Você está na página 1de 8

Endereço da página:

https://novaescola.org.br/plano-de-aula/4242/rodas-de-leitura

Planos de aula

Rodas de leitura
Por: Francielle Silva Santos / 22 de Janeiro de 2019

Código: LPO8_01ATP01

Habilidade(s):
EF69LP46
Anos Finais - 1º Ano - Leitura
Participar de práticas de compartilhamento de leitura/recepção de obras literárias/ manifestações artísticas, como rodas de leitura, clubes de leitura, eventos
de contação de histórias, de leituras dramáticas, de apresentações teatrais, musicais e de filmes, cineclubes, festivais de vídeo, saraus, slams, canais de
booktubers, redes sociais temáticas (de leitores, de cinéfilos, de música etc.), dentre outros, tecendo, quando possível, comentários de ordem estética e
afetiva
EF69LP53
Anos Finais - 1º Ano - Oralidade
Ler em voz alta textos literários diversos – como contos de amor, de humor, de suspense, de terror; crônicas líricas, humorísticas, críticas; bem como leituras
orais capituladas (compartilhadas ou não com o professor) de livros de maior extensão, como romances, narrativas de enigma, narrativas de aventura,
literatura infanto-juvenil, – contar/recontar histórias tanto da tradição oral (causos, contos de esperteza, contos de animais, contos de amor, contos de
encantamento, piadas, dentre outros) quanto da tradição literária escrita, expressando a compreensão e interpretação do texto por meio de uma leitura ou
fala expressiva e fluente, que respeite o ritmo, as pausas, as hesitações, a entonação indicados tanto pela pontuação quanto por outros recursos gráfico-
editoriais, como negritos, itálicos, caixa-alta, ilustrações etc., gravando essa leitura ou esse conto/reconto, seja para análise posterior, seja para produção de
audiobooks de textos literários diversos ou de podcasts de leituras dramáticas com ou sem efeitos especiais e ler e/ou declamar poemas diversos, tanto de
forma livre quanto de forma fixa (como quadras, sonetos, liras, haicais etc.), empregando os recursos linguísticos, paralinguísticos e cinésicos necessários
aos efeitos de sentido pretendidos, como o ritmo e a entonação, o emprego de pausas e prolongamentos, o tom e o timbre vocais, bem como eventuais
recursos de gestualidade e pantomima que convenham ao gênero poético e à situação de compartilhamento em questão.

Associação Nova Escola © - Todos os direitos reservados.


Plano de aula

Rodas de leitura

Sobre o Plano

Este plano de aula foi produzido pelo Time de Autores NOVA ESCOLA
Professor-autor: Francielle Santos
Mentor: Ariane Paz
Especialista: Isabel Fernandes

Título da aula: Rodas de leitura

Ano: 8º ano do Ensino Fundamental

Periodicidade: Semanal

Prática de linguagem priorizada: Leitura/escuta (compartilhada e autônoma)

Dinâmica: 1- Reconhecimento da leitura como atividade de reflexão crítica; 2 - Escolha da temática e textos pelo estudante; 3 - Organização do
espaço de leitura; 4 - Leitura e compartilhamento das impressões; 5 - Registro das impressões.

Habilidade(s) da BNCC: EF69LP46 EF69LP53

Sobre esta aula: Esta é uma proposta de atividade permanente para trabalhar rodas de leitura. O campo de atuação priorizado nessa atividade é o
artístico-literário. O objetivo é promover a leitura como compartilhamento de ideias, valorizando o sujeito-leitor participativo. O objetivo é enfatizar a relação
entre leitor e texto e entre texto e sociedade por leituras que elucidem a problematização social. As leituras com apoio de redes sociais e práticas como
slams, saraus e leitura pública podem constituir as rodas de leitura e promover o protagonismo cultural juvenil, tomando o aluno como elemento central
nas diferentes fases da dinâmica da atividade (execução, elaboração e avaliação) e formando alunos mais autônomos e comprometidos com a sociedade
na qual estão inseridos. Os gêneros frequentados são causos, contos (de amor, de humor, de terror, de ficção científica etc.), contos contemporâneos,
contos populares, cordel, crônicas, poemas, mas também pode-se explorar manifestações artísticas como cinema, música, artes plásticas.

