Você está na página 1de 22

1

Como montar o seu Brewpub?

Autor
Iniciei minha carreira em uma grande empresa de auditoria

(PwC) em seguida trabalhei por dois anos em projetos web

entre 2000 e 2002 como consultor e neste mesmo ano re-

cebi convite para trabalhar em outra multinacional - Com-

puware do Brasil na Gerência de Backoffice e Compliance.

No entanto, minha veia empreendedora sempre pulsou

mais forte e em 2004 tomei coragem de iniciar o meu escritório de contabilidade

com uma intenção clara de ser e fazer a diferença para meus clientes, principal-

mente onde dói mais para todos eles: “PAGAR MENOS IMPOSTOS” totalmente

dentro da lei. De lá pra cá, ajudei e continuo ajudando empresários de diversos

setores a encontrar os melhores caminhos para pagar menos tributos, mas com

uma grande diferença: 100% dentro da lei, sem qualquer viés de sonegação. Não

à toa, hoje temos mais de 200 clientes ativos nesta situação. Além de ser um pro-

fissional de Contabilidade e Tributos em 2009 comecei a fazer cerveja caseira e em

2011 iniciei o projeto de uma microcervejaria, a Mestre das Poções ao lado do

meu sócio André Balparda. Este projeto me lançou para novos desafios a me es-

pecializar em tributos para este setor e hoje ajudo mais de 30 empresas do setor a

administrarem seu negócios.

Com o passar do tempo adquiri muita experiência em todo o processo de re-

gularização, gestão e tudo o que se refere a este negócio. Atuei como dirigente de

entidades como ABRACERVA e APACERVA, associações que lutam por melhorias

no setor, como a conquista do Simples Nacional para as microcervejarias para o

ano de 2018 e a mudança do zoneamento de São Paulo em 2016.

2
Sumário

Passo 1 - Introdução

Passo 2 - Por que Brewpub?

Passo 3 - Legalização

Passo 4 - Planejamento

Passo 5 - Qual regime tributário adotar?

Passo 6 - Mão na Massa!

Passo 7 - Como Implementar tudo isso?

3
Introdução

Cenário
Tenho acompanhado o despertar do mercado das cervejas artesanais de perto,

tanto como contador especialista em tributos, como também como um empresá-

rio deste ramo tão fascinante.



Este setor tem por principal característica ser dominado pelas grandes marcas e

por mais que sonhemos em aumentar nossa participação do mercado, que hoje

não passa de 2%, se somarmos ainda as importadas, precisamos nos estruturar

para superar algumas barreiras de mercado que limitam nosso crescimento. Por

exemplo a questão de emprego e renda, como demonstra o quadro a seguir:

4
Se considerarmos ainda que dentro destes 2% estão incluídas marcas ainda

consideradas Artesanais como Colorado, Baden Baden, entre outras, nossa situa-

ção se apresenta ainda mais complicada podemos concluir que o nosso mercado

é muito reduzido.

Por que?

A primeira questão está na paixão. A maior mola propulsora do crescimento

deste setor no Brasil. Se não fosse pela paixão destes novos empreendedores do

segmento, nada disso teria acontecido.

**Por que não?

Porque em um mercado dominado por grandes marcas e com a carga tributá-

ria excessiva, podendo chegar a 60% do faturamento, como um empreendedor

pequeno pode ter sucesso?

**Como assim?

Estas grandes marcas possuem um grande trunfo que as pequenas nunca te-

rão no nascimento: Economia de Escala e Processos Extremamente Otimizados,

consequentemente um custo por litro muito mais baixo do quem inicia hoje. Além

de tudo isso ainda conseguem vantagens tributárias que as que estão começando

não conseguem até se firmarem no mercado.

Então por que escolher um mercado tão hostil?

Esta pergunta não é fácil de se responder, pois tem a ver com o ímpeto de

cada empreendedor e quantos coelhos eles tem para tirar da cartola. O que eu sei

e posso responder é que o modelo mais utilizado pelos que entram no mercado é

5
o chamado modelo batizado popularmente como “Cigano”, o qual eu vejo com

maior reticência pelo elevado risco e baixíssima margem, dentro de um mercado

minúsculo e que já vem demonstrando seu ar de cansaço.

Nos últimos 10 anos este mercado vem crescendo em uma taxa média de 20%

ao ano. No entanto, o número de rótulos multiplicou neste mesmo período em

mais de 20 vezes. Ou seja, mais pessoas disputando a mesma minúscula fatia de

mercado.

