Você está na página 1de 11

ESCALA DE COMPORTAMENTO ADAPTATIVO

População Escolar com Necessidades Educativas Especiais de Carácter Permanente

UT
UNIDADE DE TRANSIÇÃO PARA A VIDA ACTIVA

IDENTIFICAÇÃO

Escola: _____________________________________________________________________

Nome do aluno:_______________________________________________________________

Idade: ______ anos. Data de Nascimento: ____ / ____ / ________.

Data da avaliação: ____ / ____ / _________.

Intervenientes:_________________ ________________________________________
_________________ _________________________________________
_________________ _________________________________________
_________________ _________________________________________

Observações:

Adaptada por Armindo Nunes (2004)

de: - Escala ABS : 2 – Versão Experimental


- Grelha de Avaliação da População Escolar com NEE de Carácter Prolongado.
RUMO. Cooperativa de Solidariedade Social, CRL.

QUADRO SÍNTESE
AMBIENTE – ESCOLA

Desenvolvimento Sensorial . . . . . . . . . . . . . Visão


Audição
Desenvolvimento Motor . . . . . . . . . . . . . . . . Funcionamento dos membros inferiores
Funcionamento dos membros superiores
Desenvolvimento da Linguagem . . . . . . . . Escrita
AUTONOMIA Articulação
Uso da palavra
Compreensão Verbal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Leitura
Desenvolvimento Social da Linguagem . . Conversação
Noção dos Números e do Tempo . . . . . . . . Números
Tempo
Conceito de tempo

RELAÇÕES Responsabilidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Responsabilidade geral


INTERPESSOAIS Responsabilidade pessoal
E SOCIAIS Socialização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Interacção com outros
. Egoísmo
Maturidade social

AMBIENTE – COMUNIDADE

Deslocações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Sentido de direcção


Autonomia Transporte
Segurança na rua ou área da escola

Comportamento Social . . . . . . . . . . . . . . . . . . Comportamento social


Merecimento de Confiança . . . . . . . . . . . . . . Respeito pela propriedade alheia
Mente ou engana
Relações Características comportamentais . . . . . . . Comportamento estereotipado e hiperactivo
Interpessoais socialmente reprováveis Comportamento interpessoal desajustado
e Sociais Modos e hábitos inapropriados
Comportamento auto abusivo
Comportamento sexual
Outros sinais de instabilidade emocional

Suplementar Funções independentes . . . . . . . . . . . . . . . . . Cuidados pessoais no WC


Higiene pessoal

AMBIENTE – MUNDO DO TRABALHO

Actividade pré - vocacional / vocacional . Complexidade de trabalho


Trabalho/escola – Desempenho no emprego
Autonomia Hábitos de trabalho/escola
Auto- Suficiência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Iniciativa /passividade
Atenção
Persistência

Relações Conformidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Respeito por regras instituídas


Atitude insolente, rebelde para com a autoridade
Interpessoais Comparência/permanência nos locais para os
e Sociais quais foi designado.
UT - ESCALA DE COMPORTAMENTO ADAPTATIVO
AMBIENTE - ESCOLA
1- AUTONOMIA

1.1- DESENVOLVIMENTO SENSORIAL SIM NÃO Áreas críticas no domínio do


Desenvolvimento Sensorial
Visão
Não tem dificuldade em ver . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Tem alguma dificuldade em ver . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Tem uma grande dificuldade em ver . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
É cego . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Audição
Não tem dificuldades em ouvir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Tem alguma dificuldade em ouvir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Tem uma grande dificuldade em ouvir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
É surdo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

1.2- DESENVOLVIMENTO MOTOR SIM NÃO Áreas críticas no domínio do


Desenvolvimento Motor
Funcionamento dos membros inferiores
Consegue andar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Consegue correr (ainda que com dificuldade) . . . . . . . . . . . . . .
Tem dificuldade em descer / subir escadas . . . . . . . . . . . . . . . . .
Não consegue andar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Funcionamento dos membros superiores


Usa eficazmente os braços e mãos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Tem dificuldade na movimentação dos braços . . . . . . . . . . . . . .
Tem dificuldade no controlo das
mãos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Não consegue movimentar os braços . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

1.3 – DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM SIM NÃO Áreas críticas no domínio do


Desenvolvimento da Linguagem -
Escrita Expressão
Escreve histórias completas e compreensíveis . . . . . . . . . . . . . .
Escreve pequenas notas e memorandos . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Escreve frases curtas (até 10 palavras) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Tem uma escrita ilegível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Não consegue escrever qualquer
palavra . . . . . . . . . . . . . . . . . ..