Justificativa: A Roda de Leitura contribui para ampliar o repertório literário, bem como para a formar o leitor participativo, mobilizando os alunos a
atuarem como mediadores de suas próprias leituras. Dentro desse foco, buscam-se novas interações com diferentes linguagens de maneira prazerosa,
entendendo os textos como fonte de múltiplas informações e também de entretenimento. Por isso, tende-se a compartilhar experiências pelo prazer da
leitura, pela criticidade, pelo escutar o outro, pela oralidade, proporcionando a problematização social e o protagonismo cultural juvenil.

Materiais necessários: Seleção do acervo de livros, de diferentes gêneros textuais e linguagens e temáticas a serem abordados na atividade previamente. Abrir
conta na rede social Skoob para familiarização com os recursos disponíveis (tutorial no link: https://www.youtube.com/watch?v=yUnwbr0DvRo e
https://www.youtube.com/watch?v=JrOvHQrJQZY ).

Dificuldades antecipadas: Falta de motivação para realizar as leituras ou participar das discussões coletivas. Dificuldade em decifrar e compreender o texto.
Dificuldades para expor oralmente as impressões da leitura realizada. Não participação nas atividades. Conversas paralelas.

Referências sobre o assunto :

BORDINI, M. G.; AGUIAR,V. T. Literatura e Formação do leitor: alternativas metodológicas. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1993.

BRAUN, Patricia; VIANNA, Márcia Marin. Rodas de Leitura como Estratégias de Ensino e Aprendizagem. In: PLETSCH, M. D.; RIZO, G.(Org.). Cultura e
formação: contribuições para a prática docente. Rio de Janeiro: Seropédica, 2010.

COSCARELLI, C. V.; RIBEIRO, A. E. (Orgs.). Letramento digital – Aspectos sociais e possibilidades pedagógicas. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

COSSON, R; SOUZA, R. J. Letramento literário: uma proposta para a sala de aula. Caderno de Formação: formação de professores, didática de conteúdos. São
Paulo: Cultura Acadêmica, 2011. Disponível em: <http://www.acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/40149/1/Caderno_Formacao_bloco2_vol2.pdf>.
Acesso em: 14 nov 2018.

ROJO, R. H. R.; MOURA, E. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

Materiais complementares

Associação Nova Escola © - Todos os direitos reservados.


Plano de aula

Rodas de leitura

Slide 1 Sobre este plano


Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o
conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.
Sobre esta aula: Esta é uma proposta de atividade permanente para trabalhar
rodas de leitura. O campo de atuação priorizado nessa atividade é o artístico-
literário. O objetivo é promover a leitura como compartilhamento de ideias,
valorizando o sujeito-leitor participativo. O objetivo é enfatizar a relação entre
leitor e texto e entre texto e sociedade por leituras que elucidem a
problematização social. As leituras com apoio de redes sociais e práticas como
slams, saraus e leitura pública podem constituir as rodas de leitura e promover
o protagonismo cultural juvenil, tomando o aluno como elemento central nas
diferentes fases da dinâmica da atividade (execução, elaboração e avaliação) e
formando alunos mais autônomos e comprometidos com a sociedade na qual
estão inseridos. Os gêneros frequentados são causos, contos (de amor, de
humor, de terror, de ficção científica etc.), contos contemporâneos, contos
populares, cordel, crônicas, poemas, mas também pode-se explorar
manifestações artísticas como cinema, música, artes plásticas.
Justificativa: A Roda de Leitura contribui para ampliar o repertório literário,
bem como para a formar o leitor participativo, mobilizando os alunos a
atuarem como mediadores de suas próprias leituras. Dentro desse foco,
buscam-se novas interações com diferentes linguagens de maneira prazerosa,
entendendo os textos como fonte de múltiplas informações e também de
entretenimento. Por isso, tende-se a compartilhar experiências pelo prazer da
leitura, pela criticidade, pelo escutar o outro, pela oralidade, proporcionando a
problematização social e o protagonismo cultural juvenil.
Materiais necessários: Seleção do acervo de livros, de diferentes gêneros
textuais e linguagens e temáticas a serem abordados na atividade previamente.
Abrir conta na rede social Skoob para familiarização com os recursos
disponíveis (tutorial no link: https://www.youtube.com/watch?
v=yUnwbr0DvRo e https://www.youtube.com/watch?v=JrOvHQrJQZY).
Dificuldades antecipadas: Falta de motivação para realizar as leituras ou
participar das discussões coletivas. Dificuldade em decifrar e compreender o
texto. Dificuldades para expor oralmente as impressões da leitura realizada.
Não participação nas atividades. Conversas paralelas.
Referências sobre o assunto:
BORDINI, M. G.; AGUIAR,V. T. Literatura e Formação do leitor: alternativas
metodológicas. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1993.
BRAUN, Patricia; VIANNA, Márcia Marin. Rodas de Leitura como Estratégias de
Ensino e Aprendizagem. In: PLETSCH, M. D.; RIZO, G.(Org.). Cultura e
formação: contribuições para a prática docente. Rio de Janeiro: Seropédica,
2010.
COSCARELLI, C. V.; RIBEIRO, A. E. (Orgs.). Letramento digital – Aspectos sociais
e possibilidades pedagógicas. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.
COSSON, R; SOUZA, R. J. Letramento literário: uma proposta para a sala de aula.
Caderno de Formação: formação de professores, didática de conteúdos. São
Paulo: Cultura Acadêmica, 2011. Disponível em:
<http://www.acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/40149/1/Caderno_Formacao_bloco2_vol2.pdf>.
Acesso em: 14 nov 2018.
ROJO, R. H. R.; MOURA, E. Multiletramentos na escola . São Paulo: Parábola
Editorial, 2012.