Mas existe alternativa?

Existem muitas alternativas para este cenário, algumas delas não são controlá-

veis como a recuperação do crescimento e aumento da renda per capta. Outras

passam por análises de modelos de negócios específicos, dentre os quais eu repu-

to um dos mais promissores: BrewPub que em uma tradução literal seria Fábrica-

Bar. Neste modelo de negócio, mais voltado ao consumidor final existem muitas

vantagens operacionais para se iniciar o negócio em um país tão burocrático

como o Brasil. Sei que muitos vão dizer que nunca sonharam em ter bar e restau-

rante, mas sim uma microcervejaria e eu entendo, mas se unirmos as duas coisas

podemos viabilizar ambas de uma maneira economicamente viável.

Vamos a algumas vantagens…..

6
Por que BrewPub?

- Menor Valor de Investimento para Iniciar o proje-


to;
Neste caso, o inicio de qualquer negócio passa primeiro pela necessidade de

mensuração do investimento que deverá ser feito. Os valores podem variar de

acordo com vários fatores como: localização, infraestrutura disponível, tamanho do

estabelecimento, capacidade instalada produtiva tanto de alimentos como de cer-

veja, burocracia entre outros. Os valores podem variar muito conforme já disse an-

teriormente e a amplitude pode ir de R$ 200 mil até mais de R$ 1 milhão e se você

não dispõe de recursos, pode até propor uma parceria/sociedade para um bar,

ficando apenas com a parte de cervejaria do Brewpub, mas isso tem de ser muito

bem conversado e muito bem escrito, para que ambas as partes se somem ao in-

vés de dividir. As margens que os bares tem em cerveja em seus estabelecimentos

são baixas e, em alguns casos, representam mais de 50% do faturamento. Logo se

você propuser um aumento desta margem (Tenha a certeza de que vai mais do

que dobrar o que ele fatura hoje com cerveja), vai viabilizar o sua participação nes-

te negócio.

- O projeto pode ser implementado de forma gra-


dativa em algumas etapas, o que cria a oportuni-
dade de inicio das atividades de forma mais rápi-
da;

7
Como a abertura de um cervejaria é ainda um processo bastante burocrático e

demorado no Brasil, este item é primordial na estratégia de iniciar as atividades da

operação do bar/restaurante, que pode começar rapidamente (entre 90 e 120 de-

pois da reforma terminada) com investimento menor e consequentemente já es-

tabelecer uma previsão de ROI apenas com a primeira etapa vencida. Com a pri-

meira fase do bar/restaurante funcionando pode até auxiliar no investimento das

etapas posteriores.

- Embora não seja o sonho da maioria dos cervejei-


ros, vender comida de boteco costuma dar uma
margem muito maior que cerveja;

Aproveitando o que foi dito no item anterior, este item reforça a tese de que

somente com a operação do bar/restaurante você tem a possibilidade de atingir o

ponto de equilíbrio e consequentemente iniciar o retorno sobre o investimento

(ROI), porque as margens praticadas na venda de alimentos nestes estabelecimen-

tos possuem margens muito interessantes. Outra coisa que já se pode fazer é inici-

ar o processo de criação das receitas de cervejas em equipamentos amadores ou

em laboratórios especializados para isso, de modo que você já tenha suas receitas

de cerveja devidamente criadas e concomitantemente registro dos nomes e res-

pectivas marcas destes rótulos.

- Private Label ou Marca Própria

Caso queira, ainda você poderá produzir estas receitas através de contratos fir-

mados com indústrias cervejeiras que podem produzir para você cervejas com sua

8
marca própria, como se você fosse uma cervejaria Cigana, mas pra você vender

com foco no seu estabelecimento ou em feiras especializadas. Embora a margem

não seja tão boa como se você fosse a indústria, ainda assim é bastante atrativa e

maior que comprar e vender qualquer marca popular conhecida. Desta forma,

para o seu cliente, parecerá que ele está indo a um Brewpub que já trabalha sua

marca própria e que num futuro breve eles poderão ver esta produção acontecer

ali dentro, tão logo a burocracia permita.