Articulação
Não tem problemas de articulação verbal . . . . . . . . . . . . . . . . . .
A fala é lenta, arrastada e ou atrapalhada . . . . . . . . . . . . . . . . . .
A fala é apressada, acelerada e precipitada . . . . . . . . . . . . . . . .
A fala tem bloqueios ou outras interrupções irregulares . . . . . . ..
Não fala . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Uso da palavra
Descreve facilmente acontecimentos e pessoas . . . . . . . . . . . . .
Descreve acontecimentos e pessoas através de frases simples .
Descreve acontecimentos e pessoas através de nomeação e
expressões primitivas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
É não verbal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

1.4 – COMPREENSÃO VERBAL SIM NÃO Áreas críticas no domínio do


Desenvolvimento da Linguagem -
Leitura Compreensão Verbal
Lê qualquer tipo de livros para jovens da sua idade . . . . . . . . . .
Lê livros adequados para crianças com histórias simples . . . . . .
Lê sinais
variados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Reconhece menos de 10 palavras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Não lê . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
SIM NÃO Áreas críticas no domínio do
1.5- DESENVOLVIMENTO SOCIAL DA LINGUAGEM Desenvolvimento Social da Linguagem
Conversação
Usa frases tais como “se faz favor” e “obrigado”. . . . . . . . . . . . .
É sociável e conversa sobre temas vários durante encontros
sociais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Responde obviamente quando se fala com ele . . . . . . . . . . . . . .
Sabe argumentar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

1.6 – NOÇÃO DOS NÚMEROS E DO TEMPO SIM NÃO Áreas críticas no domínio da Noção dos
Números e do Tempo
Números
É capaz de realizar operações matemáticas . . . . . . . . . . . . . . . .
Sabe contar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Conta um número mínimo de objectos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Discrimina entre “um” e “muitos” ou “vários”. . . . . . . . . . . . . . . .
Não conhece os números . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Tempo
Sabe ver as horas em relógios de ponteiro . . . . . . . . . . . . . . . . .
Sabe ver as horas em relógios digitais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Percebe intervalos de tempo (ex: 15h e 15h 30) . . . . . . . . . . . . .
Percebe as equivalências de tempo (ex: 9h15 e nove e um
quarto) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Associa as noções de tempo com acções e acontecimentos . . .

Conceito de Tempo
Diz os nomes dos dias da semana . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Refere-se correctamente à “manhã” e à “tarde”. . . . . . . . . . . .
Percebe as diferenças entre dia, semana, mês e ano. . . . . . . . .

2- RELAÇÕES INTERPESSOAIS E SOCIAIS

2.1 – RESPONSABILIDADE SIM NÃO Áreas críticas no domínio da


Responsabilidade
Responsabilidade Social
É muito consciencioso e assume responsabilidades . . . . . . . . .
Habitualmente é de confiança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Não é de confiança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Não lhe podem dar responsabilidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Responsabilidade Pessoal
Habitualmente mantém o auto - controlo . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Percebe o conceito de pontualidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Procura e aceita ajuda (nas instruções) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Informa o professor / instrutor se há algum problema . . . . . . . . .

2.2- SOCIALIZAÇÃO SIM NÃO Áreas críticas no domínio da


Socialização
Interacção com Outros
Interage com outros em jogos ou em actividades de
grupo . . . . .
Interage com outros durante um período de tempo curto . . . . . .
Interage com outros por imitação ou com pouca interacção . . .
Não responde aos outros de forma socialmente aceitável
(desorganiza as actividades com interrupções despropositadas
ou pela recusa no cumprimento de
regras ) . . . . . . . . . . . . . . . . .

Egoísmo
Recusa esperar pela sua vez . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Recusa partilhar objectos com os outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Fica zangado se não consegue o que quer . . . . . . . . . . . . . . . . .
Interrompe o professor ou quem está a ajudar uma outra
pessoa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
SIM NÃO Áreas críticas no domínio da
Socialização (continuação )

Maturidade Social
É demasiado íntimo com estranhos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Tem medo de estranhos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Faz tudo para arranjar amigos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Gosta de andar de mão dada com toda a gente . . . . . . . . . . . . .
Está constantemente agarrada ao braço de alguém . . . . . . . . . .

OBSERVAÇÕES
AMBIENTE - COMUNIDADE
1- AUTONOMIA

1.1 - DESLOCAÇÕES SIM NÃO Áreas críticas no domínio das


Deslocações
Sentido de Direcção
Afasta-se de casa ou da escola sem se perder . . . . . . . . . . . . . .
Anda na área envolvente à sua casa ou à escola sem se
perder.
Perde-se sempre, cada vez que é deixado na sua própria
área. .

