Você está na página 1de 15

PROGRAMA DE GARANTIA DA QUALIDADE DE

MATERIAIS E SERVIÇOS ASSOCIADOS - PGQMSA

REQUISITOS DE PRODUTO E DE PROCESSO PARA


QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DE FABRICANTES

Rev.05 de 20/09/2011
Materiais:
Válvula esfera convencional, válvula esfera testada a fogo e válvula esfera completação padrão API
6A;
Válvula gaveta convencional e válvula gaveta completação padrão API 6A;
Válvula globo;
Válvula retenção;
Válvula borboleta, válvula borboleta tri-excêntrica e válvula borboleta tri-excêntrica testada a fogo;
Válvula macho e válvula macho testada a fogo.

Observação: Serão consideradas neste documento as seguintes abreviaturas: ES - Válvula esfera


convencional; EF - Válvula esfera testada a fogo; EC – Válvula esfera completação padrão API 6A; GA –
Válvula gaveta convencional; GC – Válvula gaveta completação padrão API 6A; GL – Válvula globo; RT
– Válvula retenção; BO - Válvula borboleta convencional; BT – Válvula borboleta tri-excêntrica; BTF –
Válvula borboleta tri-excêntrica testada a fogo, MA – Válvula macho; MAF – Válvula macho testada a
fogo.

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
1 - Certificação terceira parte ISO 9001:
Comprovar certificação segundo a norma ISO 9001 de Sistema de Gestão da
Qualidade, emitida por organização acreditada no INMETRO (no caso do Brasil) ou
por organização acreditada por entidade membro do MLA do IAF. Sistema de
Gestão da 1
Esta certificação deve estar com validade atualizada, englobar o endereço da Qualidade
empresa avaliada e seu escopo deve incluir claramente os produtos fabricados.
Comprovar a adequação do manual da qualidade com relação à sua linha de
produtos e às exclusões consideradas.
2 - Comprometimento da Direção:
Comprovar o comprometimento da Alta Direção da empresa com o
desenvolvimento e com a implementação do sistema de gestão da qualidade e com
a melhoria contínua de sua eficácia mediante:
a) A garantia de que são estabelecidos os objetivos da qualidade e definidas as Sistema de
metas e ações necessárias; Gestão da 4
Qualidade
b) Evidências de que os objetivos e metas estabelecidos são adequados ao
atendimento das necessidades do cliente e demonstram comprometimento com
melhoria continua;

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
2 - Comprometimento da Direção (continuação):
c) A condução de processo de análises críticas pela Alta Direção;
d) A garantia da disponibilidade de recursos;
e) Sistemática de avaliação da satisfação do cliente e sua efetiva implementação,
considerando aspectos relativos ao prazo de entrega, qualidade, análise de
divergências e funcionalidade do produto (operação e manutenção);
f) A adequação de recursos e de mão de obra necessários, e disponibilidade de
recursos para treinamento.
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
3 - Definições de autoridades e responsabilidades:
Comprovar a existência de definições de autoridade e responsabilidade para todas
as funções que possam influenciar a qualidade do produto. As definições de
autoridade e responsabilidade devem permear pelos níveis mais detalhados da
organização e devem estar contempladas nos diversos processos de fabricação. Sistema de
Obs.: Gestão da 2
1- Comprovar a existência de organograma geral, organograma da área da Qualidade
qualidade e matriz de autoridade e responsabilidade.
2- - Comprovar a adequação das funções às atividades desenvolvidas,
considerando aspectos de capacitação técnica.

4 - Controle da documentação do Sistema e de normas:

Comprovar a existência de procedimento documentado e sua efetiva


implementação para controle e atualização da documentação do Sistema de
Gestão da Qualidade. Sistema de
Comprovar também o efetivo controle e atualização de normas técnicas, códigos, Gestão da 4
legislação e regulamento estatutários. Qualidade

Comprovar sistemática da análise do impacto das revisões das normas sobre


documentos internos.

5 - Controle de registros da qualidade:


Comprovar a existência de procedimentos documentados e sua efetiva
implementação para controle dos registros da qualidade. Estes procedimentos
deverão abranger toda a documentação do sistema de gestão da qualidade, bem
como a documentação referente ao ciclo de fabricação do produto e deverão estar Sistema de
disponíveis para apresentação à PETROBRAS, para os produtos de sua linha de Gestão da 3
fornecimento, conforme aplicável. Qualidade
Obs.: Os registros necessários para se comprovar a conformidade com os
requisitos e a operação eficaz do sistema de gestão da qualidade devem ser
mantidos por um período mínimo de cinco anos.