- Existe a simpatia e potencial de fidelização de cli-


entela local;

Com base na experiência que temos em países mais desenvolvidos. Existem

incontáveis estabelecimentos que fabricam a sua própria cerveja. Isto sempre é

relatado pelo turismo local como um ponto turístico alternativo e muitas vezes

descolado e muito atrativo para o público jovem, ou de uma tribo específica (mo-

tociclistas, clubes de carros antigos, etc. Eu sei que você vai dizer que nestes paí-

ses existe a cultura cervejeira mais desenvolvida do que aqui e tudo bem que ain-

da não atingimos esta maturidade. Minha dica aqui é: "Não dê murro em ponta de

faca”, enquanto essa maturidade não acontece, escolha alguns rótulos das grandes

marcas e trabalhe também com ele para não perder a clientela e aos poucos vá

sugerindo uma nova experiência sensorial e você estará contribuindo para sairmos

dos insignificantes 2% do mercado para o ambicioso número de 10%. Sim 10% é o

numero que eu acredito que conseguiremos chegar no momento em que atingir-

mos a Classe C.

9
- Aumenta o potencial turístico e estimula o comér-
cio local;

Isso é a mais pura verdade. Tanto é que, quando eu participei do processo de

mudança da lei de zoneamento do município de São Paulo, nosso principal argu-

mento para convencer as pessoas do governo foi exatamente esse. O que eles

chamam da nova economia ou economia criativa. Isso mesmo, quando um gover-

no entende que existe um potencial turístico por trás de um segmento, ele abre as

portas com objetivo de aumentar as vagas e emprego, aquecer a economia e,

consequentemente, aumentar a arrecadação de impostos. Nosso argumento foi

tão forte que a lei que era super-rígida para este zoneamento, foi flexibilizada para

uma Zona considerada mista. Como quem legisla sobre uso e ocupação de solo é

a prefeitura então temos a maior parte do problema resolvido, ficando apenas

vencer a burocracia dos responsáveis pelo meio ambiente, que, pelo menos em

São Paulo, não respeitam esta hierarquia do uso e ocupação do solo pelas prefei-

turas, tendo suas próprias regras para serem cumpridas. Porém a dica que posso

dar, que tem dado resultado para todos os nossos clientes é deixar claro que o ob-

jetivo deste Brewpub é ter como atividade principal bar/restaurante e ter a cerve-

jaria como atividade secundária. Ao fazer desta forma a exigência do órgão ambi-

ental reduz para quase nada e em pouco tempo você conseguirá ter todas as li-

cenças necessárias para iniciar sua produção internamente.

- É considerada por muitos um dos propulsores da


nova economia criativa;

Como já foi dito anteriormente, este foi um fator decisivo para a conseguirmos

altear o zoneamento na maior cidade deste país e como conduzi este processo

10
pessoalmente por ser, à época, o tesoureiro da APACERVA posso falar que existe

um olhar muito especial de todo poder público para nosso setor, como uma das

novas ondas de mudança de hábitos de consumo que geram emprego, expan-

dem o comércio, atraem turistas estrangeiros, melhoram o entorno e vizinhança de

onde se instalam e isto tudo é muito positivo. 


11
Legalização
Sem dúvida este é o calcanhar de Aquiles de todos os negócios do Brasil. In-

clusive em pesquisa recente em 180 países sobre demora na abertura de empre-

sas, o Brasil ocupa a desconfortável posição 174, ou seja, estamos entre os 10 pio-

res países do mundo para se abrir um negócio. Portanto, não comece desde já a

atribuir este fator como fracasso, pois todos já sabíamos disso.

Eu listo como em 11 etapas para sair do zero e alcançar a legalização completa

do seu Brewpub. Vamos a elas:

1o. Obter junto ao seu município a certidão de uso e ocupação do solo. Esta

certidão é sua garantia para abrir o seu negócio em um determinado endereço

para poder operar com a atividade desejada. Portanto, ao preencher este formulá-

rio é fundamental dizer qual a atividade exata que irá exercer e em qual endereço

você deseja fazê-lo.

2o. Obter junto à Cia de Abastecimento e Esgoto de Água Certidão de “es-

gotamento de água” Não existe um nome exato para esta certidão, porém ela é

requerida para saber se no endereço em que você está querendo montar o seu

negócio possui infraestrutura de água e/ou esgoto.

3o. Licença Ambiental - Esta licença é uma das mais complicadas para se ob-

ter para uma cervejaria convencional. No entanto, no caso da abertura de um

Brewpub, por se tratar da atividade secundária de um bar/restaurante e pelo fato

da cerveja ser produzida para o consumo do cliente do próprio estabelecimento,

então a Cia de Meio Ambiente (CETESB em São Paulo), acaba reduzindo as exi-

gências de licenças e em muitos casos até dispensa a empresa deste registro, de-

pendendo do porte e local.

