Você está na página 1de 3

Projeto Mário Travassos

Resenha Resumo

Livro: Alem da Liderança, Devaneios de uma Gestão


Autor: Leonardo Peracini Michel

Aluno RODRIGO RODRIGUES MEDEIROS DA SILVA


(Opinião de inteira responsabilidade do autor)
2018
O livro: Além da liderança, devaneios de uma gestão, de autoria do Leonardo Peracini
Michel, foi lançado em 2015 pela Editora Clube de Autores.
Com o objetivo de orientar, faz-se perceber que, ao longo da nossa biografia,
construímos os próprios modelos de liderança sob a influência do que vimos,
experimentamos ou percebemos em outras pessoas ou situações, daí vem a
pergunta: que tipo de influência forjou as maiores convicções?

O livro aborda cada uma das etapas desse processo em 12 capítulos.

“Antes de liderar entenda primeiro o que fizeram com você”, sendo esse o tema do
primeiro capítulo, o autor incita-nos a indagar o nosso potencial além do que vemos
normalmente, versa sobre como devemos nos enxergar numa situação de liderança
e recomenda que observemos as peculiaridades do liderado, sendo qualidade ou
defeitos, vendo oque cada um tem de muito bom e o que de melhor tem a oferecer
em prol do conjunto.

Nos capítulos segundo e terceiro, Leonardo Peracini apresenta e explana o conceito


“CHAVE” cuja as letras da palavra representam: Conhecimentos, Habilidades,
Atitudes, Valores e Entorno. O conceito foi criado em “Harvard” e aperfeiçoado por
especialistas da área. Além do mais, cita Peracini: “Tenho esperança que
movimentos como esses sejam frequentes e ajudem a sensibilizar todos que
acreditam na liderança como meio de transformação do indivíduo. Eis uma das
chaves para tentativa de mudança. ”

Do quarto ao oitavo capitulo, o autor compara um líder com o artista, afirmando que
quem lidera dever ser como um artista fidedigno, pois o sistema de “formação de
líderes” com o qual hoje nos deparamos, é tecnicista, infantilizado e de pouca
transformação baseada nas mudanças ou análises do mercado. No mesmo
conjunto de capítulos Leonardo cita a frase “Não existe resultado ou modificação
sem provocação”, Provocação essa no sentido de instigar seus liderados a dar o
seu melhor, fazendo perguntas do tipo “como fazer para que vocês entreguem o seu
melhor? Oque têm a contribuir? Que transformação conseguiríamos fazer em
conjunto? Ser líder é atuar como os grandes artistas. Tocar e provocar o potencial
das pessoas. Não se iluda, estratégias formatadas s e tornam obsoletas e pouco
envolventes. São efêmeras.”
O Autor conclui que os padrões a se seguir numa liderança são de qualidades de
artistas, afirma que ser líder é ser fluido e flexível, retirando o máximo de potencial
do seu liderado incitando e provocando a dar o seu melhor por si só, não por
simples obrigação forçada. Formando assim bons e eficientes Liderados.

O autor é Mtd. Enfermagem Psiquiátrica pela USP de Ribeirão Preto, Psicanalista,


Professor, Pesquisador, Escritor, Logoterapeuta, Fisiologista do Exercício,
Palestrante Profissional, Membro da ALB de Araraquara, ocupando a cátedra de
imortal n.59, Especialista em Gestão Empresarial pela FGV, foi administrador por
mais de 10 nos na rede de Academias Companhia Athletica, é Professor no curso
de Pós Graduação em Personal Trainer do Centro Universitário Moura Lacerda, foi
Palestrante no TEDx, é o Fundador da EducaFit, e como escritor.