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
6 - Tratamento de não conformidades e de ações corretivas e preventivas:
Comprovar a existência de procedimentos documentados e suas efetivas Sistema de
implementações para tratamentos de não conformidades e para ações corretivas e Gestão da 4
preventivas. Qualidade

7 - Tratamento de reclamação de cliente:


Comprovar a existência de sistemática para monitoração das divergências técnicas
e comerciais (incluindo Comunicados de Ocorrência de Divergências – COD) em Sistema de
fornecimentos para a PETROBRAS e para ações corretivas visando sua Gestão da 4
eliminação. Qualidade
Comprovar a efetividade de planejamento e das ações corretivas para eliminar as
divergências técnicas e comerciais, incluindo os COD existentes.
8 - Análise crítica do contrato com foco na PETROBRAS:
Comprovar que, no processo de análise crítica de contrato: Sistema de
Gestão da 7
a) Existe procedimento e sua efetiva implementação, que considere todas as Qualidade
exigências técnicas e normativas definidas pela PETROBRAS na documentação
2
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
técnica contratual (RM- Requisição de Material, ET- Especificação Técnica, FD-
Folhas de Dados, Normas técnicas Petrobras, ABNT e Internacionais; Requisitos
de soldagem; Requisitos de Qualificação de inspetores de ENDs e Inspetores de
soldagem, Requisitos de Inspeção, etc.);
b) São consideradas todas as etapas do ciclo fabril, prazo requerido versus
disponibilidade de fábrica;
c) São considerados os níveis de subcontratação e os impactos que podem trazer
ao prazo contratual (comprovar se os prazos foram considerados na análise);
d) É considerada a sistemática de acompanhamento e ações para correções de
possíveis desvios do prazo de entrega contratual, decorrentes de emendas ou
revisões contratuais (projeto, local de entrega, etc.) com as devidas formalizações e
aprovação junto ao cliente.
Obs.: Essa análise crítica deve abranger também a fase de emissão de propostas e
a de revisões contratuais.
9 - Planejamento da qualidade do produto:
Comprovar a existência de planejamento da qualidade sistematizado, para os
produtos fabricados pela empresa, considerando o contrato e contemplando, no
mínimo:
a) A necessidade de estabelecer processos, documentos e requisitos específicos Sistema de
para o produto; Gestão da 4
b) A terceirização de processos e serviços; Qualidade
c) A validação e monitoramento das atividades de testes e ensaios, e critérios de
aceitação requerida para o produto;

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
9 - Planejamento da qualidade do produto (continuação):
d) A definição de processos especiais (qualificação de processos e de pessoal);
e) A capacitação fabril e recursos humanos e físicos;
f) Os insumos críticos.
Comprovar como decorrência desse planejamento, o estabelecimento de Planos da
Qualidade ou de Planos de Inspeção e Testes – PIT para fornecimentos
específicos à PETROBRAS.

3
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
10 - Recursos humanos para projeto:
Comprovar a existência de Recursos humanos, quantitativamente e
qualitativamente, condizentes com os fornecimentos para a PETROBRAS e
demonstrando adequada experiência profissional; capacitação técnica e
acadêmica; capacitação específica para elementos finitos, capacitação para projeto
básico; capacitação para detalhamento; capacitação para estudo de folgas e
tolerâncias; sistemática de treinamento.
No caso da tecnologia dos projetos das válvulas ser de origem externa ou obtida
através de contratação, comprovar a adequada interpretação e aplicação pelos
recursos humanos da empresa;
Comprovar a capacitação nas normas aplicáveis, pelos profissionais que trabalham
na área de projeto. Essa capacitação deverá abranger no mínimo:
Normas API 6A/ ISO10493 (para EC e GC); API 6D/ ISO14303 (para ES, EF, EC,
GA, GC e RT); API 594 (para RT); API 598; API 599 (para MA e MAF); API 600/
ISO10434 (para GA e GC); API 602/ ISO17292 (para GA e GC); API 6FA, B, C ou ES, EC,
D (para EF); API 607 (para EF, BTF e MAF) e API 609 (para BO, BT e BTF); GA, GC,
GL, RT,
Normas PETROBRAS N-12; N-13; N-133; N-1590; N-1591; N-1592; N-1596; N- Tecnologia do BO, BT e
1598; N-2301; N-2668 e N-2508; Projeto MA: 9;
EF, BTF
Normas ABNT NBR 5426; ABNT NBR 15218, ABNT NBR 15523, ABNT NBR15827 e MAF: 8
, NBR 15827 e NBR ISO 9712;

Normas ASME B1.20.1; ASME B16.5; ASME B16.10; ASME B.16.25;


ASME B16.34**; ASME B.16.42 e ASME B.16.47;

Normas ISO 5208; ISO 10497 (para EF, BTF e MAF); ISO 17292-2004 (ex BS
5351)**; ISO 15761 (ex BS 5352)**; ISO 10434-2004 (ex BS 1414) **;

Normas MSS- SP6; MSS-SP44; MSS-SP-55; MSS-SP70 **; MSS-SP71**; MSS-SP


72 **; MSS-SP80**; MSS-SP 85** e MSS-SP-110**;

Normas BS1868 **; BS 1873**; BS EN 13789 (ex BS 5152) **; BS 5159 **; BS EN
12266-1 e 2 (ex BS 6755 Part I) (para ES, EF e EC);