Slide 2 Dinâmica da atividade

Associação Nova Escola © - Todos os direitos reservados.


Plano de aula

Rodas de leitura

Preparação: É a etapa que antecede o momento da roda de leitura


Professor, partindo do pressuposto de que essa atividade focalizará a reflexão
crítica acerca de problemáticas sociais, converse previamente com a turma
para definirem uma temática. Essa escolha será retomada ao fim de cada
sessão da roda de leitura.
Para auxiliar na escolha do tema, pode-se sugerir à turma as problemáticas
sociais presentes:
Na escola: falta de material didático, bullying, falta de estrutura física da
escola, cardápio alimentar inadequado, falta de livros e sala de leitura;
Na comunidade, no bairro e na cidade: lixo, violência, saneamento, água,
saúde, desemprego, poluição;
No estado, no país e no mundo: corrupção, violência, desigualdades sociais,
habitação, saúde, educação, poluição, clima, consumismo, sustentabilidade,
interculturalidade, política.
Após a seleção do tema, oriente os alunos a buscarem e lerem textos (em verso
ou prosa) que denunciem alguma problemática social e que são classificados
como:
Literatura clássica e/ou canônica brasileira ou estrangeira: obras
tradicionalmente consagradas, consideradas atemporais por terem uma
qualidade estética superior.
Marginal-periférica: textos de autores das periferias das cidades, que têm uma
relação estreita com o RAP, o grafite, a dança de rua.
Regional: textos que focalizam elementos de um determinada localidade,
podendo enfatizar problemáticas urbanas ou rurais.
Deve-se também abrir espaço para que os alunos tragam outras linguagens:
cinema, obras de arte, grafite, fotografia, música, animações, mangás. Dessa
maneira, os multiletramentos (ROJO, 2012) são explorados a partir de temas de
diferentes contextos culturais e de textos de diferentes semioses.
Em cada sessão da atividade, uma problemática social será abordada na leitura
dos textos e em outras linguagens. Por exemplo: como a violência é abordada
nos textos classificados como literatura marginal, na literatura clássica, na
música brasileira e no cinema?
Desafie os alunos a pesquisarem textos em diferentes gêneros e outras
linguagens durante os quinze dias que separam as sessões e retornem para
compartilhar as impressões. Os textos poderão ser trazidos de casa,
pesquisados na internet, na biblioteca escolar, emprestados de amigos.
O professor também deve selecionar um texto para iniciar cada sessão de roda
de leitura, a fim de introduzir as discussões sobre a temática escolhida. Essa
abordagem tem ainda o objetivo de desenvolver a reflexão crítica sobre o
contexto no qual se está inserido e sensibilizar os alunos diante da realidade a
partir da leitura.
Sugestões de textos para o professor apresentar no início das sessões de roda
de leitura:
Uma vela para Dario - Dalton Trevisan (conto)
Eis a primavera - Dalton Trevisan (conto)
Admirável mundo novo - Aldous Huxley (romance)
A terra dos meninos pelados - Graciliano Ramos (conto)
Eu sou Malala - Malala Yousafzai (romance)
Entre a espada e a rosa - Marina Colasanti (conto)
Amanhã talvez - Sérgio Vaz (conto)
Diário de Bitita- Carolina de Jesus (romance)
Uma mulher vestida de sol - Ariano Suassuna (teatro)
O pagador de promessas - Dias Gomes (teatro)
Morte e vida severina (poema)
Os retirantes - Candido Portinari (obra de arte)
Fotografias de Christian Braga
Música de temáticas sociais de Chico Buarque: Construção, Cálice
Escritores da liberdade (filme)
Como estrelas na terra (filme)
Que horas ela volta (filme)
Professor, essas sugestões não estão esgotadas. Você tem o poder para escolher
o texto para apresentar de acordo com suas experiências leitoras e o
conhecimento da turma. Pode ainda incluir a literatura indígena, africana e de
outros países.
Tempo sugerido: 10 minutos
Introdução :
Organize o espaço da atividade: todos devem estar sentados em círculo ou
semicírculo, no chão ou nas carteiras da sala de aula, da sala de leitura ou
biblioteca.
Questione os alunos: como a leitura pode fomentar a criticidade sobre os
problemas sociais e a potência para levar as pessoas a exercitar a empatia e o
diálogo com a diversidade de crenças, valores e comportamentos presentes no
mundo?
Inicie a análise do texto que você escolheu indicando de que maneira é
retratada a problemática social focalizada na sessão. Aborde características e
ações das personagens, de comparações entre o texto e fatos históricos,
políticos e sociais da nossa realidade. Essa etapa introduz as discussões sobre a
temática e abre espaço para o diálogo entre os estudantes.
Em seguida, indique que os estudantes apresentem os diferentes textos que
pesquisaram.

