01. A ESTRUTURA DA FRASE Assim como no português, a frase é constituída de dois elementos essenciais no francês: o sujeito e o verbo.

Em torno do sujeito (em francês, nom1), reagrupamse diversas palavras, que formam o grupo nominal (groupe nominal). Em torno do verbo (em francês, verbe), reagrupam-se também diversas palavras, formando o grupo verbal (groupe verbal). P.ex.:
Julie •nom arrive. •verbe

“Julie chega”.
Le frère de Julie •groupe nominal arrivera demain soir. •groupe verbal

“O pai de Julie chegará amanhã à noite”. Nós podemos distinguir, ainda, a frase simples (la phrase simple), que contém apenas um verbo conjugado, formando uma “proposição” e a frase complexa (la phrase complexe), que contém dois ou mais verbos conjugados, contendo, assim, duas ou mais “proposições”. Demos um exemplo de cada respectivamente:  Le français, l’italien, l’espagnol, le portugais et le roumain sont des langues romanes.  Le français, l’italien, l’espagnol, le portugais et le roumain sont des langues romanes parce qu’ils viennent du latin. O segundo exemplo, o de uma frase complexa, poderia ser assim decomposto, por possuir mais de uma proposição: proposição 1 – Le français, l’italien, l’espagnol, le portugais et le roumain sont des langues romanes; proposição 2 – parce qu’ils viennent du latin. As palavras em negrito nas proposições indicam os verbos conjugados. O primeiro verbo, sont, é o verbo être (em português, ser/estar) conjugado na terceira pessoa do plural; portanto, poderia ser traduzido como “são/estão”. O verbo viennent é o verbo venir (em português, vir) conjugado também na terceira pessoa do plural – “eles/elas vêm”. Em francês, existem diversos tipos de frases: a) a frase declarativa, b) a frase interrogativa, c) a frase exclamativa e d) a frase negativa. A frase declarativa é utilizada para afirmar alguma coisa: “Il fait beau” (“É um dia de sol bonito, limpo” ou “Faz bom tempo”). A frase interrogativa é utilizada para perguntar alguma coisa a alguém, para isto fazendo recurso da pontuação interrogativa: “Estce qu’il fera beau demain?” (“Fará bom tempo amanhã?”). A frase exclamativa, por sua vez, expressa algum sentimento, diante de algum acontecimento ou de alguma
1

Em francês, a palavra “nom” é utilizada, na gramática, para indicar o sujeito, mas também uma classe de palavras: o substantivo. Será o contexto que diferenciará o sentido da palavra. Neste caso, trata-se do sujeito da oração.

por exemplo. um sentimento que é “gritado em voz alta”: “Comme il fait beau!” (“Como faz bom tempo!”). segundo a etimologia (ex-clamare). e 2) a frase pode se limitar a um substantivo ou a um grupo nominal. Por exemplo:  Afirmativa: “Oui.  Frase declarativa negativa: Je ne vais pas bien. Abaixo. “Est -ce qu’il ne fera pas beau demain?” (“Não fará bom tempo amanhã?”). Existem diferentes tipos de frases simples. dependendo da resposta que se quer dar. Então. O segundo exemplo pode ser traduzido por: “Eu não vou bem”. que é exclamado. como em “Viens!” (“Venha!”) ou em “Ne pas entrer!” (“Não entre!”). ==== Se alguém lhe pergunta. A frase simples. você pode responder positivamente ou negativamente. Além disso. Tomemos um exemplo e desenvolvamos a sua negativa (as partículas estarão em negrito e em vermelho):  Frase declarativa afirmativa: Je vais bien. eu não estou bem”). Observe-se a articulação das partículas em torno do verbo. Cada um desses tipos será trabalhado ao longo do curso com mais detalhes. que denota a negação do sentido de uma frase qualquer: “Il ne fait pas beau” (“Não faz bom tempo”) ou.coisa. é introduzida por uma palavra inicial na afirmativa ou na negativa. que antecede o restante da oração. é constituída por duas partículas que se articulam no interior do grupo verbal: ne e pas. je ne suis pas bien” (“Sim. isto é. Antes de apresentarmos os tipos de frases simples. je suis bien” (“Não. eles são citados e alguns exemplos são dados para cada um. Existem. “Vais-vous bien?” (“Você vai bem?”). “Oui” e “Non” estão condicionadas à pergunta. “Oui” concorda com o teor da pergunta e “Non”. também. essas partículas se articulam em torno do verbo de uma proposição. geralmente. pode-se responder “Non. ainda. eu estou bem”) ou “Oui. je suis bien”. . je ne vais pas bien”. pode valer também para uma situação na qual o sujeito lhe pergunta: “Vous n’êtes pas bien?” (“Você não está bem?”). a forma negativa. que não veremos aqui – nós as veremos no decurso de nossas aulas. outras formas de oração negativa. Agora.  Negativa: “Non. é preciso fazer algumas observações: 1) no imperativo e no infinitivo. A resposta. E há também a forma negativa das frases. discorda. como em “Attention!” (“Atenção!”). em geral. o sujeito não aparece na frase. voltemos a explorar alguns detalhes da frase simples e da complexa. “Ouverture automatique des portes” (“Abertura automática de portas”). je vais bien” / “Oui. Mais precisamente.

