Você está na página 1de 9

CONCEITOS DE FILOSOFIA PARA

A REDAÇÃO
Prof. Samuel H. Machado
RELATIVISMO
SOFISTAS
 “O homem é a medida de todas as coisas”. (Protágoras)
 Relativismo moderado => democracia.

 Democracia: espaço político da


multiplicidade de ideias, do debate
de opiniões, da diversidade e da
garantia dos direitos humanos.
 Frase de efeito: As posturas
ideológicas que endossam verdades
universais põem em risco a natureza
do sistema democrático, uma vez
que rechaçam a diversidade.
EXISTENCIALISMO
JEAN-PAUL SARTRE
 “A existência precede a essência”. (Sartre)
 Existencialismo => respeito à liberdade.

 Liberdade: efeito cumulativo da liberdade


individual (o exercício de si mesmo, nos
limites das leis), social (a garantida pela
igualdade de oportunidades) e política (a
participação efetiva no processo político).
 Frase de efeito: As posturas ideológicas
essencialistas, que impõem ao ser humano
uma natureza determinante, incorrem na
exaltação pública de valores culturais
hierárquicos.
ÉTICA DO CUIDADO
CAROL GILLIGAN
 “Nas diferentes vozes das mulheres, é possível encontrar a ética do
cuidado”. (GILLIGAN)

 Ética da sensibilidade => empatia.

 Ética do cuidado: se concentra em relações


dinâmicas (relacionamentos interpessoais),
seja pelo viés da condenação da violência ou
da exploração de pessoas, entre outras.
 Frase de efeito: As ações de cuidado devem
ser avaliadas em suas peculiaridades e tratar
do equilíbrio entre necessidades pessoais e
alheias.
SOCIEDADE DO ESPETÁCULO
GUY DEBORD
 “No mundo realmente revirado, o verdadeiro é um momento do
falso”. (DEBORD)
 Pseudo-mundo => objeto maior de contemplação.

 Sociedade do espetáculo: Uma sociedade de


sujeitos cada vez mais passivos frente ao show
do consumo e do espetáculo dos estereótipos.

 Frase de efeito: Na sociedade do espetáculo,


as representações imediatas e irrefletidas
adquirem cada vez mais força de
encantamento, fazendo do indivíduo um mero
espectador contemplativo.
HOMO VIDENS
GIOVANNI SARTORI
 “A televisão produz imagens e cancela conceitos. Dessa forma,
atrofia nossa capacidade de abstração e compreensão”. (SARTORI)
 Superfoco em imagens => repressão da atividade intelectual.

 Homo Videns: o homem só se sente


vivo diante de imagens televisivas,
numa atmosfera de irreflexão.
 Frase de efeito: Quando os meios
midiáticos trocam a lógica do inteligível
pela lógica do sensível, rebaixam seu
conteúdo ao plano puro e simplista do
ver.
HIPER-REALIDADE
JEAN BAUDRILLARD
 “O hiper-real é um produto de modelos combinatórios, em um
espaço sem atmosfera”. (BAUDRILLARD)
 Simulacro do real => real mais real que a própria realidade.

 Hiper-realidade: uma produção de


simulacros do real que serve
compensatoriamente ao mercado.
 Frase de efeito: Há uma sensação de
maior adesão a simulacros do real, ou
seja, a modelos de existência artificiais ou
aparentes que se colocam de modo mais
verdadeiro do que a própria realidade.
PÓS-MODERNIDADE
JEAN-FRANÇOIS LYOTARD
 “Considera-se ‘pós-moderna’ a incredulidade em relação aos
metarrelatos”. (LYOTARD)
 Falência dos metarrelados => crer em tudo e em nada.

 Pós-modernidade: A desintegração de
metrarrelados (visões de mundo,
totalizantes ou sistematizantes), que
constituem a identidade dos sujeitos.
 Frase de efeito: Sem referenciais
identitários, o homem sente-se cada vez
mais vazio à mercê de discursos difusos que
impõem modalidades de ser no mundo.
MODERNIDADE LÍQUIDA
ZYGMUNT BAUMAN
 “As relações humanas são transitórias e fundamentadas no
consumo”. (BAUMAN)
 Ser humano líquido => Ter (poder de consumo) ou não ser.
 Modernidade líquida: as relações tornam-
se voláteis na medida em que os
parâmetros concretos de existência
dissolvem-se.
 Frase de efeito: No mundo líquido, nossas
relações são ditadas por uma sociedade
que julga e avalia seus membros
principalmente por suas capacidades de
consumo.