Transporte
Anda de transportes públicos em lugares não familiares
sem se perder. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Anda de transportes públicos em lugares familiares sem
se perder. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Anda de táxi / transporte privado, sozinho sem se perder . . . . . .
Perde-se sempre que tem que apanhar um transporte sozinho. .

Segurança na Rua ou Área da Escola


Mostra-se cuidadoso com possíveis perigos . . . . . . . . . . . . . . . .
Obedece aos sinais de trânsito para peões . . . . . . . . . . . . . . . . .
Olha para ambos os lados e espera o que for necessário antes
de atravessar a rua . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Falha ao reconhecer a possibilidade de perigo. . . . . . . . . . . . . .

2- RELAÇÕES INTERPESSOAIS E SOCIAIS

2.1 – COMPORTAMENTO SOCIAL SIM NÃO Áreas críticas no domínio do


Comportamento Social
Comportamento Social
Ameaça ou pratica violência física . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Tem um temperamento violento e caprichoso . . . . . . . . . . . . . .
Inventa histórias e é bisbilhoteiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Controla e manipula os outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Usa uma linguagem grosseira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Reage mal à frustração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Interrompe as actividades dos outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

2.2- MERECIMENTO DE CONFIANÇA SIM NÃO Áreas críticas no domínio do


Merecimento de Confiança
Respeito pela Propriedade dos Outros
Recusa-se a devolver o que pede emprestado . . . . . . . . . . . . . .
Usa as coisas dos outros em
autorização . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Estraga os pertences dos outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Rouba os pertences dos outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Reconhece a diferença entre os seus pertences e os dos outros

Mente ou Engana
Distorce a verdade em sua própria vantagem . . . . . . . . . . . . . . .
Faz batota . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Mente acerca das
situações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Mente acerca de si próprio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Mente acerca dos outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

2.3 – CARACTERÍSTICAS COMPORTAMENTAIS SIM NÃO Áreas críticas no domínio das


SOCIALMENTE REPROVÁVEIS Características Comportamentais
Socialmente Reprováveis
Comportamento estereotipado e hiperactivos
Tem
tiques . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Apresenta perturbações vocais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Fala excessivamente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Tem dificuldade em sentar-se quieto por algum espaço de
tempo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Corre ou pula constantemente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

SIM NÃO Áreas críticas no domínio das


Características Comportamentais
Comportamento Interpessoal Desajustado Socialmente Reprováveis
Fala demasiado próximo da cara dos outros . . . . . . . . . . . . . . . .
Arrota para cima dos outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Beija ou lambe os outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Abraça ou aperta os outros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Pendura-se nos outros e não os deixa ir embora . . . . . . . . . . . ..
Recusa ser tocado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ..
Reconhece as suas próprias limitações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Fala de planos futuros irrealistas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Reage mal às críticas (isola-se, amua, grita ou chora) . . . . . . . .
Exige demasiada atenção e elogios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ..
Tem ciúmes da atenção dada aos outros . . . . . . . . . . . . . . . . . ..

Modos e Hábitos Inapropriados


Cheira tudo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Brinca com a saliva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Baba-se . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Cospe no chão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Morde ou chupa os dedos ou outras partes do corpo . . . . . . . . .
Põe tudo na boca . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Guarda ou acumula coisas (incluindo comida) . . . . . . . . . . . . . .
Brinca com a própria roupa (atacadores, botões, etc) . . . . . . . . .
Outro (especificar) ___________________________________
__________________________________________________
__________________________________________________
__________________________________________________
__________________________________________________
__________________________________________________

Comportamento Autoabusivo
Morde-se ou corta-se a si próprio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Dá bofetadas ou bate a si próprio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Bate com a cabeça ou com outras partes do corpo contra
objectos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Puxa o próprio cabelo, orelhas, etc. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Arranha-se ou pica-se a si próprio causando ferimentos . . . . . .
Suja-se e lambuza-se a si próprio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Provoca deliberadamente os insultos dos outros . . . . . . . . . . . .
Pica-se em todas as feridas que possa ter . . . . . . . . . . . . . . . . .
Coloca objectos nos próprios ouvidos, olhos, nariz ou boca. . . .

Comportamento Sexual
É excessivamente sedutor na aparência ou acções . . . . . . . . . .
Masturba-se ou tenta masturbar-se em público . . . . . . . . . . . . . .
Precisa de ser vigiado relativamente ao seu comportamento
sexual . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Levanta ou desabotoa a roupa dos outros para tocar
intimamente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Tem relações sexuais em lugares públicos . . . . . . . . . . . . . . . . .

