Você está na página 1de 3

Excelentíssimo Senhor Doutor Desembargador Presidente do Egrégio

Tribunal Federal da __ ª Região __

_________________________, inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil sob o nº


________, com endereço profissional __________, vem respeitosamente a presença de Vossa
Excelência IMPETRAR com fulcro no art. 5º, inciso LXVIII, da Constituição Federal e artigo
647 e 648, inciso I, do Código de Processo Penal, HABEAS CORPUS, contra ato da autoridade
____________, em favor do paciente Regis, estado civil _________, portador da cédula de
identidade nº ____________, inscrito no CPF-MF sob nº _________, profissão ________,
residente e domiciliado na Rua _______, Nº _____, Bairro, CEP nº __________, cidade
__________, Estado __________, pelas razões de fato e de direito a seguir expostos:
1 – Dos fatos
O paciente supostamente teria sonegado o importe de R$ 12.000,00 (doze mil
reais) referentes à declaração de imposto de renda, de modo que houve a instauração do
competente procedimento administrativo, contudo, não houve ainda o lançamento definitivo do
crédito tributário. Ao mesmo tempo em que instaurou o procedimento administrativo a Receita
Federal oficiou informando tais fatos ao Ministério Público Federal, que ofereceu denúncia em
face de Regis (paciente) pela pratica do crime previsto no artigo 1º, inciso I, da Lei nº 8.137/90.

2 – Do direito
É de direito de o paciente ter o tramite do processo em que lhe move o
Ministério Público Federal ‘’trancado’’, isto é, suspenso;

Isto porque até o momento da propositura da ação em face de Regis não à


cometimento de crime algum por parte do mesmo, uma vez que não se teve o lançamento
definitivo do crédito tributário, posto isto, de acordo com o enunciado da sumula vinculante nº
24 do Supremo Tribunal Federal:

‘’ Não tipifica crime material contra a ordem tributária, previsto no art.1º, incisos I a IV,
da Lei nº 8.137/90, antes do lançamento definitivo do tributo. ’’

3 – Do pedido
Diante o exposto REQUER a Vossa Excelência:

I – Que seja oficiada a autoridade apontada como coatora para que preste
informações;

II – intimação do membro do Ministério Público Federal, para que se manifeste;

III – concessão da ordem de ‘’habeas corpus’’;

IV – inclusão do fundamento do pedido com fulcro no art. 648, incisos I e III do


Código de Processo Penal;

V – Finalidade de ‘’trancar’’, isto é, suspender todo o tramite do processo até


que se resolvam pendências diante da esfera administrativa.

Termos em que,

Pede e espera deferimento.

(Local _____, data _____)

________________________

Advogado – OAB __________