12
4o. Imaginem você que tudo o que foi abordado até aqui são etapas que você

deve iniciar antes mesmo de constituir sua empresa. Ou seja, somente na quarta

etapa é que você precisará abrir o seu CNPJ. De certa forma, caso já tenha a cer-

teza de que iniciará o negócio você pode antecipar esta etapa. Para esta etapa

convido você a conhecer nossa equipe da Oliveira & Associados Organização

Contabil Ltda para saber como proceder nesta etapa do processo. Tenho certeza

que vão te ajudar todas as etapas deste processo e o melhor, estão super acostu-

mados porque atuamos com mais de 30 empresas deste segmento.

5o.Registro na Vigilância Sanitária. Esta é a quinta etapa porque sem o registro

na Vigilância Sanitária o bar/restaurante não pode iniciar suas operações, inde-

pendentemente da cervejaria e como foi sugerido por mim como estratégia de

início de atividade, começar como bar/restaurante, então da mesma forma deve-

mos iniciar o registro na Vigilância tão logo saia o CNPJ da empresa.

6o. AVCB - Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiro. Este documento é im-

prescindível para a segurança do funcionamento e obtenção de alvará de funcio-

namento do estabelecimento, que deve ser providenciado tão logo saia o CNPJ

assim como o item anterior. Sem este documento não será obtido o Alvará de

Funcionamento.

7o. Alvará de Funcionamento é a última licença necessária para abertura para

seu funcionamento e abertura ao público. Deve ser providenciado junto com o

CNPJ, acompanhando as últimas licenças.

8o. Concomitantemente a abertura da empresa você precisará contratar um

profissional habilitado para ser o responsável técnico da empresa. Este profissional

pode ser um técnico/engenheiro em química, alimentos entre outras profissões

aceitas pelo M.A.P.A. (Ministério da Agricultura). Este profissional deverá constar

como responsável técnico no Contrato Social que será confeccionado no item 4

(abertura de empresa). Será de grande valia que algum dos sócios do negócio

possua esta titulação para economizar logo de início.

13
9o. Após a abertura da empresa, ou seja, registro de contrato na Junta Comer-

cial do seu estado, Registro do CNPJ, Inscrição Estadual e Inscrição Municipal.

Você precisará proceder o registro desta empresa no Conselho Regional relativo a

este profissional técnico (Ex: Se for Químico, o registro deverá ser no CRQ, se for

engenheiro deverá ser no CREA, etc…). Existe um lista com vários profissionais

habilitados que podem exercer esta função de responsabilidade técnica.

10o. Depois de cumprir tantas etapas podemos, finalmente, dar entrada no

registro do estabelecimento no M.A.P.A. (Ministério da Agricultura). Esta etapa é

importante porque este registro exigirá uma série de regras e obras civis de ade-

quação de sala de brassagem e produção e, historicamente, costuma ser uma das

etapas mais demoradas. Claro que isso varia muito de estado para estado, pela

quantidades de pessoas que trabalham neste setor dentro deste Ministério. Que

aliás é muito sério no que faz, no entanto, não tem contingente suficiente para dar

conta da demanda com clareza e respostas adequadas por cuidar de tantos seto-

res tão diferentes. Sei disso porque sofremos muito com registro de Hidromel por

exemplo. Quase ninguém neste ministério no país inteiro conhece as regras ou

sabe opinar ou sugerir algo em relação a esta bebida.

11o. Finalmente vencemos as etapas mais complexas desta maratona. Ao

chegar até aqui já se foram muito tempo e muito recurso despendido. Porém ago-

ra é hora de partir, finalmente, para o registro das receitas de suas cervejas. Hoje

em dia o processo no Ministério da Agricultura está totalmente eletrônico para as

duas etapas, esta e a anterior e isso acelerou a tramitação e reduziu bastante a bu-

rocracia total nesta repartição.

14
Planejamento
Você já percebeu que entrar nesse negócio não é tão fácil quanto se supõe, certo?

Verdade. Mas com alguns conceitos muito consagrados e valiosos quero te ajudar

a planejar muito bem os seus passos de modo a minimizar o risco do negócio e

consequentemente maximizar suas chances de sucesso.

