envoltório externo à
citadas no item anterior.
membrana plasmática, denominado parede celular.
7. (UFRN) O teste de paternidade usando o DNA tornou-se Aponte o motivo pelo qual o envoltório nuclear deve
muito frequente hoje. No entanto, as pessoas têm muitas apresentar poros. Em seguida, cite as funções da parede
dúvidas a respeito desse tipo de exame. As frases a seguir celular dos vegetais e seu principal componente químico.

146
E.O. Objetivas a) cromossomos emparelhados na meiose, cada um
com uma molécula diferente de DNA.

(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp) b) cromátides-não irmãs, cada uma com uma molécu-
la idêntica de DNA.
c) cromátides-irmãs, cada uma com duas moléculas
1. (Unesp) Leia a placa informativa presente em uma
diferentes de DNA.
churrascaria.
d) cromátides-irmãs, com duas moléculas idênticas de DNA.
e) cromossomos duplicados, com duas moléculas dif-
erentes de DNA.

4. (Fuvest) Qual das alternativas se refere a um cro-


mossomo?
a) Um conjunto de moléculas de DNA com todas as
informações genéticas da espécie.
Porcos e javalis são subespécies de uma mesma espé- b) Uma única molécula de DNA com informação ge-
cie, Sus scrofa. A referência ao número de cromossomos nética para algumas proteínas.
justifica-se pelo fato de que são considerados javalis c) Um segmento de molécula de DNA com informa-
puros apenas os indivíduos com 36 cromossomos. Os ção para uma cadeia polipeptídica.
porcos domésticos possuem 38 cromossomos e podem d) Uma única molécula de RNA com informação para
cruzar com javalis. uma cadeia polipeptídica.
Desse modo, é correto afirmar que: e) Uma sequência de três bases nitrogenadas do RNA
mensageiro correspondente a um aminoácido na ca-
a) os animais com 37 cromossomos serão filhos de um deia polipeptídica.
leitão ou de uma leitoa, mas não de um casal de javalis.
b) um híbrido de porco e javali, conhecido como java- 5. O segmento de DNA humano que contém infor-
porco, terá 74 cromossomos, tendo herdado o mate- mação para a síntese da enzima pepsina é um:
rial genético de ambas as subespécies. a) cariótipo.
c) do cruzamento de uma leitoa com um javali devem b) cromossomo.
resultar híbridos fêmeas com 38 cromossomos e hí- c) códon.
bridos machos com 36 cromossomos. d) genoma.
d) os animais não puros terão o mesmo número de e) gene.
cromossomos do porco doméstico, mas não o número
cromossômico do javali.
e) os animais puros, aos quais o restaurante se refere,
são filhos de casais em que pelo menos um dos ani-
E.O. Dissertativas
mais paternos tem 36 cromossomos.
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
2. (Unicamp) Em relação a um organismo diploide, que 1. A edição n.º 76 da revista Scientific American Brasil,
apresenta 24 cromossomos em cada célula somática, de 2008, noticiou que pesquisadores da Harvard Medi-
pode-se afirmar que: cal School, nos Estados Unidos, conseguiram construir
a) seu código genético é composto por 24 moléculas um modelo da célula primitiva, que surgiu há, aproxima-
de DNA de fita simples. damente, 3,5 bilhões de anos e que deu início à jornada
b) o gameta originado desse organismo apresenta 12 mo- da vida na Terra. A partir dessa célula primitiva surgiram
léculas de DNA de fita simples em seu genoma haploide. os dois tipos fundamentais de células: um, presente em
c) uma célula desse organismo na fase G2 da inter- bactérias e cianobactérias e o outro, presente em todos
fase apresenta 48 moléculas de DNA de fita dupla. os demais seres vivos conhecidos atualmente, exceto
vírus. Esse feito científico é de extrema importância,
d) seu cariótipo é composto por 24 pares de cromossomos.
pois pode fornecer informações mais precisas de como
3. (Unifesp) Analise a figura: esse processo de diversificação aconteceu.
a) Quais são os dois tipos celulares a que o texto faz
referência, e qual é a diferença mais marcante entre
eles, visível com o auxílio do microscópio óptico?
b) Em um organismo pluricelular, podemos observar cé-
lulas com um mesmo código genético desempenhando
funções muito diferentes, por exemplo, um neurônio e
uma célula muscular. Como isso é possível?

