Você está na página 1de 5
OAB 1ª FASE – RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DIREITO INTERNACIONAL 1. (OAB/MG. Mar 04) Dentre as

OAB 1ª FASE – RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DIREITO INTERNACIONAL

1. (OAB/MG. Mar 04) Dentre as principais fontes do direito internacional, conforme

estabelecido pelo artigo 38 do Estatuto da Corte Internacional de Justiça, pode-se afirmar que:

a) os tratados internacionais de natureza geral devem ser concluídos por escrito ou por via oral

entre Estados e são regidos pelo Direito Internacional. As Convenções internacionais especiais

não podem, contudo, ser consideradas fontes do direito internacional.

b) o costume internacional é reconhecido como meio auxiliar para a determinação das

c) regras de direito internacional.

d) por estarem desvinculados da vontade dos Estados, a jurisprudência internacional, a doutrina e

os princípios gerais de direito não podem ser consideradas fontes do direito internacional.

2. (OAB/PE – 129º) São considerados pelas correntes doutrinárias como objeto do Direito

Internacional Privado todos os indicados nas alternativas, com exceção de:

a)

reconhecimento de direitos adquiridos no estrangeiro;

b)

conflitos de leis no espaço;

c)

situação jurídica do estrangeiro;

d)

criação de um direito internacional.

3.

(OAB/PI. Mar 04) Considerando o contido no Título II da Constituição Federal de 1988,

que trata dos direitos fundamentais, é errado afirmar que:

a) no Brasil, admite-se a aplicação da pena de morte.

b) há direitos que não se exaurem no texto constitucional, pois decorrem dos chamados tratados

internacionais. c) segundo entendimento do Supremo Tribunal Federal, a previsão constitucional para a

decretação de prisão civil de depositário infiel foi derrogada pelo Pacto de São José da Costa Rica que, por ser norma de direito internacional, prevalece sobre a Constituição Brasileira.

d) o princípio da igualdade permite temperamentos, aceitando-se o discrimen, desde que seja

razoável.

4. (OAB/PI. Nov. 01) Marque a alternativa correta, em relação a assertiva abaixo:

O órgão central que historicamente o Direito Internacional considera como encarregado das relações internacionais, e que todos os seus atos e declarações são imputáveis ao Estado:

a) Poder Legislativo dos Estados.

b) Chefe de Estado (Monarca ou Presidente da República).

c) Conselho de Segurança da ONU.

d) ONU (Organizações das Nações Unidas).

II. Tratados Internacionais

5. (OAB/CESPE – 2007.2) Com relação a tratados, acordos e convenções no âmbito do direito internacional, assinale a opção correta.

a) A Convenção de Viena de 1969 destina-se a regular toda a legislação relacionada com as

organizações internacionais.

b) O Brasil submete-se à jurisdição de tribunal penal internacional a cuja criação tenha manifestado adesão.

c) Tratado é todo acordo internacional concluído apenas entre Estados e regulado pelo direito

internacional.

- 1 –

OAB 1ª FASE – RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DIREITO INTERNACIONAL d) A extinção de um tratado

OAB 1ª FASE – RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DIREITO INTERNACIONAL

d) A extinção de um tratado por ab-rogação ocorre sempre que a intenção terminativa emana de

uma das partes por ele obrigadas.

6. (OAB/CESPE – 2007.3. PR) Assinale a opção correta quanto ao direito dos tratados.

a) De acordo com a Convenção de Viena sobre direito dos tratados, um tratado pode proibir

expressamente a formulação de reservas.

b) O recurso aos trabalhos preparatórios inclui-se na Regra Geral de Interpretação disposta na

Convenção de Viena sobre direito dos tratados.

c) Os tratados, segundo a Convenção de Viena sobre direito dos tratados, podem ser escritos ou

orais.

d) A aplicação provisória de tratados, embora alguns Estados a pratiquem, não está prevista na

Convenção de Viena sobre direito dos tratados.

7. (OAB/CESPE – 2007.3) Em razão de sua natureza descentralizada, o direito internacional

público desenvolveu-se no sentido de admitir fontes de direito diferentes daquelas

admitidas

considerada fonte de direito internacional?

no direito interno. Que fonte, entre as listadas a seguir, não pode ser

a)

Tratado.

b)

Decisões de tribunais constitucionais dos estados.

c)

Costume.

d)

Princípios gerais de direito.

8.

(OAB/CESPE – 2007.3. SP) Na atual organização constitucional do Poder Judiciário, é

admitido o deslocamento para o foro da justiça federal, por provocação do procurador-

geral da República, das causas que versarem sobre

a) extradição de brasileiros naturalizados.

b) grave violação de direitos humanos assegurados em tratado internacional.

c) discriminação entre brasileiros natos e naturalizados.

d) sucessão de bens de estrangeiros situados no país

9. (OAB/CESP – 2008. 9. SP) Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes

a) às leis complementares.

b) às leis ordinárias.

c) às emendas constitucionais.

d) aos decretos legislativos.