** Se o fabricante solicitar qualificação para esse tipo de válvula

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
11 - Suporte técnico:
Comprovar se a empresa tem recursos físicos (hardware e software) adequados ES, EC,
para a elaboração dos cálculos e projetos das válvulas, elaboração de estudos de GA, GC,
folgas e tolerâncias, de acordo com as normas, especificações e regulamentos GL, RT,
aplicáveis, adequados a sua linha de fornecimento. Tecnologia do BO, BT e
Projeto MA: 8;
No caso da tecnologia dos projetos das válvulas ser de origem externa ou obtida
através de contratação, comprovar se a empresa contratada possui recursos físicos EF, BTF
(hardware e software) que permitam a sua adequada interpretação e aplicação. e MAF: 6

12 - Domínio tecnológico de projeto :

Comprovar domínio tecnológico de projeto das válvulas de sua linha de Tecnologia do 3


fornecimento, considerando no mínimo: Projeto
a) Estudos de tensões devidas aos esforços mecânicos decorrentes da pressão de

4
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
trabalho, temperatura e carregamentos externos;
b) Quando aplicável, comprovar se a empresa considera, em seus projetos,
estudos de perdas de cargas, coeficientes de vazão (CV), ruído, vibração,
cavitação (teórico e/ou de bancada);
c) Se a empresa detém adequado domínio tecnológico (aplicação e especificação
técnica) para os diversos materiais que são aplicados nos internos das válvulas e
vedações, considerando pressão, temperatura, fluidos especificados e vida útil
prevista;
e) Quando aplicável, comprovar se a empresa detém adequado domínio
tecnológico (aplicação e especificação técnica) para o conjunto válvula-acionador.

13- Validação de projeto (para ES, EF, GA, GL, RT, BO, BT e BTF):
Comprovar a existência de cronograma adequado às necessidades da
PETROBRAS e o estágio de implementação deste, pela empresa, quanto a
validação do projeto das válvulas de sua linha de fabricação conforme preconizado
na Norma ABNT NBR-15827. ES, GA,
Devem ser comprovados os seguintes estágios seqüenciais de implementação, de GL, RT,
acordo com o cronograma previsto na norma: Tecnologia do BO, BT:
a) Aprovação do projeto de fabricação; Projeto 10;
b) Aprovação das memórias de cálculo; EF e
c) Recursos humanos, hardwares/softwares, e facilidades de testes (bancadas, BTF: 8
instrumentação, etc.);
d) Aprovação da válvula nos testes de protótipo;
e) Assinatura da válvula.

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
14 - Documentação padronizada:
Comprovar efetiva disponibilidade da seguinte documentação, para apresentação à
PETROBRAS, para as válvulas de sua linha de fornecimento:
a) curvas de torque de acionamento da válvula (exceto para RT);
b) memoriais de cálculo detalhado incluindo torque recomendado de aperto dos
parafusos; Tecnologia do 3
c) desenhos dimensionais completos incluindo desenhos de fundidos, tolerâncias Projeto
geométricas, folgas, acabamento superficial e dureza;
d) especificações do engaxetamento;
e) manuais de instalação, operação e manutenção, que contenham instruções que
permitam o correto recebimento, manuseio, condicionamento, montagem e
desmontagem da válvula pelo cliente;
f) certificados de matéria-prima dos principais componentes da válvula.
15- Qualificação como “testado a fogo” (Somente para EF; BTF e MAF):
Comprovar a validação das válvulas de sua linha de fabricação como “testada a
fogo”, através da apresentação de certificado emitido por laboratório independente EF,
ou testemunhado por entidade certificadora independente, reconhecidos pela BTF e
PETROBRAS. Tecnologia do MAF:
A validação deve se dar através de teste de queima (“fire test”) de protótipo em Projeto 5
bancada normalizada, conforme ISO 10497, e a certificação deve conter, no
mínimo as informações constantes no item 6.7 desta norma.
Para as válvulas certificadas anteriormente, serão aceitas as qualificações de

5
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
acordo com a API 6FA, API 6FC, API 6FD, API 607 ou BS 6755 Part 2, e os
certificados deverão conter no mínimo:
modelo e descrição construtiva da válvula (indicando a respectiva norma
atendida);
número do desenho do conjunto e revisão;
condições de teste (afirmação da norma e revisão);
laudo do teste realizado;
indicação dos limites da validação, para as variáveis essenciais (condições
construtivas da válvula que definem a necessidade de novo teste, caso sejam
alteradas).

OBS: Os laudos/relatórios de teste emitidos por terceira parte e que representem


apenas o teste de uma única amostra, sem que haja uma CERTIFICAÇÃO de
conformidade de acordo com o acima requerido, não são considerados como
válidos.

16- Qualificação PM-5 (para EC e GC):


Comprovar a qualificação das válvulas de sua linha de fabricação conforme PM-5 - EC e
PETROBRAS / E&P, através da apresentação de desenhos ou outros documentos Tecnologia do
Projeto GC: 10
que comprovem a aprovação pela PETROBRAS.

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
17- Validação de projeto (para MA, MAF):
Comprovar validação de projeto das válvulas de sua linha de fabricação, através da
apresentação de certificado emitido por laboratório independente ou por entidade
certificadora independente, reconhecidos pela PETROBRAS.
Essa validação de projeto deve se dar através de aplicação de software específico
e de testes de protótipos em bancadas normalizadas.