Slide 3 Dinâmica da atividade

Associação Nova Escola © - Todos os direitos reservados.


Plano de aula

Rodas de leitura

Tempo sugerido: 30 minutos


Preparação: O professor e os estudantes permanecem em círculo ou
semicírculo durante a leitura e o compartilhamento das impressões das obras
lidas. Se houver a escolha de obras de maior extensão, como romances e
filmes, pode-se permitir que o aluno apresente um trecho e focalize na
indicação.
Desenvolvimento:
Informe que todos os alunos devem participar relatando as impressões de
leitura.
Inicie a dinâmica propondo que os alunos apresentem comentários sobre os
textos escolhidos abordando os seguintes questionamentos:
O texto escolhido retrata qual problemática social?
De que maneira esse tema é discutido?
Como pode ser instrumento de crítica social?
Como pode ser relacionado com o nosso contexto social?
Apresenta uma proposta de intervenção para essa problemática?
3. Dê espaço para que cada aluno manifeste as impressões individualmente e
apresentem os trechos que acharam mais interessantes.
4. Por fim, estimule ações de curadoria que aprimorem os critérios pessoais de
apreciação estética, recomendando que os estudantes realizem indicações do
que foi apresentado para os outros estudantes da turma a partir de:
Troca de experiências de leitura: chamou-me a atenção porque...;
Autores, artistas, compositores, diretores ou ilustradores preferidos;
Linguagem: a linguagem chamou-me a atenção porque;
Coleção;
Ilustrações: estilos, cores;
Recursos visuais;
Título.
Por meio dessa dinâmica é possível que o diálogo aproxime os leitores uns dos
outros por meio da troca de experiências de vida, ampliando o prazer e a
emoção diante de obras literárias, diferentes gêneros textuais e outras
linguagens e a responsabilidade humana de ser e agir no mundo. Após a
dinâmica de discussões, segue-se para o registro das impressões de leitura.

Associação Nova Escola © - Todos os direitos reservados.