10. (OAB/CESPE – 2004. ES) Julgue os itens seguintes, relativos ao regime jurídico dos tratados internacionais sobre direitos humanos no direito brasileiro, segundo os argumentos expostos nas teses majoritárias da jurisprudência do STF.

I. As normas de proteção de direitos humanos constantes dos tratados internacionais

devidamente ratificados pelo Estado brasileiro possuem hierarquia constitucional.

II. Havendo conflito entre uma norma constitucional e uma norma de proteção dos direitos

humanos enunciada em tratado internacional devidamente ratificado pelo Estado brasileiro,

deverá prevalecer a norma mais favorável à suposta vítima.

- 2 –

OAB 1ª FASE – RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DIREITO INTERNACIONAL III. Os tratados internacionais sobre direitos

OAB 1ª FASE – RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DIREITO INTERNACIONAL

III. Os tratados internacionais sobre direitos humanos são incorporados ao ordenamento jurídico

brasileiro por meio de processo legislativo semelhante ao da lei ordinária federal, pois não se admite tratado internacional com força de emenda constitucional.

IV. As normas constantes de tratados internacionais de proteção de direitos humanos possuem

aplicabilidade imediata no ordenamento jurídico brasileiro, assim que ratificadas pelo governo

brasileiro, dispensando-se a edição de decreto de execução. V. A parte final do parágrafo 2.º do art. 5.º da Constituição Federal, segundo a qual os direitos e garantias expressos não excluem outros decorrentes dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte, não se aplica aos tratados internacionais sobre direitos e garantias fundamentais que ingressaram no ordenamento jurídico brasileiro após a promulgação do texto constitucional vigente. Estão certos apenas os itens

a) I e III.

b) I e V.

c) II e IV.

d) III e V.

11. (OAB/CESPE – 2006.3) A propósito dos direitos e deveres individuais, assinale a opção

correta. a) A garantia de que nenhuma pena ultrapassará a pessoa do condenado impede que a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento dos bens em decorrência de ilícito penal sejam estendidas aos sucessores e contra eles executadas.

b) A prática do racismo constitui crime inafiançável, imprescritível, insuscetível de graça ou anistia, sujeito à pena de detenção, nos termos da lei.

c) Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em

cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos

membros, serão equivalentes às emendas constitucionais.

d) A vedação à identificação criminal do cidadão civilmente identificado tem caráter absoluto

também em relação ao legislador, a quem a Constituição não conferiu qualquer ressalva.

II. Conflito entre Direito Internacional Público e Direito Interno

12. (OAB/CESP – 2008. 9. SP) A homologação de sentenças estrangeiras é de competência

a) da justiça federal do local onde tem domicílio o interessado.

b) do TRF da região onde tem domicílio o interessado.

c) do STF.

d) do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

13. Acerca de tribunais internacionais e de sua repercussão, assinale a opção correta.

a) O Estatuto de Roma não permite reservas nem a retirada dos Estados-membros do tratado.

b) O Estatuto de Roma, que criou o Tribunal Penal Internacional, estabelece uma diferença entre

entrega e extradição, operando a primeira entre um Estado e o mencionado tribunal e a segunda, entre Estados.

c) O Tribunal Penal Internacional prevê a possibilidade de aplicação da pena de morte, ao passo

que a Constituição brasileira proíbe tal aplicação.

- 3 –

OAB 1ª FASE – RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DIREITO INTERNACIONAL d) O § 4.º do art.

OAB 1ª FASE – RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DIREITO INTERNACIONAL

d) O § 4.º do art. 5.º da Constituição Federal prevê a submissão do Brasil à jurisdição de tribunais

penais internacionais e tribunais de direitos humanos.

14. (OAB/CESPE – 2007.3) A respeito do direito internacional do mar e sua recepção no

direito brasileiro, assinale a opção incorreta.

a) A zona contígua brasileira compreende uma faixa que se estende de 12 a 24 milhas marítimas,

contadas a partir das linhas de base que servem para medir a largura do mar territorial.

b) Em sua zona econômica exclusiva, o Brasil tem o direito exclusivo de regular a investigação

científica marinha.

c) É reconhecido aos navios de todas as nacionalidades o direito de passagem inocente no mar

territorial brasileiro.

d) O mar territorial brasileiro compreende uma faixa de duzentas milhas marítimas de largura,

medidas a partir da linha de base.

15. Assinale a opção correta quanto às competências dispostas na Constituição Federal

acerca das relações internacionais. a) Compete ao presidente da República, sem necessidade de autorização do Congresso

Nacional, permitir que tropas estrangeiras transitem pelo país nos casos previstos em lei complementar.

b) Compete ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) julgar o litígio entre Estado estrangeiro e o

Distrito Federal.

c) Compete ao Congresso Nacional resolver definitivamente, por maioria absoluta, sobre tratados,

acordos ou atos internacionais que acarretem encargos ou compromissos gravosos ao patrimônio nacional.

d) Compete ao Congresso Nacional autorizar o presidente da República a denunciar tratados,

acordos ou atos internacionais que acarretem encargos ou compromissos gravosos ao patrimônio

nacional.