2. (Fuvest) Um estudante escreveu o seguinte em uma


A figura representa um cromossomo em metáfase mitó- prova: "as bactérias não têm núcleo nem DNA."
tica. Portanto, os números I e II correspondem a: Você concorda com o estudante? Justifique.

147
3. (Unicamp) Comente a frase: "Cromossomos e croma- 6.
tina são dois estados morfológicos dos mesmos compo- a) 1 – Célula vegetal – Reino Vegetal
nentes celulares de eucariotos". 2 – Célula de bactéria – Reino Monera
3 – Trypanosoma – Reino Protista

Gabarito b) 1 – Cloroplasto ou Parede com celulose


2 – DNA circular ou Mesossoma
3 – Centríolo ou Corpúsculo Basal
E.O. Aprendizagem c) 1 – Cloroplasto: Realizar fotossíntese e Parede
com celulose: manter integridade celular.
1. B 2. B 3. C 4. C 5. D
2 – DNA: Armazenar informações genéticas e Me-
6. C 7. C 8. C 9. A 10. C sossoma: ligar DNA à membrana.
3 – Centríolo: Organizar o fuso mitótico; Corpúscu-
lo Basal: formar cílios e flagelos.
E.O. Fixação 7.
1. A 2. C 3. C 4. D 5. B
I. O teste de paternidade é viabilizado através da obtenção de
6. A 7. A 8. B 9. A 10. A DNA não somente de células sanguíneas, mas de qualquer teci-
do que contenha DNA.
E.O. Complementar II. O filho apresenta 50% do seu material genético proveniente
da mãe e 50% do pai. A semelhança genética do primo em ques-
1. D 2. E 3. C 4. A 5. C
tão seria menor que 50%.
III. O material genético pode ser colhido de cadáveres a partir de
E.O. Dissertativo restos mortais, tais como ossos ou fios de cabelo.
1. 14 8. Uma das células será montada utilizando-se o núcleo com
2. nucléolo bem desenvolvido e o citoplasma com grande quan-
a) espermatozoide < adipócito < neurônio tidade de organelas. Esta célula tem uma intensa atividade
b) Células que apresentam menor metabolismo de metabólica com elevada síntese de proteínas, uma vez que o
síntese (RNAs e proteínas) possuem uma menor nucléolo desenvolve-se quando sintetiza grande quantidade
quantidade de complexos de poro. de ribossomos. A outra célula será montada utilizando-se o
núcleo com muita heterocromatina e o citoplasma com pou-
3. cas organelas. Neste caso, a célula tem baixa atividade me-
a) Quando a umbela de ambas espécies foram remo- tabólica devido ao fato de a heterocromatina ser inativa no
vidas, a célula regenerou outra igual, respectivamente que diz respeito à expressão gênica.
lisa em A. mediterranea e ondulada em A. crenulata.
b) Quando o pedúnculo de A. mediterrânea foi enxertado
em uma base de A. crenulata, aconteceu a regeneração
E.O. UERJ
de uma umbela com características intermediárias entre Exame de Qualificação
as das duas espécies. Quando essa umbela intermediária 1. C
foi novamente removida, a célula regenerou uma umbe-
la ondulada típica da espécie doadora da base nuclea-
da, A. crenulata. Quando a umbela mista foi removida, E.O. UERJ
aconteceu a regeneração de uma umbela típica de A.
crenulata. Esse experimento demonstra que o núcleo é o Exame Discursivo
responsável por essas regenerações. 1. É necessário haver trocas de material, como nucleotídeos,
4. As células procarióticas apresentam apenas ribossomos, por- RNA e proteínas, entre o núcleo e o citoplasma.
tanto, são menores e apresentam um metabolismo mais simples. Proteger e dar sustentação e resistência à célula vegetal.
As células eucarióticas apresentam vários organoides (ribosso-
mos, mitocôndrias, sistema golgiense, retículo endoplasmático A parede celular é formada principalmente por celulose.
liso e rugoso etc.), portanto têm necessidades mais complexas
na manutenção do seu metabolismo. E.O. Objetivas
5. (Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)
a) O aluno usou como critério o fato de o material nu-
clear estar ou não separado do citoplasma. Não hav-
1. A 2. C 3. D 4. B 5. E
endo separação, o organismo é procariótico. Havendo
separação é eucariótico.
b) Reino Monera.
E.O. Dissertativas
(Unesp, Fuvest, Unicamp e Unifesp)