O conteúdo mínimo desse certificado deve ser:


a) modelo e descrição construtiva da válvula (indicando a respectiva norma MA: 10;
Tecnologia do
atendida); MAF: 8
Projeto
b) número do desenho do conjunto e revisão;
c) condições de teste, incluindo os testes de ciclagem, onde aplicável (afirmação da
norma e revisão) e laudo desses testes realizados em protótipos;
d) memória de cálculo de projeto da válvula, incluindo sua validação através de
software específico e demonstração de conformidade com a ASME B.16.34;
e) estudos de folgas e tolerâncias;
f) indicação dos limites da validação, para as variáveis essenciais (condições
construtivas da válvula que definem a necessidade de novo teste, caso sejam
alteradas).
18 - Sistemática de usinagem:
Comprovar a existência de sistemática implementada e recursos para controles
que garantam a repetibilidade do processo de usinagem e de rebarbação,
contemplando, conforme aplicável: procedimentos, instruções, desenhos, planos, Tecnologia do 1
dispositivos devidamente identificados, etc. Processo Fabril

Comprovar existência de controle de desgastes dos dispositivos de usinagem e


“try-out” para homologação de usinagem em torno a CNC e centro de usinagem.

6
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
19 - Sistemática de inspeção e ensaios durante o processo:
3
Comprovar a existência de sistemática específica e sua efetiva implementação
Tecnologia do
para inspeção, auto-inspeção e ensaios durante o processo fabril, contemplando no
Processo Fabril
mínimo e onde aplicável: visual e dimensional, soldagem, ENDs (radiografia,
líquido penetrante, partículas magnéticas, ultra-som e correntes parasitas), ensaios
metalográficos, tratamento térmico, pintura e identificação da situação de inspeção.
Comprovar evidências de atuação de inspetores qualificados nessas atividades,
(inclusive com evidências de inspeções aleatórias).
Comprovar procedimento de medição de espessuras finais de fabricação e de
medição de dureza de componentes.
Comprovar que são disponibilizados os recursos necessários (instruções, normas,
instrumentos, etc.).

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
20 - Procedimentos de soldagem :
Comprovar disponibilidade de procedimentos de soldagem qualificados para os
processos utilizados, bem como planos de solda, quando aplicável, aprovados por
inspetor de solda nível II.
Tecnologia do 2
Devem ainda ser apresentados procedimentos específicos para controle,
Processo Fabril
armazenagem e conservação de consumíveis, controle de qualificação de
soldadores, identificações pertinentes à soldagem.

21 - Inspeção e Procedimentos de END:


Comprovar a existência de sistemática implementada para inspeção por END bem
como a disponibilidade de procedimentos qualificados por inspetor nível 3
(conforme item 30). Estes procedimentos deverão possuir o método de execução e
os critérios de aceitação baseados na norma correspondente ao material e às
válvulas fabricadas.
É permitida a utilização de procedimentos de empresas contratadas para prestação
de serviços de END, qualificados por inspetor nível 3 (conforme item 30), desde Tecnologia do 2
que comprovada a imediata disponibilidade desses recursos sempre que Processo Fabril
necessário e de que os procedimentos sejam compatíveis com os ensaios
contratados.
Comprovar a adequação das instalações e equipamentos para realização de
inspeção por END.
Obs.: Quando forem utilizados procedimentos de terceiros aplicados por pessoal
próprio da empresa avaliada, é obrigatória a apresentação de autorização para
aplicação dos mesmos.
22- Aplicação de revestimentos metálicos:
Comprovar sistemática e sua efetiva implementação para aplicação de
revestimentos metálicos (exceto os efetuados através de soldagem), químicos,
polímeros e elastoméricos, inclusive para os serviços contratados.
Esta sistemática deve considerar:
procedimentos e controle do processo;
o estabelecimento de especificações técnicas e de critérios de aceitação dos Tecnologia do
Processo Fabril 1
revestimentos aplicados;
a realização de exames e testes comprobatórios da adequação dos
revestimentos à especificação de projeto ou contratual;
tratamentos térmicos aplicáveis.
Obs: Inclui: fosfatação, niquelação, cromeação, níquel químico, revestimento com
borracha, PTFE e outros.

7
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
23- Procedimentos de montagem:
Comprovar a existência e sua efetiva implementação, de procedimentos ou
instruções específicos para preparação de montagem, montagem, rebarbação e
limpeza dos componentes e do conjunto, disponíveis para os envolvidos no
processo fabril. Estes procedimentos ou instruções deverão referenciar os Tecnologia do 4
desenhos aplicáveis, instruções técnicas, tolerâncias de projeto, permitir o controle Processo Fabril
de torque de parafusos e do acionamento, definição de tamanho de lote, etc..
Devem ser observadas as particularidades de cada modelo de sua linha de
fabricação.

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
24 - Inspeção Final e Testes:
Comprovar sistemática específica e sua efetiva implementação, para inspeção final
do produto acabado, contemplando no mínimo e onde aplicável: inspeção visual,
dimensional, ENDs, medição de dureza, medição de espessuras finais inclusive da
película de tinta, análise dos registros gerados no ciclo produtivo, testes,
identificação do produto, embalagem e data-book e sua efetiva implementação.
Comprovar evidências de atuação de inspetores qualificados nas atividades, Tecnologia do 4
através de relatórios de inspeção. Processo Fabril

Comprovar que são disponibilizados os recursos necessários (instruções, normas,


instrumentos, etc.).