Outros Sinais de Instabilidade Emocional


Muda de humor sem razão aparente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Queixa-se de
pesadelos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Grita quando está a dormir . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Grita sem razão
aparente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Parece não ter controlo
emocional . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Vomita quando está perturbado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Mostra-se inseguro e receoso nas actividades diárias . . . . . . . .
Fala de pessoas ou coisas que lhe causam medos irreais . . . . .
Fala de suicídio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
3- SUPLEMENTAR

Cuidados Pessoais no WC. SIM NÃO Áreas críticas no domínio do


Baixa as calças na casa de banho sem ajuda . . . . . . . . . . . . . . . Suplementar
Senta-se na sanita sem ajuda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Usa apropriadamente o papel higiénico . . . . . . . . . . . . . . . . . . ..
Puxa o autoclismo após uso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ..
Muda o penso higiénico sem ajuda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Veste as calças sem
ajuda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Lava as mãos sem ajuda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Higiene Pessoal
Tem forte odor axilar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Muda regularmente a roupa interior por iniciativa própria . . . . . .
O rosto está muitas vezes sujo se não é assistido . . . . . . . . . . ..
Conserva as unhas limpas por iniciativa própria . . . . . . . . . . . . .
O vestuário está muitas vezes sujo e desleixado . . . . . . . . . . . .

OBSERVAÇÕES
AMBIENTE – MUNDO DO TRABALHO

1- AUTONOMIA

1.1 - ACTIVIDADE PRÉ-VOCACIONAL / VOCACIONAL SIM NÃO Áreas críticas no domínio da


Actividade Pré-vocacional /Vocacional
Complexidade do Trabalho
Pode executar um trabalho que exija o uso de ferramentas ou
maquinarias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
É capaz de executar ou fazer uma tarefa simples . . . . . . . . . . . .
Tem dificuldade em executar qualquer tipo de trabalho . . . . . . .

Trabalho / Escola – Desempenho no Emprego


É um trabalhador cuidadoso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Trata das ferramentas, do equipamento, da maquinaria . . . . . . .
Trabalha constantemente e produtivamente . . . . . . . . . . . . . . . .
É limpo e cuidadoso. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ..

Hábitos de Trabalho / Escola


Chega atrasado ao trabalho ou à escola sem justificação . . . . . .
Falta muitas vezes ao trabalho ou à escola . . . . . . . . . . . . . . . . .
Consegue completar o trabalho sem constante supervisão ou
encorajamento. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
.
Sai do posto de trabalho / lugar sem autorização . . . . . . . . . . . .
Resmunga ou aflige-se contra o trabalho ou contra a escola. . . .

1.2 - AUTO - SUFICIÊNCIA SIM NÃO Áreas críticas no domínio da


Auto - Suficiência

Iniciativa / Passividade
Toma a iniciativa autonomamente na participação das tarefas . .
Participa nas tarefas para as quais foi
designado. . . . . . . . . . . . .
Acaba as tarefas apenas porque esgotou o tempo . . . . . . . . . . .
É desnecessariamente dependente dos outros para ajuda . . . . .
Não participa em actividades, mesmo quando designado . . . . . .

Atenção
Toma atenção a actividades propostas com duração de mais
de 15 minutos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Toma atenção a actividades propostas com duração até 15
minutos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Toma atenção a actividades propostas com duração até 5
minutos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Só toma atenção a actividades propostas com duração
máxima até 5 minutos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Persistência
É incapaz de organizar as tarefas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Desencoraja-se facilmente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Fracassa no cumprimento das tarefas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Salta de uma actividade para a
outra . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Precisa de constante encorajamento para completar uma tarefa.

2- RELAÇÕES INTERPESSOAIS E SOCIAIS

2.1 – CONFORMIDADE SIM NÃO Áreas críticas no domínio da


Conformidade
Respeito por Regras Instituídas
Viola as regras ou regulamentos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Tem uma atitude contrariada perante uma ordem / pedido . . . . .
Recusa-se a participar nas actividades propostas . . . . . . . . . . . .
Hesita durante longos períodos antes de executar as tarefas
designadas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Atitude insolente ou rebelde para com a autoridade


SIM NÃO Áreas críticas no domínio da
Ressente-se das pessoas com autoridade . . . . . . . . . . . . . . . . .
É hostil para com as pessoas com autoridade . . . . . . . . . . . . . .. Conformidade - continuação
Ri-se das pessoas com autoridade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Diz que pode despedir pessoas com autoridade . . . . . . . . . . . . .
Diz que vai matar ou fazer mal às pessoas com autoridade . . . .

Comparência /permanência nos locais para os quais foi


designado
Chega atrasado aos lugares requeridos sem justificação . . . . . .
Ausenta-se do lugar designado ou actividade proposta sem
autorização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Falta em voltar aos lugares onde deveria estar depois de sair . ..
Foge dos locais assim que surge a primeira oportunidade.. . . . .

OBSERVAÇÕES