148
1.
a) O texto faz referência às células procarióticas e às
células eucarióticas. A diferença mais marcante entre
esses dois tipos celulares é a presença, apenas nas célu-
las eucarióticas, de carioteca, a membrana nuclear que
envolve o material genético e permite a existência de um
núcleo organizado.
b) Todas as células somáticas de um indivíduo possuem
o mesmo genoma, ou seja, o mesmo conjunto de genes,
porém, cada tipo celular expressa apenas alguns desses ge-
nes, o que permite sua especialização e o desempenho de
funções específicas. Nessa questão, a expressão “código ge-
nético” foi usada com o sentido “informação genética” ou
“genoma”. O código genético, na verdade, é o mesmo para
todos os seres vivos e refere-se à relação que existe entre
uma trinca de nucleotídeos de um RNAm e um aminoácido.
2. Não, bactérias são seres procariontes, desprovidos de núcleo
organizado, porém possuem cromatina (DNA).
3. Os termos Cromossomo e Cromatina referem-se ao material
genético, ou seja, os filamentos formados por DNA e proteínas
que ocorrem no núcleo. Designa-se como cromossomo o fila-
mento duplicado e condensado que pode ser observado durante
o processo de divisão celular. Cromatina é o conjunto de fila-
mentos descondensados no núcleo da célula que não está se
dividindo, em interfase.

149
CÓDIGOS HIERÁRQUICOS
Os códigos a seguir foram elaborados para ajudar o aluno a identificar os temas dos exercícios realizados, ajudando-o a mapear seus
pontos fortes e seus pontos fracos. As numerações aqui dispostas, portanto, possuem correspondências didáticas no seu material teórico.

E.O. APRENDIZAGEM E.O. UERJ


EXAME DE QUALIFICAÇÃO
Exercícios Códigos
Exercícios Códigos
1 6
1 1
2 7
3 7
E.O. UERJ
4 2 EXAME DISCURSIVO
5 1 Exercícios Códigos
6 1a3 1 1
7 6
8 3 E.O. OBJETIVAS
(UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
9 3
Exercícios Códigos
10 1a7
1 8
E.O. FIXAÇÃO 2 8
Exercícios Códigos 3 6e7
1 1a3 4 6
2 1a3 5 6
3 6.1
4 5 E.O. DISSERTATIVAS
(UNESP, FUVEST, UNICAMP E UNESP)
5 3e6
Exercícios Códigos
6 3
1 1
7 2e6
2 1
8 1
3 3e6
9 5
10 9

E.O. COMPLEMENTAR
Exercícios Códigos
1 5
2 5
3 8
4 5
5 8

E.O. DISSERTATIVO
Exercícios Códigos
1 8
2 5
3 5
4 5
5 1
6 1
7 5
8 1

150
AULAS Divisão celular: mitose
15 e 16
Competência: 4 Habilidades: 13 e 14

E.O. Aprendizagem a) meioses.


b) mitoses.
1. (Udesc) A figura representa, de maneira resumida, as c) mutações.
fases da interfase (G1; S e G2) e de divisão (M) do ciclo d) citocineses.
de vida de uma célula, o chamado ciclo celular. e) cinetócoros.

3. (UFRGS) A figura abaixo representa o ciclo celular de


uma célula eucariótica.

Em relação ao ciclo celular, assinale a alternativa correta.


a) M é a fase mais longa na maioria das células.
b) Em M ocorre a duplicação dos cromossomos.
c) G2 ocorre a verificação do processo de duplicação
do DNA.
d) Em S os cromossomos se apresentam altamente
compactados.
e) Em G1 inicia-se a compactação dos cromossomos.