Plano de aula

Rodas de leitura

Slide 4 Dinâmica da atividade


Tempo sugerido: 10 minutos
Preparação: Nesta etapa, os estudantes devem registrar as impressões das
obras lidas para transpor para a rede social de leitores. Para iniciar, os alunos
precisam abrir um conta na rede social Skoob (https://www.skoob.com.br/),
editar o perfil e adicionar amigos. O Skoob é uma rede social brasileira de
leitores criada em 2009. Nele é possível que leitores e escritores se encontrem,
analisem e indiquem obras literárias, compartilhem resenhas e vídeos,
marquem encontros literários. Também é possível que os leitores realizem
trocas de livros. O uso da rede social nessa dinâmica tem o objetivo de
desenvolver entre os estudantes habilidades de letramentos digitais: práticas
sociais de leitura e escrita desenvolvidas em ambientes digitais. Para iniciar, é
necessário ter acesso à internet no laboratório de informática da escola ou nos
smartphones dos estudantes.
Após as discussões, avise que os estudantes devem abrir a rede social Skoob
para realizar o registro das impressões do texto lido. Para isso indique que os
alunos:
Realizem o login na rede social.
Pesquisem a obra lida.
Adicionem a obra. Assim que o livro for adicionado, começa a fazer parte da
estante do leitor.
Na estante, selecionem o livro adicionado, cliquem na aba resenha e digitem
uma pequena resenha.
Por fim, salvem a resenha.
Após essas etapas, a resenha pode ser visualizada pelos amigos do perfil.
O foco de uso do Skoob nesta proposta é fazer com que alunos, de maneira
colaborativa, leiam e publiquem resenhas das leituras realizadas, Indiquem
livros e organizem uma estante de livros online (listas de livros), com tags para
livros que foram lidos, que serão lidos ou que estão sendo lidos pelo aluno.
Caso o uso o uso do Skoob não seja possível devido a problemas de acesso a
internet ou se a escolha do estudante não for um livro, estabeleça o uso do
diário de leitura para registro escrito das impressões de leitura, que pode ser
desenvolvido com o uso de uma agenda ou caderno. Nesse caso, as anotações
podem ser realizadas ao longo da leitura (para livros de maior extensão) ou ao
final da leitura (para textos de menor extensão e outras linguagens). Para cada
leitura, indique que o estudante registre:
Título.
Colagem da cópia (em caso de fotos e imagens).
Nome do autor, diretor ou compositor.
Número de páginas ou tempo.
Ano de publicação.
Data de leitura (pode ser data de início e data de fim para maiores extensões).
Impressões de acordo com a temática social discutida na dinâmica anterior
(pequena resenha).
Também podem incluir trechos que mais gostaram.
No fim da dinâmica, permita que os alunos selecionem a próxima problemática
social a ser abordada na roda de leitura.
Eles devem selecionar o tema de maneira colaborativa, e, caso seja necessário,
pode haver uma votação para que a escolha seja democrática.

Slide 5 Variação da atividade

Associação Nova Escola © - Todos os direitos reservados.


Plano de aula

Rodas de leitura

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova
possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa se
planejar por meio de outras opções.
Orientações: Nesta variação, os estudantes participarão de atividades de slams.
Poetry slam ou Slam são “batalhas de versos” ou competições de poesia em que
os participantes, sem adereços ou acompanhamento de instrumentos
musicais, têm alguns minutos para declamar poemas de autoria própria. Pode
ser improvisado ou não. Os estudantes que participarão dos slams deverão
produzir os poemas em casa, em momentos livres na escola ou mesmo em aula
de produção textual que focalize o gênero poema.
O poema de autoria do estudante é o gênero priorizado.
Para iniciar, combine com a turma o local para o slam, que pode ocorrer na sala
de aula, na escola ou em um ambiente público (praças e parques).
Recomende que os alunos treinem a leitura repetidas vezes e memorizem os
versos que serão declamados, para que não precisem realizar a leitura do texto
impresso no evento.
Organize o local em semicírculo com um palco centralizado e cadeiras ou
almofadas para a plateia. Essa organização deve incluir a participação da
turma.
Para ambientes mais amplos, inclua aparelhos de som (microfone e caixa
amplificadora).
Quem declama o poema fica no centro do palco, em posição levantada,
enquanto os espectadores permanecem sentados em semicírculo.
Para manter a estrutura, três alunos são selecionados como os jurados, e, após
cada apresentação, atribuem notas entre 0 e 10 aos poemas.
Como essa atividade exige habilidades de escrita, as produções poderão ser
realizadas em um momento anterior. O slam é o momento para apresentar os
poemas. Para inspirar os estudantes, pode-se indicar que pesquisem o trabalho
de Roberta Estrela D’Alva, uma das pioneiras do Slam no Brasil (e fundadora da
Zona Autônoma da Palavra - ZAP!) e grupos como o Slam Resistência
(Disponível em: <https://www.facebook.com/slamresistencia/>. Acesso em 10
de nov. 2018).