16. (OAB/CESPE – 2004. ES) Cada opção abaixo apresenta uma situação hipotética a

respeito dos direitos da nacionalidade e do direito constitucional, seguida de uma assertiva a ser julgada. Assinale a opção cuja assertiva esteja correta.

a) Rodrigo é um turista argentino e foi preso em flagrante em uma praia do Espírito Santo. Nessa

situação, Rodrigo não tem direito de impugnar a referida prisão por meio de habeas corpus, pois a Constituição da República garante esse direito somente a brasileiros e a estrangeiros residentes no país.

b) Paulo é um brasileiro nato que foi condenado na França por tentativa de homicídio, mas que,

apesar da ordem de prisão dirigida contra ele, conseguiu evadir-se da Europa e voltar ao Brasil.

Nessa situação, se a França solicitar ao Brasil a extradição de Paulo, para que ele cumpra a pena a que foi condenado, tal pedido lhe será negado.

c) Hugo, filho de pai brasileiro e mãe colombiana, nasceu na Colômbia e mudou-se para o Brasil

em seu trigésimo aniversário. Nessa situação, ele não pode adquirir o status de brasileiro nato e, portanto, é-lhe vedado candidatar-se à presidência da República.

d) Gutierrez, nascido na Venezuela, solicitou e obteve sua naturalização como cidadão brasileiro

após ter concluído bacharelado em ciências jurídicas em faculdade brasileira. Nessa situação, mesmo que aprovado em concurso de provas e títulos, Gutierrez não poderá assumir o cargo de juiz de direito, pois tal investidura é restrita a brasileiros natos.

- 4 –

OAB 1ª FASE – RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DIREITO INTERNACIONAL III. Nacionalidade 17. (OAB/SP – 135º)

OAB 1ª FASE – RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DIREITO INTERNACIONAL

III. Nacionalidade

17. (OAB/SP – 135º) São brasileiros natos:

a) os nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros que estejam a

serviço de seu país.

b) os nascidos, no estrangeiro, de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que sejam registrados em repartição brasileira competente.

c) os nascidos, no estrangeiro, de pai e mãe brasileiros, desde que ambos estejam a serviço da

República Federativa do Brasil.

d) os nascidos, no estrangeiro, de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que venham a residir

na República Federativa do Brasil e optem, em qualquer tempo, antes de atingida a maioridade,

pela nacionalidade brasileira.

18. (OAB/CESPE – 2007.3. SP) O brasileiro que adquirir outra nacionalidade

a) passará a ter dupla nacionalidade, pois a Constituição Federal não prevê hipóteses de perda

de nacionalidade.

b) perderá a nacionalidade brasileira, exceto se for brasileiro nato.

c) perderá a nacionalidade brasileira, exceto se permanecer residindo em território brasileiro.

d) perderá a nacionalidade brasileira, exceto se a lei estrangeira impuser a naturalização ao brasileiro residente no território do respectivo estado estrangeiro como condição para sua permanência.

19. (OAB/CESPE – 2004. ES) De acordo com a Constituição Federal, ocorrerá a perda da

nacionalidade brasileira quando

a) o brasileiro residente no exterior adquirir outra nacionalidade, por naturalização voluntária.

b) a brasileira residente no exterior contrair matrimônio com estrangeiro.

c) a brasileira naturalizada residente no Brasil divorciar-se do cônjuge brasileiro.

d) o brasileiro tiver reconhecida outra nacionalidade originária por Estado estrangeiro que adota o

critério do jus sanguinis.

IV. Extradição

20. (OAB/CESPE – 2007.2) Acerca do direito internacional atinente a nacionalidade e a extradição, assinale a opção correta.

a) A perda da nacionalidade brasileira somente poderá ocorrer caso haja aquisição de outra

nacionalidade por naturalização voluntária.

b) A extradição é um ato estatal que obriga o estrangeiro a sair do território nacional, ao qual não

poderá mais retornar.

c) Nacionalidade é o vínculo entre o indivíduo e a nação.

d) Considere que, durante uma viagem de navio, um casal de argentinos, que deixara seu país

rumo a um passeio pelo Caribe tenha uma criança no momento em que o navio transite no mar

territorial brasileiro. Nessa situação, a criança terá nacionalidade brasileira.

Gabarito: 1.C; 2.D; 3.C; 4.B; 5.B; 6.A; 7.B; 8.B; 9.C; 10.D; 11.C; 12.D; 13.B; 14.D; 15.A; 16. B;

17. B; 18. D; 19. A; 20. D.

- 5 –