25- Procedimentos de pintura:


Comprovar disponibilidade de procedimentos de pintura qualificados por inspetor
nível II.
É permitida a utilização de procedimentos de contratadas, desde que comprovada
a imediata disponibilidade desse recurso sempre que necessário e que os Tecnologia do
1
procedimentos sejam compatíveis com os serviços contratados. Processo Fabril
Quando forem utilizados procedimentos de terceiros aplicados por pessoal próprio
da Organização, é obrigatória a apresentação de autorização para aplicação dos
mesmos.

26 - Recursos e sistemática de condicionamento de embarque, preservação e


transporte:
Comprovar a existência de sistemática implementada e recursos para
condicionamento de embarque, embalagem, preservação e transporte até o local
de entrega das válvulas, condizentes com seu porte e criticidade.
Comprovar a efetiva disponibilidade de manual, que contenha instruções que
permitam o correto recebimento, manuseio, condicionamento e instalação da Tecnologia do
2
válvula pelo cliente. Processo Fabril
Notas: 1- Considerar os mesmos requisitos de preservação para o produto
embalado, ou seja: cuidados com empilhamento das caixas, proteção de áreas de
vedação, de extremidades roscadas ou biseladas.
2- Considerar aspectos de movimentação/içamento, compatíveis com o tipo de
embalagem e transporte a ser utilizado.

8
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
27 - Sistemática de identificação e rastreabilidade:
Comprovar a existência de sistemática e sua efetiva implementação, para
Tecnologia do 3
identificação e rastreabilidade das matérias-primas, componentes e consumíveis de
Processo Fabril
soldagem utilizados na fabricação dos produtos de sua linha de fornecimento.
Comprovar se existe sistemática para identificação da situação de inspeção e
ensaio no processo.

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
28 - Recursos Humanos para a produção:
Comprovar a adequação do perfil organizacional para as áreas de produção e
controle de qualidade, quantitativamente e qualitativamente (experiência
profissional, acadêmica e capacitação técnica) condizentes com a sua linha de
fornecimento para a PETROBRAS.
Comprovar o conhecimento pelos profissionais, das normas aplicáveis, citadas no
item 10.
Comprovar a capacitação dos recursos humanos para as operações relacionadas
diretamente com o processo de produção (fabricação, montagem e testes e
gestão/controle de qualidade.).
Comprovar a capacitação do pessoal responsável pela execução dos testes
pneumáticos e/ou hidrostáticos e interpretação dos resultados;
Comprovar a capacitação dos montadores mediante treinamentos, quanto ao Tecnologia do 4
desempenho na aplicação de torques aplicados na montagem e no teste, bem Processo Fabril
como sua metodologia;
Comprovar sistemática de treinamento (levantamento de necessidades, registros,
etc.).
Comprovar o treinamento de seus profissionais pela empresa licenciadora da
documentação de projeto fabricação das válvulas, sempre que aplicável.
Comprovar a existência de treinamento e/ou qualificação do inspetor de pintura e
revestimentos metálicos, para inspeção e avaliação dos resultados (quando
aplicável).
Obs.: É permitida a utilização de profissionais contratados, desde que atenda ao
perfil de capacitação previsto neste item e comprovada a sua imediata
disponibilidade sempre que necessário nas atribuições previstas para seu nível.

29 - Requisitos para qualificação de Inspetores Dimensionais:


Comprovar a disponibilidade e adequação da qualificação e/ou treinamento para
inspetor dimensional, de forma a atender aos requisitos de experiência profissional
e escolaridade, aplicáveis à função, conforme estabelecido na Norma ABNT NBR
15523. Tecnologia do 2
Processo Fabril
Nota: É permitida a utilização de profissionais contratados, desde que comprovada
a adequação da sua qualificação ou treinamento, e a sua imediata disponibilidade
sempre que necessário nas atribuições previstas para seu nível.

9
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
30 - Requisitos para qualificação de Inspetores de END:
Comprovar a adequação e validade da qualificação para inspetores para ensaios
não-destrutivos - líquido penetrante, partículas magnéticas, radiografia, ultra-som e
correntes parasitas, nos níveis adequados às necessidades de fornecimentos para
a PETROBRAS.
A qualificação e certificação devem ser pelo Sistema Brasileiro de Qualificação e
Certificação de Pessoal em END, conforme norma ABENDE NA – 001 ou por Tecnologia do 2
entidades internacionais independentes que atendam aos requisitos da norma EN Processo Fabril
45013/ ISO 17024, e que operem em conformidade com as normas ISO 9712 ou
EN 473, de acordo com as orientações contidas no documento- SEQUI-
PETROBRAS - E-QP-SEQ-073.
Nota: É permitida a utilização de profissionais contratados, desde que comprovada
a adequação da sua qualificação e imediata disponibilidade sempre que necessário
nas atribuições previstas para seu nível.
31 - Requisitos para qualificação de Inspetores de Soldagem e soldadores:
Comprovar a disponibilidade de inspetores de solda certificados por entidades
independentes, nos níveis adequados às necessidades de fornecimentos para a
PETROBRAS, conforme estabelecido no documento: Qualificação e Certificação
de Pessoal e Procedimentos no Exterior – Orientações – SEQUI-PETROBRAS – E-
QP-SEQ-073.
São admitidos os seguintes níveis de profissionais na área de soldagem:

Níveis de Certificação-Tabela de Equivalência


País/ Inspetor Inspetor de Inspetor de
Norma
Organismo Visual de Soldagem Soldagem
Solda Nível 1 Nível 2

Brasil
EV-N2-S IS-N1 Inspetor IS-N2 Inspetor
FBTS NBR
Inspetor Visual de Soldagem de Soldagem
(ABENDE 14842
de Solda Nível 1 Nível 2
para EV-N2-
S)

CSA WI-L1 Welding WI-L2 Welding WI-L3 Welding


Canadá Tecnologia do 2
W178.2- Inspector Inspector Inspector
CWB Processo Fabril
01 Level 1 Level 2 Level 3

AWS CAWI ou SCWI ou SWI


CWI ou WI
EUA QC1 AWI Certified ível
Certified
Associate Certified
Welding
AWS AWS Welding Welding
Inspector
B5.1 Inspector Inspector
ível
Inglaterra CSWIP- Visual Welding Welding
Welding
WI-6-92 Inspector Inspector
Inspector
CSWIP (TWI)
Argentina Inspector de Inspector de
IRAM-IAS
Não atende Soldadura Soldadura
U500-169
IRAM (IAS) ível II ível III

O CSWIP (TWI), da Inglaterra, e a AWS, dos EUA, possuem


Outros centros de exame de qualificação ou aplicam exames de
países qualificação em outros países. Os certificados emitidos têm
reconhecimento amplo nos EUA, na Europa e em outras
regiões.

10
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
31 - Requisitos para qualificação de Inspetores de Soldagem e soldadores
(continuação):
Comprovar a existência de qualificação de soldadores e/ou operadores de
soldagem, devidamente aprovados por inspetor de soldagem nível 2 FBTS (no
Brasil) ou equivalente, no exterior, e metodologia para controle da manutenção da
qualificação dos soldadores.
Notas:
a) O inspetor de solda nível 1 ou equivalente deve estar na fábrica supervisionando
as operações de soldagem. O inspetor de solda nível 2 ou equivalente pode estar
disponível somente quando necessário para o desenvolvimento das atribuições
previstas para seu nível.
b) É permitida a utilização de profissionais contratados, desde que comprovada a
adequação da sua qualificação, e a sua imediata disponibilidade sempre que
necessário nas atribuições previstas para seu nível.

32 - Cadastramento e qualificação de fornecedores:


Comprovar a existência de sistemática para cadastramento, qualificação e controle
dos fornecedores e sua efetiva implementação, que garanta para seus insumos
críticos (matérias-primas, componentes e serviços) o adequado suprimento com a
qualidade estipulada pelo seu sistema de gestão da qualidade e
conseqüentemente pelos seus clientes. Essa sistemática deve prever no mínimo:
a) Lista de componentes e serviços a serem contratados.
b) A rotina ou critério de avaliação; Insumos /
c) A periodicidade de acompanhamento; 7
Aquisição
d) Os critérios de inspeção de recebimento;
e) A análise da adequação do escopo e validade da certificação de sistema de
gestão da qualidade, bem como se a mesma foi emitida por organização acreditada
pelo INMETRO (no Brasil) ou por organização acreditada por entidade membro do
MLA do IAF (quando aplicável);
f) Os requisitos de qualificação aplicáveis para END, soldagem, calibração, pintura
ou outra exigida pelo seu sistema de gestão.

33 - Especificação para aquisição de insumos críticos:


Comprovar a adequação das especificações técnicas para a aquisição dos insumos
críticos (matérias-primas, componentes e serviços), considerando:
a) Sua compatibilidade com as normas aplicáveis e requisitos de projeto e de Insumos /
6
processo internos ou dos clientes; Aquisição
b) O estabelecimento de critérios de aceitação e de inspeção e ensaios;
c) Requisitos de habilitação técnica no caso de empresa prestadora de serviços.