2. (UEMA) Câncer é o nome dado a um conjunto de Assinale a alternativa correta em relação à interfase.
mais de 100 doenças que se caracterizam pelo cresci-
mento desordenado de células que invadem os teci- a) A interfase é o período em que não ocorre divisão
dos e os órgãos, podendo espalhar-se (metástase) celular, e a célula permanece sem atividade metabólica.
para outras regiões do corpo. Dividindo-se rapida- b) As células que não se dividem são normalmente
mente estas células tendem a ser muito agressivas e mantidas em G0.
incontroláveis, determinando a formação de tumores c) O nucléolo desaparece durante o G1.
malignos. Por outro lado, um tumor benigno significa d) A quantidade de DNA permanece constante duran-
simplesmente uma massa localizada de células que se te o período S.
multiplica vagarosamente e se assemelha ao seu teci- e) O G2 caracteriza-se pela presença de cromossomos
do original, raramente constituindo um risco de vida. constituídos de uma única cromátide.
INCA (Instituto Nacional de Câncer). Disponível em: <http://
www.inca.gov.com.br>. Acesso em: 12 jul. 2013. 4. (UFU) A descondensação dos cromossomos, o desa-
parecimento do fuso cariocinético e o reaparecimen-
Veja as células no esquema abaixo. to do nucléolo são fenômenos que caracterizam uma
das fases da mitose. Identifique-a.
a) Anáfase
b) Telófase
c) Metáfase
d) Prófase
e) Intérfase

5. Bioquímicos, médicos, biólogos, químicos, entre


outros, podem trabalhar em pesquisa e descobrir
substâncias que podem interferir em algum meca-
nismo celular e com isso auxiliar na saúde humana.
Independente da velocidade de multiplicação das célu- Entre elas, está a vinblastina, alcaloide que impede a
las e da capacidade de invadir tecidos e órgãos vizinhos formação das proteínas chamadas microtúbulos, pre-
ou distantes, o câncer ocorre devido a sucessivas(os): sentes nas fibras do fuso. Ela pode:

151
a) inibir divisões mitóticas, impedindo, assim, o cresci- A imagem representa a variação da quantidade de DNA
mento de um tumor. ao longo do ciclo celular de uma célula eucariótica.
b) inibir divisões meióticas, impedindo, assim, a for- Em relação aos eventos que caracterizam as mudanças
mação de células somáticas. observadas na imagem, pode-se afirmar:
c) reduzir a digestão lipídica, favorecendo a perda de
a) A duplicação do DNA ocorre a partir da etapa G1,
massa corpórea.
finalizando na G2.
d) facilitar a perda de proteínas durante a digestão,
b) A redução do número cromossômico é concretizada
favorecendo o emagrecimento.
pela separação dos cromossomos homólogos na etapa M.
e) estimular a divisão citoplasmática do final da mito-
c) A divisão equacional da etapa M é justificada a partir
se, estimulando o crescimento.
dos eventos de replicação que ocorrem na etapa S.
6. (UPE) A figura abaixo repres enta um corte histológi- d) A condensação do material genético é essencial para
co de raiz de cebola, na qual estão enumeradas diferen- que o processo de replicação seja plenamente comple-
tes fases do ciclo celular. tado na etapa M.
e) A expressão da informação genética é garantida a
partir dos eventos realizados exclusivamente na etapa S.

8. (UEL) O processo de mitose é essencial para o de-


senvolvimento e o crescimento de todos os organismos
eucariotos.

http://www.mundoeducacao.com.br/
upload/conteudo_legenda/
46bb800fb7c29b4228969b92cbdbc1b5.jpg

Assinale a frase que identifica corretamente a fase 5


(cinco) e a estrutura apontada com uma seta.
a) A interfase está subdividida nas fases S, G1 e G2. A
estrutura apontada é o cloroplasto. Com base na figura e nos conhecimentos sobre o ciclo
b) Na metáfase, os cromossomos estão alinhados na celular, é correto afirmar:
placa equatorial. A estrutura apontada é o cloroplasto. a) O período durante o qual ocorre a síntese do DNA