nos exemplos. 3) Sujeito + verbo + “complementos de objeto” (compléments d’objet). (No próximo domingo. estando. o sujeito das frases está destacado com sublinhado e o verbo está destacado com negrito: a. Dimanche prochain. Abaixo. os atributos estão destacados em negrito: a. se os objetos são diretos (COD) ou indiretos (COI): a. J’ai écrit une lettre (COD) à ma meilleure amie (COI). o respectivo complemento circunstancial destacado em negrito: a. (Ele refletiu / pensou). b. Complemento circunstancial de lugar. Il réfléchit. devenir etc. c. (Muita gente faz caminhada nos jardins do castelo de Versalhes). c. nós iremos visitar o castelo de Versalhes). O “complemento de objeto” completa o sentido do verbo. nos exemplos. o tempo. O seu lugar na frase é variável. em cada exemplo. J’ai écrit à ma meilleure amie (COI). Ces fleurs sont magnifiques. nos exemplos. b. apresento os tipos de complementos circunstanciais e alguns exemplos. (Os sinos soam). Beaucoup de gens se promènent dans les jardins du château de Versailles. e assim por diante. Stéphane deviendra avocat.1) Sujeito + verbo. os complementos de objeto estão destacados em negrito e é indicado. Les cloches sonnent. entre parênteses. b. Complemento circunstancial de causa. Abaixo. Em português. equivale ao que chamamos simplesmente de “objeto direto” ou “objeto indireto”. O “atributo” (attribut) é um adjetivo ou um substantivo vinculado ao sujeito pelo verbo être (ser/estar) e quaisquer outros verbos (paraître. a causa.   . Abaixo. Le Soleil éclaire la Terre (COD).). Complemento circunstancial de tempo. b. sembler. nous irons visiter le château de Versailles. que equivale ao objeto indireto. 2) Sujeito + verbo + atributo. Os complementos circunstanciais trazem uma informação sobre o lugar. Abaixo. e o complément d’objet indirect ou COI. 4) Sujeito + verbo (+ COD / COI) + complementos circunstanciais. Existem dois tipos de complemento em francês: o complément d’objet direct ou COD. que equivale ao objeto direto.