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
34 - Inspeção de recebimento e de fabricação em terceiros:

Comprovar sistemática e sua efetiva implementação para inspeção de recebimento Insumos /


6
e de fabricação em terceiros dos insumos críticos. Esta sistemática deve Aquisição
considerar:

11
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
a) As especificações de aquisição (normas, especificações técnicas, critérios de
aceitação, planos de amostragem, etc.);
b) A existência de sistemática para inspeção de recebimento dos resilientes
utilizados nas vedações;
c) Controle dimensional e medição de espessura;
d) Teste de reconhecimento de liga;
e) Ensaios não destrutivos;
f) Análise dos certificados de ensaios mecânicos, metalográficos, de tratamento
térmico e de matéria-prima;
g) Pintura e revestimento;
h) A emissão dos respectivos registros;
i) O nível de inspeção de recebimento e de fabricação em terceiros deve considerar
os requisitos da qualidade verificados na avaliação do fornecedor.
j) A utilização de recursos humanos capacitados, no mínimo, em controle
dimensional, ensaios não destrutivos, interpretação de testes e exames realizados
e análise de certificados e documentação técnica com evidências de atuação do
inspetor (relatório de acompanhamento, controle e disponibilidade dos
instrumentos necessários, etc.).
Obs.:
1- A habilitação para o inspetor/operador de teste de reconhecimento de liga
deverá estar baseada em treinamento com um conteúdo similar as normas
PETROBRAS N-1591, N-1592 e N-2508;
2- É permitida a utilização de profissionais contratados, desde que comprovada a
adequação da sua qualificação, e a sua imediata disponibilidade sempre que
necessário nas atribuições previstas para seu nível.
35 – Gestão dos produtos e serviços contratados:
Comprovar a existência de sistemática e sua efetiva implementação para gestão
dos produtos e serviços contratados, previstos na organização, e que considere:
a) Controle dos produtos e serviços contratados (escopo dos serviços, empresa
contratada, validade do contrato e monitoração da validade da qualificação e Insumos /
5
certificação); Aquisição
b) Acompanhamento do desempenho da contratada no atendimento às
especificações aplicáveis;
c) Realimentação do cadastro de fornecedores quanto ao desempenho da
contratada.

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
36 - Recursos humanos da área de suprimento:
Demonstrar perfil organizacional adequado para a área de suprimentos (compras,
gestão de fornecedores de produtos e serviços contratados e inspeção de
recebimento e de fabricação em terceiros). Esse perfil organizacional deve
abranger:
Insumos /
a) Recursos humanos quantitativamente e qualitativamente (experiência 9
Aquisição
profissional e capacitação técnica e acadêmica) condizentes com os
fornecimentos;
b) Recursos humanos capacitados em inspeção de recebimento e de fabricação
em terceiros, com habilitação técnica mínima para realizar, analisar e interpretar
as atividades definidas no item 34;

12
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
c) Sistemática de treinamento (levantamento de necessidades, registros, etc.);
d) conhecimento pelos profissionais, das normas e especificações aplicáveis.
Obs.: É permitida a utilização de profissionais contratados, desde que comprovada
a adequação da sua qualificação e imediata disponibilidade sempre que necessário
nas atribuições previstas para seu nível.

37 - Recursos fabris complementares:


Comprovar a existência de recursos fabris próprios, que complementem
adequadamente as necessidades de fabricação das válvulas previstas na sua
linha de fornecimento para a PETROBRAS.
São considerados como recursos fabris complementares:
Equipamentos de elevação de carga;
Equipamentos de soldagem com sala para armazenamento dos consumíveis;
Equipamentos para tratamento térmico; Capacitação 4
Fabril
Equipamentos para pintura e revestimento metálico;
Equipamentos e instrumentos de END e detecção de falhas e vazamentos;
Equipamentos de ensaios mecânicos, metalúrgicos e metalográficos;
Obs.: No caso da não adequação dos recursos fabris complementares próprios, a
organização deve comprovar a efetiva contratação em terceiros que atenda as
necessidades.

38 - Máquinas operatrizes:
Comprovar a adequação do parque de máquinas operatrizes às necessidades do
processo fabril, e condizentes com a sua linha de fornecimento para a
PETROBRAS, incluindo lapidadora para garantir vedação.
Capacitação 5
Essa adequação deve considerar a capacidade de carga-máquina, a
Fabril
modernização e os limites técnico-operacionais das máquinas em função da
criticidade do seu processo fabril e o seu impacto nas exigências contratuais
(prazos de entrega, atendimento às especificações técnicas, etc.).

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
38 - Máquinas operatrizes (continuação):
Deverá ser comprovada a existência de sistemática de manutenção que inclua
ações de prevenção, tais como revisões periódicas, verificações de geometria das
máquinas (quando aplicável) e controle de desgaste do ferramental.
Obs.: No caso da não adequação das máquinas operatrizes próprias, a
organização deve comprovar a efetiva contratação em terceiros que atenda as
necessidades, incluindo a manutenção preventiva e a verificação de geometria das
máquinas.

39 - Recursos para realização de testes hidrostáticos, pneumáticos e


funcionais:
Comprovar a adequação de recursos para a realização de testes hidrostáticos,
pneumáticos e funcionais., necessários para sua linha de fornecimento à
Capacitação
PETROBRAS. 9
Fabril
Essa adequação deve considerar, no mínimo:
recursos físicos e sua compatibilidade com as normas aplicáveis, prevendo
manifold, manômetros para todas as faixas de pressão de testes, bancadas e
disponibilidade dos fluidos de testes compatíveis com os previstos nas normas

13
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
contratuais e/ou especificações técnicas, iluminação adequada;
dispositivos adequados para verificar o torque de abertura e fechamento das
válvulas;
equipamentos para monitoração de vazamentos;
se constar da linha de fornecimento, essas bancadas devem estar adequadas
para testes de válvulas de duplo bloqueio, a serem testadas na posição
horizontal, com o dreno aberto;
sistemática e sua efetiva implementação.