Plano de MKT
Para resolver esta questão temos que voltar para a prancheta e lembrar da regra

clássica do Marketing dos 4 Ps, que são: Produto, Preço, Praça e Promoção. Pode

parecer antiquado por conta de tantos estudos e recursos mais modernos e con-

ceitos mais recentes e eu até concordo com você. Caso você seja um expert no as-

sunto vá em frente e utilize todos os seus conhecimentos porque o único objetivo

nesta etapa de planejamento é minimizar o risco de continuidade que assola a

grande maioria das empresas nos seus 3 primeiros anos. E apesar de antigo, sa-

bemos que se bem aplicado, os 4 Ps são simples de entender e muito úteis no

planejamento de qualquer empresa.

Análise S.W.O.T.
O próximo passo para você melhorar sua estratégia para entrar neste mercado é

você praticar a análise SWOT do seu projeto. Sendo que SWOT significa:

S - Strong - Força em Inglês - Detalhar os pontos fortes para o sucesso do pro-

jeto;

15
W - Weakness - Fraqueza em Inglês - Detalhar os pontos fracos que precisam

ser melhorados;

O - Opportunities - Oportunidade em Inglês - Detalhar quais as oportunidades

do mercado para o sucesso do projeto;

T - Threats - Ameaças em Inglês - Detalhar quais as ameaças ao sucesso do

projeto, o que pode abalar o projeto?

Existe muita literatura a respeito deste tema que você pode buscar, ou partici-

pe do curso Mapa da Cerveja Artesanal e se aprofunde neste e outros temas pra

encontrar atalhos neste percurso.

Planejamento de Negócio (Business


Plan)

16
Muito bem. Feito o planejamento de MKT, feita a Análise SWOT, o ideal é par-

tirmos para um plano global de negócios. Por que?

Porque após uma boa análise de mercado, compreendendo bem qual o posi-

cionamento do produto no mercado e quais os seus potenciais e ameaças, agora

você precisar ter muita clareza de quanto de recursos você vai precisar para colo-

car o projeto para rodar.

Talvez este seja o maior divisor de águas entre os empreendedores brasileiros.

Os que fizeram e atualizam seus planos de negócios aumentam em até 5 vezes

suas chances de sucesso.

Mas como um papel escrito pode ser tão relevante para aumentar o sucesso

de um negócio? A resposta é simples. Durante o tempo em que você está produ-

zindo este material você, automaticamente, está exercitando suas ideias e aumen-

tando passo a passo a clareza sobre o que você precisa e precisará fazer para al-

cançar seus objetivos e não tem coisa pior do que fazer estimativas que sobram ou

que faltam recursos para lançar um produto.

17
Qual regime tributário ado-
tar?
A partir de Janeiro de 2018 o segmento ganhou uma arma poderosa para po-

der crescer e deslanchar. A possibilidade de ingressar para o Simples Nacional.

Isto aconteceu com a sanção e publicação da Lei Complementar 155/06, cujas

principais mudanças só entraram em vigor em Janeiro de 2018.

Então quer dizer que basta pedir pro contador fazer a opção da empresa no

Simples em Janeiro ou no meio do ano na abertura da empresa e pronto?

A resposta infelizmente é: NÃO!

Existem algumas regras de ouro que precisam ser avaliadas antes de fazer ade-

são ao Simples, e no curso do Mapa da Cerveja Artesanal - MaCerAr, vamos aplicar

um questionário para te ajudar a descobrir sua atual condição.

18
Mão na Massa!
Já entendemos um pouco do mercado brasileiro.

Já entendemos algumas vantagens de optar pelo modelo de Brewpub.

Já verificamos todos os passos e burocracias para abrir o seu Brewpub.

Já elaboramos e desenvolvemos um planejamento estratégico com bons ali-

cerces para colocarmos em prática o projeto

Já elaboramos um plano de negócios com projeções financeiras de curto,

médio e longo prazo.

Já decidimos qual o modelo tributário vamos adotar e já voltamos ao plano de

negócios para ajustar eventuais números de nossas projeções.

Já pensamos na marca de nosso produto

Agora é Mão na Massa!

Verifique os últimos ajustes no Plano de Negócios e veja se já está tanto com o

Capital Inicial necessário como também o todo ou parte do capital de giro neces-

sário para os próximos 6 meses de operação.

Vá em busca do local a ser instalado o seu negócio e comece o processo de

licenças com base na ordem que sugerimos.