Slide 6 Variação da atividade


Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova
possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa se
planejar por meio de outras opções.
Orientações: Nesta variação, o foco é propor o desenvolvimento de sarau, tendo
a literatura poética como texto principal: poema, poemas concretos, cordel.
Preparação;
O sarau pode ser desenvolvido na sala de aula ou em um ambiente de acesso a
todos os alunos na escola (quadra, ginásio, pátio).
Prepare o ambiente com elementos que remetam ao universo literário (livros,
textos), uma mesa para apoio do leitor e exposição de livros e dos textos a
serem lidos pelos alunos, microfone e caixa de som.
Inclua os estudantes na preparação, permitindo que criem a ornamentação do
espaço, marquem a data e o local, desenvolvam convites e divulguem o evento
com antecedência, reservem os aparelhos de som, computador, data show,
cadeiras.
Seleção do repertório:
Permita que os alunos escolham os textos que serão lidos no sarau. Assim, eles
podem desenvolver e/ou partir das próprias preferências de autor, temática,
estrutura.
Os alunos podem selecionar os textos de livros da biblioteca da escola,
biblioteca pública ou mesmo de livros pessoais.
Ensaio:
Para facilitar o processo de leitura, indique para os estudantes que façam uma
leitura prévia dos textos que serão lidos e ensaiem em voz alta, para adaptar o
ritmo e o controle da respiração mais adequados para o momento da
apresentação.
Se for a primeira vez que utilizarão microfone, também é importante treinar a
maneira correta de segurá-lo, à distância da boca.
Se a escolha for os poemas concretos (caracterizados como verbo-voco-
visual), o ideal é mostrar a imagem do texto em apresentação de slides, para
que a plateia perceba os elementos visuais e compreendam a vocalização
realizada pelo leitor. Esse tipo de leitura exige mais criatividade e
dramaticidade do leitor, mostrando o impacto da mensagem que quer ser
passada pelo poema e musicalidade.
Finalização:
Por fim, realize as considerações finais e agradeça a participação dos
estudantes e a presença do público.

Associação Nova Escola © - Todos os direitos reservados.


Plano de aula

Rodas de leitura

Slide 7 Variação da atividade


Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova
possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa se
planejar por meio de outras opções.
Orientações: Essa variação amplia as ações de curadoria trabalhadas na
dinâmica de discussões e compartilhamento das impressões. Cada aluno deverá
indicar o que apresentou para um aluno de outra turma da escola por meio de
um recado no varal de indicações. O foco é levar os estudantes do 8º ano a
elaborar e executar um varal de indicações de textos e incentivar a leitura.
Prepare um local na sala de aula, na sala de leitura, na biblioteca ou em outro
espaço escolar para que os alunos, após cada sessão de roda de leitura,
indiquem para alguém os textos, os títulos, as fotografias, as capas e toda a
diversidade de gêneros e textos que foram explorados na atividade.
Disponibilize bloco de notas ou pequenos papéis para que cada aluno escreva
recados contendo o nome para quem é indicado o texto ou outra linguagem e o
motivo.
O motivo deve partir dos elementos discutidos na dinâmica de curadoria (tema,
experiência de leitura, autor, diretor, ilustrador, fotógrafo, compositor,
ilustrações, coleção, capa, título, ).
3. O ambiente deve ser ornamentado com o título “varal de indicações”.
4. A cada nova sessão de roda de leitura, o varal de indicações deve ser atualizado
com novas indicações.
5. Para ampliar ainda mais o formato das indicações, pode-se criar um catálogo
para consulta na biblioteca escolar ou pública, que podem ser apresentadas a
colegas de outras escolas da própria cidade e até de outras localidades. Nesse
caso, é imprescindível que haja uma situação comunicativa real, na qual os
alunos sejam convidados a compartilhar suas experiências de forma
consistente, respeitosa e responsável.

Associação Nova Escola © - Todos os direitos reservados.