40 - Sala de metrologia e instrumentos de controle dimensional:


Comprovar a existência de sala de metrologia, com controle de temperatura e de
umidade.
Comprovar a existência de sistemática e sua efetiva implementação para:
a) Calibração, controle e manutenção dos instrumentos de medição e monitoração
(validade, incerteza de medição, definição de intervalo inicial de calibração e suas
possíveis alterações, identificação, controle dos padrões internos/externos Capacitação 8
utilizados, etc.). Fabril

b) Controle e manutenção dos registros dos instrumentos de medição.


Essa sistemática deve estar condizente com o controle dimensional exigido pelas
normas aplicáveis e tolerâncias dos desenhos de fabricação, (ex: tolerâncias de
forma e posição, rugosidade, etc.), observando a resolução dos instrumentos de
medição.

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
40 - Sala de metrologia e instrumentos de controle dimensional
(continuação):
Notas:
1 - O sistema de qualificação das empresas ou dos laboratórios de calibração, e a
rastreabilidade a padrões reconhecidos devem estar em conformidade com o
INMETRO e/ou ser especialmente comprovado que estão em conformidade com a
RBC-REDE BRASILEIRA DE CALIBRAÇÃO (no exterior deve ser comprovada a
existência de mecanismo similar).
2 – Comprovar adequação dos métodos de manuseio e armazenamento de
instrumentos de medição.

41- Disponibilidade de instrumentos e equipamentos calibrados: Comprovar a


efetiva disponibilidade, nos locais de uso, de instrumentos e equipamentos com
calibrações válidas, e adequadas às suas aplicações, tais como, durômetros, Capacitação
4
torquímetros, medidores de espessura, manômetros, termômetros, paquímetros, Fabril
calibradores e micrômetros.
42- Capacidade fabril instalada:
Informar a capacidade fabril instalada, para sua linha de fornecimento padrão,
referente à quantidade de válvulas/mês ou de homens-hora ou de homens-
Capacitação 3
máquina, etc., em regimes normal e extraordinário de trabalho.
Fabril
Comprovar a adequação das condições de planejamento e controle de produção,
capacitação fabril, recursos humanos e recursos de testes (bancadas, ferramental
e dispositivos específicos, etc.) à capacidade fabril informada.
14
Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
43 - Assistência técnica:
Demonstrar estrutura de assistência técnica e de serviços pós-vendas, no Brasil,
adequada às necessidades da PETROBRAS em termos de atendimento ágil,
durante a instalação ou manutenção das válvulas e provida de:
Estoque mínimo para reposição imediata de componentes internos tais como
gaxetas, juntas, anéis metálicos e resilientes, dentre outros (incluindo os
sobressalentes de atuadores, nos casos de fornecimentos de válvulas atuadas); Atendimento e
Recursos materiais (ferramental e bancadas condizentes com a prestação Serviços 11
desse serviço); Associados
Documentação técnica necessária para uso na oficina e no campo, mantida de
forma a garantir rápida localização da documentação das válvulas fornecidas;
Recursos humanos com experiência profissional e capacitação técnica para
supervisão e suporte técnico;
Canal de comunicação permanente (INTERNET, celular, etc.) para
atendimento ao cliente em tempo integral.

Item Crítico da
Requisito Peso
Avaliação
44 - Logística de transporte:
Comprovar a existência de sistemática e sua efetiva implementação para o
transporte dos produtos, quando for exigência do cliente, considerando:
a) a contratação da empresa transportadora, incluindo seguro e eventuais
armazenamentos intermediários e descarregamento;
b) o agendamento e controle dos prazos de embarque e de entrega estabelecidos Atendimento e
pela transportadora; Serviços 7
Associados
c) a monitoração do transporte até o local de entrega previsto.
d) Comprovar que a localização da empresa possui facilidades de acessos
rodoviários, ferroviários, portuários /marítimos e aéreos, considerando o peso e as
dimensões dos produtos de sua linha de fornecimento.
e) Comprovar a adequação do layout e das facilidades de movimentação dos
conjuntos ou parte deles, na área de expedição.
45 – Gestão de estoques:
Comprovar a existência de procedimento e sua efetiva implementação,
estabelecendo uma política adequada de gestão de estoque de matéria-prima, de
componentes e de produto acabado, compatível com as necessidades fabris. Atendimento e
Serviços 8
Comprovar a existência de sistemática implementada e área adequada para Associados
estocagem e movimentação da matéria-prima, componentes e produto acabado, de
forma que se preservem suas características originais de fornecimento.

46 - Gestão de atendimento ao prazo de entrega:


Informar o histórico de fornecimentos à PETROBRAS nos últimos anos.
Comprovar a existência de monitoração dos índices de atrasos em fornecimentos Atendimento e
para a PETROBRAS e sistemática de ações corretivas visando sua eliminação. Serviços 7
Associados
Comprovar a efetividade de planejamento e/ou ações corretivas para eliminar os
atrasos existentes.

15