Escolha um escritório de Contabilidade adequado para te auxiliar em todo

este processo de abertura e legalização do negócio. Nós da Oliveira & Associados

( www.oacontabil.com.br ) estamos sempre à sua disposição para auxiliar-lo neste

processo. Assim como ajudamos dezenas de empresas do setor, teremos imensa

satisfação em sermos seu parceiro nesta jornada.

Testar as receitas e registrar seus nomes e marcas no INPI é uma garantia da

titularidade do nome que você escolheu para seu negócio.

19
A escolha da equipe de trabalho também é uma tarefa que vai demandar mui-

to tempo e esforço e para realizar esta tarefas você deve primeiro verificar as habi-

lidades dos sócios envolvidos no projeto para depois contratar as peças faltantes.

Em um primeiro momento você pode operar apenas comprando outras bebi-

das de outras fábricas, colocando ou não a sua marca. Isto depende muito de sua

estratégia.

Se você já previu e decidiu por instalar equipamentos cervejeiros em sala

adequada de brassagem, minha recomendação é que procure algum fabricante

que entenda de produção automatizada em pequena escala. Depois de muitos

anos procurando este fornecedor para minha cervejaria, encontrei na Palenox um

grande parceiros e que possui soluções específicas para Brewpub, porém devem

existir outros fabricantes hoje que também possuam outras soluções. Mas se serve

de sugestão comece sua cotação com eles e entendam o que eles tem a oferecer.

Depois vejam se encontram algo melhor com melhor preço e prazo.

Detalhe muito importante, procure referências de clientes de quem quer que

vocês venham a contratar, porque existem pessoas de má fé neste mercado e co-

nheço pessoas que tiveram atrasos enormes na entrega de seus equipamentos.

Não vou citar nomes por questões éticas, mas adote esta política de consulta de

satisfação de clientes quanto ao preço, prazo, atendimento, eficiência e automa-

ção.

Outra dica importante é que as vezes você consegue encontrar equipamentos

usados em bom estado para instalação inicial do projeto. Isto acontece porque as

fábricas vão ampliando suas capacidades instaladas e se desfazendo dos equipa-

mentos antigos de menor capacidade, porém, que podem servir como uma luva

para sua necessidade.

20
Eu já sou um bar/restaurante, como
transformar o meu negócio em um
Brewpub?
Proceda os 3 primeiros passos do item de legalização deste e-book. Se todas as

respostas forem positivas para estes passos, então comece a planejar e adequar

seu espaço para obter as licenças, conforme legislação vigente.

Caso não tenha experiência em fazer cerveja, hoje já existem muitos profissio-

nais gabaritados a te auxiliar a desenvolver suas receitas e a te ensinar como fazer

cerveja. Na nossa cervejaria, Mestre das Poções, fizemos nossa capacitação com

um dos profissionais mais antigos e renomados do mercado cervejeiro, Afonso

Landini da Artebrew, que continua formando pessoas e fornecendo insumos para

o mercado cervejeiro tanto caseiro como para cervejarias maiores e que aceitou

nosso convite para falar de produção no Curso: Mapa da Cerveja Artesanal - Ma-

CerAr. 


21
Como Implementar tudo
isso?
Se você leu todo este material e chegou até aqui, primeiro quero te dar os para-

béns, pois você leu um número enorme de informações técnicas e detalhes que

podem não fazer parte do seu dia-a-dia, mas que, com certeza vão te ajudar a se-

guir com seu plano adiante.

Escrever este e-book foi uma inspiração ao perceber a dificuldade de todo um

segmento que me procura constantemente para entender como operar neste

mercado. Escrevi este livro como um manual de orientações para abrir e legalizar

um Brewpub, mas sei que ele não resolve todos os seus problemas para enfrentar

esta jornada e pensando nisso é que criamos o curso Ma.Cer.Ar - Mapa da Cerveja

Artesanal que tem como objetivo maior ajudar este mercado a alcançar números

mais expressivos. Nós sabemos como fazer o mercado de cerveja artesanal pular

dos atuais 2% para 10%. Temos todos os ingredientes necessários para levar você

a navegar no oceano azul do mercado cervejeiro, por isso minha dica pra você

que leu todo este material é inscreva-se em nosso canal e acompanhe o lançamen-

to do “Mapa da Cerveja Artesanal” - Ma.Cer.Ar.

Acesse: www.mapadacervejaartesanal.com.br

YouTube: []https://www.youtube.com/channel/UCypUXMyWLvJuT4Ti1EBaRA

Facebook: []https://www.facebook.com/CursoMaCerAr/

22