Nous nous sommes promenés dans les jardins du château de Versailles malgré le mauvais temps. (alternativa). c’est pourquoi. por ponto-e-vírgula ou por dois-pontos. entre as quais existem diferentes tipos de ligação. pourtant. je ferai une croisière ou je passerai huit jours à Florence. Max est allé chez IKEA2 et il a acheté deux fauteuils et une table basse. . elle trouvera facilement du travail.   A seguir. tu prepares la sauce vinaigrette. d’ailleurs. (Para ir a Versalhes. Dizemos que uma frase é complexa quando ela é formada por duas ou mais proposições. mais. Neste caso.).  Marie vient d’obtenir son diplôme. apresentaremos três tipos de ligação: i) a justaposição. Complemento circunstancial de oposição. e. car.  Ce sont les soldes. mais do que na escrita. As frases complexas. as duas proposições são separadas por uma vírgula. 2) A coordenação. nós tomamos o trem). 1) A justaposição. vejamos as frases complexas. Pour aller à Versailles. tu prepares la sauce vinaigrette. seguidos de como seria sua forma completa:  Il fait beau. sortons!  Je lave la salade. ou. a ligação entre as ideias é implícita. d. or. Duas ou mais proposições podem ser ligadas entre si por palavras que determinem a natureza entre as proposições (tempo. (consequência). consequência etc. ni. ii) a coordenação e iii) a subordinação. (Nós não fomos caminhar nos jardins do castelo por causa do mau tempo). outros exemplos. Este é um exemplo de causa  consequência. d’ingénieur. A seguir. puis etc. Este tipo de frase complexa é bastante usado na fala.  Hier. nous prendrons le train. isto é. Complemento circunstancial de objetivo (Complément circonstanciel de but). c’est pourquoi / c’est pour ça qu’il y a tant de clients dans les magasins. 2 Uma empresa privada internacional de desenho e de vendas de produtos do setor de móveis e de acessórios domésticos. donc. Na justaposição duas ou mais proposições podem seguir sem que estejam ligadas umas às outras. como: et. – Pendante que je lave la salade. alguns exemplos:  Pour les vacances. causa. Abaixo. sortons! – Puisqu’il fait beau. por conectores. (sucessão de tempo). Na forma escrita. A seguir. Nous ne sommes pas allés nous promener dans les jardins du château à cause du mauvais temps. (Nós fomos caminhar nos jardins do castelo de Versalhes apesar do mau tempo).

 Je ne comprends pas bien cette phrase. Elas podem exprimir:  A causa. Ex.: Dès qu’il y a um match de rugby à la télévision. que é introduzida por uma palavra interrogativa: si.  O objetivo. où. que. O modo do verbo subordinado depende do sentido da principal ou da palavra subordinante. comment.: On a aménagé des parkings pour que les cars de touristes pussient se garer près du site archéologique. Abaixo. As subordinadas circunstanciais. que é introduzida pela conjunção que.  A oposição.  A condição. 3) A subordinação.: Il ne mange pas de viande parce qu’il est végétarien.: Je vaux bien emmener votre fils en bateau à condition qu’il sache nager. etc. A subordinada completiva (complétive). Ex. dont.: Il a repeint les volets de sa maison en vert comme le font les habitants du village.  A consequência. Ex. que é introduzida por um pronome relativo: qui. Uma proposição é dita “principal” quando ela é completada por uma ou mais proposições ditas “subordinadas”. Ex. apresentamos alguns em termos gerais: A subordinada relativa. quel etc. Muitas das proposições subordinadas possuem equivalentes. Pierre ne quitte plus son fauteuil. Ex. Ex. j’ai suivi également un cours (proposição subordinada 1) (proposição principal) d’anglais qui m’a été très utile pour trouver mon premier travail.: On raconte que l’eau de cette fontaine guérit de certaines maladies. Ex. où.: Il y avait tellement de soleil que j’avais mal aux yeux. Ex. (oposição).: Il m’a demande si je pourrais l’accompagner à l’aéroport.  Antoine est très heureux / que sa femme attend un enfant. A subordinada interrogativa direta. que são introduzidas por conjunções de subordinação.: L’abeille est l’insecte qui produit le miel. (proposição subordinada 2) Existem vários casos de subordinadas.  O tempo. Ex. A proposição subordinada depende da proposição principal à qual é ligada por uma palavra subordinante.  A comparação. Uma subordinada pode ser substituída por: .: Bien qu’il y ait eu peu de soleil. (proposição principal) (proposição subordinada)  Quand j’ai fait mes études de droit. Ex. pourtant je l’ai relue plusieurs fois. ma terrasse est très fleurie.

: C’est une nouvelle qu’on n’attendait pas.: J’ai décidé Um gerúndio.: Dinons ensemble Um infinitivo.: Il s’est tordu le genou que j’irai au Mexique cet été. . Um grupo nominal. Ex. Ex. parce qu’il est tombé à ski. d’aller au Mexique cet été. Ex.    Um adjetivo. avant ton départ. avant que tu partes. en tombant à ski. inattendue. Ex.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful