Você está na página 1de 27

INTERDISCIPLINARIDADE,

TRANSDISCIPLINARIDADE E
TRANSVERSALIDADE
Hello!
Professor Adriano Martins
pedagogiaparaconcursos.blogspot.com.br

2
3
O currículo Integrado e Globalizado

Se uma criança te perguntasse “o que é o


universo” como você responderia?
Em algum momento na história deste mundo o O CURRÍCULO É INTERDISCIPLINAR,
conhecimento foi dividido, separado e segregado POIS RELACIONA AS DISCIPLINAS
em “disciplinas”. Então temos matemática,
português, artes, ciências, entre outras disciplinas
PROMOVENDO UMA EDUCAÇÃO
separadas e necessárias na escola. GLOBALIZADA DE FORMA HOLÍSTICA.
Contudo, para responder a questão do universo
você não separa, mas explica como um todo.

Para falar do currículo integrado e globalizado recorremos a interdisciplinaridade, transdisciplinaridade e


transversalidade.
As matérias são interligadas. Os alunos não aprendem coisas desligadas da vida.

4

A interdisciplinaridade surgiu como um chamado para que as
disciplinas não mudassem seus objetos mas que houvesse
relações mais fortes entre as elas. Os alunos se interessam com
temas como a água, os rios, a energia. Agora a água não é uma
propriedade da geografia, da biologia, da química. Água é
água. É preciso haver uma relação mais forte.

5
Para concurso público:

∙ Conforme o grau de integração das diferentes disciplinas reagrupadas em


um determinado momento, podemos estabelecer diferentes níveis de
interdisciplinaridade.
∙ Segundo Piaget (1979), os níveis de colaboração e integração entre disciplinas
são a multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade.

6
Currículo Integrado Global

Multidisciplinaridade Interdisciplinaridade Transdisciplinaridade


Múltiplas disciplinas separadas. Inter-relação das disciplinas Transpõe as disciplinas. Vai além
Quando as disciplinas trabalham
de maneira mais rica. da interdisciplinaridade.
simultaneamente não há diálogo
Quando as disciplinas Você não distingue as diferentes
entre as disciplinas.
trabalham simultaneamente disciplinas.
Elas trabalham simultâneo e
separadas. há diálogo entre as
É o que acontece nas escolas disciplinas. Nas disciplinas
normalmente ao cumprir o currículo ela integra um conteúdo
formal em que cada professor
comum.
trabalha de maneira separada do
outro professor.
Do complexo ao simples.
Analisa-se a parte como se fosse o todo.

8
Tudo está interligado
9
10
Nesse caso, a realidade fundamental não é mais o fenômeno

observável, e sim a estrutura subjacente, reconstituída por dedução e
que fornece uma explicação para os dados observados. Mas, por isso
mesmo, tendem a desaparecer as fronteiras entre as disciplinas, pois
as estruturas ou são comuns (tal como entre a Física e a Química...)
ou solidárias umas com as outras (como sem dúvida haverá de ser o
caso entre a Biologia e a Físico-Química). Jean Piaget

11
Quando tudo está
nublado veja além do
horizonte.

O currículo
integrado global
é como rio que
corre pro mar.

12
Encontre o X

13
O QUE É
TRANSVERSALIDADE?
São valores que atravessam as
disciplinas para compreender a
realidade.

14
15
Interdisciplinaridade e Transversalidade

A transversalidade se difere da interdisciplinaridade porque,


apesar de ambas rejeitarem a concepção de conhecimento que
toma a realidade como um conjunto de dados estáveis, a primeira
se refere à dimensão didática e a segunda à abordagem
epistemológica dos objetos de conhecimento.

16
Interdisciplinaridade e Transversalidade

Se a interdisciplinaridade questiona a visão compartimentada da


realidade sobre a qual a escola se constituiu a transversalidade diz
respeito à compreensão dos diferentes objetos de conhecimento,
possibilitando a referência a sistemas construídos na realidade dos
alunos.

17
Temas transversais

Os temas transversais, nesse sentido, correspondem


a questões importantes, urgentes e presentes sob
várias formas na vida cotidiana. Com base nessa
ideia, o MEC definiu alguns temas que abordam
valores referentes à cidadania: Ética, Saúde, Meio
Ambiente, Orientação Sexual, Trabalho e Consumo e
Pluralidade Cultural.

18
Onde você se encontra neste mundo?

19
Este material não contempla Organização do
Currículo por Projetos.
Assunto para outra aula.
Thanks!
Dúvidas?
Vamos fazer questões de provas?

21
1) É uma forma de organizar o pensamento surgido por René Descartes no livro discurso do
método. Para Descartes o conhecimento parta da unidade do saber científico. Matemática
como um fim é para professor de matemática. Mas para um cidadão a matemática é um meio.
Dadas as afirmativas a respeito da relação entre transversalidade e interdisciplinaridade na
educação,
I. A interdisciplinaridade diz respeito principalmente à dimensão da didática.
II. A transversalidade refere-se a uma abordagem epistemológica dos objetos de
conhecimento.
III. Deve-se considerar que na transversalidade existem afinidades maiores entre
determinadas áreas e determinados temas, como é o caso de Ciências Naturais e Saúde ou
entre História e Geografia.
IV. A inserção de temas que integrem as áreas convencionais de conhecimento de forma a
estarem presentes em todas elas, relacionando-as às questões da atualidade, é chamado de
transversalidade.

verifica-se que está(ão) correta(s):

a) III, apenas. b) I e II, apenas. c) III e IV, apenas. d) I, II e IV, apenas. e) I, II, III e IV.
2) Conforme o grau de integração das diferentes disciplinas
reagrupadas em um determinado momento, podemos
estabelecer diferentes níveis de interdisciplinaridade. Segundo
Piaget (1979), os níveis de colaboração e integração entre
disciplinas, são:
a) multidisciplinaridade, interdisciplinaridade,
transdisciplinaridade.
b) pluridisciplinaridade, disciplinaridade cruzada,
multidisciplinaridade.
c) interdisciplinaridade auxiliar, composta e unificadora.
d) pseudo-interdisciplinaridade, interdisciplinaridade estrutural
e restritiva.
3) (IBADE, 2017) Sobre currículo: concepções, elaboração, prática, transdisciplinaridade e
transversalidade, leia as afirmativas a seguir.

I. A interdisciplinaridade na escola deve consistir na criação de uma mistura de conteúdos ou


métodos de diferentes disciplinas.

II. A interdisciplinaridade pode ser pensada como uma possibilidade de novas organizações
do trabalho educativo, com planejamentos individuais envolvendo professores das diferentes
áreas do conhecimento.

III. A transdisciplinaridade propõe-se uma superação da estrutura disciplinar, uma vez que ela
diz respeito àquilo que está ao mesmo tempo entre as disciplinas, através das diferentes
disciplinas e além de qualquer disciplina. Seu objetivo é a compreensão do mundo presente,
para o qual um dos imperativos é a unidade do conhecimento.

IV. Organizar currículos é ter compreensão contextualizada dos agentes macro e


microssociais presentes na comunidade escolar.

Está correto apenas o que se afirma em:


a) I24
e IV. b) II e III. c) I e III. d) I, III e IV. e) II e IV.
4) A interdisciplinaridade é um princípio de reorganização da escola
e da própria ciência, dado que:

a) supera as demarcações estáticas que separam as disciplinas,


tratando os diferentes saberes como fluidos e articulados;
b) propõe o fim das disciplinas e áreas de conhecimento, na medida
em que atrapalham o pleno desenvolvimento da ciência;
c) sugere o fim das formações profissionais por área de
conhecimento, apostando em uma formação generalista para todos;
d) institui novas disciplinas a serem trabalhadas transversalmente, a
partir de aproximações conceituais;
e) determina a mudança dos processos avaliativos, extinguindo
provas, testes e relatórios.

25
5) Este texto lembra um educador que ensinava o conteúdo de
uma disciplina por meio de articulações com outras áreas do
conhecimento, de tal modo que a visão do todo se tornava
clara. Esse exemplo, refere-se:

a) a uma prática interdisciplinar;


b) a conteúdos previamente estabelecidos;
c) a disciplinas justapostas, trazidas para a sala de aula;
d) à baixa qualidade de estratégia de ensino;
e) à ineficácia do professor em relação ao conteúdo
programático.

26
GABARITO
1-C
2-A
3-D
4-A
5-A

REFERÊNCIAS
FAZENDA, Ivani (org.). Práticas Interdisciplinares na Escola. São Paulo:Cortez,2001.
PÉREZ GÓMEZ, Angel. O pensamento prático do professor: a formação do professor como
profissional reflexivo. In: NÓVOA, António. Os professores e sua formação. Lisboa, Dom
Quixote, 1995.
WELL, Pierre; D’AMBRÓSIO, Ubiratan; CREMA, Roberto. Rumo à Nova
Transdisciplinaridade: Sistemas abertos de conhecimento. São Paulo: Summus, 1993.
VEIGA, Ilma Passos Alencastro. A Prática Pedagógica do Professor de Didática. 3.ed.
Campinas: Papirus,1996.
27